FMO janeiro 2020

26/09


2011

PSB de Salgueiro realiza Congresso e faz filiações

O diretório do PSB de Salgueiro realizou, no final de semana, o Congresso Municipal que elegeu a nova executiva municipal do partido no principal colégio eleitoral do Sertão Central. Para presidir a legenda foi eleito o prefeito Marcones Sá e na vice ficou o advogado Claudionor Cavalcante. Pelo menos 40 novas filiações foram contabilizadas no encontro.

O congresso contou com a presença da assessora especial do Governo do Estado, Cleuza Pereira, e integrantes do PT, PDT, PCdoB e PTB, legendas da base aliada. O PSB vai trabalhar para a reeleição do prefeito Marcones Sá.  “Salgueiro vive grandes conquistas no campo administrativo, com respostas positivas de um projeto que a população abraçou e comemora os resultados positivos em vários setores. Agora, o momento é de fortalecer mais ainda o campo político apostando num partido que ajuda o País a crescer”, destacou o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

26/09


2011

MDU faz protesto em praça pública do centro

Rivânia Queiroz, repórter especial

Uma praça no centro do Recife será palco, daqui a pouco, de um protesto da Mesa da Unidade do Recife (MDU), formada pelos partidos de oposição ao prefeito João da costa (PT). A ação contará com uma urna para que a sociedade possa eleger temas importantes a serem tratados pela MDU, em suas reuniões. Ainda será feita uma enquete com os transeuntes do local, que revelará como pensa a população acerca da cidade e quais as áreas mais críticas da gestão petista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

janio da silva martins

E ainda existe oposiçao em Recife? sei nao viu tenho minhas duvidas.


Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

26/09


2011

Eleição de Ana supera súmula do STF sobre nepotismo

           Pedro do Coutto (Tribuna da Imprensa)

Não pode haver dúvida alguma quanto ao fato contido no título. A deputada Ana Arraes, mãe do governador de Pernambuco Eduardo Campos, neto de Miguel Arraes, foi escolhida para o Tribunal de Contas da União em consequência da forte articulação movida por seu filho que, nos dois dias que precederam o voto parlamentar, desenvolveu em Brasília, transferiu para lá seu gabinete político.

Há cerca de dois anos o Supremo Tribunal Federal editou súmula, surpreendentemente com força de lei, ampliando o conceito de nepotismo no país. A proibição abrangia a nomeação de parentes até o segundo grau, inclusive para cargos em comissão de livre escolha e também livre exoneração. Agora a súmula não pode valer mais.

A presença decisiva de Eduardo campos, reportagem de Andreza Matais, com foto de Marcelo Camargo, Folha de São Paulo, edição de quinta-feira, focaliza o tema realçando a disputa com Aldo Rabelo que culminou com verdadeira festa no plenário. Ana Arraes alcançou 222 votos contra 149 de Aldo e 47 de Átila Lins, do PMDB.

Mas este próprio afirmou – está na matéria – que de seu partido só recebeu 20 sufrágios.Estava na disputa pró-forma. Inicialmente a luta polarizava-se entre Ana Arraes e Aldo Rabelo. Mas com a vigorosa ação do governador Eduardo Campos, reeleito no ano passado com 80% dos votos de Pernambuco, figura ascendente no plano político nacional, a polarização se dissolveu. Firmou-se só a consolidação absoluta da filha do ex-governador Miguel Arraes, avô de Eduardo Campos.

Foi uma consagração, sem dúvida. E, ao mesmo tempo, a derrubada da legislação produzida pelo STF. Pois não é possível que uma proibição valha para um simples cargo de assessor e não se aplique à escolha de uma ministra para o Tribunal de Contas da União. Inclusive neste Tribunal, a nova integrante terá, entre suas atribuições, julgar o acerto, por seu filho, das aplicações federais repassadas pela União.

O Supremo, tarefa para seu atual presidente, ministro Cezar Peluso, necessita rever a súmula legislativa que editou. Se a lei é igual para todos, sua aplicação principalmente também tem que ser. Vejam só a contradição: os deputados que elegeram Ana Arraes não podem designar parentes para cargos comissionados em seus gabinetes.

Mas podem seguir uma orientação política e eleger a mãe de um governador de estado. Acho, francamente, não haver empecilho ético. Mas assim igualmente não poder impedimento ético ou obstáculo legal para que um parente possa exercer assessoria num gabinete parlamentar. Ou então, no caso do Judiciário, no gabinete de um magistrado, ministro ou desembargador.

Não podem existir, isso sim, dois pesos e duas medidas. Não é legítimo. Inclusive porque – mais uma razão – o cargo da ministra Ana Arraes é vitalício. Um servidor comissionado sequer pode levar seu tempo de serviço e contribuição para aposentadoria. Já a aposentadoria dos ministros do Tribunal de Contas  é integral.

Me surpreendi, na época da súmula legislativa, com o fato de a Corte Suprema não ter observado, em sua decisão, o item 2 do artigo 37 da CF. Diz textualmente: A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.

Portanto, a presidente da República, os governadores, prefeitos, parlamentares, magistrados, podem livremente designar parentes para cargos de confiança de exercício eventual, sem duração certa.

No caso dos parlamentares, os servidores inclusive são demitidos quando os mandatos não são renovados nas urnas. Muito diferente de um posto vitalício da altíssima administração do país, por sinal pertencente ao Poder Legislativo. Sob este ângulo, a contradição torna-se ainda maior. Deputados e senadores não podem indicar parentes para seus gabinetes. Mas podem escolher, sem constrangimento, para o TCU.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Oráculo de Delfos

Ficar se apegando a uma palavrinha é a manobra diversionista dos sonhos de Dudu Beleza. Nepotismo ou não, o fato é que o governador torrou dinheiro público (nosso portanto!) num projeto político particularíssimo. Isso é grave. Só o servilismo das antas não enxergam. Coronelismo é isso aí!

LUCIANA ALVES

Em eleição livre há nepotismo? O pessoal tá vendo chifre na cabeça de cavalo, e como não tem tema relevante, fica escrevendo para ganhar o dinheiro do patrão. Nepotismo é outra coisa.

uilma

esse ASPONE ai em baixo,justiça seja feita,faz juz ao nome:é o maior baba o... do reizinho.está com mêdo de perder o cargo em comissao,e elogia mae,etd.do reizinho. toma vergonha,sujeito.que história tem a mamae?só se for aquela que dizem..kkkkkk do compositor.entendeu,babaca?

Pedro Leonardo Lacerda

Se Ana Arraes não fosse política, Deputada Federal eleita 2 vezes pelo povo livre de PE, mas sim uma dona de casa convencional, caberia a crítica. Porém, é 1 mulher forjada na luta política; sofreu as agruras da ditadura, parlamentar de destaque, enfim, possuídora de todas as condições para o TCU.

Joao Paulo Ferreira

Quanto o reizinho Eduardo Campos I torrou dos recursos públicos de Pernambuco para eleger essa ANALFABETA jurídica, minista do tCU?


Banco de Alimentos

26/09


2011

Terras no Sertão são desativadas para abrigar fábrica

Rivânia Queiroz, repórter especial

A construção de uma jazida de cimento dentro de propriedades rurais está gerando polêmica na comunidade Santa Rosa, distrito de Carnaíba, Sertão pernambucano. Os moradores do local estão apreensivos depois que a Prefeitura Municipal deu o aval para que a Fábrica de Cimentos Pajeú se instale por lá. Para tanto, as propriedades que ficam às margens da PE-320 terão que ser desativadas.

O senhor João Ferreira Evangelista, de 74 anos, mora com a família há mais de 65 anos na comunidade. Agora, viu seus 10 hectares de terra ser invadidos pela fábrica. A propriedade de seu João pertencia ao sogro Vicente Rodrigues e, lá, foram erguidas sete casas, onde seus filhos e netos residem.

O prefeito Anchieta Patriota propôs aos moradores o pagamento de R$ R$ 300,00 por hectare de terra. No caso de seu João, ele receberia um total de R$ 3.000,00 na sua propriedade. O valor é irrisório, segundo seu João. “Aqui todas as casas e terras têm escrituras. Nós pagamos impostos e não queremos sair do que é nosso. Não é justo o que querem fazer com a gente”, resmungou o agricultor.

Os moradores da comunidade acham absurda a proposta da Prefeitura. Ainda consideram que as terras servirão para a exploração de minério durante décadas, o que vai elevar e muito o valor do hectare. Também alegam que, inicialmente, a fábrica foi anunciada como sendo comunitária e, agora, se mostra como privada. Por fim, solicitam a Prefeitura que faça uma permuta justa, para que moradores, como seu João, não sejam tão prejudicados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fagner

So queria saber, quanto custaria se as terras fossem de algum amiguinho, desse ditadorzinho de ponta de rua.

Raimundo Eleno dos Santos

Quando é para o rico as portas se abrem, são escancaradas. Para o pobre a coisa se inverte. Quem poderá nos defender? O Chapolin Colorado!



26/09


2011

Giro pelo Interior: Serra quer matadouro e adutora em distrito

O prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro (PR), tem audiência, daqui a pouco, com o secretário de Agricultura, Ranilson Ramos. Na pauta, a construção de um novo matadouro no município, orçado em R$ 2 milhões, e a adutora do distrito de Caiçarinha da Penha, no valor de R$ 350 mil. As obras foram prometidas pelo governador Eduardo Campos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

26/09


2011

A charge do dia

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/09


2011

Ouça o programa Frente a Frente de ontem

 Se você perdeu o Frente a Frente de ontem, programa que apresento em companhia de Adriano Roberto pela Rede Pernambucana de Rádio, formada por 30 emissoras, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no horário das 18 às 19 horas, clique aqui e ouça agora.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/09


2011

Alô, Surubim!

Amanhã, volto a Surubim para uma palestra sobre inclusão digital e a internet como ferramente na formação cidadã. Será pela manhã, às 9h30m, no centro cultural Dr. José Nivaldo, ao lado do Fórum. Desde já, convido a todos que estejam interessados no assunto. A entrada é franqueada. Não perca.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/09


2011

Coluna da segunda-feira

       Recife fede e envergonha

 

Um dos cartões postais mais belos do litoral brasileiro, Recife fede, está suja e abandonada. A constatação não é da oposição. É de qualquer cidadão que vive o quotidiano da cidade. E também dos visitantes, dos turistas. Secretário estadual de Articulação Institucional, o deputado federal licenciado Maurício Rands (PT) contou, ontem, numa conversa com amigos enquanto caminhava na Jaqueira, que um deputado sulista esteve no Recife neste fim de semana e voltou ao seu Estado com uma imagem péssima da capital pernambucana.

 

“Vocês moram numa cidade que dá a impressão de ser um grande esgoto a céu aberto”, constatou o parlamentar. Mesmo aliado do prefeito João da Costa, Rands não teve como rebater nem tampouco sair em defesa da gestão petista. Recife fede não apenas na Agamenon Magalhães, onde há um canal podre, aberto, há muito tempo. Fede em qualquer parte.

 

Na rua Samuel Campelo, nos Aflitos, por exemplo, a Prefeitura instalou uma placa há mais de 90 dias para anunciar uma obra de restauração de esgoto e galeria, mas nunca apareceu por lá sequer um gari. Revoltados, os moradores colocaram uma faixa com a seguinte frase: “Obrigado João da Costa pela rua da bosta”.

 

Ontem, fui almoçar num restaurante próximo ao estádio da Ilha do Retiro e passei numa rua próxima que parecia um chiqueiro, uma pocilga, por exalar mau cheiro insuportável. É triste, deprimente e uma ameaça à saúde pública viver numa cidade assim.

 

Envergonha receber turistas. Perdemos, assim, o orgulho e a vaidade que tínhamos de apresentar Recife aos que nos visitam como a jóia de ouro herdada do príncipe Maurício de Nassau, com suas pontes que lembram Veneza.

 

REPERCUSSÃO – Com exceção da Época, que retratou o governador Eduardo Campos como nepotista, as revistas praticamente ignoraram a eleição para o Tribunal de Contas da União. A Veja deu apenas uma nota seca. A IstoÉ nem tocou no assunto. Com o título “Botou a mãe no meio”, a Época lembrou que, em Pernambuco, o governador nomeou dois parentes para o Tribunal de Contas do Estado: Marcos Loreto, primo da primeira-dama, e João Campos, primo dele.

 

No compasso da história Deu, ontem, no jornal O Globo: “O cantor Geraldo Azevedo será considerado anistiado político sexta-feira, num ato da Comissão de Anistia, em Recife. Em parceria com Geraldo Vandré, é autor de “Canção da despedida”, censurada em 1968. Azevedo foi preso em 69 e 75, no Doi-Codi. Relata que sofreu torturas.

 

 

 

 

 

 

 

Conde da Boa Vista – O secretário de Articulação Institucional, Maurício Rands, diz que está fora de cogitação entrar na disputa pela Prefeitura do Recife. Mas, faz questão de enfatizar que se um dia viesse a ser eleito prefeito a primeira medida que tomaria seria restaurar a Conde da Boa Vista, avenida que sofreu dura intervenção viária na gestão de João Paulo. “As mudanças inviabilizaram a avenida, mas é preciso ter coragem para corrigir tamanha agressão”, disse.

João na lista – João Paulo (PT) aparece na lista dos 35 deputados que assinaram, quinta-feira passada, a freqüência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e sumiram. Na sessão, realizada com apenas dois deputados presentes, foram aprovados 118 projetos em apenas três minutos. A sessão-fantasma foi considerada normal pela mesa-diretora.

 

Ficha limpa A lei da Ficha Limpa, finalmente, poderá valer para a próxima eleição. Mas depende ainda de julgamento do Supremo Tribunal Federal. A sessão está marcada para a segunda quinzena de outubro. Se vigorar, candidatos condenados por órgãos colegiados não poderão entrar na disputa. O ministro Carlos Ayres Brito é um dos maiores defensores da lei.

 

 

 

 

CURTAS –

 

EM GOIANA – O senador Armando Monteiro Neto foi ontem a Goiana prestigiar a filiação ao PTB do bancário Fred Gadelha, o Fred da Caixa, como é mais conhecido. É com a candidatura dele que a legenda trabalhista tentará conquistar a Prefeitura Municipal.

 

MUTIRÃO – Já o deputado Inocêncio Oliveira estará, hoje, à frente de um verdadeiro mutirão de filiação de novas lideranças ao PR. Atualmente com o controle de 31 prefeituras, a legenda republicana tem planos para duplicar o número de governos municipais em 2012.

 

PERGUNTAR NÃO OFENDE – Quem segue João Paulo na travessia do PT ao PV além de vereador Múcio Magalhães?

 

''Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará''.(Provérbios 27:1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Rufina

Que pena me dá e como dói em meu coração e na minha alma a cada mês que vou ao Recife e vejo acabado,esburacado,sujo,fedorento e mal administrado.Quero ver só a responsabilidade dos recifense nas próximas eleições ano que vem.Prefeito bom só Jarbas!

Oráculo de Delfos

Anormal, bobão, urna não é tribunal. Voto não pode servir de salvo-conduto. Hitler chegou ao poder por meio de eleições. Durmo tranquilo, pois, mesmo "perdendo", não violento minhas convicções. Tu és só um mané, com teu servilismo bocó incondicional...kkkk

ADERBAL TENORIO DE AZEVEDO

Tou arretado contigo, Oráculo! Ora bolas! Será´possível que com um codinome, aliás vulgo desses você não ganha uma só eleição neste país? A máquinha de advinhações está desregulada?

Oráculo de Delfos

Miltão, acho que foi mais de duas vezes. Já o AntaMir parece esquecer que o pefelê, que originou o atual DEM, pelo menos votou em Tancredo, enquanto a parte do antigo PDS que votou em Maluf hoje é aliado do governo "pogreçista", junto a Renan, Sarney, Collor, Jader...

milton tenorio

..governa abraçado com essas figuras...tudo COMPANHEIRO...



26/09


2011

Julião anistiado e família indenizada pelo governo

 A notícia quem traz é Mônica Bergamo, na sua coluna de hoje, na Folha de S.Paulo: ''''O governo concederá anistia e indenização nesta semana a um personagem emblemático: Francisco Julião, líder das Ligas Camponesas, organização do sertão pernambucano que lutava pela reforma agrária antes do golpe militar de 1964. Foi cassado e preso pela ditadura militar, exilando-se depois no México. Voltou ao Brasil em 1979 e morreu em 1999.''''

SOM
No mesmo dia 30, sexta-feira, a Caravana da Anistia apreciará o processo do cantor Geraldo Azevedo. E também de Theodomiro Romeiro dos Santos. Ao ser preso, na década de 70, ele matou um militar que participava de sua detenção. Chegou a ser condenado à morte. Não pôde voltar ao Brasil depois da anistia de 1979, mas só depois de expirada a sua condenação. Hoje, é juiz do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

janio da silva martins

ALIAS DA CABRA

janio da silva martins

Lamento a falta de informaçao do cabra que escreveu a materia parece que o nordeste só tem sertao.

janio da silva martins

a primeira Liga Camponesa surgiu em 1954 na cidade e santo antão, Estado de Pernambuco, mais precisamente no Engenho Galiléia. Foi organizada pelo administrador do engenho, José Francisco de Souza, o Zezé da galiléia e José dos prazeres, líder dos camponeses.

janio da silva martins

As Ligas Camponesas surgiram no Brasil na década de 60, como o movimento mais expressivo contra as relações de trabalho, no campo e de luta pela Reforma Agrária. Surgiram no Nordeste Brasileiro, onde as condições de vida da população camponesa era de extrema pobreza e o avanço da monocultura da cana

janio da silva martins

AI VAI UM PEQUENO RELATO DAQULO QUE AS LIGAS CAMPONESAS COMBATIAM NO CAMPO