FMO - Processo Seletivo 2024

Gonzaga Patriota anuncia apoio ao pré-candidato Fabinho em Salgueiro

Hoje, o pré-candidato a prefeito de Salgueiro, Fabinho, participou de um café da manhã com lideranças políticas e representantes da imprensa local. Durante o encontro, um dos principais nomes do PSB declarou apoio a Fabinho no pleito que se avizinha.

“Nas eleições deste ano, vou ajudar o máximo que eu puder os meus pré-candidatos que já existem em muitos municípios, e aqui em Salgueiro a gente já tem um pré-candidato, não vou dizer o nome, mas ele está bem pertinho de mim aqui”, brincou Gonzaga Patriota com a mão no ombro do jovem líder salgueirense. O alinhamento dos dois não é de hoje, Fabinho fez a “dobradinha” com o socialista nas eleições de 2022, quando juntos, foram os candidatos a deputado estadual e federal que receberam maior votação em Salgueiro.

Jaboatão dos Guararapes - Carvanval 2024

A aviação civil brasileira e o turismo no país encerraram 2023 com os melhores resultados dos últimos quatro anos, segundo dados apresentados, na tarde de hoje, pelos ministros de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e do Turismo, Celso Sabino. A aviação comercial, por exemplo, fechou o último ano com 112,6 milhões de passageiros transportados no mercado doméstico e internacional, aumento de 15,3% na comparação com dados de 2022. Confira os principais destaques do setor no último ano.

Um dos principais destaques do setor foi o incremento de 5,8 milhões de passageiros nas viagens internacionais de janeiro a dezembro do ano passado, crescimento de 37% nesse mercado frente aos resultados obtidos no ano anterior, de acordo com os dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O último ano registrou 28 mil voos a mais em destinos para o exterior.

Silvio Costa Filho falou sobre os motivos que levaram o país a alcançar o melhor resultado da aviação civil dos últimos quatro anos. “Ninguém pode falar em crescimento da aviação civil brasileira sem falar no turismo e nós não podemos falar do turismo sem mencionar no fortalecimento da malha aérea e, sobretudo, na restruturação dos aeroportos de todo o país. O presidente Lula nos deu a missão e estamos trabalhando pelo povo, para fortalecer nossa economia, gerar emprego e renda aos brasileiros, afirmou.

Mercado doméstico

O mercado doméstico também apresentou crescimento nos últimos 12 meses em relação aos números obtidos em 2022. Em rotas nacionais, foram quase 10 milhões a mais de passageiros e aproximadamente 60 mil voos a mais realizados em 2023. O aumento no número de voos tem relação direta com a abertura de novos aeroportos e ao aumento da oferta de voos e de passageiros.

Mais conectividade

O sucesso da aviação brasileira passa pelos investimentos que foram realizados no último ano no modal aéreo. Entre novos empreendimentos e melhorias, o setor público e privado aplicou cerca de R$ 1,4 bilhão nos terminais pelo país. O resultado foi o aumento de 12,4% em novas localidades atendidas. Ao longo de 2023, foram 154 aeroportos com voos comerciais contra 128 terminais apurados no último ano.

A previsão é que a aviação comercial brasileira alcance números ainda melhores neste ano, tendo em vista que o setor contará com investimento da ordem de R$ 3 bilhões que serão aplicados para fortalecer o modal e o turismo do país. “A gente sabe o grande desafio que temos pela frente que é ampliar cada vez mais os voos internacionais, ampliando novas companhias aéreas. O Brasil entrou na rota do crescimento internacional e, cada vez mais, o mundo observa o país não só como a janela de investimentos como a janela do turismo mundial, finalizou Costa Filho.

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024
Petrolina - Bora cuidar mais

O advogado Francisco de Jesus Penha, aos 98 anos, funcionário publico por mais de 30 anos, foi inocentado, hoje, durante os desdobramentos da Operação Background, que investiga integrantes do Grupo João Santos denunciados pelo Ministério Público Federal. Além de ser inocentado, Francisco teve o seu nome removido dos autos do processo, o que está sendo amplamente comemorado por ele e por familiares. Abaixo, o leitor confere uma carta de Francisco sobre o seu processo e sua vitória.

Prezados Amigos,

Foram décadas de trabalho honesto e dedicado. Acima de tudo, obediente à lei e pautado em premissas técnicas, como aprendi com grandes mestres. Nunca tive inclinação para imoralidades e muito menos para bandidagem.

Infelizmente, fui taxado assim por alguns anos em razão de equívocos das autoridades de nosso país e também pela má-fé e falsas acusações de alguns, que, levianamente, e por culpa de artimanhas de outrem, me impuseram dor, sofrimento e restrições de todas as ordens possíveis.

Fui acordado às 5h da manhã naquele maio de 2021 e tive minha casa revirada. Lembranças de fotos da minha família, tudo vasculhado conforme mandado solicitado pela Polícia Federal em conjunto com a Procuradoria da Fazenda e Ministério Público do Trabalho. Sem prévia deliberação sobre meus poderes como mero empregado do Grupo.

Revirar coisas tão pessoais foi como uma invasão da partilha íntima que tive de cartas, fotos de casamento e eventos com a pessoa que mais amei nesta vida, como todas elas fossem devassadas. As roupas dela, que eu ainda não tinha tido a coragem de rever, após a sua passagem para a morada eterna, foram redescobertas e espalhadas por agentes-policiais que seguiam ordens de bem arrumados Procuradores da Fazenda. Um deles sussurrou: “Aquilo é mala de dólar”.  Engano: era apenas um faqueiro que comprei, eu e minha esposa, há mais de 40 anos. Guardado para ocasiões especiais e sempre devolvido para sua mala. Foi o que lá acharam!

Naquele dia senti uma vida pautada na higidez e seriedade desabar.

Hoje, ainda respondo a centenas de ações fiscais e trabalhistas (que inclusive tiram de mim meu mínimo, minha aposentadoria que custeia minha morada, alimento e saúde). Espero que com a decisão da Operação, advogados e ex-empregados que não me conheciam tenha a dignidade de pedir minha exclusão ou ao menos não pedirem novos ataques em incidentes a serem inaugurados sobre a pessoa jurídica. Tudo isso deve recair para sócios culpados e não para empregados inocentes.

Ninguém ousa a me ajudar ou a me pagar o que é devido, em decorrência de serviços prestados efetivamente, nem quem me deixou nesta triste situação – que deixou também milhares de outros empregados – e muito menos a nova gestão. De que importa um velho de quase 99 anos, certo? Devem pensar “já viveu demais”. E como eu queria viver ainda mais! Tenho sonhos, sobretudo de escrever, em detalhes, sobre cada parte do ocorrido durante os últimos e sofridos anos. Pretendo reviver o enredo renovando uma retórica nova, uma nova teoria do absurdo. Voltar para Camus, do meu próprio jeito.

Que fique claro que não perdi minha força para viver. Tenho um Deus justo e santos protetores fiéis. Muitos sonhos me foram tirados a cada oficial de justiça e a cada carta com AR informando sobre novo processo judicial ou depoimento policial.

Para minha felicidade, a Operação Background, após minhas defesas em fase investigativa e diversas provas enviadas, rejeitou a denúncia, demonstrando minha inocência, por falta de justa causa para me processar!

Venho, por meio deste comunicado, agradecer aos que me deram, com sua amizade, conforto, permaneceram por perto e, sobretudo, por aqueles que se ofereceram (e o fizeram) para testemunhar sobre a minha conduta e minhas atividades no Grupo João Santos.

Como empregado, sem modéstia, devo dizer que sempre cumpri meus deveres; como Diretor fui técnico e respeitoso com minha equipe, de quem tenho a felicidade de receber diversas mensagens de felicidade pela justiça feita! Nunca tive poder financeiro, nunca geri, nunca pude decidir sobre os rumos de pagamentos ou não pagamentos. Hoje, lendo a denúncia federal, vejo com tristeza a derrocada de empresas inauguradas por um trabalhador, que começou do zero, sem apadrinhamentos, mas com muita garra.

Depois de perder tudo o que tinha para me defender, consegui resgatar o que mais era de meu interesse: A minha honra, o meu nome!

Que venham as próximas batalhas, tenho muita idade, mas muita força e muita fé.

Do amigo de sempre,

Francisco de Jesus Penha

Ipojuca - App 153

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio, apresentou à imprensa, hoje, a primeira etapa do cronograma para o carnaval da cidade. “O Carnaval de Olinda é a cara da gente”, este é o tema da programação do reinado de Momo, em 2024. A cidade histórica será palco de apresentações autênticas e vibrantes. Este ano, a campanha destaca como o Carnaval de Olinda é, verdadeiramente, a cara das pessoas.

A abertura da festa, na quinta-feira (08.02), não poderia ser mais emblemática: um cortejo especial com os Patrimônios Vivos do Estado de Pernambuco: O Homem da Meia-Noite, Elefante de Olinda, Pitombeira dos Quatro Cantos e a TCM Cariri Olindense.

A concentração do desfile começa às 17h, nos Quatro Cantos. Às 18h, percorrem as principais ruas do Sítio Histórico, Rua da Ribeira, passa em frente à sede da Prefeitura, desce a Rua 27 de janeiro, segue pela Avenida Liberdade, e chega na Apoteose da festa, na Praça do Carmo. No local, artistas completam a festa com apresentações no Polo Erasto Vasconcelos. A partir das 19h, sobem ao palco: Ed Carlos, Maciel Salú, Banda Nação Zumbi e, por fim, o rei do Carnaval de Olinda, Alceu Valença.

“É com muita alegria que estamos prontos para, mais uma vez, proporcionar essa festa incrível e democrática. Uma grade multicultural que une o samba, o maracatu, caboclinho, brega, manguebeat e muito frevo. No Carnaval de Olinda se brinca com dinheiro ou sem dinheiro, pois as nossas ruas e ladeiras estão abertas para todos. Vamos continuar valorizando a cultura, os artistas da terra e tudo que temos de melhor. Por aqui, passarão mais de quatro milhões de pessoas, que vão brincar com paz, segurança e muita infraestrutura”, afirmou Lupércio.

Sucesso do Carnaval 2023, a Prefeitura de Olinda repete a folia em 2024 com uma noite dedicada ao ritmo essencialmente pernambucano: o brega. Na sexta-feira (09.02), o palco da Praça do Carmo tem as apresentações do MC Tocha, da Banda Labaredas, do Príncipe Kelvis Duran, do MC Sheldon, da Musa Priscila Senna, e fecha a noite com os sucessos da Favorita Raphaela Santos.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Inovação, Tecnologia e Turismo, Mirella Almeida, destacou o empreendedorismo, a geração de emprego e renda e todo o trabalho envolvido para a realização da festa. A movimentação econômica é estimada em R$ 400 milhões.

“Em Olinda, o nosso Carnaval é plural, um movimento que dá vez e voz a todas as pessoas. O município fez parcerias para a concessão de linhas de crédito para aqueles que, anteriormente, eram chamados de ambulantes, mas hoje nós reconhecemos como empreendedores. É uma ajuda para mais de mil pessoas que, muitas vezes, conseguem ter uma força no sustento não apenas em fevereiro, mas durante todo o ano”, disse. Ela lembrou a geração de mais de 35 mil empregos, entre diretos e indiretos, além da ocupação de mais de cerca de 100% da rede hoteleira.

A secretária de Patrimônio e Cultura, Gabriela Campelo, reforçou também as centenas de agremiações, blocos e troças, que dão forma à folia das ruas. “A cidade vai contar com sete polos multiculturais, dotados de palcos especiais, espalhados em diversos pontos. Os shows e apresentações acontecerão no Polo Erasto Vasconcelos, no Carmo, Polo Guadalupe, Polo Varadouro da Cultura Popular, Polo Rio Doce, Polo Xambá, Polo Alafin Oyó e Polo de Acolhimento, além do Camarote de Acessibilidade”, explicou.

Uma das novidades do Carnaval de Olinda este ano é priorizar o frevo nas ladeiras. Em 2024, haverá cinco pontos com orquestras fixas, se revezando das 10h às 16h na Rua do Bonfim, Praça João Alfredo (Igreja de São Pedro), Largo do Amparo, Mercado da Ribeira, e sede da Prefeitura.

Entre as atrações, a valorização da cultura popular e da cena local, uma grande mistura de ritmos com uma explosão da diversidade dos sons, que parte do frevo e maracatu, com as tradicionais orquestras e nações; passando pelo caboclinho; samba; afoxé; manguebeat; e o romantismo do brega.

Citi Hoteis

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) oficializou, hoje, a nomeação de Ricardo Lewandowski para o comando do Ministério da Justiça a partir de 1º de fevereiro. O ato foi publicado no “Diário Oficial da União”. Ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), Lewandowski foi anunciado por Lula como novo chefe da pasta em 11 de janeiro. Ele sucederá Flávio Dino, que será empossado ministro do STF em fevereiro.

A nomeação marca o início da transição no Ministério da Justiça. Até o dia 1º de fevereiro, o futuro ministro da Justiça deverá seguir com a formação da nova equipe da pasta. Ele já escolheu ao menos três nomes: Manoel Carlos de Almeida Neto, para o cargo de secretária-executivo; Mário Sarrubbo, para o cargo de secretário nacional de Segurança Pública; e Ana Maria Neves, para a chefia de gabinete do ministro.

Na última semana, Ricardo Lewandowski afirmou que focará esforços na área da segurança pública. O ministro disse que pretende investir em atividades de inteligência e na coordenação de polícias para combater o crime organizado. “A segurança pública merecerá especial atenção do Ministério da Justiça sob minha gestão, que deverá expandir as atividades de inteligência e a coordenação entre as distintas autoridades policiais da União, estados e municípios para um combate mais eficaz, mais eficiente, à criminalidade organizada”, declarou Lewandowski.

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

Maior instituição gestora de ativos de terceiros das regiões Norte e Nordeste, o Banco do Nordeste (BNB) acaba de atingir a marca histórica de R$ 13 bilhões em patrimônio líquido de fundos de investimento sob gestão. O crescimento de 44,9% no total de ativos geridos pelo banco, em 2023, é maior do que o alcançado pela indústria dos fundos de investimento, que foi de 11,5% no ano, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Para o diretor de Ativos de Terceiros, Thiago Nogueira, o resultado contribui com a diversificação de receitas, a solidez e a sustentabilidade da Instituição, de forma resiliente, independentemente do cenário econômico. “Importante salientar que o investimento em fundos está atrelado à realização de sonhos, possibilita oportunidade de variação de investimentos e reflete diretamente na jornada do cliente, agregando valor em sua experiência com o Banco”, acrescenta.

O portfólio trabalhado pelo BNB é composto de Fundos de Investimento renda fixa, multimercado e renda variável, podendo assim atender aos diversos tipos de clientes, quer sejam do perfil mais conservador, quer de perfil mais arrojado. A área possui fundos com liquidez diária, atrelados aos benchmarks CDI, IMA-B, IMA-B 5, IRF-M e Ibovespa, para objetivos de curto, médio e longo prazos.

Caruaru - Pré Carnaval

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes empossará, amanhã, 604 aprovados no concurso público para professor I e II. A posse será realizada às 08h30, na Escola Municipal José Rodovalho, localizada na rua José Maia Bezerra, s/n, Piedade. Os profissionais iniciarão as atividades pedagógicas no início do ano letivo de 2024, nas 149 unidades de ensino do município. O concurso com 627 vagas foi organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em julho do ano passado. Os 23 professores restantes serão nomeados e empossados à medida em que forem realizadas novas matrículas e unidades de ensino em reforma forem entregues.

O concurso tem validade de dois anos, a partir da data da homologação, podendo ser prorrogado por igual período. A relação completa dos aprovados no concurso público pode ser acessada no Diário Oficial do Município, disponível no site www.jaboatao.pe.gov.br e nas redes sociais da Prefeitura do Jaboatão. O prefeito Mano Medeiros enfatizou a importância da contratação de professores para reforçar o ensino-aprendizagem no município. “Iniciar o ano letivo com esses novos professores é um avanço significativo para os estudantes da nossa rede municipal. A gestão municipal não tem medido esforços para melhorar a qualidade da educação, infraestrutura das unidades e qualificação das equipes pedagógicas”, falou o prefeito.

Belo Jardim - Novo Centro

A Galeria Terra Brasilis tem a alegria de convidar para uma celebração vibrante e emocionante da cultura pernambucana, com a exposição de um grande artista que a pouco nos deixou “Carnavais Pernambucanos: Uma Homenagem a José Cláudio”. A exposição abrirá suas portas no dia 25 de janeiro, a partir das 19 horas, e contará com uma sala especial dedicada exclusivamente às fascinantes pinturas carnavalescas de José Cláudio.

Além da homenagem ao ilustre artista, a mostra apresentará também obras inéditas de alguns dos mais renomados artistas contemporâneos, como Romero de Andrade Lima, Pietro Severi, Antônio Mendes, Marcos Medeiros e Cavani Rosas, bem como de Modernistas consagrados, incluindo Cândido Portinari, Lula Cardoso Ayres, Abelardo da Hora e Corbiniano Lins.

“Carnavais Pernambucanos” é uma imersão visual na atmosfera única e na riqueza cultural dos carnavais que tornam Pernambuco uma referência nacional. A exposição destaca a habilidade única de José Cláudio, falecido em 2023 aos 92 anos, em capturar a energia efervescente, as cores exuberantes e a tradição inigualável desta festa tão marcante. Além disso, a mostra oferece uma oportunidade única para os visitantes apreciarem obras inéditas de artistas contemporâneos e Modernistas que enriquecem ainda mais o cenário artístico.

“José Cláudio conseguiu retratar de uma forma única nossa cultura carnavalesca. Seus traços fortes marcaram uma geração de artistas. Essa exposição é uma ode a seu legado e a sua memória; uma homenagem da Galeria Terra Brasilis e dos artistas que compõem esta exposição”, comenta o Marchand Ricardo Bandeira de Melo, da Galeria Terra Brasilis.

Serviço:

Exposição: Carnavais Pernambucanos: Uma Homenagem a José Cláudio

Data de Abertura: 25 de janeiro – 19 horas

Data de Encerramento: 11 de fevereiro

Local: Galeria Terra Brasilis – Avenida 17 de Agosto, 2640 – Casa Forte, Recife- PE

Horário de Funcionamento: Abertura dia 25/01 às 19 horas – Horário normal de funcionamento: Segunda a sexta das 12 às 18 horas

Vitória Reconstrução da Praça

O ministro Ricardo Lewandowski, que se prepara para assumir o Ministério da Justiça, construiu, semanas antes, o ambiente para convencer antigos aliados a se somarem a ele no que é visto como seu “último ato na vida pública”. Dias antes de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) o chamar publicamente para uma conversa sobre a Pasta, Lewandowski, segundo aliados, começou a disparar telefonemas.

Discreto, o ministro tratava da possibilidade do convite como rumor. E, estrategicamente, montou o discurso para reunir nomes que o ajudaram durante os mandatos no Judiciário. “Veja, nenhum convite foi feito, mas se essa informação tiver um fundo de verdade, eu vou precisar de time, eu vou precisar de equipe, e já não tenho mais”, disparou a aliados históricos. As informações são do blog da Daniela Lima.

Para bom entendedor, meia palavra basta. “Professor, eu não sei o que o senhor vai fazer. Mas se o senhor aceitar, pode contar comigo”, foi a resposta de Manoel Carlos, o advogado que vai assumir a secretaria-executiva do ministério e que há décadas é afilhado jurídico e político do ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF).

Lewandowski lançou o canto da sereia a outros nomes do Ministério Público e do Judiciário, gente que o conhece desde os tempos de Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Manoel, por exemplo, atuava como diretor jurídico da CSN quando recebeu o telefonema do ministro. Amigos brincam que o advogado rezava para Lewandowski não aceitar o cargo. “Se ele for, eu não tenho como, nem cogito, dizer não”.

Para aliados, o ministro estrategicamente buscou gente que o conhece há tanto tempo que uma recusa seria impensável. “O ministro é vocacionado para o público, não tem jeito. Ele estava ganhando dinheiro no setor privado, mas não estava completo. Agora, ele vai para o último ato na vida pública. E quem for chamado, vai junto”, diz um amigo do jurista.

Quem não tinha dúvida de que Lewandowski partiria para a missão, segundo esses amigos, era a mulher do ministro, Iara. “Você quer ir, né? Vai.”

No último sábado, o dirigente esportivo pernambucano Felipe Rego Barros, que atualmente é presidente da Confederação Brasileira de Handebol, foi eleito vice-presidente da Confederação Sul Centro América de Balonmano (Coscabal), entidade que engloba as federações da América do Sul e Central da modalidade.

Felipe foi eleito na chapa do atual presidente, o chileno Marcel Mancilla, que foi reeleito para o quadriênio 2024-2028, tendo ainda o presidente da Argentina, Carlos Ferrea, como 2° vice-presidente. “É para mim uma grande honra, como um dirigente esportivo nordestino, chegar a um posto tão importante. Espero poder dar minha colaboração com o desenvolvimento da nossa modalidade no continente americano, e buscar resultados internacionais importantes para os países filiados a Coscabal”, disse Felipe, que além de presidente da CBHb, é auditor julgador do STJD da CBF.

Por Fernando Castilho*

Nos últimos anos, atraídos inicialmente pelo turismo, oportunidades de investimentos imobiliários voltados para essa atividade, consolidação de negócios no setor de serviços de advocacia empresarial, construção civil e até em companhias voltadas para informática, empresários brasileiros olham para Portugal.

Essa “onda” que acabou levando também trabalhadores e estudantes, transformando o país no maior destino de brasileiros, hoje já passando de 800 mil pessoas, no maior movimento de emigração de nativos para a Europa. A facilidade de falarem a mesma língua, uma condição inimaginável no Brasil em termos de segurança, serviços de saúde pública e educação básica e universitária, além da possibilidade de se tornarem cidadãos portugueses abrindo as portas da Comunidade Europeia, fizeram empresários também se interessarem pela produção de vinhos. Mesmo isso sendo um desafio num do país com ao menos duas dezenas de denominação de origem a ponto de atualmente ao menos 15 empresários que construíram fortunas e expandiram negócios no Brasil também estarem envolvidos com quintas, cepas, rótulos e tipos de fermentados de uva.

Nomes como André Esteves, sócio do BTG Pactual, Rubens Menin, da construtora MRV e Cristiano Gomes, do Banco Inter, e alemão-brasileiro Alberto Weisser, ex-CEO mundial do grupo Bunge, além de celebridades como Galvão Bueno, profissionais bem-sucedidos em outras áreas, como Fernanda Zuccaro, André Manz e Juliana Kelman, hoje já estão produzindo em várias regiões de Portugal. Entre eles, estão três com origem e negócios consolidados em Pernambuco, cuja paixão pelo vinho os levou à decisão de adquirirem terras, contratarem trabalhadores, enólogos e designs para seus rótulos que acabam se tornando mais um negócio – desta vez, desenvolvido em Portugal.

Eduarda Dias, filha e neta de empresários com origem portuguesa, com fortíssima ligação com Pernambuco, escolheu a Bairrada para, ao lado do marido, Luís Patrão, construir seus negócios e a própria família depois que emigrou para o país para desenvolver o projeto de ressignificação da cepa Baga na qual está envolvida com o marido há 17 anos.

Curiosamente, eles escolheram regiões distintas como a Bairrada, a Verde onde se produz um vinho branco que acabou virando símbolo da região e, finalmente, o charmoso Douro com suas peculiares geológicas e terras xisto, e um número de empresas de grande tradição e uma legislação rígida relacionada ao vinho do Porto.

Português da região do Porto, um dos migrantes que saíram da icônica estação ferroviária de Campanhã para tomar um avião da TAP com destino ao Recife onde, ao lado dos irmãos e agora filhos e netos, implantou a Construtora Vale do Ave, uma das mais respeitados do Nordeste em termos de qualidade e que em Famalicão produz vinho com castas que ele mesmo cuida e desenvolve pesquisas. Hoje, se divide entre o Porto e o Recife.

João Carlos Paes Mendonça, empresário nascido em Sergipe, é presidente do Grupo JCPM, que atua na área de Shoppings centers, com investimentos em 11 grandes unidades em 4 Estados do Nordeste, sendo controlador em sete unidades da grife Rio Mar. Também preside uma conceituada rede de comunicação, com jornal, duas retransmissoras do SBT e seis emissoras de rádio. João Carlos adquiriu e desenvolveu uma empresa de porte médio na região do Douro, empreendimento que lhe foi oferecido durante uma de suas viagens pelo norte de Portugal. Por lá, fez amigos vitivinicultores, a maioria com grande tradição na icônica região – que combina a produção de vinhos, turismo sofisticado, além da industrialização de rolhas de cortiça. João Carlos produz tintos, brancos, rosés e mesmo um porto vintage, comercializando marcas de qualidade reconhecida em todo o mundo.

Em comum, além do amor e apoio de seus cônjuges, os empreendedores compartilham a paixão pelo vinho, cada um com características bem distintas, forte investimento em dedicação e pesquisa na busca de espaço num mercado que, a cada ano, coloca centenas de novos rótulos.

Os produtos estão disponíveis no Brasil, notadamente em Pernambuco, embora a grande maioria seja consumida em Portugal, demais países da União Europeia, nos Estados Unidos, Canadá e até Austrália.

*Jornalista. Assina a coluna econômica do Jornal do Comércio e o blog de economia JC negócios.

Portal MaisPB

O presidente Lula (PT) não vai mais participar da entrega de apartamentos em Patos, na próxima sexta-feira (26). Na semana passada, o Palácio do Planalto chegou a divulgar a agenda semanal do petista com a previsão da participação no evento voltado para o Minha Casa, Minha Vida, na Morada do Sol. Hoje, a Secretaria de Comunicação do Planalto informou que a visita precisará ser reagendada. O motivo da mudança se deu por “alteração na agenda”.

Ainda não há detalhes se a solenidade será mantida com a presença do ministro das Cidades, Jader Filho, ou inteiramente cancelada. Essa seria a segunda visita de Lula ao Estado desde que tomou posse pela terceira vez como presidente da República. No ano passado, o petista participou, de forma tímida, do evento realizado por uma empresa de energia eólica em Santa Luzia. Na oportunidade, Lula preferiu não falar.

Os 26 integrantes do Grupo João Santos denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por lavagem de dinheiro e organização criminosa se tornaram réus em ação criminal. A denúncia acolhida pela Justiça Federal foi resultado de apurações feitas no âmbito da Operação Background, deflagrada em 2021. O MPF denunciou os dois sócios majoritários do grupo empresarial, os irmãos Fernando João Pereira dos Santos e José Bernardino Pereira dos Santos, apontados como os líderes e principais articuladores da organização, além de familiares, pessoas ligadas ao alto escalão e funcionários de confiança do grupo econômico. As informações são da assessoria do MPF.

Segundo a denúncia, eles eram responsáveis pela movimentação dos recursos de origem criminosa entre as contas das empresas do conglomerado, que atua nas áreas de produção de cimento, celulose, agronegócio, comunicação e logística. As investigações revelaram que os réus utilizavam as empresas integrantes do grupo, além de empresas paralelas dos irmãos Santos, para movimentar recursos oriundos de sonegação fiscal e trabalhista, dissimulando a origem ilícita dos valores em transações sem lastro negocial. Os crimes teriam ocorrido entre os anos de 2014 e 2019, mas há indícios da prática de sonegação fiscal ocorrida desde o ano de 2009.

Conforme aponta o MPF, as principais empresas do Grupo João Santos deixavam de recolher impostos e pagar verbas trabalhistas. Para escapar das cobranças e evitar bloqueios de contas bancárias, transferiam o patrimônio – por meio de empréstimos e doações – para outras filiais de fachada, criadas com os mesmos sócios e laranjas e sem débitos inscritos em dívida ativa.  Paralelo a isso, eram abertas centenas de contas bancárias em diversas instituições financeiras e com diferentes titulares, no intuito de dar aparência de legalidade às transações e dificultar o rastreamento. “Por meio de uma ciranda financeira, ocorria a transferência de patrimônio para empresas que possuíam um menor passivo tributário e/ou trabalhista”, afirma a procuradora da República Silvia Regina Lopes, autora da ação.

Devido ao tempo decorrente da prática criminosa, o grupo empresarial acumulou dívidas trabalhistas na ordem de R$ 60,5 milhões, além de débitos tributários que acumulam cifras bilionárias. O conglomerado econômico chegou a firmar, em 2023, acordo de transação tributária com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) para regularizar dívidas de aproximadamente R$ 11 bilhões, o maior dessa natureza já realizado. Desse total, R$ 270 milhões são referentes a créditos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que vinham sendo cobrados judicialmente sem sucesso há mais de 10 anos.

Lavagem de dinheiro – No âmbito das investigações foram verificadas inúmeras transações de grandes volumes financeiros realizadas nas chamadas “contas de passagem”, utilizadas com a finalidade de inserir camadas no caminho do dinheiro e, assim, tentar reintegrar os valores ao sistema financeiro. A denúncia aponta que os acusados utilizaram como estratégia “a criação de pessoas jurídicas, matrizes e filiais, com endereços em comum, sem indícios de realização de atividade empresarial, somente com fins de ocultação patrimonial, inclusive alterando sócios, procuradores, representantes e responsáveis para evitar o rastreamento” do dinheiro.

Para fazer o “rolamento” da dívida tributária e continuar inadimplente ao longo do tempo, as empresas do grupo, por diversas vezes, aderiram aos programas de parcelamento especial de débitos, confessando dívidas e, na maioria das vezes, não cumprindo com as obrigações assumidas, migrando de um programa para outro sem regularizar a situação fiscal. Com a adesão ao parcelamento, elas saíam temporariamente dos sistemas de cobrança e se tornavam adimplentes com o fisco. Nesse intervalo, os gestores aproveitavam para praticar o esvaziamento patrimonial de empresas devedoras, repassando os ativos para os sócios e pessoas jurídicas criadas ou reativadas.

Tanto que, no período, várias filiais de fachada ligadas ao grupo e sem passivo trabalhista ou tributário registraram um aumento vultoso de patrimônio. Algumas delas passaram a receber um volume financeiro anual que alcançava 320 vezes o valor que havia atravessado as contas bancárias no ano anterior. “O caixa de empresas devedoras passou a rodar nas contas de outras empresas, criadas ou reativadas, para evitar o cumprimento de obrigações judiciais ou ações dos órgãos fiscalizadores”, aponta a procuradora na denúncia.

Essas operações, segundo o MPF, eram realizadas com base em técnicas para ludibriar as autoridades fazendárias, como cheques ao portador, transações abaixo do limite obrigatório de declaração, doações e empréstimos, transações para filiais, operações de câmbio, entre outras. Os responsáveis pelas transações eram pessoas ligadas aos irmãos Santos, bem como funcionários de confiança do grupo econômico, que integravam de maneira meramente formal o quadro social das empresas do conglomerado, emprestando até mesmo contas bancárias de sua titularidade para fazer as transações fraudulentas.

Por conta da complexidade dos fatos apurados, o MPF apresentou à Justiça Federal outras quatro denúncias relacionadas à Operação Background. As investigações envolveram ações de busca e apreensão em endereços das empresas e de seus sócios em São Paulo, Pernambuco, Distrito Federal, Amazonas e Pará, além da quebra de sigilo fiscal e bancário dos envolvidos.

Ação penal nº 0826196-21.2023.4.05.8300

Pré-candidato a prefeito de Carpina, o vereador licenciado Aldinho do Danone, que atualmente é secretário de Turismo, Cultura e Esportes da cidade, tem em seu histórico dois processos que certamente terá que explicar no período eleitoral. O mais recente estourou esta semana, apesar de já ter acontecido há alguns anos.

O parlamentar foi acusado de estupro de menor. Ele foi flagrado em um motel com uma adolescente de 15 anos e, à época, foi preso em autuado em flagrante. O caso, que ainda não havia se tornado público, aconteceu em 2015. O Blog teve acesso ao Boletim de Ocorrência e ao número do processo, que foi encaminhando para Vara da Infância e Juventude. Clique aqui e confira.

Este não é o único escândalo com o pré-candidato. Três anos antes do caso envolvendo a adolescente, a ex-companheira de Aldinho, Mônica Rosa de Amorim, solicitou medida protetiva à justiça, alegando prática de lesão corporal e ameaça de morte (foto acima). Na denúncia, ela relatou que ao ir à residência de Aldinho falar sobre a pensão alimentícia dos filhos, teve uma discussão e foi agredida com murros no rosto, além da ameaça. Neste caso, a Justiça aceitou e julgou procedente a denúncia, solicitando a suspensão dos direitos políticos de Aldinho.

O Partido Solidariedade terá candidatura própria na cidade de Paudalho, para assegurar a manutenção da legenda à frente do município nas próximas eleições de outubro, através de candidatura própria do vice-prefeito André Viana. Foi o que assegurou a vice-presidente nacional da legenda, Marília Arraes, ontem, em encontro com as principais lideranças políticas da cidade, que não se conformaram com a decisão do atual prefeito, Marcelo Gouveia, ex-coordenador da campanha de Marília, de se aliar ao projeto da governadora Raquel Lyra.

Marília Arraes retomou as agendas políticas na Mata Norte com reuniões em Paudalho e Carpina, duas cidades onde ela mantém uma base política e eleitoral considerável no curso de sua trajetória de deputada federal e candidata a governadora em 2022. Marília, que teve a preferência de 46,03% dos eleitores e registrou 15.811 votos em Paudalho, nas eleições de 2022, foi calorosamente recebida neste domingo por populares, durante a procissão do padroeiro São Sebastião.

A dirigente do Solidariedade reuniu, além do vice-prefeito André Viana, o grupo do ex-prefeito José Pereira (ex-PSB) e os pré-candidatos a vereador Marcos Bebê, Eurico Euripan e Célio National. André Viana rompeu com o atual prefeito, Marcelo Gouveia, depois que esse saiu do Solidariedade e foi para a base da governadora Raquel Lyra. “Sou um soldado à disposição de uma liderança que já mostrou a Pernambuco sua força e compromisso. Marília faz política para o povo e com o povo e é por isso que estou tão feliz em poder seguir ao seu lado e contar com sua experiência e comando”, destacou o vice-prefeito, que já foi vereador e também tem uma carreira artística, na música, marcada pelo sucesso.

“Paudalho tem um papel fundamental no desenvolvimento da Mata Norte e temos certeza de que o projeto da oposição será crucial para que a cidade siga avançando. As lideranças estão demonstrando grande maturidade política, deixando o ego de lado para pensar no bem-estar do povo paudalhense. André Viana vem encabeçando o diálogo de unidade com muita humildade, algo extremamente necessário para a política. O Solidariedade tem crescido e agregado forças políticas em todas as regiões e estamos caminhando para um ano de muito trabalho e conquistas”, afirmou Marília.

O Hospital e Maternidade Santa Maria, em Araripina, celebra, neste ano, os 57 anos de sua fundação, que foi feita pelo Bispo Diocesano Dom Campelo de Aragão, no dia 27 de janeiro de 1967. Fundado inicialmente como maternidade para atender às gestantes do sertão do Araripe, o HMSM evoluiu ao longo de sua história e projeta muitas conquistas no futuro.

Para comemorar mais um aniversário, o Instituto Social das Medianeiras da Paz (ISMEP) promoverá entre os dias 26 e 28 de janeiro, uma programação religiosa e festiva que terá uma linda exposição em fotos inéditas da vida e obra de Dom Campelo de Aragão e da história do HMSM; uma caminhada saindo do Hospital do Câncer do Sertão do Araripe em direção ao HMSM e para finalizar, a Santa Missa no domingo, dia 28, na Igreja Matriz.

O convite para participar das comemorações tem sido feito pelas irmãs Fatima Alencar e Luiza Mota que destacaram a atuação do HMSM desde sua fundação até chegar a este momento de união em prol da construção do Hospital do Câncer do Sertão do Araripe. “Estamos pedindo, como forma de presente pelo aniversário do Santa Maria, a doação de cimento para a continuidade das obras do Hospital do Câncer. Quem passa pelo local já consegue visualizar o avanço na parte de estrutura. Por isto, nosso maior presente é a continuidade desta obra que salvará muitas vidas do povo do Araripe”, afirmaram.