Versão Agreste Setentrional

24/09


2017

Horário de verão: Temer e o por do sol

Carlos Crickmann

Há políticos capazes de atravessar a rua para escorregar numa casca de banana na calçada oposta.

Michel Temer, por exemplo, resolveu colocar em estudos o fim do horário de verão.

Num país que paga contas de energia mais altas porque é preciso ligar as termelétricas, Temer acha razoável desperdiçar a economia de eletricidade trazida pelo horário de verão.

Vale pelas piadas: por exemplo, Temer não quer que o por do Sol ocorra uma hora mais tarde porque, com sua aparência de vampiro, tem de evitar o Sol.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão do São Francisco

24/09


2017

Pesquisa: 60% a favor do afastamento de Dilma

O Estado de S. Paulo - Coluna do Estadão


Um ano depois do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, levantamento feito pela Paraná Pesquisas mostra que a maioria da população segue apoiando a decisão.

A pesquisa mostra que 60% dos entrevistados continuam a favor do afastamento; e 36,4% são contra. A sondagem foi feita de forma online, entre 18 e 21 de setembro, ouvindo 2.030 pessoas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Mata Norte

24/09


2017

PE: concurso com 50 vagas e salário de até R 17,4 mil

Defensoria Pública de PE

Oportunidades são para defensores públicos em carreira inicial. Inscrição pode ser feita a partir de sexta-feira (29) e taxa custa R$ 270.

Concurso público da Defensoria Pública de PE inscreve até 23 de outubro de 2017 (Foto: Google Street View

Do G1 - PE

 

A Defensoria Pública de Pernambuco anunciou um concurso que oferece 50 vagas para o cargo de defensor público em carreira inicial. Segundo o edital do processo seletivo, que foi publicado na edição de sábado (23) do Diário Oficial do Estado e pode ser conferido aqui, as inscrições começam às 10h da sexta-feira (29).

A taxa de inscrição custa R$ 270. Para se inscrever, é preciso se cadastrar na internet até as 18h do dia 23 de outubro de 2017. O pagamento da taxa de inscrição deve ser feito até 14 de novembro de 2017. O salário oferecido para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais é de R$ 17.400.

 

Do total de vagas oferecidas, duas são destinadas a pessoas com deficiência. São requisitos para exercer o cargo ter diploma de conclusão de curso de bacharelado em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e três anos de atividade jurídica.

As provas serão aplicadas pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). A primeira fase consiste na aplicação da prova objetiva, que está prevista para 28 de janeiro de 2018, no turno da manhã, com duração de cinco horas. O processo seletivo é composto, ainda, de provas escrita e oral, além de avaliação de títulos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão do Moxotó

24/09


2017

Maia faltará evento repleto de peemededistas

Apesar de convite, Maia faltará a evento repleto de peemedebistas no Rio. Na semana passada, presidente da Câmara dos Deputados disse que o PMDB atrapalha o crescimento da bancada do DEM.

Época – Coluna Expresso
Por Nonato Viegas

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi convidado a participar do lançamento do programa “Rio de Janeiro a Janeiro”, cujo objetivo é movimentar o calendário da cidade e atrair turistas ao longo de 2018. Mas ele não vai. E por quê? O evento - a ser realizado na manhã deste domingo (24) na Cidade do Rock - estará repleto de peemedebistas. Na semana passada, Maia afirmou que o PMDB estava dificultando o crescimento da bancada do DEM. “A gente não pode ficar levando facada nas costas do PMDB, principalmente de ministros do Planalto e do presidente do PMDB”.

A propósito, o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco, dono de uma cadeira no Planalto e casado com a sogra de Maia, confirmou presença no lançamento do programa”.

Maia disse a EXPRESSO que não irá por ter sido convidado informalmente na sexta-feira (22) e por ter agendado outro compromisso no mesmo horário.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2017

Afogados: prefeitura vai ampliar unidadede de saúde

Afogados - Bairro do Costa

O Prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, assinou neste final de semana, a ordem de serviço para ampliação e reforma da Unidade Básica de Saúde que atende aos bairros Costa e São Sebastião. Será a 14ª unidade reformada e ampliada pela atual gestão.

A obra custará R$ 185.000,00 e contará com espaços adequados para a farmácia, novos consultórios, sala de vacina, enfermagem, dentre outros. Ao todo, a UBS beneficia 3.374 pessoas.

Acompanharam o Prefeito Patriota durante a assinatura, o Vice-Prefeito, Alessandro Palmeira, os vereadores Raimundo Lima, Luís Besourão, Reinaldo Lima e Cancão, além do Secretário de Saúde, Artur Amorim, moradores dos bairros beneficiados e profissionais de saúde que atuam no município.  

Para o Secretário de Saúde, Artur Amorim, "essa é mais uma ação que a gestão municipal realiza buscando qualificar a rede municipal da atenção básica, que hoje atinge 100% do território de Afogados, mas também propiciando melhores condições de trabalho para quem aqui atua,” finalizou Artur.

"Com o crescimento dos dois bairros cresce também a necessidade de atender melhor as pessoas. Por isso não tenho vergonha de ir ao Recife, de viajar para Brasília, em busca dos recursos necessários para melhorar a saúde de Afogados. Essa unidade, quando concluída, trará mais qualidade no atendimento aos moradores dos bairros Costa e São Sebastião, e mais dignidade para os profissionais de saúde que aqui trabalham,” destacou o Prefeito José Patriota.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

fenelivro 2017

24/09


2017

Ipsos: desaprovação de Lula cai e de Moro sobe

Dados da pesquisa mensal de credibilidade do Ipsos foram colhidos entre os dias 1º e 14 de setembro e comparados com o mês anterior.

O Estado de S.Paulo - 

Por Adriana Ferraz e Gilberto Amendola

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve seu índice de desaprovação reduzido e sua taxa de aprovação ampliada em setembro na comparação com o mês anterior, segundo o mais recente Barômetro Político, pesquisa mensal de credibilidade realizada pelo instituto Ipsos. O porcentual da população que não concorda com a atuação de Lula caiu de 66% para 59%, enquanto a parcela da sociedade que o aprova subiu de 32% para 40%, a maior em dois anos de levantamento – apenas 1% não soube opinar.

Ao mesmo tempo, o juiz federal Sérgio Moro, que condenou Lula e é símbolo da Lava Jato, alcançou uma taxa de desaprovação de 45%, recorde desde setembro de 2015. As impressões da população sobre Lula, Moro e demais personalidades foram colhidas entre os dias 1.º e 14 deste mês, ou seja, antes e depois do depoimento de Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma Rousseff.

No dia 6, o petista afirmou a Moro que o ex-presidente tinha um “pacto de sangue” com a Odebrecht por propinas e que a empresa colocou à disposição do PT, no fim de seu mandato, um total de R$ 300 milhões. Entre agosto e setembro, Lula foi o presidenciável com a maior taxa de aprovação, perdendo apenas para Moro e o apresentador de TV Luciano Huck – os dois negam interesse em disputar o cargo.

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato à sucessão de Michel Temer, soma dois revés no Barômetro Político deste mês: o total de entrevistados que o rejeita subiu de 56% para 63% (a pior taxa em dois anos) e a parcela que aprova sua atuação caiu de 21% para 19%, ainda que dentro da margem de erro de três pontos porcentuais para mais ou para menos. 

Para Danilo Cersosimo, um dos responsáveis pela pesquisa Ipsos, o levantamento atual não colocou Bolsonaro consolidado em segundo lugar na preferência do eleitorado, mas mostrou que Lula alcançou talvez seu maior patamar. “Dificilmente ele passará disso. A rejeição a seu nome é ainda muito grande, difícil de reverter”, avalia.

Na mesma linha, o cientista político Carlos Melo, professor do Insper, afirmou que os grupos que aprovam e desaprovam o ex-presidente têm similaridades entre si. “Eles não mudam suas opiniões, a posição desses grupos não está conectada com os fatos. Não há como reverter isso. Lula tem um piso do qual ele não passa. Assim como, podemos dizer que ele tem um teto que não passará também. Nesse sentido, Lula é um candidato forte de primeiro turno, tem capacidade para fazer uma grande bancada na Câmara. Agora, isso também indica que ele deve enfrentar sérias dificuldades para vencer uma eleição de segundo turno”, analisa Melo.

Segundo o também cientista político Cláudio Couto, da FGV-SP, o embate entre Lula e Moro parece estar criando uma vitimização do ex-presidente. “Além disso, a aprovação de Lula surfa na desaprovação do governo Temer”, afirmou Couto. A desaprovação a Temer alcançou 94%.

Tucanos. Entre os tucanos, o prefeito da capital paulista, João Doria, ainda é o que tem os melhores índices, apesar de sua credibilidade com a população estar caindo. “É a prova de como a imagem se desgasta rapidamente diante de altas demandas por serviços públicos de qualidade aliada a uma expectativa não correspondida da população”, afirma Cersosimo.

No último mês, quando intensificou sua agenda de viagens pelo Brasil com foco na corrida presidencial, Doria viu sua taxa de reprovação passar de 52% para 58% (um ponto abaixo de Lula) e sua aprovação cair de 19% para 16% – menos da metade de Lula e só três pontos acima do índice positivo do governador Geraldo Alckmin, com quem disputa a indicação do PSDB para a eleição de 2018. Os números do governador paulista oscilaram para baixo no mês passado, dentro da margem de erro. Seu índice de desaprovação passou de 73% para 75% e de aprovação, de 14% para 13%. 

A pesquisa também mostrou a percepção dos entrevistados em relação ao ministro da Fazenda e presidenciável, Henrique Meirelles (PSD). O principal responsável pela agenda de reformas do governo Temer tem desaprovação alta, de 66%, e taxa de aprovação baixíssima, de 3% – índice que pode ser explicado pelo desconhecimento de seu nome. 

Apontado como um possível “plano B” do PT, caso Lula seja impedido pela Justiça de concorrer, o ex-prefeito Fernando Haddad alcançou seus piores índices em dois anos. “A pesquisa mostra uma rejeição alta (57%) e comprova que essa desaprovação cai na medida em que seu nome fica mais conhecido. Isso quer dizer que Lula não repassa seu capital político para Haddad”, explica Cersosimo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lino perrelli

Há quem acredite nisto.


Flamac - 2

24/09


2017

Inaugurada biblioteca da Escola Padre Carlos Cottart

Afogados da Ingazeira

A Escola Integral Padre Carlos Cottart foi recentemente municipalizada pela Prefeitura de Afogados da Ingazeira, passando a ser a primeira em tempo integral sob a coordenação da administração municipal.

O prédio possuía espaço para biblioteca, mas não tinha nem mobília e nem livros. A Prefeitura firmou uma parceria com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação - ICE, e conseguiu a doação de 17 mil livros, doados por editoras e escolas particulares do Recife. Mais, em um gesto de extrema grandeza e corresponsabilidade para com a gestão pública, os pais dos alunos doaram a mobília desse importante espaço de leitura.

Durante inauguração, alunos que participam dos diversos projetos de leitura desenvolvidos na escola apresentaram seus trabalhos para o Prefeito José Patriota, o Vice, Alessandro Palmeira, a Secretária de Educação, Veratânia Morais, Vereador Raimundo Lima e representantes do ICE.

 A Secretária Municipal de Educação destacou a interação entre equipe gestora, pais. "A integralidade é fundamental para o sucesso do processo educativo. Integrar professores, servidores, pais, responsáveis, alunos, com um só objetivo: o de qualificar ainda mais o ensino, melhorando e conservando os espaços educativos de uso púbico," destacou Veratânia.

"Implantar o ensino integral é distribuir riqueza, onde as pessoas só enxergam a obra de pedra e cimento. Penso que a maior obra que o poder público pode fazer é socializar e plantar conhecimento. A inauguração dessa biblioteca como espaço de aprendizado e conhecimento é tão ou mais valiosa do que uma obra de pedra e cal,” avaliou o Prefeito José Patriota.

 Além das apresentações, o público também pode participar do lançamento do livro “Gabriel, o que você vai ser quando crescer?”, escrito pelo aluno Gabriel Vinícius Fonseca, com o apoio da sua mãe, a professora Wiviane Fonseca. Houve até uma tarde-noite de autógrafos. O Vice-Prefeito Alessandro Palmeira, também escritor, ficou encantando com a obra e com o talento do jovem Gabriel. “É profundamente gratificante, emocionante, ver um jovem despertar tão cedo para a escrita, para o contato com as letras e o mundo do livro. Uma honra poder participar de uma gestão que tem incentivado esse despertar, com todos os investimentos que tem feito na educação,” destacou Alessandro Palmeira. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner - Hapvida

24/09


2017

Município de Serrita ganhará sete adutoras

Fernando Bezerra Coelho e Fernando Filho beneficiam município de Serrita com emendas parlamentares para a contrução de adutoras na zona rural.

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) e o ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho visitaram no final de semana a cidade de Serrita, no Sertão de Pernambuco. Eles foram recebidos pelo prefeito Erivaldo de Oliveira e pelo ex-prefeito e atual secretário de Governo, Carlos Cecílio. O senador e o ministro, que é deputado federal licenciado, beneficiaram a cidade com emendas parlamentares para a construção de sete adutoras na zona rural, beneficiando as comunidades de Sítio Angico e Queimadas, Sítio Areial, Sítio Barra do Cedro, Sítio Canto Escuro e Olho d´água, Sítio Colônio, Sítio Milhã e Sítio Viola de Santa Rosa.

“Todos nós sabemos o momento de dificuldade que o Brasil está atravessando. As prefeituras são as que mais sofrem, pois não há recursos para as obras necessárias. Nossa missão é ajudar para que os projetos saiam do papel, o prefeito possa entregar e a população seja beneficiada”, afirmou o senador. O conjunto de adutoras é de execução da Codevasf, que está investindo R$ 3 milhões. A prefeitura de Serrita aplicou uma contrapartida de R$ 70 mil. “O senador Fernando Bezerra e o deputado Fernando Filho são parceiros muito importantes em Brasília, há bastante tempo. Eles vem nos ajudando com obras e ações importantes para Serrita e para todo o Sertão, por isso somos extremamente gratos a eles”, disse o prefeito.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

24/09


2017

Mutirão de Conciliação da Caixa nesta semana

Petrolina

Dívidas com a Caixa Econômica Federal serão renegociadas no I Mutirão de Conciliação, em Petrolina. O Mutirão será realizado de 25 a 29 de setembro, no prédio da Justiça Federal. As dívidas podem ser renegociadas com descontos de até 90%.

As dívidas com a Caixa  poderão ser renegociadas na Justiça Federal (Foto: TV Grande Rio)

Do G1 Petrolina

 

De segunda (25) a sexta-feira (29), acontecerá no prédio da Justiça Federal de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, de 9h às 18h, o I Mutirão de Conciliação. O objetivo é garantir que pessoas que tenham dívidas com a Caixa Econômica quitem os débitos, com descontos que podem chegar a até 90%.

“Nós temos 424 pessoas que estão em uma situação difícil, devendo para a Caixa e que poderão, a depender da origem da dívida, negociar uma redução de até 90 %. Em termos práticos, se a pessoa estiver devendo R$ 10 mil, ela pode negociar por até mil reais. Vai ser uma grande oportunidade para que as pessoas quitem seus débitos com a Caixa”, explica o Juiz Federal de Petrolina, Arthur Napoleão Teixeira, lembrando que os 424 beneficiários foram convocados por carta.

O Mutirão está sendo realizado em parceria entre o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Justiça Federal (Cejusc) e a Caixa Econômica. De acordo com Dr. Arthur Napoleão, durante os cinco dias, o espaço estará aberto para a solução de outros casos. “Além desses processos, quem tiver alguma pendência com a Caixa Econômica e queira comparecer, para tentar negociar o débito, pode ir”, afirma.

Dúvidas sobre a campanha podem ser tiradas através do telefone (87) 3038-2000, pelo e-mail [email protected] ou, pessoalmente, no prédio da Justiça Federal, que fica na Praça Santos Dumont, nº 101, ao lado do fórum e em frente à Câmara de Vereadores de Petrolina.

A Central de Conciliação funciona permanentemente na Justiça Federal de Petrolina, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. No local, é possível resolver questões envolvendo os diversos órgãos federais.

“Se a pessoa tiver alguma pendência com algum órgão federal, Conselhos Profissionais, como o Conselho Regional de Medicina, com o Incra, Codevasf, INSS, pode comparecer a Justiça Federal. Leva sua queixa que nós tentaremos resolver de forma consensual, chamando os órgãos para uma audiência em que se discutirá uma solução para o caso”, garante o juiz.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

24/09


2017

Semana Gastronômica ajuda crianças da AACD

Fernando de Noronha

Até sábado(30), seis restaurantes de Fernando de Noronha revertem parte da renda de um menu especial para pacientes da Associação de Assistência à Criança com Deficiência.

Do G1 - Por Ana Clara Marinho

 

Começa neste domingo (24) a Semana Gastronômica de Fernando de Noronha, promovida para ajudar as crianças com deficiência.  Até o próximo sábado (30), sete estabelecimentos da ilha estão oferecendo um menu especial, com parte da renda revertida para os pacientes da AACD (Associação de Apoio a Criança com Deficiência).
 
A programação está sendo organizada pelo Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) e faz parte das comemorações dos 29 anos do Parque Nacional Marinho, que tem como tema central a acessibilidade. Participam do evento os restaurantes Mergulhão, Cacimba, Museu dos Tubarões, Açaí Raízes de Noronha, Burgueria Gourmet e Pizzaria Forno de Noronha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2017

Doria: Lula é derrotável na eleição

O Estado de S. Paulo - Coluna do Estadão


No meio da disputa com o governador Geraldo Alckmin para ser candidato ao Planalto, o prefeito João Doria diz que o PSDB não está “dividido” por conta disso. “É um privilégio um partido ter dois bons nomes para a Presidência. Há vários que não têm nenhum”, conta, sem assumir a pré-candidatura. Ele minimiza o impacto disso no desempenho dos tucanos nas pesquisas, nas quais aparecem atrás de Lula. “Eu tinha 2% quando comecei a campanha para prefeito. Há que se respeitar sua densidade política, mas o Lula é derrotável”, afirma.

Estratégia.  Para o prefeito, Lula tem um “passado desgastado” e “isso será lembrado”, caso ele consiga validar sua candidatura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Mobi Brasil 4

24/09


2017

Angela Merkel obtém quarto mandato na Alemanha

Partido de extrema-direita AfD fica com 13% dos votos e se torna a terceira força política do país

O Globo

 

Os conservadores alemães venceram as eleições legislativas deste domingo, mas a entrada histórica da direita nacionalista e populista no Parlamento pode azedar a festa de Angela Merkel, que vai encarar um quarto mandato como chanceler.
  A União Democrata Cristã (CDU) e a União Social Cristã (CSU) da Baviera conquistaram entre 32,5% e 33,5% dos votos, à frente dos social-democratas do SPD de Martin Schulz, com entre 20% e 21%, segundo as pesquisas de boca de urna dos canais públicos ARD e ZDF.

Caberá a Merkel, que admitiu que esperava “um melhor resultado” no pleito, buscar um ou mais parceiros para formar o próximo governo. O SPD já indicou que permanecerá na oposição, após quatro anos no governo.

A vitória já esperada de Merkel é ofuscada pelo resultado do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) que, com 13% dos votos, segundo as pesquisas, será a terceira força política do país.

- Vamos mudar o país (...) vamos caçar Madame Merkel. Vamos recuperar nosso país - prometeu Alexander Gauland, um dos líderes do AfD. O avanço da extrema-direita alemã foi elogiado pela líder da extrema-direita da vizinha França, Marine Le Pen:

 “Bravo aos nossos aliados do AfD por este resultado histórico! É um novo sinal de que o povo da Europa está despertando”, escreveu ela em sua conta na rede social Twitter.
Merkel, por sua vez, demonstrou preocupação com a chegada da extrema-direita ao Parlamento alemão.

- Temos um novo desafio, que é a entrada do AfD no Bundestag (o Legislativo do país) - disse.

Anti-imigrante, anti-Islã, anti-europeu e revisionista, o AfD, que fracassou em 2013 em sua tentativa de entrar no Bundestag, superou neste domingo o partido de esquerda radical Die Linke (9%), os liberais do FDP (10%) e os Verdes (9%).

Respondendo à chanceler, que durante a campanha defendeu a continuidade na prosperidade num contexto mundial bastante complexo, o AfD não hesitou em atacar Merkel, tomando como modelo o presidente americano Donald Trump e os partidários do Brexit.

Durante a campanha, o AfD acusou a chefe de Estado de “traição” por abrir as portas em 2015 a centenas de milhares de requerentes de asilo, principalmente muçulmanos, e garantiu, entre outras coisas, que a Alemanha se tornou “um paraíso para criminosos e terroristas de todo o mundo”.

O partido de extrema-direita conseguiu conquistar importantes votos no final da campanha, apesar de uma radicalização de seu discurso, defendendo, inclusive, os atos dos soldados alemães na Segunda Guerra Mundial.

Este avanço da extrema-direita, muito popular na antiga Alemanha Oriental, representa um verdadeiro terremoto para um país cuja identidade desde o fim da Segunda Guerra Mundial foi construída sobre o arrependimento pelo nazismo e a rejeição ao extremismo.

Neste sentido, o ministro das Relações Exteriores, Sigmar Gabriel, estimou pouco antes da votação que a entrada do AfD no Bundestag marcaria o retorno dos nazistas “pela primeira vez em mais de 70 anos”. 

O Congresso Judeu Europeu também está preocupado com o avanço do AfD na Alemanha.

“Confiamos que os partidos de centro no Bundestag vão assegurar que o AfD não tenha representação na próxima coalizão de governo”, afirmou a instituição em um comunicado. “Algumas das posições que ele (o AfD) defendeu na campanha eleitoral exibem níveis alarmantes de intolerância não vistos na Alemanha há muitas décadas e que são, claro, de grande preocupação para os judeus alemães e europeus”.

O grande perdedor destas legislativas é o ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz, que não conseguiu incorporar a mudança, em parte porque seu partido social-democrata governa com Merkel desde 2013.

Sua mensagem de justiça social teve pouco impacto em um país em pleno crescimento econômico e com níveis historicamente baixos de desemprego.

A CDU-CSU também esteve distante de alcançar o seu objetivo, de 40% dos votos. Este resultado, associado à presença expressiva do AfD, prometem complicar os cálculos de Angela Merkel para formar uma maioria para governar o país.

A opção mais simples seria voltar a formar uma grande coalizão com os social-democratas do SPD, mas este partido, em plena crise existencial, prefere se manter na oposição.

Segundo as pesquisas, restaria uma única opção: uma coalizão do CDU-CSU com os liberais do FDP e os Verdes, dois partidos com muitas diferenças em questões como o futuro do diesel ou a imigração. As negociações podem se arrastar até o fim do ano. 

Os partidos que fizerem parte da próxima coalizão terão pela frente questões complexas a nível internacional: reforma da zona do euro, negociações do Brexit, futuro da relação com os Estados Unidos sob a presidência de Donald Trump ou a questão das sanções contra a Rússia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

24/09


2017

TJPE instala e inaugura novas unidades no Sertão

As cidades de Araripina, Salgueiro e Cabrobó contarão com novas unidades do Poder Judiciário estadual. Até fevereiro do próximo ano, estão previstas mais 11 inaugurações para melhor atendimento à sociedade.

Moradores de três comarcas do Sertão pernambucano passarão a contar com novas unidades do Poder Judiciário estadual. Nesta segunda-feira (25/9), às 10h, ocorre a instalação da Vara Criminal de Araripina. No mesmo dia, às 16h, também acontece a instalação da Vara Criminal de Salgueiro. Já na terça (26/9), às 10h, são realizadas a inauguração da nova estrutura do fórum de Cabrobó e a instalação da 2ª Vara Única da localidade. O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo Raposo, acompanhando do desembargador Antônio Carlos Alves da Silva e de magistrados e servidores da região, estará presente.

A Vara Criminal de Araripina, primeira unidade a ser instalada durante a ação no Interior de Pernambuco, fica sob a responsabilidade da juíza Angélica Chamon. A magistrada acumula a 1ª Vara Cível, auxiliada pelo juiz Fernando Rapette. Já o diretor do Foro, o juiz Clécio Camêlo, fica responsável pela 2ª Cível. Cerca de 10,8 mil processos tramitam no Fórum Doutor Francisco Muniz Arraes, localizado na rua Ana Ramos Lacerda, s/n, no Centro da cidade.

No Fórum Cornélio de Barros Muniz e Sá, que fica na rua Joaquim Sampaio, 321, bairro de Nossa Senhora das Graças, em Salgueiro, o juiz José Gonçalves passa a responder pela nova Vara Criminal. O magistrado acumula a função de diretor do foro e é responsável pela 1ª Vara Cível. Já a 2ª Cível é de responsabilidade do juiz Jander Pinheiro. Nas unidades, tramitam cerca de 10,8 mil processos.

Em Cabrobó, ocorre a inauguração das novas instalações do Fórum Doutor Antônio de Novaes Mello e Avelino e a instalação da 2ª Vara Única da Comarca, demandada ao juiz Patrick Gariolli. A 1ª fica sob a responsabilidade do juiz Neider Moreira. O prédio, onde tramitam cerca de 8,3 mil processos, está localizado na rua Vereador João Gonçalves dos Santos, s/n, no Centro. A doação do terreno para ampliação da unidade foi feita pela Prefeitura da cidade.

Desde o início da gestão do desembargador-presidente Leopoldo Raposo, em fevereiro de 2016, 23 unidades do TJPE foram inauguradas, restauradas ou reformadas. Até fevereiro de 2018, a previsão é de entrega de mais 11 obras, incluindo os fóruns de Goiana, Tracunhaém, Taquaritinga do Norte, Agrestina, Custódia, Tabira, Santa Maria da Boa Vista e Canhotinho, com alcance nas zonas da Mata, Agreste e Sertão de Pernambuco. Também nesse período, está previsto o início das construções dos fóruns de Pombos, Itamaracá, Toritama, Bonito, Bezerros e Limoeiro. Essas ações integram as políticas de priorização do primeiro grau e de humanização e melhoria das unidades.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 3

24/09


2017

Banho de sol: direção muda horário para evitar briga

Lava-Jato

Direção muda horário do banho de sol para evitar que presos da Lava-Jato saiam no tapa

Sérgio Cabral/Foto - Fábio Guimarães

O Globo - Por Ancelmo Gois


Azedou o clima nas celas da Galeria C do presídio de Benfica, no Rio, onde estão Sérgio Cabral e seus antigos auxiliares.

Com a decisão de alguns, de delatar, a animosidade e o constrangimento no grupo são muito fortes — a ponto da direção do presidio revezar o horário do banho de sol, para evitar que os mais exaltados... cheguem às vias de fato.


Por falar em Cabral...

O Conselho da Firjan se reúne amanhã. Na pauta, a cassação da medalha do Mérito Industrial a Sérgio Cabral.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lino perrelli

Incompetentes: Facas nas mãos de grupos antagônicos e o problema estaria resolvido.



24/09


2017

Temer: o pronunciamento que não houve

O globo - Por Lauro Jardim

 

Ao contrário do que aconteceu com a primeira denúncia, Michel Temer decidiu não responder com um pronunciamento à segunda investida de Rodrigo Janot.

Mas tomou essa decisão depois de muitas horas reunido com o marqueteiro Elsinho Mouco, o advogado Antônio Mariz, o porta-voz Alexandre Parola e o chefe da Secom, Márcio de Freitas.

Os dois primeiros queriam uma resposta — e pesada. Os outros preferiram passar batido, o que acabou sendo feito.

Elsinho chegou a preparar um texto recheado de ironias e ataques contra Janot — falava até dos óculos escuros do ex-PGR. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2017

Delação de Léo Pinheiro: primeiro acordo de Raquel

Delação arrasa quarteirão

Delação de Léo Pinheiro será o primeiro grande acordo fechado por Raquel Dodge.

Carlos Moura | STF

O Globo - Por Lauro Jardim

 

Somam 130 os anexos da superdelação de Léo Pinheiro. Foi tudo tratado com a equipe de Rodrigo Janot.

No entanto, será fechada por Raquel Dodge. Será (se realmente vingar) a primeira delação arrasa-quarteirão de sua gestão — tem de Lula a Aécio Neves, passando pelo Judiciário e TCU.

Depois dessa, ninguém ousará duvidar das intenções de Raquel


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lino perrelli

Para o bem e felicidade da nação, ambos presos!



24/09


2017

FBC se despede do prefeito de Dormentes

Funeral do prefeito Geomarco Coelho

Fernando Bezerra Coelho esteve em Dormentes para despedida do prefeito Geomarco Coelho

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), o ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho e o prefeito de Petrolina Miguel Coelho estiveram sábado pela manhã na cidade de Dormentes, para acompanhar o funeral do prefeito Geomarco Coelho. Ele faleceu na última quinta-feira, no Recife, após complicações durante uma cirurgia cardíaca, aos 51 anos.

“Hoje o nosso sertão está de luto. Dormentes terá que se reinventar nesse momento de dor e sofrimento. Mas acho que devemos celebrar a vida de conquistas e trabalho que ele teve em favor do povo de Dormentes”, afirmou Miguel Coelho. Bastante emocionado, o senador Fernando Bezerra lembrou os mais de 30 anos de vida pública ao lado de Geomarco. Ele lembrou que em 1986, ao ser candidato a deputado federal pelo PMDB, contou com o apoio de Geomarco. “Foi assim que construímos nossa caminhada, sempre lado a lado, com muita luta, trabalho e dedicação. Geomarco foi um grande e querido amigo, um verdadeiro irmão para mim. Um excelente pai de família e um prefeito exemplar”, afirmou.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/09


2017

Lava Jato amplia cerco a Lula

Condenado a 9 anos e 6 meses de prisão, réu em 6 processos e denunciado em 2, ex-presidente é suspeito por crimes de corrupção, lavagem, tráfico de influência e obstrução à Justiça, obstáculos em sua tentativa de buscar um terceiro mandato em 2018.

Foto/Arte - Hélvio Romero/ESTADÃO-19/09/2017

O Estado de S. Paulo

Por Ricardo Brandt, Julia Affonso e Fausto Macedo

 

Em São Paulo, os procedimentos instaurados desde julho deste ano tratam de supostos pagamentos em benefício do filho caçula do ex-presidente, Luís Cláudio, por meio da contratação de uma empresa de eventos esportivos, ao repasse de uma mesada a seu irmão Frei Chico e de desvios na construção da Arena Corinthians, o Itaquerão.

Os investigadores em Brasília apuram uma suspeita de obstrução da Justiça. Emílio Odebrecht, patrono da empreiteira, e o ex-diretor da empresa Cláudio Melo Filho relataram à Procuradoria-Geral da República que o ex-presidente e o ex-ministro e ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT) atuaram no governo Dilma Rousseff para edição de uma Medida Provisória  (MP 703/2015) que possibilitasse que a empresa fizesse um acordo de leniência sem a intervenção do Ministério Público. A medida beneficiaria diretamente a construtora e outras investigadas.

São apurações que chegaram a ser enviadas à Curitiba, mas depois foram redistribuídas, a partir de julho, por decisão do ministro Edison Fachin, relator da Lava Jato no Supremo.


Paraná. Em Curitiba, a capital da Lava Jato, há duas frentes abertas: uma para apurar fraudes e corrupção em negócios do setor petroquímico relacionados à Braskem e outra, a mais avançada, para investigar doações ao Instituto Lula e pagamentos por palestras via Lils Palestras, Comunicação e Eventos – empresa aberta por Lula em 2011, após deixar a Presidência.

No caso dos benefícios para a Braskem, empresa que tem Odebrecht e Petrobrás como maiores acionistas, são investigados também a ex-presidente Dilma e os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci – que negocia um acordo de delação premiada com o MPF.

As novas frentes de investigação abrangem os períodos de presidente, entre 2002 a 2010, e de palestrante, à partir de 2011. São suspeitas que buscam identificar propinas arrecadadas para o partido e também para benefício pessoal e da família.

Família.  As apurações enviadas para São Paulo contra Lula decorrem das revelações de “contrapartidas” dadas pelo empresário Emílio Oderecht ao ex-presidente e seus familiares em troca de negócios e boas relações com os governos do PT. Supostos acertos que resultaram em uma ‘conta corrente” de propinas que a empresa teria mantido com Lula e o PT, confessa pelo ex-ministro Antonio Palocci, no dia 6 de setembro, que admitiu em juízo ser o responsável pelo gerenciamento dos valores – que teriam chegado a R$ 300 milhões – e incriminou o ex-presidente.

Uma das apurações em andamento na força-tarefa da Lava Jato paulista, criada em julho, é o de ajuda financeira da Odebrecht para o filho de Lula Luís Cláudio Lula da Silva montar a empresa Touchdown Promoção de Eventos Esportivos, que montou uma liga de futebol americano no Brasil. O acerto teria sido feito, segundo os delatores, entre Emílio e o petista, em 2011, em troca de sua atuação para melhorar a relação do filho Marcelo Odebrecht com a presidente Dilma.

“Procurei dar, como se meu filho fosse, um processo de formação e de empreendedorismo para que ele pudesse montar aquilo que ele desejava e tivesse sucesso”, disse Emílio, em seu termo de delação 30. O empresário diz que indicou o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar para cuidar do assunto.

Também delator, Alexandrino deu detalhes dos repasses que são ponto de partida das investigações. “Lembro que minha primeira reunião com Luis Cláudio Lula foi em 16 de janeiro de 2012.” Trataram do início dos negócios da Touchdown. “Era um relacionamento com contrapartida.”

Os delatores entregaram registros dos pagamentos feitos durante três anos, que totalizaram cerca de R$ 2 milhões, por meio de uma empresa que já prestava serviços para a Odebrecht. “Na área de marketing já tínhamos como um fornecedor nosso a Concept, que nos apoiava em nossas estruturas dos estádios de futebol. A nosso pedido, a Concept prestou serviços para a Touchdown, empresa de Luis Cláudio, e mediante pagamento efetuado por uma das empresas do Grupo Odebrecht.”

O executivo explicou que a Odebrecht pagava 90% de um contrato anual de R$ 700 mil para a Concept, que tinha como beneficiário a Touchdown. O delator diz que o acordo inicial era de ajuda mensal por dois anos, mas os repasses continuaram por mais um, pois os negócios do filho de Lula não teria “decolado”.

Mesada irmão. Lula também pode ser denunciado em 2018 pelo pagamento de propinas para seu irmão mais velho, José Ferreira da Silva. A apuração parte da revelação da Odebrecht de que durante 13 anos (2003 a 2015) repassou a Frei Chico, como é conhecido, uma “mesada” em nome das “boas relações” da empresa com o ex-presidente. Os valores seriam entregues em dinheiro vivo pelo ex-executivo Alexandrino Alencar em encontros em locais públicos de São Paulo, como shoppings e restaurantes.

Seriam R$ 5 mil mensais, entregues a cada três meses. Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho, que chefiou o chamado departamento de propinas da empreiteira, confirmou que os valores para repasse saíram do setor. Nas planilhas do departamento da propina da Odebrecht, ele tinha o codinome “Metralha”. Frei Chico foi militante do Partido Comunista e um dos responsáveis por levar Lula para a política e para o sindicalismo.

No material enviado para São Paulo, estão três registros de pagamentos do Setor de Operação Estruturadas da Odebrecht para Frei Chico, ou “Metralha”, como prova de corroboração. São valores de R$ 15 mil, supostamente feitos em 2008. Em dois deles, constam as senhas “Amora” e “Palmito” usadas nas retiradas dos valores.

Alexandrino, que era próximo de Lula, afirmou que o ex-presidente “sabia” dos pagamentos. O caso também foi enviado inicialmente a Moro, mas depois redistribuído para São Paulo, por Fachin, que afirmou na petição: “Narram os executivos que os pagamentos eram efetuados em dinheiro e contavam com a ciência do ex-presidente, noticiando-se, ainda, que esse contexto pode ser enquadrado ‘na mesma relação espúria de troca de favores que se estabeleceu entre agentes públicos e empresários’”.

Obstrução. Em Brasília, Lula caminha para sua primeira vitória na batalha judicial imposta pela Lava Jato. O MPF considerou não existirem provas para uma condenação do petista no processo em que é acusado de obstrução de Justiça decorrente da delação premiada de Delcídio Amaral, no episódio de suposta compra do silêncio do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró. A Justiça julgará nos próximos dias a ação e o ex-presidente deve ser absolvido. O episódio, no entanto, não encerra as acusações contra ele por supostamente tramar contra a Lava Jato. Duas frentes pode resultar em novos processos penais e enfraquecer seu discurso de que foi o presidente que mais combateu a corrupção no governo.

Lula é alvo de um pedido de investigação enviado a Curitiba e depois remetido ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, por suposta participação ilícita na edição da Medida Provisória 703/2015. A MP permitiria que a Odebrecht e outras investigadas buscassem acordos de leniência com a Controladoria Geral da União (CGU), órgão do governo, excluindo a necessidade de delações dos executivos com o Ministério Público Federal (MPF).

A MP foi editada em novembro de 2015 por Dilma, mas não foi convertida em lei, após forte reação do MPF e de entidades, que alegaram que ela inviabilizaria novas delações e prejudicariam a Lava Jato. Meses depois, a Odebrecht iniciava tratativas para seu acordo que envolveu 77 executivos e Lula seria alvo de condução coercitiva e buscas, na 24ª fase da Lava Jato, deflagrada em 4 de março de 2016.

Emílio Odebrecht e Cláudio Melo Filho, alto executivo do grupo, relataram que buscaram Lula e Wagner, após a prisão de Marcelo Odebrecht, em junho de 2015, e conseguiram que por intermédio dos dois petistas que a ex-presidente Dilma editasse a medida atendendo seus interesses.

Lula também foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) no dia 6 de setembro junto com Dilma por suposto crime de obstrução à Justiça, ao combinarem a nomeação do ex-presidente como ministro da Casa Civil – fato revelado em grampo, em que os dois foram flagrados acertando a entrega de sua nomeação – para atrapalhar a Lava Jato. O STF ainda vai decidir se aceita a denúncia, se arquiva ou remete para a primeira instância.

Líder. Antes do final do ano, Lula pode ser novamente condenado por Moro e virar réu acusado de ser o líder da organização criminosa que em seu governo e no governo Dilma desviou mais de R$ 2 bilhões em propinas ao partido, o PT, e em benefício pessoal dos envolvidos, graças a desvios e corrupção em contratos da Petrobrás e de outros órgãos federais.

No dia 6 de setembro, Lula foi denunciado pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot em uma de suas últimas “flechadas” no cargo – ele passou o bastão no dia 17 para Raquel Dodge. A denúncia do chamado “quadrilhão do PT” imputa ao petista papel de figura central no esquema de fatiamento de cargos estratégicos do governo, com políticos do PT, PMDB e do PP, para arrecadação de propinas.

Outro obstáculo à vista no caminho de Lula rumo a 2018 é a nova sentença que deve ser dada pelo juiz Sérgio Moro, onde foi condenado pela primeira vez em julho por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo de propina de R$ 3 milhões da OAS, no caso tríplex do Guarujá.

Com o término da fase de instrução da ação penal em que é acusado de receber propina de R$ 12,5 milhões da Odebrecht, de forma dissimulada na compra do terreno para o Instituto Lula e do apartamento para a família em São Bernardo do Campo, em 2010, Moro deve decidir se condena ou absolve o petista até novembro. A confissão do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda/Lula e Casa Civil/Dilma Rousseff) e dos executivos da Odebrecht aumentaram as chances de condenação do ex-presidente nesse processo, segundo membros da força-tarefa e advogados.

Lula é réu em Curitiba ainda em uma terceira ação penal, que trata de suposta propina paga pela Odebrech e OAS nas reformas do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP) – que a Lava Jato diz ser do petista e ele nega. Esse processo está ainda em fase inicial e deve ser julgado no início de 2018.

Na última semana, o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, no Distrito Federal, abriu novo processo em que ele é acusado de vender em 2009 uma MP para beneficiar montadoras de veículos – caso da Operação Zelotes, que compartilha dados com a Lava Jato. Nessa mesma vara, Lula será julgado por crime de tráfico de influência no governo Dilma para beneficiar empresas do setor automotivo, com a edição de outra MP, e na compra de caças suecos pelo governo.

Pré-campanha. Interrogado pela segunda vez como réu da Lava Jato em Curitiba, na quarta-feira, 13, Lula deixou claro que as denúncias do MPF, processos e eventuais condenações não serão obstáculos intransponíveis no seu caminho em busca de um terceiro mandato presidencial.

Amparado pelos números das pesquisas que o colocam à frente em todos os cenários e no embalo da caravana ao Nordeste, em que colocou nas ruas sua pré-campanha – prometida na primeira vez que esteve diante de Moro, em 10 de maio -, o ex-presidente trabalhará para evitar que o cerco que se fecha contra ele na Justiça torne insustentável seus planos eleitorais, antes mesmo do processo de escolha dos candidatos pelos partidos, em julho.

Com ênfase na defesa de que ele virou um perseguido político e que só cortes internacionais poderiam julgados de forma isenta, Lula busca frear movimentações internas do PT, que passaram a trabalhar pela necessidade de um nome de segunda via para a disputa presidencial, ao mesmo tempo que tenta uma nulidade nos processos e nas investigações, que derrubem o quadro de suspeitas e condenações contra ele.

O ex-presidente nega todas as acusações contra ele e a família, sustenta que os procuradores da Lava Jato empreendem uma “caça às bruxas” para imputar lhe falsamente papel de liderança no bilionário esquema de corrupção descoberto na Petrobrás e que seus delatores mentem.

Nos tribunais, o criminalista Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente nos processos, tem questionado a isenção dos julgadores, como Moro, e apontado ilegalidades processuais e investigativas – até agora, sem sucesso efetivo. A defesa também levou pedido à Organização das Nações Unidas (ONU) para que interfira no caso.

COM A PALAVRA, A DEFESA DE LULA

“Tanto as ações penais em curso como as investigações que foram abertas contra o ex-Presidente Lula não têm materialidade. Todas elas estão baseadas em hipóteses criadas pelo Ministério Público para perseguir Lula ou, ainda, em afirmações de delatores ou candidatos a delatores que precisam fazer referência ao nome do ex-Presidente para poderem destravar a negociação e obter benefícios, seja para saírem da prisão, seja para desbloquearem patrimônio constituído de forma ilícita.

Há procedimentos vinculados artificialmente à Lava Jato, pois não há nenhuma prova ou indício de que valores provenientes de contratos da Petrobras tenham sido destinados para o pagamento de vantagens a Lula, o que seria imprescindível segundo a orientação do Supremo Tribunal Federal (Inq/QO 4.130). Essa afirmação de vínculo com tais contratos da Petrobras é feita pelo Ministério Público para escolher a jurisdição da 13ª. Vara Federal Criminal de Curitiba para julgar Lula, diante da parcialidade do juiz em relação ao ex-Presidente, o que é incompatível com a Constituição Federal.

Quando a verdade prevalece sobre o ímpeto persecutório que orienta as ações de alguns investigadores, a inocência de Lula é reconhecida até por seus acusadores, como ocorreu em ação recente que tramita em Brasília, na qual o ex-Presidente foi indevidamente acusado pela compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró com base em afirmações mentirosas de Delcídio do Amaral no âmbito de sua delação premiada.

Lula jamais praticou ou deixou de praticar qualquer ato da competência do Presidente da República, o chamado ato de ofício, vinculado a vantagens para si, para seus familiares ou terceiros. Por isso, é absolutamente despropositado cogitar-se da prática do crime de corrupção, que pressupõe que um funcionário público pratique ou deixe de praticar um ato de ofício e receba vantagens em contrapartida.

Somente nas ações penais que tramitam em Curitiba já foram coletados mais de 200 depoimentos de testemunhas e nenhuma delas confirmou qualquer das acusações que o Ministério Público faz contra Lula. Essa situação reforça que o ex-Presidente é alvo do uso indevido dos procedimentos jurídicos para persegui-lo politicamente, prática conhecida internacionalmente como “lawfare”.

Caso Lula seja submetido a julgamentos justos, imparciais e independentes, como é assegurado pela Constituição Federal e pelas leis internacionais que o Brasil se obrigou a cumprir, ele será absolvido de todas as acusações que foram indevidamente formuladas pelo Ministério Público, que sequer deveriam ter sido recebidas pelos juízes por absoluta ausência de justa causa, ou seja, de qualquer indício da prática de crimes.”

Cristiano Zanin Martins, advogado de defesa do ex-presidente Lula


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lino perrelli

Coitado do Inácio... deixará tantíssimas viúvas .

Nehemias

EXÉRCITO É PARTE DO CAOS, E NÃO GARANTIA CONTRA ELE. Alguém poderia explicar à população de qual delírio saiu a crença de que as Forças Armadas brasileiras têm alguma moral para prometer redenção moral do país? Que se saiba, quando seus pares tomaram de assalto o Palácio do Planalto, cresceram à sua sombra grandezas morais do quilate de José Sarney, Paulo Maluf, Antonio Carlos Magalhães: todos pilares da ditadura. Enquanto eles estavam a atirar e censurar descontentes, o Brasil foi assolado por casos de corrupção como Capemi, Coroa Brastel, Brasilinvest, Paulipetro, grupo Delfin, projeto Jari, entre vários outros. Isso mesmo em um ambiente marcado pela censura e pela violência arbitrária. De toda forma, como esperar moralidade de uma instituição que nunca viu maiores problemas em abrigar torturadores, estupradores, ocultadores de cadáveres, operadores de terrorismo de Estado, entre tantas outras grandes ações morais? As Forças Armadas brasileiras nunca tomaram distância dessas pessoas, expondo à nação um mea-culpa franco. São uns cagões.

LUIZ MAIA

Tropas do Exército deveriam tomar Brasília. Foi no regime militar que o Brasil cresceu 10% ao ano. A população vivia em total segurança. No País existia o pleno emprego. As pessoas eram bem mais felizes. Ninguém era impedido de trabalhar, se divertir ou fazer o que bem quisesse. Tudo dentro da normalidade. Com responsabilidade. Naquela época estava estampado o clima de ordem e progresso.



24/09


2017

Esquerda já traça cenário sem Lula

Partidos de centro esquerda, inclusive tradicionais aliados do PT, devem lançar candidatos próprios à Presidência em disputa ‘pulverizada.

INFOGRÁFICO/ESTADÃO

O Estado de S.Paulo

Por Ricardo Galhardo e Vera Rosa

 

A incerteza em relação ao futuro político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz com que os partidos de centro-esquerda, inclusive tradicionais aliados do PT como PC do B e PDT, já adotem estratégias para 2018 com cenários sem a participação do petista.

Se Lula for condenado em segunda instância e não puder concorrer, os antigos aliados do PT não parecem dispostos a se unir. A ideia, nesse caso, será investir na disputa “pulverizada”, com muitos candidatos do mesmo espectro político.

Parceiro histórico do PT, o PC do B, por exemplo, já se prepara para fechar outras composições eleitorais. O receio do partido é esperar Lula indefinidamente – já que a estratégia do PT consiste em levar a candidatura do ex-presidente até o último recurso jurídico – e depois ficar “a ver navios”.

“Nós já começamos a fazer consultas sobre nomes”, admitiu o deputado Orlando Silva (PC do B-SP), que foi ministro nos governos comandados por Lula e por Dilma Rousseff. “Sem Lula na cédula não tem por que o PC do B apoiar o PT. Na esquerda, vai ser todo mundo igual”, emendou ele.

O PC do B abriu negociações com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, que nesta semana também conversará com a direção do PSB. Nada, porém, está fechado. Nos bastidores, tanto integrantes da oposição como aliados do presidente Michel Temer dizem que muitos lances para 2018 estão congelados, à espera da definição sobre Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto.

“Mas nós começamos o degelo”, disse Silva, que não exclui a possibilidade de o PC do B lançar candidato próprio à sucessão de Temer. “O desgaste com a política é tão grande que os partidos serão chamados a se posicionar. A tendência é que a eleição de 2018 seja pulverizada, como a de 1989.” Naquele ano, 22 candidatos disputaram o Planalto.

O PDT, outro aliado histórico do PT, faz os cálculos para 2018 contando que Lula será barrado pela Justiça. “É mais do que legítimo o PT manter a candidatura de Lula, mas penso que ele não será candidato”, afirma o presidente da legenda, Carlos Lupi.

O partido aposta na candidatura de Ciro independentemente de Lula ser candidato. No entanto, segundo Lupi, caso o petista fique fora da disputa, Ciro pode crescer nos redutos petistas. “É pouco provável que o PT venha a nos apoiar, por isso não muda muito para o PDT, mas, sem Lula, Ciro passa a ter um potencial de crescimento grande no Nordeste”, disse.

Com base na avaliação de que o petista será impedido, o PDT tenta entabular conversas com PC do B, PSB e com o próprio PT de olho em ampliar o leque de alianças em torno de Ciro. 

Aliado do PT no passado, o PSB também se prepara para outros voos. “Precisamos pesar, porém, se a candidatura própria vai nos ajudar em relação aos palanques estaduais. A hora é de aguardar um cenário de menos incertezas. Não podemos excluir ninguém antes de falar com as forças políticas”, disse Carlos Siqueira, presidente do PSB.

O socialista disse já ter conversado com o governador Geraldo Alckmin, que deseja concorrer ao Planalto pelo PSDB. O vice, Márcio França, é da legenda e, segundo Siqueira, será candidato ao Bandeirantes, em 2018.

Ciro também está na mira do PSB, tanto que um encontro com ele foi marcado para esta semana. “Além disso, a direção do PT pediu reunião conosco e ainda vamos falar com a Marina Silva (Rede)”, contou Siqueira, para quem o quadro de 2018 se aproxima ao de 1989.

Principal adversário do PT no campo mais à esquerda, o PSOL desde o primeiro momento trabalha para ter candidatura própria, sem perspectivas de alianças, mas avalia que caso Lula não seja candidato tem chances de ampliar as alianças atraindo partidos e grupos que hoje circulam na órbita petista. O nome do PSOL hoje para 2018 é o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que ainda não definiu se aceita a empreitada. 

Sem o petista na disputa, o partido espera filiar o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, e lançá-lo candidato ao Planalto. Boulos, que já admitiu em entrevistas a possibilidade de disputar eleições, faz mistério sobre o futuro. Aliados especulam que, com Lula, Boulos se candidataria a deputado federal.

Para a direção da legenda, a eventual ausência do petista pode acelerar uma reorganização da esquerda, com a deserção de setores do PT, ainda para 2018. 

“Mas é claro que quanto mais tarde acontecer esta definição mais difícil fica”, disse o presidente da Fundação Lauro Campos, Juliano Medeiros.

Marina. A Rede da ex-senadora Marina Silva, que em 2014 ameaçou a reeleição de Dilma Rousseff, diz que a possível ausência de Lula em 2018 não interfere nos planos do partido. No entanto, aliados de Marina, admitem que ela pode herdar votos do petista. “Não estamos traçando duas estratégias”, disse o coordenador nacional Bazileu Margarido. Mas o partido admite que caso Lula seja barrado o cenário eleitoral muda totalmente. “Se Lula não for candidato, todo mundo vai se mexer”, avalia Bazileu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

EXÉRCITO É PARTE DO CAOS, E NÃO GARANTIA CONTRA ELE. Alguém poderia explicar à população de qual delírio saiu a crença de que as Forças Armadas brasileiras têm alguma moral para prometer redenção moral do país? Que se saiba, quando seus pares tomaram de assalto o Palácio do Planalto, cresceram à sua sombra grandezas morais do quilate de José Sarney, Paulo Maluf, Antonio Carlos Magalhães: todos pilares da ditadura. Enquanto eles estavam a atirar e censurar descontentes, o Brasil foi assolado por casos de corrupção como Capemi, Coroa Brastel, Brasilinvest, Paulipetro, grupo Delfin, projeto Jari, entre vários outros. Isso mesmo em um ambiente marcado pela censura e pela violência arbitrária. De toda forma, como esperar moralidade de uma instituição que nunca viu maiores problemas em abrigar torturadores, estupradores, ocultadores de cadáveres, operadores de terrorismo de Estado, entre tantas outras grandes ações morais? As Forças Armadas brasileiras nunca tomaram distância dessas pessoas, expondo à nação um mea-culpa franco. São uns cagões.

LUIZ MAIA

Tropas do Exército deveriam tomar Brasília. Foi no regime militar que o Brasil cresceu 10% ao ano. A população vivia em total segurança. No País existia o pleno emprego. As pessoas eram bem mais felizes. Ninguém era impedido de trabalhar, se divertir ou fazer o que bem quisesse. Tudo dentro da normalidade. Com responsabilidade. Naquela época estava estampado o clima de ordem e progresso.



24/09


2017

Riacho das Almas fica em terceiro lugar no IDEPE

Riacho das Almas fica em terceiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco. Números do IDEPE divulgados na última semana colocam município em terceiro na Gerência Regional de Educação que corresponde a 16 municípios do Agreste
 
A educação de Riacho das Almas está comemorando a divulgação dos números do IDEPE – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco, divulgados na última semana pela Gerência Regional de Educação (GRE Agreste Centro Norte). Os números colocaram o município em terceiro lugar na região, levando em conta os resultados obtidos após avaliação dos anos iniciais do Ensino Fundamental na prova do SAEPE de 2016.
 
A prova do SAEPE é realizada sempre no segundo semestre, e avalia o rendimento dos estudantes nas disciplinas de português e matemática. A nota máxima do exame é 5,0 e o município de Riacho das Almas ficou com média 4,8.
 
“Nós devemos este resultado aos investimentos feitos na educação, formação de professores, valorização dos profissionais através do pagamento de salários rigorosamente em dia e a participação da comunidade. É uma série de fatores que colaboram para este resultado. Agora, nossa meta é avançar cada vez mais e ir em busca dos dois décimos que faltam para chegarmos ao primeiro lugar”, pontuou a diretora de avaliação e monitoramento da Secretaria de Educação Fátima Cardoso.
 
O próximo exame do SAEPE será realizado no mês de novembro, e avaliará o desempenho dos estudantes no ano de 2017. O resultado deve ser divulgado no ano que vem.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores