Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes

12/06


2021

Deputado cearense para na delegacia após violar decreto em PE

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O deputado cearense André Fernandes (Republicanos) foi parar na Delegacia após descumprir decreto estadual com medidas restritivas para combater o avanço da Covid-19 em Pernambuco. O parlamentar esteve na Praia de Muro Alto, em Ipojuca, no Grande Recife, na manhã de hoje. Na ocasião, chegou a discutir com uma equipe da Guarda Municipal.

O Blog teve acesso a um vídeo que mostra o imbróglio. Fernandes foi repreendido por guardas ao circular na faixa de areia, o que está proibido pelo decreto nos finais de semana. Nas imagens, ele também aparece sem máscara. Fora de quadro, uma guarda diz que ele será conduzido para a Delegacia.

O deputado, por sua vez, rebate a agente: "Se algum de vocês tocar em mim, vocês vão ser presos. Eu tenho imunidade parlamentar, sou um deputado estadual." Mais adiante, ele diz que "decreto não pode ter sanção" e citou a Constituição.

Em dado momento, André Fernandes entra na água e retorna à faixa de areia. Na sequência, ocorre uma nova discussão entre o parlamentar e membros da Guarda. Nas redes sociais, ele falou sobre o caso:

"Fui tomar um 'banhozin' (sic) de mar e a Guarda Municipal quis me tirar para “cumprir o decreto governamental”... Nada está acima da Constituição Federal." Após prestar depoimento na Delegacia, Fernandes foi liberado.

O que disse a Prefeitura de Ipojuca

A Prefeitura de Ipojuca se pronunciou sobre o assunto por meio de nota:

"Neste sábado (12/06/2021), o deputado estadual pelo Ceará, André Fernandes (Republicanos), em visita à praia de Muro Alto, em Ipojuca (Pernambuco), ignorou e debochou das orientações dos guardas municipais sobre o decreto do Governo de Pernambuco em vigor que proíbe o acesso ao litoral do estado nos finais de semana, em razão da COVID-19. O parlamentar, de apenas 23 anos, desafiou a guarda entrando no mar e afirmando que “quem quisesse tirá-lo de lá teria que entrar na água”. Logo em seguida, ao sair do mar, discutiu com os guardas que afirmaram que o conduziria à delegacia por desacato e descumprimento do decreto estadual.

O deputado André Fernandes, então, na tentativa de se esquivar, se apresentou como deputado, afirmou possuir imunidade parlamentar, alertou que ninguém poderia tocá-lo e disse que não iria para a delegacia, além de dizer, repetidas vezes, que um decreto não está acima da Constituição, portanto, não estaria violando nada. Só depois da chegada da ROMU o mesmo foi conduzido, em seu próprio veículo, para a delegacia de Porto de Galinhas aonde prestou esclarecimentos. Todo o fato será encaminhado pela delegacia ao Ministério Público e à Assembleia Legislativa do Ceará.

A Prefeitura do Ipojuca lamenta o ocorrido e pede aos turistas, seja qual for a profissão e a origem, que ao chegar na nossa cidade e no nosso estado, que respeitem as leis, os decretos, as portarias e as regras em vigor."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Outro acéfalo!

emmanuel soares

Se fosse eu, essa hora estava agonizando lá no HR com fraturas múltiplas,tá vendo que o \"pau que bate em Chico não bate em seu Francisco\"


Petrolina abril 2021

12/06


2021

Kátia Abreu: Marco foi político com maior espírito público

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) emitiu uma nota de pesar pela morte do ex-vice-presidente Marco Maciel. A parlamentar enfatizou algumas virtudes do político pernambucano, chegando a dizer que ele "fazia da política o seu dever e do seu dever sua devoção". Leia o comunicado na íntegra:

"Marco Maciel exercia a política como ação missionária. Foi o político com maior espírito público e um dos mais notáveis da história da República. Fazia da política o seu dever e do seu dever sua devoção. Na sua passagem aqui na terra, Marco Maciel soube ser filho de Deus. Foi ele que me disse para usar um véu durante a visita que fiz ao Vaticano. 

Hoje, ao saber do adeus de Marco Maciel busquei a foto daquele momento para lembrar do líder político notável e do amigo querido e inesquecível que nos deixou. Quando ingressei na política partidária, no início dos anos 80, passei a conviver com Marco Maciel e a viajar pelo Brasil. Ele lia a Bíblia no avião e, em todas as cidades, visitava primeiro o bispo e a Diocese. Era um compromisso inegociável. 

Honesto, íntegro e católico fervoroso, Marco Maciel fortaleceu meu olhar ao Brasil pela fé de nossa gente. Fé na grandeza e na confiança em Deus, fé na importância do exercício da vida pública com rigor, correção e transparência. Foi uma honra e um privilégio ter convivido com ele. Marco Maciel esteve neste mundo para dar o seu melhor. Para servir o nosso País. Estou certa que ainda hoje, ele será acolhido na eternidade e ocupará lugar de destaque no altar de Deus. Adeus amigo!"

Outros políticos também lamentaram morte de Marco Maciel

Os ex-ministros José Múcio e Cristovam Buarque também estão entre os políticos que lamentam a morte de Marco Maciel. Múcio gravou um vídeo em que faz um balanço da trajetória do ex-governador pernambucano, além de prestar condolências à família de Maciel. "Nós perdemos um símbolo, um exemplo de como se fazer política", declarou.

Já Cristovam Buarque disse que "Marco Maciel foi político toda a vida, e saiu dela deixando a marca de convicção, honestidade, integridade, diálogo com todos e compromisso com o país".

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) também emitiu um comunicado em que lamenta a morte de Marco Maciel: "Hoje é um dia muito triste para a política e para os brasileiros. Perdemos um dos homens públicos mais honrados de sua geração. Marco Maciel foi um homem sério, digno e coerente, que nunca mudou suas convicções e posições durante toda sua carreira. Eu tive a felicidade, um verdadeiro privilégio, de ter convivido com ele, tanto como governador, como senador e como vice-presidente da República, funções que exerceu de maneira absolutamente irretocável. Por isso, gostaria de expressar a todos os brasileiros e pernambucanos, e em especial à Ana Maria, sua companheira da vida, e à toda sua família, os meus sentimentos profundos de pesar pelo falecimento do nosso querido Marco Maciel."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

12/06


2021

Bolsonaro decreta luto pela morte de Marco Maciel

Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro decretou luto oficial de três dias, em pesar pela morte do ex-vice-presidente da República Marco Antônio de Oliveira Maciel. A decisão está em decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Aos 80 anos, Marco Maciel convivia com a doença de Alzheimer desde 2014 e, em março deste ano, foi diagnosticado com covid-19. Ele voltou a ser internado esta semana devido a uma infecção bacteriana.

O velório ocorreu no salão Negro do Senado hoje (12), com sepultamento na Ala dos Pioneiros do Cemitério Campo da Esperança, em Brasília.

Além de ter sido senador por três períodos - de 1983 a 1991, de 1991 a 1994 e de 2003 a 2011 – ele foi vice-presidente da República nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, de 1995 a 1999 e de 1999 a 2003.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Rafael C.Soares Quintas

Marco Maciel merece todas as homenagens possíveis, já foi dep. estadual, federal, governador, senador e vice-presidente da República, um político íntegro, nunca teve uma denúncia de corrupção contra ele, que Deus conforte sua família e o tenha em bom lugar.


Caruaru

12/06


2021

Pesquisadora vê força do NE pelas lutas sociais

No penúltimo capítulo do livro O Nordeste que deu certo, escrito por este blogueiro há 28 anos, a pesquisadora americana Constance Joyce, que na época a conheci fazendo pesquisas na Fundação Joaquim Nabuco, trouxe à reflexão uma tese, que inseri na obra, de que o Nordeste poderia dar um grande pulo em cima da força do seu povo e pela capacidade de lutar por seus objetivos.

Ela chegou a coordenar painéis temáticos, como os 500 anos das Américas e a fome. Em se tratando de lutas sociais, fez uma comparação interessante. Disse que via mais futuro para o Nordeste do que mesmo para os Estados Unidos. "O potencial de desenvolvimento aqui é maior do que o americano, basta ter políticas públicas e investir na capacidade de luta do seu povo", advertiu. Abaixo o texto.

Uma tese polêmica 

Capítulo 35 

O Nordeste tem mais condições do que os Estados Unidos de desenvolver uma nova sociedade, inclusive mais participante. A opinião, que a princípio parece ser mais um exotismo no meio das discussões sobre a Região, é de uma pesquisadora americana, Constance Joyce Clarck, PHD em Economia pela New School Research, de Nova York, e foi desenvolvida ao longo dos últimos 20 anos, com base no conceito de que isso é possível com luta social.

“O nordestino tem uma tradição de lutas”, diz a pesquisadora. Ela estuda o Nordeste desde que chegou ao Brasil, em 1973. Pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco, naturalizou-se brasileira e, este ano, coordenou o seminário “500 Anos das Américas e a Fome”, em que também foi conferencista, abordando o tema “As Raízes Coloniais da Fome: o caso do Recife”.

Ela acredita que o Nordeste tem um potencial de desenvolvimento hoje superior aos Estados Unidos. “As condições de desenvolvimento que existem aqui não existem lá”, garante. Para os mais ortodoxos estudiosos da economia nordestina, uma ideia revolucionária como a da pesquisadora americana é no mínimo discutível. “Muita gente não entendeu”, diz Joyce, para quem, num futuro não muito distante o nordestino poderá – assim como o americano médio – ter condições dignas de vida.

Para ela, os Estados Unidos já chegaram aonde tinham de chegar, enquanto o Nordeste tem todo um caminho pela frente. Para quem se espanta com o argumento – a renda per capita no Nordeste é de pouco mais de US$ 1 mil, contra US$ 22 mil nos EUA -, Joyce explica: “É um equívoco abordar o desenvolvimento com base em reproduções do Primeiro Mundo. Isso nos condenaria a uma busca sem fim”.

Constance Joyce deixa transparecer uma confiança muito grande no potencial do Nordeste, mas por enquanto ela não se baseia em estatísticas, e sim em fatores subjetivos. O primeiro: as lutas populares da Região, vistas por ela como as mais enraizadas e coletivas do País. “Não é o lutar de uma pessoa, de um líder, mas de comunidades inteiras”, afirma.

A encampação das reivindicações populares pelos governos é apontada pela pesquisadora como o segundo fator. “Eles são forçados a receber comissões de manifestantes e a fazer obras com a participação das comunidades. Mesmo quando há por trás apenas o desejo de manipulação, fica patente a força das lutas populares”.

A pesquisadora americana lembra, ainda, como terceiro fator, o espírito de coletividade e solidariedade do nordestino. “Para o povo daqui, e eu falo do que conheço, a ideia de partilha ainda é uma realidade, característica das raízes africanas e indígenas. O individualismo típico do capitalismo, em que se admite tudo para vencer, aqui não floresce como nos Estados Unidos”.

Por fim, ela relaciona o fato de que, ao contrário do que acontece nos EUA e no Sul do Brasil, no Nordeste há consciência geral de que a Região precisa de transformações. “Nos EUA, o capitalismo está obsoleto e tende a entrar em degeneração. No Sul do Brasil, a consciência de que se deve buscar uma saída é menor”, atesta Joyce.

A pesquisadora não desconhece os indicadores sociais e até os reforça, quando diz que sua tese é fruto dessa realidade. “Andei muito na Região Metropolitana do Recife. Aqui, muita gente morre de fome”, revela, para acrescentar que isso nada interfere na essência de sua tese. “Eu acho que o capitalismo americano faliu, não tem mais o que oferecer, enquanto aqui no Nordeste, apesar da fome, há uma consciência se enraizando de que as lutas sociais podem reverter esse quadro deprimente de miséria e abandono”, avalia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/06


2021

Secretário amplia parceria com consórcios municipais

O secretário Tiago Pontes, de Mobilidade e Desenvolvimento Regional, pasta vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, cumpriu uma extensa agenda no Sertão pernambucano nos últimos dias. Em Ouricuri, expôs os planos da sua área para prefeitos que integram o consórcio do Alto Sertão, presidido pelo prefeito de Parnamirim, Nininho Carvalho (PSB). 

O Ministério do Desenvolvimento Regional, segundo ele, desenvolve projetos em parceria com os consórcios municipais ao longo da nova área de desenvolvimento no Sertão impulsionada pela Transposição do São Francisco. "São projetos na área hídrica e de infraestrutura", explicou Pontes.

Pernambucano de Barreiros, na Zona da Mata, Tiago Pontes tem agenda em todas as regiões do Estado, nos próximos dias, preferencialmente nas em que os consórcios já estejam consolidados e conveniados com o Ministério do Desenvolvimento Regional. "Estamos seguindo uma determinação do ministro Rogério Marinho, que tem investido fortemente no semiárido nordestino", disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

12/06


2021

Pacheco presta condolências à família de Marco Maciel

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), divulgou nota de pesar pela morte do ex-senador e ex-vice-presidente da República Marco Maciel, aos 80 anos, hoje. Leia abaixo:

"Nota de pesar

É com tristeza que recebo a notícia, neste sábado (12), do falecimento de Marco Maciel, que foi governador de Pernambuco, senador e vice-presidente da República no governo Fernando Henrique Cardoso. O pernambucano lutava há sete anos contra o mal de Alzheimer. Sua partida inflige enorme perda para a política brasileira e a arte da conciliação. Meus sentimentos à sua família, amigos e admiradores.

Senador Rodrigo Pacheco, presidente do Congresso Nacional"


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

12/06


2021

Familiares e amigos se despedem de Marco Maciel

O corpo do ex-senador e ex-vice-presidente da República Marco Maciel foi enterrado no fim da tarde de hoje, na Ala dos Pioneiros do Cemitério Campo da Esperança, em Brasília. Antes disso, parentes e amigos mais próximos participaram de uma cerimônia de despedida no Salão Negro do Congresso Nacional. 

O senador Rogério Carvalho (PT-SE), terceiro-secretário do Senado, representou a Mesa Diretora do Senado no velório. A Câmara dos Deputados foi representada pelo deputado Hiran Gonçalves (PP-RR). Pela manhã, o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), já havia divulgado uma nota de pesar em que manifestou tristeza e seus sentimentos aos familiares do político pernambucano. 

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) também compareceu ao Salão Negro, lamentou a perda e disse que Marco Maciel foi um exemplo de homem público: " Ele está fazendo falta neste momento de radicalismo de direita e de esquerda. A gente precisa realmente ter uma compreensão melhor do que ele fez. Foi um vice-presidente que colaborou muito com o país e que prestou muitos serviços. É uma perda muito grande, mas temos agora seu legado de uma pessoa conciliadora, correta, que sempre pensou no Brasil. Vai ficar para nós como exemplo de homem público".

Espírito conciliador 

A urna com o corpo chegou à sede do Parlamento brasileiro pouco depois das 14 horas e foi carregada por soldados dos Dragões da Independência, unidade militar que cumpre o papel simbólico de guarda do presidente da República. O arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa, comandou a cerimônia do velório ao lado do Frei Donald, da Paróquia Santo Antônio, e de outros padres. 

O arcebispo destacou que uma das heranças do ex-senador será a valorização do diálogo, que se torna ainda mais importante numa época em que a sociedade brasileira nunca esteve tão polarizada. "Marco Maciel deixou um legado de diálogo. Era um homem que tinha seu partido, mas era capaz de conversar, com uma visão maior na busca do bem comum. Eu diria que ele deixou o legado de um autêntico político", disse Dom Paulo. 

Ao falar sobre a vida pessoal do ex-senador, o arcebispo lembrou que Marco Maciel teve formação jesuíta e que sempre teve a fé como centro de sua vida. " Ele nunca negou a sua crença, sempre foi um católico praticante e que pautava sua vida pública no alicerce da fé. Os grandes prédios precisam ter um alicerce consistente, e ali estava uma cultura de valores e comprometimento com o bem", concluiu. 

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que o país deve homenagear Maciel neste momento em que há tanta discussão sobre o fortalecimento da democracia. " Sem dúvida, foi um construtor da transição e nos permitiu chegar a um porto seguro. Teve também trabalho importante na Constituinte de 1988 e foi um vice-presidente muito equilibrado. A democracia brasileira deve muito a ele, pois construiu a aliança democrática e foi um homem construtor de pontes e de consensos e por isso deixou sua marca ", afirmou o magistrado do STF.

Muito próximo a Marco Maciel, o senador pernambucano Jarbas Vasconcelos (MDB) não pôde estar presente. Durante a pandemia, o parlamentar tem permanecido no Estado. Em seu lugar, enviou o assessor Aristeu Plácido Júnior, que prestou condolências à viúva Ana Maciel.

"Fui ao velório do presidente Marco Maciel prestar minha última homenagem a este homem público de envergadura e sobretudo um pacificador. Construiu sua carreira política baseada em  princípios éticos, de conciliação e de fidelidade, hoje muito em falta na nossa República. O Marco de Pernambuco, como ficou conhecido, parte, mas nos deixa um legado altamente expressivo e que dever servir de exemplo para as novas gerações de políticos brasileiros. Que Deus o tenha", disse Aristeu.

Instituições 

Marco Maciel deixou três filhos e a esposa, Ana Maria Maciel, que falou rapidamente com a imprensa e fez questão de lembrar que o marido sempre se preocupou muito com as instituições republicanas brasileiras.

"Ele sempre falava que as pessoas passam, mas as instituições, não. Um dos últimos projetos apresentados por ele no Senado, em 2007, já tratava exatamente dos preparativos dos 200 anos da Independência do Brasil, que vai ser em 2022. Naquela ocasião, algumas pessoas já perguntaram o porquê de tanta pressa e ele dizia: "Se deixarmos para ultima hora ficará mal feito. Temos que pensar o quanto antes os destinos do nosso país", recordou. 

Também estiveram presentes no velório os senadores Chico Rodrigues (DEM-RR), Marcos Rogério (DEM-RO) e o ex-senador Edison Lobão.

*Com informações da Agência Senado


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

12/06


2021

Integração FM presta homenagem a Marco Maciel

"Nossa homenagem ao ex-vice-presidente da República, Marco Maciel, que faleceu neste sábado (12), em Brasília, aos 80 anos, por complicações do Alzheimer. Marco Maciel manteve ligação muito próxima com os sócios-fundadores da Rádio Integração FM, o deputado federal Gilson Machado, o deputado estadual Geraldo Barbosa e o prefeito de Surubim Humberto Barbosa, sempre atendendo aos pleitos que lhe eram apresentados para a população da nossa região. A sua mais destacada ação na cidade foi a implantação do abastecimento de água. Por tão importante obra, o prefeito à época Antônio Barros, determinou a instalação de um busto, do então governador Marco Maciel, na Praça Dídimo Carneiro, no Centro de Surubim. Os nossos sentimentos à família enlutada.

Fábio Barbosa
Diretor da Rádio Integração FM"


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

12/06


2021

A morte de Marco Maciel, voz da moderação

Por Heron Cid*

“Buscar sempre, entre aquilo que nos separa, aquilo que nos pode unir. Se queremos viver juntos na divergência, princípio vital da democracia, estamos fadados a nos entender".

A frase de Marco Maciel, que morreu nesta manhã no Recife (PE), aos 80 anos, pelas complicações de Alzheimer, cala fundo nesse desafiador momento de cólera que vivemos no Brasil.

Ou pelo menos deveria. Ex-vice presidente da República (na Era FHC), senador, deputado federal, o pernambucano era um dos mais lúcidos e respeitados políticos do seu tempo.

Foi um papa da moderação e do equilíbrio.

Tudo que está em profunda escassez no deserto da vida pública brasileira de hoje em dia.

Na ironia desses tempos, a voz eloquente do diálogo morre. Não parece coincidência.

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

12/06


2021

Relaxe no São João em clima de Paixão de Cristo

Sem realizar a Paixão de Cristo pelo segundo ano consecutivo, deixando o Nordeste, consequentemente, mais pobre culturalmente, o cenário do espetáculo da morte e ressurreição de Cristo em Brejo da Madre de Deus, a 180 km do Recife, tem outro atrativo espetacular: a Pousada da Paixão, tocada pela família do meu amigo Robinson Pacheco, o Robinho.

Com a aproximação dos festejos juninos sem aglomerações, devido à pandemia, Robinho está promovendo uma excelente oportunidade para quem sonha em conhecer Nova Jerusalém e seu maior teatro ao ar livre do mundo: um pacote bem em conta de fim de semana na Pousada da Paixão, que fica dentro do teatro.

O hotel é maravilhoso. É lá que se hospedam os grandes astros globais da Paixão de Cristo. Tem apartamentos confortáveis, piscina e uma comida de dar água na boca. Mais do que isso, o tratamento personalizado do meu amigo Robinho, gente da melhor qualidade.

Ele é filho de Plínio Pacheco, fundador da cidade-teatro de 100 mil metros quadrados, o que considero uma das sete maravilhas do mundo.

Você ainda está em dúvida?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores