FMO janeiro 2020

20/09


2006

O perfil da guerreira que pode derrotar Sarney no Amapá

 Quem conhece a mulher que ameaça Sarney de colocar o pijama mais cedo do que esperava? Pedi ao jornalista Chico Bruno, que tem um blog no Amapá, para traçar o perfil da guerreira especialmente para este blog, que segue abaixo para que os leitores fiquem melhor informados.

Cristina Almeida, 40 anos, casada, é macapaense, negra e criada no bairro do Laguinho, onde moram a maioria das famílias descendentes dos escravos que ajudaram a construir a Fortaleza de São José de Macapá.

Em 1989, foi aprovada no primeiro concurso público para ingresso de mulheres no quadro da Polícia Militar do Amapá. Cristina passou a integrar a primeira turma de policiais femininas do ex-Território. É formada em Administração de Empresas pela Universidade da Amazônia. Desde 1990, é funcionária concursada da Assembléia Legislativa do Estado.

É, ainda, militante do movimento negro, através da UNA (União dos Negros do Amapá) e do IMENA – Instituto de Mulheres Negras do Amapá, do qual é uma das fundadoras. Participa ativamente das festividades populares tradicionais dos ancestrais quilombolas compondo o grupo de Marabaixo da Comunidade de Campina Grande.

Foi secretária estadual da Indústria, Comércio e Mineração, secretária municipal de Meio Ambiente e Turismo de Macapá e superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA/AP no atual governo.

À frente do INCRA foi responsável pela primeira titulação de áreas quilombolas no Amapá: Conceição do Macacoari e Mel da Pedreira, reconhecidas pela Fundação Palmares como remanescentes de quilombos.

Ainda no INCRA, Cristina foi responsável pelo único levantamento fundiário feito em terras públicas no Amapá, que resultou em denúncia formal junto ao Ministério Público Federal apontando autoridades locais como responsáveis pela grilagem de terras da União.

Cristina caiu no gosto dos eleitores do Amapá. Na pesquisa espontânea do Ibope, divulgada no dia 15 de agosto, pela TV Amapá, afiliada da Globo, tem 29% contra 32% de Sarney. O crescimento dos índices de intenção de votos de Cristina resultaram na campanha popular ''''Xô, Sarney.''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Um exemplo de renovação que vem do norte NEGRA E MULHER. Isso é democracia. O Congresso Nacional precisa de sangue novo para sarar as feridas deixadas por políticos viciosos. Parabéns. Dou o maior valor.

Paulin de Caruaru.

É um sonho Magno.Lá como no Brasil,o Sarney compra conciências e outras coisitas mas...


Cabo de Santo Agostinho

20/09


2006

Marido de vereadora ameaça jornalista em Arcoverde

O jornalista Paulo Brito, editor do jornal Portão do Sertão, de Arcoverde, a 320 km do Recife, denunciou, há pouco, ao blog, que sofreu, hoje, ameaça de morte por parte do marido da vereadora Célia Cardoso, Onofre Cardoso, que presta serviços à Prefeitura Municipal.

 

Segundo o jornalista, o motivo da agressão teria sido uma crítica a postura dúbia da parlamentar, que é líder do Governo municipal, mas está apoiando candidatos de outras facções. A ameaça, segundo o jornalista, foi consumada em frente ao depósito da merenda escolar, em Arcoverde, onde o marido da vereadora presta serviços terceirizados ao Governo municipal.

 

O jornalista prestou queixas do fato na delegacia municipal e em seguida também comunicou ao Ministério Público do Estado. Paulo Brito disse, na delegacia, que o agressor estava portando um revólver calibre 38.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulin de Caruaru.

Zeca resolve isso ligeirinho...


Prefeitura de Serra Talhada

20/09


2006

Tarso diz que PT decide permanência de Berzoini

O ministro Tarso Genro (Relações Institucionais) contestou hoje o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, ao comentar sobre um possível afastamento do dirigente petista do comando da coordenação política da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição.

Duas horas depois de Berzoini afirmar que cabia ao presidente decidir sobre sua permanência, Tarso Genro afirmou que a decisão seria do PT.

"Enquanto candidato, o presidente quer uma apuração rigorosa envolva quem envolver. Não interessa se é o presidente do PT, se está ou não participando da coordenação ou se teve posto no governo. Se o Berzoini vai continuar ou não, isso diz respeito a uma atitude do partido", afirmou o ministro. "Não é uma posição que o presidente vai assumir", acrescentou o ministro.

Pouco antes, Berzoini havia afirmado: "A coordenação da campanha é prerrogativa do candidato. Ele tem total liberdade para fazer isso [me afastar]. Mas obviamente o presidente não colocou essa hipótese".

Tarso Genro e Berzoini estiveram no Palácio da Alvorada reunidos com o presidente Lula. O ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) também esteve no local. Tarso Genro, no entanto, negou que os dois ministros tenham participado da conversa de Lula com o presidente do PT. As informações são da Agência Folha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

Direita é um argumento muito bom para ladrões, sanguessugas, mensaleiros e presidentes corruptos. Fora cambada! 45 já!!!!

O PT passou dos limites. Querer jogar a culpa na "direita" pelos crimes cometidos é coisa de bossal. É uma quadrilha que aje impunimente. Se forem respeitadas as leis desse país Lulla tem que ser cassado. Collor caiu por bem menos.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

A oposição direitista e golpista não está tentando impedir a vitória de Lula com esse novo "escândalo" fabricado por algum infiltrado deles no PT. Eles sabem que a vitória é inevitável. O que querem é dar um golpe institucional mais na frente. Mas não vão dar não. O povo vai resistir!

Nathália Hozzi

O PFL e o PSDB, acostumados com o auroritarismo que lhes é peculiar, estão tentando à todo custo provar que o importate mesmo é quem mandou fazer esse dossiê, e não as acusações contidas nele. Como se o povo fose otário!!!

LandRover

Questão de Lógica: Todos os amigos do presidente são do PT, logo todos não são tão honestos assim. Se no Palácio da Alvorada só se fala em deliquência, logo o Brasil virou um antro de corrupção. Se a Estrela que brilha é vermelha, logo todos os ladrões são vermelhos. O presidente é vermelho.


Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

20/09


2006

Berzoini deve deixar hoje presidência do PT

O presidente do PT, Ricardo Berzoini, deve deixar ainda nesta quarta-feira a presidência do PT, segundo fontes em Brasília. O provável substituto de Berzoini à frente do partido é o deputado José Pimentel, do PT do Ceará. O anúncio oficial do PT deve ser feito nas próximas horas. Berzoini havia dito mais cedo que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não manifestou a hipótese de afastá-lo da campanha à reeleição.

Berzoini foi citado nesta terça-feira, em nota da revista Época. Segundo a publicação, ele sabia que integrantes da campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva teriam uma reunião com a revista. Berzoini admitiu que sabia do encontro, mas desconhecia o objetivo da reunião: apresentar supostas denúncias contra o candidato pelo PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e o ex-ministro da Saúde Barjas Negri, atual prefeito de Piracicaba.

Nesta quarta-feira, contudo, Berzoini negou que representantes do partido tenham negociado a divulgação de dossiê que poderia comprometer as candidaturas dos candidatos tucanos. Ele também avalia que a Polícia Federal é a responsável por descobrir a origem do dinheiro apreendido com dois filiados do partido. Segundo ele, "não existe a menor possibilidade de o dinheiro ser de origem partidária". A campanha eleitoral do PT, segundo o presidente do partido, "é totalmente legal". As informações são da Agência Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

RESPEITEM A DESILUSÃO DOS PETISTAS DIGNOS. SERÃO PARCEIROS FUNDAMENTAIS NA CONSTRUÇÃO DO BRASIL DECENTE ALMEJADO PELOS PATRIOTAS. ..... ABAIXO A BANDA PODRE DO PT DO MULLA !!!.... ALCKIMIN PRESIDENTE !!!.... BRASIL DECENTE...!!!! ...45 NELLES !!!

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Escroto e inescrupuloso é o PFL, PhD em trambicagem, que só ficaram encobertas pelas ditaduras militares e pelos engavetadores gerais da República.

irania Olivia Benicio

É ou não, um partido escroto!?

LandRover

Questão de Raciocínio: Todos os amigos do presidente são do PT, logo todos não são tão honestos assim. Se no Palácio da Alvorada só se fala em deliquência, logo o Brasil virou um antro de corrupção. Se a Estrela que brilha é vermelha, logo todos os ladrões são vermelhos. O presidente é vermelho.



20/09


2006

Aldo cobra investigações sobre dossiê

O presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo (PC do B-SP), defendeu hoje rigorosas investigações da Polícia Federal para esclarecer tanto o episódio da compra de dossiê contra candidatos tucanos quanto o conteúdo das denúncias contra José Serra (candidato do PSDB ao governo de São Paulo) e Geraldo Alckmin (candidato tucano à Presidência) --presentes no dossiê. ''Temos que apurar a tentativa de venda do dossiê e as denúncias em si'', disse.

Aldo participou, no Palácio da Alvorada, de reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministros para discutir a compra do dossiê. O presidente da Câmara evitou comentar detalhes do encontro. Disse apenas que conversou com o presidente sobre o andamento da crise e defendeu a necessidade de apuração ''rápida'' das denúncias.

O deputado disse que Lula foi ''tomado de indignação'' a exemplo de qualquer pessoa que se vê envolvida em denúncias dessa natureza. Aldo também disse esperar que as eleições de outubro ''transcorram em ambiente de tranqüilidade'' em meio às investigações sobre a compra do dossiê. ''Queremos que a vontade do povo seja respeitada. O processo eleitoral no Brasil é sempre muito disputado. Temos na história momentos difíceis'', lembrou.

Ele preferiu não opinar sobre a possibilidade de o presidente do PT, Ricardo Berzoini, deixar a coordenação da campanha de Lula. ''Ele é presidente de um partido que não é o meu, portanto não posso falar sobre a autonomia de um outro partido.'' Quando questionado se a possibilidade da saída de Berzoini foi levantada durante a reunião, Aldo disse apenas que não viu nada nesse sentido. ''Não que eu tenha visto'', encerrou. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

...AINDA BEM QUE VAI SOBRAR PARA ESSE TRAIDOR ALBANÊS E SUA CORJA COMUNISTA, INCLUINDO A BATMOÇA DE OLINDA. ABAIXO O MULLA DO PT !!!! XÔ VAMPIRAGEM !!!! ....BRASIL DECENTE !!!...ALCKMIN PRESIDENTE !!!!.... 45 NELLES!!!

irania Olivia Benicio

Como apurar? Quem, o Aldo? Isso tudo é uma brincadeira com coisas sérias, seríssimas! Depois morrem milhares e surgem novas hordas de salvadores da pátria. Poucos percebem os riscos que corre o país, a tolerância está no limite, não chamem o diabo, pois ele pode aparecer!!!


Banco de Alimentos

20/09


2006

TSE atende pedido de força federal para eleição em AL

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu enviar tropas federais para oito municípios alagoanos nas eleições deste ano. Os municípios que terão reforço federal são: Coruripe, Rio Largo, Satuba, São Luiz do Quitunde, Batalha, Delmiro Gouveia, Minador do Negrão e Flexeiras. A decisão do TSE atendeu pedido do TRE de Alagoas, que considerou histórico de violência nestes municípios.

Força-tarefa - “Podem contar com o meu total apoio para a criação de uma força-tarefa no sentido de inibir o abuso do poder econômico, a ameaça e a prática real de violência que estão ocorrendo no atual processo eleitoral em nosso Estado. E podem ter certeza: o governo não se acovardará diante dessas evidências, porque lutaremos sempre contra a violência”.

A afirmação foi feita nesta quarta-feira, pelo governador Luis Abílio, ao receber um manifesto contra o abuso econômico, compra de votos e a violência, entregue em palácio por uma comissão suprapartidária composta por representantes de partidos políticos de diversas correntes ideológicas.

O manifesto tem como signatárias instituições políticas que representam partidos como o PSDB, PSol, PHS, PDT, PPS, PCdoB, PTN, PMDB, entre outros, preocupados com o atual clima de violência e compra de votos que tomou conta do processo eleitoral deste ano em Alagoas, além de solicitar o reforço na segurança pública do Estado.

O manifesto foi entregue também na manhã desta quarta-feira, ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e à Polícia Federal (PF), e deve ser encaminhado ao Ministério da Justiça, clamando pelo combate à compra de votos, abuso do poder econômico e rigor na apuração de crimes políticos ocorridos recentemente.

Governo e TRE - “Estarei hoje mesmo me comunicando com o presidente do TRE, desembargador Fernando Tourinho, para o entendimento da criação dessa força-tarefa, porque o povo alagoano tem que ter respeitado o sagrado direito de escolher quem bem entender, porque, mais do que um processo eleitoral trata-se de uma luta pela cidadania”, completou o governador.

No manifesto entregue pela frente de partidos é solicitada também maior agilidade do TRE em julgar ações envolvendo as candidaturas. Segundo o documento, alguns processos conseguem ter prioridade em detrimento de outros com mais tempo.

“Como se não bastasse a questão burocrática no TRE, há ameaças reais de militantes infiltrados nas caminhadas, que usam de truculência para intimidar as pessoas de outras coligações”, ressaltou a professora Lenilda Lima, candidata ao governo do Estado pelo PT.

“Estamos aqui para defender a democracia e não podemos permitir que um único candidato ache que tenha comprado Alagoas, enquanto os outros estão nas ruas, trabalhando com intensas agendas de campanha”, destacou o advogado Ricardo Barbosa, candidato ao governo pelo PSol. Os candidatos apelaram ainda ao governador Luis Abílio para que reforce o serviço de inteligência da Polícia Militar para coibir ações fraudulentas. Informações da Gazetaweb.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

20/09


2006

Suassuna se diz frustrado com adiamento da decisão

Aparentemente frustrado com a decisão do Conselho de Ética do Senado de adiar para depois das eleições a votação do seu processo de cassação, o senador Ney Suassuna (PMDB-PB) disse hoje que vai esperar com “tranqüilidade” a decisão dos senadores. Mas afirmou que preferia saber antes das eleições o teor do relatório de Jefferson Péres (PDT-AM). “Eu preferia que isso tivesse se resolvido hoje, tanto que pedi para o presidente do Conselho esperar mais dez ou quinze minutos para a abertura da sessão”, disse.

O Conselho decidiu adiar para o dia 4 de outubro da votação por falta de quorum. Apenas cinco dos oito senadores necessários para a abertura da sessão compareceram ao Senado esta manhã. 

Suassuna reiterou ser inocente nas denúncias de envolvimento na máfia das ambulâncias. “Sei que não tenho culpa de absolutamente nada. Só recebi agressões sem terem analisado o caso”, disse.

 

O senador admitiu ser uma prática comum entre os parlamentares autorizar assessores a assinarem documentos em seus nomes, como ocorreu no ofício assinado por sua ex-chefe de gabinete Mônica Teixeira, para a liberação de emendas usadas na compra de ambulâncias. Em depoimento à Corregedoria do Senado, Mônica disse que assinou pelo senador sem o conhecimento dele, e sim a pedido do ex-chefe de gabinete de Suassuna, Marcelo Carvalho. “Se eu fosse da quadrilha, porque eu pediria para alguém assinar? Eu mesmo assinaria”, afirmou.

 

Suassuna também partiu para o ataque contra Cícero Lucena (PSDB), seu adversário na corrida ao Senado Federal na Paraíba. “Todas essas denúncias já refletiram na minha campanha. Mas enquanto contra mim é uma suspeita, contra meu adversário há comprovações de denúncias”, disse.

 

Suassuna lembrou que Lucena, ex-prefeito de João Pessoa, foi detido pela Polícia Federal por supostas fraudes em licitações públicas, além de ter sido investigado pela Controladoria Geral da União e Ministério Público Federal.

 

“A Justiça tarda, mas não falha. Eu não tenho culpa nenhuma. Em todas as ocasiões, eu cumpri com o meu dever”, encerrou. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

20/09


2006

Diretor do BB pede demissão após dossiê

O diretor de Gestão de Riscos do Banco do Brasil, Expedito Afonso Veloso, comunicou hoje que pediu afastamento do cargo, após seu nome surgir no mais recente escândalo político do país: a tentativa de vender um dossiê contra políticos tucanos com supostas provas de envolvimento na máfia dos sanguessugas.

Afonso Veloso supostamente teria recepcionado Valdebran Padilha da Silva, o intermediário de Luiz Antônio Vedoin, principal envolvido no esquema dos sanguessugas e que teria produzido e tentado vender o dossiê.

A Polícia Federal deve expedir ainda nesta semana uma intimação para ouvir o diretor do BB. A diretoria da instituição financeira se reuniu hoje e discutiu a situação do funcionário.

Em carta à diretoria divulgada pelo banco, Afonso Veloso afirma que, ainda licenciado, cuidou, por livre e espontânea vontade de "questões estritamente particulares, não tendo levado ao conhecimento de meus superiores no Banco a natureza dessas atividades" e que essas atividades não tiveram qualquer relação com o BB.

No documento divulgado pelo banco, não há quaisquer detalhes sobre essas "atividades particulares". O diretor do BB ainda afirma que, após seu afastamento, está disposto a prestar "todas as informações necessárias nos fóruns adequados".

Segundo a assessoria do banco, o Conselho de Administração já aceitou o afastamento de Afonso Veloso e determinou a "apuração dos fatos". As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

O Poderoso Chefão cai? Como diz o candidato que não sei o nome...depende de você. Aperte o 4, depois o 5 e confirme. E deixe o resto com Geraldo! 45 nelles!

LandRover

Soltem os dezenas de milhares de ladrões que estão presos nas cadeias deste país. Nelas coloquem os amigos de Lula.

José Rodrigues da Silva

Petezinho escroto esse do Luiz Inácio e asseclas!!!

Paulin de Caruaru.

Cai todo mundo,só não cai o chefão...É uma vergonha.



20/09


2006

Senador quer investigar ligação de ONG com dossiê

O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) disse hoje que vai começar a reunir assinaturas para pedir a abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a ligação da ONG Unitrabalho com a compra do dossiê contra candidatos tucanos. O petista Jorge Lorenzetti, acusado de ser o responsável pela compra do dossiê, é ligado à ONG. Segundo informações do site Contas Abertas, a Unitrabalho recebeu na semana passada mais de R$ 4 milhões, justamente no mesmo período em que Gedimar Passos e Valdebran Padilha foram presos com R$ 1,7 milhões para a compra do dossiê. “Isso é um escândalo. Essas ONGs atuam no submundo, não sabemos que tipo de serviços elas prestam”, enfatizou Heráclito.

 

A CPI, segundo o senador, vai investigar não apenas a ONG ligada a Lorenzetti, e sim todas as operações de repasses financeiros do Governo para essas instituições. Para o pedido de abertura de CPI, são necessárias assinaturas de pelo menos 27 dos 81 senadores.

 

Mesmo se conseguir reunir rapidamente as assinaturas, o senador disse que vai esperar para solicitar formalmente a instalação da CPI somente depois das eleições. “Não venham dizer que é questão eleitoral, pois vou dar entrada no pedido somente depois das eleições”, disse.

 

Os governistas prometem se mobilizar para evitar a instalação de mais uma CPI. A senadora Ideli Salvatti (SC), líder do PT no Senado, disse que concorda com as investigações somente depois das eleições, e se elas incluírem repasses do governo Fernando Henrique Cardoso para as ONGs. “Isso tudo começou no governo anterior”, disse. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

Ongs são as próximas a serem fiscalizadas...Tem muito desvio de nosso dinheiro fantasiado de benfeitores amigos do PT. Fora corja. 45 nelles!

Ricardo José Amorim Campos

Pior q as ongs são as OSIP. Contrato sem licitacao... o sonho de todo corrupto!!

Paulin de Caruaru.

O dinheiro pago as ONGs é apenas um dos canais utilizados para desviar dinheiro público para o partidão.São milhões de reais.É uma vergonha.

Ricardo José Amorim Campos

Certas coisas nao aceito. Depois de tudo há quem ainda defenda lula. Infelizmente o povo brasileiro nao nasceu p uma democracia; talvez p ser sudito e certamente p ser servo!!!



20/09


2006

Descoberta origem do dinheiro do dossiê

A Polícia Federal (PF) já sabe de quais bancos saiu o dinheiro para a compra de documentos que supostamente comprovariam a participação de políticos no esquema de venda superfaturada de ambulâncias. A polícia não informou, no entanto, quais são esses bancos.

Na semana passada, a PF apreendeu US$ 248,8 mil e R$ 1,168 milhão, que serviriam para a compra do dossiê. O dinheiro estava com Valdebran Padilha e Gedimar Passos, dois dos presos acusados de participação no esquema. O dinheiro foi encontrado em dois quartos de um hotel próximo ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

O dono da Planam, Luiz Antonio Trevisan Vedoin, e seu primo Paulo Roberto Trevisan Vedoin são acusados de planejavar a venda, por cerca de R$ 2 milhões, de imagens de vídeo, uma agenda e fotografias que poderiam envolver políticos no esquema de compra superfaturada de ambulâncias com recursos do Orçamento Geral da União. Informações do JBOnline.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

O Dinheiro é novamente caixa 2. E aí? Cassa ou não cassa a candidatura do chefão? Por via das dúvidas 45 nelles!!!

Paulin de Caruaru.

Se fussarem um pouquinho mais vão encontrar alguns cents de dólar do Freud,seu segurança, na bolsa de dona Marisa.