Sebrae - Estamos ai

Ouça agora o Sextou em tributo a Cauby Peixoto

Se o leitor não conseguiu acompanhar a entrevista com o jornalista carioca Rodrigo Faour, em tributo ao cantor e compositor Cauby Peixoto, ao quadro “Sextou”, do programa Frente a Frente, ancorado por este blogueiro e exibido pela Rede Nordeste de Rádio, não se preocupe. Clique aqui e confira. Está incrível!

Policiais Civis de Pernambuco rejeitaram a proposta de reajuste salarial oferecida pelo Governo do Estado e decidiram, em assembleia realizada na há pouco, por uma paralisação de 24h.

Segundo o presidente do SINPOL, os Policiais Civis tentaram de todas as formas convencer a governadora do estado sobre a urgência na valorização e reestruturação do Juntos pela Segurança. “Infelizmente, apesar de todo montante de investimento anunciado para segurança pública, existe um impasse político por parte de alguns integrantes do governo” afirmou Áureo Cisneiros.

O Sextou de logo mais, às 18h, faz um tributo ao cantor e compositor Cauby Peixoto, apontado como o Elvis Presley brasileiro e classificado pelo crítico Nelson Motta como o único cantor tecnicamente perfeito do Brasil. O nosso convidado é o jornalista carioca Rodrigo Faour, o maior especialista sobre os cantores da era do rádio no Brasil e autor do livro biográfico ‘Cauby Peixoto – Bastidores, 50 anos da voz e do mito’.

Autor também das biografias de Ângela Maria (“A Eterna Cantora do Brasil”), Dolores Duran (“A Noite e as Canções de uma Mulher Fascinante”), Claudette Soares (“A Bossa Sexy e Romântica de Claudette Soares), além do livro “História Sexual da MPB”, lançado em 2006, pioneiro estudo de música e comportamento lançado no Brasil. Recentemente, lançou “História da Música Popular Brasileira Sem Preconceitos”, que está fazendo muito sucesso. Rodrigo Faour tem hoje um canal no Youtube que o leitor pode acompanhar no seguinte endereço: www.youtube.com/rodrigofaouroficial.

Cauby Peixoto foi considerado um dos maiores e mais versáteis intérpretes da música brasileira. Iniciou sua carreira artística no final da década de 1940. Estudou em um Colégio de Padres Salesianos, em Niterói, onde chegou a cantar no coro da escola e no coro da igreja que frequentava. Também trabalhou em um comércio até resolver participar de programas de calouros no rádio, no final da década de 40, no Rio de Janeiro.

Sua voz era caracterizada pelo timbre grave e aveludado, mas principalmente pelo estilo próprio de cantar e interpretar, além da extravagância e penteados excêntricos. Proveniente de uma família de músicos, o pai (conhecido como Cadete) tocava violão, a mãe bandolim, os irmãos eram instrumentistas, as irmãs cantoras e o tio pianista. Sobrinho do músico Nonô, pianista que popularizou o samba naquele instrumento, Cauby também era primo do cantor Ciro Monteiro.

O Sextou vai ao ar hoje, das 18 às 19 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, formada por 48 emissoras em Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Bahia, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no Recife. Se você deseja ouvir pela internet, clique no link do Frente a Frente acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.

O deputado federal Fernando Monteiro protocolou um Projeto de Lei, na Câmara dos Deputados, para garantir o fornecimento de energia para os projetos de irrigação da bacia do São Francisco. A proposta é incluir previsão de utilização otimizada, por 20 anos, do montante energético anual não consumido pelo Projeto de Integração do São Francisco (PISF). 

“Os projetos de irrigação do Sistema Itaparica participam muito fortemente da nossa economia, contribuindo com a geração de emprego e renda e impactando nas vidas de mais de 50 mil pessoas”, destaca o parlamentar. “O Projeto de Lei vai permitir a garantia do fornecimento de energia e, consequentemente, a sustentabilidade da produção e do desenvolvimento regional”, completa.

Mais uma vez, a Prefeitura de Petrolina soma esforços para amenizar a tragédia vivenciada pelo estado do Rio Grande do Sul, após ser atingido por fortes chuvas nos últimos meses. Hoje, o prefeito Simão Durando autorizou a cedência ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, de duas bombas de drenagem. Os equipamentos serão transportados numa operação articulada pela CODEVASF, que também ja forneceu máquinas para a localidade.

As bombas elétricas, funcionam de forma anfíbia, ou seja, ficam submersas no local no qual serão utilizadas para retirar essa água de um ponto de alagamento e transportá-la para outra área. Os equipamentos irão permitir uma maior celeridade no trabalho de drenagem para reconstrução das áreas atingidas pelos alagamentos. Cada equipamento tem capacidade de drenar 3 mil m³ de água por hora (ou cerca de mil litros por segundo), auxiliando na diminuição do nível da água nas localidades indicadas pelas autoridades locais.

De acordo com o prefeito Simão Durando, essa mobilização do Governo Federal com os estados e municípios é muito importante, já que diante desse cenário é necessária a união de forças de entidades públicas, privadas e a sociedade civil para construir uma rede de apoio para suporte à população do estado.

“O povo de Petrolina tem se mobilizado todos os dias para ajudar as famílias do Rio Grande do Sul. Várias campanhas têm sido realizadas na cidade como a do Transforma Petrolina para arrecadar donativos. Essa ação em parceria com a Codevasf é mais uma forma de contribuir para a reconstrução dessa região.  Nossos irmãos do Sul estão enfrentando desafios inimagináveis, desde enchentes devastadoras até deslizamentos de terra angustiantes, as comunidades do estado estão submersas em uma realidade de desespero e necessidade. Então, o que Petrolina puder contribuir para amenizar essa situação, será feito com muita solidariedade e união”, concluiu.

Por Edward Pena – repórter do Blog

O estacionamento da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) está abarrotado de ônibus escolares, de acordo com denúncia enviada a este Blog. Em vídeos registrados por servidores da educação, é possível ver a quantidade de veículos parados no pátio da pasta. Os denunciantes, que preferiram resguardar suas identidades, alegam que os equipamentos estão por lá há meses sem destinação e enfrentando deterioração.

“Mais de 100 ônibus parados. Que coisa mais estranha. As escolas não quiseram? O que houve?”, questionou um dos denunciantes. Segundo os profissionais, os ônibus começaram a chegar desde o lançamento do programa Todos pela Educação, em junho do ano passado.

“No início desse ano, aumentou a quantidade de forma assustadora. Eram para ter entregado alguns, mas há uma enorme quantidade no estacionamento, há meses. Não sei exatamente o motivo. A secretaria deveria explicar por qual motivo tantos ônibus escolares ainda não foram entregues”, ressaltou outra denunciante.

O blog acionou a Secretaria de Educação, mas não teve resposta. O espaço segue aberto para quando a pasta decidir se posicionar.

Durante uma visita técnica realizada hoje, no Recife, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, anunciou o primeiro leilão de portos de 2024, previsto para ocorrer em agosto. Serão três leilões na B3, em São Paulo, totalizando cerca de R$ 60 milhões. As áreas leiloadas serão:

  • REC08 – Granel Sólido Vegetal (Malte, Trigo, Milho)
  • REC09 – Carga Geral e Granel Sólido (Arroz)
  • REC10 – Carga Geral e Granel Sólido (Barrilha)

A visita ao Porto do Recife teve como objetivo realizar uma inspeção técnica nas áreas que serão leiloadas e acompanhar o plano de investimentos previsto pela autoridade portuária. Importante ressaltar que o Porto do Recife registrou, até o primeiro quadrimestre, um aumento de 43% na movimentação portuária em comparação com o mesmo período de 2023.

“Nós já temos R$ 120 milhões assegurados para a dragagem do Porto do Recife, o que vai aumentar nosso calado e a competitividade do porto. Em agosto, faremos um leilão de três terminais, com investimentos na ordem de R$ 60 milhões, além das obras complementares,” destacou o ministro.

Costa Filho reforçou ainda que as melhorias fazem parte de um conjunto de medidas para impulsionar a economia e gerar mais emprego e renda para a população, resultado de um trabalho conjunto com o governo do estado e o Governo Federal. “É o maior volume de investimentos nos últimos 20 anos no porto da cidade”, afirmou, destacando a expectativa pelo processo licitatório em setembro.

O presidente do Porto do Recife, Delmiro Gouveia, enfatizou a relevância das concessões para melhorar os serviços, como a dragagem dos rios, que permitirá a atracação de navios maiores, beneficiando também o turismo local. “Há uma grande necessidade, principalmente no canal externo e na chegada dos navios. Isso vai possibilitar a atração de novas cargas e rotas comerciais,” esclareceu.

A vice-governadora de Pernambuco, Priscila Krause, reforçou que o Porto do Recife já teve uma ampliação de 43% na movimentação no ano passado. “Esperamos que, com o leilão desses três galpões, possamos ter um incremento na movimentação de 25% a 30% aqui no Porto do Recife. O porto retoma assim um papel fundamental no desenvolvimento econômico do estado,” destacou.

Dragagem dos Canais e Infraestrutura

A conclusão do projeto de dragagem dos canais e infraestrutura do porto teve um valor estimado de R$ 120 milhões, dos quais R$ 30 milhões são previstos no PAC Leilões 2024.

Jornal O Poder

Não sabemos se a governadora Raquel Lyra está a par de tudo ou se entrou de gaiata no navio. O certo é que esse barco carrega uma podridão sem tamanho. Malus lex fumi, fumaça de mau direito, diria um causídico das antigas. Mia como safadeza, tem rabo de safadeza, bigodes de safadeza, mas pode não ser gato.

O governo está viabilizando desastrosas feiras de livros promovidas por uma empresa que supostamente pertence a outro grupo já afastado da negociata pelo Tribunal de Contas, segundo voz corrente. A primeira milionária tentativa de distribuir quase R$ 50 milhões em bonos para professores e funcionários de escolas públicas comprarem livros foi barrada a tempo.

Porém, os arquitetos da engenhoca do mal voltaram à cena, disfarçadamente e empurraram de volta a traquitana. O caso é: professores da rede estadual podem comprar até R$ 1.000,00 em livros. Os funcionários das escolas, até R$ 500,00. Desde que seja nessas tais feiras, organizadas por uma empresa privada de nome à primeira vista limpo, mas pertencente ou controlada por outra empresa figurinha carimbada nos subterrâneos dos negócios não explicados.

De reputação muito duvidosa. E encrencada em nebulosas tramoias contra os cofres públicos. Ou seja, professores são livres para comprar desde que seja em eventos promovidos pela suspeitíssima organizadora. Aí tem.

Como o objetivo é só vender livros para professores e funcionários gastarem os bônus patrocinados pelo governo Raquel Lyra, ninguém liga para a qualidade do evento. Como anota o repórter Edward Pena:

Calor intenso, banheiros químicos sujos, corredores intransitáveis, livros caríssimos, acima dos preços do mercado. Uma praça de alimentação que não comporta a quantidade de visitantes e nenhum local para sentar. Entrando pelo terceiro dia, o Circuito Literário de Pernambuco (Clipe) recebe uma enxurrada de reclamações por parte dos professores, que deveriam ser os principais beneficiados com a feira.

Os visitantes pedem à governadora Raquel Lyra (PSDB) que “abra os olhos para os problemas” e que, pelo menos, não repita “o descaso” com o qual aparentemente tratou o evento deste ano.

O Poder sugere à governadora Raquel Lyra que revise esse conceito de compra dirigida. Antes que o TCE o faça. E antes que a Assembleia Legislativa tenha a ideia de fazer a CPI dos bônus literários de Raquel.

O Brasil ocupa o último lugar em um ranking que calcula o retorno dos impostos em investimentos para a população. O estudo, elaborado pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), considera os 30 países com as maiores cargas tributárias do mundo. As informações são do portal Poder360.

Para fazer o cálculo, o instituto considera o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de cada país, medido de 0 a 1. Quanto mais próximo do 1, melhor o cenário de educação, saúde e expectativa de vida de uma nação. Além do índice, a pesquisa calcula a participação da carga tributária no PIB (Produto Interno Bruto) do país. A partir desses 2 fatores, estabelece o Índice de Retorno de Bem Estar à Sociedade, ou IRBES.

No caso do Brasil, a carga tributária corresponde a 32,39% do PIB. Trata-se da 24ª maior tributação dentre os países considerados pelo levantamento. O IDH, por sua vez, fica em 0,760, o mais baixo do grupo. Todos os números considerados dizem respeito ao ano de 2022.

Com isso, o país conquista um IRBES de 142,35 e ocupa o 30º lugar no ranking, posição em que está desde que o estudo foi inaugurado, em 2011. A título de comparação, o 1º lugar conta com um IRBES de 171,72.

“Apesar de termos uma carga tributária alta, digna de países desenvolvidos, como Reino Unido, França e Alemanha, o IDH nacional reflete um desenvolvimento humano muito precário”, declara a pesquisa.

O Brasil aparece abaixo de outros países latino-americanos no ranking. A Argentina, localizada no 22º lugar, conta com uma taxa de tributação mais elevada (34,40%), mas um IDH de 0,849, o que representa um retorno maior dos impostos em investimentos para a população. Mesmo assim, o país vizinho caiu 9 posições em comparação com o levantamento de 2023, quando estava no 13º lugar.

A Irlanda é quem leva o 1º lugar no ranking, pela 6ª vez seguida. A nação conta com uma taxa de tributação de 20,90% do PIB e um IDH de 0,950. A Suíça e os Estados Unidos completam o top 3 do levantamento.

De pés e joelhos machucados, Flávio da Pamonha, como é conhecido pela população de Garanhuns, chegou, ontem à noite, no Palácio do Campo das Princesas. Morador de Garanhuns e comerciante, Flávio saiu da cidade no último dia 25, a pé, percorrendo 260 km e está acampado em frente ao Palácio. Disse que só sairá quando for recebido pela governadora Raquel Lyra (PSDB).

A intenção desse movimento é cobrar da pessoalmente a governadora a promessa de campanha de construção do Hospital Mestre Dominguinhos, em Garanhuns. “Venho representando o povo do agreste meridional e nós queremos prazo para a construção porque a promessa já foi feita, há um ano e meio, e até agora nada”, explicou Flávio.

A nova unidade beneficiaria 26 cidades da região, 800 mil pessoas. Hoje apenas o Dom Moura existe em Garanhuns e muitas pessoas têm que se deslocar para Caruaru ou para Recife quando precisam de atendimento médico.  “Eu só saio daqui quando a governadora falar comigo nem que seja semana que vem, mês que vem, ano que vem. Esse sacrifício não pode ser em vão”, reforçou Flávio com determinação.

A Polícia Federal cumpriu, na manhã de hoje, dois mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão contra dois homens suspeitos de proferir ameaças contra a família do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. O blog da Camila Bomfim apurou que as prisões ocorreram em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os dois homens são irmãos. Um deles foi preso na Vila Clementino, bairro nobre da Zona Sul da cidade de São Paulo. O outro foi preso na cidade do Rio de Janeiro. A investigação começou em abril, depois que e-mails anônimos começaram a chegar ao STF. As mensagens diziam que usaram bombas e sabiam o itinerário da filha do ministro Alexandre de Moraes.

A segurança do STF foi acionada e ajudou a Diretoria de Inteligência Policial (DIP) da PF a fazer os levantamentos. As medidas foram solicitadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A decisão chegou à PF nesta quinta-feira (30).

Os crimes que estão sendo apurados são: ameaça e perseguição, crime de “stalking”. A audiência de custódia está prevista para a tarde desta sexta. Um dos suspeitos, preso no Rio, é fuzileiro naval, identificado como Raul Fonseca de Oliveira. Até a última atualização desta reportagem, a defesa de Raul ainda não tinha sido localizada.

A Polícia Civil concluiu os dois últimos inquéritos que investigavam denúncias de violência sexual contra o empresário Rodrigo Dib Carvalheira, de 34 anos. Em uma dessas investigações, ele foi indiciado por estupro de vulnerável. O outro crime pelo qual ele era investigado prescreveu, mas a polícia concluiu que também houve estupro de vulnerável. Os casos aconteceram em 2005 e em 2019.

As novas denúncias chegaram em abril à Delegacia da Mulher, no bairro de Santo Amaro, no centro do Recife. Os inquéritos foram enviados na quarta-feira (29) ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE). As informações são do portal G1/PE.

Além desses dois casos, o empresário já havia sido indiciado em três outros processos. No dia 17 de abril, o MPPE ofereceu denúncia contra ele em um desses processos. A Justiça já acatou a denúncia, transformando Carvalheira em réu.

Em todos eles, o empresário foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável. As vítimas eram amigas dele e disseram que foram abusadas em momentos de lazer.

O que diz a defesa

Procurada, a defesa de Rodrigo Dib Carvalheira disse, em nota, que reitera a “completa inocência” do empresário e que as acusações carecem de prova material, “baseiam-se unicamente em declarações das supostas vítimas” e não possuem “fundamentação sólida”.

Os advogados que representam o indiciado afirmaram ainda que as denunciantes “mantiveram relações sociais contínuas com ele” depois dos casos relatados, “fato que demonstra a ausência de veracidade das acusações”.

E declararam também que os processos se configuram como uma “tentativa clara de prejudicar sua reputação e integridade moral”.

O texto é finalizando com repúdio às acusações e afirmando que a inocência de Rodrigo Dib Carvalheira será “provada nos autos”. A nota é assinada por Dhyego S. Lima, Wilibrando B. de Albuquerque e Thiago Guimarães.

Por Luís Jorge Natal*

São várias as maneiras de sentir saudades de quem a gente gosta, mas foi embora. Uma constante é a vontade de contar as novidades ou descrever um momento específico. Carrego do lado esquerdo do peito muitas saudades, de muitos que se foram. Nem todas são tristes, outras, doem muito. Do meu pai, por exemplo, é uma dor conformada, por esperado. Ele não deixava os filhos envelhecerem no próprio coração.

Houve uma época em que eu viajava muito, praticamente toda semana. Por ordem e exigência do já velho pai, tinha que avisar quando chegava ao destino. Hoje, a saudade tem endereço certo a cada aterrissagem. No Rio de Janeiro, saía do aeroporto Santos Dumont em direção à Zona Sul, aos bairros de Copacabana ou Ipanema. Ainda no aterro do Flamengo, em frente ao antigo Hotel Glória, era hora de avisar que cheguei bem. Respondia então a um pequeno interrogatório: para onde ia o que iria fazer e… nunca mais passar no aterro foi a mesma coisa. Vem sempre a vontade de ligar o celular e escutar a voz do velho ainda ecoando nos escaninhos da memória.

O mecanismo é o mesmo em São Paulo, quando acesso a Avenida Brasil. Em Natal, quando entro na praia de Pirangi, ou quando cruzo o bambuzal do aeroporto de Salvador. Brasília não escapava, ligava assim que chegava ao antigo balão. Tudo ainda está nos mesmos lugares, menos a voz dele, inspirando cuidado e preocupação.

Às vezes as lembranças vêm das velhas peladas, do gol que não fiz, do passe bem dado. E logo surge a escalação do time que já subiu. O que era um time de futebol de salão até pouco tempo, rapidamente virou a escalação de campo com direito a reservas. E a vontade de comentar com os amigos só aumenta. É o pagamento dolorido de quem vive e deixa viver nas lembranças os queridos.

Essa semana diversas recordações povoaram as minhas gavetas da memória. E o gatilho não foi nada triste, ao contrário. No penúltimo sábado, a geração que deu identidade a Brasília na década de 1970 foi responsável por um momento único, lúdico e de alegria. Todos – quem foi avisado, quem veio a pé, de carona ou no seu próprio carro – chegara ao bom e tradicional Beirute, na 109 Sul. Pareciam saídos do concerto Cabeças, do Cine Brasília, da UnB ou voltando de Pirenópolis. Foi uma reunião de turma, todos se conheciam ao menos de vista.

Poetas, escritores, músicos e musas a cada centímetro. Um deles traduziu o momento: é o dia do abraço, do há quanto tempo. Um ar nostálgico e de paz pairava na esquina beirutiana. O tempo trouxe as marcas de sempre, seja nos cabelos brancos ou no difícil caminhar. E era um tal de rever e abraçar velhos amigos e antigas paixões. O Liga Tripa cuidou da trilha sonora de toda uma época. E o motivo não poderia ser mais lúdico: homenagear o poeta e escritor Vicente Sá. Um maranhense que aqui sentou praça ainda criança e cresceu junto com a cidade. Craque nas letras, era também craque de bola. Quase foi profissional. Querido por todos, nunca se conheceu dele um inimigo. O ajuntamento do bem visava abraçar o poeta e ajudar no tratamento de combate a sorrateira enfermidade.

Mas o que a homenagem tem a ver com a com o início do texto? Tudo. O velho Beira por alguns instantes se vestiu de 70 em todas as mesas. Até as ausências eram sentidas. Eu, por exemplo, senti a presença do meu parceiro Chicão, o Francisco de Paula Oliveira, figuraça que mais entendia de passarinhos e das árvores do cerrado. Tá, de cerveja também. Mas para entender tudo que estava acontecendo queria mesmo era ter ligado para o Paulinho Pestana. O mais perfeito tradutor da alma brasiliense e também amigo do Vicente.

“Morto amado nunca para de morrer”, disse Mia Couto.

*Jornalista

Caro Magno,

Com relação a postagem do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL), na qual “entende-se” que ele citou o Nordeste como a “pior região do país”, vale ressaltar que:

1 – Não houve adjetivação do deputado quanto à qualidade da região ou muito menos nosso povo, e sim sobre seus índices de desenvolvimento e serviços ao cidadão.

Temos aqui sim os piores índices de saúde, educação, mobilidade urbana, moradias, saneamento, igualdade social, criminalidade, oportunidades para os jovens e emprego. Em alguns estados, como o Piauí e Ceará, os índices de suicídio chegam a dados alarmantes de quase 10 habitantes em cada 100 mil. Isso é público e notório.

2 – Ressalte-se também que o mesmo, assim como o mundo, sabe que a esquerda domina o NE no literal “cabresto”, submetendo nosso povo a imposta miséria, por conveniência de seus governantes.

3 – Os nordestinos foram muito aquinhoados no governo do presidente Bolsonaro, a exemplo da entrega da Transposição do São Francisco, auxílio Brasil de 600 reais e a criação do Pix. Eu cito esses 3 entre tantas outras ações, apenas para pontuar a verdade. Oito dos ministros de Bolsonaro foram do NE.

4 – O Nordeste precisa urgentemente dar um basta no oportunismo eleitoral da esquerda coronelista, precisa se ver livre do carro pipa que volta a ser protagonista ajudando políticos oportunistas a colocar a cangalha no nosso povo.

5 – Precisa sim, se tornar uma região digna de nosso bravo povo; guerreiro, trabalhador e para sempre independente.

Então, amigo, trata-se de uma defesa dos nordestinos, cujo destino só pode ser mudado, hoje, através do voto que conduza a um novo jeito de olhar a região.

Atenciosamente,

Gilson Machado – pré-candidato à Prefeitura do Recife pelo PL

A eleição que vai renovar o comando do PT ocorrerá somente em meados de 2025, mas a disputa já começou nos bastidores, dando sinais de racha no grupo majoritário do partido, liderado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A deputada Gleisi Hoffmann, presidente do PT, afirmou que trabalhará pela unidade, mas considerou justa a pretensão de José Guimarães (CE), líder do governo na Câmara, de concorrer à sua cadeira.

“Eu acho justo e natural ter um nome do Nordeste pela importância política da região para o PT”, disse Gleisi ao portal Estadão. “Foi lá que o presidente Lula teve a maioria dos votos em 2022 e é lá que temos quatro governadores”, emendou ela, referindo-se ao Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte e Piauí, Estados administrados pelo partido.

Lula já manifestou preferência pelo prefeito de Araraquara, Edinho Silva, para presidir o PT e quer Gleisi no Ministério, possivelmente na Secretaria-Geral da Presidência. Está preocupado, no entanto, com os rumos do PT porque é essa nova direção que vai comandar a campanha nas eleições de 2026, quando ele pretende disputar mais um mandato.

No Palácio do Planalto, auxiliares de Lula avaliam que o embate de 2026 contra o candidato do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) tende a ser “duríssimo”. Embora Bolsonaro esteja inelegível até 2030 por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pesquisas indicam que ele ainda mantém força política.

É nesse cenário que a renovação da cúpula petista ganha ainda mais importância. Edinho tem o apoio do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, hoje o mais cotado para ser herdeiro político de Lula. São fiadores da candidatura de Edinho, ainda, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o titular de Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

José Guimarães é, atualmente, um dos vice-presidentes do PT e, a exemplo de Edinho, também integra a corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), que aglutina a maioria do partido. Quando Lula foi eleito para o terceiro mandato, em 2022, o nome de Guimarães chegou a ser mencionado para a presidência do partido. Mas Lula pediu a Gleisi que continuasse à frente do PT por temer a mudança na condução da sigla logo no início do governo.

Foi a deputada que dirigiu o partido em sua pior crise política, durante todo o período em que Lula – à época condenado no processo da Lava Jato – ficou preso em Curitiba. A mais de um interlocutor o presidente já disse que tem uma dívida de gratidão com ela.

Por iniciativa do vereador Luciano Pacheco (Patriotas), a Câmara de Arcoverde, a 250 km do Recife, aprovou, ontem, moção de aplauso pelos 18 anos deste blog, comemorados com uma grande festa na semana passada, no Mirante do Paço, no Recife.

Um abraço pra ele!

Prolonguei minha semana em Brasília para um evento familiar previsto para amanhã e, ontem, meu amigo José Maria Trindade, âncora dos Pingos nos Is, da Jovem Pam, abriu as portas da sua casa, no Jardim Botânico, para um jantar em torno da minha família.

Ele e sua Redu, amiga da minha Nayla, nos receberam com tapete vermelho. Sou amigo de José Maria desde o final dos anos 80, quando fizemos juntos uma entrevista exclusiva com Ulysses Guimarães, ele então pela Tribuna da Bahia e eu pelo Diário de Pernambuco.