FMO - Processo Seletivo 2024

Michelle Bolsonaro viaja para os EUA após operação da PF contra marido

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro embarcará, nos próximos dias, para os Estados Unidos, onde fará uma turnê por igrejas evangélicas ao lado da ex-ministra e atual senadora Damares Alves (Republicanos-DF). A viagem já estava marcada e anunciada publicamente antes da operação da Polícia Federal que mirou Jair Bolsonaro e auxiliares do ex-presidente da República, hoje.

À coluna o Igor Gadelha, Damares afirmou que, mesmo após a operação, a viagem com Michelle está mantida. “Claro (que está mantida). São várias igrejas nos esperando”, afirmou a senadora na tarde de quinta. O roteiro de Damares e Michelle inclui eventos entre os dias 12 e 16 de fevereiro nas cidades de Orlando e Pompano Beach, no estado da Flórida; em Atlanta, capital do estado da Geórgia; e em Boston, capital de Massachusetts.

Jaboatão dos Guararapes - Carvanval 2024

A pepita de ouro encontrada com o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, detido em flagrante na manhã de hoje, é proveniente do garimpo ilegal, segundo análise da perícia da Polícia Federal (PF). A pepita foi apreendida durante cumprimento de busca e apreensão no quarto do hotel Meliá, em Brasília, onde Valdemar reside.

Segundo o laudo da Polícia Federal, a pepita – com aproximadamente 39 gramas – tem “teor aproximado de 91,76% de ouro contido” e valeria aproximadamente R$ 11.687,71. Sobre a origem, diz o laudo que “as características da pepita de ouro mineral, tais como o alto teor de ouro, textura, granulometria e a sua composição química e mineral, indicam que se trata de produto aurífero primário, proveniente de retirada direta da jazida, sem processamento, típico de atividade de garimpagem”.

Segundo a origem geográfica, os peritos que analisaram a pepita afirmaram que “o material questionado se enquadra como produto de atividade artesanal de extração de ouro a partir de jazida mineral de minério de metais nobres”, mas que o local específico “perpassará, após as análises, pelo confronto entre o perfil químico do material apreendido e dos demais perfis registrados” em um cadastro instituído pelo governo.

No mesmo endereço em Brasília, a PF encontrou uma arma de fogo. Segundo apuração do blog da Camila Bomfim, a arma estava com a documentação vencida e registrada no nome do filho do político.

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024

Blog da Folha

Ministro da Previdência Social do Governo Federal e presidente nacional do PDT, Carlos Lupi fez uma brincadeira ao ser questionado sobre a relação com o prefeito do Recife, João Campos (PSB). Agora que o PDT aderiu à base da governadora Raquel Lyra (PSDB), ao indicar um secretário, a expectativa é de rompimento com Campos.

Sobre o assunto, Carlos Lupi respondeu cantando um trecho da música ‘A Flor e o Espinho’, dos compositores Alcides Caminha, Guilherme de Brito e Nelson Cavaquinho. “Siga seu caminho lentamente, que eu quero passar com a minha dor. Se hoje pra você eu sou espinho, espinho não machuca a flor”, cantarolou o ministro.

A brincadeira foi durante a entrevista coletiva no Palácio do Campo das Princesas, no início da tarde de hoje, após a governadora empossar Ismênio Bezerra como secretário da Criança e Juventude, indicado pelo PDT. A indicação de Ismênio Bezerra é resultado de uma articulação da governadora Raquel Lyra, mas a entrada do PDT na base da tucana também foi influenciada pela filiação em massa de lideranças pedetistas ao PSB do Ceará, contribuindo para o distanciamento entre João Campos e Lupi.

Petrolina - Bora cuidar mais

A Polícia Federal (PF) acredita que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) teve participação direta na edição da minuta golpista que circulou entre seus aliados após o segundo turno das eleições. Conversas encontradas no celular do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens da Presidência, sugerem que Bolsonaro ajudou a redigir e editar o documento.

Em mensagens trocadas com o general Marco Antônio Freire Gomes, então comandante do Exército, em dezembro de 2022, Cid afirma que Bolsonaro “enxugou” o texto. “Fez um decreto muito mais resumido”, afirma o ajudante de ordens. “Algo muito mais direto, objetivo e curto, e limitado”. As informações são do portal Estadão.

A versão inicial do rascunho previa, além de novas eleições, a prisão de autoridades, como os ministros Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o presidente do Senado Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Segundo a Polícia Federal, por sugestão de Bolsonaro, apenas o decreto de prisão de Moraes foi mantido.

As mensagens foram trocadas após uma reunião de oficiais supostamente aliados ao plano golpista em Brasília, no final de novembro de 2022. A PF deflagrou nesta quinta a Operação Tempus Veritatis (a hora da verdade, em latim) e prendeu aliados do ex-presidente suspeitos de envolvimento na empreitada golpistas. Entre os alvos, estão Braga Netto, Augusto Heleno, Anderson Torres, Valdemar Costa Neto, Paulo Sérgio Nogueira e Almir Garnier Santos.

O próprio Bolsonaro foi alvo de buscas na ação e deve entregar seu passaporte à PF em até 24 horas. A operação fecha o cerco decisivamente ao ex-presidente na investigação sobre tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito.

Ipojuca - App 153

Nota oficial

A Associação dos Delegados e Delegadas de Polícia Civil de Pernambuco repudia a fala do secretário da Casa Civil, Túlio Vilaça, ao afirmar que “quem de fato cuida da segurança pública do Estado é a Polícia Militar e não a Polícia Civil”.

O secretário, apesar de advogado, mostra profundo desconhecimento acerca da segurança pública, Constituição Federal e dos direitos humanos, principalmente sobre o papel da Polícia Judiciária na repressão e prevenção dos crimes no sistema de Justiça Criminal.

Só para relembrar ao assessor da governadora, todas as ocorrências da Polícia Militar desaguam na Polícia Civil que é quem decide pela liberdade ou não do indivíduo, portanto é na delegacia que começa a justiça. É o delegado o primeiro garantidor da legalidade e da justiça, conforme palavras do ex-ministro do STF, Celso de Mello. É a Polícia Civil que desmantela e descapitaliza as grandes organizações criminosas.

Outra situação contraditória é que se é a polícia militar que faz a segurança pública, qual o motivo para entrar com ação na justiça para declarar ilegal a greve anunciada pelo SINPOL. Por que então não libera os policiais civis das escalas extraordinárias?

Insinuar que a Polícia Civil não é importante, que somente o policiamento ostensivo vai resolver, é mais uma vez desprestigiar e desrespeitar nosso papel. Portanto, sr. secretário, pedimos reflexão e responsabilidade nas próximas declarações para não acirrar ainda mais os ânimos que estão exaltados na base.

Desde já, colocamo-nos à disposição do secretário da Casa Civil para fazer uma explanação sobre os trabalhos de polícia judiciária, sobre os feitos da Polícia Civil de Pernambuco nos últimos anos, mostrando como somos atores fundamentais para a diminuição da violência.

Sem dúvida, a posição mais difícil e delicada nesse momento é o do delegado geral Renato Márcio. Acabou de assumir no meio de uma crise de segurança pública, com a missão de motivar a tropa diante da falta de valorização, e ainda ter que lidar infelizes falas do secretário da Casa Civil.

O que se verifica é que Governo, em termos de Segurança Pública, está muito mal assessorado e completamente perdido, motivo pelo qual a violência só faz crescer no Estado de Pernambuco. Logo após anunciar o Plano de Segurança, dezembro de 2023 foi o mês mais violento do ano, e janeiro de 2024 apresentou a aumento de mais de 25% na violência. Só nos resta pedir clamor divino e proteção aos pernambucanos neste carnaval, pela ausência de um plano de Governo efetivo de combate à violência.

Por fim, pedimos ao associado que atue na forma da lei. Essa é quem irá nos respaldar no momento de dificuldade.

Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco

Citi Hoteis

Deu náuseas passar os olhos sobre esta foto que ilustra a postagem: a família Queiroz, adversária histórica da governadora Raquel Lyra (PSDB), em Caruaru, representada pelo ex-deputado federal Wolney Queiroz (PDT), celebrando a chegada do PDT ao Governo do Estado. Dizem que a política é podre.

Mas não é verdade. Podre é o caráter dos que não a dignificam. Triste, mas verdadeiro. A pocilga da política, infelizmente, é assim: eles conseguem conviver com a podridão dos seus atos sem tapar o nariz, como se fosse perfume com sabor de água cristalina.

Caruaru deve estar indignada! Pensei que os Queiroz, pai e filho, fossem diferentes, mas são como a maioria dos que vendem sua alma para o capeta para estar à sombra do poder. Os empregados [políticos] são assim mesmo: guardam segredos [sigilo] do patrão [povo] e agem na surdina.

A desfaçatez na política, chego tristemente à conclusão, é apenas uma consequência das escolhas do povo. Cada vez mais eu dou razão ao meu avô: “Eu odeio toda a política. Eu não gosto de nenhum partido político. A pessoa não deve pertencer a eles – deve ser um indivíduo, de pé no meio”, dizia ele.

O mais triste dessa história toda é Zé e Wolney Queiroz passarem uma borracha em tudo que disseram sobre a então adversária em troca de uma pasta correspondente a um quinto escalão, que não serve para nada. Nem para fazer política, a política suja.

Há uma chocante corrosão de valores na vida pública. A má política, essa do abraço de tamanduá de Raquel em Wolney, é a política da arte de escolher entre o desastroso e intragável. Já li, não lembro o autor, que pior que a velha política do “rouba, mas faz” é o desgoverno que rouba e nada faz, tudo corrompe, atrasa, precariza ou destrói. É a política de terra arrasada”.

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

A presença da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, no carnaval de Pernambuco, com previsão a partir de hoje, acendeu a chama da esperança entre os aliados, de que possa colocar em pauta a discussão da reivindicação oficial do partido à vaga de vice na chapa do prefeito João Campos (PSB), candidato à reeleição.

“Por mais que, até agora, não tenha sido marcada nenhuma reunião de articulação com os colegas do partido sobre a questão, acho que a presença de Gleisi, em um momento tão importante da cultura recifense como o Carnaval, reforça a perspectiva de que o PT estará na vice. Esse é o sentimento de boa parte do PT”, disse o deputado estadual João Paulo (PT), em entrevista ao Frente a Frente, da Rede Nordeste de Rádio.

Para o deputado, que descarta qualquer possibilidade de ter seu nome em uma disputa majoritária pela sigla, mesmo que não haja nenhuma definição por parte do prefeito João Campos até o momento, o que acontecerá só entre abril e junho, será um desgaste grande para o partido se for preterido pelo socialista.

“Na minha opinião, eu acho que vice é correlação de forças. Se o PT tem forças para colocar um vice, tudo bem. Mas imagine o desgaste monstruoso para o partido se o PT não ficar com a vice? Eu acredito que será até um certo rebaixamento para o partido no Recife, pelo que ele representa na cidade e em Pernambuco, principalmente, com o presidente Lula eleito”, avalia o deputado.

Para João Paulo, a forma como tem sido construída essa relação não está sendo muito bem conduzida. “O ideal é que toda essa discussão de vice seja com base em articulações políticas internas, para que não possa a vir criar uma dificuldade política futura”, pondera o petista.

Caruaru - Pré Carnaval

O auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, foi palco de uma mobilização histórica em prol dos setores de eventos e turismo, ontem. O “Ato de Mobilização Nacional em Defesa do Perse” reuniu mais de 100 deputados e senadores, e mais de 500 empresários e profissionais que contestam a Medida Provisória (MP) 1.202/2023 que prevê o fim do Programa Emergencial de Retomada dos setores de eventos e turismo (PERSE).

O objetivo era sensibilizar o parlamento e o Governo Federal sobre a importância da manutenção do programa pelo período de cinco anos – prazo previsto por meio da Lei no 14.148, de 3 de maio de 2021. O ato foi marcado pela apresentação do manifesto em defesa do PERSE que será encaminhado presidentes do Senado e da Câmara, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira. No total, 35 senadores e 270 deputados federais que assinaram o documento, sendo 26 líderes.

O documento aponta que “a política pública está sendo revogada não por um resultado negativo, mas pela omissão governamental em estudar os seus impactos. Impactos estes que são extremamente positivos e claros. Segundo o CAGED, nos 12 meses anteriores à MP 1202, os setores com maiores taxas de crescimento de empregos foram Artes, Cultura, Esporte e Recreação (+9.88%) e Alojamento e alimentação (+6.4%), somando 146.682 (cento e quarenta e seis mil) empregos gerados, ajudando a média nacional de 3,4% de variação positiva do emprego”.

Autor da lei que criou o PERSE, deputado federal Felipe Carreras (PSB/PE), disse que é necessário fazer justiça aos segmentos mais afetados pela pandemia. “O PERSE foi fruto da sensibilidade do parlamento com setores que ficaram impedidos de trabalhar por mais de dois anos. O programa uniu partidos de centro, de direita e de esquerda, que hoje, reforçam a vontade de mantê-lo até o final. O PERSE é do Brasil, do emprego, da renda e da justiça”, ressaltou o parlamentar. “Estamos fazendo história hoje e vamos lutar para manter a maior conquista daqueles que nunca tiveram qualquer incentivo”, complementou.

Belo Jardim - Novo Centro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) condenou o ex-presidente Jair Bolsonaro a pagar R$ 15 mil de multa por entender que ele divulgou informações que associavam o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao crime organizado. A Corte também determinou a imediata remoção do conteúdo.

A representação foi movida pela coligação Brasil da Esperança, que elegeu Lula em 2022. O documento pede a condenação do então candidato Jair Bolsonaro por propaganda irregular naquela campanha eleitoral. As informações são do portal G1.

A decisão do então ministro relator Benedito Gonçalves pela aplicação de multa de R$ 15 mil e remoção do conteúdo foi apresentada em novembro do ano passado, mas o julgamento foi suspenso devido a um pedido de vista do ministro Raul Araújo.

A análise da ação foi retomada nesta quinta-feira (8). Acompanharam integralmente o voto do relator, que não está mais na Corte, os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia e André Ramos Tavares.

A ministra Maria Cláudia Bucchianeri, que também não está mais no TSE, acompanhou apenas no que se refere à multa, mas considerou que houve perda do objeto em relação a remoção do conteúdo. Os ministros Nunes Marques e Raul Araújo consideraram a ação improcedente. A decisão ainda é passível de recurso.

Vitória Reconstrução da Praça

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

O presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, recebeu, há pouco, do oficial de Justiça, a determinação do Tribunal de Justiça de Pernambuco que pede que o movimento grevista, marcado para a madrugada desta sexta-feira, seja suspenso. Conforme antecipamos, ontem, o sindicalista vai recorrer da decisão ainda nesta tarde.

“Assinamos, agora, o ofício do TJPE, mas lembro que é uma decisão liminar e que, portanto, cabe recurso. Não vou descumprir ordem judicial, mas questionar, sim. Vamos recorrer hoje mesmo. Vamos juntar, inclusive, o pedido que fizemos ao tribunal de intermediação para cumprir a decisão do STF que diz que em caso de conflito entre agentes de segurança pública e executivo, o tribunal tem por obrigação de ser mediador”, afirmou Cisneiros. 

Ainda segundo Áureo, a deliberação de greve continua mantida até que uma nova assembleia, já marcada para amanhã, às 11h30, seja realizada. “A nossa greve foi decidida em assembleia e só após uma nova assembleia pode se definir pela manutenção ou suspensão do movimento. Mas já garanto que o ânimo do policial civil se mantém a favor da manutenção da greve”, comentou o sindicalista. 

De acordo com o presidente do Sinpol, se as condições precárias em que a polícia civil atua nos últimos tempos, além da falta de qualquer aumento salarial e baixo efetivo, o menor dos últimos 30 anos, já era motivo suficiente para o movimento grevista, a situação ficou ainda pior após a fala do secretário da Casa Civil, Túlio Vilaça, minimizando a importância da categoria durante o período carnavalesco.

“O secretário da Casa civil, ao invés de tentar solucionar, fala uma fala desastrosa que contribuiu para os ânimos dos policiais ficassem ainda mais exaltados. A não ser que chegue da parte do Governo do Estado, a definição de um dia e hora para quando a nossa mesa de negociação será realizada, e o nosso problema solucionado, a deliberação da categoria pela greve está mantida”, explica.

Ele complementa dizendo que ninguém está colocando uma faca no pescoço da governadora, mas que é preciso que se inicie um diálogo. “Custa a governadora mandar um ofício para dizer quando vai se reunir? Ela tem que parar com essa intransigência. A gente está procurando solução para segurança pública, então, cabe a governadora, eleita pelo povo, o dever de exaurir o diálogo em busca de uma solução”, finaliza.

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, afirmou que as Forças Armadas estão orientadas a ajudar no cumprimento das decisões judiciais expedidas, hoje, contra militares e outros investigados por suspeita de tentativa de golpe no país.

“As Forças Armadas estão orientadas a auxiliar decisão da Justiça. Decisão da Justiça se cumpre”, disse Múcio em entrevista ao portal O Globo. O ministro foi avisado da operação, já que há quatro oficiais da ativa entre os alvos. Neste caso, a PF solicita as Forças Armadas um oficial para acompanhar os mandados na vila militar.

Por Márcio Accioly

O planeta inteiro está de ponta cabeça, mas a chamada grande imprensa brasileira insiste na convocação de todos para o carnaval. A França, leia-se, a população, vai fechar todas as entradas do país na segunda-feira. Ninguém poderá sair e ninguém poderá entrar. Os prédios públicos de Paris estão cheios de estrume, estradas bloqueadas, as ruas cheias de animais das fazendas, esgoto e fezes, o país está um caos. Nossa imprensa está calada.

Pretende-se, agora, boa parte da população francesa, que Macron, o presidente socialista, renuncie. O mesmo Macron, bonitinho e arrumadinho, que sinalizou possível invasão da Amazônia durante a gestão Bolsonaro. Por que o arrumadinho e bonitinho não a invadiu? Quantos soldados seriam necessários para ocupar região que ele não sabe onde começa nem onde termina? E a logística? Como alimentar diariamente a tropa?

O mundo político é “fácil” de entender: são dois lados que se revezam. São chamados de “esquerda” ou de “direita”, de “bem” ou de “mal”, trocando de posição num período de 60 ou 70 anos. Sempre há resistência para sair, ser rendido, entregar o posto, porque essa história de ocupar cargo público virou meio de vida de fácil enriquecimento. Fica cada vez mais difícil apontar honestidade na vida pública. Que ritmo é esse?

Mas isso também faz parte do ciclo geral, já que tudo enche o saco e a paciência. Quando as pessoas estão muito entediadas, resolvem fazer uma guerra. Cometem, então, atrocidades das mais escabrosas, a fim de pedirem perdão depois. É comum mostrarem-se tristes e “arrependidas”, erigindo monumentos que lembrem horrores cometidos, todos implorando perdão. Isso também não dura muito. É só lembrar a Segunda Grande Guerra.

Na recente ação do grupo terrorista Hamas, sustentado pelo Irã, decapitando e sequestrando bebês, número impensável de cretinos e desavisados resolveu condenar os judeus. Sempre existe quem ande na contramão. Tudo, porque Israel atacou instalações na Faixa de Gaza, tentando resgatar centenas de sequestrados ainda sob domínio dos terroristas. São jovens, meninos, crianças, idosos e idosas levados pela loucura homicida do Hamas. Os que os justificam, sequer possuem empatia para entender o drama vivido.

O lado que ora ocupa o poder, na escala mundial, fabrica narrativas espetaculares todos os dias e se agarra aos fiapos de poder da ruína que produz. Mas sabe que perdeu! Quando se contempla o cenário mundial, vê-se a guerra, sente-se o ódio, detecta-se a incompetência, afere-se o desespero. A Europa parece estar produzindo novo Hitler. É possível que surja em breve tempo. É por ele que todos clamam, bradam e berram.

Neste final de ciclo, estamos sendo dominado pelo vale-tudo onde tudo vale. A Constituição não mais funciona, o Legislativo foi dominado, a bandidagem e a violência imperam, o Executivo semeia desastre, a perspectiva antecipa o caos. Já é possível sentir um cheiro de queimado no ar. As regras deixaram de existir. Tudo é lícito, desde que contemple os atuais donos do poder. Nos EUA, parece mentira, a situação está pior.

Só existe uma emissora de TV, na terra do Tio Sam (a newsmax.com), que diz o que de fato acontece, enquanto todas as outras mentem e omitem a verdade de maneira criminosa e impune. Se Donald Trump não for assassinado, irá ganhar a eleição de lavada, apesar de processos fajutos montados, quase todos os dias, com perseguições e imputações das mais vergonhosas. Parece até que vemos coisa igual por aqui.

O fato é que os blocos mundiais estão sendo formados e todos se movimentam avidamente em direção a confronto que se sabe como irá terminar. Atribui-se ao filósofo Edmund Burke a afirmação de que “Um povo que não conhece sua História está fadado a repeti-la”. Não é necessário refletir muito, para se chegar à seguinte conclusão: conhecendo-se ou não a História, iremos repeti-la sempre. Não há como fazê-la diferente, infelizmente.

A Polícia Federal apreendeu o passaporte do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), há pouco. O documento estava no escritório dele na sede do PL, em Brasília, onde os agentes cumpriam um mandado de busca e apreensão. A informação foi confirmada por Paulo Bueno, advogado do ex-presidente. A certidão de entrega do passaporte já foi emitida.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Em estado de greve desde a última terça-feira, funcionários do metrô do Recife definem, hoje, se vão paralisar ou não as atividades durante o Carnaval. Apesar da apresentação do plano de segurança para o período carnavalesco, ontem, detalhada em encontro com a superintendente da CBTU, Marcela Campos, a categoria está reticente de que o efetivo de policiais seja insuficiente para resguardar a segurança dos trabalhadores e passageiros do sistema durante os dias de folia.

Por esse motivo, foi agendada uma nova reunião, marcada para a tarde desta quinta-feira, com o intuito de dar continuidade às discussões. “Foi nos informado que haverá presença da Polícia Militar, do Batalhão de Choque e da PRF. Além disso, será montada toda a estrutura do SAMU e haverá atendimento para crianças e adolescentes na Estação Recife. No entanto, ainda não temos informações sobre o número de composições que estarão em operação na Linha Sul. Essa questão será respondida em uma nova reunião, juntamente com outras pendências solicitadas pelo sindicato”, informou o presidente do Sindmetro-PE, Luiz Soares.

Entre as pendências listadas pelo Sindicato, o aumento no efetivo policial na Estação Rodoviária, especialmente porque nas quintas e sextas-feiras há uma grande concentração de pessoas circulando. Além disso, uma atenção especial na Estação Coqueiral e um reforço na observação do trecho Rodoviária-Camaragibe durante o dia do Galo.

“Por enquanto, a categoria continua mobilizada, ou seja, no estado de greve, aguardando as informações que vão vir da Superintendência. Caso seja positiva, o metrô funcionará normalmente, se for negativa, existem possibilidades reais da paralisação do metrô do Recife”, informou o presidente do Sindmetro-PE.

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, foi preso em flagrante pela Polícia Federal, hoje. Os agentes encontraram uma arma de fogo na casa do dirigente do partido. O ex-presidente Jair Bolsonaro também foi alvo da operação da PF, realizada em dez estados e que apura a participação de pessoas na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado democrático de Direito, para obter vantagem de natureza política com a manutenção do ex-chefe do Executivo no poder.

Além de Valdemar, o ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República Filipe Martins e o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro Marcelo Câmara também foram presos. Ambos trabalhavam diretamente com o ex-presidente. Os agentes apreenderam o passaporte e aplicaram outras medidas restritivas ao ex-presidente. Estão entre os alvos também estão os ex-ministros Braga Netto (Casa Civil), Anderson Torres (Justiça), Augusto Heleno (GSI) e Paulo Sérgio Nogueira (Defesa).

Um oficial do Exército que está entre os alvos da megaoperação deflagrada, na manhã de hoje, desmaiou ao receber os policiais federais que cumpriam o mandado, expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. As informações são do portal Metrópoles.

O tenente-coronel Guilherme Marques de Almeida é comandante do 1º Batalhão de Operações Psicológicas do Exército, com sede em Goiânia. Ele é alvo da operação por suspeita de contribuir com as ações que resultaram na tentativa de golpe de 8 de janeiro.

Ao ser surpreendido pela polícia, o oficial precisou ser socorrido às pressas. Mas, logo em seguida, se recuperou e até colaborou com as buscas, segundo uma fonte. O Batalhão de Operações Psicológicas é vinculado ao Comando de Operações Especiais do Exército. O tenente-coronel de infantaria Marques de Almeida assumiu o comando da unidade no início deste ano.

Enquanto o ex-deputado federal e pré-candidato a prefeito Zeca Cavalcanti (Pode) aproveita suas redes sociais para misturar queijo com Coca-Cola, a ex-prefeita Madalena Britto (PSB) não poupou críticas aos quatro anos de seu mandato na Câmara Federal em vídeo divulgado hoje. Segundo ela, foi “um tempo perdido, sem dúvida” e lembrou que Zeca chegou a anunciar R$ 60 milhões para o polo industrial e “nunca chegou o dinheiro e nenhuma empresa”.

“Em Arcoverde, a verdade precisa ser dita. Tivemos um deputado federal por 4 anos que não mexeu uma palha para viabilizar o distrito industrial. Anunciou R$ 60 milhões que nunca chegaram, e nenhuma empresa se instalou. Um tempo perdido, sem dúvida”, afirma Madalena citando matérias do jornal impresso e site Folha das Cidades, de novembro de 2015. Na época, o então deputado federal de Arcoverde chegou a espalhar diversos outdoors anunciando os recursos.

Madalena ainda ressalta que foi seu governo que conseguiu investimentos da ordem de R$ 3,5 milhões para construir os acessos do Distrito Industrial e que durante os 08 anos de Zeca nada foi feito na área. Ela também cutuca o atual prefeito, Wellington Maciel (MDB) que paralisou a efetiva instalação do DI.

“Nos 08 anos do ex-prefeito, nada foi feito na área do Distrito Industrial. Enquanto isso, nós agimos. Viabilizamos o acesso do Distrito Industrial com recursos de mais de R$ 3,5 milhões, trabalho que era para ter tido continuidade pelo atual prefeito, mas infelizmente parou. Fomos mais além e trouxemos o Novo Atacarejo, gerando mais de 300 empregos para os arcoverdenses”, finaliza Madalena cutucando ainda mais o ex-deputado dizendo que “não podemos perder tempo com quem não teve compromisso com Arcoverde”.