FMO - Processo Seletivo 2024

Gustavo Petro em seu labirinto

Por Marcelo Tognozzi*

Nos últimos meses, em mais de 80 ocasiões, o presidente colombiano Gustavo Petro chegou muito atrasado ou simplesmente não apareceu em compromissos oficiais com autoridades, políticos e empresários. Abalado desde que seu filho Nicolás Petro foi preso e acusado pelo Ministério Público de receber dinheiro ilegal de narcotraficantes, o presidente vive um drama pessoal cujo desfecho é difícil de prever diante da confissão do filho sobre a campanha ter recebido dinheiro ilegal.

Primeiro presidente de esquerda eleito na Colômbia, Petro, ex-guerrilheiro do M19, derrotou o direitista Rodolfo Hernández e chegou ao poder celebrado por socialistas europeus, latino-americanos e ditadores caribenhos. Sua vice é Francia Márquez, afrodescendente, jovem, militante feminista e líder de movimentos sociais que atuam no campo e na cidade. Por enquanto, ela tem mantido discrição sobre os problemas de saúde do presidente, sobre os quais ele se nega a dar qualquer explicação.

Mas a ex-senadora Ingrid Betancourt, do partido Oxigênio Verde, ex-aliada de Petro, decidiu cutucar a ferida com força. Numa entrevista ao jornal “El Colombiano”, ela contou ter testemunhado uma depressão de Gustavo Petro quando ele vivia em Bruxelas. “Fui visitá-lo, ele estava caído no chão e sua mulher disse para eu voltar mais tarde, porque ele estava sem reação”, recordou sem descartar a possibilidade de Petro estar usando algum tipo de droga. O presidente leu a entrevista e correu para bater boca com Betancourt pelo X (antigo Twitter), afirmando que “Ingrid é uma das pessoas que eu não gostaria de ter conhecido na vida”. Ingrid Betancourt, então senadora, foi sequestrada e passou 6 anos em poder das FARC. Libertada numa ação do Exército colombiano, voltou à política e continua dizendo o que pensa sem qualquer censura.

O inferno astral de Gustavo Petro piorou muito com a derrota dos seus aliados nas eleições regionais de outubro passado, quando foram eleitos 32 governadores e 1.102 prefeitos. Os candidatos apoiados por Petro perderam de goleada em Bogotá, Medellín, Barranquilla e na maior parte do país. O cenário o deixa enfraquecido para a disputa presidencial de 2025, porque dá à oposição uma maior capacidade de mobilização e de pressão.

A oposição também tem sido dura nas críticas ao comportamento de Gustavo Petro em relação à crise do Essequibo. Até agora o presidente não tomou posição clara contra as ameaças do ditador Nicolás Maduro, que apoiou abertamente sua eleição em 2022. Maduro não é popular na Colômbia, mas goza de um prestígio acima do razoável junto ao governo, o que faz da omissão de Gustavo Petro um péssimo sinal.

O efeito desta tempestade foi imediato: as pesquisas de opinião publicadas em novembro mostraram a subida da desaprovação do presidente, que chegou a 60%, e agora, em dezembro, a pesquisa Invamer, publicada pelo El País, mostrou a rejeição batendo os 66%. A população reclama de falta de segurança, problemas na saúde pública e a rejeição de um acordo de paz total com grupos guerrilheiros remanescentes. Nos estádios de futebol os torcedores transformaram o “Fuera Petro” num grito capaz de unir rivais.

Desde meados deste ano, o presidente colombiano tem enfrentado um turbilhão puxado pela denúncia contra seu filho Nicolás, feita pela ex-nora Day Vásquez. Esta semana, Day fez um acordo de delação premiada com o Ministério Público, que decidiu investigar Gustavo Petro por financiamento ilegal de campanha. Day jura que um cartel de narcos irrigou a campanha do ex-sogro com dinheiro do tráfico de cocaína. Nicolás, seu ex-marido, também havia tentado um acordo de delação, mas desistiu e agora nega tudo o que afirmou à Justiça.

O Congresso abriu uma investigação que pode terminar em impeachment de Gustavo Petro, caso fique comprovado que sua campanha recebeu dinheiro de narcos. Normalmente os presidentes colombianos renunciam quando colocados diante de uma encruzilhada política. Se Petro terá este destino ou não, ainda não é possível avaliar, mas está claro que a combinação da crescente impopularidade com acusações de promiscuidade com narcos é nitroglicerina pura. Petro está perdido dentro do seu labirinto.

*Jornalista

Na tradicional paradinha para um café no posto Cruzeiro, em Arcoverde, encontrei o deputado federal Lucas Ramos (PSB), que fez questão de comprar o livro “O Estilo Marco Maciel”, à venda no local, e receber seu autógrafo. Revelou que devido a agenda corrida de fim de ano, não conseguiu estar presente em nenhum evento de lançamento da obra. 

Aproveitamos para regar o café com um bom papo sobre os bastidores das últimas votações no Congresso, entre as quais a reforma tributária, aprovada ontem.

Lucas veio a Arcoverde para acompanhar o pré-lançamento da candidatura da ex-prefeita Madalena Brito (PSB), sua mais recente aliada no Sertão. Rompida com o prefeito Wellington Maciel (MDB), Madalena anuncia sua candidatura, daqui a pouco, numa entrevista à emissora Independente FM. 

Já na emissora Itapuama, no mesmo horário, às 11 horas, quem também vai anunciar sua pré-candidatura será o ex-prefeito Zeca Cavalcanti, pelo União Brasil. O prefeito também vai confirmar que disputará a reeleição em outra emissora.

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024

Da Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, comemorou a aprovação em primeiro turno do texto-base da reforma tributária pela Câmara dos Deputados. Para ele, o resultado no Congresso mostra “amadurecimento” do país, ao enfrentar um tema que há décadas não avançava.

“O Brasil amadureceu, sabe que precisava enfrentar essa agenda que é a mais importante das reformas porque organiza o sistema produtivo, coloca o Brasil em compasso com o que tem de mais moderno no mundo”, disse o ministro nesta sexta-feira (15), em São Paulo. “Estamos no meio de uma jornada, mas os passos que foram dados são muito significativos”, acrescentou.

Haddad disse ter conversado com os relatores da proposta na Câmara e no Senado para agradecer pela aprovação do texto. “Penso que hoje é um dia realmente importante para o Brasil. São 40 anos que se fala em reforma tributária no Brasil. Já houve várias tentativas [antes]”, disse o ministro.

A proposta de emenda à Constituição recebeu 371 votos favoráveis, 121 contrários e três abstenções. O quórum mínimo de aprovação era de 308 votos. “Estou muito feliz com esse resultado. Sei que a nossa jornada não termina com a 1185 [MP das subvenções] e com a reforma tributária, mas demos passos importantes neste ano”, disse o ministro

Promulgação

A expectativa, falou ele, é que o texto-base aprovado pelos deputados federais seja “promulgado ainda este ano”. “Temos total condição de, já no ano que vem, encaminhar para o Congresso Nacional as leis que vão regulamentar os dispositivos constitucionais, mas já com os parâmetros estabelecidos”, disse.

Em entrevista a jornalistas, Haddad falou que sua equipe terá que calcular o impacto das mudanças feitas pela Câmara dos Deputados no projeto da reforma tributária. “Nós vamos recalcular o impacto. (…) Agora, quanto mais eficaz, quanto mais eficiente nós formos na transição, quanto menos litigiosidade, quanto menos sonegação, quanto mais transparência, tudo isso vai concorrer pra alíquota padrão ser cada vez mais adequada”, disse o ministro.

Petrolina - Bora cuidar mais

Um deputado ucraniano detonou pelo menos duas granadas dentro de uma sala lotada em um prédio do governo local, em Transcarpátia, na região de Zakarpattia, no oeste da Ucrânia, nesta sexta-feita (15), segundo a Polícia Nacional da Ucrânia. De acordo com o jornal local Kyiv Post, pelo menos uma pessoa morreu e 26 ficaram feridas, sendo seis em estado grave.

O incidente está sendo investigado como um possível ataque terrorista, disse a polícia. As informações são do O GLOBO.

No vídeo, o homem entra na sala, puxa as duas granadas dos bolsos, remove seus pinos e as joga no chão. Rapidamente os presentes abaixam a cabeça e a sala é tomada por explosões, fumaça e gritos.

Confira

A polícia ainda não confirmou a identidade do autor do atentado, mas o jornal Ukrainska Pravda afirma que se tratava de Serhii Batryn, membro do conselho da aldeia do partido Servo do Povo.

O veículo Zakarpattia24 compartilhou um vídeo no qual Batryn aparece reclamando de outras autoridades locais. O jornal local também disse que Batryn já havia brigado com colegas sobre um aumento salarial durante a guerra para o chefe do conselho da aldeia.

Ipojuca - App 153

A ex-presidente Dilma Rousseff viralizou nas redes após dar uma resposta curta e grossa para uma influenciadora de direita sobre viajar em um assento de primeira classe. No vídeo compartilhado nas redes, ela rebateu o comentário, ao sair de um voo da Emirates: “Eu sou presidente de banco, querida. Acha que presidente de banco viaja como?”, disse a economista.

De fato, presidentes de bancos costumam ter diversos privilégios pelo cargo que ocupam. Algumas vantagens são por questões de segurança, outras por luxo e conforto dos executivos. Como presidente do Novo Banco do Desenvolvimento (NDB), conhecido como Banco dos Brics, Dilma recebe pelo menos R$ 290 mil por mês entre salários e benefícios incluídos no pacote. As informações são do O GLOBO.

Segundo o último balanço anual divulgado pelo NBD, o total pago em salários e benefícios aos seis postos de chefia do banco — formados pela presidência e cinco vice-presidências — é de US$4 milhões por ano. O relatório contábil não discrimina o valor pago a cada um e informa somente o gasto global.

Em um cenário hipotético, em que o valor fosse dividido igualmente entre os seis cargos, cada um receberia US$ 55,5 mil por mês — equivalente a R$ 290 mil mensais.

O banco também oferece uma série de benefícios como: assistência médica, assistência educacional para filhos, auxílio viagem para o país de origem, subsídios para mudança em caso de contratação e desligamento, e transporte aéreo.

Para efeitos de comparação, como presidente da República, Dilma recebia cerca de R$ 30,9 mil mensais. Com descontos obrigatórios, o valor cai para R$ 23,5 mil. Além disso, Dilma tinha benefícios como cartões corporativos e a possibilidade de usar aviões da Força Aérea Brasileira para viagens oficiais e até pessoais.

Benefícios como ex-presidente

Por segurança, ao final do mandato, o então governante passa a ter direito a oito servidores, seis de apoio pessoal, e dois motoristas junto a veículos oficiais da União. Essas despesas são regularizadas pela Lei de 1986 e custeadas pela Presidência da República.

Em 2022, os gastos com os ex-chefes do Executivo ultrapassam o teto do serviço público — R$ 39 mil — e somam quase meio milhão por mês. De acordo com o portal de Dados Abertos da Presidência da República, apenas em setembro de 2022, a União gastou R$ 89 mil com a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O banco

Bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, o Brics tem no seu banco o principal instrumento de promoção de investimentos, para financiar obras e projetos em países parceiros.

Desde a criação até o final do ano passado, o banco dos Brics aprovou cerca de U$ 32,8 bilhões destinados a 96 projetos (entre aprovados e aguardando aprovação) em duas grandes áreas: infraestrutura e desenvolvimento sustentável.

Citi Hoteis

O soldado israelense olha diretamente para a câmera, depois se vira e incendeia uma pilha de alimentos, que estava dentro de um caminhão, em Gaza. “Acendemos a luz neste lugar escuro e queimamos até que não haja nenhum vestígio de todo esse lugar”, diz ele enquanto outro soldado contribui para o fogo.

Os soldados dizem que estão em Shejaiya, um bairro da cidade de Gaza. Outro vídeo mostra militares queimando alimentos em um lugar onde a situação humanitária é gravíssima e as organizações internacionais alertam para o risco da população morrer de fome. As informações são da CNN.

Este vídeo é apenas um dos vários que circulam na internet que mostra soldados israelenses em Gaza se comportando de maneira ofensiva e desrespeitosa em relação à população civil.

Outras imagens mostram soldados saqueando casas, destruindo propriedades de civis e proferindo discurso de ódio.

Questionadas pela CNN sobre os vídeos, as Forças de Defesa de Israel não contestaram a sua veracidade, localização ou o envolvimento de soldados. O exército condenou o comportamento dos militares e disse não estar de acordo com as ações, acrescentando que eles serão punidos.

“As forças de Israel tomaram medidas e continuarão a agir para identificar a má conduta e comportamento que não se alinham com a moral e os valores esperados dos soldados”, afirmou em comunicado enviado à CNN.

Os vídeos, muitos deles publicados nas redes sociais, aparentemente pelos próprios soldados, estão aumentando o clamor internacional sobre a conduta das Forças de Defesa de Israel, à medida que a ofensiva militar contra o Hamas continua em Gaza.

Israel começou uma guerra após o ataque do Hamas em solo israelense, no dia 7 de outubro, quando mais de 1.200 pessoas foram mortas e cerca de 240 foram feitas reféns.

Desde o início da guerra, de acordo com o Ministério da Saúde administrado pelo Hamas em Gaza, 18.412 pessoas foram mortas em ataques israelenses.

Embora a CNN não possa verificar esse número de forma independente, as forças de Israel afirmaram ter atingido mais de 22 mil alvos em Gaza nas primeiras seis semanas da guerra.

Mesmo que o exército israelense afirme que não têm como alvo civis em Gaza, os vídeos mostram alguns de seus soldados desrespeitando as vidas dessas pessoas.

Em uma outra gravação, um soldado é visto vasculhando o guarda-roupa de uma mulher, inclusive suas roupas íntimas, fazendo comentários depreciativos e sexistas sobre as mulheres árabes.

Outra imagem mostra um soldado vandalizando uma loja no que ele diz ser Jabalya, uma cidade no norte de Gaza.

Um por um, ele pega os itens da loja, quebrando-os no chão e no balcão. A certa altura, ele pega duas bonecas da prateleira e quebra suas cabeças.

Em outros vídeos, soldados sorridentes são vistos destruindo carros civis com um veículo militar, andando de bicicleta infantil pelos escombros de um prédio destruído e zombando da falta de abastecimento de água em uma casa.

Uma foto mostra um militar parado ao lado de uma mensagem em hebraico, que foi pintada com spray num muro em Gaza que diz: “Em vez de apagar o graffiti, vamos apagar Gaza”.

Dror Sadot, da organização israelense de direitos humanos B’Tselem, disse que os vídeos são apenas um sintoma de um problema muito maior.

“É mais do que apenas desrespeito e desconsideração, é desumano”, disse ela à CNN. “E acho que não é surpreendente quando você ouve o que os políticos dizem sobre os palestinos em Gaza, sem diferenciar entre o Hamas e os civis”, acrescentou ela.

Sadot disse acreditar que a política das forças de Israel em relação a Gaza é de “vingança” pelo ataque do Hamas em 7 de outubro.

O choque da brutalidade do ataque reverberou em Israel, um país relativamente pequeno, com uma população de menos de 10 milhões. Muitos israelenses conhecem alguém que foi morto, que perdeu um parente ou amigo ou foi afetado de alguma outra forma.

“Como tem sido tão latente que Israel está realizando um ato de vingança sobre Gaza, não é uma surpresa que os soldados também estejam vindo em busca de vingança. Humilhar pessoas e propriedades, gravar esses vídeos”, disse ela.

A sociedade israelense ainda apoia esmagadoramente o exército e sua operação em Gaza, apesar do número crescente de mortes.

O general aposentado das Forças de Defesa de Israel, Ziv, disse à CNN que viu os vídeos e ficou tão perturbado com eles e que procurou os comandantes do exército encarregados pelos soldados envolvidos.

“Me disseram que o comandante da brigada punirá aqueles que fizeram isso assim que pararem de lutar”, informou ele.

Em sua declaração, o exército garante que “serão tomadas medidas disciplinares em relação aos soldados envolvidos”.

Na quinta-feira (14), imagens mostraram soldados israelenses cantando orações judaicas nos alto-falantes de uma mesquita na cidade de Jenin, na Cisjordânia. O exército disse que havia removido os envolvidos da atividade operacional e que seriam punidos.

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

Por Magno Martins – exclusivo para a Folha de Pernambuco

O chororô dos prefeitos está perto do fim. Ontem, os municípios receberam o repasse da recomposição para as perdas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), ocorridas entre julho e setembro, no valor de R$ 4.171.170.607,96. Trata-se de mais uma conquista a partir da mobilização da Confederação Nacional de Municípios (CNM) junto com as entidades estaduais e prefeitos de todo o País nos meses de agosto e outubro, além das mobilizações locais ocorridas em diversos Estados.

Em mensagem aos gestores municipais, o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, reforçou que a dinheirama é resultado da luta importante que contou com a ajuda dos gestores de todo o País. “É a luta do nosso trabalho e do trabalho de vocês que acreditaram na Confederação. Tivemos outras conquistas que estão aliviando este fim de ano”, afirmou.

O indicativo do pagamento consta no Comunicado LC 201/2023 disponibilizado pela Secretaria do Tesouro Nacional. De acordo com o disciplinado pela Portaria Normativa MF 1357/2023, os repasses foram pagos de acordo com a atual distribuição do Fundo de Participação dos Municípios. Dos valores repassados incidirá o desconto de 1% da contribuição para o PIS/PASEP.

A Confederação enviou para os gestores municipais neste mês as estimativas de repasses baseadas nos valores anunciados na Lei 14.727/2023, que abriu no Orçamento o crédito de R$ 4.296.500.833 para transferência temporária ao FPM de acordo com os termos da LC 201/2023.

ICMS

O comunicado da STN também anuncia a liberação da 1ª parcela do adiantamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 2024, com o depósito para Estados e o Distrito Federal, em 30 de novembro passado. Para o recebimento da segunda parcela, prevista para este mês, os Estados e o Distrito Federal deverão comprovar que efetuaram os repasses aos Municípios referente aos valores recebidos no dia 30.

Em vídeo, Ziulkoski celebrou a conquista dos gestores pela derrubada do projeto que diminuiu a alíquota sobre a folha de pagamento do INSS, com impacto de R$ 11,3 bilhões aos Municípios. Lula vetou o art. 4º do Projeto de Lei 334/2023, que estabelece a redução para 8% das alíquotas das contribuições sociais a serem pagas ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS) pelas cidades com população de até 156,2 mil habitantes, mas na sessão da última quinta-feira o veto foi derrubado. 

Caruaru - Geracao de emprego

Insegurança na Segurança Pública

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Mesmo com a garantia dada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) ao Governo do Estado, de poder contar com um orçamento de R$ 80 milhões na LDO do próximo ano para convocação dos policiais penais aprovados no último certame, a governadora Raquel Lyra (PSDB) insiste no pedido de paciência. Em entrevista ao Jornal Nova Brasil, esta semana, disse que pretende chamar os 900 aprovados, mas não de uma única vez.

A governadora insiste, mais uma vez, em um discurso fantasioso de que promoveu, neste ano, a “maior nomeação da história” na área. Esquece, porém, que além de existir uma vacância de 2.134 vagas nas unidades prisionais do Estado, essa “maior nomeação da história” não é, nem de longe, suprida com a efetivação do total de 407 policiais penais nomeados ao longo deste ano, dos 1.354 aprovados.

Enquanto o Estado se isenta dessa responsabilidade e a governadora pede “paciência” aos aprovados, a figura dos chaveiros, presos responsáveis por tomar conta dos pavilhões nas unidades prisionais, ficam “livres” para ditar as ordens. Tomando, dessa forma, o lugar dos que por direito deveriam estar resguardando além da segurança interna dessas unidades, a dos cidadãos do lado de fora.

Afinal, não é novidade que é dentro da prisão que o crime organizado opera livremente do lado de fora dos muros. Muros, esses, que sem efetivo suficiente para atuar na fiscalização, ainda servem de porta de entrada para drogas, que são arremessadas livremente para alegria dos “donos da prisão”.

No fim, nesse jogo de palavras utilizado pela gestão estadual, Raquel esquece que a vida do cidadão pernambucano não tem preço e a violação dos direitos humanos acontecem diariamente nas unidades prisionais do Estado justamente por falta de polícias penais para atuar.

Esquecimento – Dos 407 policiais nomeados do último certame, o Governo do Estado esquece de dizer que a última, no mês passado, quando nomeou 69 policiais penais, se deu em razão do cumprimento de uma ordem judicial para retirar do efetivo masculino das unidades prisionais femininas. A nomeação foi resultado de uma ação impetrada pelo Sinpolpen, cujo resultado vinha sendo descumprido desde 2018, ano da sentença. Apesar da convocação, pela ação ter sido impetrada em 2012, esse quantitativo já está desfasado e deve ser revisto no próximo ano.

Bico calado – Enquanto o sistema prisional vive um dos seus piores ano, apesar de o secretário de Ressocialização, Paulo Paes, ser policial penal com mais de 22 anos de carreira, ele se cala diante dessa verdadeira omissão do Governo do Estado. Dizem-se, nos bastidores, que, inclusive, se recusa a receber os representantes do próprio sindicato, o Sinpolpen, que tenta, sem sucesso, uma audiência. A postura de Paulo diante de tudo exposto tem frustrado toda a classe, que esperava que ao contar com um representante no primeiro escalão do Governo Raquel, fosse melhor representada.

Mais descaso – Nesse mês de dezembro, os funcionários terceirizados da Secretaria de Defesa Social (SDS), responsáveis pelos atendimentos do 190, estão em greve por falta de pagamento de salários. Para tapar o “buraco”, o Governo Raquel resolveu remover 15 policiais civis de delegacias para o CIODS (Centro Integrado de Operações de Defesa Social). Nas delegacias, esses policiais atendiam ao público com registros de boletins de ocorrências e faziam as investigações de homicídios, roubos, estupros, e outros crimes. No CIODS, passaram a atender telefones.

Tempo real? – A vigilância em tempo real utilizada pela SDS monitorar vários pontos do Estado por 358 câmeras, não existe mais após a não renovação do contrato com a empresa terceirizada que fazia esse trabalho com o Governo do Estado. Como alternativa, às vésperas das festividades de fim do ano, o esquema de videomonitoramento contempla, entre outras “gambiarras”, as Plataformas de Observação Elevadas (POE), com imagens que chegam à central com um delay de 5 minutos.

Estadista – A cessão do prefeito João Campos (PSB) de R$ 7 dos R$ 42 milhões que a capital pernambucana vai receber no próximo ano foi fundamental para a aprovação, esta semana, do projeto de lei de autoria do Executivo Estadual de redistribuição do ICMS nos municípios. Para o deputado Waldemar Borges (PSB), o prefeito do Recife “agiu como estadista”, ao entender que não havia justiça em Recife ganhar, enquanto Quixaba, no Sertão do Pajeú, por exemplo, teria prejuízos na repartição das receitas.

CURTAS

O ARTICULADOR – Para evitar as perdas que cerca de 35 cidades teriam com o modelo proposto no projeto original do Governo do Estado, a figura do presidente da Alepe, deputado Álvaro Porto (PSDB), foi crucial. “A matéria seria votada da forma como encaminhada pelo Governo. Entretanto, liguei para João Campos e ele concordou em ajudar neste processo. Não fez questão nenhuma, mesmo com perda de receita para o Recife”, registrou.

CARUARU – Os taxistas de Caruaru podem, a partir de agora, utilizar caminhonetes para desempenhar a atividade. O feito foi possível após o prefeito Rodrigo Pinheiro assinar decreto que garante que a categoria possa circular com estes veículos, podendo realizar o transporte de cargas de pequeno e médio porte no comércio do município.

Perguntar não ofende: Até que ponto vai a omissão do Governo Raquel com a sua principal plataforma de campanha – a Segurança Pública?

Belo Jardim - Patrulha noturna

A secretária de Comércio dos Estados Unidos, Gina Raimondo, afirmou, hoje, que seu país considera o Brasil como um “parceiro em potencial” na discussão sobre cadeias de suprimentos.  Em conversa com jornalistas, realizada depois da 12ª reunião do fórum de CEOs brasileiros e norte-americanos, Raimondo disse que uma série de fatores deixa o Brasil “ainda mais atrativo” para o chamado “friendshoring”. O termo se refere à busca de países que compartilham dos mesmos valores e interesses para acordos comerciais.

Segundo a secretária, os Estados Unidos entendem que as cadeias produtivas não podem mais depender de uma única origem. “A realidade é que, apesar de estarmos trabalhando para assegurar parte da nossa cadeia de suprimentos, principalmente a de semicondutores, não podemos fazer tudo nos EUA. O que significa que estamos apostando na cooperação com os nossos aliados em todo o mundo para a ‘friendshoring’ e o Brasil está no topo dessa lista”, afirmou. As informações são do portal Poder360.

A secretária norte-americana afirmou ainda que a relação comercial entre o Brasil e os EUA entrará em uma nova era. “O Brasil é uma potência na agricultura, na tecnologia climática, nos minerais e nas áreas que mais crescem agora na economia global”, disse.

Vitória Reconstrução da Praça

2023 foi o ano em que o mercado automotivo se partiu em dois lados. Um dos motivos é a votação da reforma tributária. Enquanto um grupo lutou pela renovação dos benefícios fiscais para indústrias automobilísticas nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste até dezembro de 2032, capitaneado pela Stellantis, fabricantes do Sul e Sudeste – como Chevrolet, Toyota e Volkswagen – fizeram lobby pelo fim dos incentivos. Na votação realizada hojena Câmara dos Deputados, o primeiro grupo venceu.

O trecho que renova os benefícios não estava presente no texto-base votado em julho na Câmara dos Deputados, mas foi inserido em novembro, durante a apreciação do Senado.

Na tentativa de derrubar a extensão dos incentivos fiscais, deputados do PL e do Podemos solicitaram votação em separado do artigo, mas, na votação dos destaques, a maioria dos parlamentares votou pela manutenção do texto. Entre os partidos que se uniram pela supressão da prorrogação estão parte do PL, Podemos, Novo, Republicanos, MDB e PSD.

O ponto foi o mais polêmico de toda a votação, causando discussões acaloradas entre representantes do Sul e Sudeste e Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Mendonça Filho (União-PE) se posicionou na tribuna a favor da manutenção dos benefícios. “A Stellantis gerou mais de 14 mil empregos e uma cadeia de autopeças com 38 empresas. Sendo uma empresa de grande impacto econômico para Pernambuco e todo o Nordeste. O que se quer com a manutenção do texto é defender que a Stellantis, em Pernambuco, e a BYD, na Bahia, tenham um período de transição até 2032”. Clique aqui e confira a reportagem completa do portal UOL.

O Recife continua sendo o maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Nordeste, segundo relatório do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado hoje. Os dados, por sua vez, mostram um movimento importante da economia da cidade. Em 2021, o PIB per capita da capital pernambucana foi de R$ 33.094,37, revertendo o resultado do ano mais crítico da pandemia (2020, quando fechou com R$ 29.935,42) e superando o período pré-pandêmico, em 2019 (R$ 32.494,86). Em todos esses anos, o Recife se manteve na liderança desse indicador, que mostra a rápida recuperação da economia da cidade em reverter um panorama adverso.

“Fazendo uma análise da economia do Recife, a gente percebe a importância de manter ações que garantam a solidez da economia, tanto com investimentos públicos quanto no fomento ao setor privado em todos os segmentos. É nesse cenário difícil que esse tipo de economia se mostra forte para reverter o quadro negativo e se recuperar mais rapidamente. Vale ressaltar que os dados são de 2021, quando a gestão municipal ainda não tinha acessado as operações de crédito para fazer os grandes investimentos que vêm sendo realizados na cidade. Ainda assim, continuamos sendo a cidade líder no Nordeste no PIB per capita”, destacou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Recife, Joana Portela Florêncio.

A estimativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sdecti) do Recife é que os anos seguintes analisados pelo IBGE sejam de geração de riquezas ainda mais expressivas. A justificativa é que, somando 2021, 2022 e 2023, o Recife realizou o maior ciclo de investimentos da década, reunindo aportes de mais de R$ 1,5 bilhão. “Considerando que o investimento público é um dos itens importantes para o motor da economia nas cidades, isso vai refletir fortemente no indicador do PIB”, complementou a secretária.

O PIB per capita é um medidor importante do bem-estar econômico porque mostra a relação da riqueza gerada na cidade e a sua população. O resultado do Recife se mostra ainda mais expressivo quando se considera que a cidade vem reduzindo a desigualdade social e econômica, a partir do índice de Gini.

Se o leitor não conseguiu acompanhar a entrevista com o cantor e compositor Moacyr Franco ao quadro “Sextou”, do programa Frente a Frente, ancorado por este blogueiro e exibido pela Rede Nordeste de Rádio, não se preocupe. Clique aqui e confira. Está incrível!

G1/PE

Pedro Eurico, ex-secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, foi condenado a 1 ano, 9 meses e 20 dias de reclusão pelos crimes de perseguição, violência psicológica e descumprimento de medida protetiva concedida à ex-mulher dele, a economista aposentada Maria Eduarda Marques de Carvalho. Ele pode recorrer da decisão.

No fim de 2021, ela denunciou o ex-marido por violência doméstica durante os 25 anos em que os dois estiveram casados (relembre o caso abaixo). Logo após a divulgação das denúncias, Pedro Eurico pediu afastamento do governo de Pernambuco.

A sentença foi publicada na tarde da quinta-feira (14), pela juíza Patrícia Caiaffo de Freitas Arroxelas Galvão, da Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra Mulher de Olinda. Pedro Eurico também foi multado em 148 dias à razão de 1/30 do salário-mínimo. Isso corresponde a R$ 6.512, considerando o salário-mínimo atual, de 1.320.

Procurada, a defesa de Pedro Eurico disse que vai recorrer da sentença e afirmou, ainda, que a decisão “desconsiderou as provas testemunhais e documentais apresentadas”. A condenação em regime fechado se refere a crimes cometidos antes da divulgação das acusações contra Pedro Eurico sobre violência doméstica. Sobre a violência doméstica, há outras denúncias em tramitação na Vara Criminal do Recife.

A defesa de Maria Eduarda disse que a medida protetiva foi descumprida antes mesmo da divulgação das acusações contra Pedro Eurico. “Ela morava com ele na Jaqueira e, toda vez que ela tentava se separar dele, ele a ameaçava de morte. Ela saiu de casa e foi morar com a mãe, no mesmo bairro, mas ele foi atrás dela, porque era perto. Aí ela se mudou para um apartamento na beira-mar de Olinda, e ele tentou arrombar a porta. Foi quando ela conseguiu uma medida protetiva. Ele tinha que ficar a 300 metros dela. Mas ele, que morava no Recife, passou a ir para Olinda dizendo que ia se exercitar, e continuou descumprindo a medida”, contou o advogado Artur Carvalho, que também é pai de Maria Eduarda.

Maria Eduarda disse que, mesmo separada do ex-secretário, tem medo. “Na verdade, nada do que ele fez comigo durante todos os anos que sofri vai ser pago de alguma forma. Os meus traumas, as noites que eu acordo assustada, com medo, escutando a voz dele. O tempo não volta. Mas não quero pensar nisso. Quero pensar que a justiça está sendo feita nesse momento”, declarou a economista aposentada.

Em nova rodada de votação, a Câmara dos Deputados aprovou, em primeiro turno, hoje, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que atualiza o sistema tributário brasileiro – a chamada reforma tributária. O texto-base foi aprovado por 371 votos a 121.

A proposta já havia sido aprovada pela Casa em julho deste ano. O Senado, no entanto, promoveu mudanças no conteúdo, o que obrigou uma nova análise da reforma pelos deputados.

Antes de ser submetida a um segundo turno, os deputados ainda votarão os chamados destaques – sugestões de mudança no texto. Com o término do segundo turno, a PEC poderá seguir para promulgação (ato que tornará o texto parte da Constituição).

A reforma foi votada após reuniões entre os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e os relatores da proposta nas duas Casas – deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e senador Eduardo Braga (MDB-AM).

Os quatros costuraram um texto que pudesse ser entendido como “comum” entre as Casas, o que retira a necessidade de uma nova rodada de votação no Senado. Isso porque PECs só podem ser promulgadas quando há um consenso entre Câmara e Senado sobre a proposta.

O acordo entre as Casas foi anunciado nesta sexta por Aguinaldo Ribeiro. Segundo ele, foi preservada a “estrutura da PEC enviada pelo Senado, com alguns ajustes”. “O objetivo é o de manter um texto comum aprovado pelas duas Casas que permita a promulgação imediata”, declarou o relator.

Aguinaldo retirou trechos incluídos pelo Senado. Entre esses pontos excluídos, está o que previa a criação de uma Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para manter a competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM).

O relator também suprimiu do texto a criação de uma cesta básica “estendida” com impostos reduzidos. E retirou uma regra que premiava estados que arrecadassem mais durante a transição da reforma.

O Sextou de logo mais, às 18h, traz o romantismo de volta, tendo como atração o cantor Moacyr Franco. Também ator e compositor, Franco fala de seus grandes sucessos, entre eles ‘Eu nunca mais vou te esquecer’, ‘Cartas na mesa’, ‘Balada número 7’ e ‘Se eu não puder te esquecer’.

As composições de Moacyr são bastante ecléticas, como boleros, marchinhas, baladas românticas e até rock’n’roll. Seus maiores sucessos, porém, estão no sertanejo-raiz, quando, nas décadas de 80 e 90 compôs várias músicas que alcançaram os primeiros lugares nas paradas.

Entre elas, ‘Dia de Formatura’, com Nalva Aguiar, ‘Seu Amor Ainda é Tudo’ e ‘Ainda Ontem Chorei de Saudade’, consagradas nas vozes da dupla sertaneja João Mineiro & Marciano. O Sextou vai ao ar das 18 às 19 horas pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras em Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Bahia.

Se você deseja ouvir pela internet, clique no link do Frente a Frente em destaque acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.

O Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu, hoje, o julgamento de ações que questionam a reforma da Previdência aprovada pelo Congresso em 2019. A reforma promoveu alterações nas regras de aposentadorias de trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada.

O conjunto de processos voltou à pauta no plenário virtual, em que os ministros apresentam seus votos em um sistema eletrônico na página da Corte. Nesta forma de votação, não há necessidade de sessão presencial de julgamentos.

O tema estava em julgamento virtual desde a última sexta-feira (8). A análise foi interrompida por um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes. Ainda não há data marcada para a volta à pauta.

O partido União Brasil terá candidatura própria no município do Cabo de Santo Agostinho. Com a presença de Marcos Amaral, presidente estadual da legenda, a legenda criou o Diretório Municipal e iniciou os trabalhos para lançar o candidato na eleição de 2024. O evento foi realizado na Câmara dos Vereadores da cidade, na última quinta-feira (14).

“Vamos trabalhar para ter protagonismo no Cabo de Santo Agostinho. E para que o União Brasil tenha uma candidatura própria”, afirmou Marcos Amaral. Na ocasião, foi empossada Andressa Sousa como presidente do Diretório Municipal do Cabo de Santo Agostinho e também Dra. Denise como presidente do União Mulher na cidade.

Participaram do evento os vereadores Dinho de Roque, Del da Autoescola, Gessé Valério, Jamerson Batera, Jobinho, Dr. Zé Carlos e Zeu da GVNET. Além do ex-prefeito Jacó Gomes, do secretário de Orçamento Participativo do Cabo, Daniel Poluca, lideranças comunitárias do município e os empresários João Turbina e Luciano da Oficina.