Flamac - 1

28/03


2017

EUA faz campanha no Brasil e promove carne americana

Em meio ao escândalo da carne no Brasil, o Departamento de Agricultura dos EUA faz nesta terça (28) um jantar em SP para promover ingredientes e pratos americanos.

O evento estava agendado desde o início do mês e marca o lançamento da campanha #USFoodExperience.

Deve reunir "chefs, donos de restaurantes, importadores de alimentos, representantes da mídia e líderes de opinião", segundo o consulado. A informação é de Mônica Bergamo, na sua coluna da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

Ao divulgar a campanha, -- revela a colunista,-- a representação diplomática já publicou em uma rede social que "cortes de carne americanos, como prime rib, t-bone e top sirloin em breve estarão à venda em restaurantes e supermercados brasileiros", graças a um acordo bilateral assinado no ano passado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Paixão de Cristo

28/03


2017

Que crise? revista de João Doria fatura alto

A primeira revista mensal do grupo Lide, fundado por João Doria, chega às bancas recheada de anúncios. Além de empresas como Audi, Vivo e Ultrafarma, fazem publicidade nela restaurantes paulistanos como o Piselli e o Rodeio. O governo de Goiás, comandado pelo tucano Marconi Perillo, também pagou por propaganda. São, no total, 21 anunciantes.

A Galeria Bia Doria, da primeira-dama de SP, também fez publicidade na revista "Lide", que não sentiu a crise no mercado editorial: ela era bimestral, mas, com "a ótima aceitação" dos anunciantes, segundo divulga a Doria Editora, passou a ser mensal. Entre os textos estão entrevistas, artigos sobre economia brasileira e análises sobre a era Trump.  (Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Mobi Brasil 1

28/03


2017

A hora da verdade no TSE

Bernardo Mello Franco - Folha de S.Paulo

O ministro Herman Benjamin prometeu e cumpriu. Depois de dois anos, o processo que pode levar à cassação da chapa Dilma-Temer está pronto para ser julgado pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A conta pela demora não pode ser debitada ao ministro. Ele assumiu o caso há apenas seis meses, quando o cheiro de pizza já podia ser farejado a quilômetros de Brasília.

Em vez de saborear sua fatia, Benjamin devolveu o prato e foi ao trabalho. Colheu novas provas, encontrou fraudes em notas que já haviam sido aprovadas e decidiu ouvir pessoalmente os delatores da Odebrecht.

O esforço deu resultado. Os executivos destrincharam o funcionamento do caixa dois e confirmaram o elo entre o dinheiro da campanha e o pagamento por obras públicas.

Os depoimentos de Marcelo Odebrecht e Cláudio Melo Filho foram os mais comprometedores. O empreiteiro disse que Dilma sabia do caixa dois, e o lobista confirmou que Temer pediu pessoalmente o patrocínio da construtora. Segundo o relato, parte do dinheiro foi entregue em espécie a mando de Eliseu Padilha, principal ministro do novo regime.

Com a entrega do relatório de Benjamin, o TSE chega à hora da verdade. O tribunal terá que escolher entre julgar com independência ou se dobrar às pressões do governo.

A bola agora está nos pés do ministro Gilmar Mendes, que poderá levá-la à marca do pênalti ou chutá-la para o mato. Ele tem sido criticado pela proximidade excessiva com o Planalto e será cobrado para não adiar ainda mais o julgamento.

Uma nova demora será interpretada como manobra para proteger o governo e impedir o voto dos ministros Henrique Neves e Luciana Lóssio, que estão prestes a deixar a corte.

Depois o TSE terá que decidir se aceita o pedido do PMDB para dividir a chapa. Neste caso, a corte teria que rasgar sua jurisprudência em nome de uma tese exótica: os votos de Dilma valeram para eleger Temer, mas deixariam de valer para cassá-lo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

FMO

28/03


2017

TSE se predispõe a engolir um gorila por Temer

Josias de Souza

O Tribunal Superior Eleitoral está prestes a promover em Brasília um espetáculo circense. A Corte máxima da Justiça Eleitoral vai engolir um gorila diante do público. Fará isso ao ceder às manobras para salvar Michel Temer da cassação do mandato. Relator do processo que poderia resultar na interrupção da presidência de Temer, o ministro Herman Benjamin concluiu o seu relatório final. O texto contém o conjunto de revelações feitas pelos delatores da Odebrecht.

Como todos já sabem, são revelações devastadoras. Não deixam dúvidas quanto aos abusos cometidos na campanha vitoriosa na eleição presidencial de 2014. É esse King Kong metafórico representado pelas delações que o TSE terá de diferir para preservar o mandato de Michel Temer.

Além de Temer, Dilma Rousseff também está sujeita a punição. Pode ser declarada inelegível, o que a impediria de disputar eleições. Em suas defesas finais, Temer e Dilma pediram ao relator que anulasse os depoimentos dos delatores da Odebrecht. Queriam abater o gorila antes que ele chegasse ao plenário do TSE. Mas não apresentaram argumentos convincentes. Autor do processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, o PSDB revela-se capaz de tudo, menos de admitir em público que se arrependeu de ter protocolado a ação.

Hoje, o PSDB integra o governo Temer. E seu presidente, Aécio Neves, também mencionado nas delações, sente o hálito do gorila na nuca.

Continue lendo aqui:  TSE se predispõe a engolir um gorila por Temer


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/03


2017

Moro pede que PF explique vídeo de coercitiva de Lula

Marcelo Antunez e Antonio Calloni, diretor e ator, respectivamente, de ‘Polícia Federal – A lei é para todos’, filme sobre a Operação Lava-Jato - Divulgação/Ique Esteves

O Globo - Gustavo Schmitt

Em despacho na última sexta-feira, o juiz federal Sérgio Moro pediu que a Polícia Federal se manifeste sobre um suposto vídeo feito durante a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em março do ano passado. A gravação, de cerca de duas horas, que incluiria desde a chegada ao edifício onde mora o ex-presidente, teria sido usada pelos produtores do filme Polícia Federal - a lei é para todos”, sobre a Operação Lava-Jato para reconstituir as cenas da condução coercitiva.

Em petição na última quinta-feira, a defesa de Lula pediu a Moro que determine investigações a respeito do uso indevido das imagens da ação por parte da PF. Os advogados acusam a polícia de ter cedido a gravação para os produtores. A polícia ainda não se manifestou sobre o caso porque alega ainda não ter sido notificada.

Ao analisar a petição da defesa de Lula, Moro escreveu que não cabe ao juízo “impor censura a veículos de comunicação ou mesmo à produção de algum filme”.

Leia mais: Moro pede que PF se manifeste sobre vídeo de coercitiva de Lula


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner - Hapvida

28/03


2017

Relator indica argumentos para cassar Temer

Folha de S.Paulo – Camila Mattoso, Bela Megale e Letícia Casado

Perguntas feitas pelo ministro Herman Benjamin, do TSE - Tribunal Superior Eleitoral), (foto), a delatores da Odebrecht indicam ao menos três pontos que devem ser utilizados para embasar sua posição no processo que pode cassar a chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014.

Relator da ação, ele insistiu em questionamentos sobre esses temas e chegou a indicar, ainda que discretamente, seu posicionamento durante as oitivas. A expectativa, segundo a Folha apurou, é que ele peça a cassação da chapa. O ministro não se manifesta sobre o voto, em razão de sigilo.

O primeiro ponto abordado com insistência por ele trata do uso de R$ 50 milhões em propina na campanha, fruto, segundo os delatores, de contrapartida pela aprovação da medida provisória 470, apelidada de Refis da Crise, em 2009.

O dinheiro, de acordo com a delação, acabou não sendo utilizado na campanha de 2010, ficando como "crédito" para as eleições de 2014.

O segundo tema é o pagamento de R$ 25 milhões, via caixa 2, para "comprar" (termo usado nos relatos) o apoio de partidos à chapa Dilma-Temer e aumentar o espaço de propaganda na televisão.

O terceiro assunto perseguido pelo relator nos depoimentos diz respeito a gastos não declarados de ao menos R$ 16 milhões com o marqueteiro João Santana, que trabalhou na campanha.

Os depoentes que mais trataram dos temas foram Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo, Alexandrino Alencar, ex-diretor de Relações Institucionais, Hilberto Mascarenhas, ex-diretor do departamento de operações estruturadas da empresa, conhecido como o setor de propinas, e Fernando Migliaccio, ex-funcionário da mesma área.

Para entender o processo de aprovação da MP 470, Benjamin fez ao menos 25 perguntas somente a Marcelo Odebrecht.

Continue lendo aqui:  Em depoimentos, relator indica argumentos para cassar Temer 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

28/03


2017

Odebrecht e o “todo mundo faz sistematicamente”

Quem vai ceder nessa queda de braço? E nós, aguentaremos?

Rudolfo Lago – Blog Os Divergentes

O grande nó provocado no mundo político, que só vem se apertando desde o julgamento do mensalão, a famosa Ação Penal 470, é o aumento da intolerância geral da Justiça e dos organismos de controle – Ministério Público à frente – aos expedientes de sempre no financiamento das campanhas e na relação entre financiadores e financiados. Coisas que se operavam como rotina – ainda que sempre à margem da lei – passaram a ser criminalizadas duramente a partir do mensalão, e mais ainda na Lava-Jato. E eis aí o nó: como eram feitas por todos e em todos níveis, sua criminalização vai travando completamente o sistema político, gerando tal grau de amplitude que ninguém sabe a essa altura onde nem quando vai parar.

O depoimento agora de Marcelo Odebrecht, dizendo que todos os partidos fazem caixa 2 e que o caixa 2 era, nesse sentido, situação normal na relação entre a empreiteira e os candidatos que financiava, se assemelha muito ao que o ex-presidente Lula já dizia lá no início do processo do mensalão. Quando, sobre o caixa 2, afirmou que era algo que “todo mundo faz, sistematicamente”.

Por outro lado, anote-se a declaração do procurador Deltan Dallagnol na entrevista que concedeu ao Correio Braziliense neste domingo, recomendando às pessoas que respirem profundamente e continuem se indignando porque muito ainda virá no desenrolar da Operação Lava-Jato.

A gente até já escreveu por aqui sobre essa evolução na intolerância com esses expedientes a partir do julgamento do mensalão. Na Ação Penal 470, apertaram-se entendimentos que levaram a condenações que, antes (no caso do julgamento do ex-presidente e hoje senador Fernando Collor, por exemplo) não aconteceram. Agora, a mais recente decisão que tornou réu o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) determina que dinheiro oriundo de propina é crime mesmo que seu destino seja financiar campanhas eleitorais. Fica, no caso, caracterizado que pode haver crime de lavagem de dinheiro além do caixa 2.

O nó da questão é que se estamos falando de algo que todos os partidos fazem, conforme diz Marcelo Odebrecht, ou que “todo mundo faz, sistematicamente”, como dissera Lula, estamos diante de algo que só para se os políticos e seus partidos afinal entenderem que precisam reavaliar e refazer os seus métodos. Coisa que eles resistem. Até tentando afrouxar a legislação, no sentido oposto do aumento desse grau de intolerância. Quem vai ceder nessa queda de braço? E nós, aguentaremos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/03


2017

A falta que Carlos Lacerda faz

Carlos Chagas

Carlos Lacerda era imbatível nos debates parlamentares, ainda que muitas vezes injusto e grosseiro. Discursava contra o governo, aliás, qualquer governo, quando foi aparteado pela deputada Ivete Vargas. “Vossa Excelência é um purgante!” disse a líder trabalhista, imediatamente contraditada: “Do qual Vossa Excelência é o efeito!”

Em outra oportunidade, o deputado Batista Ramos interrompeu novas diatribes, acentuando: “Vossa Excelência é um ladrão da honra alheia!”, ouvindo em seguida: “Então Vossa Excelência não tem nada a perder!”

Os exemplos se sucedem nos anais parlamentares de décadas atrás, com o notável tribuno humilhando colegas e arrancando aplausos de seus seguidores, no plenário da Câmara. Só não conseguiu alcançar o objetivo maior, de chegar à presidência da República. No fim da vida, perdeu até o que parecia um trampolim para chegar ao palácio do Planalto: o apoio dos militares, que ajudara a ocupar o poder. Terminou cassado, preso e obrigado a confraternizar com seus tradicionais adversários, a começar por Juscelino Kubitschek e João Goulart.

Por que se recordam episódios que o passado levou?

Porque Carlos Lacerda faz falta. Imagine-se estivesse no Congresso. Não deixaria pedra sobre pedra na confusão de hoje. Do PMDB não sobraria nada. Também do PSDB, do PT e penduricalhos. Amassaria partido por partido, sem falar nos governos, de Fernando Henrique ao Lula, de José Sarney a Dilma Rousseff e a Michel Temer.

Quando se analisa o Congresso atual, sente-se a ausência de um líder que seja, preparado para influir na vida pública. Nem na privada. Nenhuma proposta, nenhum objetivo. Nada, exceção do vazio de líderes, de ideias e de partidos. Nem mesmo oradores de escol, muito menos de coragem para sensibilizar a opinião pública. Carlos Lacerda, para o bem ou para o mal, faz falta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

28/03


2017

Chapa Dilma-Temer: semana que vem o julgamento

Josias de Souza

"Ainda que desejasse, Gilmar, amigo e um dos principais conselheiros de Temer, não poderia retardar o início do julgamento"

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, já está em condições de marcar o início do julgamento do processo que pode resultar na cassação do mandato de Michel Temer e na inabilitação de Dilma Rousseff para disputar eleições. Em ofício remetido nesta segunda-feira (27) a Gilmar, o relator do caso, ministro Herman Benjamin, encaminhou o seu relatório final. E pediu “a inclusão do feito em pauta para julgamento.” Algo que deve ocorrer já na próxima semana.

O documento enviado por Herman Benjamin a Gilmar Mendes (veja cópia abaixo) está erroneamente datado de 22 de março. Nele, o relator fez questão de mencionar o trecho da lei complementar 64, de 1990, que regula a tramitação do processo. Reproduziu o artigo 22, inciso XII. Estabelece que, concluído o relatório do corregedor, cargo exercido por Benjamin, encaminha-se o “pedido de inclusão incontinenti do feito em pauta, para julgamento na primeira sessão subsequente.” Incontinenti é um advérbio latino que significa sem demora, imediatamente.

Quer dizer, ainda que desejasse, Gilmar Mendes, amigo e um dos principais conselheiros de Michel Temer, não poderia retardar o início do julgamento. E não parece ter a intenção de fazê-lo. A protelação será proporcionada por manobras a serem executadas no curso da análise do processo. Conforme já noticiado aqui, Temer se esforça para atrasar o andamento da causa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Garanhuns

28/03


2017

Por que os protestos fracassaram?

Não é que os temas do protesto não fossem objetivamente importantes, mas eram de engenharia política, sem alvos específicos

El País - Juan Arias

É inútil usar eufemismos: o protesto deste domingo contra os políticos fracassou.

Os mesmos que no ano passado tinham levado às ruas quase dois milhões de pessoas Brasil afora para pedir a saída de Dilma Rousseff e brandiram o “Fora Lula” e o “Fora PT”, junto com “Somos Moro”, desta vez preferiram ficar em casa vendo os acontecimentos de longe.

O motivo agora será estudado pelos analistas políticos.

Talvez concordem em parte com o que já apontamos nesta coluna, em 16 de fevereiro passado, quando alertamos que os novos protestos de hoje “poderiam ter um efeito bumerangue”, já que desta vez carregavam em seu seio “o veneno da ambiguidade”.

A sociedade costuma sair à rua quando existe uma motivação forte e clara que afeta pelo menos uma parte representativa dela. Foi o caso das multidões em favor do impeachment de Dilma. O país estava assustado com a crise econômica. (...)

saiba mais: Por que os protestos fracassaram?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Naipes

27/03


2017

Ruas enxotam políticos oportunistas e candidatos a políticos

Andrei Meireles – Blog Os Divergentes

O barato da democracia é a própria democracia. Nasceu nas ruas e é ali que, em todos os quadrantes, sobrevive até hoje. Ouvi-las é sempre bom. Ruim é quando são silenciadas.

A política é a arte de seduzi-las.

Quem as encanta devia respeitá-las.

Na vida real, não é bem assim.

Nunca foi na história da humanidade.

Mas quem surfa nelas costuma esquecer da lição que os levou ao topo da onda.

Ninguém é dono das ruas.

Na nossa praia, em que cada um aposta na marolinha ou na ressaca alheias, por mais previsível que seja, o tombo no mar sempre surpreende quem cai.

Foi assim com Lula, PT e aliados que, por se julgarem donos das ruas, se sentiram à vontade para meterem os pés pelas mãos. Quebraram a cara.

Pelo estrago que causaram, abriram caminho para as mais variadas reações. Perderam a sintonia com as ruas.

Como seus tradicionais adversários tinham medo de enfrenta-los, quem acabou pondo a cara foram os grupos de direita que captaram a sensação de insatisfação generalizada.

Saíram do armário, levantaram bandeiras antenadas com a opinião pública, e viveram o apogeu com o impeachment de Dilma Rousseff.

Olharam torto para o espelho.

A exemplo dos petistas, não souberam se enxergar.

Avaliaram que suas causas específicas eram as causas de todos. Misturaram o apoio da população à Lava Jato a bandeiras tão difusas como uma tentativa de ressurreição da ditadura militar e a revisão do Estatuto do Desarmamento.

Assim como a turma que, em nome da esquerda, se arvorou a ser a voz das ruas, essa assanhada direita pisa na bola ao se apresentar como a nova voz que fala pelas ruas.

Como anteciparam as redes sociais, essa arrogância pagou seu preço nas ruas nesse domingo (26). Está todo mundo cansado de ser massa de manobra de quem quer que seja.

Esse é o verdadeiro barato da democracia. Que bom.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2017

PSDB pede ao TSE condenação de Dilma e isenta Temer

Comandado pelo senador Aécio Neves, o PSDB, que ingressou com a ação no Tribunal Superior Eleitoral para cassar a chapa Dilma-Temer, apresentou suas alegações finais. No documento, PSDB pede que a presidente eleita Dilma Rousseff seja condenada, mas isenta Michel Temer

Autor da ação que investiga no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possível abuso de poder político e econômico da chapa Dilma-Temer de 2014, o PSDB, nas alegações finais, entregues à Corte Eleitoral cita episódios investigados na Operação Lava Jato para tentar incriminar a petista e considera o peemedebista isento de 'qualquer prática ilícita.

O motivo para a nova conduta do PSDB é que o PSDB tem vários ministérios, como Itamaraty, Cidades e a secretaria-geral da Presidência, e algumas da principais estatais, como a Petrobras. Espertamente os tucanos  querem convencer o TSE a mudar sua jurisprudência para dividir a chapa, condenando Dilma e salvando Temer. No entanto, os dois nomes que aparecem pedindo dinheiro no próprio processo do TSE são Aécio e Temer. Ao que tudo indica, o relator Herman Benjamin deverá apresentar seu voto pedindo a cassação da chapa completa, como determina a jurisprudência do TSE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 8

27/03


2017

Cassação: relator apressa voto que Temer quer atrasar

Josias de Souza

Relator do processo que pode resultar na cassação do mandato de Michel Temer e na inelegilidade de Dilma Rousseff, o ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, se equipa para divulgar o seu voto nos próximos dias. Deve-se a corrida contra o relógio à tentativa do relator de se contrapor às manobras do Palácio do Planalto para retardar o julgamento. O governo dá de barato que a posição de Benjamin será a favor da interrupção do mandato do presidente.

Os operadores políticos do governo se movem com a sutileza de uma manada de elefantes. Levam o pé ao freio para permitir que Temer interfira no colegiado que irá julgá-lo. Dois ministros estão na bica de deixar o tribunal. Henrique Neves sairá em 16 de abril. Luciana Lóssio, em 5 de maio. Conforme já noticiado aqui, Temer indicará como substitutos, respectivamente, os advogados Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira de Carvalho Neto.

Leia matéria na íntegra aqui: relator apressa voto que Temer preferia atrasar


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2017

Cunha insiste junto ao Supremo: quer sair da cadeia

O Globo - André de Souza

Alternativamente, ele pede para cumprir medidas cautelares como recolhimento em casa e uso de tornozeleira eletrônica

 O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentou um novo habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de ser solto. Ele se encontra preso desde outubro do ano passado no Paraná por ordem do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela Operação Lava-Jato. Segundo a defesa, é "manifesto o constrangimento ilegal" a que Cunha está submetido. Os advogados também acusam Moro de ser parcial contra seu cliente. O caso será analisado pelo relator dos processos da Lava-Jato no STF, o ministro Edson Fachin.

A defesa pede que Cunha seja solto, "ainda que mediante a determinação de cumprimento de uma ou mais medidas cautelares diversas da prisão", conforme estabelecido no artigo 319 do Código de Processo Penal. Entre outras medidas, esse artigo prevê a monitoração eletrônica (como o uso de tornozeleira eletrônica), o recolhimento em casa durante a noite, a proibição de frequentar determinados lugares ou de se encontrar com certas pessoas, e o pagamento de fiança.

No habeas corpus, a defesa diz que não foram indicados dados concretos e objetivos apontando a necessidade de manter Cunha preso. A decisão que o mandou para prisão seria genérica, "uma vez que se vale apenas de possibilidades, de hipóteses, daquilo que poderia acontecer, mas que efetivamente não ocorreu e não tem indícios de que ocorrerá". O fato de ele ter dupla cidadania — brasileira e italiana — também não poderia justificar a prisão preventiva, uma vez que isso seria resolvido com a entrega do passaporte.

A defesa negou ainda que Cunha represente risco à ordem pública ou de reiteração de crimes. Segundo os advogados, não há fundamentos mostrando que, caso solto, ele voltará a cometer os supostos crimes dos quais é acusado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2017

IPA: Governo autoriza contratação de extensionistas

O governador Paulo Câmara autorizou a secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, por meio do Instituto Agronômico de Pernambuco, a iniciar a Contratação de 113 extensionistas para atuar na prestação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) em todo o Estado. Os profissionais convocados participaram do último processo seletivo realizado pelo IPA e a contratação representa um investimento anual de R$ 4,3 milhões.

Para o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, os novos técnicos chegam para ampliar a capacidade produtiva dos agricultores familiares. "Pernambuco tem 275 mil estabelecimentos agropecuários de base familiar. Estudos apontam que os agricultores que recebem Ater de forma regular têm um incremento do valor da produção por hectare", explicou Nilton Mota. Ele acrescenta que os novos extensionistas vão garantir a presença da Ater pública em 182 municípios do estado. "Só no Pajeú e Moxotó estamos contratando mais 22 profissionais, sendo 11 para cada região”.

O secretário ainda explica que a ampliação do perfil profissional do quadro do IPA, com a inclusão de profissionais da área em agroecologia, ambiental e de engenharia de produção, demonstra compromisso do Governo do Estado com questões atuais, tais como comercialização da produção agropecuária, adoção de práticas agroecológicas e o manejo e conservação de recursos naturais.

De acordo com o presidente do IPA, Gabriel Maciel, a contratação vem fortalecer e ampliar os serviços de assistência técnica e extensão rural a todos os segmentos da agricultura familiar: agricultor familiar tradicional, povos indígenas, comunidade quilombolas e pescadores. "O IPA contará com 384 extensionistas atuando no campo, proporcionando o acesso às políticas públicas, serviços de Ater continuado e subsidiando ações de convivência com a estiagem", explicou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2017

Projeto quer incentivar estudantes de Noronha

O Governo do Estado quer incentivar os estudantes de Fernando de Noronha. A Administração da Ilha criou o projeto “Compromisso com o Futuro”, que vai premiar os alunos do ensino médio integral da Escola Arquipélago com bom desempenho.

A avaliação vai ser feita a cada bimestre do ano letivo, com base de dados do Sistema de Informações da Educação de Pernambuco (Siepe), que se refere à média geral e frequência. Os melhores alunos vão ganhar computadores porteis, tipo tablet, que foram doados pela Casa Neuronha, comandada pelo ator Paulinho Vilhena.

Estão habilitados à disputa os alunos matriculados que obtiverem média geral igual ou superior a sete e frequência superior a 75%. Serão premiados dois alunos de cada série por bimestre que obtiverem a maior média geral.

“O sistema de ensino em Fernando de Noronha é bastante exitoso, por conta da dedicação que sempre tivemos com a educação na ilha, que é pública. O projeto Compromisso com o Futuro vai ser mais um incentivo para todos os jovens do arquipélago, que já se destacam normalmente, mas que agora vão se esforçar mais ainda. Esse apoio é importante não só para os estudantes, mas para todos que se preocupam com a educação de qualidade”, disse o administrador da ilha, Luís Eduardo Antunes


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2017

Oposição leva o “Pernambuco de Verdade” ao Sertão

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco afirma que o Governo do Estado investiu em eventos de cunho eleitoreiro em agenda de três dias do “Pernambuco em Ação”, no Interior do Estado. No roteiro do governo Paulo Câmara, na última semana, estraram desde ordem de serviço para coberta de quadra escolar à inauguração de escola municipal, além de uma lista de inaugurações e revitalizações de praças e calçamento de ruas. No entanto, uma série de promessas para a região não saiu, efetivamente, do papel.

“Enquanto a população espera medidas efetivas no combate à violência, espera a reabertura de mais de 200 leitos fechados nos últimos anos, espera a retomada de obras inacabadas no Estado, o Governo vai ao interior fazer novas promessas e entregar ações pontuais”, criticou o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Alepe.

O parlamentar destaca que das obras prometidas pelo governador Paulo Câmara, na campanha de 2014, nada saiu do papel. “A população continua esperando os 20 Compaz prometidos por Paulo Câmara, assim como os quatro hospitais do Interior, a interiorização da Agência de Desenvolvimento do Estado, o gasoduto Belo Jardim-Arcoverde, o VLT da Avenida Norte, a tarifa única na Região Metropolitana do Recife, a conclusão da Navegabilidade do Capibaribe, a duplicação da BR-232 de São Caetano a Cruzeiro do Nordeste, a construção de 6 UPAEs no Grande Recife e Interior do Estado, além da universalização das escolas de tempo integral,  do Água para Todos e do programa Mãe Coruja e da ampliação dos programas Atitude e Ganhe o Mundo”, ressaltou.

Para denunciar a paralisa do Governo do Estado, a Bancada de Oposição coloca em ação, na próxima quinta-feira, a edição 2017 do Pernambuco de Verdade, visitando as mesmas cidades que receberam o governador na última semana. “Esse programa do Governo é muito mais a antecipação da eleição do próximo ano e muito menos ação do que o Governo anuncia. Nós da Bancada de Oposição vamos fazer o contraponto, mostrando o Pernambuco de Verdade, que é aquele das obras inacabadas, dos programas incompletos, da insegurança e do atendimento precário na saúde”, destacou o deputado Augusto César (PTB), que tem base na região visitada na última semana pelo governador.

“Vamos mostrar o Pernambuco do dia a dia das pessoas, que é bem diferente do que o Governo do Estado apresenta na televisão. Vamos mostrar, na prática, que Pernambuco está sem Ação, enquanto as principais conquistas da população estão ficando para trás”, reforçou Silvio.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Bem que os nobres Deputados podiam dar um Salto em Salgueiro, pois só esse ano aqui já foram registrados seis homicídios nos dois primeiros meses do ano,do ano passado pra esse mais de dez assaltos a carro forte na região do sertão central e a construção do IML de Salgueiro está parado a muito tempo e o asfalto de Conceição das crioulas está parado a dois meses só pois aqui em Salgueiro o governo Paulo Câmara é praticamente invisível.

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Bem que os nobres Deputados podiam dar um Salto em Salgueiro, pois só esse ano aqui já foram registrados seis homicídios nos dois primeiros meses do ano,do ano passado pra esse mais de dez assaltos a carro forte na região do sertão central e a construção do IML de Salgueiro está parado a muito tempo e o asfalto de Conceição das crioulas está parado a dois meses só pois aqui em Salgueiro o governo Paulo Câmara é praticamente invisível.



27/03


2017

Serra realiza 30 mil atendimentos em postos

Em apenas um ano de funcionamento, o plantão noturno implantado pela Secretaria Municipal de Saúde de Serra Talhada, já realizou mais de 30 mil atendimentos nas Unidades de Saúde da Família (USF) do Alto da Conceição, Vila Bela e Bairro Bom Jesus.

A ação é pioneira na região e visa democratizar ainda mais o acesso ao serviço de saúde pública de qualidade, especialmente para as pessoas que trabalham durante o dia e não tem tempo de procurar as unidades de saúde. O plantão noturno funciona das 18h às 21h e oferece atendimento médico, odontológico, de enfermagem, citologia e marcação de mamografias.

“A disponibilização do atendimento noturno nessas três unidades mostra o compromisso do governo com a saúde de nossos munícipes, principalmente das pessoas que trabalham durante o dia e tem mais dificuldades para procurar as unidades de saúde para consultas, exames, tratamento odontológico, por isso decidimos ampliar o serviço e obtivemos um resultado satisfatório”, explica o prefeito Luciano Duque.

O atendimento noturno acontece de segunda a sexta-feira no Alto da Conceição, às segundas e quartas no Bairro Bom Jesus e às terças e quintas no Vila Bela.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2017

Deputado tenta recursos para o Projeto Pontal

Com o objetivo de fazer com que o Projeto Pontal comece a irrigar terras do Sertão de Pernambuco, o deputado federal Guilherme Coelho se reuniu, na última semana, com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e sua equipe do Ministério, para reforçar a importância da irrigação no desenvolvimento do Nordeste.

“O Pontal é a obra mais próxima para que o Governo Federal possa retomar a irrigação e sair do marasmo de 17 anos sem investimentos no setor. A Codevasf afirma que com R$ 24 milhões começamos a primeira etapa do Pontal ainda este ano”, informou o Deputado.

Guilherme Coelho também já organiza uma visita técnica com uma equipe do Ministério à região e instalações do Pontal. “Penso que é importante este contato para que se veja o quanto a irrigação traz emprego e prosperidade”, acrescentou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores