Sebrae - Estamos ai

Temática da mulher vítima da violência em livro relançado hoje

O projeto “Xegamiga” oferece acolhimento, orientação jurídica, apoio psicológico e cursos profissionalizantes voltado para mulheres vítimas de violência. Em funcionamento desde 2020, a iniciativa já certificou mais de 500 mulheres em diversas áreas, como design de sobrancelhas, maquiagem, manicure e pedicure, cabeleireiro e gastronomia, dentre outros.

Hoje, às 18h30, o Xegamiga promove, na Livraria Jaqueira do Paço Alfândega, o evento de relançamento dos livros “Violências 1 e 2 – Dos antigos Hábitos às Novas Formas”. As obras reúnem artigos de renomados escritores sobre as diversas facetas da violência contra a mulher e ferramentas para enfrentar esse problema. Além disso, será relançada a coleção de livros “Tão Tão Aventureiro”, destinada a adolescentes e crianças.

O evento é aberto ao público e toda a verba arrecadada será revertida para a continuidade do projeto.

Para mais informações, visite nossas redes sociais do Xegamiga:

  • @xegamiga
  • www.xegamiga.com.br

O Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras (PT) de Paulista emitiu uma nota oficial comentando a decisão do prefeito Yves Ribeiro de não disputar a reeleição. Na nota, o partido expressa respeito pela decisão de Yves Ribeiro, destacando sua trajetória política e contribuição como gestor público.

A direção local do PT também afirmou estar em diálogo com instâncias superiores do partido e com a bancada federal para definir o melhor caminho a seguir.

“Temos nesse momento a serenidade, de juntamente com os partidos que integram a Federação Brasil da Esperança, na cidade, buscarmos fortalecer a nossa chapa proporcional,” conclui o comunicado assinado pela Comissão Executiva Municipal da sigla em Paulista.

Os vereadores de Goiana concederam, por unanimidade, o título de Cidadão ao deputado federal Mendonça Filho. A proposta, de autoria do vereador Renato Sandré (AGIR), foi aprovada na sessão de ontem.

Renato Sandré justificou a homenagem destacando a trajetória de Mendonça Filho em cargos públicos, incluindo atuações como deputado estadual, secretário de Estado, deputado federal, vice-governador, governador e Ministro da Educação.

“Em todos esses cargos, Mendonça investiu para melhorar a vida dos pernambucanos, dos brasileiros, e nós, goianenses, sempre fomos valorizados por ele. Governador, Mendonça desapropriou o terreno para instalação da Hemobrás, como deputado federal Mendonça aprovou nos incentivos fiscais para a instalação da JEEP; no Ministério da Educação, onde nomeou como assessor nosso atual vice-prefeito Fernando Veloso, Mendonça trouxe a Faculdade de Medicina e liberou os recursos para implantação de um campus da Universidade Federal de Pernambuco “, ressaltou o vereador.

A Secretaria de Defesa Social do Cabo de Santo Agostinho, em parceria com a Secretaria de Educação, está promovendo hoje e amanhã uma gincana com alunos de duas escolas municipais. As atividades fazem parte do Programa Patrulha Escolar, que tem como objetivo integrar a comunidade escolar e os alunos.

Participam da gincana 120 estudantes das Escolas Municipais em Tempo Integral Paulo Freire e Padre Antônio de Melo. Durante o evento, haverá campeonatos de futebol de salão, jogos de mesa e queimado, com a entrega de troféus e medalhas aos vencedores.

Na próxima segunda-feira (22), alunos da Escola Municipal Julio Carneiro e da Escola Dr. João Lopes visitarão a Arena Pernambuco, conhecendo suas dependências.

Em ato realizado na manhã desta quinta-feira, na praça Saens Peña, na Zona Norte do Rio, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) sugeriu, sem provas, que o presidente Lula (PT) “se reuniu com traficantes” no Rio durante a campanha de 2022. Bolsonaro também fez um desagravo ao aliado Alexandre Ramagem (PL), a quem chamou de “alvo de perseguição”.

Bolsonaro frisou que estava “expondo o que pode ser feito pela cidade” a partir da comparação entre seu governo e a gestão Lula. “Não estive em comunidade aqui reunido com traficantes. Eu não recebi, e jamais receberia, a dama do tráfico em meu gabinete em Brasília. (…) Alguns achavam que eu devia passar a faixa para aquele cara. Eu não passo a faixa para ladrão”, discursou Bolsonaro.

O ex-presidente afirmou, já na reta final do discurso, que não estava fazendo “campanha política, não é comício”, ao se dirigir a Ramagem. “Pagam um preço alto por ombrear-se comigo. Vocês sabem como somos perseguidos. Ramagem já começa a pagar um preço alto pela sua ousadia de querer pensar, sonhar em administrar uma cidade”, disse o ex-presidente.

O objetivo original do ato era apoiar a pré-candidatura do deputado federal Alexandre Ramagem (PL) à prefeitura do Rio. Bolsonaro permaneceu durante todo o ato ao lado do delegado. Parlamentares bolsonaristas que discursaram em cima de um carro de som, inclusive o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho mais velho do ex-presidente, pediram apoio a Ramagem — evitando pedidos explícitos de voto, o que não é permitido pela legislação antes do início oficial da campanha.

Do Jornal O Globo.

Por Assíria Florêncio
Repórter do Blog

Com menos de seis meses de requalificada, a PE-300, que liga Águas Belas, no Agreste, a Inajá, no Sertão, já apresenta problemas estruturais. Além da ligação entre o trecho da rodovia e a ponte que passa sobre o Rio Moxotó estar rachada de ponta a ponta, uma cratera formou-se logo abaixo da estrutura, preocupando quem trafega pela região.

A ponte liga imediatamente os municípios de Manari e Inajá, ambos no sertão pernambucano, e fica localizada pouco depois do entroncamento com a PE-336, sentido Manari. “A situação está séria. Corre o risco de logo mais cair tudo. Quem passa por essa área precisa ter muito cuidado porque está um verdadeiro perigo”, relata um motorista em vídeo enviado ao Blog.

Em dezembro do ano passado, a governadora Raquel Lyra (PSDB) visitou as obras. Os quase 100 km custaram aos cofres públicos mais de R$ 100 milhões, conforme detalha a gestora em um vídeo publicado em suas redes sociais.

O Blog questionou o Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER-PE) sobre a situação no trecho e qual o prazo para a recuperação do local, mas até o momento não obteve resposta.

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, explicou, há pouco, como se dará o destino e uso da Base Aérea em Pernambuco. Segundo ele, a melhor utilização das bases aéreas do Brasil tem pautado as preocupações do Governo Lula, com a intenção de otimizar melhor os recursos públicos.

“Nessa modernização do uso dos espaços e racionalidade dos custos, a base aérea do Ceará, por exemplo, receberá mais uma unidade do ITA, a primeira no Nordeste. A base de Salvador está sendo preparada para se transformar em um pólo tecnológico”, disse, numa conversa com o blog.

A de Recife, a partir de agora, segundo ele, passará a ser parte do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), fundamental para a segurança do tráfego aéreo na região, em especial entre Pernambuco, Sergipe e Alagoas.

“Todas as instalações e efetivo da base aérea de Recife serão preservados. A mudança de finalidade está amparada nos mais modernos pilares de gestão pública, agregando eficiência e gerando economia”, explicou.

EXCLUSIVO

Continuam recorrentes as dispensas, alegadas como emergenciais, na gestão da governadora Raquel Lyra (PSDB). Desta vez, a dispensa emergencial foi em Fernando de Noronha. O objeto é a “aquisição de material elétrico e de iluminação pública”.

O Governo do Estado citou a nova Lei de Licitações, que diz que a dispensa pode ocorrer “nos casos de emergência ou calamidade pública, com caracterizada urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a continuidade dos serviços públicos ou a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou particulares”.

A dispensa emergencial foi autorizada pela administradora da ilha, Thallyta Peixoto, nesta quinta (18). A empresa fornecedora já foi escolhida pelo Governo, sem licitação. O Governo do Estado, na gestão Raquel, tem se notabilizado pela falta de planejamento dos gastos públicos, usando mão de contratações sem licitação, através de dispensas supostamente emergenciais, mesmo decorridos mais de 18 meses de gestão.

Por exemplo, a gestão Raquel Lyra (PSDB) já está sendo investigada no Tribunal de Contas do Estado pela contratação da Andelivros sem licitação, contratada para realizar o “Projeto Clipe– Circuito Literário de Pernambuco”. O TCE expediu uma medida cautelar, em 29 de maio deste ano, suspendendo os pagamentos milionários para a Andelivros.

O pedido de cautelar partiu da comissão de Educação da Assembleia Legislativa. No entanto, como o blog revelou, a gestão Raquel já tinha adiantado para a entidade o valor de R$ 2,5 milhões, com ordem bancária depositada em 21 de maio. O dinheiro foi liberado para a Andelivros antes mesmo do “Projeto Clipe” ter sido concluído, o que só aconteceu em 3 de junho, no Recife.

As ostras contribuem para níveis de energia estáveis por meio do ferro. São importantes para o transporte de oxigênio no sangue. Além disso, fornecem magnésio e potássio para a saúde muscular e nervosa, apoiando a saúde cardíaca ao manter a pressão sanguínea.

Se gostou da dica, vai gostar mais ainda mais de outra boa notícia: Recife passou a contar com um maravilhoso e aconchegante restaurante para degustar ostras de altíssimo padrão. Trata-se do restaurante Ostramar Oyster Bar, instalado num belíssimo e romântico ambiente, moldado num casarão que nos remete ao mundo europeu.

Fica num trecho da avenida 17 de Agosto, em Casa Forte. Estive lá ontem, na romântica e maravilhosa companhia da minha Nayla. Provei e aprovei ostras, as mais variadas. O carro-chefe da casa é servida crua, cozinhada, do jeito que o cliente preferir.

Elas são cultivadas numa fazenda nos municípios de Tibau do Sul e Caiçara do Norte, no Rio Grande do Norte, de propriedade de um dos donos do restaurante, o empresário Cassiano Falangola. O molusco de concha rígida, segundo ele, funciona como uma espécie de filtro da água onde está submersa, sugando os nutrientes que a mantêm viva.

A depender de onde esteja, pode se contaminar com focos de poluição. “Muita gente ainda tem receio de comer ostra, ainda assim, Recife pode se tornar uma referência em consumo e a nossa intenção é potencializar isso”, diz Falangola. Ele, que estava em busca de um galpão para montar a nova sede da marca, encontrou no endereço de Casa Forte um espaço que podia ser aproveitado como um todo.

Tanto que o primeiro andar do empreendimento ficou nas mãos de outro grupo, numa futura operação independente de sushi. Ainda segundo Cassiano, a Ostramar possui hoje 170 aquários espalhados pelo Brasil, com um crescimento de até 30% ao ano. Entre os projetos desenvolvidos está o de transformar a água doce em água do mar, viabilizando o acesso da empresa a lugares distantes da praia.

Para todos os gostos

O menu oferece ostras naturais ou gratinadas, que variam entre R$ 5,50 a R$ 7,50 a unidade. Das combinações possíveis, a versão acevichada serve o molusco com leche de tigre e cebola roxa, enquanto a tempurá de ostra com geleia de pimenta se destaca entre as gratinadas.

As opções seguem com seis itens de entrada, a começar pelo correto bao de atum (R$ 29,90). O cardápio do restaurante não se resume às ostras. Possui uma lista de pratos quentes, com o toque especial do chef da casa Miguel Castilho, um argentino conhecido quando o assunto é charcutaria, parrilla e crudo.

“Trabalhamos uma cozinha do mar, mas com o pé na Patagônia, trazendo a questão do churrasco de peixe, de polvo, de camarão ou de lagosta”, comenta Cassiano, que formou sociedade com a empresária Eduarda Iglésias.

Nas produções, também o bife de chorizo com mil folhas de batata e chimichurri (R$ 64,90), além do atum selado com pasta de alho branco (R$ 64,90). Seja qual for sua escolha, ambiente e prato pedem algum dos rótulos propostos pela Total Vinhos – que montou área especial de venda no local.

A parte etílica ganhou um espaço tão importante que, aos sábados, das 10h às 18h, acontece o projeto “Pracinha do Oyster Bar”, com seleção de ostras, cerveja e espumante, servidas na área externa da casa.

Serviço:

Endereço: Av. 17 de Agosto, 1008, Casa Forte
Horário: terça à quinta, das 18h às 23h30. Sexta e sábado, das 12h às 15h30 e das 18:30h às 23h30. Domingo, das 12h às 17h
Instagram: @ostramar.oysterbar

A inesperada decisão do prefeito Yves Ribeiro de não buscar a reeleição em Paulista não deve criar grandes problemas para o PT na indicação de um sucessor. O ex-deputado Sérgio Leite, atualmente pré-candidato a vereador no município, surge como o nome natural para assumir a candidatura.

Com uma trajetória consolidada e credenciais adequadas, Sérgio se destaca como a principal opção. Embora ele ainda não tenha se manifestado, devido à sua participação em um seminário, as especulações já se espalham pelas redes sociais. Até o momento, os senadores Humberto Costa e Teresa Leitão não comentaram publicamente.

Quem é Sérgio Leite?

Sérgio Leite foi candidato a prefeito em duas ocasiões e exerceu cinco mandatos como deputado estadual em Pernambuco. Filiado ao PT desde a década de 1980, ele foi fundador e o primeiro presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco).

Atuação na Alepe

Na Assembleia Legislativa, Sérgio teve atuação de destque nas áreas de segurança pública, cultura, geração de emprego e renda, e apoio às micro e pequenas empresas. Ele foi um defensor da aprovação da Lei de Cultura Estadual e do Funcultura. Além disso, presidiu importantes CPIs, como a dos Medicamentos Falsos e a que investigou o aumento abusivo da conta de luz.

Do Jornal O Poder.

Por Assíria Florêncio
Repórter do Blog

A partir do próximo sábado, os partidos já podem promover as convenções de homologação dos seus candidatos a prefeito e vereador. O período de 17 dias se estende até o dia 5.

Coincidentemente, a oficialização dos candidatos João Campos (PSB) e Gilson Machado (PL) está marcada para o dia 4. Campos lidera todas as pesquisas de intenção de voto. Numa das mais recentes, do Datafolha, apareceu com 75% das intenções, enquanto Gilson teve apenas 6%.

A expectativa é que o mistério sobre o vice de João acabe até o fim do mês. Estão cotados Victor Marques, ex-chefe de gabinete, filiado ao PCdoB e Marília Dantas (MDB), ex-secretária de Infraestrutura. Quanto ao vice de Gilson, a única informação é que será uma mulher.

Já o ex-secretário de turismo de Daniel Coelho (Cidadania), candidato apoiado pela governadora Raquel Lyra (PSDB), será oficializado em convenção no próximo em 3, um dia antes da de João e Gilson.

A deputada estadual Dani Portela, pré-candidata do Psol, por sua vez, abre o período de oficialização das candidaturas já no sábado.

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, pediu ao presidente Lula mais recursos para as Forças Armadas enquanto a equipe econômica discute contingenciamento do Orçamento federal. A equipe do Ministério da Fazenda também avalia cortes de R$ 25,9 bilhões em despesas dos ministérios para o próximo ano.

Múcio levou a Lula dados de uma série histórica de 2014 a 2024 que mostram que este foi o ano no qual o ministério contou com o menor valor voltado ao pagamento de despesas discricionárias e de recursos direcionados para investimentos de projetos estratégicos — agora incluídos no Novo PAC. Os números do Ministério da Defesa apontam perda de 47% de recursos da pasta ao longo de uma década.

Despesas discricionárias abrangem, por exemplo, pagamento de energia elétrica, combustível e água para funcionamento de organizações militares, além das horas de voos empregadas em operações. O argumento levado a Lula é de que o ministério precisa de mais recursos para concluir o ano e seguir funcionando como está.

Múcio teve uma sequência de reuniões para tratar o assunto. Primeiro, com o ministro da Casa Civil, Rui Costa, na segunda-feira. Depois, na terça-feira, com os comandantes das Forças Armadas — do Exército, Tomás Paiva, da Marinha, Marcos Olsen, e da Aeronáutica, Marcelo Kanitz Damansceno — e o presidente Lula.

Ontem, Lula voltou a receber Múcio, dessa vez com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e Rui Costa juntos, para tratar do tema.

O ministro preferiu não antecipar o quanto será necessário para bancar custeio e investimento das Forças.

“Fui levar as nossas despesas. Nossos recursos represados, nos últimos dez anos, tivemos decréscimo na ordem 47%, mostrei os dados ao presidente. Estou precisando de dinheiro para pagar contas e os programas estratégicos”, disse o ministro.

O plano de investimentos prevê para o Exército a compra e desenvolvimento de veículos blindados, de drones e a modernização de helicópteros. Para a Marinha, está previsto o submarino nuclear, construção de fragatas e de submarinos convencionais. Já na Aeronáutica, foram incluídos no programa de compra e desenvolvimento do F-39 Gripen, caças suecos que foram adquiridos ainda no governo de Dilma Rousseff e que está em execução.

Com informações do Jornal O Globo.

O prefeito de Paulista, Yves Ribeiro (PT), de 75 anos, decidiu não buscar a reeleição. Em seu sétimo mandato como prefeito, Yves já administrou Igarassu, Itapissuma e está em seu terceiro mandato em Paulista. Ele divulgou uma nota oficial explicando os motivos de sua desistência, que incluem orientações médicas e apelos familiares. Confira a nota na íntegra:

“Na condição de prefeito da Cidade do Paulista venho a público informar que por razões de orientação médica e apelos da minha família não vou mais disputar a reeleição para prefeito do município.

Com o coração ferido, mas com a alma leve e a cabeça erguida do dever cumprido ao longo dos quase quatro anos de mandato à frente da prefeitura, faço questão de agradecer imensamente a todos meus colaboradores pela parceria em prol da melhoria da qualidade de vida da população, bem como pelo respeito à coisa pública.

Quero reafirmar o compromisso de continuar realizando até o último dia da gestão, obras e ações voltadas para o desenvolvimento da nossa cidade.

Os três mandatos de prefeito em Paulista engrandecem a minha biografia política e de gestor público. De consciência tranquila, só me resta torcer para que o município siga em frente para o bem estar dos paulistenses.

Yves Ribeiro de Albuquerque”.

Em depoimento à Polícia Federal, o ex-diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) Alexandre Ramagem respondeu a cerca de 130 perguntas, negou que tenha dado ordem para um suposto esquema de monitoramento ilegal e responsabilizou ex-servidores da pasta. O delegado e deputada federal foi ouvido por mais de seis horas nesta quarta-feira, na Superintendência Regional do Rio.

Aos investigadores, Ramagem atribuiu ao agente Marcelo Araújo Bormevet e ao militar Giancarlo Gomes Rodrigues as atividades de espionagem irregular. Na ocasião da sua gestão a frente da Abin, ambos estavam cedidos para atuarem na agência.

Em um relatório encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, a PF expõe conversas entre Bormevet e Rodrigues acerca da determinação para confecção de dossiês contra autoridades.

Dois desses alvos, por exemplo, foram o delegado Daniel Rosa, da Delegacia de Homicídios do Rio, e a promotora Simone Sibilio do Nascimento, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio. Eles estavam à frente das investigações do homicídio da vereadora Marielle Franco, à época.

Aos ex-servidores da Abin, a PF também imputa um diálogo sobre a possibilidade do então presidente Jair Bolsonaro (PL) assinar, em suas próprias palavras, “a porra do decreto”.

A menção seria a um rascunho de um decreto instalando um Estado de Defesa na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) visando “garantir a preservação ou o pronto restabelecimento da lisura e correção do processo eleitoral presidencial do ano de 2022”.

No depoimento, no entanto, Ramagem afirmou não ter tido conhecimento de nenhum tipo de monitoramento clandestino de figuras do Legislativo, do Judiciário, tampouco de jornalistas.

Ramagem também foi questionado acerca de um áudio gravado por ele de reunião entre o ex-presidente Jair Bolsonaro(PL) e o ex-ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, no Palácio do Planalto, em 25 de agosto de 2020, no Palácio do Planalto.

Na gravação, apreendida em seu celular em 25 de janeiro deste ano, é debatida uma investigação envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) no caso das “rachadinhas”, além de sobre supostas irregularidades cometidas por auditores da Receita Federal na elaboração de um relatório de inteligência fiscal que originou o inquérito.

Do Jornal O Globo.

O governo dos Estados Unidos monitorou o presidente Lula (PT) com a produção de ao menos 819 documentos, que somam 3.300 páginas de registros. Os dados se referem ao período de 1966 a 2019, ano em que o pedido foi protocolado. A confirmação do monitoramento foi feita pelo jornalista e escritor Fernando Morais, biógrafo do presidente, e foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo.

O órgão do governo americano que produziu a maior parte dos levantamentos sobre o presidente brasileiro teria sido a CIA, agência de inteligência do país responsável pela elaboração de 613 documentos e cerca de 2.000 páginas sobre Lula.

De acordo com Fernando Morais, os documentos registram planos militares brasileiros e informações sobre a produção da Petrobrás. As páginas também contêm detalhes sobre as relações de Lula com a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), e com autoridades do Oriente Médio e da China. O escritor afirma que não há no acervo analisado dados que teriam sido colhidos no atual mandato do presidente, iniciado em 2023, pois os documentos foram solicitados em 2019.

Morais e seus advogados, por meio da Lei de Acesso à Informação americana, teriam solicitado relatórios, levantamentos, e-mails, cartas, minutas de reuniões, registros telefônicos e outros documentos produzidos pelos órgãos de inteligência americanos. Os primeiros monitoramento feitos pelo governo americano são referentes ao ano de 1966, quando Lula ingressou como torneiro mecânico em uma fábrica no ABC Paulista, e passou a fazer parte do movimento sindical. Ele veio a se tornar presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema em 1975.

Segundo o jornalista, além dos documentos da CIA identificados, há 111 do Departamento de Estado, 49 da Agência de Inteligência da Defesa, 27 do Departamento de Defesa, oito do Exército Sul dos Estados Unidos, unidade de apoio da força armada americana, e um do Comando Cibernético do Exército.

A equipe do escritor ainda aguarda retorno do FBI, da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) e da Rede de Combate a Crimes Financeiros. Os órgãos devem cumprir um prazo de 20 dias úteis, prorrogáveis por mais 20, para responder os pedidos de informação feitos.

Os dados obtidos por Morais devem ser usados na segunda parte da biografia de Lula, ainda sem data de lançamento. O primeiro volume, lançado em 2021 pela Companhia das Letras, já foi traduzido para o chinês, o inglês e o espanhol.

Do Jornal o Globo.

Por Betânia Santana*

O prefeito de Paulista, Yves Ribeiro (PT), 75 anos, decidiu não disputar a reeleição. Ele deve reunir ainda hoje líderes do Partido dos Trabalhadores e representantes de sua base política para oficializar seu posicionamento.

Na noite de ontem, ele comunicou aos senadores Humberto Costa e Teresa Leitão. Alegou problemas de saúde. Yves Ribeiro está em seu sétimo mandato como prefeito metropolitano. Geriu Igarassu, Itapissuma e está em Paulista pela terceira vez.

*Da Folha de Pernambuco

Por Roberta Soares para o JC*

Um dos projetos de infraestrutura mais esperados do Grande Recife já tem data para ser parcialmente concluído. Pelo menos foi o que garantiu ontem o governo de Pernambuco.

Durante o Seminário “Construindo caminhos para o desenvolvimento”, com foco na infraestrutura econômica do Estado e promovido pela Associação Atitude Pernambuco e a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), a gestão estadual afirmou que o primeiro trecho do Arco Metropolitano, projeto de infraestrutura rodoviária que há quase 20 anos é discutido para desafogar a Região Metropolitana do Recife, sem nunca ter saído do papel, será concluído até dezembro de 2026.

E a data foi informada pela própria governadora Raquel Lyra (PSDB), que integrou de última hora a programação do evento e chegou a fazer uma apresentação sobre os investimentos e avanços realizados por sua equipe até agora, em um pouco mais de um ano e meio de gestão.

O Arco, inclusive, é um dos investimentos de infraestrutura mais urgentes de Pernambuco e que está virando quase uma lenda urbana no Estado. A primeira etapa a que se referiu a governadora é o Lote 2, conhecido como Trecho Sul, que compreende 27 km ligando o Cabo de Santo Agostinho à BR-232 e, de lá, segue até a BR-408, na altura do município de Paudalho. É considerado o trecho mais simples e menos polêmico do Arco Metropolitano.

Segundo Raquel Lyra, a expectativa é de que o edital de licitação para contratação do projeto do Trecho Sul seja finalizado ainda este mês de julho. Anteriormente, o Estado já tinha dado uma previsão para o início de 2024, o que não se confirmou. A previsão é de que as obras durem dois anos.

“Estamos trabalhando na finalização do projeto, o que deve acontecer nos próximos dias ainda de julho. Nossa meta é conseguir entregar a primeira parte, o chamado Arco Sul, até dezembro de 2026. É com essa data que trabalhamos internamente no governo. Queremos soltar a licitação o mais rápido possível”, disse a governadora.

Raquel Lyra explicou que a obra do Arco Sul tem uma estimativa de custo de R$ 1,4 bilhão, valor que será custeado em parceria com o governo federal. “Metade do valor será custeado pelo Estado e a outra metade pelo governo federal, que vem nos dando um grande apoio, quero registrar aqui, mais uma vez. O Arco está inserido no Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e, por isso, estamos muito confiantes de que vamos tirar esse sonho do papel. Queremos lançar a licitação do projeto e concluí-la ainda este ano para que as obras comecem em 2025”, afirmou.

TRECHO NORTE AINDA SEM PREVISÃO

A governadora ou sua equipe, entretanto, não falaram para a plateia de empresários e investidores presente ao seminário sobre o trecho mais polêmico do Arco Metropolitano – o Lote 1, chamado de Trecho Norte, que segue envolvido num impasse: se o traçado vai “arrodear” ou não a Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia Beberibe.

Pela ausência de informações, o traçado ainda não foi definido pelo governo de Pernambuco. Um estudo segue sendo feito para o Trecho Norte, que compreende uma extensão de 50km da BR-408, em Paudalho, até a BR-101 Norte, em Goiana.