Jaboatão - Espaço vida marinha

Coluna da segunda-feira

A história sepultada

No fim de semana, em duas postagens seguidas neste blog, trouxe à tona a situação do lamentável abandono do histórico prédio do Diário de Pernambuco, localizado na chamada Pracinha da Independência. Felizmente, despertou a atenção de muita gente importante e sensível.

Já há, inclusive, a iniciativa de um advogado que anunciou uma ação popular contra o Governo do Estado (era Jarbas Vasconcelos), que pagou R$ 2 milhões pela compra com o propósito de transferir para o local o novo Arquivo Público Estadual, projeto que nunca se viabilizou e não se sabe até hoje a destinação dessa montanha de dinheiro na época (2004).

Descobri, entretanto, que o Estado continua sem preservar sua memória, porque existem outros símbolos culturais igualmente abandonados, como o prédio do Antigo Liceu, de 1880, no centro do Recife. Iniciativa da Sociedade dos Artistas Mecânicos e Liberais de Pernambuco, nasceu para reunir profissionais ligados às artes. Situado entre o Palácio do Campo das Princesas e o Teatro de Santa Isabel, o imóvel de estilo classicista imperial foi tombado, mas está fechado desde 2007, quando as atividades foram transferidas para o prédio do antigo Colégio Nóbrega.

Também às moscas está a torre de atração de zeppelins, provavelmente a última que ainda permanece de pé no mundo, no Recife, mais precisamente no Parque do Jiquiá, na Zona Oeste. A estrutura foi construída para receber o dirigível, que aportou no Recife pela primeira vez no dia 22 de maio de 1930. A torre foi a primeira estação aeronáutica voltada para este tipo de transporte na América do Sul.

Também abandonado, permanece o Conjunto Fabril da Tacaruna. Ali, em 1890, um imóvel histórico para o Estado passou a ser construído: a Usina Beltrão, tornando-se o empreendimento que seria considerado a primeira e mais moderna refinaria da América do Sul. As obras foram concluídas em 1895. A usina de açúcar pouco tempo depois fechou as portas e deixou o prédio inativo por 27 anos. Em 1925 passa a funcionar como indústria têxtil, a Fábrica Tacaruna, que funcionou até 1955.

Igualmente, a casa em que Clarice Lispector viveu durante a infância e parte da adolescência no Recife tornou-se mais um dos inúmeros símbolos de abandono da capital pernambucana. Localizada em frente à Praça Maciel Pinheiro, no bairro da Boa Vista, o imóvel está com a porta principal bloqueada por tijolos, a fachada foi tomada por lixos e pichações, além dos danos à estrutura, como furos no telhado e buracos nas paredes.

Outro prédio histórico abandonado é o Palácio Frei Caneca, antiga sede da Vice-Governadoria do Estado. O imóvel também serviu de dependência oficial de vice-governadores por mais de cinco décadas. Está fechado e degradado há muitos anos, com pichações e mato na fachada. 

Construído em 1967, o prédio dá nome a um dos principais baluartes da Revolução Pernambucana de 1817. Joaquim do Amor Divino Rabelo, conhecido por Frei Caneca. O nome teve origem por causa da infância modesta, quando vendia canecas nas ruas do Recife, no período do Brasil Colônia.

GOVERNO INSENSÍVEL – No início do mês passado, a governadora Raquel Lyra (PSDB), ao invés de restaurar um patrimônio, anunciou a construção de um habitacional de interesse social no terreno do tradicional Edifício Frei Caneca, destinado aos moradores da comunidade de Santa Terezinha. A iniciativa, segundo argumentou, faz parte das ações do Morar Bem Pernambuco. O primeiro estágio do projeto irá contemplar 48 famílias que moram em palafitas e conta com um orçamento estimado de R$ 6,7 milhões, oriundos do Governo do Estado. Se o prédio é tombado, símbolo do poder, da história e da cultura, o projeto é uma agressão à memória dos pernambucanos.

Pacto pela Morte – A Polícia Civil divulgou, ontem, um relatório estarrecedor sobre a violência em Pernambuco. Só neste ano, em cinco meses, já ocorreram 1.577 homicídios, uma média de 315 assassinatos por mês. Se isso for verdadeiro, Pernambuco voltou a ser, proporcionalmente, por grupo de cada mil pessoas, o Estado mais violento do País. Se Eduardo Campos criou o programa Pacto pela Vida, Raquel Lyra Mandacaru (PSDB) inovou, fez uma revolução do mal, instituindo o “Pacto pela Morte”.

O maio mais sangrento – No levantamento da Polícia Civil, com base nos crimes disponíveis no site oficial da Secretaria de Defesa, os números apontam que maio somou 266 assassinatos, se tornando o mês com menor registro de Mortes Violentas Intencionais (MVI), neste ano no Estado. O interior continua sendo a região mais violenta, com 149 homicídios. Já na Região Metropolitana foram 83 e na capital 34. Na estatística oficial da Secretaria de Defesa Social (SDS), em janeiro foram registrados 355 Mortes Violentas Intencionais, em fevereiro 310, em março 324 e em abril 322.

Sinpol desmoraliza o Governo – Na semana passada, a governadora anunciou uma redução de 11,6% no número de homicídios, apontando o último mês de maio como o melhor de toda a série histórica do levantamento, iniciada em 2004, com 266 MVIs. No Recife, segundo ela, se deu o menor resultado dos últimos cinco anos, com 33 MVIs, número 34% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. Mas o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), Áureo Cisneiros, contestou os números oficiais. Segundo ele, de janeiro a maio deste ano, foram 1584 MVI e no mesmo período, em 2023, ocorreram 1468 MVI.

PEC barrada – A PEC das Praias, um dos maiores absurdos do Congresso nos últimos anos, felizmente está com seus dias contados. Depois da repercussão negativa e do debate polarizado sobre o tema, sairá de pauta. A avaliação de líderes partidários é que a proposta precisa ser mais amadurecida e debatida. A possibilidade de fazer uma sessão de debates no plenário sobre o tema tem sido avaliada, a fim de esclarecer pontos que causam discussão nas redes sociais. Um requerimento de autoria do senador Jorge Kajuru (PSB-GO) solicitando a sessão, ainda sem data definida, foi aprovado na última semana. O assunto tomou as redes sociais depois de uma audiência pública na Casa Alta a respeito da PEC.

CURTAS

ESVAZIAMENTO – A chegada das comemorações juninas deve, a partir da próxima semana, diminuir o ritmo das atividades parlamentares no Congresso. Os festejos movimentam a economia, sobretudo em cidades do Nordeste e, em ano de eleições municipais, a presença de deputados e senadores em seus redutos eleitorais é imprescindível.

RECESSO – Já na próxima quinta-feira, comemora-se o dia de Santo Antônio. Na última semana do mês, os dias de São João (24/6) e de São Pedro e São Paulo (29/6) costumam esvaziar ainda mais as comissões e plenários do Legislativo. Algumas pautas prioritárias podem ser prejudicadas, tendo em vista que os congressistas só têm, aproximadamente, um mês antes do recesso parlamentar, que começa em 17 de julho.

PAUTA – Ao sair da reunião de líderes partidários do Senado Federal na última semana, a senadora Tereza Cristina (PP-MS) citou projetos importantes para a pauta dos próximos dias, mas resumiu: “Tem muita coisa aí pra acontecer nessas próximas duas semanas e o São João também, no Nordeste”. O senador Carlos Portinho (PL-RJ) também relembrou que junho “é um mês muito prejudicado”.

Perguntar não ofende: O gato comeu os R$ 2 milhões do Estado na compra da sede abandonada do DP?

Paulista - Boa praça

O vereador Filipe Lang (PT), pré-candidato a prefeito de Palmares do Sul (RS), foi preso em flagrante no sábado (8), após a Polícia Civil encontrar em sua residência um revólver em situação irregular. Também foram apreendidos celulares e a quantia de R$ 15 mil. A informação é do jornal Zero Hora.

A ação se deu no contexto de uma operação conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) contra o desvio de doações às vítimas das enchentes na região.

Os promotores apuram um possível desvio de donativos a um pré-candidato no município, que não teriam passado oficialmente pela Prefeitura. Ainda de acordo com a investigação, parte das doações também teriam sido encaminhadas a famílias não necessitadas.

Dois vereadores e um familiar de um deles foram alvo da segunda etapa da operação. Foram cumpridos um total de 11 mandados de busca e apreensão na área central de Palmares do Sul e também no Balneário de Quintão, que pertence ao município.

Petrolina - Viva a nossa arte

Da Agência Brasil

Com a localização de uma nova vítima, o número de mortos em decorrência das fortes chuvas no Rio Grande do Sul aumentou para 173, segundo balanço divulgado neste domingo (9) pela Defesa Civil gaúcha. O número de mortos permanecia inalterado desde o último domingo. A nova vítima, encontrada na cidade de Roca Sales, ainda não foi identificada. 

De acordo com os dados, o número de desaparecidos caiu para 38. Ao todo, mais de 2,3 milhões de moradores foram afetados, em 475 municípios.

As fortes chuvas que atingiram o estado começaram em 27 de abril, tendo avançado na direção norte por mais de uma semana. O mau tempo deixou um rastro de enxurradas e inundações, com mortes e destruição ao longo de rios como Taquari, Sinos, Caí, Gravataí, Pardo e Jacuí. Um imenso volume d´água depois desembocou no Rio Guaíba, que banha a capital Porto Alegre.

O transbordamento do Guaíba inundou diversos bairros da capital gaúcha, provocando mortes e destruindo os bens de milhares de famílias. A água em seguida continuou em direção à Lagoa dos Patos, provocando alagamentos em cidades como Rio Grande e Pelotas.

A infraestrutura em todo o estado também ficou fortemente comprometida, com dezenas de deslizamentos e pontes arrastadas, o que deixou milhares de famílias ilhadas. Até o momento, foram mais de 77 mil resgates. A rodoviária e o aeroporto da capital gaúcha foram alagados e pararam de operar.

Ipojuca - Minha rua top

O presidente da França, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento francês, neste domingo (9), e convocou novas eleições. O anúncio ocorreu após derrota de seu partido (REM) nas eleições do Parlamento Europeu para o partido (RN) de Marine Le Pen, política populista de extrema direita.

Macron disse que a ascensão de nacionalistas é um perigo para a Europa. “O resultado das eleições da União Europeia não é bom resultado para o meu governo”, afirmou o presidente. As informações são do G1.

“Decidi devolver-vos a escolha do nosso futuro parlamentar através da votação. Estou, portanto, dissolvendo a Assembleia Nacional.” A nova votação acontecerá em dois turnos, em 30 de junho (1º turno) e 7 de julho (2º turno).

Eleições na União Europeia

A decisão do presidente francês acontece em meio à divulgação dos primeiros resultados das eleições parlamentares da União Europeia. Institutos de pesquisa franceses projetam o partido de extrema direita RN (Reunião Nacional) à frente dos demais.

Liderado pelo ultradireitista Jordan Bardella, o Reunião Nacional obteve cerca de 32% dos votos na eleição deste domingo, mais que o dobro dos 15% da chapa de Macron, de acordo com as primeiras pesquisas apuradas pela agência de notícias Reuters.

De acordo com a Reuters, os eleitores dos 27 países da União Europeia elegeram 720 legisladores para o Parlamento Europeu para os próximos cinco anos neste domingo. Nos quatro dias de votação em todo o bloco houve uma “clara mudança para a direita”, diz a agência.

O parlamento tem sido governado nos últimos cinco anos por uma maioria de três grupos: o Partido Popular Europeu, de centro-direita; os Socialistas e Democratas, de centro-esquerda; e os liberais, ou Renovar a Europa.

Juntos, esses partidos comandaram a política da União Europeia, como o Acordo Verde e a resposta da UE à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Além de Macron, as pesquisas de boca de urna indicam resultados ruins para os partidos governistas da Alemanha e ganhos para a extrema direita (Alternativa para a Alemanha AfD) nas eleições da UE. Os Social-democratas de Olaf Scholz ficaram em terceiro lugar, atrás da extrema direita.

Marine Le Pen

“Estamos prontos para assumir o poder se os franceses nos derem a sua confiança nas próximas eleições nacionais”, disse Marine Le Pen durante um comício neste domingo.

Le Pen também afirmou que sua vitória é um acontecimento “histórico” e que ela está pronta para as novas eleições.

Marine Le Pen tentou se colocar como uma figura dominante, e possui histórico de posturas xenofóbicas e de aproximação com a Rússia.

As siglas conservadoras e de extrema direita da Europa, incluindo o partido de Le Pen, concordam em pontos que geram polêmica entre os europeus, como a contenção de imigrantes e a revogação das regulamentações ambientais, mas se opõem fortemente em questões como o apoio à Ucrânia.

O plano de Le Pen é criar um grupo de nacionalistas que possa puxar a Europa para a direita e, para isso, procura se aliar à Meloni. Ao jornal italiano “Corriere della Sera”, a líder francesa defendeu a mensagem de união no continente. “Não devemos perder uma oportunidade como esta”, afirmou Le Pen.

“Um caminho poderia proporcionar uma liderança estável a nível da UE e mostrar como os moderados podem lidar de forma inteligente com a direita populista. A questão já não é se os populistas podem ser contidos. É como responder à sua ascensão”, escreve a The Economist.

As eleições para o parlamento europeu

As eleições para o Parlamento Europeu funcionam assim: As votações ocorrem em cada um dos 27 países do bloco; cada nação elege os respectivos eurodeputados: a Alemanha é quem tem mais cadeiras, 96; Malta e Luxemburgo são os menores, com seis. Serão 720 eurodeputados no Parlamento.

Em 22 de maio, o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, convocou eleições antecipadas no país e dissolveu o Parlamento. As novas eleições, segundo Sunak, acontecerão em 4 de julho.

Ipojuca - Minha rua top

Por Antônio Carlos Vieira*

Para quem apenas conheceu, uma tristeza, mas para quem conviveu, um pesadelo. Pisar no solo do monumentoso e secular prédio/sede do Diario de Pernambuco era uma glória.

Com um futuro incerto e não sabido, o prédio, localizado na conhecida Pracinha do Diário, foi assumido pelo Governo do Estado, que até agora não sabe o que vai fazer dele. Hoje, maltratado e desprezado, serve no seu entorno para depósito de lixo.

O fim do uso do prédio encontra-se em total e absoluta indefinição. O órgão, a quem hoje pertence, Secretaria de Administração, nada diz o que fazer, num silencio comprometedor e suspeito. 

Assim, o histórico patrimônio arquitetônico, que abrigou ao longo da sua história grandes e importantes nomes no jornalismo pernambucano e brasileiro, continua no impasse. Ainda não se sabe o que será feito dele. 

Como homem de comunicação e membro que fui do Conselho Fiscal do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco, tenho orgulho de dizer que vivi os bons e saudosos tempos do Diário de Pernambuco.

Uma pena!

*Publicitário

Serra Talhada - Saúde

Domingo é dia de feira, e tanto os comerciantes, como os frequentadores da tradicional Feira de Paratibe, em Paulista, tiveram um motivo a mais para comemorar. Neste domingo (9), eles puderam desfrutar das instalações de novas bancas que foram entregues pelo prefeito Yves Ribeiro.

O gestor municipal efetuou a doação de 200 novas bancas, que antes eram alugadas por atravessadores aos feirantes, o que gerava muitas reclamações. Segundo reforçado pela assessoria do município, o intuito da entrega dos novos equipamentos é oferecer melhores condições para os comerciantes locais, ao mesmo tempo em que incentiva o empreendedorismo e o comércio na região e visa, não apenas, melhorar a infraestrutura física, mas também fortalecer o vínculo entre os moradores e o comércio local.

A expectativa é de que essas mudanças contribuam para um ambiente dinâmico e atrativo, beneficiando tanto os feirantes quanto os consumidores. “Graças a Deus veio essa mudança, por que antes a gente não tinha onde se abrigar da chuva e do sol quente, pois eram lonas rasgadas e umas barracas velhas e enferrujadas. Agora tá tudo novinha, faz gosto a gente caminhar por aqui agora com tudo isso organizado”, disse satisfeito, o aposentado  Evandro Paula de Souza, assíduo frequentador da Feira de Livre de Paratibe.

Yves Ribeiro destacou que o erário é do povo e deve voltar para o povo. Estamos combatendo à corrupção e dando dignidade aos habitantes do Paulista. Aqui, corrupção nunca mais”, enfatizou o prefeito.

Vitória Reconstrução da Praça

Cinéfilo desde criança, crio meus filhos na telinha do cinema, a chamada sétima arte. Sempre que posso, especialmente nos fins de semana, assisto a um bom filme e julgo ser o melhor lazer para educá-los no mundo cultural. 

Compartilho com eles minha emoção de como as cores do mundo real parecem muito mais reais quando vistas no cinema. O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho. Felini já disse que cinema é um modo divino de contar a vida.

Fomos ontem ver Grande Sertão, de Guel Arraes. Já li a obra de Guimarães Rosa e comprei o livro para Magno Filho e João Paulo. Eles começam a ler para entender essa confusa história transportada para a telinha pelo gênio Guel, filho do ex-governador Miguel Arraes. 

Não gostei. Sai frustrado e meus filhos também. Fui na expectativa de ser tão bom quanto o Auto da Compadecida, obra-prima de Guel. Diadorim (numa grande presença de Luisa Arraes) e Riobaldo encampam a pose do passarinho, que citam na trama: aquele “que se debruça (por ter) o voo já pronto”. 

Facadas, delações, venda de armas para bandidos, exaltação a leis (nem sempre justas) e a dor encapada por Otacília (Mariana Nunes, numa voz potente da comunidade, quando exalta que “o mal não dorme mais” tornam todo o filme pulsante, mas chato, acordado com uma câmera de manejo acidentado (no melhor sentido). 

As coreografias das mortes balizam a atenuação de um filme, por si, violento.

Do Poder360

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse ao Poder360 neste domingo (9) que está “muito convicto” de que continuará no Estado em 2026 e que não será o candidato da oposição em uma eventual disputa pelo Palácio do Planalto.

Tarcísio está em seu 1º mandato como governador do Estado e poderá concorrer à reeleição daqui a 2 anos. Foi eleito em 2022 com 55,7% dos votos válidos e derrotou o petista Fernando Haddad (PT), atual ministro da Fazenda do governo Lula.

Ligado ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), de quem foi ministro da Infraestrutura, Tarcísio tem sido especulado como possível candidato da ala de oposição à administração de Lula, uma vez que Bolsonaro está inelegível por decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

No sábado (8), Tarcísio afirmou que é e sempre será um “bolsonarista”. Deu a declaração dias depois de dizer que não tinha queixas a respeito da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) –ele foi diretor do Dnit na gestão da petista.

JANTAR COM CAMPOS NETO

Tarcísio irá promover um jantar na segunda-feira (10), no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de SP, para o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Ele disse que será um encontro reservado e para “poucos amigos” com quem trabalharam no passado.

Negou que a Faria Lima estará em peso, como tem circulado em alguns veículos de mídia.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a transferência do ex-policial militar Ronnie Lessa para o Complexo Penitenciário de Tremembé, em São Paulo. Assassino confesso da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, ele está preso desde março de 2019 na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

Na decisão, o ministro também tornou públicos documentos e vídeos do acordo de colaboração premiada do ex-policial militar firmado com a Polícia Federal. Ele explicou que a medida foi necessária diante de inúmeras publicações jornalísticas com informações e trechos incompletos dos vídeos relativos às declarações prestadas por Lessa. Foram retirados os sigilos dos Anexos 1 e 2 do acordo de colaboração e dos vídeos relacionados. Os demais anexos permanecerão em sigilo.

Benefício

Em relação à transferência, o ministro Alexandre atendeu ao pedido da defesa, que alegou que essa é uma das cláusulas do acordo. Segundo ele, os benefícios da colaboração premiada dependem da eficácia das informações prestadas, que serão analisadas durante a instrução processual penal. Mas isso não impede que seja concedida, provisoriamente, a transferência, que foi previamente acordada com autoridades do Estado de São Paulo.

A urgência do projeto que equipara o aborto ao homicídio e a urgência da proposta que proíbe a delação premiada de pessoas presas devem entrar na pauta da Câmara dos Deputados desta semana. A anistia para dívidas de produtores rurais do Rio Grande do Sul (RS) também pode entrar na pauta.

Já os projetos que regulamentam os cigarros eletrônicos e o que autoriza os jogos de azar no Brasil – como bingos, cassinos e jogo do bicho – podem ser votados nas comissões do Senado Federal.

Além disso, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara pode incluir na Constituição a criminalização do porte ou posse de drogas. O parecer dessa proposta foi lido na última terça-feira (4) e o tema conta com amplo apoio dos parlamentares. 

Como a Câmara suspendeu a última sessão do plenário após a deputada federal Luiza Erundina passar mal, a expectativa é que os deputados retomem os projetos não analisados. 

Entre os projetos, está o que cria o Cadastro Nacional de Pessoas Condenadas por Violência contra a Mulher, que prevê a criação de lista com o nome de todas as pessoas já condenadas por violência contra a mulher com a sentença transitada em julgado, ou seja, quando não haja mais possibilidade de recursos contra a decisão. 

Também estava na pauta da semana passada o projeto de lei que concede anistia para dívidas de custeio adquiridas em 2024 pelos produtores rurais gaúchos, como forma de compensar as perdas pelas chuvas. O texto ainda suspende por 2 anos o pagamento mensal de dívidas de investimento e comercialização contraídas neste ano.

O projeto que equipara o aborto ao homicídio simples, com o regime de urgência pautado no plenário, aumenta a pena máxima para o crime de aborto de 10 para 20 anos quando cometido a partir da 22 semana de gestação. O texto também proíbe o aborto legal – em casos de estupro, de risco de vida à mulher e de anencefalia fetal (quando não há formação do cérebro do feto) – para gestações acima de 22 semanas. 

O plenário pode ainda analisar a urgência do projeto que acaba com a possibilidade de delação premiada para pessoas que estão presas. Esse texto foi incluído de última hora no plenário da Câmara na última sessão.

Senado

No Senado, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) pode votar na terça-feira (11) o projeto de lei que estabelece regras para os cigarros eletrônicos. No Brasil, a regulamentação dos produtos fumígenos está sob responsabilidade da Anvisa, que desde 2009 proíbe a comercialização, a importação e a propaganda desses produtos.

Há ainda expectativa da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado votar o projeto que regulamenta os jogos de azar e as apostas em todo o Brasil. De autoria do senador Irajá (PSD-TO), o texto autoriza o funcionamento de cassinos, bingos, jogo do bicho e permite apostas em corridas de cavalos.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se solidarizou com a primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, atacada por um homem em Copenhague, capital do país, na sexta-feira (7). Em publicação no X (antigo Twitter) neste sábado (8), o petista disse que comportamentos como este não podem virar regra no mundo.

“Não podemos permitir que comportamentos criminosos como este, que colocam em risco a vida das pessoas por mera discordância política, sejam a regra no mundo. Do Brasil, estendo minha solidariedade à Mette Frederiksen e todo povo dinamarquês”, disse o presidente.

Na sexta, o gabinete da premiê disse em comunicado que Frederiksen ficou chocada com o incidente, mas não deu mais detalhes sobre seu estado de saúde.

O ataque sofrido pela premiê não é um evento isolado no cenário político europeu. Em maio, o primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico, sobreviveu a uma tentativa de assassinato, sinalizando um aumento da violência contra líderes políticos no continente.

O empresário Rubens Ometto, 74 anos, presidente do Conselho da Cosan (conglomerado brasileiro com negócios nas áreas de açúcar, álcool, energia, lubrificantes e logística), fez uma duríssima crítica ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante evento neste fim de semana. Afirmou que o Palácio do Planalto e toda a equipe petista adotam uma estratégia que “desrespeita” o espírito das leis aprovadas pelo Congresso. Declarou também que o sistema de controle de gastos conhecido como arcabouço fiscal leva a equipe econômica a “aumentar furiosamente a receita” para gastar mais. “Do jeito que está, com o governo querendo meter a mão, querendo taxar tudo”, declarou, “não dá”.

Ao participar do Fórum Anual do Grupo Esfera, realizado no sábado (8), no Guarujá (cidade litorânea do Estado de São Paulo), Ometto reclamou que o governo deseja sempre arrecadar mais ferindo o espírito das leis. Segundo ele, o governo Lula acaba criando uma reação em cadeia ruim na sociedade. “O exemplo tem de vir de cima, e quando o exemplo é ruim, contamina a organização toda”, disse o empresário, um dos mais ricos do país. E perguntou: “Como a gente vai melhorar o nosso país se a autoridade máxima faz tudo para não obedecer às leis?”.

Ometto é um aliado do governo Lula. É integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável, conhecido como Conselhão. Foi também o maior doador para campanhas nas eleições de 2022, segundo dados do TSE.

Ao dizer que o governo Lula vai contra o que determinam as leis, Ometto citou alterações de regras recentes que afetam as empresas: “Aconteceu com a mudança na regra do Carf, com a mudança do crédito presumido dos créditos do PIS/Cofins nesta semana e com a desoneração da folha [de pagamentos]. Eles nunca estão preocupados em interpretar a ideia do legislador. Eles estão preocupados em morder, morder e estão fazendo isso”.

A medida provisória 1.227, chamada MP da compensação, foi baixada em 4 de junho de 2024 e deve render uma arrecadação extra de R$ 29,2 bilhões por ano para o governo. Especialistas já apontaram trechos inconstitucionais no texto. Vários setores da economia soltaram notas citando os efeitos que consideram negativos da decisão baixada por Lula e pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Na avaliação de Ometto, o cenário atual também prejudica o país por causa de uma relação imprópria entre os Três Poderes da República. “E aí temos um problema ainda maior, que é essa disputa por espaço entre os Três Poderes. O Executivo faz ‘embargos auriculares’ no Poder Judiciário [influi os juízes nos bastidores] falando: ‘Olha, se não decidir assim, o país está quebrado’. E o Judiciário às vezes se deixa influenciar por isso e começa a autuar em cima as empresas. Daí, o Judiciário invade a área do Legislativo, que reage contra os 2 [Executivo e Judiciário]. Fica um se metendo na área do outro”.

Para o empresário, há uma incompreensão do governo sobre a pouca eficácia de aumentar impostos. “Temos de bater nessa tecla: o dinheiro na mão da iniciativa privada rende muito mais para o país do que na mão do governo. Quando eles fazem esse aumento de arrecadação eles estão tirando o dinheiro de quem trabalha com eficiência, de quem gera emprego, de quem produz, e passando para o Poder Executivo, que não tem essa habilidade”.

Ometto fez uma ressalva, dizendo ser “a favor de programas sociais, como o Bolsa Família e outros” porque “fazem muito bem ao país e às pessoas menos favorecidas”. Aí, completou com uma frase na forma adversativa: “Mas não dá para o governo pegar o dinheiro da iniciativa privada para querer administrar um Estado que nunca diminui de tamanho, só cresce”.

Na sequência, Ometto deu sua opinião sobre a razão de os juros serem altos no Brasil (a taxa básica está em 10,5% ao ano).

“Quando se fala do problema dos juros altos, todo mundo fala dos problemas internacionais, dos juros nos Estados Unidos [que estão na faixa de 5,25% a 5,50% por ano], que realmente atrapalham. Mas tem uma questão importante, que pouca gente fala, que é a nossa insegurança jurídica, que também encarece o dinheiro no Brasil. O custo de todas essas incertezas está ali na taxa de juros. Se o governo organizasse tudo isso e controlasse a questão fiscal, os juros cairiam pelos motivos certos e aí este país voltaria a crescer, voltaria a se desenvolver. Como vimos, aliás, no governo Lula 1 [2003-2006]”.

FÓRUM ESFERA

Esta é a 3ª edição do Fórum Anual do Grupo Esfera. O grupo foi fundado em 2021 pelo empresário João Camargo, atual chairman da CNN Brasil. A CEO é Camila Funaro Camargo, sua filha. Ela organizou a 1ª edição, em novembro de 2022, a 2ª, em agosto de 2023, e a 3ª, em junho de 2024.

Por Lucas Sales 

Caro Magno,

Há alguns anos, recebi uma missão do superintendente dos Associados, Guilherme Machado: elaborar um estudo sobre a viabilidade dos jornais impressos. Como seria um novo modelo de negócio — e jornal— no tempo da internet? 

Antes de iniciar o trabalho, presenteei ao Guilherme uma foto de 40 X 60 – com vídeo e moldura – para ser colocada na porta do Diário de Pernambuco e sugeri que o mesmo fosse feito em outras unidades dos jornais associados.

A foto trazia Assis Chateaubriand e abaixo dela estava escrito: o maior empreendedor da comunicação brasileira.

Qual era o meu objetivo? Resgatar a cultura vencedora de Chatô. O espírito inquieto e que sempre andou à sua frente. O cara que anteviu oportunidades, trouxe a TV para o Brasil em 1950, por exemplo. 

O homem que Instalou a TV Tupy no Recife e outra emissora em Campina Grande (minha querida terra), antes de outras capitais. 

Pois bem, o prédio do DP e a história dos Diários Associados precisam ser recontadas a partir da visão de Chatô. Infelizmente, só lembram e destacam a face excêntrica quase irrelevante dele, como se deu no filme O Rei do Brasil. E esqueceram o melhor: o brasileiro visionário e vencedor. 

Uma pena sermos testemunhas do sucateamento de uma memória tão importante para cada um de nós. Aceite as minhas solidárias lágrimas. 

Grande abraço 

Do seu amigo 

Publicitário em Brasília

Diversos representantes do judiciário estiveram prestigiando mais uma noite de apresentações no Pátio de Eventos Luiz Lua Gonzaga, entre eles, o presidente do TJPE, Ricardo Paes Barreto, que exaltou a importância do São João de Caruaru. Ele detalhou as ações do tribunal não só nas celebrações juninas, mas também em outras festas e períodos sazonais em Pernambuco.

“Nossa gestão é pautada pela transparência. Nós fizemos o juizado do folião, fizemos o juizado do forró aqui em Caruaru, para dar garantia de segurança para a população, tanto aos carnavalescos como ao pessoal do forró. Vamos fazer em Garanhuns também o juizado do município e vamos fazer também nas praias. Então, o judiciário está presente como forma de dar garantia para que seja essa alegria como está aqui hoje. Uma festa linda, que me deixou muito emocionado, estou muito feliz de estar aqui em Caruaru. Aqui parece que a gente está em casa! O pessoal sorridente, alegre, cantando com os cantores, é uma alegria muito grande. E o judiciário não pode estar distante dessa sociedade, desse povo tão bom que é o povo pernambucano”, afirmou. As informações são do blog Cenário.

Frequentador de carteirinha da festa, Ricardo destacou a grandiosidade da celebração de 2024 em relação aos anos anteriores. “Eu sempre venho, mas esse ano está grandioso, lindo. O prefeito caprichou mesmo no São João. Estou muito feliz e convido todo mundo para vir, porque é uma coisa maravilhosa, é muito bonito. Está todo mundo cantando com os cantores aqui, é impressionante, a gente se arrepia de felicidade de estar aqui. Venham para o São João de Caruaru, é a coisa mais linda do mundo”, disse o presidente. Ele também falou que pretende visitar a festa mais vezes. 

“O desembargador Paulo Augusto, que é de Caruaru, sempre nos convida e a gente vai estar junto. Vamos voltar, eu fico sempre perto aqui em Gravatá e a gente vem para prestigiar o São João Maravilhoso”, completou.

Já o anfitrião da noite, prefeito Rodrigo Pinheiro (PSDB), reforçou a parceria entre o município e o Judiciário.

“A gente tem aqui o Juizado do Forró, que este ano completou 18 anos, e a presença do Tribunal de Justiça junto com todos que fazem o São João, é importantíssimo para que a gente tenha uma festa segura, tranquila e grandiosa como essa. É um trabalho em conjunto, ninguém faz nada sozinho, e a gente fica feliz em receber o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, representando o Poder Judiciário no maior São João do mundo, que é aqui em Caruaru”, disse o prefeito.

Por Fernando Rêgo Barros*

Caro Magno, 

Li seu texto sobre o antigo prédio do Diario de Pernambuco. Venho me somar ao seu lamento diante do abandono em que ele se encontra hoje. 

Aquele prédio, mesmo que indiretamente, também faz parte da minha história. Foi muito frequentado pelo meu pai, o poeta Homero do Rêgo Barros.

O DP era seu jornal preferido e tinha grande satisfação quando publicava nele qualquer colaboração, fosse um poema, fosse uma carta reclamando de algum problema da nossa capital. 

Hoje, vendo o estado em que se encontra a velha sede do Diario, fico pensando em como meu pai ficaria triste por ver assim, aos pedaços, um lugar que ele tanto admirava e queria bem.

Muito triste e lamentável!

*Jornalista

Da Folha de São Paulo

Os governadores de Minas Gerais, Maranhão e Pernambuco aprovaram aumentos de seus próprios salários que já ultrapassam 100% desde 2022, de acordo com dados das Assembleias Legislativas estaduais e de portais de transparência.

Segundo reportagem publicada na terça-feira (4), pelo jornal Folha de S.Paulo, o governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSB), aprovou, neste mês, um aumento salarial de 107% – seu salário saltará de R$ 15.915 para R$ 33.006,39 a partir deste mês de junho.

Antes disso, o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), já havia aprovado um aumento salarial de 278%, em maio do ano passado. O caso chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF), que, em dezembro, rejeitou um pedido para anular o reajuste. Os vencimentos de Zema subiram de R$ 10,5 mil para R$ 39,7 mil – e chegarão a R$ 41,8 mil em 2025.

A governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), também conseguiu aprovar, em dezembro de 2022, um aumento salarial de 129%. Seu salário passou de R$ 9,6 mil para R$ 22 mil.

Entretanto, a governadora pernambucana recebe um valor mensal bem maior: R$ 42.145, por ter decidido continuar recebendo como procuradora do estado, cargo que ocupava antes de ingressar na política.

É justamente de Raquel Lyra o maior salário entre todos os governadores no Brasil. Ela também aparece à frente na comparação com a renda média do estado. Os vencimentos da tucana são quase 38 vezes superiores à renda per capita média da população pernambucana (que foi de de R$ 1.113 em 2023, de acordo com o IBGE).

Veja o ranking salarial dos governadores brasileiros:

  • Pernambuco — Raquel Lyra (PSDB): R$ 42.145,88.
  • Sergipe — Fábio Mitidieri (PSD): R$ 41.650,92.
  • Acre — Gladson Cameli (PP): R$ 40.137,69.
  • Minas Gerais — Romeu Zema (Novo): R$ 39.717,69.
  • Mato Grosso do Sul — Eduardo Riedel (PSDB): R$ 35.462,27.
  • Rondônia — Marcos Rocha (União): R$ 35.462,22.
  • Rio Grande do Sul — Eduardo Leite (PSDB): R$ 35.462,22.
  • Bahia — Jerônimo Rodrigues (PT): R$ 35.462,22.
  • Pará — Helder Barbalho (MDB): R$ 35.363,55.
  • São Paulo — Tarcisio de Freitas (Republicanos): R$ 34.572,89.
  • Roraima — Antonio Denarium (PP): R$ 34.299,00.
  • Amazonas — Wilson Lima (União): R$ 34.070,00.
  • Piauí — Rafael Fonteles (PT): R$ 33.806,39.
  • Paraná — Ratinho Junior (PSD): R$ 33.763,00.
  • Maranhão — Carlos Brandão (PSB): R$ 33.006,39.
  • Amapá — Clecio Luis (Solidariedade): R$ 33.000,00.
  • Paraíba — João Azevedo (PSB): R$ 32.434,82.
  • Espírito Santo — Renato Casagrande (PSB): R$ 30.971,84.
  • Mato Grosso — Mauro Mendes (União): R$ 30.862,79.
  • Distrito Federal (Brasília) — Ibaneis Rocha (MDB): R$ 29.951,94.
  • Alagoas — Paulo Dantas (MDB): R$ 29.365,63.
  • Goiás — Ronaldo Caiado (União): R$ 29.234,38.
  • Tocantins — Wanderlei Barbosa (Republicanos): R$ 28.070,00.
  • Santa Catarina — Jorginho Mello (PL): R$ 25.322,25.
  • Rio Grande do Norte — Fátima Bezerra (PT): R$ 21.914,76.
  • Rio de Janeiro — Claudio Castro (PL): R$ 21.868,14.
  • Ceará — Elmano de Freitas (PT): R$ 20.629,59.

Do Portal de Prefeitura

Pernambuco já registrou 1.577 homicídios neste ano de 2024, é o que aponta os dados oficiais da Secretaria de Defesa Social (SDS), sobre a violência.

Na informação publicada na sexta-feira, 7 de junho, através de site oficial da SDS, os números apontam que maio somou 266 assassinatos, se tornando o mês com menor registro de Mortes Violentas Intencionais (MVI), neste ano em Pernambuco.

O interior do Estado continua sendo o local mais violento entre as regiões, foram 149 homicídios, já na Região Metropolitana foram 83 e a capital Recife teve 34. Na estatística oficial da Secretaria de Defesa Social (SDS), em janeiro foram registrados 355 Mortes Violentas Intencionais, em fevereiro 310, em março 324 e em abril 322.

A marca total de 1.577 homicídios se deu da seguinte forma:

  • Interior: 771
  • Região Metropolitana: 439
  • Recife: 313

Governadora celebra redução de MVI em Pernambuco

Em reunião do Juntos pela Segurança na segunda-feira (3), a governadora Raquel Lyra (PSDB) e sua vice, Priscila Krause (Cidadania), acompanharam os indicadores mais recentes da segurança em Pernambuco, que mostram queda nos números de Mortes Violentas Intencionais (MVI).

A redução foi de 11,6% neste indicador no Estado, apontando o último mês de maio como o melhor de toda a série histórica do levantamento, iniciada em 2004, com 266 MVIs.

Na capital pernambucana, a Secretaria de Defesa Social (SDS) também observou redução de homicídios durante o mesmo mês, sendo o menor resultado dos últimos cinco anos, com 33 MVIs, número 34% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado.

SINPOL contesta números da SDS

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), Áureo Cisneiros, contestou a comemoração do Governo do Estado sobre os números de MVI (Mortes Violentas Intencionais), divulgados na segunda-feira, 3 de junho, pela SDS.

Segundo Cisneiros, de janeiro a maio de 2024, foram 1584 MVI em Pernambuco. E no mesmo período, em 2023, ocorreram 1468 MVI.