Ipojuca

18/07


2018

Lula tem 65% das intenções de voto em Pernambuco

A pesquisa realizada em parceria da Datamétrica com o Diário de Pernambuco fez simulações de segundo turno. Lula venceria os dois adversários testados, Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin, com larga vantagem: 74% a 11% (cenário com Bolsonaro) e 73% a 7% (com Alckmin). Os números são de maior vantagem ainda para Lula nessa pesquisa do que foram em junho (de 69% a 14% e 71% a 7%, respectivamente).

As duas simulações com Fernando Haddad, novamente com a informação de que esse tem o apoio de Lula, repetem a liderança de um candidato do PT. Entre Haddad e Bolsonaro, o petista teria 45% e o pré-candidato do PSL, 14%. Fosse a disputa entre o petista e o pré-candidato do PSDB, Haddad teria 46% e Alckmin, 9%.

Bolsonaro e Alckmin tampouco superam Marina, nas duas simulações equivalentes feitas com a pré-candidata da Rede. Entre Marina e Bolsonaro, 35% preferem Marina, 15% Bolsonaro. Entre Marina e Alckmin, os resultados seria de 35% a 10% em favor da candidata da Rede.

Finalmente, quando se considera Ciro no segundo turno, ele vence tanto Bolsonaro (25% a 16%) como Alckmin (23% a 14%). “Pernambuco, neste momento, está dizendo que prefere Lula ou um nome que receba sua indicação a qualquer outro. E que prefere qualquer nome menos identificado com o campo do centro ou da direita. Ou, pelo menos, que não nutre simpatias por qualquer dos dois postulantes desse campo de mais visibilidade até aqui – Bolsonaro e Alckmin”, comenta Analice Amazonas, sócia diretora da Datamétrica responsável técnica pela pesquisa.

AMOSTRA

A amostra da pesquisa produzida pela Datamétrica foi composta por 600 entrevistas realizadas junto a eleitores que moram e votam no estado de Pernambuco. A pesquisa foi realizada nos dias 11 e 12 de julho. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TRE e no TSE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Gravatá

18/07


2018

Barrado como vice de Bolsonaro, general vai sair do PRP

Após o Partido Republicano Progressista (PRP) recusar a indicação do general da reserva Augusto Heleno para ser vice de Jair Bolsonaro (PSL), o militar afirmou, nesta quarta-feira, que deve se desfiliar do PRP e continuará ajudando na campanha do pré-candidato à Presidência da República.

Apesar da assessoria do partido ter dito que o general Heleno seria candidato ao Senado pelo Distrito Federal, ele negou que será candidato para qualquer outro cargo.

“Não tem por que ficar filiado, eu não vou ser candidato nem a deputado, nem a senador, nada disso. Então eu acho que é melhor eu voltar à minha situação de apartidário. Não adianta eu ter um compromisso com um partido pelo qual eu não tenho nenhuma ligação afetiva. É muito melhor eu ser apartidário como eu fui a vida inteira do que estar carimbado a um partido que não representa nada para mim”, disse o general ao GLOBO.

O general alegou que tinha um compromisso de ajudar na campanha do pré-candidato Bolsonaro e que continuará colaborando com o candidato. “Não é um interesse, eu tenho um compromisso de ajudar na campanha (do Bolsonaro). Nós temos reunida uma equipe de gente competente para estudar, traçar algumas ideias e coordenar toda essa movimentação, não só em torno de programa de governo, mas depois, se der certo, em termos de como governar”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo

18/07


2018

Para ajudar Ciro, Cid deve se candidatar a governador

Uma reviravolta está prestes a acontecer nas eleições estaduais do Ceará.

Isso porque Cid Gomes está a um passo de romper com o atual governador, Camilo Santana (PT) para lançar-se ao governo do estado.

Ontem, ele faltou ao um evento que ele próprio convocou no hotel Praia Centro dos prefeitos do Ceará com Santana.

Cid preferiu ir numa exposição na cidade do Crato e nada avisou a Camilo.

A candidatura seria uma maneira de retaliar o PT, que não apoia Ciro nacionalmente. E também porque Cid não tem vocação para o legislativo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

18/07


2018

STF autoriza participação de Cristiane em reunião do PTB

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a participação da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) numa reunião da Executiva Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) marcada para hoje, no Rio de Janeiro.

A deputada é investigada dentro da Operação Registro Espúrio, que apura suposto esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho. Em razão disso, o STF impôs diversas restrições à parlamentar, como a proibição de manter contato com outros investigados no caso.

Em recurso à Corte, Cristiane Brasil pediu para participar da reunião do PTB, por “tratar-se de atividade inerente ao exercício do mandato parlamentar e ao desempenho de função político-partidária”.

Na decisão, Celso de Mello considerou a concordância do Ministério Público com o pedido, mas limitou sua presença unicamente para o período do evento, proibindo conversas particulares e encontros reservados com investigados na Operação Registro Espúrio.

Além disso, Cristiane Brasil deverá apresentar em até 72 horas após o evento, relatório da sua presença, para demonstrar “precisa correlação entre a sua participação na reunião partidária e o desempenho das funções parlamentares e das atividades político-partidárias”.

A decisão ocorreu na noite de ontem e coube a Celso de Mello, como plantonista no STF, em razão de a presidente Cármen Lúcia estar no exercício interino da Presidência da República, e de o vice, Dias Toffoli, estar em viagem ao exterior.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Administração do Paulista passa a atender em um novo local

A Secretaria de Administração do Paulista está se transferindo para um novo endereço. A partir da próxima segunda-feira, o atendimento ao público será realizado na Rua Dr. Demócrito de Souza, nº 26, no bairro do Nobre. Em função dessa mudança de sede, o expediente no órgão fica suspenso nesta quinta (19) e sexta-feira (20).

No novo endereço, o público vai continuar contando com os serviços de licitação, previdência e administração. O imóvel, que é mais amplo e moderno, também vai garantir conforto e comodidade aos servidores municipais. No local, o atendimento permanece de segunda a sexta, das 07h30 às 13h.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de camaragibe

18/07


2018

Meirelles consegue maioria no MDB para viabilizar candidatura

Cálculo realista feito no Palácio do Planalto indica que Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda do governo Michel Temer, está com a candidatura à Presidência da República consolidada pelo MDB.

Do total de 629 votos previstos na convenção nacional do partido, marcada para o início de agosto, Meirelles tem 440 votos já consolidados. Até então, havia dúvidas sobre a viabilidade de o MDB lançar um nome próprio.

Ainda há resistências, mesmo com a maioria dos votos do partido, como o MDB de Alagoas, que tem influência direta do senador Renan Calheiros, ex-presidente do Senado.

No último fim de semana, em conversa com o próprio presidente Michel Temer, em São Paulo, Meirelles recebeu o indicativo de que já há maioria no partido pela sua candidatura.

O que facilitou a viabilidade do ex-ministro da Fazenda é que ele deixou claro que está disposto a bancar integralmente os gastos de sua campanha. Com isso, vai sobrar dinheiro para candidatos da legenda ao Senado, à Camara dos Deputados e aos governos estaduais.

Agora, o MDB está em busca de um nome para ser o vice na chapa à Presidência da República, de preferência, de outro partido. Há tentativa de aliança com o PRB que, recentemente, desistiu da candidatura do empresário Flávio Rocha, executivo do grupo Guararapes, que controla a rede de lojas Riachuelo, entre outras empresas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

18/07


2018

Odacy retira pré-candidatura ao Governo do Estado

Nota oficial

Como é do conhecimento de todos no PT e na sociedade, acredito bastante no protagonismo e na missão do nosso partido nessas eleições e, sobretudo, no papel do presidente Lula, como candidato preferido da maioria do povo brasileiro, cuja liderança e força tem conseguido derrotar a manipulação e a perseguição política sem precedentes que está sofrendo.

Com essas posições, tenho feito a defesa da candidatura própria do PT ao Governo do Estado e por isso me coloquei à disposição do partido para essa disputa. Além disso, sou defensor da inocência de Lula, do seu direito à liberdade e da sua candidatura vitoriosa à presidente da república. Considero que essa é uma prioridade do povo brasileiro e pernambucano, do PT e do país e, nessa condição, deve orientar o nosso posicionamento partidário em todo o Brasil e, naturalmente, em Pernambuco.

Entendo, ainda, que esse é um momento que demanda unidade do PT de Pernambuco em qualquer das alternativas de táticas eleitorais que ao final for adotada, seja a candidatura própria que sempre defendi, ou seja a aliança que vem sendo tentada pela direção nacional do PT.

Para contribuir com essa unidade, estou retirando a minha pré-candidatura ao Governo do Estado. Em seguida a esse gesto, anuncio que vou, de um lado, me dedicar a disputa de um mandato de Deputado Federal e à defesa do PT e de Lula nessa campanha. De outro lado, vou contribuir com o diálogo interno para construir consensos e pactos no PT-PE, lutando para que eles contemplem – também e com prioridade – à região e o povo sertanejo que tenho o orgulho de representar na minha atuação política e que são a razão da minha militância. 

Faço um gesto concreto acreditando que ele possa estimular a todos os petistas a adotar idêntico posicionamento e, com isso, construir uma unidade sólida e vencer os desafios e disputas que temos pela frente até outubro, bem como para assegurar a vitória que, tenho certeza, teremos na eleição nacional e estadual.

Odacy Amorim é deputado estadual pelo PT de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

18/07


2018

PF prende mulher com cocaína no Aeroporto do Recife

A Polícia Federal em Pernambuco prendeu uma mulher de 29 anos em flagrante transportando cinco quilos de cocaína no Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, no Recife. Segundo a corporação, a passageira Larissa Jacobs Bruno, que embarcaria para Lisboa, em Portugal, utilizou fundos falsos em duas malas para esconder a droga.

De acordo com a Polícia Federal, ela é promotora de eventos, mora no município de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e não possui antecedentes criminais. Larissa foi presa na sexta-feira, por volta das 14h, mas o caso só foi divulgado pela polícia hoje.

A prisão aconteceu durante uma fiscalização rotineira da PF, uma das ações de repressão ao tráfico no aeroporto. Segundo a corporação, como de costume, os policiais selecionaram alguns passageiros suspeitos e submeteu-lhes a uma entrevista preliminar.

Durante esses questionamentos, eles identificaram que a mulher não sabia informar o valor da passagem aérea. Segundo a PF, ela também não justificou o fato de ter escolhido viajar para Portugal saindo do Recife, apesar de morar em Santa Catarina.

Diante da entrevista confusa e das suspeitas dos policiais, as duas bagagens que ela transportava foram submetidas ao aparelho de Raio X, momento em que foram identificadas, em um fundo falso, duas placas de formato retangular.

As malas então foram abertas e foram encontrados dois invólucros de substância entorpecente, confirmada como cocaína por meio de exame narcoteste. Ao total, cinco quilos da droga foram apreendidos.

Além dos entorpecentes, com a mulher também foram apreendidos cartões de embarque, dois celulares e 1000 (euros), equivalente a cerca de R$ 4.500.

Larissa foi presa em flagrante por tráfico internacional de drogas, passou por Exame de Corpo de Delito e foi encaminhada a Audiência de Custódia, onde teve a prisão preventiva decretada. Ela está na Colônia Penal Feminina, na Zona Oeste da capital. Segundo a PF, a pena para esse tipo de crime varia de cinco a 20 anos de prisão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Bolsonaro e Alckmin seguem na frente em SP

O deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato pelo PSL, mantém a liderança na corrida presidencial em São Paulo, com ou sem a participação de Lula. Segundo a sondagem mais recente da Paraná Pesquisas, divulgada hoje, não houve grandes alterações nos índices dos pré-candidatos em relação ao levantamento de junho.

No cenário sem Lula, Bolsonaro subiu 0,9 ponto percentual nas intenções de voto no Estado, de 21,4% para 22,3%, e Geraldo Alckmin, o segundo colocado, passou de 18,4% para 19%. Marina caiu de 11,7% para 10,4%; Ciro, de 8,3% para 8,1%, e Fernando Haddad, de 5,1% para 4%. Alvaro Dias subiu de 3.9% para 4,5% das preferências. Com Lula na disputa, também houve poucas mudanças. Bolsonaro e Lula permaneceram empatados, agora com 21,1% e 21%, respectivamente, e Alckmin, passou de 16,7% para 16,4%. A pesquisa ouviu 2 mil eleitores, de 12 a 17 de julho, em 84 municípios paulistas.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TSE sob o n.º BR-08361/2018.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Começa recesso parlamentar de julho

Após o recesso parlamentar que se inicia hoje, a Câmara dos Deputados e o Senado vão reduzir o número de sessões de votação no segundo semestre porque deputados e senadores vão se dedicar à campanha eleitoral nos estados.

O recesso do Congresso Nacional começa, oficialmente, hoje, e vai até o próximo dia 31, mas, na prática, a última sessão deliberativa foi na quarta-feira da semana passada.

O cronograma de votações nos plenários de Câmara e Senado no segundo semestre ainda não foi divulgado. Mas um calendário prévio já foi enviado às assessorias parlamentares.

Na Câmara, por exemplo, as sessões do chamado "esforço concentrado" para votações podem ser marcadas para as seguintes datas:

7 e 8 de agosto;
13 e 14 de agosto;
4 e 5 de setembro.

As datas só devem ser confirmadas oficialmente numa reunião de líderes que ainda será convocada após o recesso.

Normalmente, as sessões do "esforço concentrado" são convocadas com efeito administrativo, ou seja, o deputado que faltar terá desconto no salário.

No Senado, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (MDB-CE), pretende fazer votações em duas semanas de agosto (a segunda e a última) e em pelo menos uma semana de setembro, o que ainda não foi definido.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Lula e a geringonça brasileira

Petista talvez fosse capaz de unir a esquerda, mas parece preocupado demais com a própria biografia

Fenanda Mena- Folha de S.Paulo

A distribuição político-ideológica dos candidatos à Presidência tem ares de déjà-vu para a esquerda paulistana. 

No último pleito, Fernando Haddad (PT), Luiza Erundina (PSOL) e Ricardo Young (Rede) —e, vá lá, Marta Suplicy, ex-PT e então candidata do MDB— dividiram este eleitorado. 

E assistiram à vitória do discurso antipolítico de João Doria (PSDB) já no primeiro turno.

Ainda que a somatória de seus votos não fizesse sombra aos 53,3% que elegeram o neotucano, será que uma aliança não teria melhores chances?

Foi isso o que, segundo o sociólogo Boaventura Sousa Santos, levou a esquerda de volta ao poder em Portugal, num contexto europeu em que conciliações costumam ocorrer entre centro e direita.

“As esquerdas estavam divididas, mas decidiram se juntar a partir de convergências mínimas para não serem governadas pela direita novamente. Essa coisa extraordinária foi apelidada pejorativamente de ‘geringonça’, nomenclatura que passamos a adotar com orgulho”, disse o português à Folha.

Em 2018, quando de novo o campo da esquerda se divide, a geringonça portuguesa sugere estratégia oposta à de pulverizar votos entre Lula (PT), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Manuela D’Ávila (PC do B) e Guilherme Boulos (PSOL).

ex-presidente lidera pesquisas mesmo preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, com 30% das intenções de voto —mais que a soma dos eleitores de Marina, Ciro, Manuela e Boulos. Em segundo lugar, vem crescendo Jair Bolsonaro (PSL), com 19%. 

A participação de Lula no pleito é, no entanto, improvável, ainda que sua condenação seja apontada como rápida e severa demais diante de outros políticos investigados.

Carismático e personalista, Lula talvez fosse capaz de compor a geringonça brasileira, mas parece preocupado demais com a própria biografia para articular um movimento do qual pode não ser protagonista ou para apontar um sucessor com tempo de se fazer conhecer pelos lulistas.

Fernanda Mena- Jornalista, foi editora da Ilustrada. É mestre em sociologia e direitos humanos pela London School of Economics.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

“Está todo mundo aparelhado”, diz Eliana Calmon

Frederico Vasconcelos – Folha de S.Paulo

Num intervalo de três dias, a ex-corregedora nacional de Justiça Eliana Calmon fez duras críticas à Justiça do Trabalho [“foi aparelhada pelo PT”] e responsabilizou ministros do Supremo pela liminar do juiz federal Rogério Favreto, tentativa de liberar Lula [a decisão de Toffoli de soltar Dirceu foi “um mau exemplo” para as instâncias inferiores].

Em nota pública, a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) manifestou “veemente repúdio” às afirmações da ministra aposentada, e diz que “é mentirosa a afirmação de que a Justiça do Trabalho estaria ‘aparelhada’”.

“As declarações da Sra. Eliana Calmon, emitidas de forma irrefletida e desrespeitosa, causam perplexidade”, afirma o presidente da Anamatra, Guilherme Guimarães Feliciano.

A nota também é assinada pelo presidente do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho – Coleprecor, Wilson Fernandes.

As críticas à Justiça do Trabalho foram publicadas nesta segunda-feira (16) em entrevista concedida a Geraldo Samor, do Estado de Minas.

Os comentários sobre a liminar concedida pelo juiz federal Rogério Favreto estão em entrevista concedida a Eduardo Barretto, da revista Crusoé.

Eliana diz que “a Lava Jato já era”, e prevê que “Toffoli vai soltar Lula em setembro”.

“A baiana de 73 anos não interrompeu os disparos”, escreveu Barretto, na introdução.

Consultada pelo Blog, a ex-corregedora não comentou as entrevistas. Disse apenas que os jornalistas não costumam distorcer o que ela fala.

A seguir, trechos das duas publicações e a íntegra da Nota Pública.

***

Da entrevista ao Estado de Minas:

A Justiça do Trabalho foi aparelhada pelo PT. Eu vi de perto esse aparelhamento. Isso começou a acontecer no momento em que houve aquela ideia de acabar com a Justiça do Trabalho, e isso ia contra os interesses do sindicalismo, porque o grande e fiel escudeiro do sindicalismo é a Justiça do Trabalho.

(…)

Quando comecei a emperrar, eles conseguiram no Congresso (por causa da bancada do sindicato) que isso não passasse mais pelo Conselho Nacional de Justiça. Vi nascer esse descontrole.

(…)

É uma Justiça louca. Uma pequena fábrica de polpa de fruta tem quatro empregados. Um empregado entra na Justiça do Trabalho e o empregador tem uma condenação para pagar R$ 300 mil? Este pequeno empresário nunca viu e nem sabe o que são R$ 300 mil. Então ele desmancha a fábrica, tudo que ele tem ele paga, e ainda fica inadimplente. Isso ocorre aos milhares.

***

Da entrevista à Crusoé:

Antes da decisão do Favreto, eu disse que o maior prejuízo da decisão de Toffoli de soltar José Dirceu de ofício era o que ele estava plantando para instâncias inferiores. É o mau exemplo. Não deu outra.

No caso do Favreto, nem foram os advogados de Lula que pediram, não é? Foram parlamentares. É lamentável que isso aconteça.

A questão do desembargador Favreto é diferente porque ele não era só um filiado ao PT. Ele é um militante petista, alguém ligado ao núcleo duro do PT. Com José Dirceu na Casa Civil e com o presidente Lula, foi para dentro do Ministério da Justiça para fazer a reforma do Judiciário e, dessa forma, se cacifou para ser desembargador federal. Isso tudo é triste. O PT arrebentou o Brasil. Arrebentou tudo.

Sobre as reclamações no CNJ, Eliana diz que quando o corregedor nacional de Justiça, João Otávio Noronha, foi corregedor eleitoral “fez a maior amizade com Toffoli”.

Viajaram bastante para o exterior. Pode até ter um processo (para investigar Favreto), mas esse processo vai ficar lá engavetado. Um dia o povo vai esquecer.

O CNJ hoje está um órgão burocratizado, cheio de processos, e a atividade censória tem sido deixada em segundo plano. O órgão está aparelhado. Está todo mundo light. Tem muita gente jovem que não quer se desgastar e está lá para fazer currículo.

***

Nota Pública

Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – ANAMATRA e Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho – COLEPRECOR, entidades representativas de mais de 4 mil juízes do Trabalho e dos vinte e quatro Tribunais Regionais do Trabalho de todo o País, respectivamente, vêm a público manifestar seu veemente repúdio às recentes declarações da Ministra aposentada Eliana Calmon, no que tange à composição da Justiça do Trabalho e à isenção de seus magistrados. E assim repudiam, nos seguintes termos.

1. É mentirosa a afirmação de que a Justiça do Trabalho estaria “aparelhada” por determinado partido político de expressão nacional. As indicações do Tribunal Superior do Trabalho dão-se por prerrogativa do Presidente da República e dependem de aprovação pelo Senado da República, como determina o art. 111-A da Constituição – exatamente como se deu, aliás, com a própria Ministra Eliana Calmon, que amealhou, à altura, os apoios políticos que quis e lhe aprouveram, alguns muito criticados, sem merecer, da Justiça do Trabalho, qualquer reparo público, pelo respeito que o Superior Tribunal de Justiça merece e sempre merecerá da Magistratura do Trabalho.

2. Os cargos da Magistratura do Trabalho no primeiro grau de jurisdição, por sua vez, são providos por concursos públicos de provas e títulos, sem qualquer possibilidade de “aparelhamento”. E são esses os magistrados que mais tarde integram os Tribunais Regionais do Trabalho, por antiguidade ou merecimento, ao lado dos desembargadores oriundos do chamado quinto constitucional (esses provenientes da Advocacia e do Ministério Público do Trabalho).

3. As declarações da Sra. Eliana Calmon, emitidas de forma irrefletida e desrespeitosa, causam perplexidade, ora pela total desconexão com a realidade –a Alemanha e a Inglaterra, p. ex., possuem Justiça do Trabalho como ramo judiciário autônomo (e supostamente são países “civilizados”)–, ora pelos seus próprios termos, representando agressão gratuita e leviana à dignidade das instituições judiciais trabalhistas e à seriedade e profissionalismo de todos os juízes do Trabalho brasileiros, independentemente das suas respectivas visões do mundo e do Direito.

A diversidade de pensamento no âmbito de um ramo judiciário não pode placitar críticas irresponsáveis e preconceituosas, como as de hoje, sob pena de agredir a própria independência técnica dos magistrados.

4. A ANAMATRA e o COLEPRECOR servem-se desta nota pública para se solidarizar com os Ministros do E. Supremo Tribunal Federal –igualmente agredidos ao final da entrevista– e com toda a Magistratura do Trabalho.

Servem-se dela, ademais, para desagravá-los, augurando o respeito recíproco e republicano entre os diversos ramos e instâncias do Poder Judiciário.

GUILHERME GUIMARÃES FELICIANO
Presidente da ANAMATRA

WILSON FERNANDES
Presidente do COLEPRECOR


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

EBC registra farra de atestados médicos de funcionários

Coluna do Estadão –Andreza Matais

Nos últimos seis meses, os funcionários da EBC apresentaram 2.845 atestados médicos e pedidos de afastamento, o que dá quase 16 por dia. O número é maior do que o quadro da empresa, que tem 2.307 empregados que trabalham na TV, rádio e agência online de notícias oficiais do governo federal. Um acordo coletivo permite aos funcionários até mesmo faltarem cinco vezes ao trabalho para acompanhar parentes em consultas ao médico ou ao dentista. Outra vantagem: empregado só perde o salário integral após 4 meses de afastamento.

O acordo coletivo dos funcionários da EBC garante que eles apresentem atestado para acompanhar consultas médicas do cônjuge, companheiro, pai, mãe, filho, enteado, irmão ou dependente legal.

A EBC informa que, “em virtude do alto número de afastamentos, está contratando empresa especializada em perícia e homologação de atestados médicos”. E diz que, em agosto de 2017, foi adotado o ponto eletrônico.

Os empregados da EBC são concursados, mas contratados pelo regime de CLT. O orçamento neste ano é de R$ 726 milhões. A empresa foi criada em 2008 por Lula.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Toffoli: o que fará como presidente do Supremo

Ministro diz saber que terá que ir contra suas convicções na presidência do STF

Ele diz que assumirá cargo com o espírito do ‘presidente que vai dialogar’

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

O ministro Dias Toffoli, que assumirá a presidência de um STF (Supremo Tribunal Federal) conflagrado a partir de setembro, diz saber que não raro terá que se posicionar contra as suas próprias convicções no exercício do cargo.

“A presidência do STF muitas vezes leva quem a está exercendo a votar contra seu próprio convencimento em defesa da instituição”, afirmou ele à coluna, numa rara declaração sobre sua futura gestão.

A posse de Toffoli está cercada de expectativas. Ele diz que assumirá com o espírito do “presidente que vai dialogar e que saberá compor as divergências”.

O magistrado evita falar de casos concretos. Mas já deixou claro a colegas do Supremo, por exemplo, que não pautará as ações que questionam a prisão de condenado em segunda instância antes do segundo turno das eleições presidenciais —mesmo sendo favorável à revisão do tema.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Será? Solto, Henrique quer voltar à política

Recém-libertado pela Justiça, o ex-deputado Henrique Eduardo Alves (MDB-RN) já flerta com a política.

Ele tem recebido aliados e não descarta concorrer ao Congresso já nesta eleição.

Nos últimos dias, o emedebista percorreu eventos religiosos e cidades do interior do Rio Grande do Norte.

Me aguarde  -Ex-ministro de Michel Temer, ele foi preso em um desdobramento da Operação Lava Jato, em 2017.

Por sua vez, Geraldo Alckmin pediu ao deputado Guilherme Mussi, presidente do PP paulista, que intercedesse junto a Ciro Nogueira (PP-PI), que comanda a sigla nacionalmente, pelo apoio à sua candidatura.

Alckmin pediu a Mussi que reproduzisse os seguintes argumentos: 1) que com o início da propaganda eleitoral, ele acredita que subirá nas pesquisas; 2) que ele tem o que mostrar como ex-governador de SP; 3) que seu discurso é pacificador e 4) que o eleitor, no fim das contas, votará com bom senso.

O PR voltou à mesa de negociações após a conversa com Jair Bolsonaro (PSL) naufragar. Foi o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), aliado do capitão reformado, quem informou o fim do papo. (Folha Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Bombeiros para a briga entre advogados de Lula

Para tentar dar fim às divergências entre os advogados que representam Lula na esfera criminal, o PT discute tese segundo a qual o ex-presidente do STF Sepúlveda Pertence atuaria somente nos tribunais superiores. Cristiano Zanin ficaria com a primeira e a segunda instância. A decisão de formalizar a proposta aos criminalistas será submetida ao ex-presidente.

Pertence teria colocado a divisão de tarefas como condição para permanecer na defesa. A petistas Zanin deu a entender que não concorda. Ele nunca tratou da divergência com o ex-presidente do STF publicamente. Pessoas próximas exaltam, inclusive, o fato de que ele nem sequer respondeu a ataques em grupos de WhatsApp.

Bombeiros também entrarão em campo para aplacar divergências entre os advogados de Lula na Justiça Eleitoral: Eugênio Aragão e Luiz Fernando Pereira.

Pereira lembra que só apresentou a defesa do petista na ação em que o MBL pede a antecipação da inelegibilidade dele porque recebeu procuração assinada pelo ex-presidente para o caso. O advogado disse que não comentaria os relatos de desavença com Aragão.  (Daniela Lima – Folha Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Josué sempre no circuito

Mesmo os integrantes do DEM que resistem ao nome de Ciro Gomes admitem que, se o PR se acertar com o PDT, será impossível barrar um acordo em bloco.

A equação envolve a indicação de Josué Alencar para a vaga de vice do pedetista.

Apesar das desconfianças que cercam ambos os lados, Valdemar não descartou nem sequer fechar com Alckmin. Mas pessoas próximas a ele dizem que as chances são muito remotas. (Folha Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Jogada que pode definir o 1º turno em mãos de Valdemar

Daniela Lima – Painel, FSP

O dono do mundo -  A jogada que pode definir o primeiro turno da disputa presidencial está nas mãos de Valdemar Costa Neto, o mandatário do PR. Integrantes do bloco capitaneado por DEM e PP admitem que, se ele aderir a Ciro Gomes (PDT), levará o centrão a reboque, dando ao pedetista fatia expressiva da propaganda na TV. Ironicamente, a única chance de Geraldo Alckmin (PSDB) ter o apoio de parte desse grupo reside no PT. Se a sigla de Lula seduzir Valdemar e rachar a aliança, o tucano ganhará sobrevida.

O PT vai fazer uma última conversa com Valdemar Costa Neto nos próximos dias, mas dirigentes da sigla avisam de antemão que a chance de ceder a cabeça de chapa para Josué Alencar (PR-MG) é quase nula. 

Valdemar havia dito a dirigentes do centrão que os informaria ainda nesta terça (17) sobre o caminho que tende a traçar, mas quem tentou falar com ele até as 18h teve que deixar recado na caixa postal do telefone. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Fala de Ciro sobre aéreas divide possíveis aliados

Posicionamento de Ciro sobre acordo entre Embraer e Boeing divide possíveis aliados

PSB apoia manifestações de Ciro, mas DEM não gosta de crítica à fusão de empresas

A fala de Ciro Gomes sobre uma possível dissolução do acordo entre a Embraer e a Boeing pôs em lados opostos possíveis aliados. Enquanto o PSB manifestou apoio à ideia, para o DEM a fala do pré-candidato do PDT não caiu bem.

— Acho que ele tem total razão. Nesses pontos, ele está em total sintonia com o PSB — afirmou o presidente do partido, Carlos Siqueira, incluindo a revisão da reforma trabalhista.

Já o pré-candidato do DEM ao Senado pelo Amazonas, o deputado Pauderney Avelino, defendeu o acordo entre Boeing e Embraer:

— Os ganhos com o acordo falam por si. Nós precisamos destravar a economia brasileira. Não pode ficar amarrada a questões que emperrem o seu desenvolvimento. Alckmin, o ex-ministro e deputado Mendonça Filho (DEM-PE) disse que a atitude já era esperada:

Defensor de uma aliança com Geraldo Alckmin, o ex-ministro e deputado Mendonça Filho (DEM-PE) disse que a atitude já era esperada:

— É bem coerente com a postura dele, que é refratário ao capital, ao externo. Compatível com o perfil do ponto de vista ideológico

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que negocia aliança com Ciro, disse que a fusão está sendo estudada.

— Ainda não temos uma posição fechada se o assunto deve ou não passar pelo parlamento


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/07


2018

Bolsonaro: a falha em teste político

Com aliança em risco, Bolsonaro encolhe e falha em teste político

Candidato desiste de conversas com PR, mas terá que explicar flerte com Valdemar

Bruno Boghossian – Folha de S.Paulo

A negociação frustrada de Jair Bolsonaro (PSL) com o PR de Valdemar Costa Neto encolhe a campanha do capitão reformado. O presidenciável dava como certa a formalização da aliança, que emprestaria uma máquina partidária de peso a sua candidatura. As dificuldades de articulação, porém, devem obrigá-lo a se recolher às próprias fileiras.

Além de perder os 45 segundos que o PR agregaria aos 8 do seu diminuto PSL, Bolsonaro precisará explicar a contradição de ter cortejado Valdemar até os acréscimos do segundo tempo. Como vai sustentar seu discurso raivoso contra a velha política se esteve prestes a abraçar um condenado por corrupção?

O revés ainda força o candidato a abandonar um vice dos sonhos, o senador e cantor evangélico Magno Malta (PR-ES). O capitão reformado recuou à caserna para buscar um novo parceiro, o general da reserva Augusto Heleno Pereira (PRP).

A sigla do novo vice acrescenta apenas quatro segundos a cada programa do deputado na TV e tem poucas candidaturas a governador e deputado, que costumam impulsionar as campanhas presidenciais.

Heleno é respeitado nas Forças Armadas, tanto nos quadros da reserva quanto da ativa. Trata-se, no entanto, de um jogo de soma zero: Bolsonaro reforça sua trincheira militar, mas acentua a imagem de uma candidatura de nicho único. Uma dupla fardada no poder não foi regra nem na ditadura. Três dos cinco presidentes militares tinham vices civis.

Além disso, Heleno é considerado uma caixa de ressonância de Bolsonaro. Ambos são considerados excessivamente francos. Na ativa, o general se insurgiu contra superiores: criticou a política indigenista de Lula e reclamou publicamente do emprego de tropas do Exército para patrulhar as ruas do Rio.

Depois do flerte malsucedido, Bolsonaro ataca a política que o traiu. O candidato sustenta que, se eleito, governará sem barganhas com o Congresso. Precisa ter em mente que estará sujeito aos mesmos personagens que o iludiram desta vez.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Prepare o bolso: Conta de luz subirá até 3,86%

Quentura

Três fascistas.

Quentura

Não vamos votar nesse fascista, bolsonaro.