FMO - Processo Seletivo 2024

Zé Marcos continua no páreo e prega união da oposição em São José do Egito

Prezado amigo Magno,

Em atenção à matéria publicada em seu blog, onde já menciona estar decidido o candidato da oposição nas próximas eleições em São José do Egito, esclareço que o grupo mantém o posicionamento anterior, que é da formulação das pré-candidaturas de alguns integrantes. Ninguém desistiu do pleito.

Mantemos o diálogo com todos e procuramos refletir isso na união para escolha de um candidato. Essa decisão não foi tomada ainda por nenhuma das partes envolvidas.

Tenho afirmado ser favorável à escolha mediante pesquisa que, inclusive, foi critério combinado pelo grupo. O pré-candidato que apontar como aquele que une mais certamente será o escolhido.

Temos bons quadros e em breve teremos uma definição que satisfaça nossos apoiadores. Tanto o empresário Fredson Brito quanto o médico e ex-prefeito Romério Guimarães, o vereador João de Maria, além de mim que coloco meu nome à disposição, estão pré-candidatos.

Queremos o melhor para São José do Egito e nenhuma decisão será tomada sem amplo debate.

Como político que já passou por diversos mandatos tanto em prefeitura, câmara ou na Assembleia Legislativa, vejo todas as possibilidades de construção de um governo municipal que possa mudar os rumos de São José do Egito, que nos últimos anos tem sofrido com uma gestão ineficaz. Prego o fortalecimento da oposição para reverter esse quadro.

Estamos sempre à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Zé Marcos – ex-deputado e pré-candidato à Prefeitura de São José do Egito

Jaboatão dos Guararapes - Carvanval 2024

O deputado federal Coronel Meira (PL) requereu ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), ontem, que uma próxima sessão plenária seja transformada em Comissão Geral para se discutir e debater o relatório apresentado pela Abin, que responsabiliza o Governo Federal pelos acontecimentos de 8 de janeiro de 2023, bem como a investigação interna sobre a chamada “Abin paralela”.

No requerimento, Meira também solicitou que sejam convidados o delegado da Polícia Federal Alessandro Moretti, ex-diretor-adjunto da Abin, o desembargador aposentado e jurista Sebastião Coelho e o advogado e jurista Cláudio Caivano, a fim de que possam contribuir com o tema.

“Nossa solicitação tem por objetivo abordar um tema de extrema relevância, que se refere à integridade do serviço de inteligência brasileiro. Recentemente, foi divulgado que, em reunião com a presença dos Ministros da Casa Civil, da Secretaria de Relações Institucionais e do então secretário-executivo do Ministério da Justiça, apresentado pela Abin (por meio do seu então diretor adjunto), o delegado da Polícia Federal Alessandro Moretti, um relatório responsabilizando o Governo Federal pelos ataques ocorridos em 8 de janeiro de 2023, em especial os chefes do Ministério da Justiça, Sr. Flávio Dino e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sr. Gonçalves Dias”, lembrou Meira.

“Já o sr. Alessandro Moretti revelou que foi responsável pela investigação interna sobre a denominada “Abin paralela”, tendo o material probatório coletado e produzido pela Abin, sido compartilhado com a Polícia Federal, que apura uma suposta prática de espionagem ilegal e do uso de software de geolocalização para o monitoramento de adversários políticos. Nesse sentido, é essencial que transformemos a Sessão Plenária em Comissão Geral para que sejam prestados os devidos esclarecimentos”, concluiu o parlamentar.

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024

O presidente da Alepe, deputado Álvaro Porto (PSDB), suspendeu, há pouco, o depoimento do chefe da Casa Militar do Governo do Estado, Coronel Hercílio da Fonseca Mamede, marcado para a próxima segunda-feira, às 11h.

A suspensão da convocação ocorreu após Mamede comparecer, espontaneamente, hoje, a Alepe. A Porto, apresentou as informações sobre o curso das investigações da suposta arapongagem feita por um oficial com assento no Palácio das Princesas que tentou se intrometer numa reunião do presidente da Casa, semana passada.

Petrolina - Bora cuidar mais

Frevo, maracatu, coco e caboclinho. Um dos maiores orgulhos do pernambucano é ter um Carnaval multicultural e para todas as pessoas. Pensando em celebrar a maior festividade do estado levando alegria além dos dias oficiais da folia de Momo, a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) vai promover um evento para os pequenos foliões. A primeira edição do ano de 2024 do Domingo dos Pequenos será em ritmo de Carnaval e vai acontecer nos dias 17 e 18 de fevereiro, com ações educativas desenvolvidas no Museu do Homem do Nordeste (Muhne) e no Edifício Dolores Salgado.

Intitulado Carnaval dos Pequenos, o evento vai celebrar e levar ao público aspectos culturais da festividade em Pernambuco por meio de atividades lúdicas. Os festejos carnavalescos vão preencher os espaços da Fundaj com brincadeiras, pintura e oficinas de máscaras de personagens do Carnaval de Pernambuco.

Considerando o Carnaval uma oportunidade de aproximar espaços museais, público infantil e cultura, proporcionar uma experiência educativa, dinâmica e divertida pode fazer toda a diferença. “Nosso carnaval é democrático, inclusivo e busca chegar no máximo de pessoas possível. É uma festa da alegria, da abertura da Fundaj para as pessoas do seu entorno, da celebração do nosso acervo e de atividades que englobam o maior número de crianças, jovens e adultos que queiram festejar conosco”, contou a coordenadora de Ações Educativas e de Ações Comunitárias do Museu do Homem do Nordeste, Edna Silva.

O Domingo dos Pequenos é uma ação que tem o objetivo de promover uma maior aproximação entre a Fundaj e seus servidores, prestadores de serviço, e crianças e seus familiares das localidades circunvizinhas à instituição. São desenvolvidas atividades educativas e culturais com mediações temáticas para dialogar com os assuntos que permeiam a Fundaj e o Muhne, de forma a contribuir para a democratização da cultura e permitir o acesso aos bens culturais por crianças que podem ter esse acesso restrito e limitado.

Serviço:

Carnaval dos Pequenos

Datas: 17 e 18 de fevereiro

Horários: a partir das 14h

Locais: Museu do Homem do Nordeste e Edifício Dolores Salgado

Evento gratuito

Ipojuca - App 153

A Prefeitura de Surubim realiza, entre hoje e domingo, o maior carnaval fora de época do interior de Pernambuco. Tradicionalmente conhecido como “Desfile das Meninas Virgens de Surubim”, atualmente na sua 39ª edição, o evento acontece durante três dias, sempre no final de semana seguinte às festividades de Momo em todo o Brasil.

Este ano, a folia terá como homenageados o artista plástico e artesão surubinense Apolinário de Lucena, que representa na maioria das suas obras a cultura carnavalesca, e o grupo de idosos do Espaço Conviver, que simboliza a história de grandes personalidades que ao longo da vida conseguiram acompanhar a evolução do carnaval multicultural de Surubim. A festa terá uma programação diversificada, para todos os gostos, e promete botar os foliões para dançar. Cortejos culturais, polo infantil, blocos líricos, orquestras de frevo, shows no palco principal e 11 trios elétricos vão animar a multidão.

Citi Hoteis

Reconhecido como referência mundial para tratamento e diagnóstico de reabilitação de pessoas com anomalias congênitas do crânio e da face, o Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC-USP), localizado em Bauru, firmou parceria com especialistas do Boston Children’s Hospital (BCH), um dos maiores centros médicos pediátricos norte-americanos, para realizar, nos dias 14 e 15 de março, o primeiro simpósio sobre craniossinostose sindrômica. A proposta é promover um intercâmbio entre profissionais de diferentes especialidades e dar visibilidade às síndromes, que afetam um a cada 2.500 nascimentos em todo o mundo, e que afetam famílias e pacientes no Brasil, especialmente pela dificuldade em diagnóstico e tratamento.

Para o Prof. Dr. Nivaldo Alonso, coordenador de Cirurgia Craniofacial do HRAC-USP e docente da disciplina de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), esta é a oportunidade de destacar o trabalho realizado por centros no Brasil e ampliar o conhecimento de profissionais em diferentes especialidades sobre as síndromes associadas às craniossinostoses. “Temos grandes desafios no tratamento de craniossinostose sindrômica no Brasil, e uma delas é a integração de especialidades médicas. Obstetras e pediatras, por exemplo, precisam saber melhor sobre as síndromes, para que o diagnóstico aconteça cada vez mais cedo. A proposta do simpósio é incluir diferentes abordagens e experiências, enriquecendo o conhecimento sobre as síndromes e trazendo o assunto para a pauta de saúde pública”. 

Além da participação de profissionais de diferentes especialidades, o Simpósio destaca a presença da sociedade civil no engajamento com a causa. As inscrições estão abertas para diversos públicos, desde estudantes a profissionais especializados. Informações como a programação e painelistas estão disponíveis no site https://simposiocs.com.br/. Contando com abordagens clínicas, a programação terá ainda painéis para discutir a política e defesa de direitos de pacientes com doenças craniofaciais, de que forma superar as barreiras existentes nos serviços de saúde e como o Brasil pode avançar nesse setor, criando acesso universal e acessível a pacientes. 

Experiência pessoal

Idealizadores do Simpósio, o casal Natalia Jereissati e Igor Cunha viveu na prática a dificuldade de um direcionamento para o tratamento adequado. Seu terceiro filho, João, hoje com 6 anos, é portador da Síndrome de Apert, uma condição genética rara na qual os ossos do crânio, das mãos e dos pés se fundem durante o período de desenvolvimento fetal. Após o nascimento, foram necessários alguns dias para que os médicos chegassem ao diagnóstico e recomendassem uma cirurgia para aliviar a pressão no cérebro.

Com a dificuldade de encontrar informações precisas sobre a doença e seu tratamento, junto à família e amigos, Natália e Igor lançaram-se em uma busca internacional à procura de informações e opções de tratamento. “Quando João nasceu, tínhamos informações desencontradas e precisávamos agir rápido, numa verdadeira corrida contra o tempo para termos os melhores resultados. Conhecemos o trabalho do Dr Mark Proctor em Boston e ficamos encantados com a possibilidade de melhorar significativamente a vida do nosso filho. A vida do João não se limita ao Apert, e queremos mostrar a outras famílias que é possível proporcionar qualidade de vida a pacientes com outras síndromes similares”, conta Natalia.

A experiência do casal os incentivou a promover o encontro como forma de intercâmbio entre as técnicas inovadoras usadas no Boston Children’s Hospital e os médicos brasileiros que tratam este tipo de síndrome, tendo em vista que quanto mais cedo é feito o diagnóstico e a cirurgia, maiores são as chances de sucesso. Da mesma forma, o evento pretende chamar a atenção da classe médica para discussão da importância de o SUS estar preparado para conduzir eventuais casos na rede pública.

Serviço

Bauru Craniofacial Symposium: Comprehensive Care, Policy and Advocacy

14 a 15 de março de 2024

https://simposiocs.com.br/

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

Não foi dessa vez que Pernambuco brilhou no Carnaval do Rio de Janeiro. Artistas e algumas pessoas da terrinha que desfilaram nos carros alegóricos e nas alas da Mangueira não despejaram energias suficientes para deixar a verde-e-rosa entre as escolas campeãs e que voltam nesse sábado à Marquês de Sapucaí.

Mangueira foi a sétima colocada. O mesmo aconteceu com a escola de samba Porto da Pedra, do Grupo Especial, que acabou na última colocação e caiu para o segundo grupo. A Porto da Pedra teve como destaque o multi-artista Antonio Carlos Nóbrega, o Tonheta, no quadro em homenagem ao Movimento Artístico Armorial criado por Ariano Suassuna. 

Já com Lia de Itamaracá foi bem pior: a escola Império da Tijuca, da Série Ouro (correspondente a Série B do campeonato de futebol) foi a penúltima colocada, sendo rebaixada para a série C. Em São Paulo, onde a cirandeira também foi tema do enredo da escola Nenê de Vila Matilde, a agremiação não conseguiu o sonhado acesso à elite do Carnaval paulistano, permanecendo na Série B.

Parece castigo dos deuses do Frevo que não perdoaram os súditos pernambucanos que trocaram nosso ritmo pelo samba.

Caruaru - Pré Carnaval

Jornal O Poder

Cucaú, 133 anos. Passado glorioso. Presente ousado. Futuro integrado à modernidade. Assim se conta a história e se desenha o amanhã de uma das maiores produtoras de energia verde do Nordeste. Hoje, integrante do Grupo EQM, presidido por Eduardo Monteiro, Cucaú é exemplo nos três tempos do verbo.

O campo é, desde sempre, o grande palco do progresso e da sobrevivência da espécie humana. Graças à inovação tecnológica e à ecovisão da atividade canavieira, o meio rural da Zona da Mata deixou de ser sinônimo de atraso e injustiça. Cucaú é um exemplo. Da era pós-escravidão ao milênio do agro moderno, com biodiversidade, energia limpa e um mundo social e ecologicamente sustentável, a empresa está pronta para o amanhã. Leia nesta edição especial.

Desenvolver sempre, sem perder o foco na valorização das pessoas, nos investimentos em modernização e em uma gestão de fato sustentável. A Usina Cucaú celebra hoje seus 133 anos de existência vivendo plenamente a safra 2023/2024. Gerando quase 4,8 mil empregos diretos e outros 15 mil indiretos. Números que expressam a grandeza, mas não abarcam todo o arcabouço de uma empresa que respeita o passado, investe e ousa no presente e se conecta com o amanhã. Uma história a ser contada, vivida e aprendida. Em síntese: a Cucaú é hoje uma referência do setor sucroenergético do Nordeste e do País.

A empresa foi fundada em 1891 pela Companhia Geral de Melhoramentos. Passou por um processo de expansão e uma nova fase ao ser adquirida pelo empresário Armando de Queiroz Monteiro, avô do atual controlador, no ano de 1943. Na ocasião, a aquisição teve o objetivo de modernizar toda a estrutura para transformar o empreendimento em uma das maiores produtoras de açúcar e etanol do Estado.

O legado moderno na Cucaú deixado por Armando de Queiroz Monteiro, que faleceu em 1989, foi repassado para outras gerações da família, como os filhos Armando, Múcio e Rômulo. O primogênito Armando Monteiro Filho, que já atuava com o seu pai, liderou e diversificou os negócios da família entre os anos de 1960 e 1990.

No ano 2000 o empresário Eduardo de Queiroz Monteiro, presidente do Grupo EQM e filho de Armando de Queiroz Monteiro Filho, adquiriu o controle acionário da empresa. Um novo tempo, então, se iniciou na Usina Cucaú.

Com uma gestão moderna e arrojada, Eduardo investiu no campo, expandiu a capacidade produtiva da fábrica, modernizou as instalações e promoveu uma reestruturação administrativa capaz de trazer Cucaú ao patamar atual de uma empresa sólida e competitiva.

A Usina Cucaú agrega tradição e inovação, sendo umas das mais importantes unidades do agronegócio de Pernambuco. O bioma onde está situada, pela sua característica úmida, reserva solos férteis e a sua topografia é privilegiada. Possui importantes áreas de várzea, que é o vale do Rio Sirinhaém, além de chãs e muitas áreas de topografia plana. A usina está em uma localização estratégica: perto do Porto de Suape e também da capital pernambucana. “Esse DNA de modernização não é de agora. Desde sua aquisição pelo meu avô, Armando de Queiroz Monteiro, que esse patrimônio vem se transformando, fazendo jus à capacidade de operação. O meu pai, Armando, e os meus tios, Múcio e Rômulo, deram continuidade a esse trabalho que é uma verdadeira missão de progresso”, destaca Eduardo Monteiro.

“Hoje, nossa atuação também é destaque na preservação ambiental e na economia sustentável”, afirma o presidente do Grupo EQM, que comanda a Cucaú. A Preservação da Mata Atlântica é um dos compromissos da empresa.

“Falar em sustentabilidade é ir muito além de investimentos que tornem os processos internos da empresa mais responsáveis com o meio ambiente. É falar de uma usina que, hoje, é responsável pela maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do Estado. A formalização da área preservada de 900,15 hectares de Floresta Atlântica da Mata do Jaguarão, em Rio Formoso, ocorreu simbolicamente em 17 de julho de 2023 – Dia de Proteção às Florestas. “A aplicação prática da sustentabilidade é a associação do desenvolvimento econômico com a preservação do meio ambiente. Este é o modelo ideal e ao que podemos denominar de desenvolvimento sustentável. Preservar as nossas florestas é imperativo”, reforçou o presidente do Grupo EQM.

“As práticas sustentáveis e a preservação da Mata Atlântica capitaneadas pela Cucaú fazem parte de um projeto muito maior no qual todas as pessoas comprometidas com as questões ambientais, sociais e econômicas estão envolvidas. Somos agentes desse movimento em favor do futuro”, explicou a diretora de Marketing do Grupo EQM, Joanna Costa.

Ela explica ainda que essa preocupação se traduz também pela educação ambiental voltada aos funcionários, comunidade e alunos das escolas em todos os engenhos da Usina.

Transformando-se em uma verdadeira cidade no período da safra da cana-de-açúcar, as atividades da Usina Cucaú impactam diretamente no desenvolvimento econômico não só no município de Rio Formoso, onde está localizada, mas em outras cidades da Zona da Mata Sul pernambucana como Sirinhaém, Tamandaré, Gameleira, Ribeirão, Escada, Água Preta, Palmares, Catende, Maraial, entre outros.

“Além de todos os treinamentos obrigatórios, temos investido muito em programas de capacitação para os nossos colaboradores. A começar dos programas de aprendizagem, em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), atualmente ministrando os cursos de soldagem e técnicas administrativas. Também estamos aplicando um Programa de Desenvolvimento de Lideranças (PDL), com excelentes resultados. Estamos sempre empenhados em capacitar ainda mais nossas equipes”, destacou Cláudia Dantas, diretora de gestão de pessoas do Grupo EQM.

Segundo Cláudia, a Usina Cucaú tem trabalhado sob os pilares e critérios da sustentabilidade ambiental, social e da governança corporativa. “Na Cucaú, o grande diferencial está nas pessoas. O senso de pertencimento e o laço de afetividade dos funcionários com a empresa é uma característica muito forte na nossa cultura organizacional. As pessoas têm a empresa como sendo parte da vida delas e se sentem orgulhosas de fazerem parte dessa história”, conta.

O Grupo EQM também aderiu voluntariamente aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), compromisso firmado pelos 193 Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), incluindo o Brasil, que adotaram a chamada Agenda Pós-2015, considerada uma das mais ambiciosas da história da diplomacia internacional. Os ODS representam um plano de ação global para eliminar a pobreza extrema e a fome, oferecer educação de qualidade ao longo da vida para todos, proteger o planeta e promover sociedades pacíficas e inclusivas até 2030.

Se, de um lado, a Usina Cucaú carrega consigo todo um passado que se confunde com a própria história do Estado de Pernambuco, de outro, os investimentos em novas tecnologias mostram que a empresa está sempre pronta e antevendo novos tempos.

E isso acontece, inclusive, pelo fato de ser uma das principais produtoras do combustível limpo, o etanol, que todos os países buscam atualmente.

Em um permanente processo de atualização, a empresa busca o que há de mais moderno no setor para aumentar e melhorar a sua produtividade. É o caso, por exemplo, da construção da Biofábrica, a primeira estação de enriquecimento de vinhaça da região. Maquinário mais versáteis e até drones passaram a ser utilizados em diversas etapas fabril, incluindo o plantio, fábrica, frota e equipamentos agrícolas. Com todos esses recursos humanos e materiais empregados, a Usina Cucaú deve encerrar a atual safra com 1,5 milhão de toneladas de cana moídas. Até o fim de março, quando deve encerrar a moagem – um fato diferenciado porque, em geral, ela acaba no final de fevereiro –, deverá ter produzido 30 milhões de litros de etanol e 2,3 milhões de açúcar vendidos tanto para o mercado interno e como também exportados para outros países.

Belo Jardim - Novo Centro

Jornal do Commercio

A partir do dia 1º de março, as rotas da Azul partindo do Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, no Recife, e do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins (MG), com destino a Fort Lauderdale (perto de Miami) e Orlando serão suspensas.

A companhia não informou o motivo da descontinuidade dos voos, disse apenas que as rotas “passarão por alterações temporárias e terão origem de Campinas (SP), Manaus e Belém”. A expectativa é que os voos sejam retomados a partir do final de maio.

Por meio de nota, a Azul informou que “a companhia segue vendendo normalmente os trechos nos principais canais de venda para os voos a partir de junho, quando a Azul retorna sua malha regular para os EUA de todas as origens que já opera, ou seja, Campinas, Belo Horizonte, Recife, Manaus e Belém”.

Ainda segundo a empresa aérea, os clientes que compraram passagens para voos diretos a partir do Recife e de Belo Horizonte serão reacomodados em outros voos da companhia e receberão “toda a assistência necessária, conforme prevê a resolução 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)”, diz a nota.

RÁPIDA RETOMADA

Em junho, a Azul fez um evento no Aeroporto do Recife para comemorar a retomada do voo Recife-Orlando. Meses antes, em março, a companhia havia inaugurado o voo Recife-Fort Lauderdale.

O voo AD8710 decola do Recife às quartas, sábados e domingos, às 9h30, pousando em Orlando às 17h10. O voo parte de Orlando nos mesmos dias, às 20h15, chegando à capital pernambucana às 6h30.

A suspensão das rotas diretas aponta para uma mudança de rumo. Em setembro de 2023, a Azul, anunciou uma série de nove voos extras ligando Recife a Orlando, na alta temporada, entre 3 outubro e 12 de dezembro. Os voos extras às terças se somaram à frequência atual do voo AD7810 com saídas de Recife às quartas, sábados e domingos.

No sentido inverso, o voo AD8711 partia de Orlando para a capital pernambucana às quartas. Em março, a companhia já havia anunciado o início das operações de Recife para Fort Lauderdale e, em junho, retomou essa operação de voos diretos para Orlando.

Na época, a retomada internacional da Azul no Estado foi justificada pelo crescimento da demanda e pela parceria mantida com o Governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife.

Vitória Reconstrução da Praça

A taxa de desocupação em Pernambuco no ano de 2023 foi de 13,4% da população de 14 anos ou mais, a mais alta do país. A média nacional, por sua vez, foi de 7,9%. Ainda assim, esse foi o menor percentual do estado desde 2015 e o resultado mostra uma tendência de queda nos dois últimos anos. Em 2021, com a economia ainda sob efeito da pandemia, o índice chegou a 20,2%; em 2022, a taxa foi de 15,9%. Os números são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada hoje pelo IBGE.

A pesquisa mostra ainda que a taxa de informalidade – trabalhadores sem carteira, trabalhadores domésticos sem carteira, empregador sem CNPJ, conta própria sem CNPJ e trabalhador familiar auxiliar – foi de 50,1% da população ocupada. Ou seja, aproximadamente metade dos pernambucanos trabalhou na informalidade em algum momento de 2023, enquanto a média nacional foi de 39,1%.

Em 2023, o rendimento médio habitual de todos os trabalhos em 2023 foi de R$ 1.952, o quarto menor do país, atrás apenas do Ceará, do Maranhão e da Bahia. No Brasil, o montante é de R$ 2.979.

“Esses resultados da PNAD Contínua têm sido corroborados por outras pesquisas conjunturais do IBGE. Os indicadores de produção industrial, de serviços e de vendas do comércio já demonstravam, ao longo de 2023, um menor dinamismo na economia pernambucana, que acabam de refletir no nível de ocupação da população. O grande volume de pessoas no mercado informal, sem garantias trabalhistas e com menores rendimentos do trabalho, gera uma insegurança quanto ao futuro, refletindo em menores despesas e compras de menor valor. Isso reduz as perspectivas de investimento das empresas e diminui as chances de contratação, num ciclo de baixo desempenho econômico no estado”, pontua a gerente de planejamento e gestão do IBGE em Pernambuco, Fernanda Estelita.

Leitor fiel e fanático do blog, segundo o termo que usou, Zé Valmir de Oliveira me deu um tremendo susto, logo cedo, em Arcoverde. Ao me reconhecer correndo pelas ruas da cidade, parou o carro, deu um grito e gesticulou em minha direção. 

Como não agrado a gregos e troianos, pensei que se tratasse de algo fora dos padrões convencionais. Mas ele foi logo gritando: “Pare aí, pelo amor de Deus”!

Pensei nos meus botões: “Veio me prender”. Mas longe de qualquer intimidação, o que Zé Almir queria, na verdade, era me conhecer pessoalmente, pois já me acompanha no blog, segundo ele, desde a sua fundação, há 18 anos. E também minha voz é muito familiar a ele pelas ondas sonoras do rádio. 

Em Arcoverde, a emissora que retransmite o Frente a Frente é a Itapuama, do meu amigo João Ferreira. Zé Almir sabe de cor todas as vinhetas do programa, principalmente o meu bordão: “Magno Martins, falou tá falado”.

Só resta, ao fazer esse registro, mandar um abraço para ele.

Investigadores da Polícia Federal disseram, ao blog do Valdo Cruz, que não descartam novas delações premiadas no inquérito que apura os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023 – assim como o acordo já celebrado com Mauro Barbosa Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro.

A expectativa é de que militares que trabalharam com Mauro Cid acabem tomando o mesmo caminho do chefe, diante das evidências já colhidas contra o grupo.

A PF também conta com depoimentos que devem ser agendados para os próximos dias e que podem revelar mais detalhes do que vinha sendo planejado dentro do governo Bolsonaro para subverter a ordem democrática e tentar evitar ou anular um revés eleitoral.

Um dos investigadores ouvidos pelo blog diz que os militares devem depor em situação de desvantagem. Ou seja, vão ser confrontados com os indícios de provas já colhidos a partir da delação de Mauro Cid e da checagem das informações passadas pelo ex-ajudante de ordens.

“Os militares que terão de depor estarão numa situação difícil. Há dados que já os comprometem nas quebras de sigilo obtidas pela PF até agora”, diz o militar.

Do G1/PE

A chuva que atingiu o Grande Recife na madrugada e na manhã desta sexta-feira (16) causou transtornos para a população. Além do alagamento em ruas e avenidas, uma forte ventania causou queda de árvores e falta de energia em várias cidades da Região Metropolitana, como a capital pernambucana, Olinda e Jaboatão dos Guararapes.

A ventania também causou a queda de um pórtico da decoração de carnaval de Olinda, na Avenida Olinda, bloqueando a passagem pela via, que é um dos principais acessos à cidade para quem vem do Recife.

Em Carpina, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, o teto de um posto de gasolina caiu devido à forte ventania. Grande parte da estrutura ficou retorcida e foi ao chão. Já na Zona da Mata Sul, no município de Escada, moradores filmaram os raios que caíram na cidade durante a madrugada.

A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) emitiu um alerta de estado de observação para a Região Metropolitana do Recife e a Zona da Mata. O aviso é válido até às 12h25 desta sexta.

Segundo o meteorologista da Apac Patrice Oliveira, dois fenômenos causaram o grande nível de chuvas: a zona de convergência, que é o sistema de chuvas já previstas para fevereiro e maio, e o cavado de altos níveis, o sistema de altos ventos que, a depender da posição, aumenta a chuva em determinada região.

“Nós lançamos um estado de observação, só que, com o decorrer do processo, vimos que as chuvas iriam se intensificar. Em toda a Região Metropolitana, choveu mais de 60 milímetros, em média. Só em Itapissuma, que foi um ponto fora da curva, choveu mais de 150 milímetros”, disse.

A previsão da Apac, de acordo com o meteorologista, é de a chuva diminua com o tempo. “Aqui vai continuar, mas mais fina, ou seja, com uma intensidade menor. Mas isso não quer dizer que, a qualquer momento, devido ao sistema, não possa ocorrer uma chuva mais de moderada a forte. A previsão é que continue com essa chuva, de moderada a fraca”, afirmou.

Aulas suspensas

No Recife, as aulas do turno da manhã nas escolas da rede municipal foram suspensas. A prefeitura da capital informou que vai reavaliar a situação para decidir se as aulas do período da tarde também serão canceladas.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) suspendeu as atividades administrativas e as aulas até às 13h no Campus Recife, que fica na Cidade Universitária, na Zona Oeste da capital. Segundo a instituição, um novo comunicado será divulgado sobre o expediente na tarde e na noite.

Imagens registradas por leitores mostram diversas ruas alagadas, como a Avenida Caxangá, na Zona Oeste da capital pernambucana, e na Estrada dos Remédios, em Afogados, na mesma região da cidade.

A água também ficou acumulada na Avenida Dois Rios, no Ibura, na Zona Sul do Recife, e na Avenida Doutor José Rufino, no bairro da Estância, na Zona Oeste da cidade.

De acordo com a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), às 5h25, foram registrados os seguintes pontos de alagamento na capital pernambucana:

  • Túnel Chico Science – Madalena, na Zona Oeste;
  • Avenida Engenheiro Domingos Ferreira – Pina, na Zona Sul;
  • Avenida Governador Agamenon Magalhães (pista central) – Paissandu, no Centro;
  • Avenida Governador Agamenon Magalhães (pista central) – Derby, no Centro;
  • Avenida Governador Agamenon Magalhães – Campo Grande, na Zona Norte;
  • Avenida Recife – Ibura, na Zona Sul;
  • Avenida Presidente Dutra – Ibura, na Zona Sul;
  • Avenida Recife – Estância, na Zona Oeste;
  • Rua Imperial – São José, no Centro;
  • Avenida Sul – São José, no Centro;
  • Avenida Maria Irene – Jordão, na Zona Sul;
  • Avenida Marechal Mascarenhas de Morais – Imbiribeira, na Zona Sul;
  • Avenida Marechal Mascarenhas de Morais – Ibura, na Zona Sul;
  • Túnel Felipe Camarão – Jordão, na Zona Sul;
  • Avenida Sport Club do Recife – Ilha do Retiro, na Zona Oeste;
  • Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho – Prado, na Zona Oeste;
  • Rua Cônego Barata – Tamarineira, na Zona Norte;
  • Avenida Barão de Souza Leão – Boa Viagem, na Zona Sul;
  • Avenida Governador Agamenon Magalhães (pista central) – Espinheiro, na Zona Norte.

Queda de árvores

Devido aos fortes ventos, diversas árvores caíram no Grande Recife. Houve queda de árvores nos seguintes locais:

  • Janga, em Paulista, no Grande Recife;
  • Cruzamento da Almirante Noronha de Carvalho com a Avenida Santos Dumont, nos Aflitos, na Zona Norte do Recife;
  • Rua Sá e Souza, em Setúbal, na Zona Sul;
  • Rua Barão de Água Branca, na Imbiribeira, na Zona Sul;
  • Rua das Gardênias, em Rio Doce, em Olinda.

Falta de energia

Houve falta de energia em várias cidades da Região Metropolitana do Recife, nos seguintes bairros:

  • Bairro Novo, em Olinda;
  • Rio Doce, em Olinda;
  • Pau Amarelo, em Paulista;
  • Aldeia, em Camaragibe;
  • Jaqueira, na Zona Norte do Recife.

A Neoenergia informou, por nota, que aumentou em 300% o número de equipes em campo atuando no Grande Recife. A empresa também solicitou que clientes informem possíveis ocorrências pelo WhatsApp (81) 3217-6990 ou pela Central de Atendimento, através do número 116.

Em São José do Egito, Sertão do Pajeú, a 400 km do Recife, não se revelou em surpresa alguma a primeira pesquisa registrada sobre a sucessão municipal do Opinião em parceria com este blog. Líder absoluto com 43% das intenções de voto, o pré-candidato do União Brasil, Augusto Valadares, embora hoje seja prefeito de Ouro Velho, cidade vizinha, já no Estado da Paraíba, tem militância política, identificação e um histórico de serviços prestados a São José do Egito. 

Ali, foi secretário do atual prefeito Evandro Valadares na sua primeira gestão. Um auxiliar fortíssimo e influente. Com o tempo, Augusto conquistou o coração da pequena Ouro Velho, quase quintal de São José, de tão próxima geograficamente. Eleito prefeito em 2020, faz uma excelente gestão, com aprovação beirando quase a unanimidade: percentuais acima de 90% na soma do ótimo com o bom entre os eleitores que aprovam o seu governo. 

Isso tem forte repercussão em São José do Egito, berço da origem política de Augusto. Ele enfrenta, entretanto, divergências dentro do seu grupo, mas aparentemente sanáveis na base do diálogo, arma feroz e infalível da boa política e do político que se preza. 

Augusto deve polarizar a disputa com o empresário Fredson Brito (PV), que trabalha para unir as oposições em torno do seu nome. É de fato, como Augusto, a cara nova da sucessão municipal em São José do Egito. Embora percentualmente esteja um pouquinho a frente de Fredson, o ex-prefeito Romério (PP) não deve ser candidato. Quanto ao ex-deputado Zé Marcos, este já disse que está fora e que seu candidato será Fredson.

Modo ataque ativado

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Acuado em meio às investigações deflagradas, semana passada, pela Polícia Federal, que o colocam no centro da elaboração da fundamentação jurídica para validar a tentativa de golpe, em 8 de janeiro do ano passado, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) optou por ir ao ataque. Convocou, para o próximo dia 25, às 15h, a sua legião de apoiadores fiéis, sob o argumento de que irá se defender das acusações contra sua pessoa.

Como nada que faz é aleatório, o que o ex-mandatário quer, na verdade, é além de testar a sua popularidade, que anda desgastada desde as provas irrefutáveis de sua participação na tentativa de Golpe de Estado, despertar uma revolta generalizada dos seus apoiadores, que tendem a não poupar esforços em defesa de seu “mito”.

Para quem duvida da estratégia de Bolsonaro, ela já começou a dar resultados desde os primeiros minutos após a convocação, por vídeo, em sua rede, na última segunda-feira. No Telegram, maior reduto do bolsonarismo, por exemplo, já começa a chover indícios do que pode vir pela frente.

“O presidente Bolsonaro está dando um recado: estamos a 11 dias do maior evento de democracia e resgate aos movimentos patrióticos como os 70 dias nos quartéis. Eu estava lá e vocês?”, dizia uma mensagem enviada, na terça, que circulou em 16 dos grupos monitorados pelo Laboratório de Humanidades Digitais (LAB-HD) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), com apoio do InternetLab. Em outra, os seguintes dizeres: “Acho que mexeram com o formigueiro. O povo vai se levantar e não vai aceitar botar o capitão na cadeia por vaidade”.

Longe, claro, de o dia 25 de fevereiro culminar em algo similar ao que aconteceu em 8 de janeiro, o ato não pode ser ignorado pelas forças de segurança pública nacional. É preciso ficar vigilante para que esse não seja o início de um novo movimento de caráter antidemocrático.

Protesto pacífico – No vídeo de convocação, Jair Bolsonaro afirma que o ato do dia 25 será pacífico e em defesa do estado democrático de direito. Pediu, também, aos seus apoiadores, para irem trajados de verde e amarelo e sem qualquer tipo de cartazes.

Apoio a Bolsonaro – Afastado da ala bolsonarista radical desde que assumiu o Governo de São Paulo, o governador do Estado paulista, Tarcísio de Freitas (Republicanos), confirmou que irá ao ato em defesa do aliado, lugar que ele alega nunca ter saído.

Fuga em Mossoró – Após a fuga inédita de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, o Governo Lula anunciou, ontem, que vai construir muralhas em todos os presídios federais. Além disso, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, disse que trabalhará na modernização do sistema de videomonitoramento dos presídios e do controle de acesso com reconhecimento facial.

Violência em PE– De acordo com dados da SDS, durante o Carnaval 2024, Pernambuco contabilizou 68 assassinatos, 52 tentativas de homicídio, 12 estupros e 677 denúncias de violência contra a mulher. Além disso, as câmeras de reconhecimento facial, usadas pela primeira vez neste ano, resultaram na prisão de duas pessoas durante a festa.

PT fora da vice no Recife – Segundo informação exclusiva do titular deste Blog, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), aproveitou a passagem da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, durante o Carnaval em Pernambuco, para comunicar que não vai abrir a vaga de vice para o PT em sua chapa nas eleições municipais deste ano.

CURTAS

INTERINA – A vice-prefeita do Recife, Isabella de Roldão, assumiu, interinamente, desde a Quarta-Feira de Cinzas, até a próxima segunda, o comando do Executivo municipal. É a segunda vez em 2024 que Isabella fica como prefeita em exercício da capital pernambucana.

SOLENIDADE – Os 44 anos de fundação do Partido dos Trabalhadores (PT) teve a sua história comemorada em uma reunião solene promovida, ontem, na Câmara Municipal do Recife. Realizado por iniciativa do vereador Osmar Ricardo, o evento contou com a participação de autoridades e militantes da legenda, como Cirilo Mota, Carlos Veras e Teresa Leitão.

PRORROGADO – O prazo para inscrição no concurso para o cargo de analista bancário de nível médio no Banco do Nordeste (BNB) foi prorrogado até às 16 horas do dia 11 de março de 2024, dois dias a mais que o período inicial. O certame está oferecendo 410 vagas imediatas, além de 300 vagas para cadastro de reserva.

Perguntar não ofende: O Sinpol-PE vai questionar os números da violência divulgados pela SDS?

Se as eleições para prefeito de São José do Egito, no Sertão do Pajeú, a 400 km do Recife, fossem hoje, o prefeito de Ouro Velho, Augusto Valadares (UB), cidade vizinha, já na Paraíba, seria eleito com 43,1% dos votos, segundo pesquisa do Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), feita com exclusividade para este blog.

Em segundo lugar viria o ex-prefeito Romério Guimarães (PP), com 12,6%, em terceiro aparecem empatados o empresário Fredson Brito (PV) e o ex-prefeito Zé Marcos (Avante), com 10,6%, enquanto João de Maria (PSB) aparece com 6,3%. Por último, o odontólogo George Borja (sem partido) tem apenas 0,9%. Brancos e nulos somam 6,6% e indecisos 9,3%.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é forçado a lembrar o nome do seu candidato sem o disquete com todos os postulantes, Augusto também lidera com 14,6%, Fredson vem em seguida com 6%, Zé Marcos aparece com 3,1% e Romério com 1,1%. Foram citados ainda George Borja (0,3%) e Gerson Souza (0,3%). Nesta modalidade, os indecisos sobem para 65,7% e brancos e nulos somam 4,3%.

Quanto à rejeição, a liderança ficou com Romério. Dos entrevistados, 19,4% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, seguido por João de Maria, com 10,3% e Zé Marcos, com 8%. Augusto aparece em seguida com 7,7% e Fredson é o menos rejeitado, com 4,3%.

No duelo direto entre Augusto e Romério, o candidato do União Brasil teria 49,4% contra 32,9%. Já se enfrentasse Fredson, Augusto também ganharia e com vantagem maior. Teria 58,6% dos votos ante 19,7%. Se o adversário de Augusto fosse Zé Marcos, ele teria 53,1% dos votos e o candidato do Avante 26,6%. Por fim, se o adversário fosse João de Maria, Augusto venceria igualmente com 59,7% dos votos ante 17,1%.

O levantamento foi a campo no último dia 7, sendo aplicados 350 questionários. A margem de erro é de 5,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança estimado em 95,0%. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. A pesquisa foi registrada na justiça eleitoral sob o protocolo PE-05921/2024.

Estratificando o levantamento, Augusto tem seus maiores percentuais entre os eleitores com grau de instrução superior (48,6%), entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (48%) e entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (45,6%). Por sexo, 44,5% dos seus eleitores são homens e 41,9% são mulheres.

Romério, por sua vez, tem suas maiores taxas entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (18%), entre os eleitores com grau de instrução até a 9ª série (16%) e entre os eleitores com renda familiar de até dois salários (13,5%). Por sexo, 12,9% dos seus eleitores são mulheres e 12,2% são homens.

Já Fredson concentra maior percentual do seu eleitorado entre os eleitores jovens (14%), entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (13,3%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (13,8%). Por sexo, 11% dos seus eleitores são homens e 10,2% são mulheres.

Na largada da parceria com o Instituto Opinião para as eleições municipais deste ano, o blog traz o cenário eleitoral de São José do Egito, a terra dos poetas, a 400 km do Recife. Os leitores deste blog em São José têm um motivo para dormir um pouquinho mais tarde. A pesquisa está registrada na justiça eleitoral sob o protocolo PE-05921/2024.