FMO - Processo Seletivo 2024

Começa ato do Republicanos em apoio a João Campos

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

O presidente estadual do Republicanos, Samuel Andrade, abriu, há pouco, o ato em apoio à reeleição de João Campos (PSB) para prefeitura do Recife. “A gestão do Recife é 10 e o Republicanos, assim como fez em 2020, quer estar nesse time”, afirmou o presidente.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Ainda no aguardo da chegada do prefeito do Recife, João Campos (PSB), e do presidente licenciado do Republicanos e atual ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, o evento que marca o primeiro partido a declarar apoio à reeleição de João Campos, que acontece neste momento, no Moinho Recife, está completamente lotado de apoiadores do socialista.

Entre aliados de João Campos, como o presidente da Câmara Municipal do Recife, Romerinho Jatobá, e o deputado Diogo Moraes, ambos do PSB, há também nomes de destaque do Republicanos, como a prefeita de Camaragibe, Doutora Nadegi, o evento já se consagra como sucesso de público. Anotado, também, o pai do ministro, Silvio Costa.

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024

Foto: Arthur Mota/FolhaPE

Na manhã de hoje, após o encerramento da sessão de abertura do Ano Legislativo, no plenário da Alepe, um áudio com a voz do presidente da Casa, Álvaro Porto (PSDB), xingando a governadora Raquel Lyra (PSDB), vazou logo após ela deixar o recinto.

No áudio, Álvaro conversa com alguém e disse que “não entendeu nada” do que a governadora tinha falado e que queria saber a qual Estado Raquel estava se referindo, já que ela fez um balanço positivo do governo em de 2023. Chegou a usar a expressão “só falou merda”, conforme o áudio abaixo.

Após o vazamento, a direção nacional do PSDB divulgou uma nota em solidariedade à Raquel. Confira a nota!

NOTA

A Comissão Executiva Nacional do PSDB manifesta sua integral solidariedade à governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, pelos comentários agressivos contra ela emitidos pelo presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Álvaro Porto.

Nosso partido luta incessantemente para que as mulheres sejam protagonistas de verdade na política e em todos os espaços de poder. Nós, tucanos, temos muito orgulho de termos eleito uma jovem e competente mulher como governadora de Pernambuco e não podemos tolerar manifestações agressivas contra ela venha de quem vier. Muito menos de um deputado do próprio PSDB.

O Conselho Nacional de Ética e Disciplina do PSDB está pronto para avaliar eventuais medidas disciplinares contra o deputado Álvaro Porto e o PSDB está à disposição da governadora Raquel Lyra também para apoiá-la em eventuais medidas jurídicas que se fizerem necessárias.

Comissão Executiva Nacional do PSDB

Petrolina - Bora cuidar mais

A identidade visual da artista Isabella Galvão, inspirada na confluência dos universos dos homenageados Chico Science e Lia de Itamaracá, tomará conta do mergulho que o Recife começa a fazer no carnaval 2024. Ancorada também na obra da cronista visual Djanira, ela traz os traços orgânicos e repletos de texturas diversas para suas cores vivas e intensas nas instalações que irão decorar o Recife Antigo durante o período mais festivo da cidade.

Isabella Galvão é recifense e radicada em São Paulo há dois anos e formada em design de moda, aprofundando-se na direção de arte no ramo publicitário e nas tatuagens. A artista visual se traduz em desenho desde sempre, mas abraçou o design de moda em sua formação inicial. “O convite de estar fazendo essa identidade visual desse ano partiu desse lugar figurativo do meu trabalho. Gosto de dizer que estou contando histórias, trazendo muito forte as figuras humanas e os híbridos entre animais e humanos. É um trabalho que tem um toque surreal, lúdico e que tem tudo a ver com carnaval nessa ludicidade. Como brinco há muitos anos a festa carnavalesca, já trago pro meu repertório as experiências desse universo que eu vejo”, comentou a artista.

Ipojuca - App 153

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou, hoje, na abertura do ano do Judiciário, que as “instituições funcionam na mais plena normalidade”. O evento, no STF, contou com a participação de autoridades como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

“Felizmente eu não preciso gastar muito tempo e nem energia falando de democracia, porque as instituições funcionam na mais plena normalidade, convivência harmoniosa e pacífica de todos”, disse Barroso.

Há um ano, na abertura do ano do Judiciário de 2023, as instituições ainda repercutiam os ataques golpistas de 8 de janeiro, quando vândalos invadiram as sedes dos três poderes, inclusive o prédio do STF, e depredaram o patrimônio.

Um ano depois, STF, Congresso e Palácio do Planalto querem ressaltar a volta da paz institucional. “É uma benção nós podermos fazer esta abertura do ano Judiciário sem termos nenhuma preocupação que não sejam as preocupações normais de um país: crescimento, educação, proteção ambiental e todos os outros valores que estão na Constituição, que nos unem a todos”, completou Barroso.

Pacheco seguiu a mesma linha do presidente do STF. No fim do ano passado, o senador encampou movimentos no Senado que visaram alterar regras do Supremo e limitar poderes dos ministros. “Hoje, na abertura do ano Judiciário de 2024, as coisas parecem estar enfim voltando à normalidade”, disse o presidente do Senado.

Discurso de Lula

Em sua fala, o presidente Lula lembrou dos atos golpistas de 8 de janeiro. Ele disse ainda que a democracia deve ser defendida de extremistas que buscam corroer as instituições para se promoverem.

“A democracia precisa ser defendida dos extremistas, que tentam fazer dela um atalho para chegar ao poder, corroê-la por dentro e, sobre suas ruínas, erguer as bases de um regime autoritário, um Estado policial com vigilância permanente sobre os cidadãos. Nós não permitiremos, com equilíbrio, independência e união de todas as instituições. É assim que renasce, cresce e se fortalece a democracia”, disse Lula.

Lula também criticou o discurso de ódio e defendeu a regulação das redes sociais como forma de preservar a democracia e os diretos humanos de ataques.

“É criminalizar aqueles que incitam a violência nas redes sociais, mas é também necessário responsabilizar as empresas pelos crimes que são cometidos em suas plataformas, como a pedofilia, incentivo aos massacres nas escolas e estímulo à automutilação de adolescentes e crianças”, argumentou Lula.

“Precisamos construir uma regulação democrática das plataformas, da inteligência artificial e das novas formas de trabalho em ambiente digital”, completou.

Retirada das grades

Após a solenidade, Lula, Barroso e autoridades participaram da retirada das grades que cercavam o tribunal. A retirada tem peso simbólico, porque os palácios e monumentos de Brasília foram projetados para não ter grades, refletindo que os três poderes e o cidadão comum fazem parte do mesmo ambiente. Mas as grades começaram a ser colocadas esporadicamente em junho de 2013, durante as manifestações contra o sistema político que atacaram prédios públicos. A partir de 206, passaram a ser fixas. E só agora foram retiradas.

Citi Hoteis

Os empresários industriais de Pernambuco começaram o ano de 2024 com menos confiança. É o que aponta o resultado do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) de Pernambuco, que caiu 2,1 pontos na passagem de dezembro de 2023 para janeiro deste ano. Com isso, o índice saiu de 57,8 pontos para 55,7 pontos. Apesar da queda, o resultado ainda é positivo, já que está acima da linha divisória dos 50 pontos.

O resultado do primeiro mês do ano foi puxado pelas condições atuais e a pesquisa explica essa situação. O indicador de Condições Atuais detém a percepção dos empresários da indústria sobre a situação corrente dos negócios, apresentando decréscimo de 4,4 pontos percentuais e atingindo 51,7 pontos. Ou seja, deixando o índice bem mais próximo dos 50 pontos.

Segundo o economista da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Cézar Andrade, as condições atuais de maneira geral foram impactadas pelas próprias empresas – que recuaram 6,5 pontos na margem. Dados da pesquisa revelam que entre os demais componentes, que reúnem os tópicos de perspectivas sobre Economia Brasileira e Economia Estadual, a situação das empresas teve uma retração maior. Elas registraram, respectivamente, acréscimo de 0,9 ponto e queda de 1,5 ponto na passagem dos meses. No geral, o indicador caiu 4,4 pontos.

“Muitos fatores justificam esse cenário, digamos, mais complicado dentro das empresas. O excesso de burocracia, a dificuldade de acesso a crédito e a alta carga tributária são fatores que pesam, sobretudo para as pequenas e médias empresas. Sem falar na alta cambial, que impactaram os negócios que dependem da matéria-prima vinda de fora”, explicou.

Por outro lado, o resultado do ICEI local só não foi pior devido ao índice de Expectativas. Para os próximos seis meses, eles esperam que o cenário já seja outro. É que, apesar de ele ter caído 2,1 pontos percentuais de um mês para o outro, ele ainda segue no campo positivo ao permanecer acima da linha divisória, com 57,7 pontos, explicou Cézar.

Ao analisar por porte, a FIEPE identificou que a confiança da indústria da transformação também apresentou recuo de 4,4 pontos de dezembro (61,5) para janeiro e registrou 57,1 pontos. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador avançou 2,3 pontos. Já o ICEI da Construção Civil apresentou um avanço de 3,7 pontos de dezembro (48,1) para janeiro, chegando a 51,8 pontos. Em relação a janeiro (54,4) de 2023, o indicador mostrou diminuição de 2,6 pontos.

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

O Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE), emitiu Recomendação ao prefeito do município de Machados, Juarez Rodrigues, no sentido de garantir que as veiculações de propaganda institucional do Município respeitem os limites ditados pelo art. 37, §1º, da Constituição Federal. A Recomendação determina a retirada, no prazo de 15 dias, de todas as postagens com conteúdo de promoção pessoal ou que não tenham caráter educativo, informativo ou de orientação social.

Também orienta o gestor municipal para a imediata abstenção da utilização em redes sociais, portais institucionais e dependências físicas dos órgãos públicos municipais de quaisquer publicações, textos, banners, vídeos, postagens, fotografias, comentários, nomes, cores e símbolos que configurem promoção pessoal. Todo o material deve ser retirado e inutilizado no prazo de 20 dias.

Caruaru - Geracao de emprego

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

O deputado Coronel Alberto Feitosa (PL) criticou, há pouco, a ida da governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), a reabertura dos trabalhos na Casa Joaquim Nabuco, sem que a mesma sequer mencionasse aos presentes, durante seu discurso, a ação direta de inconstitucionalidade que pretende derrubar trechos da LDO aprovada pelo plenário, no ano passado.

“Raquel vai a Alepe, não fala sobre a ação que moveu contra a Casa Legislativa, usa a tribuna para fazer discurso, mantém uma postura de arrogância em uma fala trabalhada na defesa própria e tenta transformar as críticas que têm recebido dos parlamentares e dos pernambucanos, que a coloca como a pior governante do país, em disputa partidária. A mensagem que fica no Plenário: 2024 será mais do mesmo na relação dela com a Assembleia Legislativa”, prevê o parlamentar.

Belo Jardim - Patrulha noturna

Pioneiro no Nordeste, próximo a completar 18 anos em abril, este blog não é apenas líder em acessos na região nordestina. É também o que mais ganha seguidores pelas redes sociais.

No Instagram, por exemplo, a página reproduzindo os links do blog chegou ao alcance de mais de quase 210 mil seguidores, conforme o leitor pode conferir destacado em azul. Se você ainda não nos segue pelas redes, faça isso agora. Anote os endereços:

Instagram:

https://www.instagram.com/blogdomagno

YouTube:

https://m.youtube.com/blogdomagno

Vitória Reconstrução da Praça

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Líder da oposição, a deputada Dani Portela (PSOL), aproveitou a reabertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa de Pernambuco para criticar, publicamente, se reportando diretamente à governadora Raquel Lyra (PSDB), as consequências negativas que a falta de diálogo do Executivo com o Legislativo provoca no Estado.

Entre os principais entraves, apontou os decretos do início do mandato da tucana, mais conhecidos como “exoneraços” e “revogaços”, que até hoje, de acordo com Dani, são sentidos pela população pernambucana.

“Esses decretos, até hoje, trazem consequências negativas para a população pernambucana, a exemplo da revogação das cessões de prédios estaduais que afetaram e afetam ainda hoje serviços públicos ofertados por prefeituras e também o funcionamento de entidades da sociedade civil que prestavam serviço à população nestes locais”, comentou a deputada, que afirmou que essa postura inicial do Executivo Estadual foi um dos primeiros indicativos de que a Casa Joaquim Nabuco teria que lidar com um poder Executivo que não está disposto ao diálogo.

“Essa falta de disposição ao diálogo, por parte do governo do estado, afetou de forma negativa os trabalhos desta Casa. Foi o que ocorreu, por exemplo, quando a governadora encaminhou o PL 1075/2022, que alterava todas as principais legislações tributárias do estado, 15 leis sendo alteradas por meio de um Projeto de Lei em regime de urgência. Essa mesma estratégia foi utilizada para que nós, deputadas e deputados, não conseguíssemos aprofundar o debate sobre o pacote de 33 projetos de lei, todos em regime de urgência, que a governadora encaminhou à Alepe no final do ano passado, tratando de diversas áreas, como saúde, segurança e educação”, enumerou a líder da oposição.

Contudo, ela afirmou que, mesmo nesse cenário, a Casa conseguiu atuar, inclusive emendando diversos projetos de lei, demonstrando que o empenho, mesmo enquanto bancada de oposição, para manter uma atuação, ao mesmo tempo, crítica e propositiva. “Reforçamos a importância do debate e da altivez da Casa de Joaquim Nabuco. Nesta Casa, quando se busca pelo bem comum, o diálogo deve sempre prevalecer sobre a imposição de vontades”, finalizou.

Após, o término do discurso enfadonho que a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), fez, há pouco, na reabertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa de Pernambuco, o presidente da Casa, deputado Álvaro Porto (PSDB), parece ter expressado de fato a sua indiferença com a correligionária. No encerramento da sessão, solicitou a líder da oposição, deputada Dani Portela (PSOL), que acompanhasse a chefe do Executivo Estadual e sua vice, Priscila Krause (Cidadania), à saída do plenário da Alepe.

Na polêmica na origem da emenda de pouco mais de R$ 12 milhões, destinada ao município de Paudalho para investimento num projeto turístico em parceria com o Governo do Estado, a verdade está com o prefeito Marcelo Gouveia (Podemos): não tem o carimbo do ex-senador Fernando Bezerra Coelho (MDB).

Na verdade, foi uma proposição do conjunto da bancada, mas quem nos induziu ao erro foi o superintendente da Codevasf no Recife, Gustavo Melo, que fez um comentário no Instagram informando que a emenda seria de FBC ainda como senador da República.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Diferente do que ocorre na prática, a governadora Raquel Lyra usa a tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco, neste momento, para discursar da boca pra fora. Isto porque, enquanto prega que reitera a relevância do diálogo e independência entre os poderes, acionou o STF para derrubar trechos do LDO aprovados e construídos por várias mãos, ano passado, pela Alepe. 

Pelo discurso, que mais parece trechos extraídos de uma propaganda eleitoral gratuita, a tucana insiste em maximizar entregas que foram alicerçadas pela gestão anterior. No mais, sem dar um só pio sobre a ADIN que tramita no STF em uma clara provocação à autonomia do Poder Legislativo de Pernambuco, a governadora se prende a promessas que só o tempo poderá evidenciar se deverão ou não ser cumpridas.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), deputado Álvaro Porto (PSDB), usou da diplomacia para resguardar as prerrogativas conquistadas pela Casa ao longo do ano passado, há pouco, durante a reabertura dos trabalhos da Casa. Entre as quais, a preservação do diálogo, assim como a independência e soberania do Poder Legislativo perante os demais poderes. 

Sem citar verbalmente a questão da ação direta de inconstitucionalidade impetrada no STF pela governadora Raquel Lyra, uma clara postura de afronta do Executivo contra o Legislativo, Álvaro ressaltou a abertura do diálogo e a necessidade de salvaguardar a autonomia da Alepe. 

“Vamos seguir trabalhando diariamente para preservar o ambiente de diálogo construído na Casa. Seja entre os deputados e servidores, seja em relação aos demais poderes, a ordem é manter os canais de conversa ativos e desobstruídos. Todos os atores, podem ter certeza, continuarão a ter liberdade para externar seus posicionamentos e todas as vozes continuarão a ser igualmente ouvidas e consideradas”, afirmou o presidente da Alepe.

De acordo com Porto, conquistar autonomia exige esforço, negociação e firmeza, entre outras atitudes. Por sua vez, manter esta autonomia requer consciência de sua importância, vigilância e zelo. “E é exatamente zelosos e vigilantes que devemos permanecer para assegurar a preservação do que foi conquistado. Esta conquista, é preciso enfatizar, tem sido e continuará sendo fundamental para a grandeza desta Casa”, alfinetou, o presidente da Alepe.

O relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) ingressada pela governadora Raquel Lyra (PSDB) no Supremo Tribunal Federal é o ministro André Mendonça. Com o fim do recesso do STF nesta quinta, a expectativa é que a ação comece a tramitar já a partir de hoje mesmo. 

Na divisão do excesso de Orçamento, devem receber verbas extras das sobras a Assembleia (R$ 71 milhões), o Tribunal de Contas (R$ 51 mi), a Defensoria Pública (R$ 18,9 mi), o Ministério Público (R$ 65 mi) e o Tribunal de Justiça (R$ 177 mi). Ao todo, o Tesouro estadual terá que destinar R$ 384 milhões a mais aos Poderes, segundo o governo.

A ação do governo gerou repercussão negativa na Assembleia. Nem os aliados próximos da governadora, que são minoria na Casa, foram a público defender o governo. 

Segundo informações de bastidores, o líder do governo, Izaías Régis (PSDB), que fez uma cirurgia de catarata e não está presente na sessão de abertura da Alepe, externou a colegas que não sabia do processo no STF.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

A governadora Raquel Lyra (PSDB) parece ignorar o mal-estar causado por sua ação, na surdina, de entrar no STF com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) contra trechos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano, aprovados pela Alepe. Como se nada tivesse acontecido, participa, daqui a pouco, da sessão de reabertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa. 

E um gesto contrário a versão enviada pelo Executivo Estadual para aprovação da Alepe, sob articulação do presidente da Casa, deputado Álvaro Porto (PSDB), a LDO de Pernambuco recebeu emendas que desagradaram os ensejos da tucana. Entre os principais pontos, a governadora não concordou com os que tratavam sobre a distribuição entre os demais poderes do superávit das contas estaduais, assim como junho como prazo máximo para pagamento das emendas parlamentares. Ela chegou a vetar os trechos, que posteriormente foram derrubados pelo plenário da Alepe. 

A saída encontrada pela governadora, em uma clara briga entre os poderes que deveriam ser autônomos, porém, foi acionar o STF. Em sua alegação, a governadora argumenta que o Estado terá que destinar R$ 384 milhões a mais aos demais poderes, caso as normas emendas aprovadas pelo parlamento pernambucano não sejam derrubadas pelo Supremo.

A polícia instaurou um inquérito para investigar a tentativa de homicídio sofrida pelo vereador Jessé Tenório dos Santos, na noite da última terça-feira, na Zona Rural de Itaíba, no Agreste de Pernambuco. O crime aconteceu por volta das 20h30, no Assentamento Lagoa Comprida. O veículo, conduzido pelo parlamentar, foi alvejado por cerca de 5 tiros. Diligências estão sendo realizadas para que a autoria do atentado possa ser revelada.

“É necessário que os culpados sejam identificados. Não tenho rixa pessoal com ninguém, apenas no campo político. Mas sei também que minha atuação em benefício da população tem incomodado uma minoria. Confio na polícia e sei que mais cedo ou tarde, quem fez ou mandou nos atingir vai ter que responder na justiça”, comentou o parlamentar. O vereador Jessé Tenório faz parte do grupo político de Rogéria Martins.