Lideranças do PL de Pernambuco participam do ato em favor de Bolsonaro na Avenida Paulista

O presidente estadual do PL, Anderson Ferreira, viajou para São Paulo onde participará, juntamente de outras lideranças do partido, da manifestação em favor do ex-presidente Jair Bolsonaro. O ato está programado para iniciar às 15h, na Avenida Paulista.

A comitiva conta com os deputados federais André Ferreira, Fernando Rodolfo, Coronel Meira e Pastor Eurico, bem como os deputados estaduais Renato Antunes, Coronel Feitosa, Abimael Santos e Joel da Harpa, além do ex-Ministro do Turismo Gilson Machado.

A presença da senadora do PT, Teresa Leitão, no ato de lançamento da pré-candidatura a prefeito de Carpina, Aldinho do Danone, atesta, mais uma vez, o pressuposto que o compositor Chico Buarque traduziu anos atrás, em entrevista: “Existe uma enorme distância entre o discurso e a prática de alguns políticos”.

Com direito a poses para fotos e postagens para suas redes sociais, Teresa associa sua imagem a um candidato que responde a dois processos na justiça, ambos, deploráveis para qualquer militante da causa feminista como a senadora diz defender em sua trajetória. O ato aconteceu na noite de sábado passado.

São denúncias gravíssimas contra Aldinho. Uma por estupro de uma menor de 15 anos (ele foi flagrado num motel, preso e autuado em flagrante), processo que se encontra em tramitação na Vara da Infância e Juventude. O caso aconteceu em 2015.

Três anos atrás desse episódio, o futuro candidato a prefeito de Carpina foi denunciado pela própria ex-companheira, Mônica Rosa de Amorim, na época também adolescente. Na justiça, a vítima conseguiu medida protetiva contra Aldinho que, segundo o boletim de ocorrência, praticou ação de lesão corporal e ameaça de morte contra ela, violência que ela sofreu por reivindicar pensão alimentícia dos filhos do casal.

Aldinho do Danone é vereador licenciado e atual secretário de Turismo de Carpina. Sua candidatura está sendo bancada pelo prefeito Manoel Botafogo. As fotos postadas (10 no total) revelam que a senadora está bem à vontade e, pelas palavras entusiasmadas no texto que publicou na sua página oficial, vai se dedicar de corpo e alma à campanha do agressor contumaz de mulheres. 

As fotos e o texto podem ser conferidas clicando aqui

Lendo sua crônica sobre a valentia do Afogados, a nossa Coruja, só tive uma única reação: “Que maravilha!  O que você escreveu lembra Fernando Pessoa, quando ele diz que “o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia”. 

A chuva, o cheiro da terra, do meio ambiente, as cores em suas múltiplas manifestações, há algo mais forte para nós? Claro que não. Uma canafístula, carregada de fulôs bem amarelinhas, lembra o cheiro e a beleza de se olhar e sentir o Sertão.

E o jardim de rosas vermelhas e angelicais de Dona Alzira, mulher de Zé Virgínio, na fazenda Canafístula? Este lugar de sonhos fica entre Irajaí (Coruja) e Iguaracy  (Macaco). A minha terra, Coruja, e a terra do cantador e imenso poeta Maciel Melo, Macaco. 

Se quiserem ainda dou de lambuja os pavões de Zé Virgínio, a maior maravilha do mundo, mais belos que os pavões de qualquer conde italiano.

O seu pai era um homem sábio. O seu umbigo foi enterrado debaixo de um umbuzeiro do sertão seco sofrido. Acredito que na nascente do rio Pajeú, lá em Brejinho. 

Ou foi no Riacho do Navio, na Fazenda Algodões, em Floresta do Navio? O fato é que você nos acorda igualzinho a Guimarães Rosa e suas descobertas e dádivas deixadas para nós. 

“O sertão tem medo de tudo. Mas eu hoje em dia acho que Deus é alegria e coragem. É bondade adiante, quero dizer. O senhor escute o buritizal. E meu coração vem comigo”. 

Você é da turma que, através do sertão, descobriu o Brasil à machadadas de Assis, entre ramos e rosas, como disse o meu amigo Wilson Araújo de Souza, o WAS. 

Por favor, não maltrate tanto a gente, Seu Rosa, Seu Guimarães, Seu João.

Vôte!

Cordialmente,

Zé da Coruja

Nascido e criado no Sertão, ao ver a chuva cair, lançando sementes de prosperidade no chão, ouvia meu pai dizer que cheiro de terra molhada e o verde ao seu redor deixavam feliz o seu coração. Já li em “Os Sertões” que há poucos motivos para o sertanejo abrir um sorriso espontâneo de felicidade. É vida bruta, embalada pelo enredo de viver sem medo diante da seca. 

Só a fé faz suportar a seca e o calor que trazem a morte e a dor. Morte pela falta de água, dor pela angústia da alma em uma vida de horror. Mas o sertanejo se anima ao ver barreiros encher, poços e cacimbas jorrando. É a certeza da fartura garantida na mesa por muitos dias.

O sertanejo tem contentamento também no futebol, embora vendo a bola nos pés de um punhado de pernas de pau, com raras exceções. A paixão pelo futebol é uma chama que não se apaga nunca. E é universal, do Maracanã ao time de várzea, no Sertão. 

A gente é banido do sertão pela seca, mas o Sertão nunca sai da gente. Fica entranhado. Na alma, na mente e no coração. Chorei de emoção ontem com a façanha do Afogados, a Coruja da minha Afogados da Ingazeira, ao vê-la eliminar o Maguary no apagar das luzes, em apenas seis minutos, depois de um revés de 2 X 0 no tempo regulamentar. 

Na vida, muitas vezes a gente desiste tão fácil do que parece impossível. O futebol poderia ser um espelho para nossa resistência diante das intempéries. Às vezes, a partida se decide nos acréscimos. O segredo é não desistir até o apito final.

E foi nos acréscimos que o que parecia impossível para o Afogados se converteu num milagre. Meus conterrâneos foram ao delírio. Fiquei a matutar: quanto mais difícil é a vitória, maior é a felicidade de ganhar. No milagre, a Coruja mostrou a todos nós, seus torcedores, que o segredo do futebol não é correr atrás da bola, mas sim onde a bola vai estar.

O futebol é a arte de transformar o ordinário em extraordinário. O fenomenal Nelson Rodrigues dizia que no futebol, o pior cego é o que só vê a bola. 

Deus abençoe quem inventou o futebol. E o tempo da prorrogação!

Em reunião com lideranças de Capoeiras, na tarde deste sábado (24), o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Álvaro Porto, reafirmou apoio à pré-candidatura do prefeito Nego do Mercado, que disputará a reeleição, e comemorou a chegada de reforços ao palanque do gestor municipal. 

“A pré-candidatura de Nego está se fortalecendo a cada dia. A adesão da vereadora Verônica Araújo, a mais votada de Capoeiras, demonstra que o projeto da reeleição só tende a crescer. Muitas outras lideranças estão chegando para o nosso grupo”, disse.

De acordo com o deputado, a probabilidade de crescimento é tão positiva que a expectativa é que Nego do Mercado não tenha concorrentes. “Pelo andar da carruagem, Capoeiras pode ter uma candidatura única”, afirmou. 

“A gestão de Nego é marcada pela competência. A população e os adversários reconhecem isso. Vamos caminhar juntos em busca de uma nova vitória e seguir trabalhando pelo povo de Capoeiras”, completou. 

Participaram da reunião, além de Porto, Nego do Mercado e da vereadora Verônica, o ex-prefeito Neném, o vereador Alysson Farias e lideranças de Capoeiras. 

Por Delmiro D. Campos Neto*

Essa é a pertinente indagação feita pelo CEO do Fortaleza, Marcelo Paz, após o atentado criminoso praticado por vândalos travestidos de torcedores do Sport, no último dia 21.02.24, após partida válida pela Copa do Nordeste, na Arena Pernambuco.

Em resumo, o ônibus da delegação do Fortaleza foi alvejado por pedras e bombas, tendo o clube cearense, além dos danos materiais, uma série de danos pessoais e lesões graves em seu elenco, cujas sequelas pessoais e coletivas ainda são inimagináveis.

Estamos a gritar contra uma violência bem conhecida, fruto de associações criminosas compostas por meliantes transvestidos de torcedores organizados, em clara cortina de fumaça para a prática dos mais variados crimes.

O fato ganhou ainda mais notoriedade com o protagonismo célere e prudente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que em menos de 48 horas após o evento, recebeu denúncia apresentada por sua Procuradoria-Geral. Tendo o Auditor relator decidido liminarmente pela proibição da presença de torcedores do Sport Club Recife em todas as competições organizadas pela CBF, como a Copa do Nordeste, Copa do Brasil e o Brasileirão.

Em Pernambuco uma série de críticas estão sendo disparadas na imprensa e nas redes sociais, com o resgate de manchetes retratando violências análogas, em que a competência da Justiça Desportiva foi declinada.

Importante discernir que a atuação das autoridades policiais, do Poder Judiciário, do Ministério Público e da Justiça Desportiva são autônomas e independentes. Por outro lado, podem atuar de forma concomitante, bem como emprestarem entre si seus acervos probatórios.

Pernambuco vem protagonizando eventos violentos impensáveis. Há 11 anos tivemos o caso “Lucas Lyra”, onde um jovem apaixonado pelo Náutico, que estava indo a um jogo do clube, nos Aflitos, quando houve uma confusão envolvendo alguns torcedores do Sport, que estavam em um ônibus que passava em frente ao estádio.

No tumulto, um segurança que fazia a escolta de determinado veículo, atirou na cabeça do alvirrubro. O jovem passou três anos internado, recebendo alta apenas em 2016, tendo perdido a audição, adquirido osteoporose, com o lado esquerdo do corpo paralisado e quase não enxerga com o olho direito. Ainda segundo relatos da família, ele sente dores 24 horas por dia, aliado a um problema sério de engasgo.

Há 11 anos, outro crime horrendo, absurdo e sem precedentes no futebol brasileiro, desta feita envolvendo o Santa Cruz, quando um dos vândalos, que dizia ser torcedor do clube, resolveu “arrancar” e arremessar do alto da arquibancada do Estádio José do Rêgo Maciel – Arruda -, um vaso sanitário. O que determinou o óbito de Paulo Gomes da Silva, de 26 anos, que estava fotografando um confronto de torcidas organizadas, após um jogo do Santa Cruz contra o Paraná Clube, pela Segunda Divisão do Brasileirão.

Estou trazendo à memória esses dois episódios porque em ambos os casos eu já defendia a necessária atuação da Justiça Desportiva de Pernambuco, por entender que a interpretação restritiva dada ao art. 213 do CBJD, em especial no que versa sobre as praças desportivas e seu alcance, precisava ser enfrentada, dada a celeridade e a efetividade da justiça desportiva, que já teria julgado definitivamente os casos e produzido os efeitos pedagógicos em relação a eventos dessa natureza.

A necessária reação da Justiça Desportiva não é dirigida a Pernambuco ou ao Nordeste, como a imprensa local vem querendo incutir no torcedor. A liminar concedida em sede de medida cautelar tem natureza precária, e ainda é suscetível de revisão, quando do enfrentamento do processo.

O conceito de praça desportiva tem que ser amplo, “aberto” às nuances e circunstâncias decorrentes do evento. Atos criminosos, e no caso, a clara tentativa de homicídio, reclama a atuação da justiça comum e das autoridades policiais, e obviamente a identificação e responsabilização dos envolvidos.

Entretanto, como o ato é decorrente do evento jogo, não há porque suscitarem dúvidas quanto a competência da justiça desportiva, muito menos sob justificativas relativas à distância entre o local do atentado e do jogo. Soma-se ao exposto o fato de que os ônibus que transportam as delegações devem ser considerados como recinto esportivo.

Com respeito aos precedentes envolvendo atos de violência entre vândalos, que se dizem torcedores de clubes do Sudeste e Sul, em que a Justiça Desportiva declinou da sua competência, por entender não terem sido afetos às respectivas praças desportivas, é nosso dever buscar o amadurecimento e o aprofundamento das decisões. 

As leis são estáticas e a sociedade é dinâmica, de modo que o julgador e os estudiosos devem levar em conta essa evolução social. Logo, buscar o melhor disciplinamento das questões afetadas à prática do desporto, tem o nítido propósito contributivo, objetivando combater a violência dentro e fora dos estádios, em respeito, principalmente, à sociedade

Não estamos a discutir as causas da violência (sociais, econômicas, políticas públicas e de segurança, etc.) que testemunhamos nos entornos dos estádios, longe disso, o desejo aqui é fomentar o debate em torno da necessária responsabilização dos clubes quando deixam de tomar providências capazes de prevenir e reprimir atos criminosos. Até porque o próprio Código Brasileiro da Justiça Desportiva apresenta excludente de responsabilidade (§3° do art. 213), quando identificados e responsabilizados os respectivos vândalos, dentre outras exigências.

Parabéns à Procuradoria do STJD de Futebol, em nome do nosso Procurador-Geral Ronaldo Piacente, por sua atuação autônoma, imparcial e que muito vem contribuindo para o fortalecimento do futebol brasileiro. Oxalá que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva enfrente o tema a partir desse trágico evento, ampliando a interpretação em relação à praça desportiva.

*Procurador do STJD de Futebol, Procurador-Geral do STJD de Surfe, ex-Presidente do TJD de Futebol de Pernambuco (2020) e com atuação na justiça desportiva desde 2005.

Na manhã desta sexta-feira (23) houve a eleição para o diretório do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), em Brasília. Dos 128 eleitores aptos, 56 votaram, sendo a chapa representada por Leonardo Alves escolhida com 30 votos, enquanto a outra chapa, representada por Ednazio, recebeu 23 votos. 

Antônio Campos esteve presente na votação. Ao final da decisão, o pernambucano foi convidado pela nova presidência do PRTB, através de Leonardo Alves e da viúva de Fidélis, Drª Aldineia, para permanecer no partido e continuar lutando por Olinda.

O prefeito de Garanhuns, Sivaldo Albino (PSB), se lançou oficialmente como pré-candidato à reeleição. O anúncio foi feito hoje, durante a Agenda 40, tradicional evento de mobilização do PSB. Na ocasião, o gestor também confirmou que a candidatura a vice em sua chapa será fruto de uma indicação do PT e terá o nome divulgado até o fim do prazo das convenções partidárias, em agosto. O evento reuniu deputados, vereadores, dirigentes partidários, secretários municipais e centenas de militantes no auditório da Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco (Fetape).

Em seu discurso, o prefeito lembrou o início difícil de sua gestão e agradeceu à população pela confiança. “Ouvimos as críticas com humildade, mas não baixamos a cabeça naquele período. O povo confiou em nós e hoje temos 73% de aprovação. A gente está pavimentando ruas, fazendo escolas, creches e unidades de saúde, mas vamos fazer uma campanha muito transparente, mostrando o que ainda falta a gente fazer. Digo ao povo de Garanhuns: vamos buscar nas ruas, nos distritos, na zona rural. Estou pronto para fazer esse debate e uma campanha propositiva”, discursou.

O presidente estadual do partido, deputado Sileno Guedes, reforçou que “onde o PSB chega, transforma para melhor” e que, por isso, “o povo quer que a gente continue fazendo um grande trabalho nesta cidade”. Para o deputado federal Pedro Campos (PSB), a tônica da campanha vai ser mostrar “que o time do 40 representa valores, democracia, saber ouvir, saber fazer e trabalhar por quem mais precisa”. Já o presidente municipal do PSB, Dorgival Figueiredo, saudou lideranças da política, da cultura, da saúde e da educação que se filiaram ao PSB durante o evento.

Em participação por vídeo, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), que é vice-presidente nacional do partido, disse que o legado dos ex-governadores Miguel Arraes (1916-2005) e Eduardo Campos (1965-2014) é uma grande escola para fazer uma política que transforme a vida das pessoas. “Sivaldo é um grande quadro da política. Ele aprendeu com nossas grandes referências a fazer o que é certo com gosto e determinação, o que se comprova na sua gestão. Conte sempre comigo e com nosso partido”, declarou.

A vice-governadora de Pernambuco, Priscila Krause, afirmou hoje que o presidente Lula errou ao comparar os ataques israelenses à Faixa de Gaza com o Holocausto. Priscila, que é judia, ressaltou que o líder petista “continua errando ao não pedir desculpas ao povo judeu”.

“Assisti ontem ao filme ‘Zona de Interesse’ e nada, absolutamente nada, é comparável ao holocausto. O presidente Lula errou feio ao fazer absurda comparação com o que acontece hoje ao que aconteceu no passado”, escreveu a vice-governadora em suas redes sociais.

O filme citado por Krause está em exibição nos cinemas e narra um complexo caso de amor entre um oficial nazista e a esposa de um comandante do campo de concentração de Auschwitz.

“O Hamas é um grupo terrorista que coloca à prova não só a coexistência de dois povos, judeus e palestinos, mas também a paz mundial. Diante disso, acredito que a voz na diplomacia mundial precisa ser pela busca incessante de soluções que desarmem esse cenário de guerra e terror”, complementou Priscila.

Um decreto da governadora Raquel Lyra publicado na edição deste sábado (24) do Diário Oficial do Estado criou um grupo de trabalho intersetorial com o objetivo de acelerar as contratações de mais de 10 mil empreendimentos habitacionais no Estado. As moradias são selecionadas no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). O grupo é formado por seis órgãos estaduais e visa garantir a liberação das licenças no tempo necessário para contratar os empreendimentos com a Caixa Econômica Federal (CEF), agente financiador do programa federal, dentro do prazo previsto pelo Ministério das Cidades, ou seja, 15 dias após a solicitação ser protocolada.

O Grupo de Trabalho será responsável por estabelecer os parâmetros para a emissão dos documentos necessários à viabilidade técnica dos empreendimentos. Além disso, o grupo também irá formalizar os contratos habitacionais das 10.276 unidades destinadas ao Estado.

“Agora nós temos uma nova cultura de trabalho no Estado. Antes, as nossas equipes técnicas não trabalhavam com foco voltado para entrega. Isso mudou. Nossos técnicos, hoje, trabalham com meta e prazo para garantir o que a sociedade espera da gente, o benefício na vida das pessoas e não apenas a assinatura de uma obra ou a licitação publicada”, afirmou a governadora Raquel Lyra.

A equipe será composta por dois representantes de cada um dos seguintes órgãos e entidades: Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab); e Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem).

Participam como convidados técnicos da Caixa Econômica Federal, NeoEnergia, construtoras selecionadas pelo Ministério das Cidades e municípios responsáveis pelas licenças. O grupo se reunirá semanalmente em caráter ordinário, e extraordinariamente quando convocado pela Seduh, que ocupará a presidência.