Barco de Arthur Lira afunda em Alagoas

O barco do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), afundou no litoral alagoano, mais exatamente no município de Barra de São Miguel, do qual Benedito de Lira (ex-senador e mais conhecido como Biu) é prefeito.

O acidente não causou vítimas. Segundo informações recebidas pelo blog do Sylvio Costa, do Congresso em Foco, o barco afundou quando eram feitos serviços de manutenção na embarcação. Ela estava na marina do empresário bolsonarista e ex-prefeito do município José Medeiros Nicolau, o Zezeco.

Zezeco exerceu cargo de chefia no Ministério do Turismo durante o governo Bolsonaro e foi processado pela Comissão de Ética Pública da Presidência da República por fazer constar em sua agenda oficial que estava às voltas com “despachos internos” durante período em que se encontrava nos Alpes franceses com a namorada.

À época, explicou ao portal Metrópoles, do empresário brasiliense Luiz Estevão de Oliveira Neto, que pagou a viagem e que devolveu o salário correspondente aos dias não trabalhados.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), surge dentre os gestores da Região Nordeste com a maior aprovação da população, de acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto AtlasIntel e divulgada na noite da última sexta-feira (5). O levantamento foi realizado entre os dias 18 a 31 de dezembro de 2023. 

Segundo os dados apresentados pelo instituto, João Azevêdo (PSB) possui 56% de aprovação e 27% de desaprovação, 17% não souberam responder. Esta é a melhor avaliação dentre os governadores nordestinos, empatado com o governador do Piauí, Rafael Fonteles (PT), que tem a mesma aprovação, mas um índice de reprovação menor.  As informações são do site WSCOM.

O governador da Bahia, Jerônimo de Freitas (PT), também tem 56% de aprovação, mas seu índice de rejeição atinge 35%.   

O governador mais bem avaliado do Brasil é o de Goiás, Ronaldo Caiado (União), com 72% de aprovação e 14% de reprovação. Com apenas 36% de aprovação, a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), tem a pior aprovação diante dos 49% de rejeição ao seu nome.  

Ao menos três vereadores do Partido Liberal (PL) que compõem o quadro de membros da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) devem deixar a legenda durante a janela eleitoral. Se confirmada a sinalização, feita pelos próprios parlamentares, o grupo perderá metade dos seus componentes no Legislativo da Capital. 

A movimentação acontece a pouco mais de dois meses da abertura da janela partidária, que terá início no dia 6 de março e permitirá aos políticos com mandatos proporcionais trocarem de agremiação para concorrerem a cargos eletivos no pleito. As informações são do Diário do Nordeste.

Ao site, na quarta-feira (3), o vereador Bruno Mesquita foi um dos que confirmaram a possibilidade. “Como já anunciei na tribuna, o PL que fui convidado era o do deputado Júnior Mano e do prefeito Acilon Gonçalves, como eles não estão no comando do partido, já avisei que, quando abrir a janela partidária, irei sair e procurar outro destino”, disse o político.

Ao que disse o liberal, a agenda política que defende é “antagônica” à do pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza pelo seu partido, André Fernandes. “A candidatura do André não me atende em nenhum quesito. Não me sinto representado pelo deputado. Não tenho ligação com ‘candidatos de internet’, tenho com candidatos que fazem alguma coisa pelo povo, que têm um projeto político para a cidade”, salientou, afirmando que a discordância não tem nenhum cunho pessoal. 

O esforço que está fazendo agora, alegou Mesquita, é de estudar quais alternativas se adequam melhor ao seu propósito como legislador e, no momento ideal, tomar a iniciativa de mudar de casa. A despedida poderia ocorrer de maneira casada, com outra correligionária: “A vereadora Ana do Aracapé já me disse que não fica no PL”, indicou.

Questionada sobre o assunto, Ana do Aracapé confirmou o que foi dito pelo colega. “Estou ainda naquele trâmite de avaliação”, declarou à reportagem. “Com certeza eu saio do PL. Ainda não sei o partido (a que vai se filiar), estou no levantamento, para me posicionar melhor e ver a situação”, falou, revelando que já iniciou conversas com outras siglas.

“A Priscila (Costa) permanece e o Inspetor (Alberto) também”, avaliou Aracapé, mencionando também um possível êxodo de Tia Francisca das fileiras da comissão provisória que estrutura o Partido Liberal na Capital. 

Segundo ela, sem detalhar o assunto, são muitas as motivações para a mudança. Aliada ao prefeito do Aquiraz, Bruno Gonçalves, a parlamentar comentou que ainda não teve um encontro para tratar o tema. “Ainda não conversei com o Acilon. Tenho uma proximidade muito grande e até aguardo pela conversa com ele, principalmente com o filho dele, o Bruno Gonçalves”, completou. 

Apesar do destino ainda ser desconhecido, nas palavras de Ana do Aracapé, uma coisa é certa: a permanência na base do governo pedetista. “Sou gestão, 100% gestão Sarto. Minha preferência é ir para um (partido) totalmente na base”, definiu a entrevistada. 

Nos bastidores, outra despedida é cogitada, a do vereador Pedro Matos, filho do ex-deputado federal Raimundo Gomes de Matos, atual presidente da Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci).

Consultado, no entanto, ele negou que tenha tal pretensão: “Até o momento não tenho discutido a saída do PL e pretendo permanecer. Vou deixar pra analisar alguma mudança somente na janela partidária”, disse Pedro Matos.

A reportagem tentou contato com a assessoria de imprensa da vereadora Tia Francisca, para que pudesse se manifestar sobre a possível desfiliação apontada pela companheira de plenário. Não houve nenhuma devolutiva até o texto ser publicado.

Procurado, o presidente do PL Fortaleza e pré-candidato ao Paço Municipal pelo partido, o deputado federal André Fernandes, apontou ter ciência das baixas. “Algumas pessoas que foram eleitas pelo PL antes de Bolsonaro integrar e que não comungam com as mesmas ideias e que provavelmente sairão por conta disso, assim como outras também irão entrar”, discorreu.

Levantamento do anuário MultiCidades – Finanças dos Municípios do Brasil apontou que Fortaleza (CE), Salvador (BA) e Recife (PE) são as Prefeituras com as maiores despesas e receitas da região Nordeste do Brasil. O documento, desenvolvido pela Frente Nacional de Prefeitas e Prefeitos (FNP), apresentou um ranking com as 10 cidades que tiveram mais arrecadação e custos em 2022.

Fortaleza é a primeira, com R$ 9,6 bilhões em despesas e R$ 9,7 bilhões em receita. Já a segunda colocada foi Salvador, tendo um custo de R$ 8,7 bilhões no ano passado e receita total de R$ 9,3 bilhões. A terceira posição ficou com Recife, com R$ 6,4 bilhões em despesa e R$ 6,9 bilhões em arrecadação.

A cidade da quarta posição no ranking das despesas, foi Teresina (PI), com R$ 3,8 bilhões de gastos, seguida de São Luís (MA), com R$ 3,6 bilhões. Já na listagem das receitas, as posições se inverteram. São Luís ficou no quarto lugar, com R$ 4,4 bilhões em arrecadação, e Teresina no 5°, com R$ 3,9 bilhões.

Realizado pela FNP, o anuário MultiCidades apresenta conteúdo técnico em linguagem amigável e é uma ferramenta de transparência das contas públicas, com dados do desempenho das cidades. A 19ª edição da publicação conta com a consultoria da Aequus e o apoio de Dahua Technology, Febraban, BRB, BYD e Itaú.

Os dados gerais dos municípios brasileiros, do anuário MultiCidades – Finanças dos Municípios do Brasil, apontou que, apesar do aumento nas despesas em relação às receitas, as prefeituras mantiveram as contas equilibradas e, no conjunto, fecharam 2022 com disponibilidade de caixa. As cidades usaram seus recursos, principalmente, para investir e recuperar as despesas com educação.

A economista Tânia Villela, editora do anuário, explicou que o crescimento das despesas, da ordem de 16,2%, superando o crescimento das receitas, que ficou em 10%, teve impacto no indicador de liquidez, aquele que demonstra se o município dispõe de recursos desvinculados suficientes para fazer frente a outras obrigações financeiras.

“Em 2022, cerca de 70% dos municípios registraram suficiência financeira, um nível inferior ao observado em 2021 (75,5%), mas, ainda assim, foi o segundo maior percentual desde 2015. Ao mesmo tempo, expandiu-se o comprometimento da receita corrente com despesas correntes, incluindo os desembolsos com as amortizações de dívidas, que passou de 87,9%, em 2021, para 90,7%, em 2022. Esse indicador, apesar de não ser tão favorável como o de 2021, é o segundo melhor desde 2012”, ressaltou.

A receita total dos municípios chegou a R$ 1,028 trilhão. Já a despesa total municipal ficou em R$ 996,7 bilhões. Sem contar os juros e a amortização das dívidas, todos os demais grandes grupos de despesa aumentaram.

*Por Carlos Laerte

Uma santa missa de Envio marcou, nesta sexta-feira (29), a despedida do 4º bispo da Diocese de Juazeiro (BA), Dom Carlos Alberto Breis Pereira, o D. Beto. Depois de um bispado de sete anos e sete meses pontuado pelo trabalho de acolher, abençoar, oferecer e consagrar, este frei franciscano, nascido em São Francisco do Sul (SC), parte agora para uma nova missão como arcebispo coadjutor de Maceió (AL). Escolhido e designado pelo Papa Francisco, a pedido do arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, o novo coadjutor vai assumir no próximo dia 6 de janeiro, com a expectativa de ampliar ainda mais o trabalho realizado ao som do aboio dos vaqueiros e às margens do Rio São Francisco. 

Sobre a nomeação, a presidência da CNBB Nordeste 2 desejou “um fecundo e ativo pastoreio”, afirmando ser a aquisição um “presente de Deus à Igreja de Maceió”.

Falando da nova missão, o simples, amigo e afável Dom Beto expressou sua alegria respondendo que espera poder ajudar a comunidade de Maceió, desenvolvendo um trabalho de comunhão com visitas pastorais missionárias e atuação determinante junto às paróquias e comunidades pastorais e movimentos sociais. 

Pastor e guia de gestos largos e olhar de avenidas, ele celebrou em agosto de 2019 o Jubileu de Prata de Ordenação Presbiteral. 25 anos de um ministério que começou a partir da ordenação como sacerdote, em agosto de 1994, em Fortaleza-CE. 

Exemplo da humildade que é acolhida para escutar, simplicidade que é partilha e justiça na verdade. Princípios elementares da ordem religiosa que abraçou. Obrigado por tudo, bispo franciscano. Vá com Deus, bom pastor, e sob o manto sagrado de Nossa Senhora das Grotas, seja muito feliz na missão samaritana de renovar e atualizar a consagração ao serviço do Reino na Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. O caminho, São Francisco de Assis já mostrou. Paz e bem.

*Poeta, jornalista e diretor da Clas Comunicação e Marketing.

Portal MaisPB

Pesquisa estimulada do Instituto Opinião, contratada pela Rede Mais, mostra que o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), lidera com 33,3% as intenções de voto. Na sequência, o deputado federal Ruy Carneiro (Pode) tem 14,5%, o radialista Nilvan Ferreira (PL) aparece com 13,6% e o deputado estadual Luciano Cartaxo (PT) soma 12,3%. Os três estão tecnicamente empatados, considerando a margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. Os dados foram divulgados na noite desta sexta-feira (29) no Programa de Rádio “Hora H”, na Rádio POP FM 89,3 e pelo Portal MaisPB.

O médico Marcelo Queiroga (PL) aparece na última colocação, com 3,1% da preferência do eleitorado da capital paraibana. Brancos, nulos e nenhum somam 11,9%, enquanto indecisos ou não sabem são 11,3% dos entrevistados.

No levantamento espontâneo (quando os nomes não são apresentados no questionário), Cícero Lucena também lidera. O prefeito é lembrado por 20% dos eleitores, Nilvan Ferreira por 2,9%, Ruy Carneiro por 2,8% e Luciano Cartaxo por 2,6%.

Ainda são citados o ex-governador Ricardo Coutinho (PT) tem 0,9% das citações, Marcelo Queiroga (0,6%), a petista Cida Ramos (0,5%), Cabo Gilberto (0,4%), Wallber Virgolino (0,4%), Cássio Cunha Lima (0,1%), Estela Bezerra (0,1%), Pastor Sérgio Queiroz (0,1%), Tibério Limeira (0,1%). Brancos, nulos e nenhum são 10,9% e 57,3% dos eleitores estão indecisos ou não souberam responder.

Dados técnicos – A pesquisa do Instituto Opinião foi realizada em João Pessoa, nos dias 26 e 27 desta semana de dezembro e ouviu 800 eleitores. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança estimado é de 95%.

As entrevistas foram realizadas nos bairros Altiplano Cabo Branco, Alto do Céu, Alto do Mateus, Bairro dos Estados, Bancários, Bessa, Brisamar, Cabo Branco, Castelo Branco, Centro, Cidade dos Colibris, Cristo Redentor, Cruz das Armas, Ernesto Geisel, Expedicionários, Funcionários, Grotão, Ilha do Bispo, Ipês, Jaguaribe, Jardim Cidade Universitária, Jardim Oceania, Jardim Veneza, João Agripino, João Paulo II, José Américo, Manaíra, Mandacaru, Mangabeira, Miramar, Oitizeiro, Padre Zé, Paratibe, Roger, Tambaú, Tambauzinho, Torre, Treze de Maio, Valentina Figueiredo e Varjão.

Ontem, foi inaugurado, pela Prefeitura de Barra dos Coqueiros, o monumento em homenagem ao ex-governador de Sergipe João Alves Filho. O monumento está localizado no pórtico de entrada da cidade. A cerimônia de inauguração foi um momento que reuniu familiares, lideranças políticas, admiradores e membros de comunidade.

A homenagem ao ex-governador demonstra o reconhecimento do povo da Barra dos Coqueiros ao responsável pela construção da ponte urbana que liga o município a Aracaju, obra que impulsionou o progresso econômico, social e turístico da Barra. As informações são do portal AJN.

A ponte Construtor João Alves, que é a maior ponte urbana da região Nordeste, foi inaugurada no dia 24 de setembro de 2006. Engenheiro, escritor e membro da Academia Sergipana de Letras (ASL), João Alves Filho morreu no dia 24 de novembro de 2020.

João Alves ou “João Chapéu de Couro”, como era aclamado por todo o estado, foi um defensor dos sergipanos, em especial dos sertanejos, e do Rio São Francisco. Foi governador de Sergipe por três vezes, duas vezes prefeito de Aracaju e ministro do Interior no Governo de José Sarney.

O Plano Plurianual (PPA) é uma lei que define as prioridades das ações que o Governo Federal planeja adotar nos próximos quatro anos para promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil. Nesse contexto, o deputado federal pelo PP da Bahia João Leão propôs e teve aprovadas três emendas que fazem parte dessa lei. Elas priorizam a realização de obras de grande impacto, com um custo estimado inicial de R$ 2,5 bilhões, com o objetivo de impulsionar a economia da Bahia e aprimorar a qualidade de vida dos baianos.

As emendas incluídas no PPA criaram três áreas específicas no orçamento, possibilitando assim o direcionamento de recursos públicos para intervenções estratégicas na Bahia, como a construção da ponte Salvador-Itaparica, a duplicação da estrada que liga a ilha de Itaparica ao município de Nazaré (incluindo a ponte do Funil) e a duplicação do trecho rodoviário entre os municípios de Nazaré, Santo Antônio de Jesus e Castro Alves até o entroncamento da BR-242/116, serão 120 KM de duplicações. Essas obras integram um novo sistema viário que conectará de forma mais eficaz a capital baiana ao sul e oeste do estado, reduzindo distâncias e criando oportunidades de desenvolvimento econômico e social na Bahia.

Além disso, João Leão também propôs emendas que foram aprovadas e incluídas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Por meio da LDO, são estabelecidas as diretrizes para o planejamento da Lei Orçamentária Anual (LOA) e definidas as prioridades e metas para o ano de 2024.

As emendas incluídas na LDO priorizam, para o orçamento federal de 2024, além das intervenções viárias em Salvador e nas regiões sul e oeste da Bahia, ações específicas para a criação dos Batalhões Hidroviários. Esses batalhões, serão grupamentos do Exército Brasileiro, que terão a responsabilidade de realizar atividades para estruturar, manter e preservar os rios navegáveis do país, inspirados no modelo bem-sucedido adotado pelo governo dos Estados Unidos. Inicialmente, essas ações terão foco no trecho do Rio São Francisco na Bahia.

“O objetivo deste projeto é levar todo este trabalho de Bom Jesus da Lapa até Pirapora, Minas Gerais. Transformando o Rio São Francisco em um dos melhores eixos navegáveis do mundo. Vamos disputar com o Rio Amarelo na China e o Rio Mississipi, nos Estados Unidos. É a Bahia e o Brasil caminhando para frente”, enfatizou Leão.

João Leão alocou ainda aproximadamente R$ 40 milhões, por meio de emendas orçamentárias de sua autoria, em benefício de dezenas de municípios baianos na LOA de 2024. Estes recursos serão direcionados principalmente para áreas como saúde, educação, infraestrutura produtiva, segurança pública e assistência social, visando aprimorar os serviços de saúde, investir em educação técnica, melhorar a infraestrutura para escoamento da produção, modernizar equipamentos de segurança e ampliar o acesso aos serviços de defensoria pública.

Da Agência Brasil

O coordenador-geral da Defesa Civil de Maceió (AL), Abelardo Nobre, anunciou que a velocidade com que o solo da mina 18 da empresa petroquímica Braskem vinha afundando diminuiu “significativamente” nos últimos dias. Segundo Nobre, a constatação, feita por equipes de análise da Defesa Civil municipal, sugere que o solo na região da mina pode estar se estabilizando.

“Aquele cenário de preocupação que tínhamos antes já não existe. O afundamento reduziu significativamente, o que nos leva a entender que o solo pode se acomodar e estabilizar”, afirmou Abelardo, em nota divulgada pela prefeitura da capital alagoana.

Parte da mina 18 se rompeu na tarde do último dia 10, em um ponto sob as águas da Lagoa Mundaú. O instante em que o solo cede foi registrado por câmeras de segurança que flagraram o redemoinho que se formou quando a água invadiu a caverna subterrânea resultante de décadas de exploração do sal-gema.

Um equipamento (DGPS, do inglês Sistema de Posicionamento Global Diferencial) que técnicos da Defesa Civil e da Braskem usavam para monitorar movimentações do solo em torno da mina 18 e das áreas desocupadas foi perdido no rompimento. Embora o aparelho substituto tenha sido instalado nas proximidades da mina já no dia seguinte (11), demorou dias para que ele começasse a fornecer dados consistentes sobre a situação do terreno.

De acordo com a Defesa Civil municipal, após dez dias de monitoramento usando o novo equipamento instalado nas proximidades da mina 18 da Braskem, é possível afirmar que a movimentação do solo teve uma significativa redução, afundando alguns milímetros por hora.

Entre a tarde desta sexta-feira (22) e a tarde deste sábado (23), por exemplo, o deslocamento vertical totalizou 2,5 centímetros, ou cerca de 1 mm/hora. A título de comparação, em 29 de novembro, a velocidade de afundamento do solo chegou a 5 centímetros por hora.

Apesar do otimismo, a Defesa Civil e a prefeitura alertam: a população deve evitar transitar pela área desocupada e de navegar em parte da Lagoa Mundaú.

Por Walter Santos

Eis que nos deparamos neste final do tempo em torno de 2023 diante de uma nova edição supimpa da Revista NORDESTE, se preparando para comemorar em 2024 simplesmente a maioridade com seus 18 anos de circulação ininterrupta. Quase heroísmo.

Aliás, mesmo com a edição recheada de assuntos de interesse nacional e do Nordeste, a rigor a revista é filha da ousadia do Portal WSCOM – precursor e pioneiro no webjornalismo que está se preparando para comemorar 25 anos. Outro feito extraordinário.

Esta é a síntese de nossa abordagem de agora, traduzindo uma história fantástica a orgulhar a inteligência paraibana e nordestina, superando muitos obstáculos, mas se afirmando como referência nacional.

A nova edição que logo irá circular, traz um apanhado de assuntos tratados com responsabilidade e atualização para seus muitos leitores. Em síntese, vamos avançar em nome do conteúdo jornalístico ético e capaz, também mirando nas novas gerações.