Lavareda

20/02


2011

Governo mostrou ter força e voto para mudar a Constituição

O mapa da votação salário mínimo na Câmara foi a segunda vitória mais expressiva do PT nesse tipo de votação desde que assumiu o Governo Federal, em 2003. Por 361 votos contra 120, os deputados derrubaram a tentativa da oposição de adicionar mais R$ 15 ao valor de R$ 545 aprovado. Os 361 votos de apoio à proposta de Dilma Rousseff (PT) superam em 53 o necessário para aprovar emendas à Constituição.

 

O índice de 73% de adesão chegou bem perto da melhor marca (75%), em 2007, primeiro ano da segunda gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quando foi concedido aumento real de 5,1% ao mínimo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

uilma

A Força do governo$$$$$$$$$$$$$.kkkkkkkkkkkkkk

João Paulo

O governo não tem força nem voto para mudar a Constituição. Tem, sim, um bando de deputados baba-ovos, que vivem impregnados na corrupção, prontos para vender votos através de verbas federais que permeiam caminhos duvidosos até chegar em paraísos fiscais, daí indo parar em suas contas.


ALEPE

20/02


2011

Mensalão do DEM: PF culpa MP por atraso na apuração

 Acusada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de não realizar diligências e negligenciar nas perícias sobre o mensalão do DEM de Brasília, a Polícia Federal devolveu ao Ministério Público a culpa pelos atrasos na investigação. Desencadeada em novembro de 2009, a Operação Caixa de Pandora resultou na prisão e afastamento do governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, mas até agora nenhum dos 38 investigados por envolvimento no mensalão foi denunciado à Justiça.

A PF alega que entregou dois relatórios - em abril e agosto de 2010 - nos quais aponta as conclusões das perícias e sugere várias medidas investigativas necessárias à formação de provas, entre elas quebra de sigilo fiscal de todos os envolvidos no escândalo, mas o Ministério Público não atendeu aos pedidos. “Apesar da consignação de sugestões nos relatórios citados, a PF não foi informada, até esta data, de qualquer decisão sobre tais medidas”, afirma a nota.(Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

O Ministério Público muitas vezes é uma lenda. É igual ao boi, que não sabe a força que tem...

João Paulo

Engraçado a PF: Quando é para proteger os bandidos do Mensalão de Lula ela não diz nada, não faz nada, não viu nada, não viu crime algum!


O Jornal do Poder

20/02


2011

Lula volta à África amanhã

 Depois da participação no Fórum Social Mundial, no Senegal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltará ao continente africano, desta vez à Guiné, nesta segunda-feira, informa a Agência Estado. Embora esteja há mais de um mês longe do poder, Lula tem programação típica de governante: a convite da Vale do Rio Doce, vai lançar a pedra fundamental da ferrovia Trans-Guiné, destinada ao transporte de passageiros e cargas leves. A obra faz parte dos investimentos da Vale no país onde a mineradora explora ferro desde o ano passado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

uilma

Espero que fique por lá.

EDSON COSTA DE SIQUEIRA

"programação típíca de governante" ?????????????


Abreu no Zap

20/02


2011

Um terço dos integrantes do governo Lula continua no poder

 Um terço dos integrantes do primeiro escalão do governo do ex-presidente Lula manteve a função ou foi deslocado para cargos de igual prestígio. Cinco se elegeram, entre os quais a própria Dilma Rousseff (PT), e exercem mandato eletivo. É o caso de Tarso Genro (PT), que estava à frente do Ministério da Justiça e é governador do Rio Grande do Sul, assim como o do ex-ministro da Previdência, José Pimentel (PT-CE), eleito senador. Também Reinhold Stepahnes (PMDB-PR), ex-ministro da Agricultura, agora exerce mandato de deputado federal. Há ainda Carlos Minc (PT), ex-ministro do Meio Ambiente, que se elegeu deputado estadual no Rio de Janeiro e integra a gestão do governador Sérgio Cabral (PMDB), como secretário de Meio Ambiente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

uilma

coisa feia mesmokkkkkkkkkkkkkkkk

Janayna L Rocha

OU COISA FEIA QUANDO VAI SE DAR CONTA QUE JÁ ERA?

uilma

Eu quero é novidade.



20/02


2011

PMDB propõe voto majoritário: eleitos só os mais votados

 Se depender da cúpula do PMDB, o eleitor nunca mais verá um deputado com 275 votos chegar à Câmara puxado por quem conquistou um milhão de eleitores, informa Denise Rothenburg, no Corrreio Braziliense. Pela proposta do voto majoritário, apresentada aos peemedebistas de forma apaixonada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, só chegarão ao Parlamento os mais votados.

''''O sistema proporcional é a negação do princípio máximo da Constituição de que o poder é do povo. A população não consegue entender como um deputado que tem 128 mil votos não é eleito e um que 275 votos vira deputado'''', comentou Temer, em reunião com a bancada de seu partido na Câmara.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Marcelo Henrique França Vilela

Sou totalmente favorável à proposta. Esse negócio de coeficiente eleitoral e "puxador de votos" só faz prejudicar o processo democrático, colocando no poder quem não foi escolhido pelo povo. As vagas devem ser ocupadas por aqueles que forem mais votados, é o mais justo.

Janayna L Rocha

TOMARA MEU DEUS TOMARA, MAS PAGO PRA VER.

JANDILSON DE ALBUQUERQUE CORDEIRO

Pode ser que assim retire do congresso a metade dos ladões e corruptos, esta medida é acertadissima, vamos ser se cola, por ora so pra galera. Jandilson

Joao Bosco Nogueira de Lima

Tá mais do que superado o voto individual, agora o pensamento corrente, é o voto partidário e este só cabe no sistema proporcional que é o mais representativo do povo brasileiro. O voto majoritário como quer Temer, Só se elegerá os coronéis e os magnatas. E assim, o povo fica sem representante.

Ednaldo Ferreira

Proposta corretíssima e justa.


Banco de Alimentos

20/02


2011

Itamar trabalha por reforma que impeça volta de Lula em 2014

 Ex-presidente da República, o senador Itamar Franco (PPS-MG) proporá, no projeto de reforma política que será discutido no Senado, a limitação em um mandato para o exercício da Presidência da República, sem direito à reeleição.

Itamar quer evitar que o ex-presidente Lula volte a disputar o cargo novamente em 2014.

(Brasília DF - Luiz Carlos Azedo) 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

uilma

Por mim a mula volta.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkMenos com meu voto.kkkSó com os 80% dos toloskkkkkkkkkkk

LUCIANA ALVES

Como LUlA METE MEDO NESSE PESSOAL, OU COMO ESSE PESSOAL TEM INVEJA DE lULA. o CASO É PATOLÓGICO.



20/02


2011

E o PSDB ainda queria ganhar as eleições

 E, por falar em irregularidades no Governo, o ex-ministro Eduardo Jorge e o ex-diretor da estatal Dersa, Paulo Vieira de Souza, não conseguiram chegar a um acordo na Justiça. De acordo com a revista IstoÉ, Eduardo Jorge e outro tucano de vistosa plumagem, Evandro Losacco, acusaram Vieira de Souza (por apelido "Paulo Preto") de desvio de verbas do caixa 2 do PSDB na eleição presidencial. Jorge não a ceitou retratar-se e o processo continua.

E o PSDB ainda queria ganhar as eleições: no meio da campanha, importantes dirigentes partidários dizem que o partido tinha caixa 2 (o que é ilegal) e que um companheiro, membro do Governo do candidato José Serra, tinha desviado parte desse dinheiro ilegal. E, em seguida, na campanha, faziam discurso pela ética.(CARLOS BRICKMANN)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

uilma

Na politica existe dois tipo, um rouba e outro que quer roubar.kkkkkkkkkkkkkkk



19/02


2011

No Senado: PMDB quer provar que é mais Dilma que PT

 O PMDB do Senado pode não dar todos os seus votos para o governo, como fez o da Câmara, mas tudo indica que as defecções serão poucas. Waldemir Moka (MS), que muitos consideravam incógnita, afirmou ontem que votará "como o partido decidir". Ou seja, a favor dos R$ 545.

E Pedro Simon (PMDB-RS), antes considerado voto certo por um mínimo mais elevado, fez chegar ao líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que ainda avalia como votar na quarta. (Do Painel - Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Lêda Rivas

Ah! Tá certo! Porque o PMDB é... o PMDB.



19/02


2011

Dois casos mais do que explícitos do abuso de poder

 Garantiu Sarney ao Palácio do Planalto: “Não existe a menor possibilidade do salário de 545 reais, ser alterado no Senado”. Não há dúvida que as chances de ganhar, proporcionalmente com mais facilidade, são enormes.

Com isso, Sarney estará certo de r-e-c-o-m-p-e-n-s-a maior, na distribuição do segundo escalão. Fora do setor de energia, aí já ganhou tudo. Essa absorção enorme é garantida para o senador, não deixa de representar abuso de Poder. Se violência física, mas irreversível retrocesso e enriquecimento ilícito.

Abuso de poder II

 Aconteceu em Búzios, tem acontecido em muitos outros lugares. O juiz João Carlos de Souza Corrêa tinha (e continua tendo) dívida reconhecida com uma concessionária de energia. A empresa mandou cobrar a dívida, ele simplesmente ameaçou prender o cobrador. Que nem tem nada com isso, funcionário, executava sua tarefa.

Nada surpreendente: esse juiz vem sendo investigado (há muito tempo) pela Corregedoria do Tribunal de Justiça. Não deveria ter sido afastado agora? Nada acontecerá.(Helio Fernandes - Tribuna da Imprensa)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/02


2011

Cresce cerco a Kassab: vilão para uns e heroi para outros

 O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, vem sendo pesadamente criticado por procurar outro partido, desprezando o DEM pelo qual se elegeu.

Mas a história não é bem assim: Kassab é ligado a Serra, do PSDB, enquanto seus adversários no DEM, liderados pelos deputados ACM Neto e Rodrigo Maia, preferem aliar-se ao tucano Aécio Neves; o governador Geraldo Alckmin, também tucano, prefere manter Serra na geladeira (para usá-lo contra Aécio caso veja possibilidade de candidatar-se à Presidência), e esvaziou sua estrutura - o que inclui gente de Kassab.

E Alckmin não perdoa Kassab por tê-lo derrotado na disputa pela Prefeitura paulistana. Ou Kassab descobre um novo rumo ou tentarão triturá-lo.(CARLOS BRICKMANN)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha