Jaboatão - Espaço vida marinha

Dueire, Fernando Monteiro e Jarbas Filho participam da 20ª Caprishow em Dormentes

O senador Fernando Dueire, o deputado federal Fernando Monteiro e o deputado estadual Jarbas Filho participaram, neste sábado (18), da 20ª edição da Caprishow, na cidade de Dormentes. É a maior feira de caprinos e ovinos do Nordeste, reunindo criadores dos estados de Alagoas, Bahia, Pará, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Ao lado da prefeita Josimara Cavalcanti, eles conferiram as novas instalações do evento, que passou a ser realizado no pátio multiuso, construído com o apoio e recursos de Dueire e Jarbas Filho.  

Este ano, a Caprishow bateu recorde de participação, com mais de 1,5 mil animais inscritos e 103 expositores. O evento, que começou na última quinta-feira e segue até amanhã, conta em sua programação com palestras, apresentações culturais, mesas redondas e shows musicais abertos ao público. 

Paulista - Boa praça

Após cinco meses de obras, finalmente a ponte Santa Maria foi entregue totalmente revitalizada e com o alargamento prometido pela Prefeitura de Moreno – contando agora com duas faixas. A ponte é uma das mais importantes do município por dar acesso a oito bairros.

Confira o vídeo abaixo:

Petrolina - Viva a nossa arte

Por Houldine Nascimento*

Maior parque tecnológico urbano da América Latina, o Porto Digital abriga 415 empresas. O empreendimento foi fundado em 2000, no bairro do Recife, área central da capital pernambucana, onde se situa a zona portuária da cidade.

O administrador Pierre Lucena, 52 anos, assumiu a presidência do parque tecnológico em novembro de 2018. De lá para cá, a receita bruta quase triplicou: saiu de R$ 1,9 bilhão para R$ 5,4 bilhões.

Isso faz com que o Porto Digital seja o 3º maior setor de serviços do Recife. Da quantia citada, Lucena afirma que cerca de R$ 3 bilhões correspondem ao pagamento de salários. Em impostos, o valor revertido à cidade do Recife é superior a R$ 100 milhões.

O Porto Digital é gerenciado de forma privada por uma associação sem fins lucrativos, o NGPD (Núcleo de Gestão do Porto Digital).

O crescimento contínuo mostra a solidez dos negócios, disse Lucena. Inicialmente, foi atribuída a ele a missão de dobrar o faturamento até 2026. A expectativa é de que já em 2025 ultrapasse a parte relacionada a serviços de construção civil.

“A gente deve ultrapassar o 2º lugar, que é o setor de construção civil nos próximos anos, talvez no ano que vem. A gente já consegue ultrapassar daqui a 2 anos, no máximo, e ficar só [atrás do] setor de saúde porque realmente o polo de saúde no Recife é gigantesco”, declara em entrevista ao Poder360.

No começo, só duas firmas estavam sob o guarda-chuva do Porto Digital. O crescimento também se deu territorialmente com a expansão para os bairros de Santo Antônio e Santo Amaro, também no centro do Recife.

São 171 hectares ou 1,71 km². A missão, contudo, vai além do avanço territorial e dos resultados positivos.

“A gente já triplicou o tamanho desse distrito aqui, mas a grande missão é transformar a cidade do Recife em um ambiente melhor para as pessoas que moram aqui”, declara.

Pierre Lucena afirma que a instalação do Porto Digital “ajuda a cuidar do território” no centro da cidade, com ações que incluem a restauração de prédios históricos. “O bairro do Recife seria certamente a cracolândia da cidade, se a gente não tivesse se instalado aqui há 23 anos. Então, demos uma dinamicidade”, relata.

Trabalhadores

De 2018 a 2023, o número de pessoas empregadas graças ao Porto Digital aumentou 93,5%: saiu de 9.500 para 18.386 funcionários. Pierre Lucena projeta triplicar o número em até 30 anos. “Nossa estratégia é ter de 50.000 a 60.000 pessoas trabalhando aqui no Porto Digital”.

Pierre diz que o crescimento do Porto Digital contribui para o avanço da cidade.

“Recife é uma cidade majoritariamente pobre. Temos um cinturão de baixa renda muito significativo e a única chance que a gente tem de colocar a cidade num mapa internacional é realmente modificar a estrutura de renda média das pessoas. A forma que a gente tem hoje de fazer isso é através da inclusão produtiva”, declara.

Capital humano

Pierre Lucena menciona o programa “Embarque Digital”, feito pela Prefeitura do Recife em parceria com o Porto Digital, na formação de capital humano na área de tecnologia. São cerca de 600 alunos por ano.

“Recife é a cidade brasileira com maior quantidade de PhD [doutorado] em ciências da computação e a que tem a maior quantidade per capita de alunos de tecnologia […] A gente está formando jovens que vêm da escola pública em um número muito significativo“, diz.

Ele afirma que a capital pernambucana está fazendo o “dever de casa”. Na sua visão, faltam iniciativas como essa no país.

“O Brasil precisa fazer isso porque a gente está perdendo muita oportunidade. A gente precisa dar conta dessa juventude, e uma das formas que a gente tem é fazendo projetos educacionais, que possam modificar a realidade de todo mundo. Não estou falando de um projeto pequeno, um projeto piloto. Precisamos ter um projeto nacional de informação”, declara.

De acordo com o administrador, houve conversas com os ministros Camilo Santana (Educação) e Luciana Santos (Ciência e Tecnologia) nessa direção.

Mudança de prioridade

Lucena citou iniciativas importantes, como o Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior), que contribuiu para ampliar o acesso dos mais pobres ao ensino superior. Avalia, no entanto, que o Brasil precisa se concentrar no fomento a profissões com espaço no mercado de trabalho.

“A gente expandiu a base, foi ótimo, mas em muitas áreas que não têm mais empregabilidade. Direito é o caso mais clássico. Enquanto o Brasil formou 29.000 pessoas em todos os cursos somados de tecnologia, direito, só, formou mais de 120 mil pessoas. Então, a gente precisa começar a direcionar nossos esforços, como a China fez lá atrás, como os Estados Unidos fizeram.”

Expansão

Além do Recife, o Porto Digital administra hubs em Caruaru (PE) e em Goiânia (GO). Também tem um escritório em São Paulo. A expansão não se resume ao Brasil.

“Abrimos um escritório em Aveiro, lá em Portugal, para internacionalizar os negócios brasileiros aqui de base tecnológica. A gente tem projeto de formação hoje em Aracaju e também aí em Brasília com a Universidade Católica […] Não acreditamos em modelos fechados de inovação”, diz.

*Poder360

Ipojuca - Minha rua top

Cem mulheres de movimentos sociais, partidos políticos, representantes de entidades e comunidades do Recife promoveram,  na tarde desta sexta-feira (17), um ato em apoio à pré-candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha (Rede) à prefeitura.

O encontro ‘Mulheres com Túlio’ aconteceu em um espaço de eventos na zona norte da cidade. No ato, foram lidas cartas de apoio de mulheres da Rede Sustentabilidade, Psol, PDT, Mobiliza e Podemos. Representantes do MST, MCP, UNE, Levante Popular e outros movimentos estiveram presentes.

Em nota, as mulheres da Rede afirmam que Túlio “sempre reconheceu o protagonismo das mulheres e apresentou, no seu mandato, projetos que buscam a paridade de gênero em diversas áreas”. Ainda segundo o texto, “é preciso cautela para que o processo, que deve ser democrático, não se perca em meio a depreciações”.

Internamente, há uma disputa entre Túlio e a deputada estadual Dani Portela (Psol) na federação. O deputado é o nome indicado pela Rede para concorrer ao Palácio Capibaribe e teve sua pré-candidatura lançada em março. A deputada estadual Dani Portela lançou a pré-candidatura pelo Psol em maio. Agora, caberá à direção nacional da federação definir o nome que disputará as eleições em outubro.

Ipojuca - Minha rua top

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a prisão preventiva do delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro Rivaldo Barbosa, um dos acusados pelo homicídio da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Ele negou pedido de liberdade feito pela defesa de Rivaldo no Inquérito (INQ) 4954.

Na decisão, o ministro enfatizou que a periculosidade social e a gravidade das condutas atribuídas ao investigado, aliadas à necessidade de resguardar a aplicação da lei penal e a ordem pública, justificam a manutenção da prisão. Ele lembrou que, de acordo com as provas que embasaram o pedido de prisão, Rivaldo, então supervisor de todas as investigações de homicídios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, teria sido cooptado pelo deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ) e pelo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) Domingos Brazão, também denunciados, para que garantisse a impunidade da organização criminosa.

Rivaldo também teria exigido dos executores do homicídio, Ronnie Lessa e Macalé, que a execução não fosse feita na Câmara de Vereadores, para evitar que a investigação fosse conduzida por órgãos federais, e não por ele. O ministro observou ainda que o elo entre Rivaldo e a milícia do Rio de Janeiro, de acordo com os fatos narrados pela Polícia e pela Procuradoria-Geral da República, revelam sua elevada periculosidade.

“Rivaldo Barbosa teria sido um dos arquitetos de toda a empreitada criminosa e peça fundamental em sua execução”, assinalou. “Assim, detém conhecimento sobre todos os elementos probatórios nucleares para a investigação, de modo que poderá, em liberdade, empreender esforços com o fim de afastá-los do alcance da Polícia Judiciária”.

Serra Talhada - Saúde

Subiu para 155 o número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul, neste sábado (18), de acordo com o último balanço divulgado pela Defesa Civil estadual. Ao todo, há ainda 94 pessoas desaparecidas — dado que apresenta uma diminuição em relação à sexta-feira. As autoridades estimam que a catástrofe tenha afetado a vida de 2,3 milhões de moradores de 461 municípios até agora — 93% do total. Há 540.188 pessoas desalojadas e 77.202 em abrigos.

Até as 9h da manhã deste sábado, 82.666 pessoas haviam sido resgatadas, além de 12.215 animais. O efetivo empregado nos resgates foi de 27.716 pessoas, além de 4.061 viaturas, 21 aeronaves e 302 embarcações, segundo o governo.

Vitória Reconstrução da Praça

A Comissão Permanente “Todos Pela PE-630”, juntamente com o Conselho Popular de Petrolina (CPP), emitiram uma nota de repúdio contra o Governo de Pernambuco. A comissão aponta que, em visita ao Sertão do São Francisco e do Araripe nesta semana, Raquel Lyra demonstrou “total desprezo” às constantes cobranças pela pavimentação da rodovia.

Confira a nota na íntegra:

A Comissão Permanente “Todos Pela PE-630”, em consonância com o Conselho Popular de Petrolina (CPP), em reunião extraordinária no formato online com representantes dos municípios de Petrolina, Afrânio, Dormentes, Santa Filomena e Ouricuri, realizada no dia 17 de maio de 2024, vem veementemente repudiar a postura adotada pela excelentíssima senhora governadora do Estado de Pernambuco, Raquel Lyra.  Em visita ao Sertão do São Francisco e Araripe, demonstrou total desprezo em relação às constantes cobranças sobre a pavimentação asfáltico da PE 630, e considerando:

1 – As diversas tentativas de diálogo e discussão já realizada pelos membros da comissão permanente “Todos Pela PE-630” e Conselho Popular de Petrolina sem um retorno positivo;

2 – Considerando a necessidade desta tão importante PE-630, para o desenvolvimento e integração das regiões do Araripe e São Francisco;

3 – Considerando as constantes impossibilidades de tráfego e recorrentes prejuízos aos veículos e usuários desta via;

4 – Considerando grandes prejuízos causados aos estudantes dos municípios pela dificuldade de tráfego do transporte escolar;

5 – Considerando o não cumprimento de promessas feitas sobre a pavimentação asfáltico dos primeiros 14 km da PE-630 no trecho que liga Trindade a Barra de São Pedro;

6 – Considerando os prejuízos econômicos, sociais e culturais causados aos sertanejos.

Repudiamos veementemente a atitude de desprezo da governadora Raquel Lira por ignorar essa tão sonhada obra pelos sertanejos, ao tempo em que aplaudimos a ação da senhora Prefeita de Dormentes, por cobrar da governadora, apesar de não ter sido atendida.

Comissão Permanente Todos pela PE 630

Conselho Popular de Petrolina-CPP

O município de Paulista alcançou a maior taxa de alfabetização da Região Metropolitana do Recife (RMR), e a segunda do Estado de Pernambuco, segundo dados do Censo Demográfico 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o ranking divulgado pelo censo, Fernando de Noronha sai na frente com 95, 1%, seguido de Paulista por 94, 1% , Recife 93, 2% e Jaboatão dos Guararapes 90, 5%.

Conforme o resultado da pesquisa, Pernambuco se encontra em segundo lugar no Nordeste, com 86,6%, ficando atrás da Bahia, com 87, 4%.

Os dados apontam ainda que a faixa etária de 15 a 19 anos apresenta a maior taxa de alfabetização do estado: 97, 60%. Logo em seguida vem a faixa etária de 20 a 24 anos, que representa 97, 30%.

Já em relação a gênero, a taxa de alfabetização feminina é de 87, 4%, enquanto a masculina é de 85, 16%.

O prefeito Jogli Uchôa assegurou junto ao Governo do Estado a construção de uma creche em Araçoiaba, um desejo antigo do povo do município. Um momento histórico para a cidade, que já repercutiu positivamente trazendo esperanças para as mães araçoiabenses que sempre esperaram esse feito. A iniciativa faz parte do Juntos pela Educação, lançado pela governadora Raquel Lyra, e irá beneficiar alunos de zero a cinco anos.

Uma mistura de ritmos e muita alegria fizeram parte da abertura do São João dos Bairros no José e Maria, em Petrolina, nesta sexta-feira (17). Uma grande estrutura foi montada no pátio de eventos para receber os petrolinenses e visitantes. O prefeito Simão Durando acompanhou o primeiro dia de festa, que contou com shows de Keu Dantas, Ranieri e Baby Som. 

O prefeito Simão Durando destacou a importância do ciclo junino na cidade, que promete movimentar a economia entre comerciantes e vendedores ambulantes. “Estou muito feliz em festejar com as famílias neste primeiro dia de São João dos Bairros. É uma festa democrática, para todos os públicos, que valoriza a cultura, fortalece o turismo e a autoestima do povo petrolinense, além de trazer a cultura e fortalecer a economia, principalmente, dos bairros de nossa cidade. Estamos no início da melhor temporada do ano e abrimos com chave de ouro e muito sucesso”, ressaltou o prefeito.

O ministro das Comunicações, Juscelino Filho, criticou o delegado da Polícia Federal responsável por tomar seu depoimento nesta sexta-feira (17). Ele é investigado por suposto desvio de emendas parlamentares para a pavimentação de uma estrada que corta sua própria fazenda em Vitorino Freire (MA), cidade comandada por sua irmã, Luanna Rezende.

No início da oitiva, a defesa do ministro informou ao delegado que ele responderia apenas perguntas que tivessem relação com a operação autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). As informações são da Gazeta do Povo.

Em nota, Juscelino afirmou que após o anúncio, o delegado encerrou o depoimento “abruptamente”. O interrogatório durou cerca de 15 minutos e foi feito por videoconferência. O ministro acusou a PF de utilizar métodos da Lava Jato que resultaram em “consequências danosas a pessoas inocentes”.

“Infelizmente, o delegado optou por basear suas perguntas em informações que extrapolam o objeto da apuração, que sequer foram fornecidas a meus advogados, evidenciando que o propósito da investigação é devassar a minha vida e encontrar algo contra mim a qualquer custo”, disse o comunicado divulgado por Juscelino nas redes sociais.

“Esse método repete o modus operandi da Operação Lava Jato que, como sabemos, resultou em consequências danosas a pessoas inocentes”, acrescentou.

O ministro afirmou ao delegado que as emendas indicadas por ele estavam dentro da legalidade e beneficiaram 11 povoados de Vitorino Freire. “No depoimento, fiz questão de perguntar se havia alguma dúvida ou acusação sobre o meu trabalho à frente do Ministério das Comunicações, visto que me tornei o personagem principal desta investigação após ser nomeado ministro. No entanto, não obtive resposta”, afirmou.

Ele reforçou que sempre esteve e continua à disposição “das autoridades competentes para prestar os devidos esclarecimentos, desde que sejam respeitados os procedimentos legais e sem julgamentos prévios”.

“Aguardo, com muita tranquilidade, um desfecho justo e imparcial, mantendo minha fé na Justiça e confiança na retidão dos meus atos. E espero que vazamentos seletivos, como vem ocorrendo ao longo deste processo, sejam cessados, pois ao invés de esclarecer, só distorcem a verdade dos fatos”, concluiu Juscelino.

Em janeiro de 2023, o jornal Estadão revelou que o município comandado pela irmã do ministro teria recebido R$ 5 milhões em emendas parlamentares de Juscelino Filho em 2020, do então chamado “orçamento secreto”, para fazer uma pavimentação de 19 quilômetros de extensão que passa por propriedades dele e da família.

Após as últimas polêmicas envolvendo o Hospital Regional Dom Moura, em Garanhuns, que passou por uma recente fiscalização da Comissão de Saúde da Alepe, a governadora Raquel Lyra (PSDB) promoveu mudanças na unidade.

A confusão começou no mês passado, quando o líder do governo, Izaías Régis (PSDB), se queixou no plenário, pedindo uma atenção maior à Saúde em Garanhuns e região, por parte do Estado. Dias depois, os deputados Gilmar Junior (PV), Sileno Guedes (PSB) e Abimael Santos (PL) foram à Cidade das Flores realizar uma “blitz” no Dom Moura. As informações são do Blog Cenário.

Ao chegar no local, foram impedidos de entrar na unidade e só conseguiram depois de um intenso diálogo. Eles identificaram que muitos dos responsáveis, chefes de setores, plantonistas e médicos não estavam no local, chegando aos poucos, depois do início da fiscalização.

Neste sábado (18), o Diário Oficial do Estado trouxe designações para gerências e demais cargos de diversas unidades de saúde espalhadas em todas as regiões. Entretanto, chamou atenção o número de nomes para o Hospital Dom Moura, sendo nove no total.

Confira a lista:

  • Rogério Bellini Figueirêdo Filho – gerente de cirurgia do Hospital Regional Dom Moura;
  • Josenilton Rodrigues da Silva – gerente de contratos do Hospital Regional Dom Moura;
  • Érico Novaes Primo – gerente de clínicas do Hospital Regional Dom Moura;
  • Duane Guimarães Militão Rios – gerente de emergência do Hospital Regional Dom Moura;
  • Jonny Vitor Diniz – gerente do núcleo interno de regulação do Hospital Regional Dom Moura;
  • Roni Aparecido Ribeiro Vanderlei – gerente jurídico do Hospital Regional Dom Moura;
  • Cláudia Mota dos Santos – chefe da unidade de nutrição do Hospital Regional Dom Moura;
  • Laudiceia Patricia dos Santos – chefe da unidade psicossocial do Hospital Regional Dom Moura;
  • Luciana Cleide dos Santos Moraes da Cunha – superintendente técnico do Hospital Regional Dom Moura (esta última com efeito retroativo a 10 de fevereiro de 2024).

O Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres) divulgou um comunicado em que cita um risco “muito alto” da permanência de inundações em regiões do Rio Grande do Sul neste sábado (18). O estado é atingido por enchentes desde o final de abril.

O alerta, emitido na quinta-feira (17), cita as mesorregiões Centro-Oriental, Sudeste Rio-Grandense e a Região Metropolitana de Porto Alegre. Municípios como Lajeado, Cruzeiro do Sul e Pelotas, que já sofrem com as fortes chuvas, são alguns que fazem parte dessas regiões. As informações são do UOL.

Acumulados das chuvas das últimas semanas é um dos motivos para a manutenção das inundações, explica Cemaden. O órgão também cita o deslocamento das ondas de cheia e as condições de saturação do solo.

Cemaden ressalta a situação da Bacia do Lago Guaíba. Ela recebe toda água que se desloca pelas bacias dos Rios Jacuí, Taquari-Antas, Caí, Sinos e Gravataí, todas ainda com níveis dos rios elevados.

Essa condição, explica o órgão, agrava a situação de Porto Alegre. O nível do Lago Guaíba na capital estava em 4,62mm às 17h15 de ontem. O alerta também cita preocupação para os municípios banhados pela Lagoa dos Patos, que permanecem com registro de inundação por causa da água que vem do Guaíba.

O órgão também cita o risco “alto” para as mesorregiões Norte e Sul Catarinense, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis. Podem ocorrer pancadas de chuva forte, levando a alagamentos e inundações.

A inundação no RS atingiu 344 mil imóveis, segundo análise do UOL com base em um mapa que estima a área atingida, elaborado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

São 293 mil residências, 41 mil construções comerciais, 2.600 imóveis rurais e 1.300 igrejas. Além disso, 759 estabelecimentos de saúde, como hospitais e consultórios; 662 estabelecimentos de ensino, como escolas, creches e faculdades; e mais 5,2 mil imóveis de outros tipos.

Um sobrevoo digital preparado pelo UOL mostra o tamanho da área atingida e o que ficou debaixo da água e da lama. São 300 quilômetros de extensão e quase 3.500 quilômetros quadrados – mais que as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, juntas.

Enchentes no RS já deixaram 154 mortos, segundo boletim da Defesa Civil divulgado às 18h desta sexta. São 2.304.422 de pessoas afetadas, sendo 540.188 desalojados e 78.165 pessoas em abrigo.

Da Agência Brasil

O vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza, apresentou nesta sexta-feira (17) uma proposta de criação de “cidades temporárias” nos municípios da região metropolitana de Porto Alegre.

As “cidades temporárias” serão instaladas na capital gaúcha, em Canoas, São Leopoldo e Guaíba, municípios que concentram cerca de 70% dos desabrigados do estado. O último balanço divulgado pela Defesa Civil estadual indica que aproximadamente 80 mil pessoas estão em abrigos.

Durante entrevista à imprensa, o governador Eduardo Leite anunciou o vice-governador como coordenador das ações emergenciais. 

“São locais para que, durante algum tempo, as pessoas possam estar albergadas com mais conforto e dignidade. A estrutura contará com administração, almoxarifado, postos de saúde, brinquedoteca, espaço para animais de estimação, chuveiros, banheiros, triagem de quem entra e sai, além de assistência social,” explicou o vice-governador.

As áreas de instalação das cidades temporárias em cada município estão sendo avaliadas em conjunto com as prefeituras. Pela proposta inicial, serão montadas no Complexo Cultural do Porto Seco, em Porto Alegre; no Centro Olímpico em Canoas; e no Centro de Eventos em São Leopoldo. Ainda não foi definido o espaço a ser utilizado em Guaíba, de acordo com o governo do estado.

As estruturas terão capacidade para acomodar de 900 a 1 mil pessoas. A montagem terá duração de 15 a 20 dias, com previsão de início cinco dias após a assinatura do contrato com o fornecedor.

O governo do estado também planeja oferecer aluguel social e criar abrigos temporários com o apoio de instituições internacionais com experiência em desastres, além de áreas com casas definitivas.

Branca Góes, cerimonialista, conterrânea de Afogados da Ingazeira, junto com minha Nayla Valença, do chão de vidas secas de Sertânia, deram o toque especial da festa dos 18 anos do blog, na próxima quinta-feira, às 20 horas, no Mirante do Paço.

Aceitei sem pestanejar: a regionalização. Traduzindo: Oferecer aos que vão compartilhar este momento de alegria e emoção comigo o que há de melhor na culinária de todas as regiões do Estado.

E na música, também. Afinal, a consagrada Super Oara, orquestra contratada para animar o ambiente, é de Arcoverde, foi criada pelo meu amigo Beto da Oara e hoje tem o comando do seu filho Elaque, artista múltiplo. Tanto toca teclado divinamente quanto canta como um sabiá. 

Do interior, vêm também Alcymar Monteiro, da sua cearense Juazeiro, igualmente Josildo Sá, de Tacaratu; Cristina Amaral, de Sertânia; Daniel Bueno, de Afogados da Ingazeira; ainda Novinho da Paraíba, de Monteiro; e Geraldo Maia, de Taquaritinga do Norte. 

Para deixar os convidados mais animados não poderia faltar o mais autêntico ritmo pernambucano: o frevo, na voz do trio super top: André Rio, Almir Rouche e J. Michillis. Tem mais gente ainda para soltar a voz: o forrozeiro João Lacerda, filho do saudoso Genival Lacerda, Walquiria Mendes, que cantou na homenagem aos 17 anos do blog na Alepe, no ano passado, e, por fim, minha amiga Fabiana, a Pimentinha do Nordeste. 

Ainda na temática do regionalismo, os doces de sobremesa virão da Tambaú, em Custódia, e os licores caseiros dos mais variados sabores, incluindo até rapadura, de Afogados da Ingazeira, da minha amiga Fátima Araújo. Mangas e uvas virão de Petrolina, a Califórnia brasileira. 

Ainda no cardápio o delicioso prato de Carneiro, importado da fazenda do Coronel Meira, no Sertão do Moxotó. Já o bolo foi encomendado por Branca e minha Nayla à doceira Ana Sophia Siqueira, do Recife, enquanto o bufê e a ornamentação foram confiados ao Fiordes e Erica Neves, respectivamente. 

Uma festa preparada nos mínimos detalhes também não poderia esquecer o translado. A Teletaxi Recife, parceira do evento, será responsável pelo transporte de convidados especiais, garantindo serviço confiável e de qualidade. 

Ao longo da festa, o blog irá sortear finais de semana em três hotéis, sendo dois em Porto de Galinhas: Marulhos e Nui by MAI. O outro é a Pousada da Paixão, em Nova Jerusalém. No Marulhos está incluso o café da manhã, enquanto o Nui by MAI só a hospedagem. Já o de Nova Jerusalém está completo, com a hospedagem e as três refeições, de sexta a domingo.

Em tempo: a festa é de adesão e os ingressos estão acabando. Maiores informações: 81.982224888

Detalhe: não haverá venda na bilheteria no dia. A compra do ingresso está disponível antecipadamente pelo pix abaixo:

87999579702

Por Marcelo Tognozzi*

Julian Baggini é hoje um dos principais filósofos ingleses deste século 21. Filho de pai italiano e mãe inglesa, ele nasceu na cidade portuária de Folkestone e tem o dom de transformar filosofia em algo cotidiano.

Baggini é hábil com assuntos polêmicos. Autor do livro “Uma breve história da verdade”, ele mostra como o ser humano lida com a verdade, seja do ponto de vista político, religioso, filosófico, moral ou ético ao longo dos milênios até nossos dias.

Há uma conclusão incômoda, a de que os políticos são os que mais maltratam a verdade. Baggini mostra que o uso da palavra “verdade” diminuiu durante os últimos 150 anos, mas a partir deste século 21 experimentou um ressurgimento. Porém, esse ressurgimento nem sempre vem de uma cobrança pela prevalência da verdade.

Na política, argumenta o filósofo francês Bernard-Henry Lévy, as pessoas se preocupam cada vez menos se os candidatos dizem a verdade. A perda do interesse na verdade política, raciocina ele, vem do fato de o eleitorado estar cada vez mais convencido de que os compromissos adotados pelos partidos e seus caciques são baseados em dados manipulados e cifras inventadas. Não valem nada.

Diante da tragédia do Rio Grande do Sul e do momento histórico do Brasil, o livro de Julian Baggini é um porto seguro para o entendimento sobre como se manipula verdades a ponto de transformá-las em pós-verdades. Um bom exemplo foi registrado por este Poder360, ao esclarecer que a maior parte do US$ 1,1 bilhão de ajuda aos gaúchos anunciada pela ex-presidente Dilma, hoje comandante do banco dos Brics, fora contratada durante o governo Bolsonaro de 2020 a 2022. Dilma correu para postar no X (ex-Twitter) uma pós-verdade ao anunciar a liberação de 6 operações de crédito.

Tem havido muita confusão e muita esperteza e cara de pau nesta desgraça que se abateu sobre os gaúchos. Como se não bastasse a chuva, a lama, as mortes, as perdas materiais e a penúria ampla, geral e irrestrita, eles estão sendo obrigados a conviver com o oportunismo e a politicagem. E nunca é demais lembrar que teremos eleições municipais em outubro.

Michel Foucault escreveu que aquilo que chamamos de verdade é meramente a expressão do poder. Por esse raciocínio, a verdade integra uma relação circular com os sistemas de poder que a produzem e sustentam. O fato é que há um jogo de poder por trás do que se acaba aceitando como verdade. Seja no anúncio de um empréstimo para as vítimas das enchentes no Sul, seja para acusar, sancionar e condenar opositores, como registrou a deputada republicana Maria Elvira Salazar (Flórida) durante a audiência pública na Câmara dos Deputados dos EUA que discutiu violações do Estado de Direito no Brasil.

Aqui, faço um parêntese, porque esse debate ainda não acabou no Congresso dos EUA, porque Elon Musk irá depor na Comissão de Relações Exteriores sobre o assunto no mês que vem. A última vez que foi realizado debate semelhante foi em 1978, quando o então presidente Jimmy Carter esteve no Brasil e sua mulher Rosalyn falou ao presidente Ernesto Geisel sobre as violações dos direitos humanos e do Estado de Direito, mencionando o caso de 2 religiosos norte-americanos presos pelo regime.

O poder de Carter era maior que o de Geisel. Enquanto no Brasil valia a pós-verdade do governo militar, no exterior a verdade verdadeira acabou prevalecendo. Assim como há 46 anos, o mundo está agora discutindo o que ocorre no Brasil e palavras como censura e violação voltaram à pauta da política internacional. Vamos ver qual verdade prevalecerá.

Um eleitorado que se sente incapaz de separar a verdade da mentira, acaba escolhendo seus políticos com base em fatores emocionais. Quando se perde a confiança no cérebro, acabamos guiados pelas tripas e pelo coração, diz Baggini. Foi assim, por exemplo, que os ingleses acabaram votando pelo Brexit, porque suas tripas e seus corações diziam que governo bom era o de Londres, jamais o de Bruxelas. Dinheiro bom era a libra, nunca o euro.

A breve história da verdade de por Julian Baggini é a constatação nua e crua de algo cada vez mais raro. Para muitos já não faz sentido a frase do apóstolo João, “conhecereis a verdade e a verdade te libertará”, porque todos os dias, em algum lugar do planeta, alguém perde a liberdade por dizer a verdade para que sirva de aviso aos que imaginam ter força para quebrar o monopólio do poder sobre a verdade.

*Jornalista

Por Magno Martins – exclusivo para a Folha de Pernambuco

Após intensa articulação entre o governo federal e o Congresso Nacional, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, informou a Confederação Nacional de Municípios (CNM) que a liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) foi suspensa, sendo mantida a alíquota do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) dos Municípios em 8% este ano. Na manhã de ontem, o Senado enviou comunicado ao STF dizendo concordar em suspender o processo sobre a desoneração da folha por 60 dias.

Desde o início desta semana, o presidente Paulo Ziulkoski e outras lideranças municipalistas estiveram envolvidos na definição do acordo do governo federal com o Congresso Nacional. O presidente da CNM afirmou nos debates que manter a alíquota em 8% em 2024, subindo dois pontos percentuais ao ano e torná-la permanente em 14% a partir de 2027, aumenta a quantidade de Municípios pagantes.

Documento com os números foi entregue ao presidente do Senado antes da reunião sobre o tema com os ministros da Fazenda, Fernando Haddad, e das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Dados obtidos pela CNM junto à Receita Federal do Brasil (RFB) mostram arrecadação de abril de 2023 – com a alíquota de 20% – em R$ 1,8 bilhão, e agora, em abril de 2024, com a alíquota de 8%, o valor arrecadado somou R$ 1,2 bilhão.

A redução da contribuição patronal entre fevereiro e abril de 2024 em comparação com o mesmo período de 2023 foi de 32,1%, passando de uma arrecadação média de R$ 1,7 bilhão para R$ 1,1 bilhão. Com o aumento da base de arrecadação em 3,6% (aumento do piso do magistério), a perda total neste ano será de 33,25% (-R$ 7,5 bilhões). Isso comprova que o impacto negativo será menor que o inicialmente projetado pelo governo. 

Os dados solicitados pela CNM foram fundamentais para consolidar o acordo e possibilitar a suspensão da alíquota reduzida por parte do STF, por 60 dias, a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU). Pacheco considerou as previsões e manifestou a intenção de manter a desoneração este ano e discutir a reoneração gradual a partir de 2025.