Sebrae - Estamos ai

Sinpol se manifesta contrário a decisão do TJPE e faz duras críticas a Raquel

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) estranhou a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco em suspender a operação e articulação de greve da categoria. Os policiais reforçam que não podem descumprirem as normativas legais da atividade e fazem duras críticas à governadora Raquel Lyra pela falta de investimento na segurança.

Confiram:

É com surpresa que o SINPOL recebe a informação da decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco sobre a imediata suspensão da Operação Padrão e da paralisação por 24 horas, anunciada para o dia de hoje.

Sobre a paralisação, ainda não fomos notificados pela justiça.

Com relação a Operação Padrão:

O SINPOL não pode orientar os policiais civis a descumprirem as normativas legais da atividade policial.

A conduta, procedimentos ou o dia a dia dos policiais civis nas delegacias ou outras unidades de trabalho são disciplinados pelo Código de Processo Penal.

Como o SINPOL pode solicitar que o policial infrinja a lei nos seus afazeres?

A decisão do TJPE é um fato inédito no Brasil!

Mas diante desse fato que circula na imprensa, o SINPOL afirma:

Quem prejudica a segurança pública não são os policiais civis. Pelo contrário. Os policiais civis são heróis incansáveis na luta pela paz social;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que anunciou R$ 1 bilhão em investimentos para segurança pública que nunca se materializou em nada;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que deixa delegacias desabarem, como a da delegacia da mulher em Olinda;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que deixou a Região Metropolitana e cidades de outras regiões sem câmeras de monitoramento por mais de 6 meses;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que lançou o Juntos pela Segurança sem dialogar com ninguém;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que por descaso fecha delegacias, inclusive as delegacias da mulher, à noite, finais de semana e feriados;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que permite a polícia civil atuar com o menor efetivo dos últimos 30 anos e com o pior salário das policiais judiciárias do Brasil;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra por permitir que Pernambuco se torne o estado mais violento do Brasil;

Quem prejudica a segurança pública é o governo Raquel Lyra que deixou Pernambuco se tornar o 1º no ranking nacional de roubo de veículos e Homicídios.

Para Áureo Cisneiros, presidente do SINPOL, a decisão judicial traz uma grande preocupação que é o policial civil violar a lei. Nunca vimos isso em nenhum lugar do país. A operação padrão é justamente cumprir fielmente a legislação vigente. Não estamos entendendo essa decisão. O escrivão pode fazer um flagrante sem o delegado? O agente pode representar pela prisão de um criminoso sem a assinatura do delegado? O comissário pode arbitrar uma fiança sem o delegado de polícia? Com essa decisão, o magistrado está obrigando o policial a descumprir a lei processual. Iremos recorrer dessa decisão esdrúxula.

O SINPOL irá intensificar a luta por mais segurança pública, valorização e estruturação dos policiais civis.

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) iniciou, nesta quinta-feira, 11 de julho, uma obra de modernização da rede de abastecimento chamada de setorização, na rua Arlindo Cisneiros, no Alto José do Pinho, Zona Norte do Recife. A iniciativa visa eliminar o rodízio de abastecimento no Morro da Conceição e Alto José do Pinho, Zona Norte do Recife.

 O início das obras foi acompanhado pelo presidente da Compesa, Alex Campos, e o diretor de Regional Metropolitana, Flávio Coutinho. Os serviços compreendem o assentamento de tubulações entre 100 e 200 milímetros e substituição das redes antigas, redes subdimensionadas que não atendem ao crescimento populacional existente nessas três décadas desde a última intervenção, implantação de equipamentos de tecnologia para controle operacional como válvulas e registros, que vão garantir a ampliação da oferta de água para mais de 30 mil pessoas nesta primeira etapa.

Além do benefício para a população dessas áreas, a obra seguirá para a melhoria do abastecimento em diversos bairros da Zona Norte do Recife, como Vasco da Gama, Beberibe, Linha do Tiro, Alto José Bonifácio, Porto de Madeira, Alto Santa Terezinha, Fundão, Água Fria, Bomba do Hemetério, Mangabeira, Nova Descoberta, Brejo do Beberibe, além do Morro da Conceição e Alto José do Pinho. A previsão é que todo o projeto seja concluído até o final do próximo ano.

 “Os morros da Zona Norte do Recife não recebiam investimentos em obras estruturadoras de abastecimento de água desde o início dos anos 1990. Será uma intervenção complexa, pois a rede de abastecimento de água das áreas desse projeto, identificada pelos técnicos da Compesa como Morros do Alto do Céu, tem mais de 300 quilômetros de tubulações de diâmetros variados que abastece mais de 28 mil ligações de água”, afirmou Alex Campos.

O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góese, inaugurou nessa quinta-feira, em Petrolina, Sertão do Estado, dois novos equipamentos: O abatedouro frigorífico de ovinos e caprinos e o Centro de Tecnologia e Aperfeiçoamento Professora Isabel Cristina de Oliveira. O evento também contou a presença do superintendente da Sudene, Danilo Cabral.

Com investimento de R$ 5,4 de milhões em recursos federais, o abatedouro de Dormentes beneficiará 66 mil pessoas, englobando também a população de Afrânio, Santa Filomena e Santa Cruz, cidades circunvizinhas. O equipamento terá capacidade de abater 200 animais por dia, injetando até R$ 4 milhões na economia local.

Para o ministro Waldez Góes, a presença de um novo instrumento que fortalece a cadeia produtiva que caracteriza a região é um investimento não apenas econômico, mas social. “Tem uma correlação direta com a inclusão. Só em Dormentes, a população de caprinos chega até 500 mil cabeças. É um potencial enorme. “, enfatizou.

A governadora Raquel Lyra enviou ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), deputado Álvaro Porto, nesta quinta-feira, uma mensagem de convocação para que o Poder Legislativo, em sessão extraordinária, delibere sobre matérias para o Estado que tramitam na Casa desde o mês de junho. Como a Casa Legislativa cumpre período de recesso regimental, a chefe do Poder Executivo estadual solicitou a instalação de reunião extraordinária – a ser realizada na próxima semana -, conforme prevê o art. 7º da Constituição Estadual.

Entre o rol de projetos a serem votados, de autoria do Executivo, estão reajustes de salários de categorias de servidores, ajustes para a duplicação da BR-423 no Agreste, garantia de contratação de operações de crédito para investimentos em infraestrutura e a adesão a um plano fiscal do governo federal, já vigentes em outros estados do País – incluindo alguns do Nordeste – que garante melhores condições para obtenção de novos empréstimos com aval da União, sem qualquer repercussão para o conjunto de servidores do Estado, por exemplo.

Dos cinco projetos enviados pela governadora, dois deles pedem autorização da Alepe para a contratação de operações de crédito com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e com o Banco Internacional para Reconstrução do Desenvolvimento (BID), de R$ 652 milhões e US$ 275 milhões.

Ainda na lista das matérias enviadas pelo Executivo, uma se relaciona à adaptação da vegetação local para a realização da obra de duplicação da BR-423, entre São Caetano e Lajedo, e outra trata de reajustes para diversas categorias, como analista técnico em Defesa Social, odontólogo, professores, assistentes técnicos e de apoio administrativo.

JUDICIÁRIO E MPPE – Outros poderes, como o Tribunal de Justiça e o MPPE, também enviaram projetos que serão apreciados pelos parlamentares estaduais na sessão extraordinária. Os dois tratam de suplementações aos orçamentos dos respectivos órgãos. No caso do TJPE, por exemplo, os recursos servirão para cumprimento de nova legislação que prevê a nomeação de mais seis desembargadores para o Estado.

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou ao Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Pernambuco (Sinpol) a imediata suspensão da operação padrão e da paralisação de 24 horas anunciada para hoje.

Além disso, de acordo com a decisão, o Sindicato deve se abster de causar embaraços ao regular funcionamento do Instituto Médico Legal e da Central de Flagrantes, bem como praticar quaisquer atos que tragam embaraço ou perturbem de qualquer forma o regular funcionamento do serviço de segurança pública ou qualquer outro órgão público estadual.

Ainda de acordo com a decisão, o Sinpol tem que se abster de iniciar a paralisação de 48h convocada para ocorrer entre os dias 17 e 19 de julho de 2024.

O presidente da República, Luiz Ináco Lula da Silva, emitiu na tarde desta quarta-feira, nota de pesar pela morte da viúva do ex-governador Miguel Arraes e primeira-dama de Pernambuco por três vezes, Magdalena Arraes.

Confiram a nota:

Viúva do ex-governador Miguel Arraes e primeira-dama de Pernambuco por três vezes, Magdalena Arraes deixa um legado de compromisso social e um caminho trilhado por sua inspiradora generosidade. Nascida em Fortaleza, estudou letras na Universidade Católica Brasileira no Rio de Janeiro, se tornando professora, e participou de fatos políticos históricos do nosso país.

Nesse momento de despedida, meus sentimentos aos familiares, em especial aos filhos, netos e bisnetos e aos muitos amigos e admiradores de Dona Magdalena.

Luiz Inácio Lula da Silva

Presidente da República

A governadora Raquel Lyra (PSD) decretou, por volta das 18h desta quinta-feira, luto oficial de três dias no Estado em virtude do falecimento da ex-primeira dama de Pernambuco Maria Magdalena Fiúza Arraes de Alencar, viúva do ex-governador Miguel Arraes.

A morte de Magdalena Arraes foi anunciada desde a manhã desta quinta-feira, mas, até então, a tucana não tinha oficializado o luto oficial.

No texto enviado pela assessoria da governadora é enfatizado o trabalho realizado pela ex-primeira dama. “O Estado presta homenagem a Maria Magdalena, que presidiu a extinta Cruzada de Ação Social e se destacou no trabalho em projetos do governo estadual voltados para a população mais necessitada”. 

Mais cedo, Raquel se pronunciou nas redes sociais pela morte de Arraes.

Foi lançada nesta quinta-feira, pela Secretaria de Defesa Social (SDS), a Operação Eleições 2024. A reunião comandada pelo secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, junto com a Executiva, Dominique de Castro Oliveira, contou com o Grupo de Trabalho (GT) – Eleições, composto pelas operativas e órgãos da SDS, e apresentação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), também para, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O encontro marca o início das tratativas do planejamento e coordenação das estratégias para assegurar a integridade do processo eleitoral. Questões comuns a todas as últimas eleições, como boca de urna, fake news, proibições estabelecidas pelas regras eleitorais, além da logística de escolta das urnas à garantia da ordem pública nos locais de votação, foram pontuados.

“Esse foi apenas o primeiro momento, mas desde já o nosso compromisso é de garantir o direito a todos os pernambucanos votarem em segurança, e para isso, as nossas Forças de Segurança Pública, junto aos demais parceiros, estarão ao longo das reuniões, preparando o melhor esquema para isso”, destacou Carvalho..

O diretor geral do TRE-PE, Orson Lemos, reforçou que o sucesso das Eleições anteriores é o resultado dos esforços de todos os órgãos. “Agradeço por essa parceria, pois as Eleições não são feitas só pela Justiça Eleitoral, mas por todos nós. Tenho certeza que essa integração com as Forças Públicas e demais parceiros, concretizará nossa missão de fazer mais uma Eleição em segurança e de forma eficiente”, pontua Orson.

A pré-candidata do PP à prefeitura de Jaboatão, Clarissa Tércio, esteve no bairro de Vila Rica, em Jaboatão, nesta quinta-feira, para avaliar a situação em que vivem muitas famílias da região. Devido às barreiras e encostas instáveis, os moradores estão expostos a riscos de deslizamentos, especialmente durante o período de chuvas.

Durante a visita, Clarissa ouviu relatos emocionantes dos moradores que, apesar do perigo iminente, não conseguem abandonar suas casas por não terem para onde ir e destacou a indignação das pessoas com o valor do auxílio pago pela prefeitura, que é de apenas R$ 300, considerado insuficiente para as necessidades básicas e para a busca de moradia. “É desumano que famílias inteiras tenham que viver sob o constante medo de um deslizamento por falta de opções e apoio adequado do poder público. É urgente que medidas sejam tomadas para garantir a segurança e o bem-estar dessas pessoas”, declarou Clarissa Tércio.

Abaixo, depoimentos de autoridades e políticos sobre o legado da viúva do ex-governador Miguel Arraes, que morreu hoje e será sepultada amanhã no cemitério de Santo Amaro, às 11 horas. 

Senador Humberto Costa: 

“Pernambuco se despede hoje de Magdalena Arraes, uma mulher corajosa, combativa e acolhedora. Ex-primeira-dama de Pernambuco, Magdalena tem uma história de contribuição com o nosso Estado. Todo o meu carinho para a família”.

Ministro Silvio Costa Filho:

“Recebi com pesar a notícia do falecimento de Magdalena Arraes, ex-primeira-dama de Pernambuco. Dona Magdalena teve um papel fundamental na luta pela democracia ao lado do ex-governador Miguel Arraes. Seu exemplo de força, resiliência e firmeza de caráter são marcas indeléveis para todos pernambucanos. Quero aqui, em meu nome e de minha família, render todas as homenagens à Dona Magdalena e prestar solidariedade à família Arraes neste momento tão triste. Que Deus console a todos e receba Dona Magdalena em sua infinita misericórdia”.

Deputado Álvaro Porto, presidente da Alepe:

“Com pesar, recebemos a notícia do falecimento de Dona Magdalena Arraes, viúva do ex-governador Miguel Arraes. Mulher corajosa, Dona Magdalena sempre agiu com sabedoria e foi companheira fundamental na trajetória de Dr. Arraes, mantendo a família coesa e firme durante o governo militar, prisão, exílio, anistia e retorno do ex-governador ao Palácio do Campo das Princesas. Reconhecida pela capacidade de agregar, Dona Magdalena deixa exemplo de força e generosidade. Que Deus possa confortar familiares e amigos”.

Senador Fernando Dueire:

“Hoje, Dona Magdalena Arraes mudou de dimensão e passou ao plano espiritual. Discreta, gentil e forte, foi a resistente e dedicada companheira de vida do ex- governador Miguel Arraes. Que sua passagem em direção à luz seja tranquila e em paz, cercada pelos seus reconhecidos merecimentos. Aos familiares e amigos, nossos sentimentos de pesar e amizade fraterna”.

Deputado Waldemar Oliveira:

“Com muita tristeza recebo a notícia da Morte de Dona Madaglena Arraes. Toda minha família sempre conviveu com a política no nosso Estado e acompanhou a trajetória desta mulher que foi um símbolo de serviço exemplar nas ações sociais, durante os 3 mandatos do nosso ex-governador Miguel Arraes. Expresso o meu mais profundo sentimento e me solidarizo com todos os familiares e amigos de dona Magdalena neste momento de muita tristeza”.

 O deputado estadual Coronel Alberto Feitosa (PL) denuncia a compra de um helicóptero de R$ 45,5 milhões, sem licitação, por parte do Governo do Estado.

A denúncia feita ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) questiona o alto valor citando que em 2021, a última aquisição de helicóptero, feita pela Secretaria de Defesa Social, foi no valor de R$ 25 milhões, quase a metade

“Em situação de emergência, na Secretaria de Defesa Social, quem está é o Hospital da PMPE que se encontra em situação precária para atender a família policial e bombeiro militar.  Vocês não acham que a governadora teria que ter um olhar mais humanitário com os servidores e zelo ao gastar o dinheiro público? ”, questiona o parlamentar.

De acordo com o site do TCE, o pedido estará sob a relatoria do Conselheiro Marcos Loreto.

Em Lajedo, no Agreste Meridional, a governadora Raquel Lyra (PSDB) cometeu uma brutal injustiça na nomeação do gestor que vai tocar a Escola de Referência em Ensino Médio Deolinda Amaral. Ao invés de escolher e designar o candidato com maior pontuação, optou pelo segundo colocado na seleção para gestão escolar.

Segundo o advogado Elison Sobral, a governadora causou um grande desapontamento, conforme relato que recebi e compartilho a sua integra abaixo.

Meu caro Magno,

Seu blog é referência no Estado na disseminação de informações relevantes para a sociedade pernambucana. Seu destemor em não se curvar aos caprichos dos governantes me deixa consciente de que seu blog é, também, representativo da voz do povo.

Pois bem. Em Lajedo, no Agreste pernambucano, uma injustiça sem tamanho aconteceu por ordem da governadora Raquel Lyra.

O atual diretor da Escola de Referência em Ensino Médio Deolinda Amaral, Márcio Oliveira, participou da seleção para permanecer exercendo a sua função à frente da escola. Porém, mesmo ficando em primeiro lugar, com mais de 30 pontos de diferença para o segundo colocado, ele foi preterido pela senhora governadora, que por puro capricho e perseguição, agindo politicamente em consonância possivelmente com o prefeito, não respeitou o resultado oficial nem a vontade da comunidade escolar (professores, alunos e os pais), que são unanimemente favoráveis ao diretor Márcio, e acabou selecionado o segundo colocado para ser o novo diretor.

Todos nós que fazemos parte da comunidade escolar estamos consternados com essa injustiça perpetrada sem piedade pela governadora e não vamos nos calar até que isso seja revisto, pois Márcio merece continuar à frente da EREM Deolinda Amaral, seja pela sua aprovação na seleção, seja porque esse é o desejo de todos nós.

Elison Sobral
Advogado, ex-aluno da EREM Deolinda Amaral

Em nota de pesar, o PSB de Pernambuco lamentou o falecimento de Magdalena Arraes:

“Mulher com personalidade marcada pela generosidade, ela não somente acompanhou os fatos históricos que marcaram Pernambuco, inclusive durante a Ditadura Militar, mas também foi uma agente de transformação nesse processo, especialmente com seu olhar cuidadoso voltado às pessoas em situação de vulnerabilidade social durante as gestões do ex-governador Miguel Arraes.

O PSB exalta a vida e a história de Magdalena Arraes e, neste momento de despedida, externa pesar e solidariedade aos familiares e amigos”, declarou Sileno Guedes, Presidente estadual do PSB de Pernambuco.

O deputado federal Fernando Filho, o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Antonio Coelho, e o ex-prefeito de Petrolina Miguel Coelho enviaram nota conjunta, lamentando a morte de Dona Magdalena Arraes neste quinta-feira. Confiram:

NOTA DE PESAR – É com grande consternação que recebemos a triste notícia do falecimento de Dona Magdalena Arraes, ex-primeira-dama de Pernambuco e viúva do ex-governador Miguel Arraes. Pernambuco perde uma personalidade importante, admirável, uma mulher de fé que dedicou a vida a projetos de amparo à população mais necessitada do nosso estado. Sua partida certamente deixará um vazio nos corações daqueles que tiveram a oportunidade de conhecê-la e de serem inspirados por sua força e determinação.

Neste momento de luto, queremos expressar os nossos sinceros sentimentos ao prefeito João Campos, bisneto de Dona Magdalena Arraes, assim como a todos os familiares e amigos da ex-primeira-dama. Desejamos que possam encontrar conforto na lembrança de sua vida e no seu legado, que tanto impacto positivo deixou em tantas outras vidas. Descanse em paz, Dona Magdalena!

 

Com o avanço das investigações da Operação Última Milha, a Polícia Federal encontrou um áudio de uma reunião em que o ex-presidente Jair Bolsonaro, o general Augusto Heleno (então chefe do Gabinete de Segurança Institucional, ao qual a Abin é subordinada) e o ex-chefe da Agência Brasileira de Inteligência Alexandre Ramagem discutem um plano para anular o inquérito das rachadinhas – investigação que fechou o cerco ao senador Flávio Bolsonaro, filho 01 do ex-chefe do Executivo. As informações são do portal Estadão.

A gravação remonta a um encontro realizado em agosto de 2020, também com a participação da advogada de Flávio. A conversa citou os auditores da Receita responsáveis pelo relatório de inteligência fiscal que baseou a investigação do caso Queiroz. Procurado, Flávio disse que nunca teve contato com integrantes da Abin.

“Simplesmente não existia nenhuma relação minha com Abin. Minha defesa atacava questões processuais, portanto, nenhuma utilidade que a Abin pudesse ter. A divulgação desse tipo de documento, às vésperas das eleições, apenas tem o objetivo de prejudicar a candidatura de Alexandre Ramagem à prefeitura do Rio de Janeiro”, disse o senador. Bolsonaro, por meio de Fabio Wajngarten, disse não ter acessado a gravação, que não apareceu até o momento. O espaço segue aberto para Ramagem.

Segundo a Procuradoria-Geral da República, Ramagem diz, no áudio, que “seria necessária a instauração de um procedimento administrativo contra os auditores da Receita, com o objetivo de anular a investigação, bem como a retirada de alguns auditores de seus respectivos cargos”.

Na representação de 187 páginas pela abertura da quarta fase da Última Milha, a PF diz que Ramagem teria determinado o monitoramento dos três auditores fiscais autores do RIF.

A ação clandestina era “urgente” e foi determinada “seguindo o modus operandi da organização criminosa para descobrir ‘podres e relações políticas’ dos auditores”, segundo a PF.

 

O Diário Oficial do Estado informa a abertura de uma licitação para “serviços de publicidade institucional” do Governo de Pernambuco. O valor máximo estimado dos gastos ficou em R$ 120.000.000,00 (cento e vinte milhões de reais). A gestão planeja a “contratação de quatro Agências de Propaganda para prestação de serviços”. A licitação foi solicitada pela Secretaria de Comunicação e está sendo realizada pela Secretaria de Administração do Estado.

A escolha será feita por concorrência pública. A entrega das propostas pelas agências já foi marcada para 4 de setembro. A contratação foi anunciada dias depois do resultado do Datafolha, desastroso para a gestão da governadora Raquel Lyra (PSDB). Pesquisa Datafolha no Recife, divulgada no último domingo, mostrou que a aprovação da gestão de Raquel Lyra (PSDB) é de 16%, enquanto a reprovação é de 48%. O levantamento também mostra que 36% consideram o trabalho da governadora como regular. O Instituto Datafolha ouviu 616 eleitores no Recife, entre os dias 2 e 4 de julho.

Na pesquisa AtlasIntel de janeiro, Raquel Lyra apareceu como o chefe de Executivo estadual com a pior avaliação do país. A popularidade em baixa de Lyra contrasta com a do prefeito de Recife, João Campos (PSB). Segundo a mesma pesquisa do Datafolha, João seria reeleito no primeiro turno com 75% dos votos.

 

O Senado aprovou ontem o projeto de lei que regulamenta as atividades espaciais no País. A proposta segue para a sanção presidencial. O texto estabelece regras para a exploração espacial e a possibilidade da investimento privado no setor.

O senador Astronauta Marcos Pontes (PL-SP), relator do projeto, afirmou que a criação da lei é “esperada por décadas” e de extrema importância para o desenvolvimento do segmento em território nacional.

“Isso vai gerar muitos recursos para o País, vai gerar empregos. Isso vai trazer o desenvolvimento dos meios de espaço, seja através de satélites, foguetes-lançadores, infraestrutura de lançamento e controle”, disse Marcos Pontes, sobre o projeto de autoria do deputado Pedro Lucas Fernandes (União-MA).

Entre as diretrizes estabelecidas na proposta, estão a permissão para o transporte de materiais e o turismo de pessoas no espaço, além do desenvolvimento de tecnologias e equipamentos espaciais, como satélites e foguetes, e a exploração dos corpos celestes.

O estatuto permite que o poder público e a iniciativa privada atuem no ramo e estabelece que as verbas resultantes da atividade sejam utilizadas para pesquisa e manutenção do setor.

Ficará a cargo do Comando da Aeronáutica a fiscalização e a regulamentação das atividades espaciais, enquanto o Ministério da Defesa analisará os assuntos ligados à segurança do País. As ações civis serão administradas pela Agência Espacial Brasileira (AEB), e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizará demais atividades.


Com informações do Estadão.