Sebrae - Estamos ai

A primeira corrida no maravilhoso Parque da Tamarineira

Fiz, há pouco, ao lado do atleta Carleone Falcão, matuto sabido de Ouricuri, minha primeira corridinha no recém-inaugurado Parque da Tamarineira, uma das principais vitrines da gestão do prefeito João Campos (PSB). Na primeira etapa, a pista de cooper ficou pequena, mas dá para cumprir minha meta diária de 8 km numa boa.

Bem próximo da minha casa, o equipamento de lazer ficou maravilhoso. Mede 23,5 mil m² e equivale à parte da frente do terreno, com acesso de pedestres pela Avenida Rosa e Silva, não impactando nos serviços de saúde que funcionam no local.

As obras foram executadas pela Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), através das construtoras Mardifi e FJ, genuinamente pernambucanas, com investimento da ordem de R$ 7,5 milhões.

O projeto inclui a criação de um grande passeio central que se estende da Avenida Rosa e Silva até o conjunto principal de edificações históricas, onde funciona o Hospital Psiquiátrico Ulysses Pernambucano. O traçado arquitetônico e o paisagismo valorizam tanto a história e a arquitetura dos bens tombados, quanto a paisagem natural do antigo Sítio da Tamarineira – espaço que, ao longo das décadas, tornou-se um oásis verde no coração de uma das áreas mais adensadas da Zona Norte da cidade do Recife.

Ao longo do passeio central do Parque, o visitante encontra três grandes praças: a Praça da Fonte, com 16 fontes interativas acompanhadas de luz e som; a Praça Brincante, destinada ao público infantil; e a Praça Ulysses Pernambucano, espaço que abriga bancos históricos e um busto do renomado psiquiatra recifense, o qual esteve à frente do Hospital da Tamarineira duas vezes, nas décadas 1920 e 1930.

As duas primeiras praças são rodeadas por labirintos de vegetação arbustiva, uma alusão lúdica aos caminhos da mente. Além das três Praças, o Parque da Tamarineira possui equipamentos para diferentes faixas etárias: setor esportivo com quadra poliesportiva, plataforma de exercícios físicos e academia para a terceira idade; pista de Cooper com extensão de 600m; banheiros completos e, sobretudo, extensas superfícies gramadas para contemplação, convívio, brincadeiras e picnics.

Logo na entrada do Parque, a portaria (construída em 1925, durante a gestão de Ulysses Pernambucano) e o antigo pórtico de entrada do Hospital Psiquiátrico, ambos tombados, foram restaurados e tiveram suas cores originais retomadas. Vale destacar que todos os espaços do Parque são acessíveis

A Procuradoria Geral da República (PGR) tem 15 dias para se manifestar no inquérito do STF (Supremo Tribunal Federal) que investiga a venda de presentes no exterior por aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O prazo foi estabelecido ontem em decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes, que retirou o sigilo do relatório da Polícia Federal (PF) e de outros documentos do inquérito.

Até o próximo dia 23, a Procuradoria terá que decidir decidir se arquivará o caso, pedirá mais investigações ou denunciará os envolvidos ao STF, podendo ajustar os crimes indiciados pela PF.

A PF indica que aliados de Bolsonaro tentaram ou venderam três conjuntos de presentes recebidos de autoridades exteriores durante viagens oficiais. O valor de mercado dos bens é estimado em US$ 1.227.725,12 ou R$ 6.826.151,661, segundo a corporação.

Com informações do Poder 360.

Petrolândia: prefeito a espera de um adversário

Em Pernambuco, as eleições municipais que despertam mais curiosidades rareiam. Caruaru é uma das exceções, porque é o único centro do Interior mais avançado, com densidade eleitoral expressiva, que a governadora Raquel Lyra (PSDB) não pode sair derrotada, não somente por ser sua terra natal, mas por ter governado o município e nele dado o start como gestora.

Ali, o prefeito Rodrigo Pinheiro, que era seu vice, lidera todas as pesquisas, mas com cenário de segundo turno, tendo como adversário o ex-prefeito Zé Queiroz (PDT). Além de não ser um adversário frágil, o segundo turno é uma nova eleição e vai depender das suas peculiaridades.

Uma delas seria o envolvimento do prefeito João Campos (PSB), caso venha a ser reeleito no primeiro turno. Isso provocaria uma antecipação de 2026 do embate entre Raquel e João, cenário imprevisível, a depender também do número de prefeitos que o PSB venha a eleger.

Se os partidos de oposição, juntos, elegerem um exército de prefeitos maior do que o de Raquel, melhor para Zé Queiroz, que contará com os ventos soprando para ele, agregando em seu palanque toda oposição. Jaboatão está pintando um segundo turno entre o prefeito Mano Medeiros (PL) e o ex-prefeito Elias Gomes (PT), enquanto em Olinda o que se vislumbra é um segundo turno entre Mirela Almeida (PSD), a candidata do prefeito Lupércio e Izabel Urquiza (PL).

Petrolina, maior colégio eleitoral do Sertão, deve reeleger o prefeito Simão Durando (UB) logo no primeiro turno. Ali, o adversário mais competitivo era o ex-prefeito Júlio Lóssio (PSDB), que voltou a ter problemas de saúde. Já em Garanhuns, Sivaldo Albino (PSB) fez um leque de obras tão significativo que tende a dar um passeio em seu principal adversário, o ex-prefeito Izaías Régis (PSDB), líder do Governo Raquel na Assembleia.

Um caso raro, mas não inusitado, se observa em Petrolândia, a 410 km do Recife, já no Sertão de Itaparica. Bem avaliado, o prefeito Fabiano Marques (Republicanos) não tem ainda adversário, a três meses das eleições. Tudo porque não surgiu até o momento um nome com coragem cívica para enfrentar o quase imbatível Fabiano.

Durma com uma bronca dessa! – Outro fato curioso no Interior se remete a Arcoverde, a terra do Cardeal, a 250 km do Recife. Lá, o empresário Wellington Maciel (MDB), diga-se de passagem bem-sucedido, rico para os padrões da região, não deu certo como prefeito e desistiu da reeleição por ter quase 80% de rejeição. A ex-prefeita Madalena Britto, madrinha política dele, agora é pré-candidata à prefeita pelo PSB, mas não consegue explicar por que inventou Wellington para derrotar Zeca Cavalcanti (Podemos) em 2020, a quem vai enfrentar nas eleições deste ano.

Criatura contra o criador – Em Belo Jardim, o caso é da criatura se rebelar contra o criador: Doutor Maneco, como é conhecido o vice-prefeito, rompeu com o prefeito Gilvandro Estrela (UB) e vai enfrentá-lo nas urnas como pré-candidato do Republicanos. Atraiu para o seu palanque até o ex-prefeito João Mendonça, adversário figadal do prefeito e toda oposição, com exceção do PL, que tem candidato próprio (Julião) e do Solidariedade, que lançou Vicente Galvão, filho de Cintra Galvão, o Pavão Misterioso, como era conhecido o velho cacique.

Cacique peita o delegado – Pesqueira, terra de José do Rego Maciel, pai do ex-senador Marco Maciel, vai pegar fogo também. A eleição será polarizada entre o Cacique Marcos (Republicanos), da tribo dos Xucurus, que ganhou a eleição passada e foi afastado em razão de uma condenação judicial, e o delegado Rossini (Podemos), ex-prefeito de Lajedo. O prefeito Bal de Mimoso (Republicanos) assumiu o município por duas vezes, na fase do afastamento do Cacique, e acabou sendo considerado reeleito, ficando inelegível. Pelas pesquisas já divulgadas, inclusive uma do Opinião, Rossini lidera, mas o cenário que se apresenta é de uma eleição do imponderável.

Clássico sertanejo – Já em Salgueiro, o prefeito Marcone Libório (PSB) apareceu na última pesquisa do Opinião ultrapassado pelo pré-candidato Fabinho Lisandro (UB), mas recentemente fechou a sua chapa com o Doutor Cacau (SD) na vice, empresário bem-conceituado, que, aliás, já foi vice dele, e deve reagir nas pesquisas, transformando a eleição num clássico. Salgueiro será outro campo de eleição estadualizada, porque Marcone, histórico arraesista, terá João Campos em seu palanque e Fabinho conta com o apoio da governadora Raquel Lyra (PSDB).

O veneno de Raquel – Em Afogados da Ingazeira, outra intrigante curiosidade: o prefeito Sandrinho Palmeira, provavelmente um dos raros socialistas a apoiar Raquel Lyra no segundo turno da eleição para governador em 2022, vai provar do veneno dela. Ali, a tucana subirá no palanque do pré-candidato do seu partido, Danilo de Gisa, filho da ex-prefeita Giza Simões e do também ex-prefeito Orisvaldo Inácio. Mas na semana passada, Raquel deu um “bolo” no aliado: prometeu, mas não apareceu na festa de lançamento da sua pré-candidatura.

CURTAS

COMOÇÃO – Em Tabira, a briga também promete. De um lado, a prefeita Nicinha Melo (MDB), casada com o ex-prefeito Dinca Brandino, enfrentará um adversário perigoso: Flávio Marques, ex-secretário forte na gestão de Sebastião Dias, que morreu em dezembro do ano passado. Há ainda um clima de comoção na cidade e isso pode favorecer a oposição.

FIM DE UMA ERA – Já em São José do Egito, o empresário Fredson Brito (Republicanos) tem todas as chances de pôr abaixo a hegemonia do PSB, graças ao desgaste do prefeito Evandro Valadares e do seu candidato George Borja, escolhido no lugar de Augusto Valadares, o mais forte, mas preterido pelo genro do prefeito.

GARZIERA VOLTA – Em Lagoa Grande, no Vale do São Francisco, terra da uva e do vinho, o prefeito Vilmar Cappellaro (MDB), para não correr risco de a oposição tomar-lhe o poder, resolveu apoiar como candidato do seu grupo o ex-prefeito Jorge Garziera, tão popular quanto ele, um dos maiores produtores de vinho do São Francisco.

Perguntar não ofende: Tony Gel vai se envolver na candidatura do filho Toninho a prefeito de Caruaru, mesmo ocupando cargo de destaque na gestão de Raquel?

O Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) protocolou, há pouco, ação na justiça para suspender a aquisição, pelo Governo do Estado, de um helicóptero no valor de R$ 45 milhões sem licitação. Embora o equipamento seja útil no combate à violência, não há no Portal da Transparência, justificativa cabível para dispensa de licitação nem o modelo adquirido. Em dezembro de 2021, um helicóptero do mesmo porte foi comprado pela metade do preço – à época R$ 25 milhões, segundo Áureo Cisneiros, presidente da entidade.

Para o Sinpol, a suspensão do pagamento se faz necessária. “Passamos por uma grave crise na segurança pública. Se compararmos o primeiro semestre de 2023 com os primeiros seis meses desse ano, tivemos um aumento superior a 6% nos homicídios. A aquisição de uma aeronave é importante, mas por R$ 45 milhões. É um foguete de Ellon Musk?  Esse dinheiro seria melhor utilizado reformando unidades e complexos policiais prometidos”, afirma Cisneiros.  

Na próxima quarta-feira, dia 10, os Policiais Civis realizarão uma caminhada por valorização da categoria, às 11h, no Recife.

Por orientação da Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), juízas e juízes eleitorais de todo o Estado estão enviando ofícios às 184 Câmaras de Municipais pernambucanas para que informem quantas vagas nas respectivas casas legislativas estarão em disputa nas Eleições 2024. Ao todo, 13 cidades, incluindo o Recife, terão alteração no número de vagas para vereadores nas Câmaras Municipais.

A Procuradoria Regional Eleitoral instaurou um Procedimento Preparatório Eleitoral para acompanhar a atualização das Leis Orgânicas Municipais em relação à quantidade máxima de vereadores, que é proporcional à população de cada cidade.

O censo de 2022 constatou a diminuição na população de algumas cidades pernambucanas. Em 13 delas, essa redução implica na diminuição no número de cadeiras nas Câmaras para a próxima legislatura pelo fato de terem alterado suas faixas populacionais.

É o caso do Recife. Sua população era superior a 1,5 milhão pelo censo de 2010, o que permitia uma composição da Câmara com até 39 vereadores. Porém, a população caiu para 1,488 milhão no censo de 2022, refletindo na previsão legal do número máximo de vereadores, passando a ser de até 37.

Outras 12 cidades pernambucanas tiveram redução de população, com reflexos na composição das Casas Legislativas.São elas:

Água Preta (de 13 vereadores atualmente para, no máximo, 11)

Carpina (de 17 para, no máximo, 15)

Ipubi (de 13 para até 11)

João Alfredo (de 13 para 11)

Joaquim Nabuco (de 11 para 9)

Lagoa dos Gatos (de 11 para 9)

Mirandiba (de 11 para 9)

Saloá (de 11 para 9)

Santa Cruz (de 11 para 9)

São Bento do Una (de 15 para 13)

Triunfo (de 11 para 9)

Vicência (de 13 para 11)

Com informações do NE10

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, afirmou que a Polícia Federal (PF) está jogando seu nome no lixo em relação ao caso das joias. “Parabéns à PF se dobrando a Alexandre de Moraes e jogando todo o nome da instituição no lixo”, alfinetou, em entrevista à CNN nesta segunda-feira.

Eduardo Bolsonaro disse que os argumentos da PF no inquérito são inacreditáveis. “É inacreditável ver a PF falando que um ex-presidente com a venda de presentes custearam a sua estadia nos EUA. Grande escândalo, boa sorte para vocês. Quanto mais vocês fizerem isso mais gente vai para as ruas apoiar Bolsonaro”, desabafou.

Segundo o parlamentar, não existe ilegalidade no caso das joias. “Uma parte desses presentes sequer o presidente Bolsonaro teve contato porque ficaram retidos no Aeroporto de Guarulhos.”, justificou.

O deputado afirmou ainda que é comum os presidentes receberem presentes e que Lula já recebeu 11 contêineres de presentes. “Bolsonaro decidiu devolver todos os presentes”, disse, acrescentando que entrará em contato com a Arábia Saudita. “Vamos mandar um ofício para a Embaixada da Arábia Saudita pelo bem das nossas relações diplomáticas que a Arábia peça de volta esses presentes.”, completou.

Com informações do UOL.

O presidente Lula (PT) comentou nesta segunda-feira a ausência do presidente da Argentina, Javier Milei, na Cúpula do Mercosul em Assunção, no Paraguai. O argentino é o único chefe de Estado que não participou da reunião, e foi criticado pelos demais líderes.

Segundo Lula, a decisão de Milei de se ausentar do encontro é “uma bobagem”, mas não representa qualquer obstáculo para o desenvolvimento do bloco e para os benefícios dele para o país vizinho.

A fala do petista ocorreu após a reunião do bloco sul-americano. Esta é a primeira vez que a Argentina não é representada pelo presidente do país no encontro. Em 2022, algo semelhante ocorreu com o Brasil. O então presidente, Jair Bolsonaro, faltou à cúpula e se dirigiu aos demais líderes por meio de um vídeo.

“A ausência de um presidente não atrapalha se o país está presente. Quem perde não comparecendo não são os que vieram, é quem não veio. Quem não veio desaprende um pouco, não sabe o que está acontecendo”, disse o petista.

Fórum conservador

Javier Milei desistiu de participar do encontro e enviou a chanceler argentina Diana Mondino para representá-lo. No entanto, veio ao Brasil no último fim de semana discursar em um fórum conservador em Balneário Camboriú, ao lado do ex-presidente Bolsonaro. Ele não se reuniu com Lula.

Com informações de O Globo.

O ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), será ouvido nesta terça-feira sobre alegações de fraude nas eleições de 2018, que ele venceu. Ele prestará depoimento ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) por tentar descredibilizar o sistema de votação eletrônico.

A audiência é uma decorrência de uma ação aberta pelo movimento Livres, em 2021, solicitando que Bolsonaro apresentasse as provas de sua acusação. A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu que o processo fosse arquivado, sob o argumento de que as falas eram informais e não deveriam ser consideradas declarações oficiais.

A apelação foi acatada, mas o Livres recorreu e o Ministério Público avaliou que o caso deveria seguir a tramitação normal.

Ao longo de seu mandato, Bolsonaro insinuou ou afirmou que as urnas eletrônicas eram falsificáveis, ao menos, 183 vezes, segundo o Monitor do Debate Político no Meio Digital, da USP.

Com informações do Estadão.

A Polícia Federal (PF) concluiu, em investigação, que o ex-presidente Jair Bolsonaro teve participação no desvio ou na tentativa de desvio de mais de R$ 6,8 milhões em presentes como esculturas, joias e relógios, recebidos de países estrangeiros em razão de sua condição de mandatário do Brasil.

O valor que consta na conclusão do relatório é R$ 25 milhões, mas a PF informou horas depois de o documento vir a público que houve erro material na redação das conclusões, e que o valor correto é R$ 6,8 milhões, conforme consta em outros trechos do relatório.

A investigação da PF apurou a existência de uma associação criminosa cujo objetivo seria, especificamente, desviar e vender objetos de valor recebidos por Bolsonaro como presente oficial.

“Identificou-se ainda que os valores obtidos dessas vendas eram convertidos em dinheiro em espécie e ingressavam no patrimônio pessoal do ex-presidente da República, por meio de pessoas interpostas e sem utilizar o sistema bancário formal, com o objetivo de ocultar a origem localização e propriedade dos valores”, aponta o relatório da PF.

Bolsonaro e mais 11 pessoas foram indiciadas na semana passada pelos crimes de peculato, associação criminosa e lavagem de dinheiro. O relatório sobre a investigação foi entregue impresso, em um envelope, no protocolo do Supremo Tribunal Federal, na última sexta-feira.

 O sigilo do relatório da PF, que tem 476 páginas, foi derrubado nesta segunda-feira pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo. O magistrado encaminhou o processo para análise da Procuradoria-Geral da República (PGR), a quem cabe agora analisar se arquiva o caso ou denuncia os indiciados. É possível também que o órgão solicite nova coleta de provas.

Com informações da Agência Brasil.

A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, anunciou um investimento de cerca meio bilhão de reais para o desenvolvimento científico e tecnológico na região amazônica, durante conferência na 76ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira pelo Progresso da Ciência (SBPC), em Belém, no campus da Universidade Federal do Pará.

Os recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia (FNDCT), que entrará com R$ 160 milhões, do Programa ProAmazônia, com R$ 150 milhões, e do Programa de Ciência, Tecnologia e Inovação para Segurança Alimentar e Erradicação da Fome, com R$ 184,2 milhões.

O dinheiro do FNDCT vai subsidiar apoio à infraestrutura e pesquisa científica na região. “São verbas voltadas para recuperação, atualização e criação de laboratórios, acervos científicos, históricos e culturais e coleções biológicas”, explicou Luciana Santos. Segundo a ministra a maior parte dos recursos, R$ 110 milhões, será aplicada em projetos dessas linhas, “com prioridade para propostas de fora das capitais dos estados amazônicos”.

Além da verba do fundo, a ministra anunciou mais R$ 10 milhões para salvaguardar os acervos do Programa de Coleção Científicas e Biológicas do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa). As coleções, iniciadas em 1954, são consideradas como a maior referência da biodiversidade da Floresta Amazônica.

Com informações da Agência Brasil.

Por Larissa Rodrigues, da Folha de Pernambuco

Uma terceira remessa das chamadas “emendas pix” foi liberada pelo Governo do Estado para algumas cidades de Pernambuco, na última sexta-feira. Com isso, o município de Orobó, no Agreste, maior beneficiado nas duas outras levas (R$ 4,5 milhões), recebeu mais R$ 700 mil, somando R$ 5,2 milhões.

Desta vez, o deputado Francismar Pontes (PSB) foi o responsável pelo recurso. O parlamentar teve 16 votos em Orobó nas eleições de 2022. As maiores votações de Pontes foram no Recife, Jaboatão e Olinda.

O Governo do Estado havia liberado outras duas remessas de emendas pix para várias cidades nos dias 14 e 20 de junho.

“Emendas Pix”:

Este é o primeiro ano em que Pernambuco executou as emendas parlamentares na modalidade Transferências Especiais. Os repasses são feitos sem a necessidade de vincular o valor a uma ação ou projeto específico.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), emitiu, há pouco, uma nota em solidariedade aos servidores, bolsistas e gestores do Idema, vítimas de um ato de violência e depredação de patrimônio público, durante uma invasão à sede do Instituto localizada em Natal.

De acordo com informações da nota, a invasão, que tinha à frente o prefeito Álvaro Dias, deixou ao menos uma servidora e um bolsista do Idema feridos após chutes e socos.

Confira trecho da nota:

O Governo do Estado repudia as ações e postura de representantes eletivos, e reitera a seriedade e responsabilidade com que o Idema e seus técnicos lidam com os assuntos de interesse da sociedade. Ressalta-se que estão sendo tomadas as devidas providências junto aos órgãos de segurança para medidas cabíveis.

O Governo do Estado reconhece a importância da obra, jamais se posicionou contrário às obras de engorda e enrocamento da praia de Ponta Negra.

Nesta segunda-feira, termina o prazo para que as entidades fiscalizadoras, que desenvolveram programa próprio, entreguem à Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para homologação, os códigos-fonte dos programas de verificação e a chave pública correspondente. As instituições são aquelas habilitadas pelo Tribunal para a inspeção dos sistemas eleitorais a serem utilizados durante o pleito de outubro. O prazo final de entrega dos códigos-fonte consta do artigo 15 da Resolução TSE nº 23.673/2021. 

Os códigos-fonte dos programas de verificação devem estar em conformidade com a especificação técnica disponível na STI do Tribunal e a chave pública correspondente deve ser aquela que será utilizada pelos representantes da instituição na Cerimônia de Assinatura Digital e Lacração dos Sistemas, que acontece em setembro, na sede do Tribunal, em Brasília (DF).

Na ocasião, os códigos-fonte das urnas e dos sistemas eleitorais são compilados, assinados digitalmente e lacrados, procedimentos que impedem qualquer tentativa de modificação. Durante o evento, também são calculados os hashes, que são os resumos digitais de todos os programas-fonte, executáveis e arquivos dos sistemas, de assinatura digital e chaves públicas. 

Entidades fiscalizadoras  

Segundo a Resolução TSE nº 23.673, há 14 classes de entidades legitimadas a participar das etapas de fiscalização. São elas:partidos políticos, federações e coligações; Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Ministério Público (MP); Congresso Nacional; Controladoria-Geral da União (CGU); Polícia Federal (PF); Sociedade Brasileira de Computação (SBC); Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea); Conselho Nacional de Justiça (CNJ); Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP); Tribunal de Contas da União (TCU); Confederação Nacional da Indústria (CNI), demais integrantes do Sistema Indústria e entidades corporativas pertencentes ao Sistema S; instituições privadas brasileiras, sem fins lucrativos, com notória atuação em fiscalização e transparência da gestão pública; e departamentos de TI de universidades.  

A Polícia Federal (PF) afirma em relatório que se tornou público nesta segunda-feira, que o dinheiro arrecadado com a venda das joias sauditas pode ter custeado as despesas do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e de sua família nos Estados Unidos, após perder a eleição presidencial de 2022, na data de 30 de dezembro de 2022.

“Tal fato indica a possibilidade de que os proventos obtidos por meio da venda ilícita das joias desviadas do acervo público brasileiro, que, após os atos de lavagem especificados, retornaram, em espécie, para o patrimônio do ex-presidente, possam ter sido utilizados para custear as despesas em dólar de Jair Bolsonaro e sua família, enquanto permaneceram em solo norte-americano”, diz o relatório.

A conclusão se deu depois de análise das movimentações financeiras do ex-presidente no Brasil e nos EUA pela corporação. Segundo a PF, pôde-se inferir, a partir da análise, que Bolsonaro não utilizou recursos financeiros depositados em suas contas bancárias no Banco do Brasil e no BB América para custear seus gastos durante sua estadia nos Estados Unidos. “A utilização de dinheiro em espécie para pagamento de despesas cotidianas é uma das formas mais usuais para reintegrar o ‘dinheiro sujo’ à economia formal, com aparência lícita”, diz o relatório

Na última sexta-feira, a PF indiciou o ex-presidente e outras 11 pessoas no inquérito que apura a venda ilegal de joias da Arábia Saudita no exterior. A corporação concluiu haver indícios de crimes de associação criminosa, lavagem de dinheiro, e apropriação de bens públicos.  No início da tarde desta segunda-feira, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, retirou o sigilo do caso (Pet 11.645) e abriu prazo para análise da Procuradoria Geral da República, que terá 15 dias para se manifestar.

Com informações do Poder 360.

Pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, o deputado federal Kim Kataguiri (União Brasil) avisou a correligionários que não fará campanha para o empresário Pablo Marçal (PRTB) caso o seu partido feche uma aliança com o ex-coach. O União Brasil, hoje, está na base do prefeito Ricardo Nunes (MDB), mas ameaça um rompimento para apoiar Marçal

Kataguiri também descarta fazer campanha para Nunes, ainda que o prefeito se entenda com o presidente municipal do União Brasil, o vereador Milton Leite, interlocutor da legenda com Marçal.

Da coluna de Roseann Kennedy para o Estadão.

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro contou que sofreu um deslocamento mandibular no último sábado, depois de discursar no primeiro dia da Conferência de Política Ação e Conservadora (CPAC), em Curitiba. A presidente do PL Mulher disse que conseguiu rapidamente fazer uma “manobra” para recolocar a mandíbula no lugar.

 “Fiquei bem, porém, não consegui mais sorrir para fotos”, escreveu em uma publicação no Instagram na qual aparece ao lado de Gilson Machado Neto, ex-ministro do Turismo do governo Bolsonaro.

A Sudene e a Hemobrás assinaram um acordo de cooperação técnica, nessa segunda-feira, com o objetivo de fomentar, promover e incentivar, de forma conjunta, atividades voltadas ao desenvolvimento regional do Complexo Industrial da Saúde no Nordeste.

Pelo plano de trabalho, a Sudene e a Hemobrás vão atuar em colaboração para a atração de investimentos para o Nordeste, focados na cadeia produtiva da empresa estatal e também para a formação de profissionais, fomento da governança e inovação no âmbito da estatal.

“Essa ação fala para a soberania nacional, a autonomia do SUS e um segmento importante da nossa economia, que é o Complexo Econômico e Industrial da Saúde (CEIS). Que reponde por 10% do PIB brasileiro e 35% da pesquisa e inovação voltada para a área da saúde”, afirmou o superintendente da Sudene, Danilo Cabral.

Para a presidente da Hemobrás, Ana Paula Menezes, a assinatura do acordo simboliza a parceria entre a empresa e a Sudene já com a perspectiva de ampliação de seu escopo. “A iniciativa mais desafiadora será atuarmos para a nacionalização dos insumos da nossa cadeia produtiva, quando concluirmos a etapa de incorporação tecnológica”, frisou.

A estratégia da Sudene e da Hemobrás se consolida na construção do Complexo Econômico e Industrial da Saúde, inclusive como parte da nova política industrial denominada de Nova Indústria Brasil. Em termos do CEIS, a ideia-força é que o Sistema de Saúde deve exercer um papel estratégico de reduzir as iniquidades sociais e ambientais e, simultaneamente, estimular o desenvolvimento territorial sustentável, tendo o Estado como seu principal indutor, a partir dos investimentos realizados principalmente pelo SUS.