Ipojuca 2021

13/04


2021

PF deflagra operação contra desvios de recursos em Petrolina

A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje, a Operação Contrassenso, objetivando investigar possível prática dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, fraude em licitação, falsidade ideológica e organização criminosa através de contratações realizadas pela Secretaria de Educação da Prefeitura de Petrolina. As penas dos crimes investigados alcançam 31 anos de reclusão.

As investigações apontam irregularidades no fornecimento de kit escolar, entre o final do ano de 2015 até o ano de 2020, com emprego de recursos federais oriundos do FUNDEB, verba sob fiscalização da União. A investigação é uma decorrência da análise do material apreendido na denominada Operação Casa de Papel, deflagrada pela Polícia Federal no ano passado.

Cerca de 150 policiais federais e auditores da Controladoria Geral da União – CGU participam do cumprimento de 33 (trinta e três) mandados de busca e apreensão autorizados pela Justiça Federal em Petrolina. As buscas estão sendo realizadas em sedes de órgãos da Prefeitura de Petrolina, bem como na região metropolitana do Recife e no Estado de Minas Gerais.

As investigações apontam pagamento de possível propina através de transferências bancárias em favor de terceiros, indicada por um dos servidores investigados, além de demonstrar um frequente contato entre os servidores públicos e os líderes do grupo econômico, principalmente em atos referentes ao pagamento da prefeitura às empresas do grupo. A CGU realizou auditoria em parte das contratações, apontando evidências dos artifícios utilizados pelo grupo empresarial para burlar os processos licitatórios, em especial o uso de empresas de fachada criadas em nome de interpostas pessoas (laranjas).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ABAIXO FALSO MORALISMO

É magno. Teu candidato a governador é bem traquina. Quem tem telhado de vidro.......


Petrolina abril 2021

13/04


2021

Federal nas ruas do Recife e Petrolina

A Polícia Federal está nas ruas para mais uma operação no Recife e em Petrolina, no Sertão. Em instantes, a Assessoria de Comunicação da instituição vai explicar o motivo da nova operação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ABAIXO FALSO MORALISMO

Opaaaaaaaaaaaaaaa. Petrolina ??? Não não , Petrolina é modelo de gestão. Né não magno?


ALEPE

13/04


2021

Coluna da terça-feira

Miguel e Anderson com Bolsonaro 

Dos três pré-candidatos a governador em 22, Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina, e Anderson Ferreira (PL), gestor de Jaboatão, aparecem na linha de frente na ocupação estratégica do noticiário na mídia estadual. Também cotada para entrar na disputa, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), não revela disposição para o embate.

Os que a conhecem e gozam da sua intimidade dizem, em off, que não será candidata em hipótese alguma, nem mesmo se o cavalo descer seladinho do céu para montar. Miguel e Anderson, a esta altura, embora não assumam, são vistos e apontados como alternativas bolsonaristas no Estado, ou seja, candidatos com plataformas e discursos em sintonia com o Governo do presidente da República.

Bolsonaro, entretanto, vive um momento em baixa, de governo mal avaliado, envolto numa crise após outra, com índices apáticos nas pesquisas para entrar na disputa pela reeleição, tendo sido já, numericamente, ultrapassado pelo ex-presidente Lula. O cenário não é bom para apadrinhar ninguém. Miguel e Anderson sabem disso.

Mas ambos não poderão fugir do vínculo por falta de alternativas. Lula, conforme este blog antecipou, ontem, é candidatíssimo numa aliança com o PSB, para arrastar em Pernambuco o desgastado Geraldo Júlio, o pior prefeito do Recife de todos os tempos. A polarização está latente, só não ver quem não quer.

Como, a princípio, não há cenário para o desaguadouro de uma terceira via na disputa presidencial, restando, no momento, apenas a candidatura de Ciro Gomes, Miguel ou Anderson, seja qual for deles o candidato, terá que assumir o discurso, as propostas e as teses bolsonaristas, além de defender com afinco o Governo Federal.

Nas entrevistas, nem Miguel nem Anderson têm agido assim. Receio de contaminação, aposta num cenário novo ou mesmo falta de coragem para assumir a defesa de um presidente enfrentando turbulências? Tem marqueteiro achando que não haverá a nacionalização da campanha. Posso até estar enganado, mas a campanha que se aproxima será plebiscitária: Bolsonaro ou mudança.

Nem Miguel nem Anderson escapará deste alinhamento. 

Alinhamento – Por ser filho do líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, o pré-candidato do MDB, Miguel Coelho não escapará do casamento da sua candidatura com a de Bolsonaro. Anderson, por sua vez, não tem vínculo não forte, mas o seu partido, o PL, é carne e unha com o presidente, relação que tem como principal ator o presidente nacional da sua legenda, Valdemar Costa Neto. Sem mandato, como o presidente do PTB, Roberto Jefferson, Valdemar tem um naco grande no Governo Bolsonaro, sendo aliado fiel.

No ataque – Lula voltou a ser o Lula verdadeiro, longe do estilo Lulinha, paz e amor. Ontem, destilou seu veneno contra o jornalista Merval Pereira, do jornal O Globo. "Uma parcela da imprensa, muito grande, contribuiu para que a gente chegasse aonde chegamos (no Brasil). Um jornalista como o Merval (Pereira), que dá palpite o dia inteiro, e fala bobagem o dia inteiro, tem responsabilidade com isso", atacou. Em seguida, irônico, insinuou que o comentarista é vaidoso e soltou um palavrão ao se referir à parte da imprensa que o desagrada.

Fala muita m... – "Eu não vou citar mais nomes aqui, só o Merval, porque ele gosta que cite o nome dele. Mas tem muita gente que fala m... a vida inteira", acrescentou. Além de colunista de 'O Globo' e da rádio CBN, Merval Pereira é um dos principais comentaristas de política da Globonews e tem acesso direto aos Marinhos, donos do Grupo Globo. O jornalista já foi criticado também por Bolsonaro. Em suas participações nos telejornais da Globonews, o imortal da Academia Brasileira de Letras não economiza análises duras contra o atual presidente.

Governadores – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), prepara uma consulta à Secretaria-Geral da Mesa para questionar se é possível a ampliação da abrangência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, a fim de incluir governos estaduais e municipais na investigação. O parecer da área jurídica servirá de base para Pacheco decidir se o Senado incluirá ou não nas apurações as condutas de governadores e prefeitos durante a pandemia. A dúvida principal deve-se a um trecho do regimento interno do Senado segundo o qual “não se admitirá comissão parlamentar de inquérito sobre matérias pertinentes aos Estados”, conforme consta do artigo 146.

Mudanças climáticas – O Fórum Nacional de Governadores articula o envio de uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sobre as mudanças climáticas. A iniciativa é liderada pelo coordenador do grupo, Wellington Dias (PT), o governador do Piauí, e por Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo, entusiasta do tema. A peça, escrita com apoio do CBC (Centro Brasil no Clima), de instituições da sociedade civil, pesquisadores e cientistas, será enviada ao governo norte-americano até 20 de abril. No texto, os governadores brasileiros devem dizer a Biden que estão preparados para colaborar com os Estados Unidos para a preservação do meio ambiente no Brasil.

CURTAS

EMPREGOS – Das mais de 12 mil novas vagas de emprego criadas no Ceará em fevereiro, mais de 80% foram geradas por micros e pequenos negócios (MPE), com 9.961 vagas. Ao todo, no primeiro bimestre do ano, foram contabilizados 20.211 novos empregos formais pelos pequenos negócios. As informações são de um levantamento realizado pelo Sebrae, baseado nos dados do Caged, órgão do Ministério da Economia.

ASSINATURAS – O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) conseguiu assinaturas suficientes para a abertura de uma CPI que investigue também estados e municípios em relação à gestão da pandemia. A ação é uma resposta da base de apoiadores do presidente Bolsonaro, que vem protestando pela ampliação das investigações desde o anúncio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM/MG), de que instalaria a CPI da Covid-19 a pedido do STF. Na prática, a mudança tiraria o foco do Governo Federal.

Perguntar não ofende: Sem investigar os governadores e prefeitos que desviaram o dinheiro da Covid-19, para que servirá a CPI imposta pelo STF?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Boa noite, sobreviventes do desgoverno bolsonarista. Manter a esperança na retomada da democracia é um ato de resistência. Esquerda Segue Esquerda.

Fernandes

Pronto… agora o cerco fechou… tchau querido.

Fernandes

Antes tarde do que nunca. Finalmente a OAB se posicionou com firmeza.

Fernandes

Já são dois anos falando “agora ele cai”. Alguém mais percebe que esse discurso não está funcionando?

Fernandes

Comissão da OAB conclui que Bolsonaro agiu para propagar a Covid e deve sofrer impeachment.


Bandeirantes 2021

13/04


2021

Almir larga na frente na disputa pela OAB

Ainda faltam sete meses para as eleições da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Pernambuco, mas alguns nomes já despontam como favoritos na disputa. No levantamento espontâneo, o pré-candidato Almir Reis aparece na liderança com 10,15%, sendo o único a pontuar com dois dígitos na pesquisa.

Ele é seguido por Fernando Ribeiro Lins (7,42%), Bruno Baptista (6,97%), atual presidente da entidade, e Ingrid Zanella (3,79%). A pesquisa aponta que 62,12% não tem preferência espontânea por qualquer candidatura. Os dados fazem parte de uma pesquisa de opinião, realizada entre os dias 5 e 7 de abril, pelo Instituto Exatta.

A sondagem ouviu 800 advogados do Estado, respeitando a proporcionalidade das subseccionais da entidade.

Grau de conhecimento dos pré-candidatos pela classe

O elevado número de indecisos tem relação com o grau de desconhecimento dos pré-candidatos pela classe. Almir Reis, que aparece na liderança, não é conhecido por 57,27% dos entrevistados. Fernando Ribeiro Lins é desconhecido para 44,24% dos ouvidos, enquanto Bruno Baptista e Ingrid Zanella não são conhecidos por 5,45% e 37,58%, respectivamente.

Prioridades na gestão

O levantamento também questionou aos advogados quais seriam as prioridades para o próximo presidente. Pouco mais de 62% defendem a redução da anuidade, enquanto 47% argumentam que a OAB deve focar na defesa com mais ênfase das prerrogativas profissionais da classe. Outra solicitação é o aumento de benefícios da caixa dos advogados (30%), auxílio financeiro para advogados com dificuldades financeiras (30%) e revisão das regras de publicidade nas redes sociais (24%).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Arlindo Vilar Rodriguee

Essa pesquisa foi boa em alguns aspectos, outros ficaram a desejar, principalmente em relação aos possíveis candidatos. Não ficou claro as quais as propostas de cada candidato, suas ideias etc. O fato e que a OAB, na mão do atual presidente nacional virou partido politico, comportamento que contagiou parte das seccionais. A OAB/PE, ficou no meio termo, mas nunca disse que apoiava ou não essa atitude.



12/04


2021

Câmara rejeita emenda que concederia desconto linear no IPTU

A oposição ainda tentou modificar o projeto apresentado pelo prefeito do Recife, João Campos (PSB), mas não teve êxito. A emenda de autoria do vereador Renato Antunes, que garantiria um desconto linear de 20% para todos que antecipassem o pagamento (a proposta do governo é de 10%) e também garantisse 10% de forma linear para todos os recifenses, só conseguiu apoio de 10 parlamentares, todos oposicionista. Enviado ao poder legislativo pelo prefeito João Campos, o projeto do executivo 10/2021 que visa instituir o Programa Emergencial de Pagamento do IPTU e da TRSD, relativo ao exercício deste ano, foi aprovado na Câmara após diversos embates.

Na visão de Renato Antunes, o projeto aprovado beneficiará apenas os recifenses que têm dinheiro para quitar a parcela integral do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana e da Taxa de Coleta, Remoção e Destinação de Resíduos Sólidos Domiciliares. O parlamentar afirmou, ainda, que a medida não visa conceder um auxílio à população atingida pela crise econômica decorrente da pandemia de covid-19, mas cobrir deficiências orçamentárias deixadas pela gestão municipal passada. “O prefeito João Campos está pagando agora pela má gestão do seu antecessor, que antecipou o IPTU de 2021. Agora, sofre na pele porque o município não tem receita para tocar os projetos sociais e as obras”.

Renato Antunes lamentou que as emendas apresentadas por ele, visando tornar o Programa mais abrangente, não tenham sido acatadas pela Câmara.

“Esse projeto nada mais é que uma tentativa de se antecipar a receita também daqueles que podem pagar. Nada contra isso, mas no momento seria necessário que a Prefeitura tivesse atitude e desse condições para que todo contribuinte pudesse ser adimplente ou mesmo conceder um desconto que fosse à altura, sobretudo pelo momento que a gente está vivendo Esse PLE foi vendido como programa de desconto, mas é antecipação de receita”, finalizou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

12/04


2021

Advogado Emílio Duarte parabeniza o blog

Amigo Magno,

Entre as mais diversas felicitações pela passagem dos 15 anos do seu blog, veículo indispensável para quem gosta de se atualizar, receba as minhas. Sou testemunha da sua luta, dos percalços passados ao longo desses anos!

Felicidades e até os próximos 15!

Emílio Duarte – advogado


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

12/04


2021

Cidadania pede que Kajuru deixe o partido

A executiva nacional do partido Cidadania informou, hoje, que fará um "convite formal" para que o senador Jorge Kajuru (GO) peça desfiliação da legenda. Caso isso não aconteça, dirigentes do partido dizem que podem abrir processo de expulsão do parlamentar.

A decisão foi confirmada ao blog do Camarotti pelo presidente nacional do partido, Roberto Freire, e é motivada pela divulgação, pelo próprio senador Kajuru, do áudio de uma ligação entre ele e o presidente Jair Bolsonaro.

Na conversa, os dois tratam de propostas para alterar os rumos da CPI da Covid – incluindo a investigação de governos estaduais e municipais nos trabalhos – e, em outra frente, avançar pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em nota escrita pela executiva, o Cidadania diz reafirmar a "defesa irrestrita do Estado Democrático, dos valores republicanos e da separação entre os Poderes, especialmente do papel da Suprema Corte como guardiã da Constituição".

"Esses valores são diametralmente opostos aos observados na conversa do senador Jorge Kajuru com o presidente Jair Bolsonaro, em que flagrantemente se discute e se comete um crime de responsabilidade. E, nesse sentido, o partido fará um convite formal, com todo o respeito pelo senador, para que ele procure outra legenda partidária", diz o texto da legenda.

Na nota, o partido não expressa posição favorável ou contrária à inclusão da conduta de governadores e prefeitos no escopo da CPI a ser instalada no Senado. No telefonema divulgado, Bolsonaro pede a Kajuru que atue para garantir que o governo federal não seja investigado sozinho pela comissão.

Segundo o partido, a União tem papel central no combate à pandemia e há "opiniões divergentes quanto à ampliação do escopo" da comissão, "uma vez que interessa ao presidente expiar suas culpas jogando-as no colo dos únicos que efetivamente agiram contra o avanço da Covid-19".

"É, no entanto, uma opinião a ser respeitada e debatida, uma vez que alguns chefes de Executivo praticaram atos alinhados com as omissões do presidente", diz o partido. O senador Alessandro Vieira (SE), que também é do Cidadania, protocolou no sábado um pedido de aditamento à CPI para incluir eventuais investigações sobre governadores e prefeitos no escopo da comissão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

12/04


2021

Editorial analisa crise institucional por causa da CPI da Pandemia

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre a nova crise instaurada no País. O Brasil agora passa a enfrentar uma crise institucional entre o Executivo e o Judiciário por causa da criação da CPI da pandemia. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Magno, vc diz que o Executivo Federal é quem menos tem a ver. Vê ai, listado abaixo, os esclarecimentos que o Senador Randolfe deseja saber: 1 O atraso na compra de vacinas da Pfizer. 2 Falha grosseira na aquisição de seringas, insumos, equipamentos e na estruturação do Sistema de Saúde. 3 Gasto exacerbado com medicamentos sem eficácia comprovada. 4 Aglomerações causadas pelo presidente e sua comitiva em todo o país. 5 Em meio à pandemia, superfatura nas compras do Governo. 6 Omissão diante das mortes por falta de oxigênio em Manaus. 7 Negligência diante da escassez do kit intubação. 8 Incompetência na distribuição de vacinas, especialmente em relação à logística. 9 Negacionismo, discurso de sabotagem às medidas de isolamento. 10 O não uso e o incentivo ao não uso de máscaras. 11 Tentativa de maquiar número de mortes por COVID. 12 Falta de transparência na divulgação de casos 13 Ataques aos poderes. 14 Desgaste das relações internacionais que nos garantiriam melhor negociação de vacinas.

Wellington Antunes

Se vc nunca viu, Magno, procura saber quem foi que mandou instalar as CPI\'s do Caos Aéreo em 2007 e a CPI dos Bingos em 2005. E tem mais, o STF não meteu a colher, foi privocado e o Min. Barroso fez o que devia.



12/04


2021

Bolsonaro está sendo aconselhado a sair do País

Estadão

O presidente Jair Bolsonaro está sendo aconselhado a viajar para fora do País e deixar a tarefa de sancionar o Orçamento de 2021 para o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressista-AL).

Segundo o Estadão apurou, essa alternativa foi discutida, durante o fim de semana, em reuniões do presidente com interlocutores para resolver o impasse em torno da sanção da lei orçamentária. Ela foi aprovada com despesas obrigatórias subestimadas para acomodar o aumento de emendas parlamentares, manobra apontada por especialistas de dentro e fora do governo como maquiagem.

A interlocutores, Lira disse que não foi informado sobre uma eventual viagem do presidente e reagiu. Segundo relatos, teria afirmado que se isso ocorrer vai ficar caracterizado "falta de coragem" de Bolsonaro. O presidente da Câmara rechaça de que o Orçamento tenha sido maquiado para subestimar despesas obrigatórias da Previdência e do seguro-desemprego, por exemplo. Por isso, diz não ver problemas em sancionar o texto sem vetos.

Senado e Câmara não querem o veto do presidente e defendem o ajuste ao longo do tempo. Mas o ministro da Economia, Paulo Guedes, alertou ao presidente que ele pode cometer crime de responsabilidade fiscal se sancionar o Orçamento dessa forma, com risco de impeachment ou se tornar inelegível, caso as contas deste ano sejam reprovadas. Por outro lado, dois pareceres (Câmara e Senado) apontam que o presidente pode sancionar a lei sem vetos.

Essa “engenharia” política exigiria que o vice-presidente Hamilton Mourão também deixasse o País. Lira é o segundo na linha sucessória da Presidência da República. Também pode haver um embaraço jurídico para o presidente da Câmara sentar na cadeira de Bolsonaro. Como mostrou o Estadão em fevereiro, o precedente do Supremo Tribunal Federal (STF) estabeleceu que réus em ações penais podem até comandar uma das Casas do Congresso, mas não substituir o presidente e o vice, caso os dois se ausentem do território nacional. Aliados de Lira afirmam que ele está apto a assumir a Presidência no caso de ausência de Bolsonaro e Mourão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/04


2021

Ricardo Teobaldo anuncia investimentos para Limoeiro

O deputado federal Ricardo Teobaldo (Podemos) anunciou, hoje, uma série de investimentos para Limoeiro. Foram contempladas as áreas de saúde, educação, infraestrutura, tecnologia e inovação. O anúncio aconteceu durante uma live realizada pelo prefeito, Orlando Jorge (Podemos), com um balanço dos 100 primeiros dias de governo.

Para o parlamentar, o município vive um novo momento e esses recursos serão fundamentais para ajudar ainda mais a gestão de Orlando. "Eu fui prefeito e sei das dificuldades de governar. Aqui, com muita alegria anuncio uma série de investimentos para Limoeiro. Teremos creche, escola, recursos para custeio da saúde, a requalificação da Serra do Redentor e diversas outras ações para nossa cidade. O nosso gabinete em Brasília é uma extensão do gabinete de Orlando", destacou.

O prefeito Orlando Jorge falou da importância desses recursos para Limoeiro. "Vivemos um momento em que parcerias são fundamentais. Os anúncios feitos pelo deputado Ricardo Teobaldo vêm para ajudar ainda mais o nosso governo.  Esses investimentos vão garantir mais qualidade de vida para nossa população. Isso é o principal", disse.

Foram anunciados recursos para o custeio da saúde, para a construção de uma creche, construção de uma escola modelo com 12 salas, aquisição de sete ônibus escolares, aquisição de uma retroescavadeira, requalificação urbana da Serra do Redentor, reordenamento e reforma da Feira da Banana, requalificação e troca da iluminação pública para led e implantação de uma central de monitoramento com câmeras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha