Na deserta Antônio Japiassu

O feriado do São João transformou a Avenida Antônio Japiassu, coração econômico de Arcoverde, num verdadeiro deserto. Corri por lá, há pouco, meus 8 km diários sem bater com uma só alma viva. Ao longo do dia de ontem, conheci a Caminhada do Forró. A micareta junina do Sertão arrastou uma multidão. Daqui a pouco, conto tudo.

Em um anúncio que reforça o compromisso com o desenvolvimento econômico e a geração de empregos no Sertão do Pajeú, a prefeita de Serra Talhada, Márcia Conrado, divulgou nesta quarta-feira (19), a instalação de uma nova indústria de alimentos no município. A fábrica de macarrão Massas Luiza será estabelecida no distrito industrial local e promete criar mais de 100 empregos nos próximos meses.

Durante a reunião de assinatura da concessão da área para a instalação da nova indústria, a prefeita Márcia Conrado enfatizou a importância desse investimento para a economia local. “Serra Talhada segue no caminho do desenvolvimento graças à nossa gente. Estamos felizes em receber esse novo empreendimento que não só trará mais empregos, mas também solidificará nossa posição como um polo industrial em Pernambuco e no Brasil”, destacou a prefeita. As informações são do blog Farol de Notícias.

A fábrica de massas de macarrão se junta a outras iniciativas de sucesso que têm transformado o distrito industrial de Serra Talhada. Com apenas duas fábricas semelhantes no estado, localizadas em Caruaru e Recife, a chegada da Massas Luiza marca um ponto de inflexão na diversificação econômica da região. Além da indústria de alimentos, a cidade também espera a instalação de uma fábrica de pré-moldados pela KM Engenharia, aumentando ainda mais o dinamismo industrial local.

“Este investimento é um reflexo do trabalho contínuo para atrair novos negócios e desenvolver a infraestrutura necessária para sustentar o crescimento de Serra Talhada. Acreditamos, sonhamos, mas acima de tudo, realizamos. Esse novo empreendimento é mais um passo em nosso compromisso com a transparência e o desenvolvimento da nossa terra, cuidando das nossas pessoas”, concluiu Márcia Conrado.

O estrategista André Gustavo Vieira pode assumir o comando estratégico da campanha de Lara Cavalcanti, pré-candidata a prefeita de Petrolina. André retorna essa semana da África Central, onde comanda, pela segunda vez, a campanha presidencial na República dos Camarões.

No início da tarde deste sábado (22), noticiamos que entidades da imprensa, como o Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope) e o Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba), estavam cobrando mais respeito aos profissionais que estão fazendo a cobertura do São João de Petrolina (clique aqui). Segundo as informações enviadas pelos sindicatos, alguns jornalistas estavam tendo dificuldade para conseguir transitar entre as áreas do evento.

Há pouco, Júnior Vilela, coordenador de comunicação do município, enviou uma nota ao blog negando que a Prefeitura de Petrolina esteja dificultando o trabalho dos veículos de comunicação na festividade. 

Confira abaixo, na íntegra:

Em respeito ao ofício enviado, esclarecemos que em momento algum houve restrição de direitos aos jornalistas, radialistas e demais comunicadores envolvidos na cobertura do São João de Petrolina. 

A equipe de assessoria de imprensa garante suporte para que todos os profissionais possam fazer seu trabalho, entrevistando artistas e demais personalidades envolvidas no evento. Porém, existem áreas especiais que a produção do evento e dos próprios artistas limitam a circulação das pessoas, inclusive, dos próprios trabalhadores da imprensa. Frontstage, camarins e palco são as regiões mais restritas. Os camarins, de acordo com os organizadores e produtores, precisam de maior reserva, por questão de segurança e para garantia de privacidade aos artistas que necessitam se preparar. Já a região do frontstage é um espaço que serve como escape para os bombeiros no caso de uma emergência. Já no palco, os artistas solicitam o menor transtorno possível para garantia da realização dos shows. 

Os locais citados acima contam com assessores da prefeitura para permitir justamente que os profissionais de imprensa e de outros meios possam ter acesso. Todos os anos, existem essas limitações e isso costuma ocorrer em diversos eventos de grande porte e com artistas de renome nacional. Não se trata, portanto, de uma postura arbitrária ou exclusiva em Petrolina. 

Importante acrescentar ainda que todos os profissionais de imprensa são orientados. Os assessores explicam cuidadosamente e com muito respeito sobre essas limitações nas áreas especiais com a finalidade de não haver uma interpretação de que existe algum excesso da prefeitura ou má conduta. 

Nós que fazemos a Coordenadoria de Comunicação, de forma transparente e respeitosa, estamos à disposição para receber qualquer representante dos sindicatos e demais entidades para uma visita ao local para apresentar toda a estrutura e esclarecer qualquer ponto. Assim, será possível dirimir qualquer dúvida a respeito da postura da prefeitura e de todos os profissionais que estão trabalhando todas as noites e madrugadas à disposição da imprensa e demais veículos de comunicação.

Respeitosamente, 

Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura

O Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Pernambuco (Sinjope) e o Sindicato dos Trabalhadores em Rádio, TV e Publicidade da Bahia (Sinterp-BA) enviaram ofício na sexta (21) ao prefeito de Petrolina, Simão Durando, e ao secretário de Comunicação, Junior Vilela, solicitando mudanças nos procedimentos estabelecidos para o deslocamento da imprensa nos espaços do São João de Petrolina, evento que vem acontecendo no pátio de eventos Ana das Carrancas. 

No texto as três entidades pedem que a Prefeitura retire as restrições de deslocamento e garanta o livre acesso dos jornalistas e radialistas de Pernambuco e da Bahia credenciados a todos os espaços do pátio Ana das Carrancas, para o bom desempenho da cobertura do evento, que é de interesse público.

As três entidades reafirmam no documento os preceitos constitucionais que garantem a liberdade de imprensa e a vedação de restrições ao trabalho de jornalistas e radialistas, e reclamam da diferença de tratamento que vem sendo dado em relação aos profissionais de perfis de redes sociais, a quem vem sendo dado livre trânsito em todos os espaços do evento. 

Por fim, as entidades se colocaram à disposição da Prefeitura para ajudar a garantir o importante trabalho de divulgação do São João de Petrolina em toda a região, através dos respeitados e tradicionais veículos de comunicação. 

O presidente do Sinjorba, Moacy Neves, explica porque a entidade tomou a iniciativa de enviar o documento à Prefeitura de Petrolina. “Fomos procurados nesta quinta (20) por diversos jornalistas de Juazeiro e também colegas de Pernambuco que reclamaram do tratamento diferenciado, desrespeitoso, que estão recebendo na cobertura do evento e, dentro das prerrogativas que nos compete, enviamos carta à gestão municipal para que nos três dias que restam da festa seja restabelecido o direito de livre cobertura pelos veículos e profissionais credenciados, sem as restrições impostas até o momento”, disse ele. 

Moacy informa ainda que conversou com o Sindicato de Jornalistas de Pernambuco e com o Sindicato de Radialistas da Bahia, para que a gestão fosse feita conjuntamente, em nome de todos os profissionais. Para ele, o que importa é o problema ser resolvido. “Os três sindicatos esperam que prevaleça o bom senso e o respeito ao trabalho da imprensa, para que a própria prefeitura colha os resultados positivos de uma boa cobertura jornalística da festa que promove”, conclui.

Numa prestigiada solenidade, com o plenário da Câmara de Vereadores lotado, o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Ricardo Paes Barreto, recebeu, ontem, o título de cidadão de Ingazeira, no Sertão do Pajeú. 

A homenagem, resultado de uma proposta conjunta de todos os vereadores, a pedido do advogado Roberto Morais, filho do município, contou com a presença do vice-presidente do TJPE, Fausto Campos, além dos desembargadores Bartolomeu Morais, Alberto Virgínio e Cláudio Jean, irmãos.

Vice-presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Fausto Campos

O chefe do Judiciário estadual ficou sabendo da homenagem no último dia 4, quando foi visitado pelo presidente da Câmara de Ingazeira, vereador Argemiro de Morais Silva, pelo prefeito do município, Luciano Torres, e pelo deputado estadual Diogo Moraes, além dos advogados Roberto Moraes e Júnior França.

Na passagem por Petrolina, não poderia deixar de abraçar o meu amigo Domingos Sávio, ex-vice-prefeito do município na gestão Júlio Lossio. Sávio atua em vários setores da atividade empresarial, mas o seu xodó é o restaurante Capivara, um dos melhores e mais aconchegantes da cidade. 

Fica localizado na orla de Petrolina, em frente ao Rio São Francisco. As louças são da cerâmica da Serra da Capivara, muito bonitas. O nome é uma homenagem ao Parque Nacional da Capivara, no Piauí, a 300 km de Petrolina, a maior concentração de sítios arqueológicos conhecida nas Américas.

Um charme é que as cerâmicas artesanais, onde são servidos os pratos e bebidas, vem de lá. Vem de lá também peças que decoram o restaurante. A comida não se limita aos pratos regionais, inclusive tem um prato bem conhecido que é à base de Surubim, peixe muito conhecido em muitos lugares pelo Brasil como Pintado. Um peixe de água doce amplamente encontrado no Rio São Francisco e um peixe símbolo do Velho Chico.

Escolhi um espaguete com Frutos do Mar (R$ 108 para duas pessoas). A massa veio com bastante camarão, polvo, mexilhão e marisco. As opções são as mais variadas, com destaque também para Magret de Pato com Risoto (R$ 66,80). O risoto que acompanha é de damasco, muito bom. Outro destaque é a carta de vinhos, bem completa e tem até uma seleção de vinhos regionais muito boa.

Em conversa uma Comissão de Professores e Servidores da Aesa- Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde, Madalena Britto (PSB), pré-candidata à Prefeitura de Arcoverde, no Sertão, afirmou se comprometer com os trabalhadores da instituição de ensino em defesa da reestruturação da autarquia, que consta do projeto de Plano de Cargos e Carreiras, encaminhado à Câmara Municipal.

“Nosso projeto é que a Aesa se torne um Centro Universitário, com mais autonomia e oportunidades de crescimento”, disse.

Cumpri meus 8 km diários da corrida de hoje, há pouco, em torno do calçadão da orla do Rio Francisco, em Petrolina, onde vim conhecer os festejos juninos da cidade. Conforme escrevi pela manhã, uma superestrutura para um megaevento, com artistas nacionais que arrastam multidões.

Na terça-feira (18), este blog divulgou denúncias da prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba, sobre os problemas que a paralisação da Câmara de Vereadores, que já dura 30 dias, vem trazendo ao município. De acordo com ela, o total de prejuízos por não ter votado “projetos importantes” ultrapassa R$ 13 milhões.

O presidente da Câmara, Esequiel Rodrigues de Aquino, respondeu, em nota oficial, negando as acusações da mandatária local. Leiam a íntegra da nota:

“Diante da nota divulgada ontem (18/06/2024), no blog do Magno, na qual a Prefeita de Floresta acusa a Câmara de Vereadores de agir com “politicagem” pelo fato de não ter deliberado sobre matérias de autoria do Executivo Municipal, na condição de Presidente do Legislativo Municipal, não poderia deixar de me utilizar do direito de resposta e esclarecer o seguinte:

“Primeiramente, é importante salientar que a Casa Legislativa nunca se furtou de apreciar qualquer Projeto de Lei proposto pelo Executivo Municipal de Floresta-PE. A análise e deliberação sobre tais matérias ocorrem sempre com a devida prudência, visando a correta distribuição dos recursos municipais e evitando prejuízos a quaisquer setores da Administração Pública.

“Asseguramos que todos os Projetos de Lei são apreciados observando-se os prazos legais determinados pela Lei Orgânica do Município. Esse procedimento assegura a integridade e a legalidade do processo legislativo, bem como reforça o compromisso desta Câmara com a responsabilidade fiscal e administrativa.

“Esclarecemos também que não há paralisação nos trabalhos da Câmara. Estamos em pleno período legislativo até o dia 15 de julho, mesmo tendo sido realizado o quantitativo mínimo de sessões ordinárias previstas para o atual período.

“Embora o calendário de reuniões ordinárias previsto tenha sido cumprido, sessões adicionais serão agendadas, se necessário, dentro do período legislativo vigente para tratar dos projetos pendentes. A ausência momentânea de projetos em discussão não reflete falta de interesse ou descaso desta instituição e sim o cuidado com os recursos do município de Floresta.

“Sempre tivemos total compromisso com a função que assumimos para esta legislatura, assim como temos responsabilidade e compromisso com o desenvolvimento de Floresta e o bem-estar de nossos munícipes, tanto é que até o momento, já autorizamos suplementações orçamentárias no total próximo a 200 milhões de reais, e jamais nos utilizamos de política partidária nesse sentido.

“Esclarecemos por fim, que serão realizadas as sessões necessárias para se cumprir a finalidade do Legislativo Municipal conforme as determinações constitucionais e regimentais. A Câmara permanece em pleno funcionamento, não há paralisação e não somos nós os responsáveis pela “falta de benefícios à comunidade”.

“Permanecemos ao lado do povo florestano, merecedores do respeito e da confiança na Casa Legislativa que representamos.

Esequiel Rodrigues de Aquino – Presidente da Câmara Municipal de Floresta-PE”