ArcoVerde

14/02


2019

Petrolina conclui plano de saneamento

Com 72% de saneamento da área urbana, o esgotamento sanitário é uma das pautas mais cobradas pelos petrolinenses todos os dias. Por isso, o assunto tem sido prioridade da Prefeitura  de Petrolina nos dois últimos anos. Ontem, o tema ganhou um marco que vai guiar o futuro do saneamento do município, pois o prefeito Miguel Coelho recebeu um volume finalizado do plano municipal de saneamento básico, que, entre outras metas, pretende atingir 90% de cobertura de esgoto nos bairros com novas obras em áreas como a bacia do Dom Avelar.

O conteúdo estipula um conjunto de metas e ações para os próximos 35 anos. Além de ampliar o esgotamento, o documento prevê o compromisso de levar abastecimento de água a 64 localidades negligenciadas durante décadas  pela Compesa na zona rural, como os perímetros irrigados. “A cobertura de água hoje é de mais de 95% nos bairros, mas a zona rural, que é a área mais necessitada foi esquecida. Nosso compromisso é começar levar água para essa gente do interior, seja com a Compesa ou uma nova empresa em parceria público-privada”, explicou o prefeito ao receber o material.

A meta mais ousada do plano municipal é atingir 100% de saneamento básico em 35 anos com investimentos orçados em R$ 821 milhões. Contudo, um foco prioritário para os primeiros cinco anos é exigir da Compesa ou tomar a responsabilidade de execução das obras de esgotamento sanitário de bairros como Dom Avelar e Antônio Cassimiro, o que fará Petrolina atingir mais de 90% de cobertura da área urbana em 2025. “O plano de saneamento é um guia, uma bússola para orientar as prioridades e maiores problemas a serem enfrentados em Petrolina. Esse documento não é algo para ficar apenas no papel, nosso compromisso é bater essas metas e, por isso, temos lutado tanto para a Compesa aumentar os investimentos ou nós trocamos a operadora e tratamos a situação como a população exige e merece”, garantiu Miguel.

Com a finalização do trabalho, que teve sugestões da população, uma cópia com todo o conteúdo do plano municipal de saneamento básico será entregue a cada vereador petrolinense. Ainda neste mês, o volume será publicado via decreto no Diário Oficial do Município para total acesso à comunidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

14/02


2019

Coluna da quinta-feira

O Monte Olimpo dos semideuses do serviço público

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Na mitologia grega, o Monte Olimpo era descrito como a morada dos principais deuses. Os gregos imaginaram o lugar como uma mansão de cristais, onde esses deuses, entre eles Zeus, habitavam. Na crônica política brasileira, o Monte Olimpo é personificado no arquétipo de um Poder: o Judiciário. Lá, a grande maioria dos semideuses do serviço público vive a sua vida profissional desfrutando de muito luxo e regalias. E o pior: abalizados pela lei. Juízes e desembargadores, notadamente, formam essa casta de iluminados que incorporam às suas aposentadorias boa parte dos proventos referentes a benefícios e auxílios, como o da moradia, o que engorda - e muito! – seus rendimentos, mesmo quando deixam a ativa. Vale aqui a velha ressalva de que não estou falando da totalidade, mas da esmagadora maioria.

O Conselho Nacional de Justiça aprovou, no final de 2018, o auxílio-moradia de até R$ 4.377,73, por meio de ressarcimento, para magistrados brasileiros que “preencham” uma série de requisitos estabelecidos por quem? Pelo próprio CNJ, sujeito ao lobby ultra eficiente do Judiciário, o mais corporativista dos poderes. A manobra foi orquestrada para compensar os pobres juízes depois de o ministro Luiz Fux, do STF, revogar liminares que validavam o penduricalho desde 2014. Em Pernambuco, o Tribunal de Justiça não deixa claro em seu site quanto ganha um juiz de Direito. Falta transparência! Nos bastidores, comenta-se que chega a aproximadamente R$ 28 mil brutos. Dinheiro que eles levam quase que totalmente para as suas aposentadorias.

Essa farra dos penduricalhos tem uma conta, meus caros, que incide no orçamento dos tribunais de Justiça. Os custos do Judiciário são pagos pelos recursos do Duodécimo, que é, em última instância, o que os Estados repassam, mensalmente, aos TJs obedecendo a Constituição. Não tem nada de errado nisso. O problema é que, quando suas excelências, os presidentes dos tribunais, acham essa grana é pouca, elas tratam de fazer pressão nos governadores cobrando aumento dos repasses. E como não há almoço grátis, meus amigos, a conta, no final das contas, fica exatamente com quem você pensou: eu e você, inclusive, se você for servidor público. A reforma da Previdência precisa rever esse regime de aposentadoria.

Como bem alertou um leitor da coluna, que, aliás, é servidor público: “é preciso cortar na carne”. Pena que muitos não pensam como ele. Mas há os que pensam, no privado também, como esse que vos escreve. Somos nós que precisamos fomentar esse debate. Ninguém é contra que se ganhe bem no serviço público. Acho até que servidor público deve ganhar um bom salário, para evitar qualquer tentação de se corromper. Agora, quanto à regalia e penduricalho, eu sou contra, na ativa e na aposentadoria.

Haja confusão – A eleição para a Presidência da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas da Alepe virou de vez uma grande confusão. O dia de ontem foi todo marcado por reviravoltas. Primeiro, o líder do governo, utilizando uma prerrogativa que lhe cabe no regimento, substituiu um membro votante do colegiado com o objeto de ajudar na eleição das Juntas. Saiu Adalto Santos, que votaria em Clarissa Tércio, e entrou o próprio Isaltino Nascimento, cuja preferência é pelas codeputadas. As parlamentares brigam há mais de uma semana pelo comando do colegiado.

Haja confusão 2 – Diante desse movimento, o líder da oposição, Marco Aurélio, encaminhou ofício à Presidência da Casa pedindo a substituição das Juntas por William Brígido – tudo regimentalmente permitido. Com a ida para a suplência, as codeputadas não poderiam presidir a Comissão de Direitos Humanos. A questão é que, segundo Marco Aurélio, seu ofício não foi aceito, o que acabou inviabilizando a troca. Ou seja, a eleição para o comando do colegiado acontecerá hoje de manhã, após o Plenário, com um cenário favorável à eleição das Juntas. A confusão, como vimos, está longe de acabar.

Plano Diretor – O presidente da Câmara de Vereadores do Recife, Eduardo Marques, fez questão de participar pessoalmente, ontem, da instalação da comissão especial que vai avaliar a reforma do Plano Diretor da cidade - um assunto muito delicado na Casa por anos. Para o parlamentar, a pauta é a mais importante que a capital pernambucana já teve nesta década. Rodrigo Coutinho será o presidente, Ivan Moraes o vice, e Aerto Luna, o relator.

Chuva castigando – As chuvas neste início de ano estão castigando muito Pernambuco, sobretudo, as cidades da Mata Norte. De acordo com a Apac, são da região os três municípios onde mais choveu nas últimas 24 horas: Condado (113,57 mm), Itambé (106,21 mm) e Aliança (76,8 mm). O dia ontem foi de muita água também na Mata Sul, Agreste e Região Metropolitana do Recife. A agência, por sinal, teve o nome da sua nova diretora, Silvana Montenegro, aprovado pela CCJ da Alepe, conforme determinação legal.

CURTAS

UNIÃO – Os parlamentares pernambucanos mostraram que estão juntos na luta municipalista, e atenderam ao chamado do presidente da Amupe, José Patriota, prestigiando o café da manhã promovido pela CNM, ontem, em Brasília. À tarde, Patriota integrou a comissão que integrou as pautas do Municipalismo ao ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil.

MORO x FBC – A Imprensa nacional noticiou um eventual veto do ministro Sérgio Moro (Justiça) ao nome do senador Fernando Bezerra Coelho para a liderança do governo no Congresso. A questão é saber se Moro realmente vai ter força de para barrar FBC no cargo. O ex-juiz esteve durante muito tempo envolvido na Lava Jato, que investigou o pernambucano.

DEVOLVA MEU SOM – Os gestores de Santa Terezinha, no Sertão, devem estar sem ter o que fazer mesmo. Um imbróglio político na cidade se estabeleceu porque o atual vice-prefeito, José Adarivan, não estaria querendo devolver duas caixas de som da Câmara Municipal, emprestadas quando ele era vereador. A cidade não deve ter problema nenhum para resolver, pelo visto. E o povo, ó...

Perguntar não ofende: Bebianno aguenta até quando?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Laranjal do Bolsonaro

Humilhado publicamente pelo vereador Carlos Bolsonaro e pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, o ministro Gustavo Bebianno mandou um recado direto aos que defendem sua demissão por conta do escândalo de candidaturas laranjas do PSL; \"Eu posso cair. Caso isso aconteça, Bolsonaro cai junto!\", disse Bebianno a um jornalista

Laranjal do Bolsonaro

SE EU CAIR, BOLSONARO CAI JUNTO”, DISSE BEBIANNO A JORNALISTA.

Laranjal do Bolsonaro

Boechat tinha relatado sobre o desvio de mais de 200 milhões de Reais da família Bolsonaro. Essa família do Bozo tá com tudo e não tá prosa.

marcos

E o mito continua Limpo, chora Prezada Corrupta!

marcos

Atenção todos: Dia 07/04 tem aniversário de hum ano em Curitiba, vamos reservar as passagens com antecedência para evitar balbúrdia!



14/02


2019

Bolsonaro manda PF investigar laranjas. Pode demitir ministro

Diz que Bebianno pode 'voltar às suas origens'

Presidente afirma que deu carta branca a Moro e admitiu possibilidade de saída de ministro

O presidente Jair Bolsonaro admitiu a possibilidade da saída do ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) de seu governo devido ao esquema revelado pela Folha de candidaturas laranjas do PSL nas eleições de 2018, quando Bebianno estava no comando do partido.

"Se estiver envolvido e, logicamente, responsabilizado, lamentavelmente o destino não pode ser outro a não ser voltar às suas origens", afirmou Bolsonaro em entrevista exibida pelo Jornal da Record na noite desta quarta-feira (13) e gravada ainda no Hospital Albert Einstein, antes de ele receber alta.

Bolsonaro afirmou ainda que determinou à Polícia Federal que investigue o caso e que deu carta branca ao ministro Sergio Moro (Justiça).

"Conforme o compromisso assumido com Sergio Moro logo depois da minha eleição, ele tem carta branca para apurar qualquer tipo de crime sobre corrupção e lavagem de dinheiro", disse, acrescentando que o ministro já tomou providências e determinou que a PF apurasse o esquema sobre laranjas.  (Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Laranjal do Bolsonaro

No auge da demência, Calígula fez de seu cavalo, um cônsul. No auge demência, brasileiros fizeram de um jumento , presidente.



14/02


2019

Saída do ministro Gustavo Bebianno: ele pode cair atirando

Bolsonaro aterrissa no laranjal do PSL e leva crise para o Planalto

Chamado de mentiroso pelo presidente, Bebianno pode cair atirando

De reportagem de Bruno Boghossian – Folha de S.Paulo

Bebianno seria insuficiente para estancar a crise. Sua dimensão pode até crescer. O ministro sabe que tem responsabilidade pelos cheques que assinou pelo partido, mas também conhece o caminho do dinheiro. Exposto em praça pública, ele pode cair atirando.

Os primeiros alvos seriam o ministro Marcelo Álvaro Antônio(Turismo) e o atual presidente do PSL, Luciano Bivar, que direcionaram os recursos para as candidaturas laranjas. Se a lei da gravidade funcionar, a queda da dupla será inevitável.

As sequelas do conflito podem ainda causar novas dores de cabeça em Bolsonaro. Homem de confiança do presidente na disputa eleitoral, Bebianno conhece como poucos aliados os segredos de sua campanha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Laranjal do Bolsonaro

Bota pra arrombar Bebianno.

Laranjal do Bolsonaro

Quero ver o cabaré pegar fogo.



14/02


2019

Confusões no governo: deputados aumentam poder de barganha

A sucessão de conflitos e de crises em menos de dois meses de governo preocupa quem no Congresso farejava um clima favorável para a aprovação da reforma da Previdência. A partir de agora, valerá a regra de que timing é tudo: quanto mais o governo se desgasta, mais os parlamentares veem crescer o “valor” de seus votos e seu poder de barganha na hora de negociar apoio.

Por isso, Jair Bolsonaro voltou a Brasília com uma ideia fixa: aproveitar o que lhe resta de popularidade e ser, ele próprio, o porta-voz da reforma com os deputados.

A equipe do ministro Onyx Lorenzoni pensa em organizar um jantar para os 513 deputados federais no qual o presidente apresentaria, ao lado de Rodrigo Maia, os dois parlamentares que conduzirão o projeto na Câmara. Se ficar para o segundo semestre, a reforma já era, aposta um experiente observador.  (Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/02


2019

O impressionante apetite pelo poder de Carlos Bolsonaro

Ascânio Seleme – O Globo

Tem assuntos do noticiário que até irritam de tão óbvios que são. Alguém tinha dúvida de que Jair Bolsonaro teria muita dor de cabeça com os seus filhos? Era evidente que aqueles egos enormes causariam problema. O que não se imaginava é que seria tão cedo. O primeiro caso explodiu logo nos primeiros dias da gestão do novo presidente. Seu filho 01, o senador Flavio Bolsonaro, apareceu enrolado nas contas mal explicadas do assessor, motorista e amigo Fabrício Queiroz.

Agora, sem qualquer cerimônia, o vereador Carlos Bolsonaro, o filho 02, desmentiu o ministro Gustavo Bebianno de maneira categórica. Disse que, ao contrário do que afirmara Bebianno, ele não havia conversado como o pai sobre questões de mau uso de financiamento eleitoral, como denunciara a "Folha de S.Paulo". Há quem veja no gesto uma tentativa de proteger o pai. Bobagem. Carlos tem uma agenda própria na área de comunicação e teme que Bebianno possa atrapalhar.

Carlos, aliás, se mete em tudo no entorno do pai. Seu apetite pelo poder é impressionante. Ele já se intrometeu diversas vezes em questões que absolutamente não lhe dizem respeito e ainda se meterá em outras tantas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Laranjal do Bolsonaro

PITIBICHA. Fascista.



14/02


2019

Brumadinho: Joice diz que “bancada da lama” quer controlar CPI

Parlamentares dizem que deputada quer transformar a comissão em palanque

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

A CPI que investigará o rompimento da barragem de Brumadinhodetonou uma guerra entre parlamentares. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), autora da proposta de criação da comissão, acusa o que ela chama de “bancada da lama” de querer controlar o colegiado para abafar as investigações.

Já parlamentares que disputam uma vaga na comissão dizem que Hasselmann quer transformá-la em palanque. A temperatura subiu na quarta (13), quando a CPI foi anunciada. O deputado Fábio Ramalho (MDB-MG) afirmou a Joice que a presidência e a relatoria tinham que ficar com deputados mineiros.

 “Esquece, Fabinho”, respondeu a deputada. Em seguida, em um discurso, ela disse: “Eu não vou permitir que essa CPI seja usada para criar dificuldade e vender facilidade”. À coluna, acrescentou: “Por que a bancada da lama não quer que uma parlamentar totalmente independente como eu presida a CPI?”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/02


2019

Pacote anticrime de Moro poderá ficar para trás

Deputados e integrantes do Judiciário lembram que o badalado pacote anticrime do ministro Sergio Moro (Justiça) pode acabar ficando para trás na fila de projetos que tratam de mudanças na lei para fortalecer o combate ao crime.

Esse grupo lembra que a proposta de Alexandre do Moraes, do STF, por exemplo, chegou ao Congresso em maio de 2018.

Entusiastas da prioridade do ministro ressaltam ainda que pesquisa recente da AMB mostrou amplo apoio a uma das sugestões de Moraes: a criação de colegiados para o julgamento de casos graves, como os vinculados ao crime organizado.  (Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 6

14/02


2019

Atitude de clã Bolsonaro na primeira crise assusta aliados

Bebianno vê ‘cabeça na bandeja’

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Instinto de sobrevivência -  O açoite em praça pública de Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) surpreendeu não só o próprio ministro, antes visto como braço direito de Jair Bolsonaro, mas também nomes do PSL e de siglas da base. Pressionado a pedir demissão, Bebianno disse a pessoas próximas que, na primeira crise, colocaram sua “cabeça na bandeja”. Após o episódio, aliados disseram que a lição que fica é a de que o clã que ocupa o Planalto não hesitará em jogar quem quer que seja aos leões para salvar a própria pele.

Para entender o quilate do aliado que Bolsonaro deixou ao relento: Bebianno assumiu a presidência do PSL durante a campanha de 2018, coordenou os gastos da empreitada rumo ao Planalto, comandou a estratégia jurídica e participou de praticamente todas as decisões estratégicas, como, por exemplo, as de comunicação.

Nomes do PSL viram na exposição pública de Bebianno a maior demonstração de ingerência dos filhos do presidente, em especial Carlos, no governo –o que foi interpretado como péssimo sinal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Laranjal do Bolsonaro

Fascistas.



14/02


2019

As trombadas no governo

O governo nem completou dois meses e coleciona algumas trombadas internas inexplicáveis. A de hoje colocou Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, chamando de mentiroso o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Gustavo Bebianno. Mas essa é apenas a mais recente das confusões internas.

Nesta semana, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, protestou publicamente contra a disposição da equipe econômica de cortar subsídios para o setor, avisando que o “desmame” do agronegócio não poderia ser feito de imediato.

Dito e feito, para atender os ruralistas, Bolsonaro desfez uma decisão do Ministério da Economia que acabava com a taxa antidumping para o leite em pó contra a União Europeia e a Nova Zelândia. Outra cabeçada está acontecendo na formatação final da reforma da Previdência, que está opondo equipe econômica e a ala política do governo. A saída do hospital pode fazer com que o presidente consiga arrumar a casa e serenar seus aliados. /Estadão – BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores