De bigu com a modernidade

Golpe do IPVA: saiba como se proteger

Só duas coisas são inevitáveis na nossa existência aqui na terra: a morte e o pagamento de impostos. Pois bem: milhões de brasileiros donos de veículos começam a pagar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), tributo anual calculado sobre o valor de mercado dos automóveis. Procure a secretaria de Fazenda do seu estado, planeje, poupe e se prepare.

Anotadas as datas, fiquem atentos: mesmo que o IPVA possa ser quitado online, tornando a transação bem mais prática, a bandidagem cibernética criou muitos esquemas de fraudes digitais, como os golpes do phishing e do boleto falso. Márcio D’avila, consultor técnico e especialista em segurança digital da CertiSign, e Victor Mahon, CBO e sócio da Zapay, ajudaram a coluna De bigu com a modernidade a criar um plano de proteção, digamos assim.

1. Phishing

Neste golpe, as vítimas recebem um e-mail, SMS ou mensagem de WhatsApp fingindo serem do Detran ou algum órgão regulador. Ao clicar no link, a vítima é direcionada a um site falso, mas muito parecido com o original. E aí ao inserir os dados, as informações são roubadas ou ainda a vítima pode ser induzida a realizar o pagamento ali mesmo por meio de QRCodes ou boletos fraudulentos. “Esse golpe é muito comum, mas fácil de ser evitado. Antes de acessar algum link, é sempre importante verificar se na mensagem há erros de digitação, pontuação e se o domínio do e-mail é realmente da instituição ou empresa. Também é importante antes de navegar e inserir dados em um site confirmar se ele é autêntico e se está seguro com um certificado SSL/TLS. Essa confirmação é feita com um clique no cadeado no navegador, onde é possível ver as informações sobre o site em questão”, explica.

2. Boleto falso

Os fraudadores podem enviar boletos falsos pelos Correios ou por e-mail informando sobre uma nova via de pagamento ou, ainda, de um erro na transação. Nestes casos, a fatura costuma ser bem parecida com a original, mas possui os dados da conta bancária de quem está aplicando o golpe. “Então, a dica sobre isso é: faça sempre o pagamento diretamente nos sites dos órgãos oficiais e autorizados, como bancos credenciados”, complementa.

3. Redes sociais e ligações

Também é preciso ter muito cuidado nas redes sociais e ao telefone. Criminosos também criam perfis falsos em nome de órgãos oficiais e realizam ligações para tentar capturar dados e estimular o pagamento de boletos falsos. A isca, muitas vezes, são descontos para a quitação de multas e regularização do veículo. A comunicação tem sempre um tom de urgência, com uma vantagem muito boa para a vítima-alvo. “A orientação é nunca fornecer o seu número de cartão de crédito, senha de conta bancária e informações pessoais ou financeiras a alguém que entre em contato com você, a menos que você esteja absolutamente certo de que essa pessoa é legítima”, reforça Victor Mahon, CBO e sócio da Zapay.

City Cargo: o minielétrico de carga – O mercado de carros de passeio 100% elétricos no Brasil emplacou 7.230 unidades em 2022. A JAC foi vice-líder, com 894 unidades (12,4% de participação). Agora, a marca chinesa administrada por Sergio Habib traz um novo (e diferente) modelo: o JAC E-JS1 City Cargo, capaz de transportar até 1.200 litros de volume (ou 400 kg). O alvo? Laboratórios, frota de serviços para empresas que prestam atendimento públicos como telefonia e energia, além de entregas de encomendas e outras aplicações urbanas. Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil, diz que ele vale para laboratórios de exames clínicos que realizam as coletas no domicílio, por exemplo, ou frotas contratadas para atendimento de serviços públicos, como empresas de energia elétrica – você só necessita de um técnico e mais algumas poucas ferramentas –, bem como de telefonia ou saneamento. E isso sem contar o aclamado “last mile” (última milha, em tradução literal, que é aquele nicho de veículos que retiram mercadorias dos centros de distribuição e as entregam nas casas/nos comércio dos clientes). Essa versão “furgoneta” é, segundo a JAC, especialmente e imediatamente vantajosa no custo por km rodado para rotas diárias a partir de 120 km. A família E-JS1 agora é composta por três versões: JAC E-JS1, modelo 100% elétrico mais acessível do Brasil, JAC E-JS1 EXT, que é a versão aventureira, e JAC E-JS1 City Cargo.

Versões e preços
JAC E-JS1, automóvel 100% elétrico mais barato do Brasil: R$ 146 mil;
JAC E-JS1 City Cargo: R$ 160 mil;
JAC E-JS1 EXT, versão aventureira do E-JS1: R$ 165 mil

Com esse lançamento, a família 100% elétrica da JAC Motors passa a contar com 16 modelos. São 4 automóveis de passeio, 1 picape, 5 vans e 6 caminhões.

Elétricos: chegamos aos 100 mil – E por falar em carro eletrificado, ambientalmente sustentável, vale registrar: o mercado brasileiro, que registrou crescimento de 41% em 2022 na venda destes veículos, acaba de quebrar a marca dos 100 mil (híbridos e elétricos) circulando nas ruas e estradas, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétricos (ABVE), o mercado nacional já conta com mais de 100 mil veículos eletrificados (híbridos e elétricos). Apenas no ano passado, esse mercado registrou um total de 49.245 unidades comercializadas, 41% a mais do que em 2021.

Primeira picape elétrica da Ram – A marca norte-americana Ram, pertencente a Stellantis, acaba de confirmar que sua primeira picape elétrica a bateria será conhecida como Ram 1500 REV. “Começamos uma revolução no ano passado, quando convidamos os consumidores para o início de nossa jornada de eletrificação, reunindo seus comentários sobre exatamente o que eles estão procurando em uma picape elétrica”, disse Mike Koval Jr., CEO da Ram. A produção da nova Ram 1500 REV começará no próximo ano. O veículo será formalmente revelado ao público nos próximos meses.

Lexus NX 350h: mais segurança – A linha 2023 do SUV da marca de luxo japonesa pertencente à Toyota chega disponível em três versões (Dynamic, Luxury e F-Sport). Essa última ganha iluminação ambiente com novas cores e sistema de som Mark Levinson de 7.1 canais, com 23 caixas de som distribuídas por 16 locais em toda a cabine (incluindo dois alto-falantes de 40mm instalados no teto), que geram o equivalente a 2.400 watts de potência. Também vem com um novo retrovisor digital, que auxilia o motorista, principalmente no período noturno, e proporciona mais segurança e comodidade. As versões Dynamic e Luxury ganham novos itens de suporte para estacionamento. A linha 2023 do modelo, precursor entre os utilitários esportivos premium no mundo, já está disponível na rede de concessionárias da marca, com preços a partir de R$ 364.790 (a Dynamic). A Luxury custa R$ 400.290; a F-Sport, R$ 437.090.

Lembram dos trólebus? E se voltassem? – O Recife já teve um sistema de transporte público elétrico muito interessante, eficiente, invejado: eram os trólebus que saíam da Caxangá ou da Macaxeira, por exemplo, e iam até a Dantas Barretos. Inaugurado em 1960, o programa tinha inicialmente 65 veículos Marmon Herrington, importados dos Estados Unidos. O lobby do diesel desgraçadamente venceu – e temos o que temos.

Pois bem: e que tal se o transporte público voltasse a ter a eletricidade como motor? Em várias partes do mundo a eletrificação veicular já é uma realidade. Afinal, as aplicações vão muito além do transporte individual. Euclides Lourenço Chuma, membro sênior do Instituto dos Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), organização profissional técnica dedicada ao avanço da tecnologia para a humanidade e pesquisador do CNPq na Universidade de Linköping, na Suécia, avalia as possibilidades para o cenário brasileiro. Ele defende que os veículos elétricos são uma boa opção para o transporte público.

“Mesmo em grandes extensões urbanas, como a região metropolitana de São Paulo, é possível implementar um sistema de ônibus movidos a eletricidade com a tecnologia atual”, reforça ele. “Isso traria diversos benefícios para a população”. Como exemplo, cita a redução nas emissões de CO2 e a melhoria da qualidade do ar da cidade, que contribuiriam para evitar a formação das chamadas bolhas de calor. “Sem falar na diminuição significativa da poluição sonora, já que motores elétricos são totalmente silenciosos”, afirma Chuma.

Os 70 anos do Jeep CJ-3B – Lançado nos Estados Unidos em janeiro de 1953, o Jeep CJ-3B acaba de completar 70 anos. O modelo foi também o primeiro Jeep a ser fabricado pela Willys-Overland do Brasil, já a partir de 1954. Algumas unidades de versões anteriores já haviam chegado ao país como CKD (peças para montagem) antes disso, mas coube ao CJ-3B integrar as primeiras peças nacionais ao longo dos seus anos de produção aqui no Brasil. O CJ-3B – CJ de “Civilian Jeep” (Jeep civil) – foi uma evolução dos modelos já produzidos até então para clientes civis e não militares. Nascida em 1945 com o CJ-2A, a família CJ foi composta por veículos para uso em qualquer terreno de carroceria compacta, produzidos e vendidos pela Jeep até a década de 1980. O CJ-3B começou a ser vendido no Brasil em 1954. Montado em São Bernardo do Campo (SP) pela Willys-Overland do Brasil, ele trouxe como diferenciais das gerações anteriores a grade frontal e o capô mais elevados para poder acomodar o novo motor de quatro cilindros Hurricane, da Willys, gerando o apelido “cara de cavalo”.

Dentre as muitas aventuras proporcionadas pelo CJ-3B ao longo dos seus 70 anos, vale lembrar uma realizada por três escoteiros em 1955, com a Operação Abacaxi. Eles saíram de São Paulo com destino ao Canadá para participar do Jamboree, encontro mundial de Escotismo. Uma viagem incrível, que acabou sendo ampliada até o Alasca a bordo do CJ-3B. Entre a ida e a volta, os três aventureiros rodaram cerca de 73 mil quilômetros em pouco mais de um ano, passando por 19 países e vivendo histórias incríveis. Os nomes desses aventureiros: Hugo Vidal, Charles Downey e Jan Stekly. O CJ-3B, que também teve uma versão militar, o M606, foi produzido nos Estados Unidos até 1968, com cerca de 155 mil unidades fabricadas. Além disso, o CJ-3B foi um pioneiro “carro mundial”, fabricado sob licença em países como Japão, Índia, França, Espanha e Turquia.

Nova Tiger Sport 660 Touring – A fabricante britânica Triumph acaba de apresentar a linha 2023 da motocicleta Tiger Sport 660 Touring para os consumidores brasileiros, focando em acessórios que, em outros mercados, costumam ser opcionais. Por exemplo: ela traz top box traseiro da marca Givi com capacidade para transportar até 47 litros de carga (cabem dois capacetes). O preço sugerido é de exatos R$ 62.873,73, com opções de duas cores (vermelha e azul) e um importante auxílio de condução: o quickshifter é acessório que permite as trocas de marcha sem a necessidade de acionar o manete da embreagem. O modelo traz de série freios ABS, controle de tração e painel de instrumentos digital com tela TFT. O motor é um tricilíndrico de 660cm³ de 81cv de potência e 6,5kgfm de torque, com câmbio de seis marchas.

Carnaval e carro na praia: fique ligado – Todo mundo aqui no Nordeste conhece alguém que vai pegar o carro e se mandar para uma praia, certo? Por isso, durante e depois de pegar a estrada, o motorista deve tomar algumas precauções fundamentais com o veículo. A NGK, multinacional japonesa especialista em sistema de ignição, listou a pedido do Bigu cinco importantes recomendações:

1) Fazer uma boa lavagem no veículo logo ao retornar do litoral, incluindo a parte inferior do carro;

2) Não aplicar óleo ou vaselina na parte inferior do automóvel: além de agredir as borrachas, os produtos permitem que a sujeira e partículas grudem no veículo;

3) Evitar a utilização de querosene, óleo em spray e óleo diesel no motor, pois se trata de uma área muito quente do carro e, como são produtos inflamáveis, podem provocar um acidente;

4) Fugir de combustível com preço muito baixo e solicitar sempre a nota fiscal de abastecimento;

5) No retorno da viagem, observar se o veículo apresenta falhas ou aumento do consumo de combustível e, em caso positivo, pedir ao mecânico de confiança para realizar uma avaliação do carro.

Segundo Hiromori Mori, consultor de assistência técnica da NGK do Brasil, antes de pegar estrada, o condutor precisa verificar o funcionamento dos itens de segurança, como pneus (estado e pressão), além da iluminação e da documentação do motorista e do veículo. “Durante a viagem, é fundamental examinar as lâmpadas de alerta que, na maioria dos veículos, têm duas cores: amarelas ou âmbar, que indicam ser necessária uma verificação, mas não impedem o funcionamento do automóvel; e vermelhas, que ordenam interromper imediatamente o passeio para checagem”, descreve Mori. “Após a viagem, é a hora de identificar se há falhas ou ruídos anormais no carro.”

Como o ambiente com maresia é mais agressivo ao veículo, a manutenção preventiva deve ser ainda mais criteriosa. “Os principais componentes prejudicados pela maresia são os metálicos, uma vez que não possuem uma camada de proteção, como suportes, parafusos e peças de alumínio, e a borracha, que sofre agressão química e ressecamento”, aponta Mori. “Já os cabos de ignição merecem uma atenção especial e devem ser verificados e substituídos quando necessário, porque o sal contido na maresia facilita a condutividade elétrica.”

Para moradores de regiões litorâneas, Mori recomenda providenciar uma inspeção anual de itens da carroceria e estruturais com um profissional qualificado. “Ao notar problemas de pontos de corrosão, eles devem ser tratados para não afetar as peças estruturais e, consequentemente, a segurança do veículo.”

Fazer manutenção ou alugar? – E por falar em carro e carnaval, confira um interessante e curioso levantamento da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), feito com apoio da Mundo Automotivo – DMS Automotive: cinco diárias de locação de um veículo popular ficam, via de regra, mais em conta do que a soma dos gastos de manutenção necessários para pegar a estrada. Claro, veja que o trabalho tem ‘um lado’ mais interessado, mas analise: a economia a favor de quem vai viajar com carro alugado no Carnaval, ou demais feriados prolongados ao longo do ano, pode chegar a 20%, mesmo sem incluir trocas de pneus e/ou de bateria. Os preços médios levados em conta no levantamento foram: troca de óleo (R$ 100 a R$ 170); filtros de óleo, de combustível e de ar (R$ 75 a R$ 115); fluido de freio (R$ 65 a R$ 135); pastilhas (R$ 90 a R$ 130); palhetas (R$ 115 a R$ 180); lâmpadas de farol (R$ 30 a R$ 70, cada uma); alinhamento e balanceamento (R$ 170 a R$ 180) – serviço que inclui rodízio dos pneus.

A maioria desses itens implica na segurança da viagem e, se negligenciados, fazem crescer os riscos de acidentes e de prejuízos. “O certo é que a preparação de um veículo para pegar a estrada certamente envolverá algum gasto extra que o proprietário precisa levar em consideração”, diz o presidente da ABLA, Marco Aurélio Nazaré. “Já no caso da locação, os carros são entregues 100% revisados, num ótimo custo-benefício”.

Renato Ferraz, ex-Correio Braziliense, tem especialidade em jornalismo automobilístico.

Veja outras postagens

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Álvaro Porto afirmou, em discurso, hoje, no plenário, que a Alepe tem o compromisso de buscar soluções urgentes para aliviar o sofrimento extremo de crianças com microcefalia que esperam por cirurgias corretivas de luxação dos quadris.

“A demora e o silêncio do governo do estado não podem continuar a angustiar as famílias. Este caso merece e vai ser tratado com a urgência que a gravidade das crianças exige. E esta Casa não vai aceitar calada o pedido de socorro das mães destas crianças. Vamos nos mobilizar para construir soluções que recuperem a dignidade das crianças e dos seus familiares”, disse.

O discurso foi motivado pela visita da presidente da União de Mães de Anjos em Pernambuco, Germana Soares, ao gabinete da presidência na manhã desta terça. No encontro, do qual participaram a deputada Simone Santana e os deputados Gilmar Júnior e Sileno Guedes, Germana fez um relato que representa a angústia dos familiares das 138 crianças de todas as regiões do Estado que aguardam pela cirurgia, segundo ela, sem previsão de retomada pelo governo do estado após ano e quase quatro meses de gestão. O procedimento pode corrigir problemas ortopédicos graves decorrentes do Zika vírus.

Na próxima segunda-feira, a questão será debatida na Alepe em audiência pública realizada em conjunto pelas comissões de Saúde, da Mulher e de Direitos Humanos, além da Frente Parlamentar em Defesa dos Profissionais de Enfermagem. “Estamos convocando a secretária de Saúde, Zilda do Rego Cavalcanti, e o Coordenador de Neuro Ortopedia da Secretaria, Ricardo Lyra. As crianças, suas mães e os deputados poderão, finalmente, ouvir o que o Estado planeja para atender o pedido de socorro União de Mães de Anjos”, disse Porto.

O deputado lembrou que enquanto as cirurgias negadas pelo Executivo representam cerca de R$ 5 milhões, o Governo de Pernambuco contrata a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein para consultoria na área de gestão de seis grandes hospitais da rede estadual de saúde, gastando R$ 23,2 milhões.

“Enquanto o tratamento para o Albert Einstein, tudo indica, é com dispensa de licitação, o procedimento para compra das placas que podem dar sobrevida às crianças, tramita nas gavetas da secretaria da Administração sem que haja informações precisas sobre o processo”, disse.

No discurso, Porto destacou os maus tratos que Germana relatou sofrer por parte da secretaria estadual de Saúde, além do silêncio que vem tendo em relação à demanda das cirurgias. Disse ainda que o descaso dispensado à presidente da União de Mães pela chefe de gabinete da secretária, senhora de nome Gerlane, também tem sido destinado à Alepe.

“Quero lembrar aqui que a Secretaria de Saúde tem reagido com igual descaso com esta Casa. Eu mesmo, quando tentei falar com a secretária de Saúde sobre um paciente grave internado no Hospital da Restauração, recebi uma mensagem desta mesma senhora Gerlane, me informando que a secretária não me atenderia e que qualquer problema deveria ser dirigido a ela”.

Para o deputado, diante do que tem sido visto, pode-se concluir que: “se a Secretaria trata com descaso o Poder Legislativo, composto por 49 deputados, com mandatos que representam pernambucanos de todo o Estado, imagina-se qual tratamento não vem recebendo esta mãe que fala em nome de 138 famílias”, observou. “Estamos diante de um descaso absurdo com o sofrimento e com as vidas destas crianças”, completou.

Álvaro Porto enfatizou o caráter urgente das intervenções, uma vez que podem permitir um mínimo de qualidade de vida para os pacientes e para as mães que cuidam diariamente dos seus filhos e filhas. “Trata-se de um procedimento médico de caráter humanitário. Afinal, segundo contou Germana, as dores das crianças não são aliviadas nem mesmo com tramal e morfina aplicada na corrente sanguínea”.

No discurso, o deputado fez questão de frisar que Germana disse depositar na Alepe sua última esperança. “Nós, aqui na Alepe, temos este compromisso de buscar soluções urgentes para esta questão. Não se pode tratar este caso como algo banal, com licitações de materiais para cirurgias comuns. A situação é urgente. É preciso lembrar que esta realidade de dor e sofrimento é decorrente do Zika vírus. Portanto, essas crianças são vítimas do Estado brasileiro que, sem condições sanitárias adequadas, não controlou o Aedes aegypti, o vetor do vírus. Isso significa dizer que esta é uma dívida do Estado”.

Porto foi aparteado pelos deputados Sileno Guedes, Dani Portela, Simone Santana, Rodrigo Farias, Abimael Santos, Waldemar Borges, José Patriota e Joãozinho Tenório.

Toca Jabô

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL) se reuniu, hoje, em Brasília, com o diretor-geral do DNIT, Fabrício de Oliveira Galvão. O encontro serviu para tratar das intervenções do órgão na BR-423. Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da rodovia, Fernando Rodolfo tem acompanhado a iniciativa desde que chegou à Câmara Federal, em 2019.

“A ordem de serviço para a duplicação foi assinada em novembro de 2023, mas desde então pouco vimos de avanço para as obras. Havia questões de licenciamento, que solicitamos a celeridade ao governo do estado, e em breve esperamos que seja iniciada a terraplanagem. A previsão do contrato com a empresa é para finalizar até setembro de 2026, vamos acompanhar, mas estamos esperando que a obra iniciei ainda neste primeiro semestre, pois a população tem cobrado bastante, e com razão”, destacou o parlamentar.

A duplicação da BR-423, cujo processo teve início ainda no governo Bolsonaro, envolve 83 quilômetros. A primeira etapa será entre São Caetano e Lajedo. O DNIT prevê que o segundo trecho, de Lajedo a Garanhuns, comece ainda em 2024. Os dois lotes terão investimento público de R$ 554 milhões.

Paulista - No ZAP

Fruto da CPI do MST, o movimento “Invasão Zero” tornou-se Frente Parlamentar e teve o deputado Coronel Meira (PL-PE) diplomado coordenador em Pernambuco, juntamente com Zé Antônio de Melo, eleito como presidente estadual. A diplomação ocorreu tarde de hoje, durante reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Para Meira, esse é um momento importante para o agro brasileiro. “A FPA e a Comissão de Agricultura Pecuária e Desenvolvimento Rural, se posicionaram fortemente, num trabalho sério que foi iniciado pelo deputado Zucco, na CPI do MST. Agora, tendo em mãos todos os dados e informações apuradas na CPI, passaremos a preparar os Estados brasileiros para o enfrentamento preventivo, de ideias e de trabalho a esse grupo do MST”, afirma.

“Estou muito feliz por representar esse movimento em Pernambuco e conto com a participação de todos os deputados estatuais e federais de Pernambuco, em especial com a participação do Coronel Feitosa, eleito membro do movimento em nosso Estado, convoco também o homem do campo, o agricultor, o pecuarista a se engajarem conosco nesse propósito de mostrar que o MST não tem espaço em Pernambuco”, complementa.

Jaboatão - Toca Jabô

Prezado Magno Martins,

A respeito da sua publicação, abordando as declarações do jornalista Dárcio Rabelo, venho aqui esclarecer que, por parte do mesmo, houve a distorção de determinadas coisas que eu afirmei, quando fui cumprimentá-lo, na tarde da última segunda-feira, 22 de abril.

Como já evidenciei em nota publicada hoje, a nossa gestão municipal tem sido constantemente o alvo do “quanto pior, melhor” aqui no município, que utiliza de mentiras para difamar um trabalho sério, que apesar dos vários desafios enfrentados, vem se sobressaindo e apresentado resultados positivos.

Mesmo que, em determinados casos, problemas estruturais da cidade não sejam resolvidos no tempo em que as nossas equipes deveriam efetivar, temos respaldo para responder que, quando a população registra as suas solicitações, os nossos esforços vão sempre para a resolução dos diversos problemas que Arcoverde agrega e que, na maioria dos casos, não foram concretizados em gestões passadas.

Quando, de forma sensacionalista, um determinado veículo ou comunicador tenta fazer, em cima de fatos cotidianos, um trampolim político, aí sim, deve-se entender que, por trás de suas condutas profissionais, existem interesses ocultos. E, desta forma, quem incentiva determinadas condutas deve arcar com o peso de falsas acusações, comprovando perante a justiça que uma determinada afirmação mal colocada seja a verdade absoluta.

Tendo em vista que, diante de sermos o constante alvo enquanto poder público, estamos com o nosso setor jurídico trabalhando para que, a partir de agora, todas as publicações ou transmissões de rádios que alegarem supostas falhas que não existem, comprove-as de imediato. Na vida pública, não basta apenas gerar especulações com base em falácias, é necessário ter a credibilidade para argumentar que o que se quer defender realmente se trata de algo concreto.

Portanto, caro Magno, tudo que de forma deliberada fugir ao campo da verdade será submetido à apreciação do Poder Judiciário.

Wellington Maciel – prefeito de Arcoverde

Petrolina - Melhor cidade para viver 2024

O pré-candidato à Prefeitura de Bonito pelo MDB, Ademir Alves, esteve reunido, hoje, com o presidente da Compesa, Alex Campos, e foi informado sobre a liberação da obra de reforma da Estação de Tratamento de Água do distrito de Alto Bonito. Esta conquista é um desdobramento da visita técnica, realizada pelo mesmo, no último mês, na sede da Compesa, e solucionará o problema da falta de água da população local.

Ipojuca - Minha rua top

O lançamento da pré-candidatura de Madalena e Gilsinho à prefeita e vice-prefeito de Arcoverde, respectivamente, também marcou a confirmação do apoio dos ex-prefeitos Julião Guerra, Erivânia Camelo e Rosa Barros a pré-campanha da socialista. Os três estavam presentes no evento realizado na noite da sexta-feira, no Persone. Em seus discursos exaltaram a experiência de Madalena e a juventude de Gilsinho para recolocar Arcoverde no caminho certo.

“Madalena, o povo de Arcoverde clama pela sua volta. Nossa cidade precisa voltar a crescer, a ouvir o povo, a construir um futuro com justiça social, trabalho e seriedade. Você é a eterna prefeita dessa cidade e o povo saberá decidir na hora certa a sua volta à prefeitura. Esse é o começo de uma grande caminhada, uma caminhada que vai unir o povo de Arcoverde”, disse Julião Guerra.

Caruaru - Geracao de emprego

O ministro da Pesca, André de Paula, confirmou, há pouco, em Brasília, durante audiência em seu gabinete, sua presença na festa dos 18 anos do blog, marcada para o dia 23 de maio, a partir das 20 horas, no Mirante do Paço, no Recife Antigo. “Fui em todas as comemorações do seu blog e jamais poderia deixar de compartilhar este momento tão importante”, disse André.

Informei ao ministro que tudo está sendo organizado para ficar marcado como um dos maiores eventos institucionais do ano na área da comunicação. Disse que, para alegrar o ambiente, a grande atração será a Super Oara, do meu amigo Beto, hoje comandada pelo seu filho Elaque, artista de mão cheia.

No palco, subirão muitos artistas de renome para dar uma canjinha e homenagear o blog, entre eles Alcymar Monteiro, o rei do forró autêntico. Para trazer frevo, nosso ritmo mais efervescente, dois astros: André Rio e Almir Rouche. Também irão soltar a voz Josildo Sá, Irah Caldeira, João Lacerda, Daniel Bueno, Novinho da Paraíba, Cristina Amaral, Fabiana, a Pimentinha do Nordeste, e Walquiria Mendes.

Será uma festa de adesão!

Camaragibe Agora é Led

Menos de um mês após um micro-ônibus do sistema transporte complementar da rede municipal do Jaboatão dos Guararapes ter atropelado fiéis que participavam de uma procissão, no Domingo de Páscoa, no bairro de Marcos Freire, tragédia que resultou na morte de cinco pessoas, outro acidente envolvendo um veículo da frota foi registrado, na manhã de hoje. De acordo com relatos de passageiros, o automóvel teria “perdido os freios” enquanto tentava subir uma ladeira no Ibura e atropelado um grupo de motoqueiros ao descer de ré.

Ex-prefeito do município, Elias Gomes criticou o atual governo municipal, sob gestão do prefeito Mano Medeiros (PL), ao apontar omissão da prefeitura na fiscalização do transporte público. E disse ser necessário “mudar sistematicamente” as políticas para o setor a partir de um plano que preveja a renovação e organização da frota.

“É preciso assumir responsabilidades. Jaboatão amanheceu diante de uma nova quase tragédia anunciada, que por pouco não resultou em algo mais grave. Hoje a cidade se vê no mais completo isolamento político-administrativo, sem zeladoria. Estamos todos nos perguntando sobre o que falta para que a prefeitura promova as mudanças necessárias”, observou Elias.

Belo Jardim - Vivenciando Histórias

O livro “Uma noite em Anhumas” é uma história da economia e sociedade canavieiro-açucareira de Alagoas e Pernambuco, no século vinte, contada por meio de fragmentos biográficos de familiares do autor (Maia Gomes, Maias, Gomes de Barros, Bahias, Pedrosas, Calheiros, Cardosos, Kuhns e outros) e de pessoas a eles ligadas que foram protagonistas na construção da referidas economia e sociedade.

O livro tem 624 páginas, existência independente, mas também pode ser lido como uma continuação de “O trem para Branquinha” (do mesmo autor, 564 páginas, 2018). A impressão de “Uma noite em Anhumas” terminou há poucos dias. O lançamento no Recife será feito na Mercearia Pará (Rua Olímpio Tavares, 110, Casa Amarela), às 19 horas, da próxima quinta-feira (25).

Vitória Reconstrução da Praça

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Mesmo sem poder votar durante a sessão de hoje na Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, uma vez que estava na condição de suplente, o deputado Coronel Aberto Feitosa (PL) não deixou de participar do encontro. Marcado pela primeira vitória da categoria, o projeto teve o texto substitutivo proposto pela delegada Gleide Ângelo (PSB) aprovado por três votos a favor e dois contrários. Com isso, voltará a ser analisado, na próxima terça-feira, na Comissão de Constituição e Justiça da Alepe.

“Agora o cancão vai piar”, comemorou o deputado, ao usar a expressão que retrata que as coisas vão apertar. “Vamos lutar pelo que ė justo para categoria que todos os dias expõe a própria vida pela segurança pública dos pernambucanos. O que não dá é aceitar os reajustes propostos pelo Governo de 3,5% em 2025 e 3% em 2026 quando a previsão da inflação é de índices superiores a esses percentuais”, reforçou o parlamentar, que promete convocar toda a categoria para estar presente na próxima terça feira.

Pelo regimento interno, depois de ser apreciado e votado na Comissão de Constituição e Justiça, passará novamente pelas Comissões de Administração, de Finanças e de Segurança Pública para só depois disso, ir à votação em plenário.

O pré-candidato a prefeito de Camaragibe pelo PL, Felipe Dantas, participou, no último domingo, no Rio de Janeiro, do ato em “Defesa da Democracia e pela Liberdade”, convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na ocasião, Felipe e Sidney Édipo (que é pré-candidato a vereador no Recife) acompanharam o deputado federal Coronel Meira (PL), tomaram café da manhã e presentearam Bolsonaro com uma camisa do Sport, horas antes do evento. “É uma honra representar Camaragibe e Pernambuco, ao entregar o manto do Sport para o nosso eterno presidente. Mais do que a camisa de um time, este gesto é o reconhecimento de que o Nordeste sempre teve papel de destaque no cenário nacional”, afirmou Felipe Dantas.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

A instalação de três câmeras para monitorar o tráfego em uma das vias mais movimentadas e com maior número de sinistros de transito em Arcoverde, a PE-270, que liga a cidade aos municípios de Buíque, Tupanatinga e Itaíba, foi motivo de indignação de vereadores, ontem.

Em vez de parabenizar a iniciativa da autarquia de trânsito municipal, a Arcotrans, dirigida há cerca de oito meses por Vladimir Cavalcanti, terminou sendo motivo de ameaça em plena tribuna. Em vídeo da sessão de ontem, bastante exaltado, o vereador Eriberto do Sacolão ameaçou o diretor da Arcotrans, por conta do convênio firmado entre a autarquia de trânsito com o DER para monitoramento do local.

“O convênio firmado foi só para que a gente pudesse liberar o espaço que passa de uma via, uma via urbana e também monitorar a questão de acidente de trânsito, dando uma segurança maior para as pessoas. Não temos nem acesso às imagens, elas vão direto para a central do DER no Recife. Estamos pedindo a solicitação para acessar as imagens ao DER, não para notificar, não para autuar, mas sim para gente ver a questão de segurança pública naquela área”, explica o diretor da Arcotrans, ao justificar sua iniciativa, que não caberia nenhum posicionamento contrário justamente vindo de parlamentares.

O problema é que, conforme um dos vereadores citou durante a sessão, João Taxista, grande parte dos motoristas de Arcoverde sequer utilizam o cinto de segurança, infração gravíssima de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito. E, ao que tudo indica, para esses vereadores, a instalação das câmeras foi interpretada como uma afronta à impunidade praticada por legisladores municipais que deveriam salvaguardar o cumprimento da legislação.