FMO

22/11


2019

Senador Jorge Kajuru recebe alta de hospital

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) recebeu alta do Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, hoje. Ele foi internado na última terça, após passar mal no plenário do Senado Federal.

Segundo a assessoria do senador, ele continua de atestado médico até a próxima sexta-feira (29). De acordo com o hospital, enquanto estava internado, o político fez exames que "revelaram uma cicatriz no cérebro, provável resultado de uma infecção antiga já resolvida".

Os médicos afirmam que, associada ao estresse, a cicatriz "pode ter contribuído para a crise convulsiva por que passou o paciente".

Na terça-feira, após Kajuru passar mal, o Senado suspendeu, por alguns minutos, a sessão que debatia a "PEC Paralela" da Reforma da Previdência. Ele foi retirado do plenário de maca. Nas redes sociais do político, a assessoria informou que ele é diabético e teve uma convulsão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

22/11


2019

Pernambucanos na reunião do diretório nacional do PDT

Uma comitiva do PDT de Pernambuco seguiu, hoje, para o Rio de Janeiro, onde acontece reunião do diretório nacional da legenda. O presidente dos trabalhistas pernambucanos, deputado federal Wolney Queiroz, seguiu direto de Brasília para o compromisso.

Do Recife, saiu a delegação liderada pelo ex-presidente e atual vice, José Queiroz, que é deputado estadual. "Vamos debater temas importantes para nosso partido, como as punições aos parlamentares que votaram a favor dessa nefasta reforma trabalhista", afirmou o tesoureiro Wellington Batista. Ele disse que outro tema na pauta serão as eleições do ano que vem. "Estamos organizando núcleos de base e vamos fazer um grande ato de filiações no dia 12/12. Queremos um partido forte e competitivo", disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Ipojuca

22/11


2019

Centrão quer vagas de ministros para apoiar governo

Com o racha no PSL, o governo Bolsonaro, que só tinha uma sigla na sua base de apoio no Congresso, passou a ter somente meio partido. Assim mesmo, de maneira informal.

Agora que não tem nenhum partido oficialmente o presidente da República está mais ainda refém das legendas que controlam o Congresso. Em outras palavras, do chamado Centrão.

Originalmente esse bloco incluía o PP, o PL, o SD e uma série de pequenos partidos. Mas, desde que ajudou a eleger Rodrigo Maia como presidente da Câmara, o DEM, o MDB e o PRB (hoje Republicanos) se aproximaram do Centrão. Clique aqui e confira a matéria do jornalista Tales Faria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e Lima

22/11


2019

Joaquim Francisco se coloca na disputa pela PCR

Diário de Pernambuco

Joaquim Francisco (PSDB) é o mais novo pré-candidato a prefeito do Recife nas eleições do próximo ano. Disposto a disputar o terceiro mandato no comando da capital pernambucana, ele informou, ontem, que já comunicou sua decisão ao partido e solicitou que seu nome seja analisado na legenda.

“Já disputei várias eleições, tenho experiência administrativa como prefeito, como governador e como ministro e nunca me afastei da política, mesmo não tendo mandato”, disse Joaquim, destacando que sua pré-candidatura é o início dos preparativos dos tucanos para 2020. Ele acha que já chegou a hora de os partidos de oposição em Pernambuco começarem a se posicionar em relação às eleições do próximo ano e isso é muito bom porque será um pleito que será decidido no segundo turno.

“Para chegar à Prefeitura do Recife, desta vez, será preciso reunir a oposição no segundo turno, porque as coligações para os proporcionais não serão permitidas”, disse.

Outro destaque de Joaquim Francisco é com relação ao risco de a eleição de 2020 ser nacionalizada, ou seja, os candidatos levarem para suas campanhas temas diretamente ligados às questões nacionais. Ele não acredita nesta possibilidade e, citando Charles Chaplin, diz que “a vida é um assunto local” e, por isso, os debates, as demandas, tudo vai girar em torno de questões próximas aos eleitores.

Com relação às promessas feitas pelos políticos, que nem sempre podem ser cumpridas, ele dá um conselho a todos. “Os políticos têm que parar de mentir, porque hoje tudo está muito diferente. As redes sociais mudaram completamente a comunicação, hoje as pessoas querem ter direito a tudo e em todos os sentidos e não aguentam mais mentiras, muito menos promessas impossíveis de serem realizadas”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/11


2019

Carlos Veras apresenta emendas para derrubar MP 905

O deputado federal Carlos Veras (PT-PE) apresentou 41 emendas à medida provisória (MP 905/19) que, ao criar a “carteira de trabalho verde e amarela”, promove uma nova Reforma Trabalhista, ainda, mais profunda e ampla do que a primeira. Entre as emendas, a retirada do trabalho aos sábados, domingos e feriados a diversas categorias, da cobrança de 7,5% do seguro-desemprego, do fim do Serviço Social do INSS, e do recolhimento de 20% a 30% das gorjetas.

A Liderança do PT na Câmara e dos demais partidos de oposição já apresentaram requerimento que solicita a imediata devolução da MP à presidência da República por ser inconstitucional. As emendas apresentadas, segundo o parlamentar, fazem parte da política de redução de danos à classe trabalhadora e têm como objetivo esvaziar o texto. “Com conversa de geração de emprego, Bolsonaro tenta enganar a população. Essa MP retira e flexibiliza direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores com vistas a atender ao mercado e aumentar a lucratividade dos empregadores. É mais uma medida do pacote de horrores deste governo”, afirma o deputado Carlos Veras.

De acordo com Nota Técnica formulada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), “a MP 905 promove leque enorme de alterações à CLT. São nada menos que 135 dispositivos inseridos ou alterados na CLT. Ademais há a revogação de mais de 40 dispositivos da CLT hoje em vigor, ou em desuso”.

Outro apontamento do Diap é de que o texto foi enviado ao Congresso Nacional sem nenhuma discussão prévia com a sociedade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

22/11


2019

MBL lança livro no Recife

Goste-se ou não da mobilização que derrubou a presidente Dilma Rousseff por meio do impeachment em 2015, trata-se de um fato: o MBL – grupo composto por jovens até então à margem do establishment – foi agente transformador do panorama político brasileiro. Criado em 2014, o Movimento Brasil Livre trouxe novos ares à direita no país.

Em “Como um grupo de desajustados derrubou a presidente: MBL, a origem”, Renan Santos e Kim Kataguiri, dois dos fundadores, relembram os momentos marcantes da trajetória de meia década do Movimento Brasil Livre.

Alternando-se no papel de narradores, Renan e Kim, que se elegeu deputado federal por São Paulo em 2018 com a quarta votação mais expressiva do Congresso, revelam bastidores de algumas das mobilizações mais relevantes promovidas pelo grupo e fazem algumas ponderações sobre o papel do grupo.

No episódio do impeachment da presidente Dilma Rousseff, Kim relata a aliança estratégica entre setores da igreja evangélica e interlocutores do agronegócio para promover as manifestações contra o governo estabelecido. A dupla de autores expõe como se deu o amadurecimento que resultou na institucionalização de um movimento marcado pela rebeldia.

Outro momento descrito no livro é o da emblemática foto com o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, Jair Bolsonaro e outros representantes da “velha” política. Renan compara este episódio com a perda da virgindade. Referindo-se a Cunha, o coordenador do movimento afirma que “ele era, gostemos ou não, o homem certo no momento certo”.

O lançamento da obra no Recife acontece hoje, às 19h, na Livraria Saraiva do Shopping RioMar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

22/11


2019

Grupo Acolher realiza capacitação no Paiva

Acontece hoje, no Sheraton Hotel, na Reserva do Paiva, o Acolher, uma capacitação fundamentada no Atendimento Humanizado na Saúde. Com o objetivo de promover desenvolvimento profissional e pessoal para profissionais da saúde dos setores público e privado, o treinamento oferece um formato inovador, com um combinado de fases online, contendo vídeo-aulas interativas e mentorias, mais o evento presencial.

Além de adquirirem qualificação técnica, os participantes serão acompanhados por uma equipe de coachs, que utilizará de ferramentas de reprogramação de crenças e inteligência emocional, com o intuito de promover a construção de satisfação pessoal e mais qualidade de vida no trabalho. A proposta é despertar as pessoas para importância do acolhimento humanizado nos atendimentos de saúde, com equilíbrio, empatia e benevolência, apesar das condições adversas.

Palestram hoje o mastercoach Anthenor Bittencourt, a especialista  em Saúde Pública, Gestão e Planejamento em Saúde Coletiva, Natale Souza e o médico Ginecologista e Obstetra, Dr. Glaucius Nascimento, conhecido como 'o anjo da guarda de mães e bebês', título que ganhou força depois de ter salvo mãe e filha, que sobreviveram a um parto considerado extremamente difícil, há aproximadamente dois anos. O caso teve repercussão nacional e tornou o médico conhecido em todo o país. Também ministra no evento o Médico, microbiologista, psicanalista, psicopedagogo, filósofo e palhaço, Bruno Severo.

O evento segue durante o dia inteiro e movimenta o segmento de saúde no estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

22/11


2019

MEC faz vistoria em prédio de Arcoverde

Ontem, a prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, esteve reunida em seu gabinete com representantes do Ministério da Educação – MEC. O encontro, que teve como pauta principal a assinatura do termo de vistoria no prédio da Faculdade Medicina do Sertão, também contou com as presenças da secretária municipal de Saúde, Andreia Britto, e do médico Jarbas Maciel, coordenador da graduação que estará sob responsabilidade da Sociedade Regional de Ensino em Saúde Ltda, mantenedora da Faculdade São Leopoldo Mandic.

“São duas grandes conquistas para a nossa população este ano. Uma é o início das obras do Shopping Arcoverde e a outra é a Faculdade de Medicina. Através de mais este passo fundamental, tenho certeza que em breve estaremos anunciando a realização do seu vestibular em nossa cidade, concretizando assim, mais um grande sonho”, destacou a gestora municipal.

Após a reunião, a prefeita Madalena Britto acompanhou a equipe do MEC até o prédio construído às margens da BR-232, após o Aeroporto Airon Rios, onde foi recebida pelo diretor da Faculdade São Leopoldo Mandic, Rui Barbosa de Brito Junior, a professora universitária Ivone da Silva Duarte, entre demais profissionais que irão integrar o corpo docente da nova instituição de ensino superior.

De acordo com o coordenador do curso, Jarbas Maciel, a vistoria pela equipe técnica será concluída hoje. “Além desta visita ao prédio, a equipe também vai verificar unidades de saúde mantidas pela gestão municipal, para efetivar o relatório que será encaminhado ao MEC”, informou. A previsão é de que o resultado da avaliação seja divulgado até o dia 6 de dezembro.

Na Faculdade Medicina do Sertão, a equipe pôde observar as etapas concluídas de ambientes exigidos como: Biblioteca, Diretoria Geral, Salas de Tutoria, Laboratório de Práticas Clínicas, Salas de Professores (tempo integral e atendimentos de alunos), Departamento de T.I., Sala de Metodologia Ativa, Laboratório de Técnicas Operárias, Laboratório de Práticas Integradas, Sala de Ossos, Área Técnica de Anatomia, além de toda a estrutura física da sede, que ainda dispõe de estacionamento para até 800 veículos.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

22/11


2019

O fascismo identitário

Por Jorge Henrique Cartaxo*

“É desonroso para esta Casa que um deputado federal não tenha tolerância, não respeite a história dos negros no Brasil, não perceba a gravidade do genocídio praticado nessa sociedade contra a juventude negra e pobre da periferia do Brasil”, a frase, tão pomposa quanto pouco honesta, foi dita pelo deputado Orlando Silva (PCdoB/SP) diante da atitude – extravagante,  boçal e autoritária – do deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) que, praticamente, destruiu uma exposição na Câmara dos Deputados em homenagem ao dia da consciência negra.

Incomodado com um dos trabalhos expostos na ocasião, do cartunista Carlos Latuff, que mostrava um policial empunhando uma arma fumegante diante de um rapaz negro, algemado, estendido no chão, vestido com uma camisa onde se lia: “o genocídio da população negra”, o Coronel perdeu o decoro. A obra de Latuff vai ao encontro da fala de Silva: pomposa e desonesta!

A algaravia que se seguiu à cena, agressiva e deselegante, na exposição, chama a atenção para mais uma das deformidades  da pátria mãe gentil. O “fascismo identitário” e a “politização do ressentimento” – observações preciosas do antropólogo Antônio Risério – há muito atormentam e tornam insalubre  o precário debate político no Brasil. De fato, os “identitários” – antigas minorias –, desprezam a histórica injustiça social, e não exclusivamente racial, brasileira, onde há destaque, sim, para a escravidão, seus males e consequências, e passam a demonizar todos aqueles que negam-se a reconhecer-lhes o status de vítimas eternas e preferenciais da exclusão e da opressão. Como os autoproclamados “esquerdistas”, os identitários acham-se proprietários da virtude, da verdade e, certamente, do iluminado caminho divino.

Numa entrevista recente no Blog do Luciano Trigo – Pop & Arte – Antônio Risério traz observações que merecem destaque na oportuna polêmica. “Os racialistas neonegros idealizam ao extremo a tal da “Mama África” e fecham os olhos  para um aspecto essencial da vida de Ginga, a rainha Matamba, que não só tinha escravas pretas, como as usava como poltronas...os nagôs e os orixás só foram para a Bahia porque foram derrotados em guerra contra os daomeanos, sendo, então, escravizados e vendidos para o Brasil. Reis do Daomé chegaram, inclusive, a enviar embaixadas à Bahia, na tentativa de assegurar para si o monopólio da venda de escravos para os baianos. As classes dominantes negras não foram vítimas, foram sócias dos brancos no comércio transatlântico de carne humana”.

A observação de Risério não minimiza e nem relativiza o crime da escravidão. Mas procura colocar, nos devidos termos, o debate e a reflexão que devemos ter quanto ao tema. E não a desonestidade identitária.

*Jornalista, foi assessor de imprensa do deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados Paes de Andrade. Assessorou também o deputado Carlos Wilson.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores