Embarcação com pelo menos 20 corpos em decomposição é encontrada no Pará

Do jornal O Liberal

Alguns corpos em estado avançado de decomposição foram encontrados dentro de uma embarcação de pequeno porte, no Pará. Procurado pela Redação Integrada de O Liberal, na manhã deste sábado (13), o delegado Alexandre Calvinho, da Delegacia de Bragança, confirmou a informação. “Foi no oceano. É no Quatipuru, uma localidade entre Bragança e Tracuateua”, disse.

“Eles foram rebocados para a praia de Ajuruteua, e ninguém sabe, mas tudo indica que são refugiados do Haiti. Tá tudo muito no início, as informações ainda são preliminares. O IML foi acionado, o Corpo de Bombeiros também. Vamos esperar as investigações no decorrer dessa semana”, afirmou.

Ainda segundo o delegado, seriam cerca de 20 corpos, mas a perícia vai confirmar a informação, que chegou ao conhecimento da Polícia nas primeiras horas da manhã deste sábado. O barco foi encontrado no litoral entre os municípios de Bragança e Quatipuru, próximo ao povoado Tamatateua. Equipes no IML Castanhal estão a caminho de Bragança. Uma fonte informou que, provavelmente, as vítimas estavam em um barco à deriva que naufragou na região.

Empenhado em universalizar o transporte aéreo e ampliar a conectividade do mercado doméstico, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, anunciou, em evento realizado na manhã de hoje, o retorno das operações aéreas comerciais interligando Rio Branco, no Acre; a Belo Horizonte e Porto Velho. Os novos voos passam a operar nessas rotas a partir do dia 4 de outubro deste ano. Inicialmente, serão realizadas duas decolagens por dia interligando esses destinos. Os voos serão operados com aeronave modelo Airbus 320, que possui capacidade de transportar até 174 passageiros.

Ao lado da bancada federal de Rondônia, Silvio destacou que a ampliação de voos é fundamental para o desenvolvimento do país, em especial da região Norte. “Nós estamos trabalhando, cada vez mais, para levar conexões aéreas para todos os estados brasileiros, para que a gente possa trazer mais turistas, não só o turista de lazer, mas o turismo de negócio, porque isso fundamental para a economia”, indicou. A expansão do transporte aéreo no estado é fruto do intenso diálogo que o Governo Federal tem tido constantemente com as principais aéreas brasileiras com intuito de ampliar o serviço aéreo aos brasileiros.

O ministro ainda reforçou a importância do trabalho conjunto com os governos estaduais e municipais. “Esse é o nosso desafio, trabalhar conjuntamente, quero agradecer ao governo do Estado por reduzir também a alíquota do ICMS para 3%, isso vai melhorar a competitividade, vai estimular as nossas companhias aéreas”, disse.

Para Fábio Campos, vice-presidente Institucional da Azul, a companhia sempre viu a região como estratégica para receber investimentos de voos. “Mesmo sendo uma área muito sensível a condições climáticas adversas, o que pode impactar diretamente a operação aérea, a Azul está empenhada em encontrar soluções para ampliar a presença em Rondônia e oferecer serviços de qualidade e conectar os moradores. Entendemos que a aviação vai além do transporte de Clientes, e é um fator importante para o desenvolvimento social e econômico em qualquer região.” explica Fábio.

Para o coordenador da bancada Federal de Rondônia, deputado Maurício Carvalho, a retomada de voos no estado é um marco que precisa ser comemorado por toda a população, não apenas pela integração com os demais estados, mas dar outras opções de logísticas ao povo rondoniense.  “Este avanço é mais uma conquista na nossa luta pelo aumento dos voos das empresas aéreas e pela redução dos altos valores das passagens aéreas. Isso é apenas o início de todas as conquistas que estão por vir”, frisou.

Silvio Costa Filho lembrou que o plano para universalização do modal aéreo tem como um dos pilares o desenvolvimento da infraestrutura dos aeroportos nacionais. Ele indicou também que os aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul estão passando por obras de melhorias que serão finalizadas até o final deste ano. “O povo brasileiro tem uma dívida histórica com a região Norte do Brasil e é por isso que a gente possa cada vez mais alavancar investimentos em infraestrutura, para melhorar a qualidade de vida da população”, concluiu.

Após 51 dias de fuga, os dois presos que escaparam da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, foram recapturados, hoje, em Marabá, no Pará. A caçada por Deibson Cabral Nascimento, de 33 anos, e Rogério da Silva Mendonça, de 36, ambos do Acre, começou na manhã da Quarta-Feira de Cinzas, 14 de fevereiro, e seguiu até hoje. O Ministério da Justiça informou que eles foram detidos em uma ação conjunta das Polícias Federal e Rodoviária Federal.

A dupla foi encontrada na cidade de Marabá (PA), que fica a 1.600 quilômetros de Mossoró (RN). Inquérito da Polícia Federal apontou que os dois receberam ajuda de uma rede de apoio mobilizada pelo Comando Vermelho, facção criminosa a qual eles eram filiados no Acre.

Os dois deixaram o presídio de segurança máxima por volta das 3h da madrugada, quando teriam escalado até o teto através de um buraco aberto na luminária e, em seguida, cortado uma cerca. A operação de buscas mobilizou equipes com cães, drones, helicópteros, reforços de policiamento nas fronteiras do estado e o acionamento da Interpol (Polícia Internacional).

A agência cearense VSM Comunicação está completando, este ano, 35 anos de atuação. A empresa inaugurou o setor de comunicação corporativa no Ceará, que atualmente emprega profissionais de diversas áreas profissionais. “Começamos pioneiros e seguimos inovadores. E somos longevos por estarmos em constante transformação”, diz o controlador da agência, Marcos André Borges, sobre o fato da VSM ser a mais longeva empresa do setor, nas regiões Norte e Nordeste do País.

Ele atribui a longevidade da empresa aos constantes investimentos em inovação, tecnologia e na estruturação de novos serviços. A VSM também é a única, nessas regiões, a conquistar um prêmio nacional da Associação Brasileira de Jornalismo Empresarial – ABERJE, maior premiação do segmento, e, também, a primeira do País a ter a certificação da ISO 9001.

O setor de comunicação corporativa no Brasil está em crescimento evidente, conforme apontado por pesquisas, incluindo a mais recente da ABERJE, que revela um orçamento anual de aproximadamente R$30 bilhões. O Anuário da Comunicação Corporativa 2023, conduzido pela Mega Brasil, acrescenta outra perspectiva fascinante, indicando que 90% das grandes agências registraram aumento de faturamento em 2022.

Marcos André diz que, lidar com reputação requer expertise e responsabilidade, pois se trata de um ativo intangível e, ao mesmo tempo, o mais valioso de uma instituição. Sobre mercado, ele destaca que nos períodos de final e início de ano, normalmente, existe uma queda na procura de serviços no setor. No entanto, nos últimos meses de 2023, e primeiros meses de 2024, o mercado se comportou de forma atípica com um significativo aumento na procura dos serviços da área, o que representou a conquista de novas contas locais e nacionais pela agência. O que, segundo ele, traz uma expectativa de um ano promissor para o segmento.

Da Agência Brasil

O governo do Acre decretou emergência em saúde pública diante do alto volume de chuvas que afetam o estado desde 21 de fevereiro. As cheias dos rios afetam 19 municípios. Em alguns locais há casas submersas.

Nas cidades de Brasileira e Jordão, por exemplo, o transbordamento registrou máximas históricas. Na capital Rio Branco, o nível do Rio Acre atingiu 17,52 metros no sábado (2). É a quinta maior marca da história. O recorde foi registrado no ano de 2015, quando chegou a 18,35 metros.

O decreto estabelecendo a emergência em saúde pública foi publicado na sexta-feira (1º) e vale por 180 dias. Nesse período, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) terá maior flexibilidade para direcionar recursos com o objetivo de atender demandas de saúde pública. A pasta também fica autorizada a tomar decisões que viabilizem a execução de medidas administrativas consideradas urgentes.

As enchentes podem trazer diversos riscos sanitários. Entre os perigos estão as infecções, como a leptospirose e a dengue. Além disso, a dificuldade de acesso a água e comida pode trazer impactos para a saúde. Da mesma forma, a interrupção de tratamentos nas unidades Básica de Saúde das regiões afetadas gera preocupações adicionais. A longo prazo, os entulhos e destroços gerados aumentam o risco de acidentes com animais peçonhentos, como escorpiões, aranhas e cobras.

Segundo dados do governo acriano, ao menos 11 mil pessoas estão desabrigadas. Os ministros da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, devem visitar as áreas atingidas nos próximos dias.

A denúncia da cantora evangélica Aymeé, sobre a exploração sexual e tráfico de crianças na Ilha do Marajó, no Estado do Pará, tomou grande repercussão e reacendeu a luz de alerta das autoridades políticas do Brasil.

Após sua apresentação no Dom Reality (show de talentos que busca revelar novos talentos da música gospel), nesta semana, Aymeé disse ao público e jurados as seguintes informações: “O Marajó é uma ilha há alguns minutos de Belém; e as crianças de lá tem muito tráfico de órgãos, lá é normal. Lá tem pedofilia em nível hard; crianças com cinco anos, quando elas veem um barco vindo de fora com turistas (o Marajó é muito turístico e as famílias de lá são muito carentes), as criancinhas [de 6 e 7 anos] saem numa canoa e se prostituem dentro do barco por 5 reais”.

Sem perder tempo, o deputado federal Messias Donato (Republicanos), o deputado federal Coronel Meira (PL) e outros deputados, entraram com requerimento junto à Câmara Federal, solicitando a convocação do Ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, para prestar esclarecimentos sobre o tema. 

“Diante das novas e alarmantes denúncias de exploração sexual e tráfico de crianças na Ilha do Marajó, feitas pela cantora, entendemos se tratar de caso de extrema urgência. Vale lembrar que a Senadora Damares Alves, em 2022, à época Ministra do Governo Bolsonaro, já havia alertado sobre tal situação e vinha combatendo essas ações, mas, foi ridicularizada nas redes sociais por militantes de esquerda e apoiadores de Lula.”, lembrou Meira. “Como representante do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, o Ministro Silvio Almeida e o Governo Lula têm o dever de combater essas sérias violações.”, completou.

Em 2020, o Governo Bolsonaro havia lançado o programa Abrace o Marajó que tinha, entre seus pilares, o acesso aos direitos humanos da população que vive no Arquipélago do Marajó e o combate à exploração sexual e violência contra crianças, adolescentes, mulheres e idosos, mas, o Governo Lula, revogou o ‘programa’ e posteriormente criou o ‘Cidadania Marajó’, com os mesmos propósitos.

“Como presidente da Frente Parlamentar de Combate à Sexualização Precoce de Crianças e Adolescentes, junto aos demais deputados signatários deste requerimento, considero de suma importância a convocação do ministro Silvio Almeida, devido à urgente necessidade de enfrentar e erradicar a exploração sexual e o tráfico de crianças na Ilha do Marajó. Precisamos garantir uma resposta eficaz, proteger os direitos das vítimas e responsabilizar os perpetradores desses crimes hediondos e abomináveis”, afirmou Messias Donato.

“A convocação do ministro Silvio Almeida é crucial para garantir transparência e prestação de contas. Explicando quais medidas estão sendo tomadas para lidar com a situação na Ilha do Marajó. A gravidade desses crimes exige uma ação imediata por parte do Governo Federal “, concluiu Meira.