De bigu com a modernidade

Compra de carros: entenda o consumidor

A Webmotors, portal de negócios e soluções para o segmento automotivo, fez uma pesquisa interessante para identificar tendências e hábitos de consumo no mercado de veículos novos e seminovos no Brasil. O levantamento mapeia a jornada do consumidor e os impactos da classe social e do gênero entre os compradores de carros nos últimos anos. Diante da pergunta “essa foi a compra do seu primeiro carro?”, 61% dos entrevistados afirmaram que “sim”, enquanto 39% responderam que “não”. Entre pessoas com rendimento entre quatro e dez salários mínimos, as taxas percentuais mudam para 85% (sim) e 15% (não), respectivamente. Já para os consumidores com renda entre dez e 20 salários mínimos, a variação fica entre 60% (sim) e 40% (não) e, entre aqueles que possuem rendimento acima de 20 salários mínimos, os números somam 45% (sim) e 55% (não). “Os resultados da pesquisa mostram a renda como um diferencial para o ingresso dos consumidores no mercado automotivo, sinalizando a importância do financiamento e do consórcio”, observa Cris Rother, CMO da Webmotors.

Tempo para troca – Sobre o tempo previsto para a troca de carro, pouco mais de um terço dos entrevistados pretende realizar a mudança “em mais de três anos” (36%). Por outro lado, 30% dos respondentes preferem fazer isso “em até dois anos” e 17% “em até um ano”. Quando o assunto é o bolso do consumidor, 50% de quem têm renda entre quatro e dez salários mínimos declaram ter a intenção de realizar a substituição do veículo comprado “em até dois anos” – a maior taxa de troca no menor prazo, na comparação com o detectado entre os demais estratos sociais. Para os consumidores com renda acima de 20 salários mínimos, a previsão de troca também é maior no período “de até dois anos”, mas somente para 38% dos entrevistados. Já para aqueles com rendimento entre dez e 20 salários mínimos, a maior concentração de previsão de troca fica “em mais de três anos” (55%).

Mulheres – Há uma significativa diferença no comportamento entre homens e mulheres. “De acordo com o estudo, o público feminino que pretende mudar de carro em até um ano é 10% maior do que o masculino. Já o total de homens que desejam trocar de veículo em até três anos é 10% maior em relação às mulheres”, compara Rother. “Esses números contrariam o senso comum de que os homens são consumidores mais assíduos de carros do que as mulheres”, conclui Rother. Quando questionados sobre as motivações para comprar o seu primeiro carro, os entrevistados apontaram, sobretudo, a “necessidade” (30%), a “realização de um sonho” (22%) e a “comodidade” (18%).

No recorte por estrato social, esses números mudam consideravelmente. Entre as pessoas com rendimento entre quatro e dez salários mínimos, “realização de um sonho” é o motivo principal para 30% dos entrevistados. Para quem tem renda entre dez e 20 salários mínimos, a “necessidade” aparece como a maior razão da compra (39%).

Já na opinião de consumidores com renda acima de 20 salários mínimos, há um empate triplo entre “necessidade”, “realização de um sonho” e “liberdade” – as três opções foram apontadas, igualmente, por 23% dos entrevistados dessa camada social. Ainda segundo a “Jornada do Consumidor”, a opção de pagamento à vista na primeira compra é a mais praticada entre as pessoas ouvidas (39%), seguida da escolha de consórcio (19%) e do financiamento com entrada em dinheiro (17%).

Meio digital – No que se refere à busca de informações para tomada de decisão sobre a compra, a internet situa-se no topo das opções dos consumidores (71%), independentemente da classe social ou do gênero. Familiares (53%) e amigos (51%) são, respectivamente, a segunda e a terceira opções mais utilizadas. “A força do meio digital tende a aumentar cada vez mais, seja na pesquisa, no test-drive virtual e até mesmo na operação de pagamento”, estima Rother.

Montana: de R$ 134,5 mil a R$ 140,5 mil – A nova Chevrolet Montana enfim chegou – ou não: a pré-venda começou na última quinta-feira (1º), na verdade, mas as primeiras unidades só serão entregues em fevereiro. Mas, pelo menos, já tem preços. A versão LTZ sai por R$ 134.490; a Premier, por R$ 140.490. O motor é um 1.2 turbo de três cilindros, de 133 cv e 21,4 kgfm de torque. A empresa diz que há uma calibração específica para a picape, com faixa de rotação mais baixa para reduzir ruídos na cabine e as emissões de poluentes. A Montana faz, oficialmente, 11,1 km/litro e 13,3 km/litros com gasolina. Com etanol, 7,7 km/litro e 9,3 km/litro. A picape tem 4,72 metros de comprimento, com uma caçamba para 874 litros. No pacote de equipamentos de série, seis airbags de série, controles de estabilidade e tração, sistema de som JBL com quatro alto-falantes e subwoofer, rodas de liga leve de 17 polegadas, alerta de ponto cego etc.

Carros com interior vegano – É sério: as marcas BMW e Mini terão interiores veganos em seus carros a partir do ano que vem. Isso significa que não serão usados quaisquer material proveniente de origem animal em seus revestimentos. A redução das emissões de CO2 ao longo de todo o ciclo de vida de um veículo é o objetivo central do BMW Group no caminho para a neutralidade climática, que deve ser alcançada até 2050. A seleção de materiais tem um papel fundamental a desempenhar para atingir esse objetivo. A substituição de matérias-primas de origem animal contribui significativamente para o aumento da sustentabilidade na produção de veículos. A medida também tem como objetivo diminuir em até 85% a emissão de CO2 na atmosfera. O BMW Group ressalta, ainda, que a demanda por interiores 100% livres de materiais de origem animal tem crescido em todo mundo, especialmente na China, Estados Unidos e Europa. A troca dos materiais não irá afetar em nada a qualidade e requinte, tradicionais nos interiores dos carros do BMW Group. O uso de materiais ecologicamente corretos no interior já faz parte de alguns veículos, como no BMW i3 e no BMW iX, e se estenderá para o restante dos modelos.

A Volvo Cars foi a primeira a anunciar que seus novos carros elétricos seriam livres de couro de origem animal. Pelo menos 25% do material utilizado em novos carros Volvo já são compostos por conteúdos reciclados e naturais.

Combustíveis: preços voltam a subir – O preço do litro da gasolina nos postos no Brasil apresentou, em novembro, aumento de 1,78% em comparação com o mês anterior, com valor médio de R$ 5,250, segundo levantamento da ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Entre os meses de junho e setembro a Petrobras reduziu quatro vezes seguidas o valor da gasolina para as distribuidoras. Além disso, o ciclo de queda dos preços dos combustíveis foi alimentado pela limitação do ICMS sobre esses produtos nos estados, instituída pela Lei Complementar 194/22, de 24 de junho. Apenas cinco estados apresentaram queda: Amazonas (-2,28%), Amapá (-0,67%), Espírito Santo (-0,37%), Roraima (-0,03%) e Paraíba (-0,02%). Por outro lado, os estados que registraram maior aumento foram Paraná (7,38%), Goiás (5,40%) e Santa Catarina (4,29%). Considerados os preços médios praticados nos estados, o maior valor foi registrado no Acre, a R$ 6,151; já o menor valor médio foi de R$ 5,004, no Rio Grande do Sul. Entre as capitais, o valor médio do combustível em novembro foi de R$ 5,181, o que representa um aumento de 1,56% em relação ao mês anterior. Campo Grande (R$ 4,888), Porto Alegre (R$ 4,921) e João Pessoa (R$ 4,948) foram as capitais com os preços mais baixos no mês. Já os maiores valores médios foram encontrados em Boa Vista (R$ 6,117), Belém (R$ 5,636) e Salvador (R$ 5,603).

Recall Fiat – A marca italiana está convocando donos de Fastback, Pulse e Toro para um recall na bomba de alta pressão. Os veículos envolvidos são fabricados em 2022 e de motores tanto 1.0 quanto 1.3 turbo. Motivo: há possibilidade de quebra do parafuso de fixação da bomba de alta pressão, que faz parte do sistema de injeção direta. Em casos extremos pode ocorrer o vazamento do combustível e gerar um incêndio. Os donos devem agendar o recall na própria concessionária. Para checar mais detalhes, basta entrar no site da Fiat. Pela mesma razão, a Jeep também está convocando donos do Renegade, Compass e Commander equipados com o 1.3 turbo flex T270.

Óleo do motor da moto: quando trocar?

O óleo é uma peça vital de qualquer máquina. Ele é responsável, entre outras coisas, por reduzir o atrito e, assim, evitar o desgaste das peças. Descuidar da troca de óleo, usar um produto inferior ou incorreto tem resultado certo e complicado: consertos muito caros, tempo perdido e redução da vida útil do motor. Ele é o componente mais importante para que o motor funcione bem durante um longo período, mas que, muitas vezes, não recebe a importância devida. Por isso, a dúvida sobre o intervalo ideal para realizar a troca do óleo de motor é recorrente e a resposta correta para essa pergunta é muito simples: é preciso obedecer às recomendações do fabricante, seja por tempo ou pela quilometragem rodada. E é fundamental utilizar o óleo com as especificações recomendadas no manual. Se a resposta para essa dúvida é tão simples, por que ela é tão comum entre os proprietários?

Recomendações – Primeiramente, é fundamental usar um óleo que se encaixe nas especificações da fabricante da moto e para o seu modelo específico. Lembrando que essas informações sempre estarão no manual do proprietário. Caso não o tenha, consulte uma oficina de confiança ou uma concessionária. Fique atento a alguns pontos importantes:

Grau de viscosidade: 10W30, 10W40, 15W50, 20W50 – Em alguns casos, pode existir mais de uma opção de viscosidade indicado, consequentemente, mais opções para escolha. Utilize apenas a viscosidade recomendada pelo fabricante.

Mineral, semissintético ou sintético? – Neste caso, vale a mesma regra dos tópicos anteriores: nunca escolha uma tecnologia abaixo da recomendada. Caso o fabricante exija um óleo mineral, fique tranquilo para utilizar esse ou fazer um upgrade para um semissintético ou sintético. Um bom exemplo desse upgrade é o nosso Motul 5000 4T 20W50, com a tecnologia HC-Tech, um semissintético API SL e JASO MA2 ideal para motos de baixa e média cilindrada que pedem óleo 20W50. A tecnologia está em constante evolução, dessa forma, é possível escolher o melhor para cada caso e para cada tipo de uso. Sempre há uma especificação, com o tipo de moto e com a condição de uso (off-road, rodoviário, urbano ou pista).

Outra recomendação importante que aparece em todos os manuais é checar com frequência o nível de óleo. Cada fabricante recomenda um intervalo para essas checagens, como, por exemplo, toda vez antes de pilotar. Para usos menos intensos e com a manutenção da moto em dia, checar uma vez por semana é o suficiente. Nunca rode com nível de óleo baixo ou alto demais e sempre cheque o nível dele com a moto nivelada em piso plano para evitar uma medição enganosa.

Tempo ou quilometragem? – Todo o manual do proprietário indica um prazo por tempo ou por quilometragem para a troca do óleo e ela deve ser feita assim que algum dos dois casos acontecer, sempre. Ou seja, mesmo que tenha rodado pouco, é necessário trocar o óleo caso chegue o vencimento por tempo. Pois, mesmo que a moto não tenha rodado muito, o óleo se degrada e perde as suas características. Isso ocorre mesmo que ele esteja parado no cárter, por conta da contaminação que ocorre pelo combustível, fuligem, ácidos e outras alterações geradas na combustão durante o funcionamento do motor. Esses contaminantes aceleram a degradação, mesmo que o óleo esteja sem uso. Além disso, o contato com o ar e a umidade presentes dentro do cárter, ajudam a acelerar sua oxidação e degradação. Quanto mais contaminantes, mais rápido o óleo perde suas características e não consegue mais exercer as funções necessárias no motor, como proteger contra corrosão e o desgaste, além de poder causar um aumento no consumo de combustível. Durante o uso, o óleo sofrerá com outros fatores, como a variação de temperatura de trabalho, mais contaminação e grande esforço mecânico, que ocasionarão diversos fenômenos de degradação do óleo.

Altas temperaturas – Fazem com que tudo aconteça mais rápido para o óleo, como aceleração de todas as consequências, e é uma das responsáveis para a formação de borra e verniz, prejudiciais a toda lubrificação.

Cisalhamento – Enquanto faz seu trabalho, o óleo sofre com os esforços entre as peças em movimento do motor, anéis, pistões, camisas, virabrequim, engrenagens do câmbio e cames do comando no cabeçote, já que as moléculas se quebram e não exercem mais sua função.

Contaminação – Um filtro de ar mal instalado, obstruído por poeira ou combustível adulterado, contribui com a entrada de contaminantes no motor e que podem atingir o óleo. Esses contaminantes aceleram o envelhecimento e atuam como um abrasivo, aumentando o desgaste do motor. Quanto mais tempo o óleo trabalha, mais o óleo se contamina, mais ele é cisalhado e mais borra é formada. Chega-se a um ponto em que ele não possui mais a capacidade de lubrificar e desempenhar o seu papel. Portanto, precisa ser trocado. Vale lembrar que apenas completar com óleo novo, não é o ideal, pois, dessa forma, os contaminantes continuarão acumulados. Também é importante ressaltar que nos casos que houver filtro externo, este deve ser substituído a cada troca de óleo. Os filtros internos devem ser limpos conforme a recomendação do fabricante.

Intervalos – Afinal, por que cada moto possui um intervalo de troca diferente? Existem variações que vão desde 3.000 km ou 6 meses, até 12.000km ou um ano. Essa diferença se dá por conta do projeto da moto e da especificação do lubrificante. Em geral, por conta da sua tecnologia envolvida e o seu desempenho, um óleo sintético tende a ser recomendado para conseguir intervalos de troca mais longos, pois ele suporta temperaturas de trabalho mais altas, mais esforços mecânicos e níveis de contaminação mais altos. Quantidades maiores de óleo no cárter também ajudam. Se há mais óleo, a contaminação nesse cárter estará mais diluída se comparado à mesma quantidade de contaminação em um cárter pequeno que comporta menos óleo.

Por último e não menos importante, o intervalo deve ser observado de acordo com a condição de uso da motocicleta. Em geral, existe um plano de manutenção para uso normal e outro para uso urbano, sendo que para uso severo é normal que o intervalo seja reduzido pela metade. (Por Rafael Recia Nakazato, engenheiro de Aplicações da Motul)

Renato Ferraz, ex-Correio Braziliense, tem especialidade em jornalismo automobilístico.

Veja outras postagens

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Álvaro Porto afirmou, em discurso, hoje, no plenário, que a Alepe tem o compromisso de buscar soluções urgentes para aliviar o sofrimento extremo de crianças com microcefalia que esperam por cirurgias corretivas de luxação dos quadris.

“A demora e o silêncio do governo do estado não podem continuar a angustiar as famílias. Este caso merece e vai ser tratado com a urgência que a gravidade das crianças exige. E esta Casa não vai aceitar calada o pedido de socorro das mães destas crianças. Vamos nos mobilizar para construir soluções que recuperem a dignidade das crianças e dos seus familiares”, disse.

O discurso foi motivado pela visita da presidente da União de Mães de Anjos em Pernambuco, Germana Soares, ao gabinete da presidência na manhã desta terça. No encontro, do qual participaram a deputada Simone Santana e os deputados Gilmar Júnior e Sileno Guedes, Germana fez um relato que representa a angústia dos familiares das 138 crianças de todas as regiões do Estado que aguardam pela cirurgia, segundo ela, sem previsão de retomada pelo governo do estado após ano e quase quatro meses de gestão. O procedimento pode corrigir problemas ortopédicos graves decorrentes do Zika vírus.

Na próxima segunda-feira, a questão será debatida na Alepe em audiência pública realizada em conjunto pelas comissões de Saúde, da Mulher e de Direitos Humanos, além da Frente Parlamentar em Defesa dos Profissionais de Enfermagem. “Estamos convocando a secretária de Saúde, Zilda do Rego Cavalcanti, e o Coordenador de Neuro Ortopedia da Secretaria, Ricardo Lyra. As crianças, suas mães e os deputados poderão, finalmente, ouvir o que o Estado planeja para atender o pedido de socorro União de Mães de Anjos”, disse Porto.

O deputado lembrou que enquanto as cirurgias negadas pelo Executivo representam cerca de R$ 5 milhões, o Governo de Pernambuco contrata a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein para consultoria na área de gestão de seis grandes hospitais da rede estadual de saúde, gastando R$ 23,2 milhões.

“Enquanto o tratamento para o Albert Einstein, tudo indica, é com dispensa de licitação, o procedimento para compra das placas que podem dar sobrevida às crianças, tramita nas gavetas da secretaria da Administração sem que haja informações precisas sobre o processo”, disse.

No discurso, Porto destacou os maus tratos que Germana relatou sofrer por parte da secretaria estadual de Saúde, além do silêncio que vem tendo em relação à demanda das cirurgias. Disse ainda que o descaso dispensado à presidente da União de Mães pela chefe de gabinete da secretária, senhora de nome Gerlane, também tem sido destinado à Alepe.

“Quero lembrar aqui que a Secretaria de Saúde tem reagido com igual descaso com esta Casa. Eu mesmo, quando tentei falar com a secretária de Saúde sobre um paciente grave internado no Hospital da Restauração, recebi uma mensagem desta mesma senhora Gerlane, me informando que a secretária não me atenderia e que qualquer problema deveria ser dirigido a ela”.

Para o deputado, diante do que tem sido visto, pode-se concluir que: “se a Secretaria trata com descaso o Poder Legislativo, composto por 49 deputados, com mandatos que representam pernambucanos de todo o Estado, imagina-se qual tratamento não vem recebendo esta mãe que fala em nome de 138 famílias”, observou. “Estamos diante de um descaso absurdo com o sofrimento e com as vidas destas crianças”, completou.

Álvaro Porto enfatizou o caráter urgente das intervenções, uma vez que podem permitir um mínimo de qualidade de vida para os pacientes e para as mães que cuidam diariamente dos seus filhos e filhas. “Trata-se de um procedimento médico de caráter humanitário. Afinal, segundo contou Germana, as dores das crianças não são aliviadas nem mesmo com tramal e morfina aplicada na corrente sanguínea”.

No discurso, o deputado fez questão de frisar que Germana disse depositar na Alepe sua última esperança. “Nós, aqui na Alepe, temos este compromisso de buscar soluções urgentes para esta questão. Não se pode tratar este caso como algo banal, com licitações de materiais para cirurgias comuns. A situação é urgente. É preciso lembrar que esta realidade de dor e sofrimento é decorrente do Zika vírus. Portanto, essas crianças são vítimas do Estado brasileiro que, sem condições sanitárias adequadas, não controlou o Aedes aegypti, o vetor do vírus. Isso significa dizer que esta é uma dívida do Estado”.

Porto foi aparteado pelos deputados Sileno Guedes, Dani Portela, Simone Santana, Rodrigo Farias, Abimael Santos, Waldemar Borges, José Patriota e Joãozinho Tenório.

Toca Jabô

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL) se reuniu, hoje, em Brasília, com o diretor-geral do DNIT, Fabrício de Oliveira Galvão. O encontro serviu para tratar das intervenções do órgão na BR-423. Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da rodovia, Fernando Rodolfo tem acompanhado a iniciativa desde que chegou à Câmara Federal, em 2019.

“A ordem de serviço para a duplicação foi assinada em novembro de 2023, mas desde então pouco vimos de avanço para as obras. Havia questões de licenciamento, que solicitamos a celeridade ao governo do estado, e em breve esperamos que seja iniciada a terraplanagem. A previsão do contrato com a empresa é para finalizar até setembro de 2026, vamos acompanhar, mas estamos esperando que a obra iniciei ainda neste primeiro semestre, pois a população tem cobrado bastante, e com razão”, destacou o parlamentar.

A duplicação da BR-423, cujo processo teve início ainda no governo Bolsonaro, envolve 83 quilômetros. A primeira etapa será entre São Caetano e Lajedo. O DNIT prevê que o segundo trecho, de Lajedo a Garanhuns, comece ainda em 2024. Os dois lotes terão investimento público de R$ 554 milhões.

Paulista - No ZAP

Fruto da CPI do MST, o movimento “Invasão Zero” tornou-se Frente Parlamentar e teve o deputado Coronel Meira (PL-PE) diplomado coordenador em Pernambuco, juntamente com Zé Antônio de Melo, eleito como presidente estadual. A diplomação ocorreu tarde de hoje, durante reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Para Meira, esse é um momento importante para o agro brasileiro. “A FPA e a Comissão de Agricultura Pecuária e Desenvolvimento Rural, se posicionaram fortemente, num trabalho sério que foi iniciado pelo deputado Zucco, na CPI do MST. Agora, tendo em mãos todos os dados e informações apuradas na CPI, passaremos a preparar os Estados brasileiros para o enfrentamento preventivo, de ideias e de trabalho a esse grupo do MST”, afirma.

“Estou muito feliz por representar esse movimento em Pernambuco e conto com a participação de todos os deputados estatuais e federais de Pernambuco, em especial com a participação do Coronel Feitosa, eleito membro do movimento em nosso Estado, convoco também o homem do campo, o agricultor, o pecuarista a se engajarem conosco nesse propósito de mostrar que o MST não tem espaço em Pernambuco”, complementa.

Jaboatão - Toca Jabô

Prezado Magno Martins,

A respeito da sua publicação, abordando as declarações do jornalista Dárcio Rabelo, venho aqui esclarecer que, por parte do mesmo, houve a distorção de determinadas coisas que eu afirmei, quando fui cumprimentá-lo, na tarde da última segunda-feira, 22 de abril.

Como já evidenciei em nota publicada hoje, a nossa gestão municipal tem sido constantemente o alvo do “quanto pior, melhor” aqui no município, que utiliza de mentiras para difamar um trabalho sério, que apesar dos vários desafios enfrentados, vem se sobressaindo e apresentado resultados positivos.

Mesmo que, em determinados casos, problemas estruturais da cidade não sejam resolvidos no tempo em que as nossas equipes deveriam efetivar, temos respaldo para responder que, quando a população registra as suas solicitações, os nossos esforços vão sempre para a resolução dos diversos problemas que Arcoverde agrega e que, na maioria dos casos, não foram concretizados em gestões passadas.

Quando, de forma sensacionalista, um determinado veículo ou comunicador tenta fazer, em cima de fatos cotidianos, um trampolim político, aí sim, deve-se entender que, por trás de suas condutas profissionais, existem interesses ocultos. E, desta forma, quem incentiva determinadas condutas deve arcar com o peso de falsas acusações, comprovando perante a justiça que uma determinada afirmação mal colocada seja a verdade absoluta.

Tendo em vista que, diante de sermos o constante alvo enquanto poder público, estamos com o nosso setor jurídico trabalhando para que, a partir de agora, todas as publicações ou transmissões de rádios que alegarem supostas falhas que não existem, comprove-as de imediato. Na vida pública, não basta apenas gerar especulações com base em falácias, é necessário ter a credibilidade para argumentar que o que se quer defender realmente se trata de algo concreto.

Portanto, caro Magno, tudo que de forma deliberada fugir ao campo da verdade será submetido à apreciação do Poder Judiciário.

Wellington Maciel – prefeito de Arcoverde

Petrolina - Melhor cidade para viver 2024

O pré-candidato à Prefeitura de Bonito pelo MDB, Ademir Alves, esteve reunido, hoje, com o presidente da Compesa, Alex Campos, e foi informado sobre a liberação da obra de reforma da Estação de Tratamento de Água do distrito de Alto Bonito. Esta conquista é um desdobramento da visita técnica, realizada pelo mesmo, no último mês, na sede da Compesa, e solucionará o problema da falta de água da população local.

Ipojuca - Minha rua top

O lançamento da pré-candidatura de Madalena e Gilsinho à prefeita e vice-prefeito de Arcoverde, respectivamente, também marcou a confirmação do apoio dos ex-prefeitos Julião Guerra, Erivânia Camelo e Rosa Barros a pré-campanha da socialista. Os três estavam presentes no evento realizado na noite da sexta-feira, no Persone. Em seus discursos exaltaram a experiência de Madalena e a juventude de Gilsinho para recolocar Arcoverde no caminho certo.

“Madalena, o povo de Arcoverde clama pela sua volta. Nossa cidade precisa voltar a crescer, a ouvir o povo, a construir um futuro com justiça social, trabalho e seriedade. Você é a eterna prefeita dessa cidade e o povo saberá decidir na hora certa a sua volta à prefeitura. Esse é o começo de uma grande caminhada, uma caminhada que vai unir o povo de Arcoverde”, disse Julião Guerra.

Caruaru - Geracao de emprego

O ministro da Pesca, André de Paula, confirmou, há pouco, em Brasília, durante audiência em seu gabinete, sua presença na festa dos 18 anos do blog, marcada para o dia 23 de maio, a partir das 20 horas, no Mirante do Paço, no Recife Antigo. “Fui em todas as comemorações do seu blog e jamais poderia deixar de compartilhar este momento tão importante”, disse André.

Informei ao ministro que tudo está sendo organizado para ficar marcado como um dos maiores eventos institucionais do ano na área da comunicação. Disse que, para alegrar o ambiente, a grande atração será a Super Oara, do meu amigo Beto, hoje comandada pelo seu filho Elaque, artista de mão cheia.

No palco, subirão muitos artistas de renome para dar uma canjinha e homenagear o blog, entre eles Alcymar Monteiro, o rei do forró autêntico. Para trazer frevo, nosso ritmo mais efervescente, dois astros: André Rio e Almir Rouche. Também irão soltar a voz Josildo Sá, Irah Caldeira, João Lacerda, Daniel Bueno, Novinho da Paraíba, Cristina Amaral, Fabiana, a Pimentinha do Nordeste, e Walquiria Mendes.

Será uma festa de adesão!

Camaragibe Agora é Led

Menos de um mês após um micro-ônibus do sistema transporte complementar da rede municipal do Jaboatão dos Guararapes ter atropelado fiéis que participavam de uma procissão, no Domingo de Páscoa, no bairro de Marcos Freire, tragédia que resultou na morte de cinco pessoas, outro acidente envolvendo um veículo da frota foi registrado, na manhã de hoje. De acordo com relatos de passageiros, o automóvel teria “perdido os freios” enquanto tentava subir uma ladeira no Ibura e atropelado um grupo de motoqueiros ao descer de ré.

Ex-prefeito do município, Elias Gomes criticou o atual governo municipal, sob gestão do prefeito Mano Medeiros (PL), ao apontar omissão da prefeitura na fiscalização do transporte público. E disse ser necessário “mudar sistematicamente” as políticas para o setor a partir de um plano que preveja a renovação e organização da frota.

“É preciso assumir responsabilidades. Jaboatão amanheceu diante de uma nova quase tragédia anunciada, que por pouco não resultou em algo mais grave. Hoje a cidade se vê no mais completo isolamento político-administrativo, sem zeladoria. Estamos todos nos perguntando sobre o que falta para que a prefeitura promova as mudanças necessárias”, observou Elias.

Belo Jardim - Vivenciando Histórias

O livro “Uma noite em Anhumas” é uma história da economia e sociedade canavieiro-açucareira de Alagoas e Pernambuco, no século vinte, contada por meio de fragmentos biográficos de familiares do autor (Maia Gomes, Maias, Gomes de Barros, Bahias, Pedrosas, Calheiros, Cardosos, Kuhns e outros) e de pessoas a eles ligadas que foram protagonistas na construção da referidas economia e sociedade.

O livro tem 624 páginas, existência independente, mas também pode ser lido como uma continuação de “O trem para Branquinha” (do mesmo autor, 564 páginas, 2018). A impressão de “Uma noite em Anhumas” terminou há poucos dias. O lançamento no Recife será feito na Mercearia Pará (Rua Olímpio Tavares, 110, Casa Amarela), às 19 horas, da próxima quinta-feira (25).

Vitória Reconstrução da Praça

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Mesmo sem poder votar durante a sessão de hoje na Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, uma vez que estava na condição de suplente, o deputado Coronel Aberto Feitosa (PL) não deixou de participar do encontro. Marcado pela primeira vitória da categoria, o projeto teve o texto substitutivo proposto pela delegada Gleide Ângelo (PSB) aprovado por três votos a favor e dois contrários. Com isso, voltará a ser analisado, na próxima terça-feira, na Comissão de Constituição e Justiça da Alepe.

“Agora o cancão vai piar”, comemorou o deputado, ao usar a expressão que retrata que as coisas vão apertar. “Vamos lutar pelo que ė justo para categoria que todos os dias expõe a própria vida pela segurança pública dos pernambucanos. O que não dá é aceitar os reajustes propostos pelo Governo de 3,5% em 2025 e 3% em 2026 quando a previsão da inflação é de índices superiores a esses percentuais”, reforçou o parlamentar, que promete convocar toda a categoria para estar presente na próxima terça feira.

Pelo regimento interno, depois de ser apreciado e votado na Comissão de Constituição e Justiça, passará novamente pelas Comissões de Administração, de Finanças e de Segurança Pública para só depois disso, ir à votação em plenário.

O pré-candidato a prefeito de Camaragibe pelo PL, Felipe Dantas, participou, no último domingo, no Rio de Janeiro, do ato em “Defesa da Democracia e pela Liberdade”, convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na ocasião, Felipe e Sidney Édipo (que é pré-candidato a vereador no Recife) acompanharam o deputado federal Coronel Meira (PL), tomaram café da manhã e presentearam Bolsonaro com uma camisa do Sport, horas antes do evento. “É uma honra representar Camaragibe e Pernambuco, ao entregar o manto do Sport para o nosso eterno presidente. Mais do que a camisa de um time, este gesto é o reconhecimento de que o Nordeste sempre teve papel de destaque no cenário nacional”, afirmou Felipe Dantas.

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

A instalação de três câmeras para monitorar o tráfego em uma das vias mais movimentadas e com maior número de sinistros de transito em Arcoverde, a PE-270, que liga a cidade aos municípios de Buíque, Tupanatinga e Itaíba, foi motivo de indignação de vereadores, ontem.

Em vez de parabenizar a iniciativa da autarquia de trânsito municipal, a Arcotrans, dirigida há cerca de oito meses por Vladimir Cavalcanti, terminou sendo motivo de ameaça em plena tribuna. Em vídeo da sessão de ontem, bastante exaltado, o vereador Eriberto do Sacolão ameaçou o diretor da Arcotrans, por conta do convênio firmado entre a autarquia de trânsito com o DER para monitoramento do local.

“O convênio firmado foi só para que a gente pudesse liberar o espaço que passa de uma via, uma via urbana e também monitorar a questão de acidente de trânsito, dando uma segurança maior para as pessoas. Não temos nem acesso às imagens, elas vão direto para a central do DER no Recife. Estamos pedindo a solicitação para acessar as imagens ao DER, não para notificar, não para autuar, mas sim para gente ver a questão de segurança pública naquela área”, explica o diretor da Arcotrans, ao justificar sua iniciativa, que não caberia nenhum posicionamento contrário justamente vindo de parlamentares.

O problema é que, conforme um dos vereadores citou durante a sessão, João Taxista, grande parte dos motoristas de Arcoverde sequer utilizam o cinto de segurança, infração gravíssima de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito. E, ao que tudo indica, para esses vereadores, a instalação das câmeras foi interpretada como uma afronta à impunidade praticada por legisladores municipais que deveriam salvaguardar o cumprimento da legislação.