Sebrae - Estamos ai

Clima eleitoral em Jaboatão dos Guararapes já é de acirramento

A assinatura da ordem de serviço, entre prefeitura e Governo do Estado, para obra de contenção de morros em Jardim Monte Verde deu a tônica de como será a campanha na eleição deste ano, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. As informações são da colunista Betânia Santana, da Folha de Pernambuco.

A governadora Raquel Lyra anunciou, na área onde a chuva, em 2022, causou 21 mortes, investimento de R$ 58,1 milhões. E fez isso na presença de pré-candidatos adversários na cidade e de dois partidos que estão na sua base: o PL do prefeito Mano Medeiros e o PP da deputada Clarissa Tércio.

O deputado Júnior Tércio, marido da pré-candidata, transformou o evento em palanque eleitoral. “A mulher fez o que os machos não fizeram”, enfatizou. “Isso me impulsiona e impulsiona o PP que é fechado com a governadora, coisa que a gente não pode falar de outros partidos”, provocou, A bancada do PL não está coesa com o Executivo.

Em seu discurso, Clarissa amenizou o tom. Disse que o dia era de união. Lembrou ter destinado emendas ao município e também ressaltou o perfil feminino. “O olhar de mulher é completamente diferenciado”, afirmou entre vaias, e agradeceu “os aplausos”.

Entre aplausos e algumas vaias, o prefeito Mano Medeiros tomou as rédeas do evento. Pediu um minuto para um alerta. “Não vamos fazer política. O momento é de gratidão por essa obra tão importante”, sublinhou

Após citar nominalmente os vereadores presentes, pontuou a burocracia enfrentada e a dificuldade de trabalhar em áreas limítrofes. Parte de Jardim Monte Verde pertence ao Recife. O prefeito ainda demonstrou relação afinada com a governadora e destacou que não se faz nada sozinho. 

“Em 2022 estive aqui e vi de perto o sofrimento de quem tinha perdido parentes, casas. Agora estamos garantindo à população o direito de morar aqui, com mais segurança e de retomar suas vidas onde escolheram viver”, ressaltou Raquel Lyra, na última quarta-feira.

O Governo de Pernambuco nomeou 632 novos servidores do Estado, com publicação divulgada no Diário Oficial desta sexta-feira (28). Entre o total dos novos profissionais, 150 são professores da Educação Básica. A governadora Raquel Lyra divulgou que, até o final deste ano, mais de 4,9 mil professores estaduais serão nomeados para fortalecer a educação em Pernambuco. 

Além dos 150 professores, foi publicada a nomeação de 185 Analistas em Gestão Educacional e 224 Assistentes Administrativos Educacionais, vinculados à Secretaria de Educação e Esportes (SEE); 17 Analistas de Apoio Administrativo às Atividades Fazendárias e quatro Assistentes de Apoio Administrativo às Atividades Fazendárias, da Secretaria da Fazenda; três Hemo-Médico, dois Hemo-Técnico-Científico e dois Hemo-Assistente, vinculados à Fundação de Hematologia e Hemoterapia (Hemope).

Além desses, estão na lista de nomeações 44 profissionais para a Procuradoria Geral do Estado (PGE), sendo 23 Assistentes de Procuradoria, nove Analistas Administrativos de Procuradoria e 12 Analistas Judiciários de Procuradoria.

O que falta no governo Raquel Lyra, parece sobrar na gestão do Recife com João Campos: obras espalhadas em todos os cantos da cidade. E isso pesa, tem repercussão e deixa o herdeiro de Eduardo Campos numa posição confortável e até invejada.

O mundo político do Estado está na grande expectativa do anúncio do vice de João, porque tem tudo a ver com o xadrez da sucessão estadual em 2026. Ontem, na sessão solene da entrega do título de Cidadã do Recife à presidente nacional do PT, Gleise Hoffmann, ninguém foi mais demandado do que o secretário de Governo da Prefeitura do Recife, Aldemar Santos, o Dema.

Todos querendo saber dele quem será o vice de João. Sempre de alto astral e desenvolto, Dema soube sair do bombardeio de forma bem diplomática. Também aproveitou para cumprimentar o vereador Vinícius Castello, pré-candidato a prefeito de Olinda pelo Partido dos Trabalhadores. Ambos são negros e ocupam espaços importantíssimos no cenário atual.

O governo federal enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma proposta de conciliação sobre os novos termos dos acordos de leniência da Operação Lava Jato. A conciliação foi determinada pelo ministro André Mendonça, relator da ação na qual o PSOL pede a renegociação dos acordos. As informações são da Agência Brasil.

As empresas fecharam os acordos durante o auge da investigação da Lava Jato, mas alegam que não possuem recursos para fazer os pagamentos regularmente. Parte das empreiteiras que foram investigadas está em recuperação judicial.

No documento, a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia-Geral da União (AGU) propuseram que o pagamento das parcelas deverá levar em conta a capacidade de pagamento.

Além disso, as empresas ficarão isentas de multa moratória sobre as parcelas vencidas, terão isenção de juros moratórios sobre o saldo devedor até 31 de maio deste ano e poderão utilizar de créditos de prejuízo fiscal. Os descontos não poderão passar de 50% do saldo devedor.

A CGU e AGU também solicitaram mais 30 dias de prazo para finalizarem o processo de conciliação. Cumprido o prazo, os órgãos pretendem pedir a homologação do acordo ao ministro.

Em fevereiro deste ano, André Mendonça deu prazo de 60 dias para que os órgãos públicos e as empresas interessadas renegociem os termos dos acordos de leniência.

O ministro também determinou a suspensão de qualquer sanção caso as empresas atrasem os pagamentos acordados dentro do prazo.

Pelos acordos de leniência, as empresas concordam em ressarcir o erário e colaborar com investigações em troca, por exemplo, de poderem continuar a firmar contratos com a administração pública.

João Pedro, meu caçula amado e abençoado, vira o calendário hoje dos seus 11 aninhos, sete dias após seu irmão André Gustavo, mais americano do que brasileiro, apagar 34 velinhas. Ambos são lindos, carinhosos, de coração ardente de amor. São cancerianos – sensíveis, reservados e extremamente focados. 

Representado pelo caranguejo, o signo do Câncer é associado à região do céu que marca o solstício de verão. Apesar de ser caracterizado como sensível, emocional e sentimental, os cancerianos são também corajosos e firmes nas adversidades, pessoas bem-humoradas, tranquilas e muito atenciosas.

André Gustavo e João Pedro têm em comum também seus nomes compostos por minha influência. A mãe do primeiro só queria André e a do segundo João. Adoro nomes compostos! A tradição dos nomes compostos nasceu, reza a lenda, na Idade Média, quando as crianças recebiam os primeiros nomes dos pais e avós para reforçar os laços e os acordos entre as famílias nobres que eram donas de terras.

Na tradução secular, João Pedro significa rocha protegida ou abençoada por Deus. André Gustavo, por sua vez, tem origem no grego e significa viril e corajoso. Ambos estão na página central da minha vida, me inspirando, me comovendo, dando alegria e felicidade. 

Filhos são companheiros para a vida toda, um time imbatível, de partilhas, risadas e muita união. Quem tem filhos tem a mais bela prova do que é o amor. Os nossos filhos são o amor de Deus materializado em vida, abundante e cheia de graça. 

Mas temos que ter o discernimento para entender Madre Teresa de Calcutá: “Os filhos são como as águias, ensinarás a voar, mas não voarão o teu voo. Ensinarás a sonhar, mas não sonharão os teus sonhos. Ensinarás a viver, mas não viverão a tua vida. Mas, em cada voo, em cada sonho e em cada vida, permanecerá para sempre a marca dos ensinamentos recebidos”. 

Uma coisa que ensino para os meus filhos: ter sensibilidade para com outras pessoas, não serem esses machões que existem por ai, arrogantes, donos do mundo. Filhos, afinal, são a versão evoluída e melhorada dos pais!. Poucas coisas na vida são tão recíprocas quanto o amor que damos ao próximo, independente de cor, raça ou status econômico. 

Parabéns, André Gustavo! Parabéns, João Pedro! Desde que vocês nasceram o meu mundo se transformou em um paraíso de alegrias. Que a  jornada de suas vidas continue repleta de aventuras emocionantes e que o  coração de vocês continue transbordando amor. Vivam seus dias intensamente. Viver é melhor do que sonhar, cantou Belchior.

Sem diálogo, novas derrotas virão

A governadora Raquel Lyra (PSDB) sofreu mais uma derrota na Assembleia Legislativa com a retirada da pauta de votação, no âmbito da Comissão de Constituição e Justiça, de projetos na área econômica, incluindo um novo empréstimo ao BNDES no valor de R$ 652 milhões e outra operação de crédito internacional, de US$ 275 milhões, junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD).

O revés se deu pelos mesmos motivos dos outros que ocorreram lá atrás, seja em comissões ou até mesmo em votações em plenário: falta de diálogo, dela e da sua equipe. Deputados que integram a CCJ da Casa reclamam que os projetos chegaram por lá sem que houvesse da parte da governadora e dos seus secretários um mínimo de comunicação. Sequer para explicar ou detalhar as propostas.

Já escrevi neste espaço: embora nascida em berço político, Raquel não gosta de praticar o exercício mais imperativo da vida pública: a arte da boa conversa, imprescindível para equalizar conflitos. A política é a arte do diálogo, ensina Maquiavel. A política influencia muitos aspectos da vida em sociedade. Nada se constrói sem a política, seja na escola, no trabalho, nas relações sociais e na gestão pública.

Napoleão ensinou que em política é preciso curar os males e nunca os vingar. A cartilha da governadora é diferente. Governa com o fígado, trata aliados com desdém, humilha subordinados (são terríveis os bastidores que se ouvem da sua relação do dia a dia com a equipe) e persegue os que por um motivo ou outro lhe contrariam.

Falando no programa Frente a Frente de ontem, o prefeito de Salgueiro, Marcones Libório revelou que, supostamente por ser filiado ao PSB, seu município até o momento não recebeu nada do Estado, sequer uma pequena obra. “A única coisa que ela faz em Salgueiro é dar cargos aos seus aliados para nos destratar, a velha política da perseguição. Nem sequer uma ajuda para equipar duas creches que estamos fazendo com recursos próprios”, reclamou.

Também do PSB, o prefeito de Garanhuns, Sivaldo Albino, é outro exemplo de gestor da seara socialista fortemente perseguida pela tucana. Ela ignorou a Prefeitura no Festival de Inverno do ano passado e para este ano acabou de criar um evento paralelo para concorrer com o prefeito. Nunca se viu algo tão mesquinho na relação de um chefe de Estado com um ente municipal.

NOVAS IRREGULARIDADES – O conselheiro Dirceu Rodolfo, do TCE, autorizou a abertura do processo 24100730-6, de medida cautelar, para decidir se vai suspender ou não o programa de regularização fundiária de oito mil unidades imobiliárias promovido pelo Governo do Estado, através da Perpart. O gasto estimado com apenas um credenciamento está em R$ 11.994.167,21. Relatório de 21 de junho, dos auditores do TCE, apontou supostos indícios de irregularidades. Os auditores do TCE citaram supostas “graves irregularidades apontadas neste Relatório de Medida Cautelar”, no documento.

Cacau na vice em Salgueiro – Em Salgueiro, o prefeito Marcones Libório (PSB) anunciou, ontem, o Doutor Cacau, do Solidariedade, na sua chapa como candidato a vice. Com isso, conseguiu uma façanha: reeditar a chamada Frente Popular, colocando no seu palanque as principais lideranças estaduais do PSB, PT e MDB. Cacau já foi vice do próprio Marcone nas suas duas primeiras gestões – 2008 a 2016. O fechamento do acordo foi mediado pela ex-deputada Marília Arraes, presidente estadual do SD.

Expulsos da corporação – O soldado Antônio Carlos Silva Santos, o cabo Meiber Alves de Sousa e o sargento Eronildo Sebastião de Souza foram expulsos da Polícia Militar por violação de disciplina, após cometerem crimes hediondos entre 2020 e 2021, no Grande Recife, por causa de violência contra ex-companheira e assassinato de um homem, além de invasão de residência e agressão para cobrança de dívida. Crimes hediondos são inafiançáveis, e quem os comete não tem direito a indulto ou liberdade provisória. As portarias que determinaram as expulsões foram assinadas pelo secretário Alessandro Carvalho e publicadas na edição do Diário Oficial da última quarta-feira.

Projeto controverso – O líder do Governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), disse, ontem, ao Poder360, que a liberação do porte de maconha, aprovado nesta semana pelo STF (Supremo Tribunal Federal) é “controverso”, mas que não iria comentar a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de que o Supremo não deveria “se meter” em tudo. “Ele [Lula] fez a fala dele, ele é o presidente da República e eu não faço nenhum comentário”, disse ao ser questionado durante o 12º Fórum de Lisboa. “Eu, pessoalmente, entendo que o caminho que os países estão tomando é diferente desse da criminalização –apesar de que a PEC diz que é a criminalização sem a pena da privação da liberdade. Agora, o Supremo tem o direito de tomar as suas decisões”, afirmou.

União Brasil com Cabral – Ao contrário do que foi anunciado pelo ex-prefeito Jorge Alexandre, pré-candidato do PSDB a prefeito, em Camaragibe o União Brasil vai se integrar à coligação do pré-candidato do Republicanos, Diego Cabral, ex-secretário de Serviços Públicos, conforme uma fonte do diretório nacional do UB. Com isso, o candidato da situação passa a ter o maior número de partidos agregados ao seu projeto. Ele foi escolhido pela ex-prefeita Doutora Nadegi por ter sido o executivo mais destacado em sua equipe, responsável por tirar do papel as principais obras e projetos da atual gestão.

Curtas

GUERRA – Em Jaboatão se assiste uma verdadeira guerra jurídica travada entre os pré-candidatos Mano Medeiros (PL) e Elias Gomes (PT). Entre as ações mais recentes, tentativa da equipe do prefeito para impugnar pesquisas e impedir a realização de escutas populares por parte de Elias, esta indeferida pelo TRE.

AFOGADOS – A Expoagro, tradicional feira e festa de negócios e atrações musicais em Afogados da Ingazeira, começa amanhã e se prolonga até a próxima quarta-feira. Na grade de artistas, as grandes atrações são Oswaldo Montenegro e Alcymar Monteiro, segundo confirmou, ontem, o prefeito Sandrinho Palmeira (PSB).

CARUARU – Caruaru tem o maior e melhor Índice de Compromisso com Alfabetização do Agreste, segundo relatório do Tribunal de Contas do Estado, com base no Índice de Compromisso com Alfabetização (ICA) do ano passado. Mede o compromisso com a execução da política pública nos 184 municípios no quesito alfabetização de crianças do 1º e 2º ano do ensino fundamental.

Perguntar não ofende: O PT ainda está pregando no deserto quanto ao projeto de indicar o vice de João?

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio, anunciou, nesta quinta-feira (27), o lançamento do edital do maior concurso público já realizado na cidade, oferecendo um total de 449 vagas. O documento será publicado no Diário Oficial nesta sexta-feira (28). As inscrições para o certame começam em 28 de julho, com a prova objetiva marcada para 17 de novembro. O concurso abrangerá diversas áreas, contemplando vagas em sete secretarias distintas. As informações são da Folha de Pernambuco.

Serão 269 vagas na área de Saúde e 180 distribuídas entre Gestão Urbana, Patrimônio e Cultura, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Obras, Meio Ambiente e Planejamento Urbano, além da Secretaria de Gestão de Pessoas e Administração, responsável pela organização do processo seletivo.

Os cargos estarão disponíveis para contratação imediata e formação de cadastro reserva, abrangendo níveis médio, técnico e superior. Espera-se a participação de mais de 10 mil candidatos, segundo o Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (IAUPE), responsável pela elaboração do edital, e a Procuradoria Geral de Olinda.

Maria do Carmo, secretária de Gestão de Pessoas e Administração de Olinda, destacou a importância do concurso para a cidade. “As provas estão previstas para o dia 17 de novembro e tão logo seja conduzido e concluído o concurso, esses candidatos efetivamente serão nomeados e tomarão posse para fazerem parte do quadro efetivo da Prefeitura de Olinda”, garantiu.

O prefeito Professor Lupércio expressou sua satisfação com a iniciativa, destacando que este é um dos maiores concursos em número de vagas dos últimos anos. “Ele vai trazer mais 449 pessoas para trabalhar em equipe. Ninguém faz nada sozinho e por isso quero agradecer a todos os servidores da cidade, desde os garis, os porteiros, vigilantes, administrativos”, afirmou.

As taxas de inscrição variam entre R$ 100 para níveis médio e técnico, e R$ 120 para nível superior. Os interessados podem se inscrever através do site www.upenet.com.br.

O pré-candidato do PT à Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, esteve reunido, na tarde desta quinta-feira (27), com os senadores Humberto Costa (PT) e Teresa Leitão (PT). Em pauta, a atração de recursos federais para o município e a consolidação da pré-candidatura de Elias como uma das prioridades do partido no país nas eleições de 2024.

“Reforçamos a união do time do presidente Lula em torno da ampla frente democrática construída e comandada por Elias”, disse Humberto. Os três participaram, no noite desta quinta-feira, da solenidade de entrega do título de cidadã recifense à deputada federal Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT.

O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, relacionou nesta quinta-feira (27) as falas do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a um trabalho “mais difícil” da autoridade monetária. O BC utiliza expectativas de agentes financeiros para a inflação, os juros e outras variáveis macroeconômicas para definir a taxa básica de juros, a Selic. Campos Neto relacionou a volatilidade provocada por discursos do presidente à dificuldade de reduzir os juros. As informações são do site Poder360.

“Não é uma opinião minha, é uma constatação. Quando olhamos o movimento de mercado em tempo real com os pronunciamentos [do presidente Lula], o que se mostrou é que em momentos de pronunciamento houve piora em algumas variáveis macroeconômicas e alguns preços de mercado”, disse Campos Neto.

Campos Neto concedeu entrevista a jornalistas em São Paulo durante a apresentação do RTI (Relatório Trimestral de Inflação), divulgado nesta 5ª feira (27.jun.2024). O documento mostra que o BC aumentou para 2,3% a projeção para o crescimento do PIB de 2024. Também mostra que as probabilidades de a inflação do Brasil ficar acima da meta de 3% são de 28% em 2024, de 21% em 2025 e de 17% em 2026.

O presidente do BC disse que o aumento “por qualquer razão” do prêmio de risco, como o de alta dos juros no médio e longo prazo no mercado financeiro, faz com que o “trabalho fique mais difícil ao longo do tempo” na política monetária. O dólar, por exemplo, tem impacto também na inflação. Os juros de longo prazo aumentam a percepção de risco no Brasil.

“O nosso modelo trabalha muito fortemente pelo canal das expectativas. Quando você tem um prêmio [de risco] há uma influência no canal das expectativas, que influencia a potência do canal da política monetária”, disse.

DÓLAR ALTO

O presidente do BC disse que a intervenção pontual no mercado de câmbio teria pouca efetividade no contexto atual de desvalorização do real. Ele defendeu que a desvalorização do real em relação ao dólar está “em linha” com algumas outras variáveis que também “simbolizam preços de risco Brasil”.

Roberto Campos Neto, 54 anos, assumiu o comando do Banco Central em 28 de fevereiro de 2019, indicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e com apoio do ex-ministro da Economia Paulo Guedes. Em 2021, o Congresso aprovou e o governo sancionou o projeto de autonomia operacional da autoridade monetária.

A lei estabeleceu mandatos para o presidente e os diretores do BC com o objetivo de dar independência à política monetária. Cada indicado fica no cargo por 4 anos. O mandato de Campos Neto vence em dezembro de 2024.

Lula começou a criticar o Banco Central e o presidente Campos Neto publicamente em 18 de janeiro de 2023. Na época, disse que o BC independente é “bobagem” e que queria mudar a meta de inflação. Desde então, Campos Neto tem sido o alvo preferido das falas de Lula.

Nesta quinta-feira, 27 de junho, a prefeita de Serra Talhada, Márcia Conrado, inaugurou a pavimentação da rua Soldado José Aderbal de Melo Lima, em Varzinha, um investimento significativo de R$ 233 mil. A gestora aproveitou a ocasião para assinar ordens de serviço para a pavimentação de diversas outras ruas na cidade.

Durante a cerimônia de inauguração, Márcia Conrado enfatizou a importância dessa obra para a melhoria da mobilidade urbana e da qualidade de vida dos moradores. “Essa pavimentação é mais um marco do trabalho para transformar Serra Talhada em uma cidade mais acessível e desenvolvida”, afirmou.

As novas obras de infraestrutura anunciadas totalizam uma área de 17.663,42 m² e um investimento de R$ 2.940.904,16. As ruas contempladas nesse novo projeto incluem a Rua Projetada 2, Rua Projetada 3, Rua Projetada 4, Rua José Hildo de Lima, e várias outras vias que receberão melhorias significativas.

Márcia Conrado destacou que essas obras não apenas facilitam o deslocamento, mas também valorizam as propriedades locais e incentivam o crescimento econômico da região. “Nosso objetivo é garantir que toda Serra Talhada seja beneficiada com infraestrutura de qualidade. As novas pavimentações vão proporcionar mais segurança e conforto aos nossos cidadãos, além de elevar o desenvolvimento local”, concluiu a prefeita.

Repetindo parceria que já dura oito anos, o prefeito de Salgueiro, Marcones Sá (PSB), que disputará a reeleição, anunciou o nome do ex-vice-prefeito e ex-vereador Dr. Cacau (Solidariedade) como seu companheiro de chapa na disputa em outubro.

A chegada de Dr. Cacau, médico anestesiologista representa a consolidação da aliança de duas das principais forças políticas do estado: o PSB do prefeito do Recife, João Campos, e o Solidariedade, de Marília Arraes – de quem Dr. Cacau é sogro. Também a formação de uma frente ampla, que inclui ainda o PT, MDB, PP e Avante.

Cumprindo seu terceiro mandato, Marcones contará, localmente, com o apoio de todo o grupo político ligado a Dr. Cacau. O deputado federal Pedro Campos e dezenas de lideranças da base de apoio ao Governo Federal em Pernambuco também estarão no palanque.

Em 2018, esse conjunto de forças garantiu uma boa votação para Maria Arraes na briga por uma vaga na Câmara dos Deputados. Em 2022, além da votação maciça em Marília Arraes na disputa pelo Governo do Estado, totalizando 63,76% do total de votos válidos da cidade (20.369 votos), a força do grupo também foi decisiva para a conquista de mais de 80% dos votos presidenciais para Lula no município.

“Ficamos muito felizes em poder reeditar uma parceria que deu tão certo e que trouxe tantos bons frutos para Salgueiro”, afirmou Marcones Sá. “Chegamos para somar forças para seguir com um projeto que tem como prioridade Salgueiro e nossa gente”, destacou Dr. Cacau.

Marília, que tem uma longa relação de carinho com a cidade, também enfatizou a importância da aliança. “Hoje, o SOLIDARIEDADE se soma oficialmente ao projeto encabeçado por Dr Marcones e isso é motivo de muito orgulho. Salgueiro tem avançado e vai avançar ainda mais e é exatamente cuidando e fortalecendo os municípios que a gente vai resgatar Pernambuco”, sentenciou.

A primeira pesquisa Datafolha para a eleição em Fortaleza foi divulgada nesta quinta-feira (27) e mostra o pré-candidato Capitão Wagner (União Brasil) com 33% das intenções de voto para a Prefeitura da capital cearense. Ele é seguido por José Sarto (PDT) com 16% e por André Fernandes (PL) com 12%. Na sequência, aparecem os candidatos Evandro Leitão (PT), com 9% e Célio Studart (PSD), com 8%. As informações são do jornal O Povo.

Considerando a margem de erro de quatro pontos percentuais para mais e para menos, Sarto, Fernandes, Evandro e Célio estão tecnicamente empatados. Eduardo Girão (Novo) aparece na pesquisa com 5% das intenções de voto. Os candidatos Haroldo Neto (UP) e Técio Nunes (Psol) foram citados na pesquisa, mas não chegaram a 1% das intenções de voto. 12% dos entrevistados declararam voto branco ou nulo e 4% disseram não saber em quem votarão.

O Datafolha ouviu presencialmente 644 eleitores de Fortaleza entre a última segunda-feira, 24, e a última quarta-feira, 26. A pesquisa foi encomendada pelo Grupo de Comunicação O POVO, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com número CE-01909/2024 e tem margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. A taxa de confiança é de 95%.

Após uma semana de turbulências, o mercado financeiro teve um dia de trégua nesta quinta-feira (27). O dólar fechou com pequena queda um dia depois de atingir o maior nível em dois anos e meio. A bolsa de valores disparou e fechou no maior nível em quase um mês. As informações são da Agência Brasil.

O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 5,508, com recuo de R$ 0,011 (-0,20%). A cotação iniciou o dia em baixa, chegando a R$ 5,48 por volta das 9h45, subiu para R$ 5,53 por volta das 12h30, mas inverteu o movimento e passou a cair perto do fim das negociações.

Com o desempenho de hoje, a moeda norte-americana sobe 4,93% em junho. Em 2024, a divisa acumula alta de 13,5%.

O mercado de ações teve mais um dia de recuperação. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 124.556 pontos, com alta de 1,29%. O indicador foi sustentado por ações de empresas exportadoras, mas ganhou o reforço de empresas varejistas e de bancos após a divulgação do mercado formal de trabalho em maio.

Tanto fatores internos como externos contribuíram para o alívio no mercado financeiro. No mercado internacional, as taxas dos títulos do Tesouro norte-americano, considerados os investimentos mais seguros do planeta, caíram após declarações de um dirigente do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) de que o órgão pode promover um corte de juros em 2024. Juros menos altos em economias avançadas reduzem a fuga de recursos de países emergentes, como o Brasil.

Na economia doméstica, a divulgação de que a criação de empregos caiu para 131,8 mil em maio, com o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul, impulsionou o mercado financeiro. Isso porque a desaceleração reduz as chances de o Banco Central voltar a aumentar os juros no segundo semestre.

Juros mais baixos no Brasil estimulam a migração de investimentos da renda fixa para a bolsa de valores, de maior risco. Em relação ao dólar, além da melhoria no cenário externo, uma declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que há espaço para corte de gastos e elogiando o diretor de Política Monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo, trouxe alívio. A moeda norte-americana só não caiu mais por causa de pressões de fim de semestre, como as remessas de lucros por multinacionais, que aumentam a demanda de dólares no Brasil.

O Brasil fechou o mês de maio com saldo positivo de 131.811 empregos com carteira assinada, resultado de 2.116.326 admissões e de 1.984.515 desligamentos. O balanço é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgado nesta quinta-feira (27) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O saldo está abaixo do registrado em maio de 2023, quando o saldo de postos de trabalho ficou em 155.123. As informações são da Agência Brasil.

As enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul em maio, com impactos em todos os setores econômicos do estado, refletiram também na geração de emprego. O estado registrou queda de 22.180 mil empregos em maio e 358 municípios gaúchos tiveram saldo negativo na geração de postos de trabalho.

A indústria do estado registrou 6.856 demissões, o comércio, 5.520, a agropecuária, 4.318 e o setor de serviços teve queda de 4.226 empregos

“Nós vamos monitorar o Rio Grande do Sul, tem toda a nossa preocupação com a retomada e acredito que a partir do momento em que iniciar os canteiros de obras da construção civil, para a reconstrução, seja de habitação seja de equipamentos públicos, a tendência é a economia voltar a girar no estado e voltarmos a ter números positivos a partir talvez de agosto”, disse o ministro Luiz Marinho.

No Brasil, os cinco grandes setores da economia registraram saldo positivo em maio. Serviços lidera com 69.309 novos postos de trabalho; seguido pela agropecuária, com 19.836 postos; construção, 18.149; indústria, 18.145 e comercio, com 6.375.

O estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, contabilizou 46.606.230 vínculos em maio, o que representa um aumento de 0,28% em relação ao estoque do mês anterior.

No acumulado do ano (janeiro/2024 a Maio/2024), o saldo foi de 1.088.955 empregos, resultado de 11.038.628 admissões e 9.949.673 desligamentos.

Nos últimos 12 meses (Junho/2023 a Maio/2024), foi registrado saldo de 1.674.775 empregos, decorrente de 24.292.000 admissões e de 22.617.225 desligamentos.

A Comissão de Constituição, Legislação e Justiça (CCLJ) da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou o substitutivo 01/2024 aos projetos de Lei Ordinária 573/2023 e 878/2023, que dispõe sobre a garantia de contratações de artistas e grupos locais que expressam a cultura pernambucana para a programação de eventos realizados pelo poder público. As informações são da Folha de Pernambuco.

As proposições são de autoria dos deputados estaduais Luciano Duque e Alberto Feitosa, respectivamente. “Essa é uma forma de preservar e manter viva as nossas raízes. Temos assistido uma ascensão de bandas e músicos que não têm identificação cultural com nossa história em eventos tradicionais, como pudemos observar recentemente no São João. Isso vai descaracterizando e apagando a nossa cultura que é tão rica” , explicou Luciano Duque. 

O substitutivo determina que 60% das atrações em eventos promovidos pelo poder público precisam expressar a cultura pernambucana, tais como: afoxé, baião, brega, bumba-meu-boi, caboclinho, capoeira, cavalo-marinho, ciranda, coco, forró, frevo, mangue beat, maracatu, mazurca, pastoril, reisado, repente, toré, urso e outros ritmos devidamente reconhecidos pela Fundação de Cultura do Estado de Pernambuco (Fundarpe).

Durante os festejos juninos, esse percentual passa para 80% e os investimentos devem ser destinados à contratação de artistas que representem a cultura popular do forró. Dessa reserva, 20% devem ser usados para a contratação de artistas do município, onde será realizado o festejo.

“É imprescindível que os eventos promovidos pelo Estado e municípios contemplem a apresentação de artistas locais, da terra, valorizando a cultura pernambucana e incentivando o surgimento de novos talentos”, completou Duque. O projeto segue para aprovação nas demais comissões da Casa.

Depois de aprovar o Projeto de Regularização Fundiária do Núcleo Urbano Informal Consolidado (Nuic) nas comunidades de Fragoso (Setor B) e Cidade Jardim (Paratibe), chegou a vez dos moradores do Nobre também terem seu projeto aprovado pela Prefeitura de Paulista. A assinatura do ato pelo prefeito Yves Ribeiro será nesta sexta-feira (28), no Clube Municipal do Nobre Prefeito Geraldo pinho Alves, a partir das 15h.

A ação vai beneficiar cerca de 800 famílias cadastradas, de um total de 3 mil imóveis que receberam o selo que deu início ao processo de regularização. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Municipal de Projetos Especiais.

O projeto permitirá que a Prefeitura possa realizar uma série de ações na área de infraestrutura, bem como para a concessão da titularidade do imóvel, mediante o projeto do município Morada do Povo, em parceria com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (Projeto Moradia Legal) e cartórios.

Na atual gestão municipal, já foram regularizados cerca de 11 mil imóveis, dos quais 930 titulados e 280 com as escrituras entregues.

Em assembleia realizada nesta quinta-feira (27), pela Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe), no auditório do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), os docentes aprovaram, com 963 votos a favor, 427 contra e 45 abstenções, o encerramento da paralisação, que começou em 22 de abril. As informações são da Folha de Pernambuco.

Os professores definiram que a greve, na prática, se encerra no dia 3 de julho, mas o calendário acadêmico pós-paralisação será estabelecido posteriormente pela Adufepe junto à Reitoria da UFPE Os docentes definiram ainda que a data de retorno às aulas será em 8 de julho.

Mesmo com zero reajuste neste ano, o governo anunciou que a categoria terá aumento de 9% em janeiro de 2025 e 3,5% em maio de 2026. Apesar do reajuste salarial não ter sido plenamente atendido, uma série de outras demandas da categoria foi atendida.

Por exemplo, a recomposição do orçamento das universidades e a garantia de permanência de qualidade para os estudantes.

A presidente da Adufepe, Teresa Lopes, destacou a participação dos docentes na assembleia que definiu o fim da greve.

“Nós tivemos muitas conquistas, todas fruto da nossa mobilização. O governo entendeu que as nossas demandas eram justas. Agora é trabalhar para readequar o calendário para que não tenhamos mais prejuízos”, reforçou Teresa.

“Precisamos sentar com a reitoria para definir como será a reposição das aulas. Nós temos um novo perfil de alunos, com a maioria vindo das cotas. Isso tem que ser levado em conta”, explicou a presidente do sindicato.

Outra conquista da greve foi a revogação da Portaria 983/2020, que aumentava a carga horária dos professores de ensino de institutos federais e colégios de aplicação, prejudicando as atividades de pesquisa e extensão.

Mais ganhos contabilizados são os reajustes em benefícios como auxílio alimentação, saúde suplementar e creches e as 5.600 bolsas de permanência para estudantes quilombolas e indígenas.

Também o anúncio do PAC das Universidades, que vai destinar R$ 5,5 bilhões para expansão e criação de novos campi em todo o Brasil, incluindo um em Sertânia, no Sertão de Pernambuco.