Sebrae - Estamos ai

Com impacto das enchentes no Sul, Brasil abre 131,8 mil vagas em maio

O Brasil fechou o mês de maio com saldo positivo de 131.811 empregos com carteira assinada, resultado de 2.116.326 admissões e de 1.984.515 desligamentos. O balanço é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgado nesta quinta-feira (27) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O saldo está abaixo do registrado em maio de 2023, quando o saldo de postos de trabalho ficou em 155.123. As informações são da Agência Brasil.

As enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul em maio, com impactos em todos os setores econômicos do estado, refletiram também na geração de emprego. O estado registrou queda de 22.180 mil empregos em maio e 358 municípios gaúchos tiveram saldo negativo na geração de postos de trabalho.

A indústria do estado registrou 6.856 demissões, o comércio, 5.520, a agropecuária, 4.318 e o setor de serviços teve queda de 4.226 empregos

“Nós vamos monitorar o Rio Grande do Sul, tem toda a nossa preocupação com a retomada e acredito que a partir do momento em que iniciar os canteiros de obras da construção civil, para a reconstrução, seja de habitação seja de equipamentos públicos, a tendência é a economia voltar a girar no estado e voltarmos a ter números positivos a partir talvez de agosto”, disse o ministro Luiz Marinho.

No Brasil, os cinco grandes setores da economia registraram saldo positivo em maio. Serviços lidera com 69.309 novos postos de trabalho; seguido pela agropecuária, com 19.836 postos; construção, 18.149; indústria, 18.145 e comercio, com 6.375.

O estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, contabilizou 46.606.230 vínculos em maio, o que representa um aumento de 0,28% em relação ao estoque do mês anterior.

No acumulado do ano (janeiro/2024 a Maio/2024), o saldo foi de 1.088.955 empregos, resultado de 11.038.628 admissões e 9.949.673 desligamentos.

Nos últimos 12 meses (Junho/2023 a Maio/2024), foi registrado saldo de 1.674.775 empregos, decorrente de 24.292.000 admissões e de 22.617.225 desligamentos.

A Comissão de Constituição, Legislação e Justiça (CCLJ) da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou o substitutivo 01/2024 aos projetos de Lei Ordinária 573/2023 e 878/2023, que dispõe sobre a garantia de contratações de artistas e grupos locais que expressam a cultura pernambucana para a programação de eventos realizados pelo poder público. As informações são da Folha de Pernambuco.

As proposições são de autoria dos deputados estaduais Luciano Duque e Alberto Feitosa, respectivamente. “Essa é uma forma de preservar e manter viva as nossas raízes. Temos assistido uma ascensão de bandas e músicos que não têm identificação cultural com nossa história em eventos tradicionais, como pudemos observar recentemente no São João. Isso vai descaracterizando e apagando a nossa cultura que é tão rica” , explicou Luciano Duque. 

O substitutivo determina que 60% das atrações em eventos promovidos pelo poder público precisam expressar a cultura pernambucana, tais como: afoxé, baião, brega, bumba-meu-boi, caboclinho, capoeira, cavalo-marinho, ciranda, coco, forró, frevo, mangue beat, maracatu, mazurca, pastoril, reisado, repente, toré, urso e outros ritmos devidamente reconhecidos pela Fundação de Cultura do Estado de Pernambuco (Fundarpe).

Durante os festejos juninos, esse percentual passa para 80% e os investimentos devem ser destinados à contratação de artistas que representem a cultura popular do forró. Dessa reserva, 20% devem ser usados para a contratação de artistas do município, onde será realizado o festejo.

“É imprescindível que os eventos promovidos pelo Estado e municípios contemplem a apresentação de artistas locais, da terra, valorizando a cultura pernambucana e incentivando o surgimento de novos talentos”, completou Duque. O projeto segue para aprovação nas demais comissões da Casa.

Depois de aprovar o Projeto de Regularização Fundiária do Núcleo Urbano Informal Consolidado (Nuic) nas comunidades de Fragoso (Setor B) e Cidade Jardim (Paratibe), chegou a vez dos moradores do Nobre também terem seu projeto aprovado pela Prefeitura de Paulista. A assinatura do ato pelo prefeito Yves Ribeiro será nesta sexta-feira (28), no Clube Municipal do Nobre Prefeito Geraldo pinho Alves, a partir das 15h.

A ação vai beneficiar cerca de 800 famílias cadastradas, de um total de 3 mil imóveis que receberam o selo que deu início ao processo de regularização. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Municipal de Projetos Especiais.

O projeto permitirá que a Prefeitura possa realizar uma série de ações na área de infraestrutura, bem como para a concessão da titularidade do imóvel, mediante o projeto do município Morada do Povo, em parceria com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (Projeto Moradia Legal) e cartórios.

Na atual gestão municipal, já foram regularizados cerca de 11 mil imóveis, dos quais 930 titulados e 280 com as escrituras entregues.

Em assembleia realizada nesta quinta-feira (27), pela Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe), no auditório do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), os docentes aprovaram, com 963 votos a favor, 427 contra e 45 abstenções, o encerramento da paralisação, que começou em 22 de abril. As informações são da Folha de Pernambuco.

Os professores definiram que a greve, na prática, se encerra no dia 3 de julho, mas o calendário acadêmico pós-paralisação será estabelecido posteriormente pela Adufepe junto à Reitoria da UFPE Os docentes definiram ainda que a data de retorno às aulas será em 8 de julho.

Mesmo com zero reajuste neste ano, o governo anunciou que a categoria terá aumento de 9% em janeiro de 2025 e 3,5% em maio de 2026. Apesar do reajuste salarial não ter sido plenamente atendido, uma série de outras demandas da categoria foi atendida.

Por exemplo, a recomposição do orçamento das universidades e a garantia de permanência de qualidade para os estudantes.

A presidente da Adufepe, Teresa Lopes, destacou a participação dos docentes na assembleia que definiu o fim da greve.

“Nós tivemos muitas conquistas, todas fruto da nossa mobilização. O governo entendeu que as nossas demandas eram justas. Agora é trabalhar para readequar o calendário para que não tenhamos mais prejuízos”, reforçou Teresa.

“Precisamos sentar com a reitoria para definir como será a reposição das aulas. Nós temos um novo perfil de alunos, com a maioria vindo das cotas. Isso tem que ser levado em conta”, explicou a presidente do sindicato.

Outra conquista da greve foi a revogação da Portaria 983/2020, que aumentava a carga horária dos professores de ensino de institutos federais e colégios de aplicação, prejudicando as atividades de pesquisa e extensão.

Mais ganhos contabilizados são os reajustes em benefícios como auxílio alimentação, saúde suplementar e creches e as 5.600 bolsas de permanência para estudantes quilombolas e indígenas.

Também o anúncio do PAC das Universidades, que vai destinar R$ 5,5 bilhões para expansão e criação de novos campi em todo o Brasil, incluindo um em Sertânia, no Sertão de Pernambuco.

O Banco Central (BC) elevou a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, de 1,9% para 2,3%, segundo o relatório de inflação do segundo trimestre, divulgado nesta quinta-feira (27). No primeiro trimestre do ano, o PIB cresceu 0.8%, ritmo considerado “robusto e superior ao esperado” pelo BC. O banco avaliou ainda que as enchentes no Rio Grande do Sul terão um impacto menor na atividade econômica do que o esperado. As informações são da Agência Brasil.

Segundo o relatório, no cenário doméstico, a atividade econômica e o mercado de trabalho se mostraram aquecidos, o que contribuiu para a queda no desemprego e aumento nos salários. “Esses fatores justificaram revisão para cima da projeção de crescimento do PIB em 2024, de 1,9% para 2,3%. As enchentes no Rio Grande do Sul causaram expressiva queda na atividade econômica gaúcha, mas já há sinais de recuperação”, disse o BC.

Em relação ao cenário externo, a instituição avalia que ambiente se mantém adverso e segue exigindo cautela por parte dos países emergentes. O relatório aponta que permanecem elevadas as incertezas sobre a flexibilização da política monetária nos Estados Unidos e quanto à velocidade na queda da inflação de forma sustentada em diversos países.

“Os bancos centrais das principais economias permanecem determinados em promover a convergência das taxas de inflação para suas metas, em um ambiente marcado por pressões nos mercados de trabalho”, diz o relatório.

Inflação
Para o BC, a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ficar em 4%, em 2024. A previsão anterior era de inflação em 3,5%

O relatório diz que, apesar de ter havido um recuo na inflação, aumentou a expectativa de desancoragem. No acumulado de 12 meses, o IPCA apresentou um recuo de 4,5% em fevereiro para 3,9% em maio. A inflação também registra queda, quando se observam seus núcleos e quando se considera a métrica trimestral.

“Contudo, o recuo da inflação no último trimestre foi menor do que o projetado no cenário de referência apresentado no Relatório anterior (surpresa de +0,14 p.p.), destacando‑se alta mais intensa dos alimentos. Em meio a aumento de incertezas nos cenários doméstico e externo, as expectativas de inflação para 2025 e 2026, que já se encontravam acima da meta de inflação para o período, aumentaram de 3,5% para 3,8% e 3,6%, respectivamente, segundo a mediana apurada pela pesquisa Focus”, diz o documento.

Para o BC, as projeções indicam aumento da inflação no segundo trimestre de 2024, mas com retomada da trajetória de declínio, permanecendo, porém, acima do centro da meta, que é de 3% ao ano, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Nesse cenário, a inflação acumulada em quatro trimestres, depois de terminado 2023 em 4,6%, com projeção de queda para 4,0%, em 2024, 3,4%, em 2025, e 3,2% em 2026, diante da meta de 3%.

O BC destaca, contudo que, em relação ao relatório anterior, a projeção de inflação para 2024 e 2025 aumentou. A elevação para 2024 atingiu 0,5 p.p. e para 2025 alcançou 0,2 p.p.

“Para o horizonte relevante, o aumento resultou principalmente da atividade econômica mais forte que o esperado, que levou a uma elevação no hiato do produto estimado. Contribuíram ainda o aumento das expectativas de inflação, a depreciação cambial, a inércia do aumento da projeção de curto prazo e a utilização de taxa de juros neutra maior. Por outro lado, o aumento da taxa de juros real foi fundamental para evitar um aumento mais significativo na projeção”, aponta o documento.

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), afirmou que o governo “pretende respeitar as decisões e as leis brasileiras” no embate entre o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso sobre a descriminalização de entorpecentes de uso pessoal. O STF decidiu que não é crime uma pessoa carregar consigo uma quantidade de maconha para consumo individual. Em contrapartida, o Senado aprovou e enviou à Câmara Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que criminaliza o porte e a posse de drogas, independentemente da quantidade.

O líder do governo Lula no Senado, senador Jaques Wagner, defendeu que PEC das Drogas deve prevalecer sobre decisão do STF no caso da descriminalização da maconha. As informações são do Estadão.

“Assim como Supremo tem o direito de fazer suas interpretações, o Congresso tem o direito de legislar. Estamos falando de um conceito, de não criminalização. Como isso se dará na prática é outra história”, disse o senador ao participar do Fórum Jurídico de Lisboa nesta quinta-feira (27).

Para Wagner, “são duas decisões que podem entrar em choque”, mas havendo a aprovação da PEC, ele entende que essa última prevalecerá. “Sendo uma PEC, creio que prevaleça essa vontade”, disse. Na quarta-feira, 26, os ministros do STF definiram pessoas flagradas com até 40 gramas de maconha ou seis plantas fêmeas de cannabis devem ser tratadas como usuárias e não traficantes. O critério deve prevalecer até o Congresso Nacional estabelecer uma quantidade em lei, conforme ressalvaram os próprios ministros.

A nova lista dos 100 Cabeças do Congresso, publicada anualmente pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), escancarou a péssima realidade da bancada federal pernambucana. Dos 28 parlamentares do Estado em Brasília, apenas sete constam na lista, o menor número desde 2017.

Do Nordeste, a Paraíba foi o destaque, com oito representantes, enquanto Bahia e Ceará tiveram sete e seis, respectivamente. São Paulo (17), Rio de Janeiro (13) e Minas Gerais (nove) foram os líderes na edição deste ano. Dos três senadores pernambucanos, apenas Humberto Costa (PT) figura na lista, como debatedor.

Em seu segundo mandato na Casa Alta, foi a 16ª vez do pernambucano na lista. Humberto é o segundo pernambucano que mais figurou na lista de Cabeças do Congresso, empatado com o ex-senador Armando Monteiro.

Apenas o ex-deputado Inocêncio Oliveira se destacou mais, em 21 edições consecutivas. Entre os deputados federais, Renildo Calheiros (PCdoB) figurou pela 11ª vez, como articulador. Na mesma categoria, Felipe Carreiras (PSB) conquistou sua segunda indicação pelo Diap. Mendonça Filho (União Brasil) e Túlio Gadelha (Rede) se destacaram como debatedores.

Já Augusto Coutinho (Republicanos) e Fernando Filho (União Brasil) aparecem como formuladores. Além destes, os deputados socialistas Pedro Campos e Lucas Ramos apareceram como parlamentares em ascensão – categoria que não conta na lista principal, mas sugere que ambos possam se destacar na edição do ano que vem.

A última vez que Pernambuco havia ficado com sete representantes foi em 2017, quando teve apenas cinco parlamentares na relação. O Estado costuma se destacar nas votações do Diap, tendo seu ápice em 2005, com 13 congressistas na lista.

O departamento divulga a relação dos Cabeças do Congresso anualmente desde 1994, como forma de traçar uma radiografia dos principais interlocutores da Câmara e do Senado e identificar as lideranças que exercem influência no processo decisório do Poder Legislativo.

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quinta-feira (27) mostra que o pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Luiz Datena (PSDB) avançou na preferência do eleitorado paulista e empatou na disputa com Ricardo Nunes (MDB) e Guilherme Boulos (PSOL). As informações são do site POder360.

Segundo o levantamento, Nunes tem 22% das intenções de voto, contra 21% de Boulos. Em seguida, Datena aparece com 17%. A margem de erro da pesquisa é 3 pontos percentuais para mais ou para menos, o que configura empate técnico entre os três-candidatos.

O influenciador digital Pablo Marçal (PRTB) aparece em 4º lugar na disputa com 10% das intenções de voto e é seguido por Tabata Amaral (PSB), com 6%. O deputado federal Kim Kataguiri (União Brasil) tem só 3%.

João Pimenta (PCO) e Ricardo Senese (UP) têm 1% cada. 7% dos entrevistados estão indecisos, enquanto 8% disseram que votam em branco ou nulo.

A pesquisa Genial/Quaest entrevistou 1.002 eleitores na cidade de São Paulo de 22 a 25 de junho de 2024. A margem de erro é de 3 p.p (pontos percentuais), para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) sob o número SP-08653/2024. Foi paga pela Genial Investimentos, controlada pelo banco Genial.

Por Cláudio Soares*

Roseane Borja (PT), professora e ex-secretária de Educação em São José do Egito, aparece como uma nome chave nas discussões políticas locais. Com sua vasta experiência administrativa e histórico como secretária de educação, Roseane tornou-se uma figura forte na potencial chapa que disputará a prefeitura do município.

A possibilidade de uma aliança entre o PSB, representado por George Borja, e o PT, partido de Roseane, promete fortalecer a frente popular local, agregando tanto o peso político do PT quanto o tempo significativo de propaganda eleitoral que acompanha a parceria.

A especulação em torno dessa aliança destaca-se pela diferenciação em relação a outras propostas de nomes, que, segundo observadores locais como uma fonte do PT, não trariam o mesmo impacto ou sinergia política. Roseane, cujo nome tem sido ventilado com crescente entusiasmo, poderá capitalizar não apenas em sua expertise administrativa, mas também o fato de ser mulher e no respaldo estratégico de seu partido, o PT, conhecido por sua influência com nomes de peso que representam o presidente Lula para fortalecer o palanque como o senador Humberto Costa (PT) e a senadora Teresa Leitão (PT), ministros, além de deputados federais.

À medida que as negociações avançam e as alianças se consolidam, a inclusão de Roseane Borja na chapa do PSB representa um movimento significativo para os eleitores que o grupo do atual prefeito, delineando um cenário eleitoral que promete ser decisivo para o futuro político local.

*Advogado e jornalista

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou nesta quinta-feira (27) a lei que cria a taxação das compras internacionais de até US$ 50, a chamada “taxa das blusinhas”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

A proposta estava dentro da lei que criou o Mover, programa para incentivar a descarbonização do setor automotivo. A medida foi inserida como um “jabuti” —quando algo é colocado dentro de um projeto que não tem a ver com a sua temática original— e acaba com a isenção de imposto para tais importações.

O governo informou que deve encaminhar uma medida provisória para regulamentar essa taxação. Lula decidiu sancionar o texto mesmo criticando a proposta publicamente. Segundo o presidente, a medida afeta a camada mais pobre da população.

“Agora, quando chega a tua filha, minha filha, minha esposa que vai comprar US$ 50, eu vou taxar os US$ 50? Não é irracional? Não é uma coisa contraditória?”, questionou.

A sanção, contudo, veio após o governo Lula firmar acordo com o Congresso Nacional prevendo que a medida não seria vetada pelo mandatário.

A lei sancionada acaba com a isenção de imposto de importação que atualmente beneficia lojas online conhecidas, como Shopee, Shein e AliExpress. Hoje, os produtos de até US$ 50 vendidos nesses sites já são taxados pelo ICMS, que é estadual e tem alíquotas que variam entre 17% e 19%.

Para os produtos mais baratos, a taxa de importação será de 20% sobre o valor. Para itens acima de US$ 50, o imposto previsto é de 60%, mas também foi criada uma faixa intermediária, entre US$ 50 e US$ 3.000, que terá um desconto de US$ 20 na taxação.

A taxação é motivo de divergência dentro da base de apoio do presidente Lula na sociedade. Aliados na ala política também apontam que a medida é impopular, já que afeta compras feitas por milhares de pessoas.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu ideia semelhante. A taxa dessas compras é defendida pela indústria nacional, que vê atualmente uma competição desigual com os produtos internacionais que são importados sem cobrança de tarifa.

A lei sancionada pelo presidente também cria o Mover. A proposta havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados, no dia 11 de junho, é uma das apostas de Lula e de Geraldo Alckmin (PSB), vice-presidente e ministro do Mdic (Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços), para impulsionar uma indústria de carros sustentáveis no Brasil.

A outra proposta do governo nessa direção é o IPI Verde. Voltado para a descarbonização do setor automotivo, o programa criado pelo governo federal para substituir o antigo Rota 2030 visa incentivar a implementação de uma frota menos poluente no país.

O Governo de Pernambuco abriu inscrições para uma seleção simplificada para a Secretaria de Administração (SAD). São oferecidas 65 vagas de emprego para pessoas que têm nível médio. Essas oportunidades são para o cargo de educador social e cuidador. O salário oferecido é de  R$ 1,8 mil. Com informações do Diário de Pernambuco.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na internet a partir da sexta-feira (28) até o dia 31 de julho. O edital da seleção foi publicado na edição desta quinta (27) do Diário Oficial.

Ao todo, são 57 vagas para a Região Metropolitana do Recife e 8 vagas para Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. Os profissionais selecionados vão atuar nos serviços de acolhimento institucional oferecidos na Secretaria Executiva de Assistência Social. 

Os cargos são exercidos em regime de plantão, com uma escala de 12 horas de serviço por 36 horas de descanso, diurno ou noturno. A seleção acontece em uma etapa única de avaliação curricular, que tem caráter eliminatório e classificatório.

Para se inscrever, é necessário ter ensino médio completo, mas o candidato pontua mais na tabela de classificação se tiver e apresentar diploma ou declaração de conclusão de curso superior. As vagas são temporárias, e o contrato tem prazo de 24 meses, podendo ser renovado pelo mesmo período. O resultado da seleção será publicado no dia 31 de julho, no site da SAD.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estará no Recife. Ele tem a previsão de entregar 448 unidades habitacionais nos residenciais Vila Brasil I e II, localizados no bairro Joana Bezerra, região central da cidade. Essas unidades são destinadas a famílias da Comunidade do Papelão.

No entanto, o presidente ainda não definiu quem será seu vice na chapa do prefeito João Campos (PSB). Durante a reunião realizada na noite de quarta-feira, os membros do Diretório Municipal não chegaram a um acordo. A proposta era escolher entre o deputado Carlos Veras e o assessor especial da Secretaria de Relações Institucionais, Mozart Sales.

O Secretário-geral do partido em Caruaru, Raffiê Dellon, conquistou uma vaga no concorrido programa “Líderes do Futuro”, promovido pela Fundação Índigo em colaboração com o Instituto Brasileiro de Mercados de Capitais (IBMEC).

O curso tem como objetivo desenvolver e capacitar jovens líderes e gestores públicos, utilizando conceitos e ferramentas de gestão pública e liderança comprovadamente eficazes, adotados por instituições renomadas como a Harvard Business School e o próprio IBMEC, que possui mais de 50 anos de história no mundo acadêmico.

Mais de 2300 candidatos de todo o país se inscreveram para apenas 200 vagas disponíveis. O presidente da Fundação Índigo, ACM Neto, destacou a importância desse curso para a formação política da sociedade, especialmente da juventude, ao disseminar fundamentos democráticos liberais e promover o desenvolvimento do Brasil.

O vereador Agaeudes Sampaio (DEM) publicou em suas redes sociais um vídeo mostrando o fardamento e mochilas, destinadas a alunos da rede municipal de Salgueiro, ainda em sacolas e nas caixas. Agaeudes acusou a Secretaria de Educação de reter fardamentos destinados aos alunos da rede municipal.

No vídeo, que pode ser visto AQUI, o vereador ainda relata que as mães dos alunos já se queixavam pela falta do material. As caixas, que estão os materiais, estão no depósito da Secretaria de Educação. “São mais de 50 caixas, com cerca de 120 unidades de fardamento cada, que já deveriam ter sido entregues.”, escreveu em seu perfil.

Outros vereadores da oposição, como Thiago Arraes (Cidadania) e Eliane Alves (PSB), acusaram Agaeudes de Fake News relatando que há um estoque limitado de apenas 10 camisas e algumas poucas unidades de shorts saia estavam disponíveis no depósito.

Além disso, esclareceram que fardamentos para mais de 8 mil alunos estão prestes a ser entregues pelo fornecedor.

Após longa espera, os moradores de Jaboatão dos Guararapes receberão um importante benefício: as obras de contenção de encostas e urbanização em Jardim Monte Verde terão início nesta quinta-feira (27). A governadora Raquel Lyra autorizou a intervenção, assinando uma ordem de serviço no valor de R$ 58,1 milhões. Durante o evento na comunidade, a gestora também lançou a nova etapa do Programa Morar Bem, focada na modalidade Reforma no Lar.

Raquel Lyra destacou a relevância dessas obras: “É muito bom voltar a Jardim Monte Verde para dar início às obras de contenção de encostas. Em 2022, estive aqui e testemunhei o sofrimento daqueles que perderam familiares e casas. Agora, estamos garantindo que a população possa viver com mais segurança, reconstruindo essa comunidade. Além disso, o Morar Bem beneficiará 400 casas, proporcionando condições mais dignas aos moradores.”

A intervenção nas encostas beneficiará diretamente mais de 5 mil pessoas residentes na área de Jardim Monte Verde e terá impacto positivo em mais de 23 mil pessoas nos municípios de Jaboatão dos Guararapes e Recife. As obras abrangerão três áreas principais: Av. Chapada do Araripe, Rua Alto Santa Isabel e Rua Alto do Parnaioca, com previsão de conclusão em janeiro de 2026.

Além da contenção de encostas e urbanização, o Morar Bem PE, primeiro programa de habitação de interesse social do Estado, atuará para melhorar as condições habitacionais das residências em Jardim Monte Verde, área afetada pelos desastres ambientais de maio de 2022.

Além das obras, o programa Reforma no Lar contemplará cerca de 400 casas com reparos para garantir segurança e habitabilidade. As reformas, avaliadas em até R$ 18 mil por residência, serão realizadas por empresas de construção civil selecionadas por meio de licitação pela Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab).

Na madrugada de hoje, os primeiros grupos de alunos do Programa Recife no Mundo partiram para nova experiência de vida. A prefeitura deu início aos embarques dos primeiros grupos de intercambistas contemplados na iniciativa, que oferta curso de língua estrangeira e intercâmbio. Com informações do Diário de Pernambuco.

O embarque de 30 alunos aconteceu  às 2h30, no Aeroporto Internacional do Recife, na Zona Sul. Na manhã desta quinta, às 8h30, seguem os 10 professores contemplados pelo programa. Os destinos são Inglaterra e Estados Unidos. 

O intercâmbio será feito durante todo o mês de julho. Para os estudantes, é uma oportunidade de aperfeiçoar e aprender uma nova língua. Para os docentes, a ideia é que eles aprendam novas metodologias de ensino para repassar para toda a  rede. 

O programa cobre todos os custos da viagem. No início de julho, outras turmas vão seguir para  o Canadá e EUA. Para os familiares e alunos, o embarque foi um momento de muita alegria. 

O dólar subiu 1,16% e fechou a R$ 5,518 ontem. Esse é o maior valor desde janeiro de 2022. O aumento aconteceu porque o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) falou sobre a situação financeira do Brasil. Lula questionou se precisamos mesmo cortar gastos para equilibrar as contas do governo. Ele sugeriu que talvez seja possível resolver o problema aumentando a arrecadação.

“O problema não é que tem que cortar. Problema é saber se precisa efetivamente cortar ou se precisa aumentar a arrecadação. Temos que fazer essa discussão” afirma o presidente. Lula disse que essa análise não considera o nervosismo do mercado financeiro. A resistência de Lula aos cortes de despesas afetou o mercado e isso contribuiu para a alta do dólar.

O movimento do dólar também foi influenciado por falas do presidente sobre a situação fiscal do Brasil. “O aumento da arrecadação e a queda da taxa de juros permitirão a redução do déficit sem comprometer a capacidade de investimento público” e “A decisão do Banco Central foi investir no sistema financeiro, nos especuladores que ganham dinheiro com os juros. E nós queremos investir na produção”, foram afirmações de Lula no começo deste mês. A incerteza em relação aos cortes de gastos cria instabilidade e pode afetar ainda mais a moeda americana.