Jaboatão - Espaço vida marinha

A reação de Kaio Maniçoba

Em contato, há pouco, com o Blog, o deputado estadual Kaio Maniçoba, da bancada do PP na Assembleia Legislativa, disse que não foi convidado para assumir a Secretaria de Turismo. Mas será, e só não vira secretário se não quiser. O projeto do PP é levá-lo ao primeiro escalão para a primeira suplente, Roberta Arraes, assumir o mandato. Outra: a pasta de Turismo fica na cota do PP, a não ser que Dudu da Fonte abra mão.

Paulista - Boa praça

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou uma portaria, ontem, que libera o pedágio de veículos de carga que transportam donativos para o Rio Grande do Sul em rodovias federais. A portaria também atribui atendimento prioritário a estes veículos e dispensa fiscalização em postos de pesagem.

De acordo com a portaria publicada em edição extra do Diário Oficial, a liberação do pagamento de pedágio vale para os transportes que estiveram levando os donativos destinados ao atendimento da população atingida pelas enchentes que estiverem acompanhados de veículos oficiais.

A ANTT também recomenda às concessionárias de rodovias federais que façam esforços para facilitar o fluxo de veículos de transporte que estiverem com donativos. A medida emergencial vale enquanto o estado de calamidade pública do RS estiver vigente ou até revogação pela ANTT.

Petrolina - Viva a nossa arte

O deputado estadual Kaio Maniçoba, da bancada do PP, será o novo secretário de Turismo, pasta vaga com o afastamento do ex-secretário Daniel Coelho (PSD) para concorrer à Prefeitura do Recife. Turismo passa a fazer parte da cota do PP, partido no Estado liderado pelo deputado federal Dudu da Fonte. Com a ida de Kaio para o primeiro escalão, assume sua vaga na Alepe a primeira suplente Roberta Arraes.

Ipojuca - Minha rua top

Humberto é profissional 

Maior liderança do PT no Estado, o senador Humberto Costa já sabe, como o presidente Lula e a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, que o prefeito do Recife, João Campos (PSB), não abrirá espaço para nenhum nome petista fechar a sua chapa para a campanha da reeleição. Daí, a razão de ter afirmado, ontem, no Frente a Frente, da Rede Nordeste de Rádio, que o PT apoiará a reeleição de João, mesmo que não emplaque a vice.

O vice sairá do grupo dos quatro secretários que João distribuiu em diversos partidos no apagar das luzes do prazo de filiação partidária. Se eu fosse apostar, jogaria todas as cartas na secretária de Infraestrutura, Marília Dantas, tocadora de obras na gestão municipal, como Geraldo Júlio foi no primeiro mandato de Eduardo Campos.

João pode repetir o mote de Eduardo quando escolheu Geraldo: “Foi Geraldo que fez”. E é Marília que faz no Governo João. Quanto a Humberto, está jogando o jogo certo: se por acaso João viesse a abrir a vice para o PT, Humberto ficaria sem discurso para pleitear a sua vaga de senador na provável chapa de João a governador, em 2026.

Humberto é do ramo. Amadores são os que ficam pregando no deserto, transformando o sonho da vice em pesadelo. No Recife, só algo muito bombástico, como um mega escândalo que venha a ser descoberto ao longo da campanha, impedirá a reeleição do prefeito, logo no primeiro turno.

Não se trata de descobrir a pólvora. São as pesquisas somadas aos altos índices de aprovação da gestão de João, apontado como o melhor prefeito entre todas as capitais brasileiras, posição que destoa da governadora Raquel Mandacaru, rabo da gata entre os 27 governadores em avaliação positiva.

Lula já está brifado – Nas duas últimas conversas que João Campos teve com Lula, uma no Recife e outra em Brasília, enumerou as razões para ter autonomia na montagem da sua chapa sem o PT na vice. Quer ser candidato a governador em 2026 e para isso, ao renunciar em abril do mesmo ano, precisa deixar alguém no comando da Prefeitura da sua absoluta confiança, da mesma forma que fará o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), decisão igualmente levada a Lula.

Gleide não é candidata – Só os que não conhecem a linda e emocionante história de vida da deputada Gleide Ângelo (PSB), sedimentada na defesa da mulher desde que atuou como delegada, para ficar com firulas, espalhando que disputará a Prefeitura de Olinda. A aptidão dela é o parlamento e as bandeiras que acredita. Se tivesse interesse pelo executivo, teria disputado a Prefeitura de Jaboatão na eleição de 2020. Se Jaboatão, o segundo maior colégio eleitoral do Estado, com atrativa receita, nunca passou pela sua cabeça, imagine Olinda, que vive às moscas.

Luciana candidata – Quem vai entrar, na verdade, na disputa pela Prefeitura de Olinda será a ministra da Ciência e Tecnologia, Luciana Santos. Esta, sim, tem projeto para voltar a governar o município e só está contando os dias para chegar o prazo de desincompatibilização, em junho, para entregar o Ministério e agradecer ao presidente Lula pela oportunidade. Afastando-se, Luciana, na condição de presidente nacional do PCdoB, vai tentar convencer Lula que mantenha na pasta alguém do partido. 

O homem urna – Quando chegou no Palácio do Planalto na última quarta-feira para a solenidade do PAC dos Municípios, o prefeito de Paulista, Yves Ribeiro, acabou sendo objeto de uma boa chacota entre os ministros, senadores, deputados e colegas prefeitos. Pelo fato de ser um dos gestores municipais com maior número de vitórias para prefeito, o presidente Lula, depois de abraçá-lo, disse, brincando, que Yves andava com uma urna ambulante nas costas.

A vingança é fria – Caladinho, o deputado Coronel Meira (PL) está se vingando da governadora Raquel Lyra (PSDB), que arrebatou o Pro Rural do controle dele e demitiu 12 aliados, incluindo até o motorista: suas emendas individuais do orçamento de 2025, totalizando R$ 29 milhões, não serão mais destinadas a programas e projetos no Estado pleiteados por Mandacaru. Foram realocadas em vários municípios. Diz a sabedoria popular que a vingança é um prato que se come frio.

CURTAS

CEDEU – Em entrevista, ontem, ao Bom dia, PE, da TV Globo, o ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que foram reabertas as negociações para acabar com a greve dos professores nas universidades e institutos federais. A nova proposta do Governo será apresentada na próxima semana.

MEDIDAS 1 – O governo federal anunciou, ontem, novas medidas para aliviar a crise em decorrência das chuvas que castigaram o Rio Grande do Sul. Segundo a Defesa Civil, o Estado já registra 107 mortes, 164 mil pessoas desalojadas e 425 municípios atingidos pelas fortes chuvas. Ao todo, 1,4 milhão de pessoas foram afetadas pelas inundações.

MEDIDAS 2 – Trata-se de um conjunto de 12 medidas, com valor total de recursos de R$ 50,945 bilhões e impacto de R$ 7,695 bilhões no primário. Serão beneficiadas 3,5 milhões de pessoas, no total. As medidas chegam por medida provisória (MP), a ser ratificada pelo Congresso Nacional. Por se tratar de medida provisória, as ações têm vigência imediata e força de lei a partir da edição da norma.

Perguntar não ofende: Quanto tempo levará a restauração total do Rio Grande do Sul?

Ipojuca - Minha rua top

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) marcou o julgamento do senador Sergio Moro (União Brasil) para as sessões dos dias 16 e 21 de maio. O Ministério Público Eleitoral apresentou parecer ao TSE na terça-feira (7) defendendo rejeição dos recursos contra a absolvição de Moro da acusação de abuso do poder econômico durante a pré-campanha eleitoral de 2022. Os recursos à decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), que absolveu Moro, foram apresentados no mês passado pelo PL e pelo PT.

A chapa de Moro foi acusada de caixa dois, utilização indevida de meios de comunicação social, além de abuso de poder econômico. As ações foram protocoladas pelo PL e pela Federação Brasil da Esperança em novembro e dezembro de 2022. Em parecer emitido pela Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná em dezembro de 2023, os procuradores Marcelo Godoy e Eloisa Helena Machado descartaram as acusações de uso indevido de comunicação social e de caixa dois.

Serra Talhada - Saúde

O empresário e pousadeiro Zé Maria Sultanum, proprietário da Pousada Zé Maria, em Fernando de Noronha, e do Restaurante Mingus, em Boa Viagem, divulgou o prato especial do Dia das Mães que será servido em seu restaurante no próximo domingo: a feijoada de frutos do mar. Confira!

Vitória Reconstrução da Praça

Lideranças femininas de diversos segmentos de Paulista, Litoral Norte de Pernambuco, participaram, ontem, do Tribuna 12, painel de debates promovido pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) com a participação do pré-candidato a prefeito Francisco Padilha. O evento aconteceu também fez alusão ao Dia das Mães, que acontece no próximo domingo.

Dentre os assuntos debatidos, projetos na área da saúde e educação com destaque para a construção de uma maternidade em Paulista e ações específicas para a saúde da mulher. Além da atuação das mulheres no mercado de trabalho e a importância da rede de apoio com ampliação e descentralização das vagas nas creches

Após a Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco e a Gestão do Hospital Barão de Lucena (HBL) se negarem a assinar a celebração do compromisso que possibilitaria a retomada dos serviços eletivos da unidade, o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) ajuizou, hoje, uma ação civil pública contra o Governo de Pernambuco, para assegurar medidas concretas contra o descaso frente ao grave desabastecimento no complexo.

A ação movida pelo Cremepe apresenta os relatórios de fiscalização do Conselho que registraram, desde dezembro de 2023, uma situação que reflete grave problema de funcionamento e abastecimento de medicamentos e insumos no Hospital e recorre à Justiça, para a adoção de providências efetivas a fim de sanar as irregularidades. No documento, o Cremepe cobra a concessão de uma Medida Liminar que garanta a assistência dos pacientes com medicamentos e insumos; leitos para a emergência e vaga em unidade de terapia intensiva.

“Diante do exposto, requer, espera e confia o Autor, que seja deferida a liminar requerida, para imediatamente cumprir obrigação de assistência dos pacientes com medicamentos e insumos, garantia de leitos para emergência bem como vagas em unidades de terapia intensiva, sob pena de multa (…) para o caso do Réu descumprir a ordem judicial, bem como que Vossa Excelência determine o cumprimento da ordem judicial sob pena do responsável ser enquadrado no crime de desobediência e de obstrução da justiça, bem como na conduta de improbidade administrativa”, solicita o Cremepe em juízo.

No dia 17 de janeiro de 2024, devido a uma série de graves problemas registrados após fiscalizações, o Cremepe realizou a interdição ética parcial do Hospital Barão de Lucena. A unidade, que integra a rede estadual de saúde, sofre com um grande desabastecimento de medicamentos e insumos básicos. A medida tomada pelo Cremepe já havia sido notificada no último mês de dezembro à direção do complexo, que teve 30 dias para solucionar os problemas encontrados pela autarquia.

Uma vez constatada a continuidade das irregularidades notificadas, a interdição teve como objetivo preservar a dignidade do atendimento à população e a segurança do ato médico. A medida suspendeu o trabalho médico nos internamentos para cirurgias eletivas programáveis, com exceção das oncológicas e isquemias vasculares críticas, devendo todas as demais serem imediatamente comunicadas ao Cremepe, acompanhadas da efetiva justificativa de sua necessidade, visando o direcionamento dos recursos em estoque crítico para os setores de urgência e emergência.

Após a realização da interdição ética, o Cremepe realizou uma série de novas fiscalizações, reuniões com o corpo clínico da unidade, bem como com os gestores do HBL e com a Secretaria Estadual de Saúde e constatou a impossibilidade de suspender a interdição ética.

Por Edward Pena – repórter do Blog

Nos bastidores da votação do projeto de lei que extingue as faixas salariais dos militares até 2026, o que mais se ouviu da categoria foi a cobrança pelo cumprimento da promessa de campanha da governadora Raquel Lyra (PSDB). No coro uníssono da classe, a esperança do fim das subdivisões dentro de uma mesma patente ainda neste ano, uma vez que foi prometida a extinção para 2023.

A vitória do governo na Alepe, com a oposição tendo emendas e substitutivos rejeitados, ao contrário do que declarou o secretário de Defesa Social em entrevista recente, não agradou os militares. O percentual de 3% de aumento também está sendo rechaçado.

Em um desabafo ao Blog, a cabo Aênia Barbosa chamou as declarações do secretário Alessandro Carvalho de “inverdades, mentiras e muita desinformação”.

“Na verdade, a tropa está revoltada. Já estamos na Operação X (de braços cruzados) há muito tempo. Isso reflete diretamente no aumento da violência. Só em abril, foram 364 mortes violentas. A tropa não aceitou esse fim das faixas até o final do mandato de Raquel. Não foi isso que ela nos prometeu, assim como também não aceitamos esse pseudo reajuste de 3%”, disparou.

“Esse aumento que está na matéria, segundo afirma o secretário, não é dinheiro do Governo, mas dinheiro tirado ilegalmente, principalmente dos inativos com a criação dessas faixas. É isso que a sociedade precisa saber”, continuou.

Segundo a militar, o soldado pernambucano tem o pior salário do Brasil. Ela destaca que o soldo prometido pela governadora para 2026, por causa da desfasagem, já era para ter sido implantado há sete anos.

“Viveremos o pior São João que o Estado já teve, com a maior baixa de voluntários para a Jornada Extra (Pjes) neste ano, e se obrigarem através da necessidade do serviço será muito pior. A polícia já virou as costas para esse Governo e somos entre PMs, bombeiros, ativos, veteranos e pensionistas. Cerca de 70 mil famílias.  Imagine como será difícil essa reeleição para Raquel”, acrescentou.

O empresário Bruno Veloso foi o nome escolhido para assumir a presidência da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) para o próximo quadriênio (2024-2027). A decisão unânime dos 32 sindicatos votantes aconteceu hoje, em eleição na Casa da Indústria, em Santo Amaro. Ricardo Essinger deixa o cargo depois de ter se dedicado por dois mandatos consecutivos e permanece, juntamente com Veloso, como delegado representante no Conselho da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Nascido no Recife em 1959, Bruno Veloso é formado em engenharia civil pela Universidade Católica. Sócio de uma indústria de concreto chamada Goiana Pré-moldados, ele fundou a empresa em 1998 depois de ter passado por grandes empresas do ramo da construção civil. Casado, pai e avô, Veloso chegou à FIEPE depois de ter se associado ao Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento de Pernambuco (Sinprocim-PE), antigo Sindocal, há 15 anos, tendo presidido a entidade por dois mandatos. Sua trajetória na FIEPE tem passagem pelas diretorias administrativa e financeira durante os mandatos de Jorge Côrte Real e Ricardo Essinger. Ele também foi conselheiro do SESI-PE.

“Me sinto honrado e feliz por ter sido escolhido pelos meus pares para representar o setor industrial nos próximos anos. Posso garantir que a confiança que a mim foi depositada será retribuída com trabalho em defesa do nosso segmento, com a certeza de que vamos fazer o possível para dar continuidade aos projetos construídos até aqui. Ricardo Essinger foi um exemplo de integridade, retidão e gestão. Então, inspirados nisso, queremos dar prosseguimento ao que está sendo feito e também construir novas iniciativas”, disse Bruno Veloso.

Segundo Essinger, Bruno Veloso sempre foi um empresário ativo em defesa das necessidades do setor e enxerga a escolha do seu nome como natural, pela sua trajetória dentro do Sistema FIEPE. “É importante destacar que a renovação faz parte desta Casa, e Bruno sempre esteve empenhado e atento às demandas do setor. Tenho certeza de que fará um excelente trabalho”, destacou.

A composição da única chapa foi registrada no Diário Oficial do Estado, em edital publicado no dia 12 de março convocando para o pleito realizado neste dia 9 de maio, das 13h às 18h. Além de Bruno Veloso, compõem a chapa os empresários Massimo Cadorin como 1º vice-presidente; José Antônio de Lucas Simón como 2º vice-presidente; e Renato Cunha como 3º vice-presidente.

São vice-presidentes também: Alexandre Valença, Alfredo Salazar, Anísio Coelho, João Bezerra, Luiz Grimaldi, Milton Reis, Paulo Pereira e Renato Celso. Sebastião Pontes será o 1º diretor Administrativo e Ricardo Heráclio o 2º. Como 1º e 2º diretores Financeiros estão Caroline Souto Maior e Hugo Gonçalves, respectivamente. Armando Monteiro Neto e Jorge Côrte Real estão como delegados suplentes junto ao Conselho da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Os diretores adjuntos são André Zarzar, Antonio Carlos Pereira da Silva, Antonio Marcos Tavares Barbosa, Camillo José Loureiro Moutinho, Celso Maia Duarte, Daniel Antônio de Lima, Fábio José de Oliveira Falcão, Fernando Carlos Albuquerque Teixeira, Francisca Maria da Conceição Campos Costa, Francisco Corrêa de Araujo Luna, Gilberto Duque de Souza Filho, Pedro Paulo de Medeiros Moraes, Reginaldo José do Nascimento, Rodrigo Lócio Veloso da Silveira, Rubem Flávio Martins Neto e Samoel José Gomes da Silva.

Por Edward Pena – repórter do Blog

Em entrevista ao programa “O repórter do Agreste”, o vereador Alcindo Correia (PTB) avaliou negativamente a relação da governadora Raquel Lyra (PSDB) com Garanhuns, no Agreste. O parlamentar cravou que a atual gestão ainda não realizou uma ação sequer em benefício do município. Correia avaliou também que a peessedebista só ganhou a eleição por causa da comoção que a morte de seu marido gerou durante o pleito eleitoral.

“Raquel Lyra só é governadora hoje por conta do acontecido com o marido. Na comoção, ela foi para o segundo turno e ganhou a eleição. Eu achei que, ao ganhar, por ser a primeira mulher governadora de Pernambuco, que iria inovar, fazer e acontecer. Um ano e meio já de governo e me diga uma coisa que ela trouxe para Garanhuns”, lamentou.

A quebra-de-braço entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Garanhuns sobre o Festival de Inverno também ganhou destaque na entrevista. “Isso para mim é politicagem e quem perde é Garanhuns. Raquel já disse que não vai investir os R$ 15 milhões. Deveria ter mais diálogo com o prefeito. E aí criou um Circuito do Frio que, na minha opinião, é para prejudicar o Festival de Inverno”, avaliou o vereador.

O Ministro de Estado da Educação, Camilo Santana, e a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), lançaram o programa Pé-de-Meia no Estado, hoje, em solenidade na Arena Pernambuco. A agenda formalizou a adesão de Pernambuco à poupança do ensino médio, que pode beneficiar mais de 177 mil estudantes no estado, com um investimento estimado de mais de R$ 500 milhões. 

Durante o evento, foram divulgados os critérios e as formas de acesso e permanência no Pé-de-Meia para os alunos matriculados no ensino médio público pernambucano. A colaboração entre o governo federal e os entes federados no âmbito do programa ocorre por meio da sensibilização das redes públicas de ensino médio responsáveis por prestar as informações necessárias à execução da política. O estado de Pernambuco já aderiu ao Pé-de-Meia.

Segundo Karyne Vitória, participante do Pé-de-Meia, o programa vai ser fundamental para que ela alcance seu desejo profissional. “Eu vou usar o dinheiro do programa para poder pagar minha faculdade e, eventualmente, me tornar policial. Então, esse dinheiro que a gente vai ganhar eu vou deixar guardado para eu poder concluir a minha graduação no futuro”, comunicou.

O Ministro foi enfático sobre a importância do programa para reduzir taxas preocupantes da população brasileira. “Quase 500 mil alunos deixaram a escola só no ano passado, e 69 milhões de brasileiros não concluíram o ensino básico no Brasil. Muitas vezes isso não é por opção deles, mas sim por uma necessidade financeira ou familiar. Então, o programa surge para que esses jovens não precisem escolher entre estudar e trabalhar para ajudar a família”, declarou.

“O Pé-de-Meia vai ajudar todos os jovens a lutarem pelos seus sonhos”, anunciou a governadora de Pernambuco. “Colocar esse dinheiro no bolso dos jovens brasileiros é fundamental para garantir que eles não saiam da escola e consigam construir o próprio futuro, já que é através da educação que podemos transformar a sociedade e superar as desigualdades e preconceitos”, apontou.

Na mesma linha, a secretária de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Kátia Schweickardt, afirmou que o incentivo permite que os jovens se tornem agentes de mudança nas próprias vidas. “O Pé-de-Meia não é uma política de redistribuição de renda, na verdade ele tem um caráter educacional para assegurar que os estudantes permaneçam na escola e consigam construir um futuro melhor para si e para a sociedade”, concluiu.

Critérios – Para receber a poupança do ensino médio, o aluno não precisa fazer qualquer cadastro, basta ter Cadastro de Pessoa Física (CPF) e matrícula em série do ensino médio público registrada até dois meses após o início do ano letivo. Além disso, é necessário ter de 14 a 24 anos e ser integrante de família beneficiária do Programa Bolsa Família, que será prioridade nesse início do incentivo financeiro-educacional. O Pé-de-Meia deve beneficiar neste ano, em todo o Brasil, cerca de 2,5 milhões de estudantes. O investimento do MEC previsto para 2024 será de R$ 7,1 bilhões. Hoje, o Pé-de-Meia é para estudantes da rede pública do ensino médio inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e beneficiados pelo Bolsa Família. O governo federal já anunciou a ampliação do programa. 

A secretária estadual de Saúde, Zilda Cavalcanti, admitiu que o Governo do Estado não está considerando investir em novas unidades. A declaração ocorreu durante audiência pública na Comissão de Saúde e Assistência Social da Assembleia Legislativa (Alepe). No encontro, a gestora explicou que a intenção é estender os atendimentos utilizando a rede atual, o que, segundo a oposição, deve encarecer o serviço.

De acordo com o líder do PSB na Casa, deputado Sileno Guedes, o formato proposto pelo executivo estadual demanda a contratação de leitos e procedimentos em unidades privadas, como vem ocorrendo em Garanhuns. A cidade do Agreste tem um hospital público que recebe R$ 6 milhões ano, enquanto é repassado R$ 43 milhões (e mais R$ 17 milhões no mês passado) a uma unidade privada ligada à família do marido da vice-governadora, Priscila Krause (Cidadania).

Questionada sobre o relatório de gestão da saúde no 3º quadrimestre de 2023, a secretária disse que 330 leitos foram abertos em 2023, número que, segundo ela, seriam semelhantes à capacidade do Hospital Mestre Vitalino. “A gente entende que talvez não seja mais o momento de abrir hospitais, mas de fortalecer os que já existem e áreas específicas onde a gente mais precisa”, disse a gestora, na sessão.

Sileno Guedes criticou o fato de não haver projetos para implantar novas unidades, como ocorreu entre 2007 e 2022, com os nove hospitais e dezenas de UPAs e UPAs-E implantados. “Esse discurso de que não é mais necessário construir hospitais foi vencido em 2006. Naquela época, fazia 40 anos que não se construía um hospital público em Pernambuco. E a gente viu a importância que têm até hoje os hospitais construídos nos últimos 16 anos. Ao mesmo tempo, a gente não vê quais os planos do atual governo até 2026. É abrir quantos leitos? É reformar hospitais? Falta apontar para o futuro”, afirmou.

Em entrevista ao Frente a Frente, hoje, mais uma vez, direto de Brasília, o senador Humberto Costa, principal liderança do PT no Estado, afirmou que se não for possível o partido indicar o vice de João Campos, isso não se constituirá em problema para o PT e o presidente Lula estarem no palanque da campanha de reeleição do prefeito do Recife.

“É claro que a vice é até uma forma de valorização do PT, mas nada que nos possa afastar de João”, disse. A entrevista vai ao ar a partir das 18 horas pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras em Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Bahia, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no Recife.

Se você deseja ouvir pela internet, clique no link do Frente a Frente acima em destaque ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.

A presidente do PL em Olinda e pré-candidata a prefeita no município pelo partido, Izabel Urquiza, será a estrela das inserções da legenda, na televisão, nos próximos dias. Além da aposta na polarização Lula x Bolsonaro para as eleições deste ano, Izabel conta com o apoio incondicional da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

O comandante do Exército, general Tomás Paiva, afirmou, hoje, em entrevista à GloboNews na Base Aérea de Canoas, no Rio Grande do Sul, que notícias falsas sobre a tragédia das enchentes no estado têm atrapalhado o trabalho de ajuda às vítimas.

“Já foram resgatadas mais de 60 mil pessoas por todas as forças, e aqui eu estou colocando todo mundo: não tem que ter diferença entre Exército, Marinha, Aeronáutica, Brigada Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, os voluntários que estão trabalhando. Toda a ajuda é importante nesse momento, mas as fake News prejudicam o trabalho”, disse Paiva.

A catástrofe ambiental, provocada pelas chuvas que transbordaram rios, matou até o momento mais de 100 pessoas no estado. Os governos federal, estadual e municipais montaram operações de resgate que seguem em curso.

“As pessoas que estão ajudando também têm famílias, muitas vezes também estão deslocadas, só que não podem ir pra casa. Estão dobrando três dias, quatro dias, às vezes não têm tempo pra tomar um banho. Estão fazendo de tudo pra gente fazer o mais importante que é resgatar vidas, salvar vidas. A fake news desmotiva, espalha inverdade. Mas não podemos nos desmotivar com isso. Temos que estar o tempo todo mostrando o que está acontecendo e mostrando a verdade”.

A Polícia Federal informou, ontem, que abriu o inquérito pedido pelo governo federal para apurar a divulgação de conteúdos falsos a respeito das enchentes no Rio Grande do Sul. O pedido de investigação foi anunciado na terça pelo ministro da Casa Civil, Rui Costa. O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, também defendeu a apuração e punição de grupos que divulgam desinformação.

“As Forças Armadas e equipes de resgate da Defesa Civil estão exausta de tanta fake news. AGU e PF devem agir para identificar os agentes criminosos para impedir sua ação organizada para prejudicar os resgates e salvamentos”, disse Pimenta.

A convite da direção do Hospital Memorial Guararapes, a deputada federal e pré-candidata a prefeita de Jaboatão dos Guararapes, Clarissa Tércio (PP), participou da inauguração da nova ala da UTI pediátrica da unidade, que conta com dez novos leitos regulados pela Secretaria Estadual de Saúde.

Atualmente, Jaboatão dispõe um total de 110 leitos de UTIs para atender à população do município, sendo todos no Hospital Memorial Guararapes. “Estou muito honrada em participar desse momento tão importante que contribui para salvar vidas de crianças. Como deputada federal, destinei R$ 3 milhões em emenda parlamentar para o Hospital Memorial Guararapes, essa instituição filantrópica, conveniada com o SUS, séria, comprometida com a saúde dos jaboatonenses e das nossas crianças. Parte dessa emenda será investida na compra de equipamentos próprios para os leitos dessa UTI, como monitores e respiradores, que antes eram alugados pelo hospital”, destacou a pré-candidata.

Desde o seu mandato como deputada estadual, Clarissa atua na fiscalização dos serviços públicos de saúde. “Quem acompanha o meu trabalho, sabe do meu compromisso, da minha luta por melhorias na saúde. Nossas crianças são o futuro do nosso país e precisam ter seu direito à saúde garantido”, concluiu a deputada.