Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

14/10


2012

Serra vai a reduto do PT e exibe dotes de futebolista

Mesmo depois de perder o sapato na campanha do 1º turno, o tucano voltou a tentar alguns chutes neste domingo. Foto: Léo Pinheiro/Terra

Mesmo depois de perder o sapato na campanha do 1º turno, o tucano voltou a tentar alguns chutes neste domingo - Foto: Léo Pinheiro/Terra

Faltando exatas duas semanas para o 2º turno da eleição, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, foi buscar votos na zona sul da cidade, onde perdeu para o adversário do PT, Fernando Haddad, no primeiro turno. O ex-governador fez campanha neste domingo pela região do Guarapiranga, mas escalou aliados populares na área para visitar o tradicional reduto petista: na ausência do vereador reeleito Milton Leite (DEM), 4º mais votado da capital paulista, os filhos dele, Alexandre Leite (deputado federal), e Milton Leite Filho (deputado estadual) - ambos do DEM -, se encarregaram de "apresentar" Serra ao eleitorado local.

Acompanhado dos filhos do vereador do DEM, Serra foi recebido em clima de festa pela população em um complexo esportivo do bairro Vila Gilda, que fica na região, mas embora a maioria dos eleitores no local fosse pró-PSDB, ele não escapou de ouvir alguns gritos isolados de apoio ao adversário petista durante a visita.(Portal Terra)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

14/10


2012

Racismo bravo

CARLOS BRICKMANN

 No dia em que o ministro Joaquim Barbosa foi eleito presidente do Supremo, dois diplomatas brasileiros, negros, foram barrados na entrada da cerimônia pela segurança. Alegação: ''o sistema está travado''. Só para ambos: os demais convidados entraram normalmente. Mais tarde, o secretário de Segurança Institucional do Supremo, Fernando Martínez, disse que os dois diplomatas tinham ido ao prédio na semana anterior em atitude suspeita. Qual? Não houve informação.

O fato é que Carlos Frederico Bastos da Silva e Fabrício Prado, da Divisão de Assuntos Sociais do Itamaraty, apresentaram documentos e o convite para a cerimônia e foram barrados. Quem não era negro entrou sem problemas. Ambos, só quando apareceu no local um supervisor e autorizou sua entrada.

Cotas, benefícios, ação afirmativa? Que tal começar investigando e punindo, na forma da lei, quem discrimina cidadãos brasileiros pela cor da pele?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

14/10


2012

Serra foi quem mais atacou adversários na campanha

Uma pesquisa inédita feita pelo Controle da Concorrência sobre a disputa paulistana revela que José Serra foi quem mais criticou os rivais em suas propagandas na TV. A informação é de Lauro Jardim, na coluna política da Veja. Ele acrescenta mais detalhes:

De 4 874 inserções do PSDB durante o período eleitoral, 857 citaram os adversários. Desse total, 666 foram focadas apenas no PT. É, portanto, um percentual baixo de ataques – apenas 17% do total, como que consagrando a máxima de Duda Mendonça (“Quem bate, perde”).

Fernando Haddad foi ainda mais comedido – de 4 348 inserções, citou os concorrentes 590 vezes, sendo 337 comerciais centrados nos tucanos.

Celso Russomano, que despencou nas pesquisas na reta final, também não deu bola para os rivais. De 1026 inserções na TV , falou do PT em 173 anúncios e de mais ninguém.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Só é o que esse Padim Pade Çerra sabe fazer, atacar e agredir. Isso tudo é para alguém jogar nele uma bolinha de papel e esse cínico vai e diz que foi vítima de um míssil. Ele tá doido para arquitetar uma agressão, não duvido nada que o Picolé de Chuchu mandou alguém jogar café nele.



14/10


2012

Alckmin ataca Lula e leva banho de café

Em campanha com aliado em Campinas, Geraldo Alckmin foi atingidos por café lançado por uma mulher

Fotoarena/Folhapress
Em campanha com aliado em Campinas, Alckmin foi atingido por café lançado por uma mulher

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fez duras críticas ao PT e à maneira com o governo federal gerencia o setor da saúde pública durante um evento de campanha em Campinas (SP), na manhã deste domingo (14). Durante a caminhada no bairro Ouro Verde, Alckmin e Donizette foram atingidos por café lançado por uma mulher que acompanhava a militância. A reportagem não conseguiu falar com ela.

Um funcionário da delegacia da Polícia Civil do bairro disse que a mulher havia entrado minutos antes na unidade para pegar o café que atirou no governador e no candidato. Segundo o funcionário, a mulher é conhecida no bairro por gritar frases desconexas pelas ruas.

Alckmin disse que o partido da presidente Dilma Rousseff "não gosta de saúde" e que a crise generalizada no setor "tem nome: é o PT". O ataque veio durante uma caminhada de apoio ao candidato apoiado pelo tucano na disputa pela Prefeitura de Campinas, Jonas Donizette (PSB). (Portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

DIOGENES HOVSEPIAN

Janio Quadros, Maluf, Tiririca, Valdemar Costa Neto,, Tá Russo mano!!!!!!!!(trocadilho inevitável)

DIOGENES HOVSEPIAN

Desculpem a sinceridade: Esse Alckmim é UM MERDA.... São Paulo tem tradição em eleger porcaria.... Esse nem trepa nem sai de cima...É O TIPICO HOMEM MERDA!!!!

Carlos Neves

Puro marketing do tucanato paulista, o café já é marca de SP, agora querem emplacar o chuchu tucano, rs

Wellington Antunes

Aparecer como vítima é próprio do PSDB quando está em baixa nas pesquisas. Lembram da bolinha de papel???

Wellington Antunes

Não duvido que esse idiota tenha planejado esta ação, já que o Nosferatu vai perder, para aparecer como vítima e repercurtir na campanha da capital. O povo não é bobo



14/10


2012

Pobre País rico. Imigrantes ilegais se aposentam aqui

 Governo reconhece que bolivianos clandestinos recebem aposentadoria e Bolsa Família. Embora milhões de brasileiros per­sistam na pobreza, o crescimento nos últimos anos faz o país enfrentar desafios de nações desenvolvidas, como imigração ilegal. O governo reconhece que bolivianos clandestinos entram no Brasil para receber benefícios, como Bolsa Família e aposentadoria. “Já sabemos disso”, disse o ministro José Eduardo Cardozo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

14/10


2012

Maluf e a Lei. Ora, a Lei!

 Em editorial o jornal O Estado de S. Paulo lembra que "em tempos pouco propícios a corruptos e corruptores, Paulo Maluf tem até o fim deste mês, agora por força de decisão judicial irrecorrível, para devolver aos cofres do município mais de R$ 21 milhões desviados no chamado ''escândalo dos precatórios'', denunciado em 1996." De acordo com o editorial, Paulo Maluf, ex-prefeito de São Paulo, instruiu sua assessoria a divulgar nota na qual afirma que "nunca assinou nenhum documento nos quais esse processo está baseado". Ao concluir, o jornal afirma que "é a hoje desmoralizada tese de que a acusação de irregularidade praticada por detentor de cargo público precisa ser sustentada documentalmente por ''ato de ofício'' que a comprove. Por esse caminho, um dos mais famosos neoaliados de Maluf, José Dirceu, já deu com os burros n''água."  (Conjur)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ginaldo Pereira

E quando vai pagar os precatório daqui?



14/10


2012

Entendeu? Não? Ótimo: ninguém entende

O PDT estadual apoia Serra em São Paulo, o PDT nacional vai com Haddad. O PSB, que derrotou o PT no primeiro turno em Belo Horizonte e no Recife e enfrenta o PT em Campinas, apoia o PT em São Paulo, embora seu líder maior, o governador Eduardo Campos, jogue junto com o prefeito Gilberto Kassab, cacique do PSD, apoiador de Serra.

O PCdoB está ao lado do PP de Maluf e do PDT nacional em São Paulo, com Haddad; perdeu em Porto Alegre, sempre ao lado do PP de Maluf, para o PDT; pede apoio ao PP de Maluf em Manaus para enfrentar o PSDB (lá, Maluf fica neutro). O PMDB de Chalita apoia Haddad em São Paulo, mas Alaíde Quércia, viúva do maior cacique do partido, fica com Serra. O PT quer apoio nacional do PMDB, desde que o PMDB não queira o apoio do PT em Natal.

Entendeu? Não? Ótimo: ninguém entende.  (CARLOS BRICKMANN)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

14/10


2012

Kassab, fiel a Serra, no governo Dilma e com Eduardo

 Em 2013, ao deixar o mandato em São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) terá endereço duplo. A partir de fevereiro, ele desembarcará em Brasília "toda semana" para tratar da entrada de seu partido no governo federal, ocupando um ministério,  e das articulações para a próxima eleição presidencial. No Congresso, vai orquestrar seu partido na eleição para a Mesa Diretora da Câmara. Além disso, será o fio condutor de uma parceria informal com o PSB, do governador Eduardo Campos (PE) -- cotado para disputar contra Dilma a eleição em 2014.

O prefeito diz não acreditar que Eduardo  fique contra o PT e Dilma. Afirma que, apesar da ruptura no Recife, o governador é fiel a Lula. No próprio PSB, porém, a hipótese é discutida seriamente.Kassab diz que a articulação não o afastará de José Serra (PSDB), que concorre com o PT para fincar sua bandeira na Prefeitura de São Paulo. 

A avaliação é que Campos seria capaz de rachar a preferência pelo PT no Nordeste. E sua candidatura, somada à do senador Aécio Neves (PSDB), poderia levar a disputa ao segundo turno.

"O partido é que vai definir. Mas minha sensibilidade é caminhar com ela [Dilma]", diz. E Serra? "Uma relação é feita de estima e confiança. Entre mim e ele há isso."  Kassab lista mais de uma dezena de quadros habilitados a comandar um ministério. Suas principais apostas são o vice-governador Guilherme Afif Domingos, a senadora Katia Abreu e o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles. (Com informações da Folha de S.Paulo  - Daniela Lima)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JORGE GUERREIRO

de candidatos petistas durante a campanha eleitoral neste segundo turno. Lascou os PTralhas...kkkkkkkk...hehehehehe...

JORGE GUERREIRO

À véspera do segundo turno das eleições municipais, o Supremo Tribunal Federal deverá julgar se o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu era o chefe de uma quadrilha montada para operar o esquema do mensalão. Embora tenha pena baixa, o crime é carregado de simbolismo e será usado por adversários de c



14/10


2012

Alegria, alegria

CARLOS BRICKMANN

 Lembra do ex-senador Demóstenes Torres, do DEM goiano, um feroz parlamentar que, segundo elogio de um de seus amigos, estava sempre pronto a apontar o dedo contra os adversários? Demóstenes, acusado de ligações perigosas com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, já perdeu o mandato. E acaba de ser suspenso de suas funções no Ministério Público de Goiás, cargo ao qual retornara em 13 de julho, depois de ser cassado por seus companheiros senadores. A Corregedoria-Geral do Ministério Público goiano instaurou quarta-feira um processo administrativo disciplinar contra o procurador, para apurar se violou seus deveres funcionais. Demóstenes fica suspenso até o julgamento final do caso.

Feliz com a demonstração de que até os cidadãos acima de qualquer suspeita podem ser punidos ao violar a lei? Calma! O procurador Demóstenes Torres está suspenso, não precisa trabalhar, mas o salário integral, próximo de R$ 25 mil mensais, continua sendo religiosamente creditado em sua conta. Digamos que, graças aos problemas que teve ao ser descoberto, se livrou das consequências do pecado original e foi dispensado de ganhar o pão com o suor de seu rosto.

A propósito, a presidente Dilma Rousseff negou-se a aceitar o pedido de exoneração do ex-deputado José Genoíno, condenado pelo Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão, que continua portanto ocupando seu lugar no Ministério da Defesa, sob as ordens do ministro Celso Amorim.

Punidos, sim; mas mal pagos, nunca.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Se não pudesse cessar o salário integralmente deveria ser reduzido ao tempo trabalhado, proporcionalmente, e dispensado do cargo incontinenti. Persona non grata. Impossibilitado de ser reinserido no mercado de trabalho, ou negar-lhe registro com CNPJ, inclusive como sócio de alguém...

Raimundo Eleno dos Santos

Se não pudesse cessar o salário integralmente deveria ser reduzido ao tempo trabalhado, proporcionalmente, e dispensado do cargo incontinenti. Persona non grata. Impossibilitado de ser reinserido no mercado de trabalho, ou negar-lhe registro com CNPJ, inclusive como sócio de alguém...

JORGE GUERREIRO

de candidatos petistas durante a campanha eleitoral neste segundo turno. kkkkkkk...Fudeu!!! hehehehehehe...

JORGE GUERREIRO

À véspera do segundo turno das eleições municipais, o Supremo Tribunal Federal deverá julgar se o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu era o chefe de uma quadrilha montada para operar o esquema do mensalão. Embora tenha pena baixa, o crime é carregado de simbolismo e será usado por adversários de c

Nehemias Fernandes Jaques

Ato n.º 6212/2012 – Exonerar Milton Tenorio Pinto Junior, do Cargo de Direção e Assessoramento de Chefe de Núcleo, símbolo CDA-4, da Secretaria Executiva de Administração Regional, com efeito a partir de 1º de outubro de 2012.