Lavareda

26/12


2011

Promessas eleitorais de Dilma empacam em 2011

 O pacote de controle de gastos, compromissos herdados da gestão anterior e dificuldades no Legislativo fizeram as promessas eleitorais mais vistosas da presidente Dilma Rousseff empacarem no primeiro ano de mandato. Mais casas populares, creches, prontos-socorros e postos de saúde foram anunciados, embora o governo Lula estivesse chegando ao fim com uma série de programas semelhantes inconclusos.

Herdar a bandeira social do governo Lula era um dos principais desafios de Dilma. No entanto, apesar das metas serem de longo prazo, o índice de execução das promessas na área social não passa de 30% do previsto para este ano. Dos poucos compromissos efetivamente cumpridos neste ano está o acesso gratuito a medicamentos para diabéticos e hipertensos, além da criação do programa Brasil sem Miséria. Até aqui, contudo, este último ainda é uma carta de intenções para acabar com a pobreza extrema. (Informaçções da Folha de S.Paulo - Gustavo Patu)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

veralucia da costa barros figueiredo

realmente e uma coisa absurda nao dao oportunidade a essa mulher que que que isso meu o cara morreu alguma ele fez tambem a mulher nao pode ser objeto de uma situaçao dessa manda edna costa ir la Dilma em NOME DO brazil ela esncontra uma saida em nome das mulheres do mundo de essa oportunidade


ALEPE

26/12


2011

Mais um dinheirinho (meu, seu, nosso) aos deputados

O espírito de Papai Noel, natural nesta época do ano, baixou mesmo no presidente da Câmara, o petista gaúcho Marco Maia, a julgar pelo que informa Renata Lo Prete, na sua coluna de hoje na Folha de S.Paulo, de que o parlamentar anda mesmo disposto a fazer sombra com o chapéu (nosso dinheiro) alheio. Veja o que diz a notinha na coluna de Renata:

Em frente - O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse a aliados que não vai recuar na decisão de reajustar a verba de gabinete. Diz que os cargos de confiança estão sem aumento de salário há quatro anos, e que, restrito a esse universo, o impacto será pequeno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

26/12


2011

The Guardian: Brasil já é a 6ª maior economia do mundo

 O jornal britânico "The Guardian" informa na edição desta segunda-feira que o Brasil superou o Reino Unido e se tornou a sexta maior economia do mundo.  O levantamento publicado pelo jornal foi feito pelo Centro para Pesquisa Econômica e de Negócios (Centre for Economics and Business Research). Agora, o ranking das maiores economias é liderado pelos EUA, seguido por China, Japão, Alemanha e França. O Reino Unido ocupa o sétimo lugar.

Segundo Douglas McWilliams, presidente do CEBR, “o Brasil tem batido os europeus no futebol por um longo tempo, mas superá-los na economia é um fenômeno novo”. Entre as razões para a ascensão do Brasil, segundo o estudo, estão a crise de 2008, que dissolveu o crescimento dos países europeus em um caldeirão de dívidas, e as exportações de produtos primários, como minérios, soja e petróleo, para a China e para o Sudeste Asiático.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

julio

otima noticia.vou correndo avisar aos miseraveis que moram numa favela perto da minha casa,eles vão adorar saber disso.

LUCIANA ALVES

Enquanto a caravana passa, os tucanos dormem o sono dos injustos.


Abreu no Zap

26/12


2011

CGU: desvio de R$ 1,1 bilhão em cinco ministérios

 Além de derrubar cinco ministros este ano, as investigações de desvio de recursos públicos em órgãos federais identificaram ao menos 88 servidores públicos, de carreira ou não, suspeitos de envolvimento em ações escusas que acumulam dano potencial de R$ 1,1 bilhão. Esse valor inclui recursos pagos e também dinheiro cuja liberação chegou a ser barrada antes do pagamento. A recuperação do que saiu irregularmente dos cofres públicos ainda dependerá de um longo e penoso processo, até que parte desse dinheiro retorne ao Erário.

Os desvios foram constatados em investigações da Controladoria Geral da União (CGU) e dos cinco ministérios cujos titulares foram exonerados — Transportes, Agricultura, Turismo, Esporte e Trabalho. Outros dois ministros — da Casa Civil e da Defesa — caíram este ano, mas não por irregularidades neste governo. Antonio Palocci (Casa Civil) saiu por suspeitas de tráfico de influência antes de virar ministro, e Nelson Jobim (Defesa), após fazer críticas ao governo.  (O GLOBO)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/12


2011

Economia mundial está em perigo, diz chefe do FMI

 A diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, afirmou que a economia mundial está em perigo e pediu a união dos europeus diante da crise da dívida que tem ameaçado o sistema financeiro global. Países emergentes, que tinham sido os motores da economia mundial antes da crise, também estão sendo afetados, disse Lagarde, citando China, Brasil e Rússia. ''''Esses países vão sofrer com a instabilidade''''.

''''A economia mundial está numa situação perigosa'''', afirmou ela a um jornal francês, em entrevista publicada neste domingo. A crise da dívida, que entra em 2012 depois que uma cúpula europeia no início do mês acalmou apenas temporariamente os mercados, ''''é uma crise de confiança na dívida pública e na solidez do sistema financeiro'''', declarou Lagarde.

De acordo com Lagarde, ''''os parlamentos reclamam de usar dinheiro público ou garantir o apoio do seu Estado para outros países. O protecionismo está sendo debatido, e o cada um por si está ganhando terreno''''. Ela não especificou a que países se referia. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

25/12


2011

Aécio quer união com o PSB de Eduardo para 2014

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) admitiu ontem a possibilidade de o partido tentar uma aproximação com o PSB para a corrida pela Presidência da República em 2014. O presidente nacional socialista, o governador Eduardo Campos (PE), também é tido como um nome que pode ter peso decisivo na balança da sucessão presidencial. Cotado como um dos principais nomes do tucanato para disputar a sucessão presidencial, o senador lembrou que os socialistas atualmente integram a base do governo, mas ressaltou que “em 2013 ou em 2014 as coisas podem estar diferentes”.

O PSB tem ganhado espaço no cenário nacional e conseguiu eleger seis governadores no ano passado, sendo quatro deles no Nordeste, região em que o PSDB tem dificuldade de penetração e que deu expressiva votação para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e para a atual presidente Dilma Rousseff.

Aécio ressaltou que é preciso “respeitar a posição” do PSB, hoje um partido aliado do Palácio do Planalto, mas lembrou que o PSDB já tem proximidade com os socialistas em várias cidades, como em Belo Horizonte, onde os tucanos devem reeditar a coligação em torno da reeleição do prefeito Marcio Lacerda (PSB), cuja vitória em 2008 também teve apoio do PT. (O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/12


2011

Na contramão da ética

ILIMAR FRANCO - O GLOBO

 Na década de 90 foi deflagrado movimento pela ética nos Poderes. Um presidente perdeu o mandato, governadores foram destituídos e o Congresso viveu dois expurgos (Anões do Orçamento e Mensalão). As polícias estaduais passam por sucessivas faxinas. A opinião pública levou o Congresso a aprovar a Lei da Ficha Limpa. O processo de limpeza enfrenta agora a resistência das Associações dos Juízes, que querem manietar o CNJ.

Sintonizados com a sociedade

A decisão do ministro Marco Aurélio Mello (STF), que retirou, por medida liminar, poderes do Conselho Nacional de Justiça, está sendo muito criticada no Senado. Na tribuna protestaram o líder do PT, Humberto Costa (PE), do PSDB, Álvaro Dias (PR), e senadores referencias: Pedro Simon (PMDB-RS), Ana Amélia (PP-RS), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Ricardo Ferraço (PSDB-ES), Lídice da Matta (PSB-BA), Pedro Taques (PDT-MT), Eduardo Suplicy (PT-SP), etc.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

Uma pergunta: políticos são bandidos ou bandidos são políticos ? A única certeza é quando aparecerem as falctruas dos magistrados os políticos serão santificados.

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

Uma pergunta: políticos são bandidos ou bandidos são políticos ? A única certeza é quando aparecerem as falctruas dos magistrados os políticos serão santificados.

Antônio Cordeiro Valença Neto

O Brasil é feito por bandidos, governado por bandidos e julgado por bandidos!

Raimundo Eleno dos Santos

Tenho razão quando digo que: QUEM NÂO DEVE NÂO TEME. Judiciário está sendo sinônimo de covil.Tem que se tornar numa casa de respeito pois se encontra transformada em casa de licenciosidade.

andre regidwitz

Muito oportuna a "carta" de um juiz da Suprema Corte americana ao sr peluso do stf (que ao contrario da americana deve ser grafada mesmo em minúsculas) brasileiro: Elio Gaspari na sua coluna de hoje



25/12


2011

Prêmio ao infrator

 "Subtrair poderes do CNJ e espezinhar a ministra Eliana Calmon são os melhores presentes de Natal que poderiam ser dados aos suspeitos de enriquecimento ilícito."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/12


2011

Crise atual no Judiciário é das maiores da história

 A crise do Judiciário brasileiro, escancarada na semana passada pela liminar do ministro Ricardo Lewandowski que paralisou as investigações da Corregedoria Nacional de Justiça, já é reconhecida nos bastidores desse Poder como uma das maiores da história, pelos efeitos que terá na vida do Supremo Tribunal Federal (STF). Estudiosos veem nela, também, um divisor de águas. Ela expõe a magistratura, daqui para a frente, ao risco de consolidar a imagem de instituição avessa à transparência e defensora de privilégios.

Ministros do STF ouvidos pelo Estado dizem não se lembrar de uma situação tão grave desde a instalação da CPI do Judiciário, em 1999. Mas agora há também suspeitas pairando sobre integrantes do Supremo, que teriam recebido altas quantias por atrasados. “Pode-se dizer que chegamos a um ponto de ruptura, porque muitos no Supremo se sentem incomodados”, resume o jurista Carlos Ari Sundfeld.

Na outra ponta do cabo de guerra em que se transformou o Judiciário, Eliana Calmon, a corregedora nacional de Justiça, resume o cenário: “Meu trabalho é importante porque estou certa de que é a partir da transparência que vamos ser mais respeitados pelo povo.”

CAIXA PRETA

O que tirou do sossego o Poder Judiciário foi a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de mexer na “caixa preta” dos tribunais, ao inspecionar as folhas de pagamento e declarações de bens de juízes, em especial os de São Paulo. A forte reação dos investigados leva o advogado e professor de Direito Constitucional Luiz Tarcísio Ferreira, da PUC-SP, a perguntar: “Se há uma rigorosa vigilância da sociedade sobre o Executivo e o Legislativo, por que o Judiciário ficaria fora disso? Se esse Poder nada deve, o que estaria temendo?” Ferreira arremata: “Os juízes sabem que quem paga os seus salários é o povo.”  (O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Não só eu. Outros falam a mesma coisa. Se o judiciário é casa de respeito, mesmo, não tem nada a temer. Suas ações devem ser insuspeita.

lino perrelli

O país Brasil nos orgulha pouquíssimo e ser brasileiro um pouco menos ainda!!!



25/12


2011

Serra e Chalita: amor, aos tapas

JORGE BASTOS MORENO - O GLOBO

 O deputado Gabriel Chalita é incorrigível.

Serra estava quieto no seu canto, fazendo a mesma coisa de sempre, ou seja, detratando o próprio Chalita, enquanto este, no programa de TV do prestigiadíssimo jornalista Kennedy Alencar, acusa o tucano de, como governador e prefeito, ter destruído, necessariamente nesta ordem, a educação no município.

Serra, que nunca perdeu a compostura, desta vez perdeu a linha da agulha com a qual pretendia costurar a boca de Chalita.

Aos tapas!

Eis que, dois dias depois, os dois se veem cara a cara no elevador do Senado — Serra, saindo, e Chalita, entrando.

Os olhos se cruzam por eternos segundos. Os de Chalita, de pavor, e os de Serra, como sempre, de horror.

Chalita, sem saber o que fazer, cumprimenta Serra com a cabeça. Serra, com os dentes rangendo.

Amor assim não existe!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha