FMO - Processo Seletivo 2024

Brejo da Madre de Deus registra mais de 400 mil atendimentos da saúde em 2023  

A Secretaria de Saúde de Brejo da Madre de Deus divulgou os resultados quantitativos referentes ao ano de 2023. Foram mais de 400 mil atendimentos nos diversos setores da saúde, superando as metas estabelecidas. Um dos setores que se destacou foi o de Saúde Bucal, que atendeu 15.270 pacientes na atenção básica, com 46.098 procedimentos realizados; e realizou 118.650 procedimentos no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO).

O Hospital José Carlos de Santana realizou 7.625 exames de raio-x, 334 internamentos e, somando todas as formas de atendimento, alcançou a marca de 60.030 atendimentos, sendo 52.071 atendimentos de urgência. O Hospital Teófilo Sales Asfora, habilitado em 2023, superou as expectativas ao registrar 50.765 atendimentos, dos quais 16 partos foram realizados na unidade. A Policlínica Jerônimo César Tavares Brejo Sede realizou 7.983 consultas e exames nas diversas especialidades de ginecologia, cardiologia, nutrição, psicologia, psiquiatria, neurologia, pediatria, fonoaudiologia, pré-natal de alto risco, ultrassonografia e ecocardiograma.

O sucesso do AME – Atendimento Multiprofissional Especializado também merece destaque, com mais de 10.000 atendimentos em Brejo Sede e São Domingos, nas áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, nutrição e assistência social. O AME é destaque no estado de Pernambuco, oferecendo um atendimento integral e humanizado aos pacientes com deficiência ou necessidades especiais.

O PSOL Pernambuco inicia 2024 com novo presidente. O dirigente Samuel Herculano toma posse da presidência do diretório estadual no lugar de Tiago Paraíba, que passará a ser tesoureiro do PSOL Nacional. Samuel é formado em Educação Física e cumpre importante papel na legenda desde 2007. “Assumo a missão pelos próximos três anos cheio de metas. Uma delas é a ampliação psolista no estado. O partido foi o que mais cresceu no país em 2023. Temos que fortalecer os quadros existentes e trabalhar para nas próximas eleições municipais ocupar as câmaras legislativas com ainda mais força. O PSOL Pernambuco deverá apresentar candidaturas em mais de 40 municípios, do litoral ao sertão”, disse Samuel.  

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024

Durante sua passagem por Pernambuco, o presidente Lula (PT) recebeu a direção estadual do PT, no hotel em que ele ficou hospedado. O objetivo do encontro foi debater o posicionamento da legenda nas eleições municipais deste ano no Estado. Se reuniram com Lula o deputado federal Carlos Veras, a senadora Teresa Leitão e o presidente estadual do partido, deputado Doriel Barros.

O grupo discutiu com Lula o cenário nos municípios de Recife, Caruaru, Petrolina, Jaboatão, Paulista, Serra Talhada, entre outros. Após o encontro, o deputado Carlos Veras informou que o PT não desistirá de estar na majoritária no Recife. Com esta decisão, cabe a própria legenda decidir quem será indicado para a avaliação do prefeito João Campos (PSB). Além de Veras, o assessor especial da Secretaria de Relações Internacionais, Mozart Sales, e a vereadora do Recife Liana Cirne, também estão na disputa.

Petrolina - Bora cuidar mais

No segundo dia da visita a Pernambuco, o presidente Lula (PT) acompanhou, hoje, a assinatura do Termo de Compromisso entre o Exército e o governo do estado para a construção da Escola de Sargentos, na Zona da Mata. No evento, ele disse que é preciso agradecer às Forças Armadas pela preservação do meio ambiente no local do projeto.

“Eu sei da vocação e da capacidade de luta dos nossos ambientalistas, sei de tudo isso, mas o que a gente precisa fazer, a gente precisa agradecer alguma coisa. Se não fosse o Exército nessa área, ainda teria alguma árvore aqui ou tudo teria se transformado em favela, em ocupação desordenada?”, afirmou Lula. As informações são do portal G1/PE.

Essa declaração do presidente é uma resposta às críticas feitas por ambientalistas ao projeto, que gerou polêmica por ser instalado em uma área de preservação ambiental (APA) de Aldeia, numa região de Mata Atlântica.

Na quarta-feira (17), o Exército informou que reduziu de 180 hectares para 90 hectares a área de supressão vegetal do projeto. Isso aconteceu, entre outras medidas, por causa da mudança de localização das vilas militares para moradia dos oficiais e suas famílias.

Com um investimento de R$ 1,8 bilhão, a construção da escola foi anunciada em 2021, durante o governo Bolsonaro (PL), que participou do lançamento da pedra fundamental da obra, em 23 de março de 2022.

Segundo o Exército, cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos devem ser abertos pelas obras. “A economia local nunca mais será a mesma. Novos negócios serão criados para atender a população de alunos, instrutores e familiares que viverão na escola. Se antes os pernambucanos e demais nordestinos que ingressaram na carreira militar tinham que ir para o Sul ou Sudeste para fazer sua formação, a nova escola representa o caminho inverso”, declarou Lula.

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, disse que a Escola de Sargentos vai travar “a desafiadora guerra contra desigualdade, a falta de oportunidade, a miséria e o desemprego”.

“Esta também é uma obra de profundo alcance social para a nossa região. […] Os municípios da região não serão os mesmos depois da implantação de um dos maiores centros de formação do mundo, cuja finalidade principal é centralizar e aperfeiçoar o processo de formação e graduação de sargento da carreira, que compõem cerca de 62% do efetivo profissional do Exército”, declarou o ministro.

Na cerimônia, Lula reclamou da existência de obras inacabadas e abandonadas durante mudanças de governo. Ele citou a obra da Ferrovia Transnordestina, que em 2023 entrou para o novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mas deveria ter sido inaugurada em 2012.

“Já estamos em 2024 e nós ainda estamos retomando a construção da ferrovia. Eu, sinceramente, confesso que uma das desgraças do nosso país é a descontinuidade das obras públicas feitas nas prefeituras, nos estados, feitas pelo governo. Ou seja, basta mudar de governo para que sejam paralisadas, porque cada governante quer deixar a sua marca, cada governante quer deixar o seu legado. E não é o legado para o povo. É o legado pessoal. ‘Essa obra é minha, esse viaduto é meu, essa ponte é minha’, quando deveria ser ao contrário. ‘Essa ponte é do Brasil, de Pernambuco’”, disse Lula.

Participaram das solenidades o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro; o comandante do Exército brasileiro, Tomás Paiva; a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB); o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT); os ministros André de Paula, da Pesca e Aquicultura; Silvio Costa Filho, dos Portos e Aeroportos; Luciana Santos, da Ciência, Tecnologia e Inovação; a senadora Teresa Leitão (PT); e o prefeito do Recife, João Campos (PSB), que chegou ao local em um carro junto com Lula.

Após as duas cerimônias, o presidente chegou de helicóptero, às 11h35, à Base Aérea do Recife, onde embarcou no avião da presidência. A aeronave decolou às 11h48 para Fortaleza.

Ipojuca - App 153

Blog da Folha

O Governo Federal e o Governo do Estado assinaram um termo de compromisso para a construção da escola de sargentos, na manhã de hoje. O termo foi assinado pelo presidente Lula (PT), o ministro da Defesa, José Mucio Monteiro; governadora Raquel Lyra (PSB), e o comandante do Exército, General Tomas Paiva.

Estiveram presentes na assinatura do termo de compromisso o prefeito do Recife, João Campos (PSB), o presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara; o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Álvaro Porto (PSDB); governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues; a senadora Teresa Leitão (PT), e os deputados federais Augusto Coutinho (Rep), Mendonça Filho (UB), Maria Arraes (SD), Valdemar de Oliveira (Avante), Clodoaldo Magalhães (PV), Pedro Campos (PSB), Carlos Veras (PT) e Eriberto Medeiros (PSB).

A obra prevê investimentos de R$ 1,8 bilhão e deve gerar cerca de 10 mil empregos diretos e outros 17 mil indiretos. A unidade de ensino vai centralizar a formação dos sargentos de carreira, que ocorre em estabelecimentos de ensino militar localizados em diferentes guarnições do Exército no país. Área do projeto alterada A área do projeto foi alterada, passando de 180 hectares (projeto inicial) para 90 hectares.

Uma das modificações diz respeito à transferência da vila militar para uma área adjacente, fora do campo e da Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe. A alteração atende o pleito da sociedade civil e movimentos ambientalistas pela preservação da região.

Citi Hoteis

Durante a solenidade de assinatura do Termo de Compromisso para a construção da Escola de Sargentos, no Comando Militar do Nordeste (CMNE), no bairro do Curado, Zona Oeste do Recife, o ministro da Defesa José Mucio Monteiro, afirmou que o evento representa o início da construção de uma oportunidade para os jovens do Nordeste.

“Essa não é uma obra de caráter eleitoral, mas estruturante. Digna de países de primeiro mundo. Obra de profundo alcance social”, diz o ministro José Mucio Monteiro, sobre Escola de Sargentos. As informações são do Blog Folha.

O ministro fez questão de ressaltar que a obra gerará empregos e renda para toda a região. “Além das instalações militares, a Escola de Sargentos trará obras de infraestrutura para a região e oportunidades de emprego, ampliação de comércio, rede hoteleira”, completou.

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

Folha de Pernambuco

Acontece, neste momento, a passagem do Comando Militar do Nordeste (CMNE), no bairro do Curado, Zona Oeste do Recife. O presidente Lula, que está em cumprimento de agenda em Pernambuco, e o ministro da Defesa, José Mucio Monteiro, participam da solenidade. Quem acompanha o presidente é o comandante do Exército, General Tomas Paiva.

O presidente do Grupo EQM, Eduardo de Queiroz Monteiro, também prestigia a solenidade. A partir de agora, quem assume o posto do comando é o general Murilo Ribeiro, no lugar de Kleber Vasconcellos, que está na posição desde março do ano passado.

Caruaru - Geracao de emprego

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cumpre, hoje, o segundo dia de agenda no Estado. O primeiro compromisso acontece no bairro do Curado, na Zona Oeste do Recife. Na pauta, a cerimônia de transmissão de cargo do Comando Militar do Nordeste (CMNE) e a assinatura do Termo de Compromisso para construção da Escola de Sargentos.

A solenidade promove a transferência do general do Exército Kleber Nunes de Vasconcelos para o general Maurílio Miranda Netto Ribeiro. O novo comandante é carioca e foi promovido ao posto atual, no fim de novembro de 2023. Ele assinala 40 anos de carreira militar.

Belo Jardim - Patrulha noturna

Ao convidar o prefeito do Recife, João Campos (PSB), para um jantar reservado ontem, depois de ter recusado convite da governadora Raquel Lyra (PSDB) para um banquete no Palácio das Princesas, o presidente Lula (PT) deu uma demonstração pública de que lado estará nas eleições municipais deste ano na capital pernambucana. 

Ao mesmo tempo, seu gesto foi interpretado como um sinal de que a sua relação com a governadora se restringe apenas ao campo administrativo. João jantou com Lula no hotel em que ele está hospedado. 

E ainda levou os irmãos Pedro, deputado federal, Eduarda, José e Miguel, o caçula. Também presente Renata Campos, mãe do prefeito, viúva do ex-governador Eduardo Campos. 

Lula estava na companhia apenas de assessores mais próximos. Janja, a primeira-dama, não acompanha o périplo do marido pelo Nordeste.

O registro foi postado no Instagram do prefeito com a seguinte mensagem: “Após um dia muito emocionante, de passar aquele filme na cabeça – com tantos bons momentos, de tanta coisa vivida pelo meu pai com o presidente Lula, a gente se reuniu pra conversar um pouco. Lembrar, rir de coisas curiosas daquela época e, claro, se emocionar mais ainda. Obrigado, presidente Lula, pelo carinho de sempre e por tudo que você tem feito”, afirmou.

Vitória Reconstrução da Praça

Raquel não escapou de vaias

Não foi com tamanha intensidade quanto na primeira passagem de Lula por Pernambuco, no ano passado, no Recife, mas a governadora Raquel Lyra (PSDB) não escapou de uma vaia discreta, ontem, no ato em Ipojuca, com a presença do presidente da República, no qual foi anunciada a retomada das obras de ampliação da refinaria Abreu e Lima.

A vaia, observada na apresentação inicial, não foi maior porque houve uma seleção rigorosa na seleção da plateia, formada em sua maior parte por trabalhadores da refinaria e militantes do PT. A fala da tucana se constituiu, como se esperava, numa rasgação de seda com o chefe da Nação, afirmando que sem o apoio do Governo Lula o Estado não estava recebendo novos investimentos.

A volta de Lula à refinaria teve um simbolismo, mas negativo. Há 18 anos, quatro mil pessoas acompanharam os discursos inflamados dele e do então presidente venezuelano Hugo Chávez por mais de duas horas sob o sol de 35 graus em Ipojuca, para o lançamento daquele que seria o maior investimento da Petrobras em mais de 25 anos: a construção da refinaria Abreu e Lima (Rnest).

Após revirarem em concreto e posarem para fotos naquela sexta-feira, 16 de dezembro de 2005, o petista e o “amigo irmão”, como definiu o ditador sul-americano, selaram o início das obras da refinaria que se tornaria um dos maiores símbolos do mau uso do dinheiro público do País.

O que deveria ser o início da independência para o refino de petróleo brasileiro, se tornou um dos símbolos das investigações da Operação Lava Jato no escândalo do “petrolão”, um esquema de desvio de recursos da Petrobras. A obra foi alvo ainda de processos na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e no Tribunal de Contas da União (TCU).

Com um custo inicial de R$ 7,5 bilhões, as obras do empreendimento – tocadas pelas empreiteiras Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa e Queiroz Galvão – consumiram quase R$ 60 bilhões. De acordo com a delação premiada do ex-executivo da Odebrecht Márcio Faria da Silva, as obras na refinaria teriam rendido R$ 90 milhões em propinas a ex-executivos da estatal ligados ao PP, ao PT e ao PSB.

Palito de dente – Na Bahia, pela manhã, por onde começou seu périplo pelo Nordeste, o presidente Lula autorizou o início das obras do Parque Tecnológico Aeroespacial. O parque vai comportar empresas nacionais e internacionais de tecnologias, terá cerca de 800 mil metros quadrados e mais de 100 mil metros quadrados de construções. Na sua fala, anunciou que, a partir de agora, estará com o pé na estrada, visitando vários Estados para anunciar e entregar obras. “Onde tiver uma fábrica, mesmo que seja de palito de dente, estaremos presentes. O Brasil precisa de boas notícias”, disse.

Jantar recusado pela ciumeira – De nada adiantou a cortesia da governadora Raquel Lyra (PSDB), o presidente Lula recusou seu convite para um jantar no Palácio do Campo das Princesas. Alegou cansaço pela maratona que começou cedo pela Bahia, mas, na verdade, o petista quis evitar ciumeira no PSB. Na campanha municipal deste ano, o seu palanque será o da reeleição do prefeito João Campos (PSB).

Olho nos idosos – Durante discurso em Salvador, o presidente Lula prometeu criar estratégias para o cuidado com os idosos. “Essa é uma coisa que nós vamos criar, um pouco de trabalho, para pensar direitinho, porque o Brasil está ficando um país velho, está tendo uma população velha, e nem todo mundo tem a felicidade de ser um velho forte como eu, como e Otto [Alencar], como [Jaques] Wagner”, brincou. Lula detalhou que está preocupado com a situação atual e que pretende apresentar um projeto focado na atenção aos mais velhos.

Defesa do Nordeste – O presidente Lula se emocionou ao falar sobre o Nordeste durante sua passagem por Pernambuco. O petista disse que a região não pode se conformar em ser definida por problemas sociais. “O Nordeste não pode se conformar de que nasceu para ser visto pela imprensa como um lugar em que tem mais mortalidade infantil, que tem mais analfabeto, que tem mais evasão escolar, que tem mais gente recebendo o Bolsa Família, que tem mais gente morrendo de desnutrição. Não é esse o Nordeste”, disse, com a voz embargada.

Apoiador ou golpista? – O deputado Carlos Jordy, do PL do Rio de Janeiro, afirmou, ontem, à Polícia Federal que Carlos Victor de Carvalho, com quem a Procuradoria-Geral da República (PGR) apontou “forte ligação”, é apenas um apoiador. Mais cedo, Jordy foi alvo de uma operação da PF autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no âmbito das investigações do 8 de janeiro. O deputado bolsonarista também afirmou no depoimento que é contra qualquer tentativa de golpe de Estado ou de enfraquecer as instituições.

CURTAS

MENOS VIOLÊNCIA – De Lula em seu discurso, ontem, em Ipojuca: “Custa muito pouco a gente investir no pobre desse País, e investir na melhoria de vida deles. Quando a gente melhorar a vida das pessoas, sabe o que vai acontecer? Vai ter menos assalto, menos violência”.

PROTESTO – Na passagem, ontem, por Pernambuco, o presidente Lula enfrentou protesto dos metroviários, liderados pelo Sindmetro, contra a estadualização e posterior privatização do Metrô do Recife. O protesto dos metroviários ocorreu na frente da Refinaria Abreu e Lima.

NOVA CONDENAÇÃO – O pernambucano Thiago Brennand foi condenado, ontem, a oito anos de prisão pelo crime de estupro em regime inicial fechado. A sentença ainda cabe recurso. Esta é a terceira condenação do empresário, réu em outros processos em Porto Feliz (SP) e em São Paulo (SP). Ele está preso preventivamente.

Perguntar não ofende: A governadora foi obrigada a se curvar às pressões do Governo Federal para o Estado sediar a Escola de Sargentos?

Esse dia é muito importante para o Brasil, para a Petrobras, para Pernambuco, para o povo trabalhador brasileiro e, pessoalmente, para mim. Essa refinaria, quando estiver funcionando totalmente, vai faturar US$ 100 bilhões por ano”, declarou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, hoje, durante a cerimônia de retomada das obras da Refinaria Abreu e Lima, na cidade de Ipojuca, em Pernambuco.

Com a ampliação da unidade, a Petrobras e o Governo Federal projetam uma geração de cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos e um acréscimo de cerca de 13 milhões de litros de Diesel S10 (de baixo teor de enxofre) por dia à capacidade de produção nacional.

O investimento na Refinaria Abreu e Lima está previsto no Plano Estratégico 2024-28+ da Petrobras e faz parte do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Já em fase de contratação, a construção do Trem 2 da refinaria tem data para finalização em 2028, quando passará a ter capacidade para processar 260 mil barris de petróleo por dia. As obras estão previstas para o segundo semestre deste ano.

“Estamos inspirados para fazer uma ampliação do projeto que havia de ser, e será a segunda maior refinaria brasileira, e a refinaria mais moderna de todo o continente americano, inclusive Estados Unidos e Canadá”, disse Jean Paul Prates, presidente da Petrobras.

Além da conclusão do Trem 2, o projeto prevê a construção da primeira unidade SNOX do refino brasileiro, que será responsável por transformar óxido de enxofre (SOx) e óxido de nitrogênio (NOx) em um novo produto para comercialização. As obras já estão em andamento e a unidade começa a operar em 2024.

Ainda este ano, também começam as obras para a ampliação da produção do Trem 1 (Revamp), que proporcionará aumento de carga, melhor escoamento de produtos leves e maior capacidade de processamento de petróleo do Pré-sal. A expectativa de conclusão do Revamp (ampliação) do Trem 1 é no primeiro trimestre de 2025. “Todos esses investimentos vão fazer com que os sonhos dos pernambucanos voltem a estar na ordem do dia”, disse o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho.

A governadora do estado, Raquel Lyra, por sua vez, pontuou que a retomada de obras da Refinaria é um ganho para a população pernambucana. “Ver esse sonho de milhares de pernambucanos que viram essa região com efervescência em razão da construção da refinaria, e ver a decadência desses empregos em razão de tudo que aconteceu nos últimos anos, nos coloca de maneira muito clara no dia de hoje, que estamos verdadeiramente vivendo tempos de mudança”, destacou.

INVESTIMENTOS – Nos próximos cinco anos, a Petrobras vai investir US$ 17 bilhões em projetos de refino, transporte e comercialização no Brasil para ampliar a capacidade de produção de diesel e aumentar gradualmente a oferta de produtos para mercado de baixo carbono.

AUTONOMIA E RENDA – Lançado também neste evento pela Petrobras, o Programa Autonomia e Renda oferecerá cursos de capacitação, nas modalidades de formação inicial continuada e cursos técnicos, a pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica. A primeira fase conta com parceria do SESI-SENAI e Institutos Federais de Tecnologia, Ciência e Inovação.

Os selecionados serão treinados para atuação no setor de Energia, em localidades da área de abrangência das operações da Petrobras e com vistas a contribuir com a implementação do Plano Estratégico 2024 – 2028+. Serão priorizados grupos como mulheres, pessoas negras, pessoas com deficiência e refugiados.

Serão mais de 19 mil vagas, entre cursos no SENAI e nos Institutos Federais (IFs), além de vagas para cursos técnicos, também no SENAI e nos IFs. Os estados a serem atendidos na primeira fase são Pernambuco, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, sendo que 37% das vagas serão destinadas a Pernambuco.

Os participantes contemplados nos processos seletivos vão receber bolsa-auxílio no valor de R$ 660 mensais durante o período em que estiverem realizando os cursos. Para as mulheres com filho (s) até 11 anos, a bolsa auxílio será no valor de R$ 858 mensais. Além da bolsa-auxílio, a iniciativa ainda apresenta como diferenciais: reforço de Português e Matemática para melhoria da escolaridade; conteúdo obrigatório de Segurança, Meio Ambiente Saúde (SMS) para fortalecer a segurança nas obras e operações, acompanhamento psicossocial e oferta de cursos para o desenvolvimento de competências socioemocionais e pessoais.

O deputado Antônio Moraes esteve, hoje, com a governadora Raquel Lyra, no Palácio do Campo das Princesas, para tratar, entre outros assuntos, das obras de recuperação das rodovias que ligam o distrito de Ibiranga, no município de Itambé, às cidades de Camutanga, Ferreiros e Timbaúba. Moraes esteve acompanhado dos empresários Gilberto Tavares de Melo e Bruno Tavares, diretores da Usina Olho D’Água, situada naquela região do Estado.

“Precisamos promover melhorias urgentes nessas rodovias, para garantir o escoamento da produção de cana de açúcar e outros insumos. A governadora se mostrou bastante sensível ao nosso pedido e se dispôs a analisar a questão com prioridade”, afirmou Antônio Moraes, que tem atuado como um dos principais interlocutores do governo Raquel Lyra na Assembleia Legislativa.

Ainda no Palácio, o deputado aproveitou para uma audiência com o secretário da Casa Civil, Túlio Vilaça, acompanhado dos prefeitos Paulo Batista (Itamaracá), Edmilson Cupertino (Moreno) e Paulo Barbosa (Macaparana). Na pauta, solicitações de apoio do governo para os festejos de Carnaval nos três municípios, além de questões de infraestrutura e outros pleitos levados ao secretário pelos três prefeitos, todos ligados politicamente a Antônio Moraes.

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL) teceu duras críticas ao deputado estadual Izaías Régis (PSDB), após o tucano afirmar que garantiu a implantação de UTIs pediátricas no Hospital Dom Moura, em Garanhuns. A iniciativa foi assegurada ainda em outubro por Fernando, em reunião com a secretária estadual de Saúde, Zilda Cavalcante, quando foram definidos R$ 2,5 milhões de emendas parlamentares. Ontem, foi realizada uma audiência pública em Garanhuns para debater a obra, mas Izaías não compareceu.

“Izaías está a todo momento constrangendo a própria governadora, no afã de se promover. Ele é líder do Governo na Assembleia, mas não consegue levar ações para Garanhuns e quer tomar para si o trabalho dos outros. Tratamos com a secretária Zilda, garantimos R$ 2,5 milhões para a UTI Pediátrica de Garanhuns, e também tratamos com o secretário Túlio Vilaça (Casa Civil). Além disso garantimos os recursos para o Hospital Infantil Palmira Sales, uma instituição filantrópica, implantar uma UTI neonatal, que tem previsão de entrega para julho deste ano”, destacou Fernando Rodolfo.

O deputado também criticou a ausência de Izaías na audiência pública em Garanhuns, pois como líder do Governo e ex-prefeito do município deveria ter comparecido para debater com a população. “Enquanto eu estava sozinho defendendo o governo, Izaías faltou para ir ao Recife tirar uma foto e espalhar mentiras em vez de cumprir seu papel de líder. Mas o povo de Garanhuns que compareceu em peso confirmou o que todo mundo já sabe: que Izaías não trabalha pelo seu povo”, disparou.

O prefeito de São Bento do Una, Alexandre Batité, transmitiu o cargo ao seu vice, Paulo Renato Araújo, para um curto período de férias. Em suas redes, o gestor fez o comunicado e disse confiar na capacidade do seu companheiro. “Entreguei o comando da Prefeitura ao nosso vice-prefeito, Paulo Renato Araújo. Vou aproveitar algumas merecidas férias para recarregar as energias. Confio plenamente na capacidade de Paulo Renato e desejo a ele muita serenidade no comando do nosso município”, disse.

Em mais uma importante conquista para as mulheres brasileiras, o Ministério da Saúde incluiu os absorventes higiênicos no rol de produtos distribuídos gratuitamente pelo Programa Farmácia Popular do Brasil.  A ação faz parte do Programa de Proteção e Promoção da Saúde e Dignidade Menstrual, criado pela Lei 14.214/2021, de autoria da vice-presidente nacional do Solidariedade, Marília Arraes, durante mandato na Câmara dos Deputados. Mais de 24 milhões de pessoas serão beneficiadas. 

O PFPB tem como objetivo complementar a disponibilização de medicamentos utilizados na Atenção Primária à Saúde (APS), por meio de parceria com farmácias e drogarias da rede privada. Dessa forma, além das Unidades Básicas de Saúde e/ou farmácias municipais, o cidadão pode obter medicamentos nas farmácias e drogarias credenciadas ao PFPB.

“Garantir da dignidade menstrual para as brasileiras sempre esteve entre as minhas prioridades. Foi uma luta muito dura que enfrentei, com o apoio de outras muitas pessoas, para fazer avançar o projeto que criou o Programa Proteção e Promoção da Saúde. Mas tudo valeu a pena e hoje estamos vendo os resultados chegarem a cada vez mais mulheres em todo o Brasil”, destacou Marília.

A distribuição será feita em mais de 31 mil unidades credenciadas no programa Farmácia Popular em todo o território nacional. De acordo com o Ministério da Saúde, a oferta é direcionada a grupos que vivem abaixo da linha da pobreza e estão matriculados em escolas públicas, em situação de rua ou em vulnerabilidade extrema. A população recolhida em unidades do sistema prisional também será contemplada. 

Podem receber absorventes brasileiras ou estrangeiras que vivem no Brasil, com idade entre 10 e 49 anos, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e que contam com renda familiar mensal de até R$ 218 por pessoa. Estudantes das instituições públicas de ensino também devem estar no CadÚnico, mas, neste caso, a renda familiar mensal por pessoa vai até meio salário-mínimo (R$ 706). Para pessoas em situação de rua, não há limite de renda.

A iniciativa envolve um conjunto de áreas do Governo Federal como: Saúde; Direitos Humanos e Cidadania; Justiça e Segurança Pública; Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome; Mulheres e Educação.

O empresário e radialista Marcos Oliveira foi em possado, hoje, como presidente do diretório municipal do PSDB em Serra Talhada. O ato aconteceu na sede da legenda em Recife, na presença do presidente estadual do partido, Fred Loyo, e do assessor da Casa Civil, Mário Viana Filho.

Com olhos voltados para as eleições de 2024, Marcos terá como missão consolidar e fortificar o partido, estabelecendo-se como peça-chave na articulação política local. O novo presidente é conhecido como aliado de longa data da governadora Raquel Lyra.

Durante a sua passagem pelo município de Ipojuca, na tarde de hoje, para o evento que marcou a retomada das obras na Refinaria Abreu e Lima, o presidente Lula (PT) fez duras críticas aos seus opositores. Lula afirmou e acusou juízes e procuradores, segundo ele subordinados ao departamento de Justiça dos EUA, de iniciarem uma perseguição para “acabar com ele”.

Lula disse que os seus adversários desejavam para ele o mesmo fim trágico do ex-presidente Getúlio Vargas, que cometeu suicídio em 1954. “Ele se matou. Eu acho que eles imaginavam que iriam fazer o mesmo comigo […]. Eu poderia ter entrado numa sala, ter dado um tiro na cabeça, ‘escrever’ uma carta falando ‘acabou’, mas eu aprendi com minha mãe que dignidade não se compra em shopping”, disse o presidente.