Jaboatão

06/05


2021

CaboPrev vai à Justiça contra indiciados na Operação Abismo

O consultor jurídico do CaboPrev, Jalígson Hirtácides, afirmou que a instituição está tomando novas medidas judiciais contra as pessoas que foram indiciadas no processo que apura os prejuízos causados ao fundo dos servidores, alvo de investigação da Operação Abismo, da Polícia Federal. Segundo ele, as operações financeiras realizadas pelo fundo Terra Nova geraram um prejuízo consumado de mais de R$ 53 milhões. O ex-prefeito do Cabo, Lula Cabral, chegou a ficar preso durante três meses implicado no caso.

A declaração de Hirtácides foi dada durante a prestação de contas 2020 do Caboprev, em sessão remota da Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho, ontem.

Os técnicos do CaboPrev mostraram na apresentação que os investimentos feitos pela Terra Nova geraram perdas de 70% no acumulado de 2020, prejudicando a rentabilidade do Regime Próprio de Previdência do Cabo, o que ajudou a somar uma perda global de R$ 74 milhões no ano passado. Uma parte das perdas também foram geradas pelo estresse do mercado financeiro, no ano passado, por causa da pandemia do novo coronavírus.

Em sua apresentação, Hirtácides relembrou os eventos iniciados em 2017, quando, segundo a então presidente do CaboPrev, o prefeito Lula Cabral a pressionou para investir os recursos dos servidores do município na carteira da Terra Nova.

Segundo lembrou o advogado, o município investiu R$ 92 milhões em cinco fundos da gestora Terra Nova, que já era conhecida no mercado financeiro por realizar investimentos ao “arrepio da lei".  Segundo ele, esses investimentos são conhecidos como "fundos estressados", ou seja, possuem pouca liquidez e são estruturados com vícios de origem e com riscos de "eventuais fraudes futuras para os cotistas".

De acordo com o advogado, os gestores e administradores da Terra Nova atraíram fundos de Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) de vários municípios, principalmente do Nordeste, sendo o Cabo o município que entrou com o maior valor, para realizar uma estrutura de "cascata de fundos". Na prática, ao criar novos fundos em cascata, a Terra Nova cobrava novas taxas de administração, que onerava a gestão financeira e também para dificultar o acompanhamento e fiscalização das aplicações.

Boa parte desses recursos foram utilizados em compra de debêntures de longo prazo em empresas que não geram lucro e dificilmente terão recursos para honrar com suas dívidas. Por esse motivo os gestores atuais do fundo apontam que o prejuízo está consumado em mais de R$ 53 milhões e tal fato relevante já foi comunicado Comissão de Valores Mobiliários – CVM.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

06/05


2021

Marcelo Queiroga presta depoimento na CPI da Covid

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, depõe, neste momento, na CPI da Covid. Queiroga foi o quarto ministro da Saúde no governo de Jair Bolsonaro. Ele é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia e, quando ele foi escolhido, o país já tinha 278 mil mortos em decorrência da Covid-19. Ele foi escolhido como ministro no dia 15 de março.

Ele é ouvido na condição de testemunha, quando há o compromisso de dizer a verdade sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

Queiroga pediu para que o Congresso “dê um voto de confiança” ao trabalho dele no Ministério da Saúde. “Só temos um inimigo, o vírus, o novo coronavírus, e temos que unir nossas forças para cessar o estado pandêmico da doença”, disse ele.

Logo no início de sua fala, ele falou que “a solução é a campanha de vacinação”.

Ele lembrou que assumiu o ministério há cerca de 40 dias. “Não tenho condições de me ater a todos os detalhes de um ministério complexo”, disse ele.

Mas ele ressaltou também que houve mudanças – especialmente a respeito da relação com órgãos multilaterais. “Ampliamos nossa relação com organismos multilaterais da saúde pública. A nossa relação com organismos multilaterais da saúde pública é produtiva e isso tem sido fundamental para conseguirmos insumos estratégicos para nosso sistema de saúde”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

06/05


2021

Luciano Duque faz homenagem a Serra Talhada

O ex-prefeito de Serra Talhada Luciano Duque (PT) homenageou o município pelo seu aniversário de 170 anos, comemorado hoje. Confira!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

06/05


2021

A metáfora do isolamento

Por Antonio Magalhães*

O isolamento social tão prolongado e seus efeitos físicos e mentais presentes na pandemia do vírus chinês estão sendo estudados agora e já existem algumas poucas obras literárias sobre o tema. Mas em 1940, o escritor italiano Dino Buzzati já antecipava no seu livro “O deserto dos tártaros” o resultado trágico da imobilidade e da impossibilidade de convivência social sobre o principal personagem do romance, o tenente Giovanni Drogo.

Designado para uma missão de dois anos num posto militar isolado da civilização, o jovem tenente, viu-se convivendo num ambiente depressivo com um oficial e poucos soldados que não desejavam nunca deixar o forte Bastiani, onde viviam há muitos anos à espera do ataque dos tártaros que nunca acontecia. Logo, logo, Drogo passou a fazer parte dessa legião de deprimidos, presos na desesperança.

A missão militar também não ajudava o grupamento a sair da tristeza profunda. Dia-e-noite, por turnos, eles tinham que estar atentos a partir do forte, na saída do deserto, por onde um dia no passado entrara um exército tártaro. A área de fronteira desse país imaginado pelo autor não tinha qualquer atividade humana há décadas. Há tanto tempo que sequer os militares tinham ideia como eram os tártaros. E também desconheciam o que poderia acontecer se deixassem de vigiar o deserto.

Todos imaginando e ansiando pelo dia da batalha, o grande dia que justificaria a vida de cada um, registra o escritor Ugo Georgetti na apresentação do livro de Buzzati: “os olhos não cansam de vasculhar o horizonte. Os tártaros não vêm. O cotidiano transcorre medíocre, o tempo vai passando, mas o soldado não consegue abandonar o forte e mudar sua vida. Continua olhando obstinado e disciplinadamente o deserto, sob o céu silencioso”.

A metáfora perfeita para os dias de hoje: a imobilidade da quarentena, o lockdown das opções lá fora, o risco do contágio do corona se for à rua deixando a suposta proteção da casa (ou do forte), o uso da máscara escondendo as expressões faciais e emocionais e, o terror do terror, quando até os vacinados ainda correm risco de contrair a Covid. Ainda pior, não sabendo quando a pandemia vai arrefecer ou isso nunca vai acontecer. Só dúvidas e medo da morte semeados pelos veículos de comunicação. Uma guerra não declarada sem batalhas travadas.

Os hábitos adquiridos durante a reclusão tinham moldado Giovanni Drogo ao cenário que lhe rodeava. Todas as coisas já haviam se tornado suas, e abandoná-las seria doloroso. A saída para Drogo (ou para qualquer um de nós sujeitos às restrições pandêmicas), daria muito trabalho. A missão militar para o personagem (e a quarentena para nós) engolia seus dias um após o outro. “Ontem e anteontem eram iguais, ele não mais sabia distingui-los. Assim se dava, à sua revelia, a fuga do tempo”. 

Narra Dino Buzzati: “Vinte e dois meses haviam passado sem trazer nada de novo. (...) Dias iguais com as mesmas coisas de sempre, repetia Drogo centenas de vezes sem dar um passo adiante”. Tão preso ao compromisso militar, como nós, incapacitados até de reagir a quem nos obriga a ficar em casa acenando com o inferno da pandemia.

“O deserto dos tártaros" é um excelente livro, mas profundamente triste. Apesar de ser de 1940, os sentimentos expostos na obra são semelhantes aos nossos de hoje, recheados de impossibilidades.

Que este comentário não entristeça mais ninguém. Mas que sirva de reflexão nestes tempos de imobilidade e isolamento social. É isso.

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bozoloide chato. E a proteção à vida? Também não está na Constituição?



06/05


2021

Serra Talhada chove felicidade

De cidades, guardo muitos amores a dar: Afogados da Ingazeira, pátria que pulei do ventre da minha mãe; Brasília, universidade de jornadas profissionais; Recife, que me acolheu como retirante do Pajeú das Flores, trazendo uma mochila recheada de poesias brotadas do chão seco, no espiar da lua, na quebra do silêncio ensurdecedor das tardes serenas ouvindo a sinfonia do Acauã.

Os sentimentos humanos apaixonantes nascem nas cidades, num banquinho de praça, numa esquina, num boteco. Eu semeio vento na cidade, na rua bebo sabedoria e curto até tempestade. Muitas cidades já me adotaram. Sou cidadão de mais de um terço dos municípios pernambucanos. Muita honra para um pobre plebeu tangido pela seca.

Estou virando cidadão de mais uma cidade na qual tenho uma relação profunda e antiga, floreada pela amizade de muita gente: Serra Talhada, a capital do Xaxado, hoje festejando 170 aninhos da sua emancipação política. Serei, com muita honra e orgulho, conterrâneo de Lampião, Agamenon Magalhães e Inocêncio Oliveira. E de tantas outras figuras ilustres no mundo da arte, como o saudoso Arnoud Rodrigues, que brilhou por tanto tempo na telinha global, de um artista com cara e cheiro de povão, feito Assissão, aniversariante de ontem, por um triz não nascido no mesmo dia que sua terra deu o grito de independência.

Dizem que Deus fez o campo e o homem as cidades. De tão apaixonado por cidades, Carlos Drummond de Andrade, o maior de todos os poetas, enxergou até no mar uma cidade: "E no mar estava escrita uma cidade", poetizou olhando em direção ao frio mar da garota de Ipanema. O destino une e separa pessoas nas cidades. Quando me perguntam do que mais gosto, respondo que, depois do amor, as cidades.

Amo beco, ruelas, avenidas sem fim, a conversa solta e fiada na praça. Cidades são nossos lares da alegria. Afinal, a gente passa o dia na rua, como se diz no Interior. Serra Talhada é um pedaço da minha vida, do meu chão, orgulho nordestino. Se por muito tempo se confundiu com o cangaço, hoje exibe a face moderna e exuberante do Nordeste que dá certo. Tem comércio pujante, até shopping, uma rede de saúde razoável, uma tradição cultural fantástica.

Serra é especialmente bonita, daquelas cidades que a gente fica noites sem dormir espiando sua beleza pela janela. Mia Couto escreveu que gostaria de morar numa cidade onde se sonha com chuva, num mundo onde chover seria a maior felicidade. E onde todos chovemos.

Serra Talhada é ruim de chuva. As torrentes chuvas que caem por lá são de felicidade do seu povo.

Parabéns, minha nova pátria!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mauro Guerra

Quanto dinheiro se gasta para estes títulos inúteis para os munícipes. Só servem para alimentas egos idiotas. Os gastos deveriam ser divididos entre os vereadores/deputados e os homenageados.


ALEPE

06/05


2021

Recife Outlet começa atividades em Moreno amanhã

Amanhã, será inaugurado o primeiro outlet de categoria premium de Pernambuco, às margens da BR-232, em Moreno, Região Metropolitana do Recife (RMR). O Recife Outlet conta com um investimento de R$75 milhões e 76 operações e abrirá com mais de 90% do seu mix de lojas fechado, gerando mais de dois mil empregos diretos. O empreendimento busca atingir cerca de 115 municípios pernambucanos, além de alcançar estados como Alagoas e Paraíba.

“É um equipamento de vendas com duas mil pessoas empregadas, então a economia sente logo o reflexo da quantidade de empregos direitos que se tem com essa atividade. Também tem o benefício que você traz para um município feito Moreno, que em algum momento teve uma atividade muito forte na área têxtil e, hoje, é um município que, apesar de ser na Região Metropolitana do Recife, é muito ligado à área agrícola. Além disso, é uma indústria que chega sem benefício fiscal. O Recife Outlet é uma ferramenta que agrega, porque traz aquilo que faltava ao setor varejista do Estado, que é bem sortido de shopping center, de centro de distribuição para entregas de vendas on-line, mas faltava justamente esse equipamento das vendas através do outlet”, explica Paulo Perez, sócio do Grupo BCI de Pernambuco e empreendedor do Recife Outlet.

O equipamento conta com um mix de lojas qualificado e formado por marcas internacionais e nacional, operações no segmento de alimentação, que atende o público visitante e que transita pela BR-232, além de serviços como banco, farmácia, entre outros.

“É um empreendimento que nasceu e está sendo inaugurado na pandemia e foi um desafio muito grande para nós empreendedores, mas um desafio bonito, porque hoje há uma expectativa muito forte. Estamos com todos os cuidados e protocolos determinados pelo Governo do Estado sendo cumpridos e a expectativa é que a gente tenha um resultado de vendas bem favorável”, complementa Paulo.

O Recife Outlet ocupa uma área total de 11,2 hectares. Nessa primeira etapa, serão utilizados 13 mil m² de Área Bruta Locável (ABL), que incluem as operações, praça de alimentação climatizada e 850 vagas de estacionamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

06/05


2021

Contribua com associação que ajuda pacientes com câncer

A Associação Anjos Guerreiros de Triunfo (Atag) ajuda pessoas em tratamento de câncer. Entre as ações, estão doação de fraldas, kits de higiene, medicamentos, passagens e cestas básicas.

Antes havia a realização de bazares para obter recursos, mas a pandemia interrompeu a atividade. Para que o apoio assistencial não pare, o grupo pede doações. Confira os dados bancários para ajudar:

Banco do Brasil
Agência: 2739-1
Conta-corrente: 25669-2
CNPJ: 35220780/0001-60


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

06/05


2021

Vereadora acusa colegas de perseguição em Arcoverde

A última sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Arcoverde foi marcada por embates. Durante sua fala, a vereadora Célia Galindo (PSB) denunciou que “colegas” teriam ido ao Governo do Estado saber a lista de pessoas por ela indicadas nos órgãos estaduais no município para colocá-las no "olho da rua".

“Colegas chegaram em repartições do Estado de Pernambuco e pediram pra saber a lista do povo que eu indiquei porque eles querem tirar, porque eu sou da oposição. Isso é um absurdo. Acham pouco os empregos que tem na Câmara, na Prefeitura e ainda estão procurando os pobres coitados, que são pessoas humildes que vão passar fome tirando esse povo porque votaram em mim”, afirmou a parlamentar socialista.

Ela criticou duramente a tentativa de outros vereadores, sem citar nomes, de exonerar pessoas simples para colocar apadrinhados seus. “Isso é uma verdadeira vergonha! Nós não podemos acreditar, no século 21 ainda existem pessoas desse jeito”, afirmou.

Célia Galindo foi eleita vereadora para um nono mandato pelo PSB, como aliada do governador Paulo Câmara e da ex-prefeita Madalena Brito, integrantes da legenda socialista a qual faz parte. Ela não apoiou o candidato do MDB, Wellington Maciel, eleito e cassado por abuso de poder político e econômico, apesar dele ter sido indicado pela ex-prefeita de Arcoverde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Oxente! Esses cargos, deveriam serem de concurso público. Ela fosse séria, deveria sim, não ter indicado e defendesse os preenchimentos dos cargos através de concurso.


Anuncie Aqui - Blog do Magno

06/05


2021

Serra Talhada festeja hoje 170 anos

O município de Serra Talhada, no Sertão, está em festa hoje, com os seus 170 anos de Emancipação Política. Para comemorar a data, a Prefeitura idealizou uma programação especial, com lançamentos, entregas, inaugurações, lives e shows musicais, além de homenagem ao artista Assisão, que comemorou 80 anos de idade ontem, com um Tributo nas redes sociais. 

A programação de aniversário começou às 08h da manhã, com Missa na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, celebrada pelo padre Josenildo Nunes de Oliveira, e transmitida ao vivo pelas redes sociais da PMST. A partir das 15h, haverá live com apresentação da Filarmônica Vilabelense, hasteamento da bandeira, desfile cívico virtual, aclamação da Miss Serra Talhada e corte do bolo. A noite a programação terá sequência a partir das 19h com lives show da Banda Kaêra, homenagem a Arnaud Rodrigues e Boteco da Lila. 

Amanhã, a programação contará com o lançamento do Programa Arboriza Serra, às 10h; e inauguração da pavimentação das ruas Joaquim Godoy e José Joaquim de Lima, às 16h, na AABB. No sábado, a programação será encerrada com a entrega do Sistema Simplificado de Abastecimento de Água da comunidade São José.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

06/05


2021

Paulista suspende aplicação da Coronavac

A Secretaria de Saúde de Paulista informou, há pouco, que suspendeu a aplicação da segunda dose da Coronavac por não haver mais o imunizante no estoque do município. "A Prefeitura aguarda a chegada de novos lotes para dar continuidade à imunização", justificou.

Em contrapartida, a Prefeitura está orientando quem recebeu a primeira dose da AstraZeneca há 90 dias a retornar a um ponto de vacinação, "sem necessidade de agendamento".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A culpa de Bolzonaro.