De bigu com a modernidade

Carro elétrico por R$ 127 mil? 

A chinesa JAC, controlada no Brasil pelo empresário Sergio Habib, baixou o preço do e-JS1 para R$ 127 mil (contra R$ 136 mil antes). Em comunicado oficial, a JAC Motors anunciou que o carro elétrico mais vendido da linha ficará mais acessível graças a uma renegociação com a matriz da empresa, que viu a possibilidade de expandir o volume de vendas do modelo no Brasil. Embora o volume de vendas totais dos modelos 100% elétricos ainda seja pequeno no Brasil, inferior a 1%, o crescimento desse segmento, que registrou alta de cerca de 45% de janeiro a setembro deste ano frente ao mesmo período de 2022, chamou a atenção da JAC Motors na China.”Explicamos que o impacto de cerca de 5 a 7% no reposicionamento do preço refletiria num aumento de 20 a 30% nas vendas do E-JS1. E a matriz concordou”, explicou Sergio Habib. “Eles fizeram a parte deles. Agora é conosco”, concluiu.

Desenvolvido em parceria com o Grupo Volkswagen, o JAC e-JS1 é equipado com um motor de 45 kW (62 cv) de potência e 15,3 kgfm de torque – o que garante aceleração de 0 a 100 km/h em 10,7 segundos. A bateria de lítio-ferro-fosfato tem 30,2 kWh de capacidade, o que dá uma autonomia declarada de 302 km. A recarga rápida em eletropostos (de 15% a 85%) leva 1 hora. Usando um carregador doméstico do tipo wallbox com cerca de 7 kW, são 3,5 horas. Já em uma tomada caseira, uma carga completa (0% a 100%) requer 11 horas.

Kwid em venda direta para cliente comum – O consumidor só consegue comprar um carro diretamente da montadora se ele tiver CNPJ, for fazendeiro, dono de locadoras etc. Mas a Renault acaba de anunciar que por um período de até dois meses vai vender o seu modelo de entrada, o Kwid, com preço de venda direta para o consumidor comum. Com isso, o compacto ficou até R$ 7,2 mil mais barato. Em relação ao Kwid, isso pôde ser feito devido a um acordo com a rede de concessionários, e apenas para os modelos em estoque e num prazo de no máximo dois meses. A montadora vai recomprar o que estiver na loja estocado e vender direto para o consumidor. No Brasil, só tem operando de forma exclusivamente com venda direta a chinesa GWM, que assinou convenção com sua rede de concessionárias autorizando a prática. 

Mustang Mach-E, o primeiro elétrico da Ford – A marca norte-americana começou esta semana a vender no Brasil o Mustang Mach-E, o primeiro veículo 100% elétrico da marca no mercado brasileiro – e, também, o primeiro Mustang nessa eletrificação no mundo (e, nessa configuração, o carro elétrico com o maior torque, aceleração e autonomia da categoria). Desde a estreia global em 2021, já foi lançado em 40 países, sendo o segundo veículo elétrico mais vendido dos Estados Unidos. O Mustang Mach-E chega na versão exclusiva GT Performance AWD Extended Range, topo de linha. Equipado com dois motores elétricos, ele exibe números de respeito: tem potência de 487cv, torque de 87,7 kgfm e acelera de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos. A bateria, com capacidade de 91 kWh, garante uma autonomia de até 541km. Preço? R$ 486 mil.

Frontier agora tem garantia de seis anos – A Nissan anunciou esta semana que a garantia de fábrica da picape Frontier passa de 3 para 6 anos – e já a partir da linha 2024. É a maior cobertura do segmento no mercado nacional e vale para todas as versões. E mais: para pessoas físicas, a garantia não tem limite de quilometragem; para pessoas jurídicas, 6 anos ou 100 mil quilômetros rodados (o que ocorrer primeiro). A Frontier tem um bom pacote de segurança desde a versão básica, a S: faróis com acendimento inteligente, 6 airbags, bloqueio de diferencial mecânico, controles automático de descida e de tração e estabilidade, sistema de auxílio de partida em rampa, freios a disco nas quatro rodas, entre outros. O motor é 2.3 turbodiesel que desenvolve 163cv de potência e 43,3 kgfm de torque na versão básica. Nos modelos mais caros, os números sobem para 190 cv e 45,9 kgfm. O câmbio pode ser manual de 6 marchas ou automático de 7 relações, com tração 4×4.

Veja as versões e preços da linha 2024

S 2.3 diesel MT 4×4

R$ 243.090

SE 2.3 diesel AT 4×4

R$ 264.490

Attack 2.3 diesel AT 4×4

R$ 266.490

XE 2.3 diesel AT 4×4

R$ 282.990

Platinum 2.3 diesel AT 4×4

R$ 319.990

PRO-4X 2.3 diesel AT 4×4
R$ 324.990

Accord híbrido custa R$ 325 mil – A Honda apresentou esta semana a nova geração do Accord, numa versão híbrida de R$ 325 mil e bons equipamentos de segurança e conforto. O design, claro, continua conservador com seus faróis estreitos. Mas, internamente, destaque para o painel de instrumentos digital com tela TFT de 10,2 polegadas e funções configuráveis. Uma delas, por sinal, possibilita a consulta das informações por meio de um display de 6 polegadas. No centro do painel, uma multimídia flutuante de 12,3 polegadas e compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto. Ainda entre os equipamentos, sistema de som premium da Bose com 12 alto-falantes, quatro entradas USB-C iluminadas, carregador de celular por indução no console central e myHonda Connect (sistema que conecta motorista e carro via aplicativo no smartphone com funções como ajuste remoto do ar-condicionado, partida do motor, localização do veículos etc). E o mais importante: a questão de segurança, até pelo preço cobrado, se destaca com pacote (bem melhorado) Honda Sensing: câmera de alta capacidade instalada no topo do para-brisa, radar de ondas milimétricas instalado na grade frontal, os tradicionais controle de cruzeiro adaptativo e o sistema de frenagem para mitigação de colisão,por exemplo, estão lá. E os sistemas de assistência de permanência em faixa e de mitigação de evasão de pista, hoje presentes até em carros ‘populares’, idem. E são oito airbags (2 frontais, 2 laterais, 2 do tipo cortina e 2 de joelhos). Tem também monitor de atenção do motorista, assistente de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sistema de luzes de emergência em frenagens severas, câmera de ré multivisão, sensor de pressão dos pneus e assistente para redução de ponto cego. O motor é um  2.0 de 146cv 19,2kgfm de torque associados a dois elétricos com potência combinada de 207cv. Novo Honda Accord Hybrid - Brasil

HB20: cinco anos, 800 mil unidades – O modelo da marca coreana nasceu especialmente para o mercado brasileiro (daí o H de Hyundai e o B de brasileiro). Isso foi em 2012. De lá para cá, chegou à marca de 800 mil unidades vendidas. Só este ano, foram 70 mil – ficando abaixo apenas do Chevrolet Onix. Ele é fabricado nas versões hatch e sedã, em Piracicaba, no interior de São Paulo. 

Polo de Goiana: híbridos e elétricos – O conjunto automotiva do grupo Stellantis em Pernambuco, onde são produzidos os modelos Jeep, Fiat Toro e picape RAM Rampage, foi escolhido para sediar a fabricação dos primeiros modelos equipados com a tecnologia Bio-Hybrid, referente aos híbridos flex a etanol, e também com a plataforma 100% elétrica. Desenvolvidos pela empresa no Brasil, esses novos veículos estarão disponíveis já no ano que vem. Segundo a Stellantis, eles serão responsáveis pela ampliação do parque de fornecedores no entorno da fábrica pernambucana de 38 para 50 no curto prazo, com projeto de chegar a 100. Outros dois pólos industriais do grupo (Betim, em Minas, e Porto Real, no Rio) também terão produção de modelos eletrificados.

Haval H6 desmontado aos 50 mil km –  A GWM Brasil realizou um desmonte total do SUV híbrido Haval H6 HEV. A ideia era verificar a durabilidade, a robustez e a confiabilidade do veículo. O modelo desmontado rodou exatos 51.886 quilômetros na mão de diferentes motoristas e em diversas situações de rodagem, como trânsito urbano intenso, estradas de terra e altas velocidades em rodovias. E, detalhe importante, esse veículo não passou por nenhuma revisão ou manutenção durante este período – nem mesmo troca de óleo do motor e filtros de ar. A empresa festejou o resultado. “Acabamos com o mito segundo o qual os carros chineses não possuem qualidade. Isso é coisa do passado”, provocou Oswaldo Ramos, CCO (Chief Commercial Officer) da GWM Brasil. Para realizar a desmontagem e a avaliação geral do carro, a marca brasileira convidou o especialista em mecânica automotiva Fábio Fukuda, que foi responsável pelo teste de Longa Duração da Quatro Rodas por 23 anos e já desmontou mais de 100 carros. A análise foi realizada nos seguintes componentes: cabeçotes, velas, turbo, cilindros e pistões, freios, virabrequim, refrigeração, carroceria, suspensão e direção, interior e acabamento e sistema de transmissão elétrica. “O resultado é um carro que revelou robustez e qualidade de construção surpreendentes”, destaca Fukuda.

GLA 2024: de R$ 370 mil a R$ 540 mil – A Mercedes-Benz apresentou no  Brasil o novo GLA, com motorização híbrido-leve e visual levemente retocado. São duas versões: GLA 200 AMG Line e AMG GLA 35 4Matic, com preços de R$ 370 mil a R$ 540 mil, respectivamente. O visual do GLA acompanha o do irmão GLB e ganha novo para-choque dianteiro, mais robusto, com grade redesenhada, faróis e lanternas com nova assinatura em LEDs. Para o GLA 200 AMG Line, rodas AMG de 20 polegadas, assentos esportivos e acabamentos com visual de fibra de carbono. Este tem motor 1.3 turbo com sistema híbrido-leve associado e potência de 163cv, com câmbio automatizado de dupla embreagem e 7 marchas. Já o AMG GLA 35 4MATIC tem motor 2.0 turbo com 306 cv, tração nas quatro rodas e câmbio automatizado de 8 marchas.

Panigale V4 R no Brasil: mas só duas – A moto de corrida homologada para rua Panigale V4 R vem apenas em duas unidades, ao preço de R$ 690 mil cada. A moto garante ao piloto amador um nível de especialidade de corrida que apenas os pilotos oficiais da Ducati poderiam experimentar. Ela ganhou melhorias no motor, chassi, aerodinâmica, eletrônica e ergonomia e se tornou ainda mais rápida. Só para se ter uma ideia: com a combinação de escape de competição e óleo dedicado, a potência máxima da Panigale V4 R pode atingir 240,5 cv. A reserva pode ser feita numa das concessionárias Ducati no país até 30 de outubro.

Scooter da BMW já em pré-venda – A BMW C 400 X já está em pré-venda na rede de concessionários brasileiros, com valores de R$ 54,9 mil a R$ 59,9 mil (de caráter mais esportivo).  Trata-se do 10º modelo do portfólio da Planta Manaus e o terceiro dos sete lançamentos planejados até 2025, dentro do aporte de R$ 50 milhões na fábrica manauara, anunciado no final de 2022. A scooter é equipada com motor monocilíndrico de 350cc e tem potência máxima de 34cv e torque 35Nm, sempre a gasolina. Já a transmissão é CVT (continuamente variável). As rodas são de 15 polegadas na dianteira e 14 polegadas na traseira. O tanque de combustível tem capacidade de 12,8 litros. O peso total do modelo é de 199kg. O modelo tem bons equipamentos de série, como controle de estabilidade automático, ABS, farol/lanterna/setas em LED, sistema para partida sem chave, tomadas USB de 12v e um compartimento expansível sob o banco que permite transportar um capacete fechado ou objetos de até 5kg. 

UTV para 4 pessoas chega ao Brasil – O mercado off-road espera saltar de US$ 16 bilhões, em 2023, para US$19 bilhões, em 2028, segundo a Mordor Intelligence – que atribui o salto à popularidade cada vez maior dos equipamentos e veículos deste segmento. Por isso, a CFMoto Brasil acaba de lançar no país o ZForce 950 Sport 4, um UTV (ou veículo utilitário multitarefas) bem mais forte, com espaço para quatro passageiros, 485 quilos de carga e capacidade para reboque de até 780 quilos. Os detalhes de acabamento e de suspensão garantem mais estabilidade, conforto e segurança, absorvendo impactos e irregularidades de qual seja o terreno. Ele é capaz de chegar aos 120km/h. 

Exame toxicológico – Com a derrubada dos vetos da Lei 14.599/23 que trata do exame toxicológico de larga janela, ficaram definidas novas regras – e para todos os motoristas, especialmente para a turma que lida com caminhões e carretas em longas jornadas pelo país afora. Os condutores que não tenham realizado o exame toxicológico periódico (a cada 2 anos e meio) serão punidos com a chamada multa de balcão, no valor de R$ 1.467,35 (Penalidade – multa cinco vezes) por se tratar de infração gravíssima. E sem prejuízo da multa de mesmo valor prevista para quem estiver dirigindo veículo das categorias C (caminhões), D (vans e ônibus) e E (carretas), com exame vencido. O exame toxicológico de larga janela detecta o usuário regular de drogas, cujo consumo da substância psicoativa compromete sua capacidade de dirigir sob efeito da mesma ou sofrendo as consequências da abstinência. Para isso, é feita a coleta de cabelo ou pelos. Para o coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, a medida é fruto do bom senso. “Houve um acordo entre o governo e o Congresso para a derrubada dos vetos. Foi resultado do entendimento do Executivo de que os vetos estimulavam a impunidade de quem possivelmente usa drogas e não compareceu para fazer o exame“.

Seguro cai pelo quinto mês consecutivo – A TEx, insurtech especializada em soluções online para o mercado segurador, revelou que os preços do seguro de automóvel apresentou redução de 1,7% em setembro, em relação ao mês anterior, chegando ao valor de 5,8%. Na comparação com os 12 meses anteriores, também houve queda de 10,8%. Pelo quinto mês consecutivo, o índice registrou redução. A região onde o segurado reside é um fator muito importante na precificação do seguro, pois interfere diretamente nas taxas de roubo e furto. Em setembro, pudemos observar que a Região Metropolitana de Curitiba pagou 4,1% (do valor do seguro do carro), ou 39,7% a menos comparado com a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, que pagou 6,8%, o índice mais alto das regiões comparadas.

Limpeza de estofados: questão de saúde – Você já parou para pensar que uma lavagem interna do seu carro é tão ou mais importante do que a externa? Principalmente dos estofados. A sujeira e as bactérias acumuladas nos tecidos podem desencadear alergias, infecções e problemas respiratórios. Além disso, desgastam o material e deixam mau odor. Por isso, a coluna Bigu traz dicas de Rodrigo ressurreição, CEO e fundador da Total Clean, rede de limpeza, higienização e impermeabilização desses equipamentos. Ele propõe uma limpeza completa a cada seis meses, mas o seu bom senso e do tipo de uso (estrada, cidades etc) deve prevalecer. “Vai além da parte estética: a limpeza e higienização combatem o acúmulo de  fungos, ácaros e bactérias, que são os principais agentes das doenças respiratórias”, conta Rodrigo. “Por isso, é preciso compreender que a higienização é uma maneira preventiva de garantir um ambiente saudável para os ocupantes do veículo”, complementa.

O CEO da Total Clean esclarece que uma limpeza profissional é feita por meio da aspiração do estofado e aplicação de shampoo, que atua na remoção da sujidade aparente. Em seguida, usa-se um produto à base de peróxido de hidrogênio, responsável pela higienização do estofado. Para finalizar, é feita a sucção. 

Veja como é possível preservar o estofado com passos simples:

  • Faça um limpeza regular: estabeleça uma rotina semanal de aspiração e limpeza com pano levemente umedecido para retirar o acúmulo de poeira
  • Fuja do sol: pode ocasionar o desbotamento do tecido
  • Utilize capas de proteção: principalmente ao transportar animais que podem rasgar o tecido
  • Fique de olho na ventilação: permita a ventilação no interior do veículo porque isso ajuda a evitar o acúmulo de umidade e odores.

Renato Ferraz, ex-Correio Braziliense, tem especialidade em jornalismo automobilístico

Veja outras postagens

Deputados federais da oposição e alguns da base governista se uniram para apresentar o pedido de impeachment com o maior número de assinaturas da história contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após a fala comparando os ataques de Israel na Faixa de Gaza ao Holocausto. As informações são do portal Gazeta do Povo.

O pedido seria protocolado hoje, mas conforme anúncio feito pelos deputados na Câmara dos Deputados, a entrega foi adiada para amanhã com o intuito de alcançar mais deputados interessados em apoiar o impeachment. Até o momento, já foram contabilizadas 122 assinaturas. O pedido contra Dilma Rousseff foi apresentado com 124 assinaturas.

O pedido conta com apoio de deputados do Progressistas, União Brasil e Republicanos, partidos que integram ministérios no governo Lula.

Segundo a deputada Carla Zambelli (PL-SP), as declarações de Lula configuram um crime de responsabilidade de acordo com o Artigo 5º da Constituição Federal. Ela acusa o presidente de “cometer ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo da guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade”.

Para o deputado Marcel van Hattem (Novo-RS), Lula “desonrou a memória do povo judeu”, além de criar uma “crise diplomática sem precedentes”.

Na coletiva, os deputados ressaltaram que as declarações de Lula são “muito graves” e “impactam nas relações comerciais com Israel e coloca o Brasil no estado de guerra, uma vez que toma posição ideológica”.

“A postura do Lula envergonha até aqueles que estiveram ao lado dele e coloca em cheque os nossos acordos comerciais”, disse um dos signatários do pedido.

O líder do PL na Câmara, Carlos Jordy (RJ), manifestou o seu repúdio a declaração do petista. “Lula não cometeu só um crime de responsabilidade, cometeu um crime contra a humanidade. No dia 7 de outubro, assistimos enojados o que Hamas fez contra o povo de Israel. Muitos foram os relatos de violência bárbaras”, disse Jordy.

Deputados católicos e evangélicos também se uniram para apoiar o pedido de impeachment contra Lula. “O Brasil é o país que mais leva peregrinos para Israel anualmente, por isso manifestamos nossa indignação e consignamos nossa assinatura”, disse Eros Biondini, líder da Frente Católica na Câmara.

Jaboatão dos Guararapes - Carvanval 2024

Do G1/PE

Um grupo de moradores organizou um protesto, hoje, interditando o trânsito no acesso ao Viaduto Capitão Temudo, na Ilha Joana Bezerra, no Centro do Recife. Testemunhas disseram que o ato é realizado por causa da falta de energia no local, que já dura cinco dias. Segundo o Corpo de Bombeiros, o protesto acabou no fim da tarde e a via foi liberada por volta das 17h10.

Manifestantes atearam fogo a pneus e ocuparam toda a pista do sentido em direção a Boa Viagem, na Zona Sul da cidade. O engarrafamento chegava perto do viaduto da Avenida Norte. O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado por volta das 15h40. Além dos bombeiros, uma equipe da Polícia Militar foi enviada ao local.

Jaboatão dos Guararapes - Dengue 2024

Em discurso de despedida no Senado, hoje, Flávio Dino (PSB-MA) afirmou que atuará com “coerência”, “imparcialidade” e “isenção” no Supremo Tribunal Federal (STF). Indicado por Lula, ele assumirá uma cadeira na Corte na próxima quinta-feira (22). As informações são do portal G1.

“No Supremo Tribunal Federal, onde estarei nas próximas 48 horas, terei coerência, coerência com essa visão que aqui manifesta”, afirmou Dino. “Esperem de mim imparcialidade e isenção. Esperem de mim fiel cumprimento à Constituição e à lei. Nunca esperem de mim prevaricação. Nunca esperem de mim não cumprir meus deveres legais”, completou.

No discurso, Flávio Dino – que já foi deputado, ministro da Justiça e governador do Maranhão – deixou em aberto a possibilidade de voltar à carreira política depois que se aposentar do STF.

Por lei, ministros do Supremo precisam se aposentar quando atingem 75 anos de idade. Dino está com 55 anos. “Não sei se Deus me dará a oportunidade de estar novamente na tribuna do Parlamento, no Senado ou na Câmara […] então, quem sabe, após a aposentadoria, em algum momento, se Deus me der vida e saúde eu possa aqui estar”, declarou.

Petrolina - Bora cuidar mais

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse, hoje, que a fala do presidente Lula ao comparar a guerra entre Israel e Hamas com o Holocausto foi “equivocada”, “inapropriada” e “precisa de retratação”.

“Estamos certos de que uma fala inapropriada e equivocada não representa o verdadeiro propósito do presidente da República, que é um líder global conhecido por estabelecer pontes entre as nações”, afirmou Pacheco, que, em seguida, defendeu um pedido de desculpas.

“Uma fala dessa natureza deve render uma retratação, é fundamental que haja uma retratação”, completou. Segundo Pacheco, mesmo que a reação de Israel seja considerada desproporcional em meio à guerra, o paralelo feito pelo presidente não se justifica.

“Ainda que a reação feita pelo governo de Israel venha a ser considerada desproporcional, excessiva, violenta, indiscriminada, não há como estabelecer um comparativo com a perseguição do povo judeu no nazismo”, afirmou.

Ipojuca - App 153

O Republicanos em Pernambuco definiu mais uma chapa majoritária importante para se fortalecer nas eleições de outubro. Em Venturosa, o partido lançou o empresário Adriano do Posto para concorrer à Prefeitura do município. Adriano disputará o comando da cidade com o apoio de Tarcísio Victor, que será o candidato a vice-prefeito. “A candidatura de Adriano para disputar a prefeitura de Venturosa é fruto de um amplo diálogo envolvendo o povo de Venturosa, que quer a mudança. Adriano é um quadro extremamente qualificado com larga experiência no mundo empresarial que ajudará muito no desenvolvimento do município”, ressaltou o ministro Silvio Costa Filho, presidente licenciado do partido.

Citi Hoteis

Não bastasse a falta de habilidade em lidar com os problemas de Pernambuco, a gestão da governadora Raquel Lyra (PSDB), que por muitas vezes se gaba por ter procurado nomes técnicos para áreas consideradas primordiais, parece não ter pessoas capacitadas para elaboração de relatórios de gestão, importantes para nortear os problemas e soluções para as políticas públicas do Estado.

Em seu primeiro relatório de ação de governo, a gestão de Raquel precisou recorrer ao uso de Inteligência Artificial (IA) para elaborar os textos referentes aos dados de Pernambuco. Isso é o que indica as plataformas de análise de uso de IA. Nossa equipe recebeu diversos recortes do relatório que foram testados em plataformas que verificam a probabilidade para sua elaboração e observou que o recurso precisou ser utilizado inúmeras vezes. Muitos dos trechos com probabilidade de 100% de chances.

É possível constatar a presença do uso de Inteligência Artificial nos capítulos sobre Educação, Desenvolvimento Agrário, Cidadania e Cultura, Mobilidade e Urbanismo, e Água e Infraestrutura.

A ferramenta foi utilizada, por exemplo, para situar a quantidade de unidades agropecuárias no Estado, que segundo o relatório, são 280 mil.

Até os dados sobre pobreza e desemprego foram baseados com resposta dada por Inteligência Artificial, que servem como base para criação de políticas públicas na área social. Essa área, inclusive, já passou por mudança de secretários.

Vale lembrar que durante pouco mais de um ano de mandato, a gestora já trocou gestores das pastas, mostrando a falta de preparo da gestão em lidar com as problemáticas, como Defesa Social, Infraestrutura, Mulher, Cultura, Justiça e Direitos Humanos, Desenvolvimento Agrário, Desenvolvimento Social, Criança e Juventude.

Veja outros recortes do relatório que, possivelmente, fizeram uso de IA:

Cabo de Santo Agostinho - Refis 2023

O prefeito de Itapetim, Adelmo Moura (PSB), está em Brasília para destravar as emendas que viabilizem obras nas áreas de saúde e infraestrutura. “No ano passado, os recursos das emendas nos ajudaram fechar o ano com chave de ouro e, desta forma, entregar o mandato todo organizado com as contas em dia para que o próximo gestor possa pegar o município organizado e tocar para frente”, disse.

No ano passado, só o deputado Filipe Carreras (PSB) empenhou para Itapetim mais de R$ 6 milhões em emendas. Este ano, ele já colocou R$ 2 milhões, que já está em conta. A previsão, segundo o prefeito, é que o parlamentar consiga um total que pode variar entre R$8 milhões e R$ 10 milhões. “Mas espero que os deputados Pedro Campos (PSB) e Carlos Veras (PT), além do senador Humberto Costa (PT) e da senadora Teresa Leitão (PT), possam destravar recursos e começar as obras em Itapetim”, disse.

Segundo Adelmo, as emendas empenhadas o ano passado foram essenciais para a manutenção dos serviços prestados na área de saúde em Itapetim. “No ano passado, tivemos uma crise grande na área da saúde. Na área dos recursos que dependiam do FPM e a gente cortou em tudo, mas menos na saúde, porque o dinheiro da saúde a gente garantiu e conseguiu tocar a atenção básica e a média complexidade do nosso município com as emendas. Por conta delas, a gente conseguiu se salvar e não deixar a saúde entrar em colapso no nosso município”, disse o gestor.

Caruaru - Pré Carnaval

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Vice de Miguel Coelho nas eleições para o Governo de Pernambuco em 2022, pelo União Brasil, Alessandra Vieira é a mais nova aposta do PL para ampliar o número de prefeitos pela legenda este ano. O ato de filiação ocorreu hoje e contou com a presença do presidente estadual da legenda, Anderson Ferreira, e de Gilson Machado, ex-ministro do governo Bolsonaro. Pelo PL, Alessandra vai disputar a preferência do eleitorado em sua cidade Natal, Santa Cruz do Capibaribe, onde, até 2020, foi administrada por seu marido, Edson Vieira.

Belo Jardim - Novo Centro

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Pernambuco (FICCO/PE) deflagrou a Operação Manguezais, destinada a reprimir a atuação de uma Organização Criminosa que atuava no tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e crimes conexos.

A investigação foi iniciada no final de 2022, tendo como foco um grupo chefiado por um presidiário, que já respondia a outros processos criminais e que estava dominando o tráfico de drogas na região de Rio Formoso, Tamandaré e outras cidades do litoral sul de Pernambuco.

Com o desenrolar das investigações, chegou-se ao conhecimento das ramificações da Organização, que possuía tentáculos nos Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Minas Gerais e Mato Grosso. Além disto, havia uma setorização das atividades criminosas, com alas dos grupos atuando diretamente no tráfico, lavagem de dinheiro e na intimidação e guerra pelo domínio de áreas onde estabeleceram pontos de vendas e drogas.

Parte dos membros da Organização Criminosa encontra-se cumprindo pena em presídios de Pernambuco, Ceará e Paraíba, alguns deles presos ainda durante a fase de investigações. Após a finalização das investigações, que demonstraram a participação dos alvos da operação nos crimes de Tráfico de Drogas (5 a 15 anos) e Lavagem de Dinheiro (3 a 10 anos), foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Rio Formoso mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva que resultaram na execução de 13 buscas domiciliares (sendo 05 em outros Estados) e prisão de 29 envolvidos, todos já encaminhados aos sistemas prisionais.

Foram apreendidos durante as diligências 04 veículos, incluindo uma BMW/X1 S20I M SPORT 2023, 10 aparelhos celulares, um revólver calibre .38, uma réplica de fuzil e R$ 112.000,00 (cento e doze mil reais) em espécie, com a realização de uma prisão em flagrante.

Como peculiaridades da operação, durante os levantamentos foi possível detectar duas situações de interesse, caracterizadas pelo projeto de um dos líderes de investir financeiramente na campanha política de seu próprio pai para prefeito de um município da Mata Sul do Estado. Foi descoberto também um plano arquitetado no interior de um presídio de Pernambuco para promover distúrbios no Estado, principalmente na região metropolitana do Recife, visando derrubar a cúpula da Segurança Pública de Pernambuco em meados do ano passado, como represália às ações que a SDS/PE vinha efetuando e que contrariavam os interesses de parte da Organização Criminosa.

Todas as ações tiveram início no dia 30/01 e foram concluídas na última sexta-feira 18/02 devido à complexidade, capilaridade e tamanho de atuação da organização criminosa e ainda prossegue visando a capturas de outros envolvidos.

Vitória Reconstrução da Praça

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou, hoje, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), podem se reunir nesta semana para tentar destravar os temas da medida provisória que retoma a tributação da folha de pagamento das empresas.

O Planalto deu a possibilidade ao presidente do Senado para que a reunião ocorra ainda nesta terça – o compromisso ainda não tinha sido incluído nas agendas de Lula e Pacheco até as 13h30. A articulação política do governo também agendou para esta semana um encontro do presidente Lula com os líderes partidários da Câmara e com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL). O encontro deve acontecer nesta quinta-feira (22).

“É um encontro que a gente já queria fazer no final do ano passado, que a gente não conseguiu fazer por causa da agenda do Congresso e do presidente. Uma oportunidade da gente retomar esse encontro, esse diálogo, reforçar essa agenda”, afirmou Padilha.

A declaração foi feita após reunião da cúpula do governo no Palácio do Planalto, em encontro do presidente Lula e do ministro Fernando Haddad com as lideranças do governo no Congresso. A MP foi enviada ao Congresso no fim de dezembro, anunciada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, mas ainda não começou a tramitar.

Parlamentares e entidades fizeram duras críticas ao texto, que retoma a tributação sobre a folha de pagamento de 17 setores intensivos em mão de obra – e, na prática, aumenta o custo tributário dessas firmas. O governo trabalha com a possibilidade de retirar esse tema da medida provisória e reenviá-lo ao Congresso na forma de um projeto de lei. A MP seguiria tramitando com os outros dois temas já incluídos no texto:

  • a redução dos incentivos do Perse, criado para beneficiar o setor de eventos durante a pandemia da Covid e prorrogado até 2026, e
  • o teto para compensação de créditos tributários.

“Estamos abertos, vamos [tratar disso] agora com que volta plenamente o Congresso e as pautas. Eu já havia feito essa conversa com o presidente Pacheco para que essa semana a gente pudesse ter esse encontro do presidente Lula com a nossa presença, para construir definitivamente o caminho de negociação. Não está descartada a possibilidade por parte do governo, como fizemos em outras MPs, de transformarmos o conteúdo da negociação em um PL de urgência se for visto como a melhor forma de tramitar”, declarou Padilha hoje.

Segundo Padilha, “a MP é fundamental para manter o equilíbrio das contas públicas do governo” e a negociação em torno do tema será continuada.

Estadão

A declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparando a operação israelense contra o grupo terrorista Hamas na Faixa de Gaza com o extermínio de judeus feito pelo líder da Alemanha Nazista, Adolf Hitler, provocou um bate-boca nas redes sociais com troca de acusações entre a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e a também parlamentar e presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann (PT-PR).

No X (antigo Twitter), Gleisi chamou Zambelli de “pistoleira” e afirmou que a deputada é “propagadora de fake news”. Em resposta, Zambelli disse que preferia ser “pistoleira de fato do que amante (de fato?) na lista da Odebrecht”.

Zambelli é responsável por um requerimento de impeachment contra o presidente da República e usa como justificativa as declarações dadas por Lula no último domingo, 18, durante encontro com membros da União Africana, na Etiópia, quando ele chamou a atuação de Israel de “genocídio”.

Gleisi, então, saiu em defesa do petista e afirmou que o requerimento de impeachment “só pode ser piada”. Zambelli, em contrapartida, afirmou já contar com o apoio de 89 bolsonaristas, e afirmou estar “feliz”, porque seu pedido está “incomodando”.

“Foi assim que começou o impeachment da Dilma que eu também ajudei a encabeçar e assinei, em 2015″, escreveu Zambelli no X.

Segundo a assessoria de Carla Zambelli, o requerimento será protocolado nesta terça-feira, 20, na Câmara dos Deputados. Como o Estadão mostrou, somente nos seis primeiros meses do seu terceiro mandato, a Casa recebeu 11 requerimentos para afastar Lula.

Além do pedido de impeachment por parte de Zambelli, a fala de Lula trouxe várias repercussões diplomáticas negativas, ao ponto de o presidente ser considerado “persona non grata” em Israel.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, disse, hoje, que o grande número de ações de execução fiscais e as previdenciárias, estas últimas contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), são “os dois grandes gargalos do poder judiciário”.

Barroso fez a afirmação durante discurso de abertura do ano judiciário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que também é presidido por ele. Na cerimônia, foram empossados os novos conselheiros. De acordo com o magistrado, solucionar os dois gargalos apontados está entre as prioridades do conselho para o ano de 2024.

“Nós detectamos os dois grandes gargalos do poder judiciário brasileiro, que são as execuções fiscais e as ações previdenciárias contra o INSS. Estamos atuando intensamente para desfazer esses gargalos”, disse Barroso.

Em relação às execuções fiscais, o presidente do Supremo e do CNJ citou a celebração de acordo com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, com a Advocacia-Geral da União (AGU) e com o Superior Tribunal de Justiça (STJ), que resultou em uma portaria que prevê a extinção de até 400 mil ações desse tipo que já foram pagas ou que prescreveram.

De acordo com Barroso, essas ações “já deveriam estar extintas”, mas não foram devido a “deficiência de sistemas de comunicação”. Ele informou que, até o momento, cerca de 65 mil ações de execução fiscal já foram extintas.

Barroso disse ainda que será formalizada nesta terça uma portaria que prevê a extinção de todas as ações de execuções fiscais do país com valor de até R$ 10 mil e que estejam paradas há mais de um ano, sem indicação de bens para penhora. Ele não deu estimativa de quantas ações com esse perfil existem hoje.

Em relação às ações contra o INSS, Barroso apontou que há dois problemas: excesso de judicialização, ou seja, grande número de processos; e o cumprimento das decisões judiciais pelo instituto.

“Estamos enfrentando o segundo ponto pela automação da comunicação com o INSS Temos tido reuniões com presidente e assessores do INSS para conseguirmos melhorar essa prestação de serviço e diminuirmos a judicialização”, disse o presidente do CNJ e do Supremo. Foram empossados nesta terça seis novos conselheiros do CNJ. São eles:

  • ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Caputo Bastos;
  • desembargador José Rotondano, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA);
  • desembargadora federal do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (TRF-3) Mônica Nobre;
  • juíza Renata Gil, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ);
  • juíza federal Daniela Madeira, do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região (TRF-2);
  • advogada da União Daiane Nogueira de Lira.