Sebrae - Estamos ai

Em Cedro, pesquisa aponta que prefeita pode perder para a mesma adversária de 2020

A primeira pesquisa de intenções de voto promovida pelo Instituto Opinião em parceria com este Blog, no município de Cedro, aponta para uma inversão do resultado eleitoral de 2020. Se o pleito fosse hoje, a prefeita Marly Quental (MDB) sairia derrotada para a ex-candidata Riva Bezerra (PSD). A gestora obteve 30,9% da preferência na pesquisa estimulada, ante os 35,5% da adversária. Já o vereador Zé de Benga (Avante) apareceu com 14,8%. Outros 13% se declararam indecisos, enquanto 5,8% votariam nulo, branco ou em nenhum dos três nomes postos.

Na pesquisa espontânea, Riva também apareceu a frente de Marly, mas com diferença mais apertada. A pessedista somou 26,7%, enquanto a prefeita tem 25,5%. Zé de Benga foi lembrado por 8,2%, enquanto o ex-prefeito Neguinho de Zé Arlindo, esposo de Marly, recebeu 1,2%. Nesse cenário, o número de indecisos foi de 33,2%, ao passo em que 5,8% seriam votos brancos, nulos ou em nenhum nome específico.

A prefeita Marly apareceu como a mais rejeitada, com quase o dobro do percentual de seus concorrentes. Ela chegou a 37% de rejeição, enquanto Riva teve 15,5% e Zé de Benga 14,2%. Outros 3,3% disseram rejeitar todos os três postulantes, mas 30% não se dizem nenhum deles.

No cenário sem o vereador Zé de Benga na disputa, Riva abre uma vantagem superior a 12 pontos percentuais contra a prefeita. Ela aparece com 46,7%, enquanto Marly tem 34,2%. Já o número de indecisos foi reduzido para 11,2%, enquanto 7,9% votariam branco, nulo ou em nenhum dos nomes postos.

Sem Riva na disputa, Zé de Benga digitaria na liderança, mas empatado tecnicamente com a prefeita. O vereador do Avante teria 36,7% e Marly 35,5%. Outros 15,5% declararam votar em branco, nulo ou nenhum dos nomes, a medida em que 12,3% estariam indecisos.

Estratificando o levantamento, os maiores percentuais de Riva são na faixa entre 45 e 59 anos de idade (44,4%) e de pessoas com ensino superior (75%). Marly se destacou nos eleitores com mais de 60 anos (44,9%) e até o 9º ano escolar (34,5%). Por sua vez, Zé de Benga atingiu seus maiores índices com eleitores entre 16 e 24 anos (21,2%) e no ensino médio (19,3%).

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

Indagados sobre a administração da prefeita Marly Quental, 58,5% dos entrevistados desaprovam a gestão e 37,3% aprovaram. Outros 4,2% não souberam ou não quiseram opinar.

Quanto à gestão da governadora Raquel Lyra (PSDB), 49,1% dos entrevistados do Cedro desaprovam o governo e 35,8% aprovam. Outros 15,1% não souberam ou não opinaram. Já sobre o governo do presidente Lula (PT), 77% aprovam e apenas 17,6% desaprovam. O número de entrevistados que não responderam ou não souberam foi de 5,4%.

O Instituto Opinião realizou 330 entrevistas entre os dias 22 e 23 de maio, com eleitores acima de 16 anos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o protocolo PE-01783/2024. O grau de confiabilidade é de 95% e a margem de erro é de 5,4 pontos percentuais.

Estratégia para reverter desgaste

Desde que percebeu que a avaliação da sua gestão cresce feito rabo de cavalo, para baixo, a governadora Raquel Lyra (PSDB) botou o pé na estrada e está sendo vista com mais frequência no Interior. Foi orientada pelo seu marqueteiro que uma tentativa com chances de ser bem-sucedida para reverter a sua enorme impopularidade seria mostrar ações dos grotões para a capital.

Nos longínquos municípios, na concepção dos que fazem a cabeça da governadora, as populações se contentam com muito pouco. Uma estrada restaurada, por exemplo, ou a ampliação de ofertas de leitos em hospitais regionais, levariam essa gente beneficiada a ter mais confiança no Governo e reconhecer que está fazendo algo de bom.

Tem uma certa lógica, mas isso para surtir efeito, a ponto de mexer nos números adversos da Região Metropolitana, que são estratosféricos, porque há mais cobranças e camadas da sociedade mais exigentes, a mão do Governo teria que ser vista em todos os recantos do Estado, do litoral ao Sertão, o que, convenhamos, leva muito tempo.

Além disso, a governadora Mandacaru (não dá sombra nem encosto para ninguém) tem que passar a governar sem a bílis, sem discriminações. Sua rejeição é mais visível, sem dúvida, em municípios administrados por prefeitos do PSB. Um exemplo bem claro se viu na pesquisa do Opinião em Surubim.

Um dos municípios mais importantes do Agreste Setentrional, Surubim não viu ainda nenhum tipo de ação do Governo do Estado, porque é gerido pela socialista Ana Célia, integrante do grupo político do superintendente da Sudene, Danilo Cabral, adversário derrotado por Raquel nas eleições de 2022.

Pelo levantamento do Opinião, quase 60% dos surubinenses desaprovam o Governo Raquel. Em números exatos, 57,8% dos entrevistados. Se as obras estaduais não aparecerem na capital da vaquejada, quem vai pagar essa conta será o candidato a prefeito que tiver alinhamento com Raquel Mandacaru.

Governo do fígado – Não há exemplo mais atual e inaceitável de que a governadora gere o Estado com o fígado como o tratamento dado ao Festival de Inverno de Garanhuns. Na versão do ano passado, ela humilhou o prefeito Sivaldo Albino, que é do PSB, que chegou a tomar conhecimento da data do evento e da sua grade pela mídia. Para este ano, a postura dele piorou. Criou um festival para concorrer com mais tradicional e esperado do ano, o de Garanhuns.

Gabinete paralelo – Em Garanhuns, aliás, a governadora criou um governo paralelo para atender ao seu líder na Assembleia Legislativa, Izaías Régis (PSDB), pré-candidato a prefeito e adversário figadal de Sivaldo. Ao mesmo tempo, carreou recursos para injetar num hospital da família da vice-governadora Priscila Krause, enquanto a unidade regional de saúde está às moscas, conforme atestaram deputados da oposição que ali estiveram recentemente.

O bom exemplo de Alckmin – O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) deu um bom exemplo, ontem, ao anunciar que irá a China, no próximo sábado, para uma missão oficial, em voo comercial, dispensando o avião oficial da FAB. Com ele, embarcam seis ministros de Estado. Alckmin não apenas irá de avião de carreira, como viajará em classe econômica, embora tenha direito a voar de classe executiva pelo cargo que ocupa. A viagem será feita em um voo da companhia aérea Emirates, com escala em Dubai.

STF no caso Collor – O ministro Dias Toffoli, do STF, liberou para julgamento o recurso do ex-presidente e ex-senador Fernando Collor contra a sua condenação pela corte em uma ação penal da Operação Lava Jato. O Supremo voltará a analisar o caso em julgamento virtual, entre os dias 7 e 14 de junho. A pena de oito anos e dez meses de prisão foi definida em 31 de maio de 2023. Em setembro, Collor, Pedro Leoni Ramos e Luis Pereira Duarte Amorim, também condenados, apresentaram embargos de declaração contra o julgamento dos ministros.

Se cruzar, vira saudade – Pré-candidato à Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro pelo PL, o policial civil Rodrigo Neves foi destaque na mídia nacional, ontem, depois de publicar uma foto sua em suas redes sociais com fuzil e uma frase de ameaça: “Se cruzar meu caminho, vira saudade”. Em 2021, o mesmo policial foi homenageado pelo ex-vereador Gabriel Monteiro, cassado e preso por abusar sexualmente de uma menor de idade e gravar a relação em vídeo.

CURTAS

ENFIM, A DESONERAÇÃO – O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse, ontem, que a medida compensatória para a desoneração da folha salarial dos 17 setores e a renúncia fiscal de municípios de até 156 mil habitantes sairá até o início da próxima semana. Segundo ele, será enviada ao Congresso via Medida Provisória.

IMPACTO – Haddad disse, entretanto, que precisará aumentar de R$ 26,3 bilhões na receita neste ano para compensar a renúncia fiscal. O valor foi confirmado pelo secretário da Receita Federal, Robinson Barreirinhas. Representa a soma do impacto da renúncia aos setores (R$ 15,8 bilhões) e dos municípios (R$ 10,5 bilhões).

SESSÃO PARA O BLOG – Por proposição do deputado Alberto Feitosa (PL), a sessão especial da Assembleia Legislativa em homenagem aos 18 anos do blog ficou agendada para o próximo dia 12. A ele e à Casa, meus agradecimentos.

Perguntar não ofende: Quando Raquel deixará de governar o Estado com o fígado?

Logo mais, exatamente à meia-noite, este blog traz mais uma pesquisa do Instituto Opinião sobre a corrida eleitoral no Interior, desta feita em Cedro, a 554 km do Recife, no Sertão Central. Um bom motivo para a população do Cedro dormir um pouquinho mais tarde hoje.

A colônia de Pernambuco em Brasília, liderada pelo meu amigo Aristeu Plácido Júnior, fará, amanhã, uma homenagem aos 18 anos do blog, com um jantar no Camarão Camarada, do meu amigo Eduardo Lyra, localizado no shopping ID, na Asa Norte. Na oportunidade, também será comemorado o aniversário de Aristeu, a quem batizei de embaixador de Pernambuco em Brasília.

A quatro dias do fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, pouco mais de 10 milhões de brasileiros ainda não acertaram as contas com o Leão. Até as 17h46 de hoje, a Receita Federal recebeu 33.241.079 declarações. Isso equivale a 77,3% das 43 milhões dos documentos esperados para este ano. As informações são da Agência Brasil.

O prazo de entrega da declaração começou às 8h de 15 de março e vai até as 23h59min59s de 31 de maio. O novo intervalo, segundo a Receita, foi necessário para que todos os contribuintes tenham acesso à declaração pré-preenchida, que é enviada duas semanas após a entrega dos informes de rendimentos pelos empregadores, pelos planos de saúde e pelas instituições financeiras.

Segundo a Receita Federal, 65,1% das declarações entregues até agora terão direito a receber restituição, enquanto 19% terão que pagar Imposto de Renda e 15,8% não têm imposto a pagar, nem a receber. A maioria dos documentos foi preenchida a partir do programa de computador (81,7%), mas 10,7% dos contribuintes recorrem ao preenchimento on-line, que deixa o rascunho da declaração salvo nos computadores do Fisco (nuvem da Receita), e 7,6% declaram pelo aplicativo Meu Imposto de Renda.

Um total de 40,3% dos contribuintes que entregaram o documento à Receita Federal usaram a declaração pré-preenchida, por meio da qual o declarante baixa uma versão preliminar do documento, bastando confirmar as informações ou retificar os dados. A opção de desconto simplificado representa 57,1% dos envios.

Quem declarou mais cedo e entrou na lista de prioridades está perto de receber o primeiro lote de restituição. No próximo dia 31, o Fisco pagará R$ 9,5 bilhões a 5.562.065 contribuintes. A consulta pode ser feita desde as 10h da última quinta-feira.

Neste ano, a declaração teve algumas mudanças, das quais a principal é o aumento do limite de rendimentos que obriga o envio do documento por causa da mudança na faixa de isenção. O limite de rendimentos tributáveis que obriga o contribuinte a declarar subiu de R$ 28.559,70 para R$ 30.639,90.

Em maio do ano passado, o governo elevou a faixa de isenção para R$ 2.640, o equivalente a dois salários mínimos na época. A mudança não corrigiu as demais faixas da tabela, apenas elevou o limite até o qual o contribuinte é isento.

Mesmo com as faixas superiores da tabela não sendo corrigidas, a mudança ocasionou uma sequência de efeitos em cascata que se refletirão sobre a obrigatoriedade da declaração e os valores de dedução. Além disso, a Lei 14.663/2023 elevou o limite de rendimentos isentos e não tributáveis e de patrimônio mínimo para declarar Imposto de Renda.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Polícia Federal (PF) ouça o delegado Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio, na investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco. Ele foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) como um dos articuladores do plano de atentado. As informações são do blog do Fausto Macedo.

A pedido do delegado, Moraes deu cinco dias para a PF tomar o depoimento. Rivaldo pediu, “pelo amor de Deus”, para ser ouvido no inquérito. A mensagem foi escrita em uma notificação judicial que ele recebeu do STF. Em nota, o advogado Felipe Dalleprane, que representa o delegado, afirmou que a decisão é um “grande alento”. “Reflete a retomada do processo à legalidade e constitucionalidade”.

A defesa temia que o STF analisasse a denúncia antes de ouvir o delegado. Os advogados de Rivaldo alegam que as acusações são baseadas exclusivamente na palavra do atirador Ronnie Lessa, que fechou delação premiada.

O delegado está preso preventivamente desde março, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Murder Inc, que revelou as suspeitas sobre os mandantes do assassinato da vereadora, cinco anos após o crime. Rivaldo é suspeito de ajudar a montar o plano para matar Marielle e de usar o cargo para obstruir as investigações sobre a morte da vereadora.

A defesa pede que ele responda ao processo em liberdade. Os advogados alegam que o delegado tem bons antecedentes e não oferece risco à ordem pública. Já o Ministério Público teme que, se for colocado em liberdade, o delegado pode tentar atrapalhar o andamento do inquérito. Até o momento, Moraes considerou que a prisão deve ser mantida.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aceitou, hoje, o convite para a posse da ministra Cármen Lúcia como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Atual vice-presidente do Tribunal, ela ocupará o posto do ministro Alexandre de Moraes. No lugar dela, o ministro Nunes Marques assumirá a vice-presidência. Os dois ministros estiveram no Palácio do Planalto, nesta tarde, para fazer o convite. A posse será realizada na sede da Corte Eleitoral, em 3 de junho, às 19h.

Durante o 6º Congresso Nacional – Democracia Trabalhista, o Brasil do Futuro –, em Brasília, o ministro da Previdência Social e presidente nacional licenciado do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi, recebeu o advogado Francisco Padilha e anunciou seu apoio ao pré-candidato a Prefeito de Paulista.

Lupi exaltou a democracia e falou sobre as candidaturas municipais. Recém – acolhido pelo PDT, Padilha vem se destacando pelo amplo conhecimento administrativo, perfil conciliador e grande popularidade. Padilha garante que volta para casa renovado, com muitas ideias e o desejo de trabalhar ainda mais por nossa terra. “Foram três dias de muito aprendizado e troca de experiências com lideranças de várias partes do Brasil. Agora é ir às ruas e, junto com o povo, seguir nossa caminhada rumo a mudança de Paulista”, concluiu.

Nos dias 28, 29, 31 de maio e 1º de junho, o Cabo de Santo Agostinho será palco do 24º Encontro Pernambucano de Coco, evento pioneiro de celebração e difusão do ritmo em Pernambuco e no país. O Festival, que já é tradição no calendário da cidade desde 1998, busca trazer novidades a cada ano. Para esta edição, a programação está repaginada e contará com atividades formativas com roda de diálogo e aula espetáculo, artes visuais com exposição fotográfica e video-arte, além de uma grade com 10 atrações culturais, sendo as duas principais de cada noite formada por grupos já renomados que são ‘Coco de Pontezinha’’ (2008), e o ‘’Mestres do Coco Pernambucano’’ (2010). 

A 24ª edição é gratuita e aberta ao público. A produção executiva é assinada pelo Centro Cultural Farol da Vila através do incentivo da Lei Paulo Gustavo Pernambuco e Secretaria de Cultura do Governo de Pernambuco, e do Ministério da Cultura do Governo Federal. De acordo com o produtor executivo do 24º Encontro Pernambucano de Coco, Marcos Moraes, que dirige o Centro Cultural Farol da Vila, ‘’a edição 2024 foi pensada para incluir democraticamente novos nomes do Coco de Pernambuco no palco, antes ocupado pelos grandes e memoráveis mestres da cena contemporânea do Coco de Roda’’, ressalta.

Três dias após a estrondosa festa dos 18 anos deste blog, que contou com uma destacada cobertura da sua coluna e site, hoje o sol nasceu para Roberta Jungmann, amiga do peito, jornalista competente.

Está festejando seu niver, ao lado do esposo Ricardo e das filhas Marcela e Maria Eduarda. Um beijo bem grande no seu coração.

Pena que minha Nayla e eu não podemos abraçá-la no seu dia, devido a compromissos em Brasília.

Por Edward Pena – repórter do Blog

As primeiras horas de hoje foram tensas para moradores e pedestres que transitam pela ponte da Capunga, na Zona Norte do Recite. É que um artefato explosivo foi encontrado no rio Capibaribe por um pescador magnético. Ao suspeitar do que realmente se tratava o objeto, o homem acionou a Polícia Militar, que logo realizou o isolamento da área por questão de segurança. Uma equipe especial da PM precisou ser acionada para manejar a granada.

Em nota, a PM informou o 13⁰ Batalhão atendeu à ocorrência, mas ao identificarem o risco iminente acionaram o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE). “Ao chegarem ao local, os PMs identificaram o artefato como sendo uma granada e acionaram o Bope para a remoção do material”, disse o comunicado.

O deputado estadual Henrique Queiroz Filho (PP) deu um passo fundamental na proteção do universo infanto-juvenil contra ameaças digitais ao apresentar uma proposta inovadora à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O Projeto de Lei nº 1695/2024 institui a Campanha de Conscientização e Prevenção contra Crimes Cibernéticos, visando proteger crianças e adolescentes dos perigos crescentes do uso indevido da inteligência artificial. A campanha tem como objetivo central informar sobre os crimes cibernéticos, especialmente aqueles relacionados ao uso de deepfake para criar e divulgar conteúdo sexualizado falso envolvendo menores.

“Vale destacar que deepfake é uma tecnologia que utiliza inteligência artificial para criar vídeos, áudios e imagens falsos, mas altamente realistas. Com o uso de algoritmos avançados, ele consegue substituir rostos e vozes, fazendo com que pareçam ser de outra pessoa. Esta tecnologia tem sido usada de forma maliciosa para criar conteúdo enganoso e, em casos mais graves, para produzir pornografia infantil falsa, o que agrava os riscos para crianças e adolescentes”, alerta o deputado. Para maximizar o alcance e a eficácia da campanha, o Poder Executivo poderá firmar parcerias com organizações da sociedade civil. Além disso, a regulamentação da lei será detalhada pelo Poder Executivo, garantindo a implementação prática e abrangente das medidas propostas.

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), destacou, hoje, que a garantia da sustentação oral de advogados em tribunais, inclusive de forma remota, seria uma “evolução da Justiça”. O senador recebeu pedido de apoio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que inclui a prerrogativa na Carta Magna, do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Nacional, Beto Simonetti, na sede da instituição.

Rodrigo Pacheco ressaltou seu entendimento sobre a “compreensão social e democrática da importância do advogado para o Brasil”, em razão de a profissão da advocacia ser fundamental na aplicação da Justiça, garantida pela Constituição. “Eu acho que esse direito à sustentação oral será algo que constituirá uma evolução, não só de conquista da pauta da advocacia, mas uma evolução da própria Justiça”, afirmou.

O senador entendeu como “óbvia” a necessidade da sustentação oral nos tribunais. “Assim como se dá a ele o direito de se entrevistar com seu cliente, se dá a ele o direito de formular perguntas em audiência, se dá a ele o direito de ser respeitado com urbanidade, sem nenhum tipo de nível hierárquico entre advogado, membros do Ministério Público e juiz. É evidentemente que os instrumentos colocados à disposição do advogado para produzir a sua defesa devem ser preservados, e dentre eles, as sustentações orais, especialmente aquelas em processos cujo mérito pode ser resolvido”, destacou.

Pacheco afirmou ainda que a sustentação oral deveria ser um procedimento pacificado. “Me parece que é muito evidente que, de uma forma ou de outra, com PEC ou sem PEC, nós precisamos ter garantido o direito da sustentação oral nos tribunais quando se tratar de questões de mérito”, ressaltou.

Trâmite

Pacheco informou que a proposta será levada ao conhecimento da área técnica do Senado. “Nós vamos encaminhar à consultoria legislativa do Senado Federal, identificar a redação e a técnica legislativa e a pertinência da própria emenda constitucional proposta pela Ordem dos Advogados do Brasil, submeter ao Colégio de Líderes do Senado Federal, demonstrando a importância do tema”, enfatizou.

A Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-PE) estiveram presentes na 10ª edição da Feira do Comércio de Ouricuri (FECOU), que foi realizada entre os dias 23 e 25 de maio, e reuniu mais de 120 mil visitantes. Realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL Ouricuri, a FECOU é o principal evento econômico da região do Araripe e, este ano, assim como em todas as edições anteriores, contou com o patrocínio da FIEPE, bem como um stand totalmente voltado às ações promovidas pelo IEL em prol do desenvolvimento regional através de cursos, capacitações, seminários e programas de estágios e seleção dedicada.

Durante os três dias da FECOU também foi realizada a divulgação do V Seminário de Gestão do Araripe, que será realizado em Araripina no dia 10 de julho, e terá a presença dos palestrantes João Branco e Marília Silva. Para a diretora regional da FIEPE/IEL no Araripe, Daniela Batista, a participação na feira é um reconhecimento da importância do fortalecimento de todas as cadeias produtivas regionais. “A FIEPE, através de sua diretoria entende que a FECOU, é um evento que impulsiona o desenvolvimento regional e atrai novas empresas para o Araripe. Sendo assim, sempre fez questão de patrocinar e expor suas ações em prol do crescimento econômico e social do Araripe”, destacou.

Por Edward Pena – repórter do Blog

Moradores do distrito Riacho Pequeno, no município de Belém do São Francisco, Sertão do Estado, cobram da governadora Raquel Lyra (PSDB) o asfaltamento da PE-460, no trecho que liga Salgueiro à Belém. Em vídeo enviado ao blog por um leitor, é possível ver as condições da estrada de barro por onde passam centenas de veículos diariamente. “Fazemos esse apelo em forma desesperadora, uma vez que a rodovia está praticamente intransitável devido o completo abandono que se encontra”, disse o leitor.

Após meses de intensas discussões internas, a Executiva Nacional do PT oficializou, hoje, que vai abrir mão de lançar candidatura própria em Curitiba (PR) para apoiar o pré-candidato a prefeito Luciano Ducci (PSB). A decisão ampliou a crise entre o deputado federal e pré-candidato Zeca Dirceu (PT-PR) e a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Zeca pretende recorrer da decisão interna e já avisou que vai procurar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Estou bem chateado, até porque a Gleisi se recusa a conversar, nem mesmo para tentarmos um acordo”, afirmou Zeca Dirceu à Coluna do Estadão. Procurada, a dirigente não comentou.

Filho do ex-ministro José Dirceu, Zeca argumenta que o PT só iria retirar a pré-candidatura em Curitiba em troca de apoio para uma eventual eleição suplementar ao Senado por Curitiba. Como o senador Sergio Moro (União) foi absolvido, na semana passada, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a possibilidade do pleito está descartada. Para Zeca, isso livra o PT de qualquer obrigação de apoio ao PSB.

Como mostrou a reportagem, Ducci enfrenta resistência entre membros do PT de Curitiba. Líderes petistas argumentam que o parlamentar “escondeu” Lula na sua campanha em 2022. Nos bastidores, aliados afirmam que ele tampouco quer colar sua imagem à do presidente, que perdeu na capital paranaense para o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por 35% a 64% no segundo turno.

O Ministério da Agricultura e Pecuária instalará, hoje, um gabinete itinerante no município de Santa Cruz do Sul, no Estado do Rio Grande do Sul. De acordo com o governo federal, a medida via a ajudar no atendimento de demandas para a reconstrução do agro gaúcho. A cerimônia de inauguração do gabinete está marcada para acontecer no Parque da Oktoberfest e contará com a presença do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro. As informações são do portal Poder 360.

Também será realizada a entrega de máquinas agrícolas a regiões afetadas pelas enchentes. Segundo comunicado do ministério, 31 municípios serão beneficiados. “Os equipamentos, como retroescavadeiras, motoniveladoras e escavadeiras hidráulicas, foram adquiridos a partir de emendas da bancada federal do Rio Grande do Sul”, informou, acrescentando que senadores e deputados do Estado devem comparecer ao ato. Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM), a agricultura é o setor privado mais afetado pelas chuvas no Estado. Os prejuízos somam R$ 2,7 bilhões. Já a pecuária teve prejuízo de R$ 245,4 milhões.