O Jornal do Poder

08/02


2008

Jobim: Forças Armadas não têm nada a esconder

 O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse que as Forças Armadas não têm nada a esconder sobre os gastos com o cartão corporativo. E que não vê problema na instalação de uma CPI para investigar os cartões do governo federal.

Perguntado sobre os gastos da Marinha com o cartão no ano passado, que totalizaram R$ 915 mil, Jobim disse que pediu aos comandantes das três forças um levantamento completo sobre os gastos com o cartão e marcou uma reunião para a próxima segunda-feira (11).

O comandante da Marinha, Júlio Soares de Moura Neto, disse que todos os gastos da corporação estão de acordo com as normas estabelecidas pelo governo, mas afirmou que, por precaução, pediu uma nova verificação. Do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... e mesmo que o nosso sistema educacional comece a reagir, que o nível de formação comece a melhorar, isso ainda demandará anos e muitas gerações para mudar. Mas temos que começar a reagir ou continuaremos refém desse estado de coisas.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... numa sociedade individualista, formada por uma educação deficiente e uma mídia consumista e de baixo nível, esses os valores de honestidade, respeito ao próximo, solidariedade e humanismo, só tendem a continuar deformados pela ideologia do "jeitinho"...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... o brasileiro acha tão natural esse "jeitinho" que adora furar fila de banco ou de ônibus, não devolver o troco a mais recebido no comércio, se pendurar em político para conseguir uma "boquinha" no serviço público e se vangloriar daquilo que acha como "sua esperteza"...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... em nenhum país do mundo a corrupção é tão tolerada, e até justificada, quanto no Brasil. É um traço cultural perverso que está cada vez mais associado ao nosso povo, que não faz por onde se libertar disso e adora "levar vantagem em tudo"...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

A corrupção, infelizmente, é mesmo um mal endêmico do país, e não conhece etnia, condição social, opção ideológica ou religião. O culto a "malandragem" e a famigerada "lei de Gerson", sociologicamente falando, só serviram para transformar isso num traço "natural" do brasileiro...


Potencial Pesquisa & Informação

08/02


2008

Investigação de cartões divide Senado

 Diante dos ataques da oposição de que cabe ao presidente responder pelos gastos com cartões corporativos de pessoas ligadas à Presidência da República, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que quer investigar os gastos públicos desde o governo Fernando Henrique Cardoso. Ele avisou, no entanto, que não admitirá que Lula seja acusado pelos gastos com cartão, pois “nem cartão corporativo ele tem”.

“O governo estava sendo acusado de tentar jogar a sujeira para baixo do tapete ao rejeitar a CPI, então eu apresentei o requerimento baseado nas denúncias que surgiram na imprensa nos últimos dias. Mas quero discutir com seriedade essa questão dos gastos públicos, não apenas os feitos com cartão. E eu fui líder do governo Fernando Henrique e não tenho duvidas da integridade de Fernando Henrique ou do então vice-presidente, o agora senador, Marco Maciel [DEM-PE], assim como também não tenho dúvidas quanto à integridade do presidente Lula e do vice José de Alencar”, afirmou Romero Jucá.

O líder do governo destacou ainda que o maior responsável por saques com cartões corporativos no ano passado foi o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “A empresa que mais gastou foi o IBGE e para quê? Para fazer uma farra? Não, para fazer o censo agropecuário. Em muitas cidades do interior do país não se aceita cartão”, disse ele. Do Congresso em Foco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

08/02


2008

Lá se foi o jornalista Lino Rocha

Morreu, hoje, de madrugada, em sua casa, o jornalista pernambucano Lino Rocha, 86 anos. Com ele trabalhei no antigo Serviço de Impresa de Pernambuco - SIP. Era um dos profissionais mais cultos, de texto extremanente refinado. Uma boa figura. Sonhador e boêmio, integrou por muito tempo a confraria do restaurante Dom Pedro, point dos jornalistas, na Rua do Imperador. Lino falava quatro idiomas e trabalhou no Diário de Pernambuco, Jornal do Commercio e no Consulado Americano.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

...Lino, lirismo puro,...Fica triste a alegria sem ele

Soraya da Cruz Plácido

Este grandioso , trabalhou com meu pai, no Diário de Pernambuco. Realmente , grande perda para nós Pernambucanos... Nossos sentimentos a família dele...

Perde a Imprensa um grande talento. Conhecia Lino de velhos carnavais.

adalberto ribeiro

Noite de boemia Lino fez 1 poesia p/ garçonete chamad Santina: "Santina, minha menina/ vc parece um Santana/ carro bonito e bacana/ q só possui quem tem grana/ o q ñ é o meu caso afinal/ como o destino é 1 sina/ q tantas vezes engana/ sei q perde-la é fatal". Coração ameno generoso fica c Deus, Lino



08/02


2008

José Dirceu também meteu a mão nos cartões

Notas fiscais fraudadas, indícios de superfaturamento e um sem número de empresas encalacradas com o Fisco - algumas suspeitas de não passarem de firmas de fachada. Uma minuciosa investigação levada a cabo por auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) nos gastos secretos da Presidência da República - todos eles bancados pelos agora famosos cartões de pagamento do governo federal - revela um amontoado de irregularidades com potencial para abastecer por um bom tempo a comissão parlamentar de inquérito a ser instaurada no Congresso Nacional para investigar suspeitas de fraude no uso dos cartões.

ÉPOCA teve acesso ao relatório da auditoria e a um punhado de notas fiscais até então mantidas sob absoluto sigilo. Algumas delas, emitidas entre 2002 e 2005, referem-se à locação de carros blindados para servir ao ex-todo-poderoso José Dirceu de Oliveira e Silva, ministro da Casa Civil da Presidência até junho de 2005, quando perdeu o posto, na esteira do escândalo do mensalão.

Foram emitidas pela desconhecida Renaro Locação de Veículos, supostamente sediada no bairro Santa Paula, em São Caetano do Sul (SP). Os valores variam. Uma das notas chega a R$ 4.362,21. É referente ao aluguel de dois carros para servir ao então ministro por um período de três dias, incluindo sábado e domingo, em abril de 2004. ( Do site da revista Época)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Normando Leite Cavalcante

Milton Tenório, O Blog não nada com essa ladroagem dos cartões corporativos. Agora, que o PT afiou as unhas para garfgar isso é evidente. O FHC errou, pau nêle. O Serra, também. Temos que apurar tudo, até o cartão de D. Marisa que, segundo divulgam, os saques em dinheiro são altíssimos!

Normando Leite Cavalcante

Vamos apurar tudo sôbre os cartões e doa em quem doer! Claro que o Zé Dirdeu tinha que, ter participado dessa falcaltrua dos cartões! Os falsos moralistas de ontem são os réus de hoje.

milton tenorio pinto junior

Exatamente Severino, todos saem perdendo com essa pouca vergonha.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

É incrível como PT e PSDB se parecem. O que um faz (de bom ou de ruim) o outro copia ou até aperfeiçoa. Só que nessa política do sujo contra o mal lavado todos estamos perdendo, e a democracia mais ainda.

guilherme alves

Não se trata do sujo falando do malavado, e sim de critério de informações. Isonomia. Se há erros todos cometeram, porém a cidadania deve tomar ciência de todos os fatos. E, a principio, não devemos condenar ninguém. Como Magno nos lembra: quem não tem pecado atire a primeira pedra.



08/02


2008

Igualdade de mentirinha

O movimento negro (ou afro) brasileiro sempre sonhou em contar com um ministério da igualdade racial. Acreditou que o PT faria isso, apostou em Lula, e teve o que pretendia: a ministra Matilde Ribeiro.

Não cabe agora discutir o que era melhor – ter pessoas afro - descendentes em áreas destacadas do Governo, o que ampliaria as possibilidades dos negros terem maior acesso aos altos escalões, ou apenas em uma área específica, como foi o caso. O certo é que o ministério próprio foi criado e o movimento negro estufou o peito, sinal de causa ganha nas hostes governistas.

Acontece que o presente dado aos afro-descendentes foi, pelo que se vê agora, um presente de grego. Como fez com os demais ministérios específicos que criou para fazer média – ou mídia – o presidente Lula não teve o cuidado de garantir orçamento aos ministros escolhidos e todos, como Matilde, acabaram na farra dos cartões de crédito corporativos, de triste memória. O texto é da deputada Terezinha Nunes (PSDB-PE) e sua íntegra você pode ler em Opinião. Boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Gil é do Ministério da Cultura.

almir costa

Terezinha, abre teus gastos quando era Secretaria e mostra o do governo Jarbas. Duvido que ela faça isso. Cobra dela Magno (dos jarbistas ele não cobra nada)

GILSON SOTERO DA SILVA JUNIOR

Só que tem um porém meu caro. O ministério da agricultura sempre existiu, ela não se referiu a isso.

milton tenorio pinto junior

As vezes a Deputada Terezinha se perde ao querer chanar atenção de alguma coisa. Está mal assessorada.

milton tenorio pinto junior

terezinha sua leitura está errada. O Ministro Gilberto Gil têm um orçamento bem gordinho. Vá se informar melhor Deputada.



08/02


2008

Charge do dia

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

A única estrela que precisa brilhar, mas continua apagada, é o povo. Isso corre justamente por conta de uma classe política xinfrim, personalista, autoritária e corrupta, que independentemente de ideologia ou sigla partidária, emporcalha a vida pública, nivelando tudo e a todos por baixo. Um horror

milton tenorio pinto junior

Essa estória de estrela brilhar deu no que deu. Mensalão, vampiro, dolar em cueca, e agora cartão corporativo. Dá um nojo!

gilson basilio de souza

ANO ELEITORAL É ASSIM TODO MUNDO FALANDO DE TODO MUNDO. TRABALHEM. FAÇA SUA ESTRELA BRILHAR SEM APAGAR A DOS OUTROS.

Essa está otima!



08/02


2008

Cara pálida: Lula esconde os titulares dos cartões

Deu na coluna de Cláudio Humberto: "Por ordem do presidente Lula, o Portal da Transparência do governo escondeu os titulares de cartões corporativos responsáveis pelos gastos com mordomia, instalações pessoais e assistência a seus filhos. Entre os titulares de cartões cujos nomes viraram "segurança de Estado" estão o tenente-coronel Rui Chagas Mesquita, chefe da Ajudância de Ordens de Lula, e Maria Emilia Évora, ecônoma ligada à primeira-dama, d. Marisa".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ricardo Guerra

Magno, você fica copiando estas besteiras deste fofoqueiro de M... Desculpe-me , mas este camarada deveria ficar calado.



08/02


2008

Aglailson deixa o cargo para se candidatar a vereador

Segundo informações que nos chegam de Vitória de Santo Antão, o prefeito José Aglailson (PSB) teria enviado mensagem à Câmara de Vereadores renunciando ao cargo para se candidatar a vereador, na eleição de outubro próximo. Há rumores no município  de que na mensagem há um dispositivo encaixado pelo prefeito criando um cargo com alto salário que seria destinado a ele próprio. Aguardem mais informações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

monica dantas

Vitória de Santo Antão pede socorro, o prefeito renuciou para se canidatar a vereador mas antes criou um cargo de 1º ministro pra ele e ele passa de 11 mil pra 14mil no novo cargo. Pobre Vitória e PE.É verdade Cruz.

Tajmahal Cruz

Vitória pode ser comparada com aqueles grotões cujos chefetes, "casam e batizam", vendem os "currais", mas, estão em extinção. O prefeito é o chamado coronel do asfalto. Aqui, bem à beira-mar, cheio de atitudes retrógadas. A oposição é uma verdaderia gracinha...

A boquinha é pequena - 14 mil balas.



08/02


2008

De sola: sarrafo no Executivo, Legislativo e Judiciário

 Carlos Chagas - Tribuna da Imprensa

Surpreendeu o presidente do Senado, Garibaldi Alves, na instalação dos trabalhos da Sessão Legislativa do ano. Na presença da ministra Dilma Rousseff, de um lado, e da ministra Ellen Gracie, de outro, o senador criticou Executivo e Judiciário por se intrometerem nas atribuições do Legislativo. De um lado, a vulgarização das medidas provisórias. De outro, a intromissão de sentenças judiciais modificando e até criando regras da exclusiva competência do Congresso.

Eis uma surpresa agradável, decorrente na eleição do novo presidente do Senado. Poucos esperavam dele pronunciamento tão necessário quanto contundente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Kigrer

Nenhum político brasileiro com atividade legislativa tem condições morais de protestar contra absolutamente nada no âmbito das leis. Engolem todos os dias milhares de "medidas provisórias" e nada dizem e menos se rebelam. Jogar para uma platéia de analfabetos é sempre bom...

roberto lima

caso lula se complique com a cpi ( sua familía pintou o 7 com nosso "visa") e caso o vice não possa assumir, a vez é de garibaldi. tá se preparando....



08/02


2008

Fogo cruzado: bateu(oposição), levou(Lula); e vice-versa

 O governo iniciou ontem uma operação para tentar intimidar a oposição e tentar limitar a investigação da CPI do Cartão Corporativo no Senado. Emissários do Palácio do Planalto mandaram recados a caciques do PSDB, em tom de ameaça velada, de que a disposição é fazer uma devassa nos gastos feitos durante o segundo mandato do governo Fernando Henrique Cardoso (1998-2002).

Segundo um articulador político do governo, "a ordem é trocar chumbo grosso" com tucanos e democratas: os dados que a oposição pedir para investigar também serão fornecidos em relação ao segundo mandato de Fernando Henrique.

O que o governo pretende é um acordo de procedimentos com a oposição para impedir excessos e, principalmente, blindar a Presidência. Não por acaso, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), incluiu no requerimento de criação da CPI a ampliação da investigação até 1998. Como os cartões corporativos só foram instituídos a partir de 2001, o requerimento englobou os gastos de suprimentos de fundos, que são as despesas feitas por intermédio da conta "tipo B". (Informações de O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ricardo Guerra

Severino, você falou pouco mas disse tudo. Em um post acima eu ja havia falado que esta "mundiça" não tem moral para reclamar nada.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

É por isso que a oposição já está falando fino. PSDB e DEM nunca quiseram apurar coisa alguma, porque tanto quanto a banda podre do gov. Lula (originária deles próprios) esse pessoal é mais sujo do que pau no galinheiro. Eles querem uma CPI só para palanque eletrônico e só. moralização never.

monica dantas

Vitória de Santo Antão pede socorro, o prefeito renuciou para se canidatar a vereador mas antes criou um cargo de 1º ministro pra ele e ele passa de 11 mil pra 14mil no novo cargo. Pobre Vitória e PE.