De bigu com a modernidade

Começou a temporada das picapes

De cada 100 automóveis vendidos no Brasil, 17 são picapes. Há 10 anos, eram somente 11. Claro que somos um país-continente, muito voltado ao campo, mas cada vez mais é fácil vê-las nas vias urbanas, dando trabalho a motoristas em vagas de estacionamentos minúsculas. Pois bem: 2023 já tem, e terá ainda mais, interessantes novidades nesse segmento específico. A General Motors já começou a vender a Chevrolet Montana totalmente renovada. E trará no segundo semestre a Silverado. Em apenas 69 minutos, a Ford vendeu todo o primeiro lote de 500 unidades da também gigante F-150 (cada uma a quase meio milhão de reais). As picapes, aliás, estão chegando com força também ao universo dos elétricos. Confiram.

Chevrolet Montana – A picape chega com um mote de venda: a junção de conforto e de dirigibilidade de SUV com robustez de picape. Porém, também aposta na economia de combustível (a GM garante que é a maior da categoria) e na performance. Dados do Inmetro, a versão manual de 6 marchas percorre com gasolina 13,6 km/l na estrada e 12 km/l na cidade, enquanto com etanol os números são 9,6 km/l e 8,3 km/l, respectivamente. Por isso é nota A em eficiência energética pelo Conpet. Já a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 11,7s, e a retomada 80-120 km/h, em 12,2s. O motor é um 1.2 turbo flex de três cilindros que gera 133cv de potência e 21,4kgfm de torque.

A picape vem em quatro opções de acabamento.

· 1.2 Turbo MT6 2023 – R$ 116.890

· LT 1.2 Turbo MT6 2023 – R$ 121.190

· LTZ 1.2 Turbo AT 2023 – R$134.490

· Premier 1.2 Turbo AT 2023 – R$ 140.490

Já outra ação de marketing é voltada para a inédita caçamba inteligente, projetada para funcionar como uma espécie de porta-malas gigante. Por fim, a linha de acessórios customizados, que vai de faróis de neblina de LED a Santo Antônio, de capota rígida a estribos laterais etc.

Chevrolet Silverado – A gigantona já foi confirmada – e deve desembarcar no segundo semestre, num ‘retorno’ modernizado depois de ter sido vendida por aqui no fim da década de 1990.  A versão elétrica, apresentada no ano passado nos EUA, tem autonomia estimada de até 640km e muita força: são 670 cavalos com mais de 100 kgfm de torque, que permite acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 4,5 segundos.

Por fim, a Chevrolet aproveitou uma no reality show Big Brother Brasil para mostrar uma das versões especiais de maior sucesso da picape S10, a Midnight. Ela retornará ao mercado em breve com evoluções tecnológicas e de design. Como de praxe, a versão Midnight se destaca pelos acabamentos diferenciados, como a grade frontal e as rodas escurecidas e um visualmente marcante Santo Antônio, integrando toda parte superior da caçamba.

As 15 picapes mais vendidas em 2022

1) Fiat Strada: 112.456

2) Fiat Toro: 49.567

3) Toyota Hilux: 48.606

4) Chevrolet S10: 27.128

5) VW Saveiro: 23.422

6) Mitsubishi L200: 15.831

7) Ford Ranger: 14.302

8) Renault Oroch: 12.022

9) Nissan Frontier: 8.669

10) VW Amarok: 6.012

11) Ram 3500: 2.204

12) Ford Maverick: 1.382

13) Ram 1500: 1.251

14) Ram 2500: 1.046

15) Ram Classic: 552

Reação da Ram – A marca norte-americana Ram, pertencente à Stellantis, não ficou parada. Abri até um site (RamREV.com) para quem quiser reservar um lugar na fila para pré-encomendar a nova e elétrica Ram 1500 REV. No Brasil, a marca se consolida cada vez mais: fechou 2022, por exemplo, com 83% de crescimento sobre o ano anterior, sendo a terceira no ranking de vendas do mercado premium. Para o Brasil, especialmente, a Ram prepara uma picape menor, do porte média e provavelmente usando peças Fiat Toro.  O grupo Stellantis também trará a Fiat Landtreck (que originalmente era Peugeot) no segundo semestre. É um modelo médio para concorrer com Toyota Hilux, S10 e Nissan Frontier.

Estreia da F-150 – A Ford já pôs à venda a F-150 em duas versões: a esportiva Lariat, com preço de R$ 470 mil, e a luxuosa Platinum, por R$ 490 mil. A entrega das primeiras unidades está prevista para até seis meses. O modelo – imponente e espaçoso – vem equipado com motor V8 5.0 de 405cv e transmissão automática de 10 marchas. Esse conjunto é o mesmo do Mustang, com calibração específica para a picape, e acelera de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos.

A tração 4×4 tem opções High, Low ou sob demanda, bloqueio eletrônico do diferencial e pacote FX4, além de oito modos de condução. Ela vem com painel digital de 12 polegadas, teto solar panorâmico e ajuste elétrico com memória dos bancos, volante e pedais. E estreia no Brasil o sistema multimídia e de conectividade SYNC 4 de nova geração, com conexão sem fio para Apple CarPlay e Android Auto.

Em relação à segurança, oito airbags e tecnologias de assistência que incluem piloto automático adaptativo com stop & go, frenagem autônoma com detecção de pedestres, câmera traseira com detecção de objetos e assistência em descidas, manobras evasivas e cruzamentos, entre outras.

A F-150 tem caçamba de 1.370 litros com tampa de acionamento elétrico, escada de acesso, tomada de 110 V, iluminação em LED e revestimento protetor do tipo “spray-in”. Além disso, vem com preparação para engate de reboque de até 3.515 kg, com controle de freio e de oscilação e um assistente exclusivo com câmera que facilita as manobras. Os sistemas de iluminação e câmeras externas 360º são outros diferenciais. Da Ford também virá a Maverick em versão híbrida, com motor 2.5 aspirado de 164cv e 21,4 kgfm para trabalhar com um elétrico de 128 cv e 23,9 kgfm de torque.

Mini Multitone Edition: só 25 unidades – A Mini lançou um elétrico para lá de exclusivo no Brasil: Mini Cooper S E Multitone Edition, limitado a 25 unidades, com seleção de cores especial (daí o multitone), por R$ 296 mil.  Primeiro Mini 100% elétrico, o modelo é produzido na lendária fábrica de Oxford, no Reino Unido. Ele tem bateria de íon-lítio de 32,6 kWh, dividida em 12 módulos, com autonomia de até 234 km.

BYD Song Plus DM-i: consumo de 38,4 km/l – O modelo híbrido plug-in lançado pela BYD no final do ano passado no Brasil acaba de ganhar nota A do Inmetro, como um dos modelos mais econômicos disponíveis por aqui. Os números são impressionantes: o BYD Song Plus DM-i obteve a marca de 38,4 km/l na cidade e 28,1 km/ na estrada. Essas informações estarão disponíveis a partir de agora em selo do programa Conpet de eficiência energética. Desde o seu lançamento, é considerado o modelo híbrido plug-in com o preço mais competitivo do mercado: R$ 270 mil.

Postos de gasolina: que cuidados tomar – Durante viagens pelas rodovias de todo país, é importante prestar atenção no abastecimento do carro: do combustível correto usado às práticas legais nos postos. Afinal, quase 60% do turismo no Brasil tem como meio de transporte preferencial o carro particular ou o ônibus. Por isso, o Instituto Combustível Legal (ICL) recomenda algumas iniciativas importantes para evitar gastos desnecessários com oficinas ou troca de equipamentos. “Este tipo de atitude promove segurança e certeza de que o carro estará em boas condições para seguir seu destino e o consumidor não será lesado por práticas ilícitas”, avalia Emerson Kapaz, presidente do ICL.

Não renunciar à nota fiscal é a primeira destas ações. Ela é a garantia, caso haja algum problema no carro após o abastecimento. É um comprovante da aquisição do combustível e uma forma de combater a sonegação de tributos. O mercado de combustíveis é o que mais arrecada impostos, e o que mais sofre com a ação dos devedores contumazes, aqueles maus empresários que fazem do não pagamento de tributos uma estratégia de negócio.

Também é necessário ficar atento aos postos que oferecem gasolina ou etanol a preços muito abaixo do mercado em virtude dos riscos de fraudes de quantidade (a bomba mostra uma quantidade no visor, mas entrega menos para o consumidor), ou qualidade (combustível misturado com outras substâncias químicas, como solventes). A mistura de metanol no combustível é um crime grave, que prejudica não só o motor, mas também a saúde do condutor: ele é extremamente tóxico e pode causar cegueira e morte. “Também cabe reforçar que o cliente tem direito de exigir o teste de qualidade do combustível e denunciar se considerar que existe alguma irregularidade quando abastecer seu veículo”, analisa Kapaz.

A origem da gasolina ou etanol, que abastece o veículo, também é um ponto de atenção para o motorista. No caso dos postos de bandeira branca, que não possuem uma distribuidora exclusiva, por exemplo, o estabelecimento deve informar em cada bomba qual empresa forneceu o produto. Além disso, o número do CNPJ, razão social e endereço do posto também devem estar visíveis ao consumidor.

Outra importante ação é verificar se o marcador da bomba está zerado antes de começar a encher o tanque. No caso do etanol, se o consumidor quiser checar a sua qualidade, é preciso prestar atenção a um equipamento que fica acoplado à bomba. É o chamado densímetro, uma ferramenta que fica flutuando dentro de uma ampulheta.

Produtos adulterados – Como os valores dos combustíveis cobrados nas bombas têm oscilado muito, isso pode esconder um perigo ao consumidor, com a venda de produtos adulterados. Eles – seja o etanol, a gasolina e até mesmo o óleo diesel – têm uma grande concentração de impurezas, que, durante seu processo de queima no motor, se transformam em resíduos, causando diversos danos mecânicos. No caso da gasolina, a adulteração mais comum é a mistura de uma quantidade de etanol anidro superior aos 27% que são permitidos por lei. Já no etanol (álcool), a alteração ocorre com a mistura também do etanol anidro, mesmo produto que é misturado na gasolina. Já no óleo diesel, o que varia no produto adulterado é a quantidade de enxofre (acima de 10mg/kg no diesel S10 e 500mg/kg no S500).

Geralmente, logo após abastecer o veículo com combustível adulterado é possível perceber alterações em seu funcionamento, como falhas no motor, perda de potência, dificuldades de partida e ruídos estranhos. Mas em algumas situações, o problema pode aparecer algum tempo depois, como o consumo elevado, sinalizações de painel como a luz de injeção eletrônica, grande perda de potência, entupimento dos bicos injetores e filtros, problemas de lubrificação, entre outros. Quando o carro apresentar um desses sintomas, procure imediatamente um profissional mecânico de confiança, pois o tanque precisa ser esvaziado para que o motor não continue sendo abastecido com combustível de baixa qualidade.

O instrutor técnico da DPaschoal, Leonardo Tobias, conta que, quando identificado o problema, o condutor deve procurar um profissional e realizar um diagnóstico no veículo. “Nem é mais necessário um diagnóstico desmontando o motor e parte do sistema de injeção. É possível realizar essa verificação com uma microcâmera equipada com uma sonda”, indica Tobias.

Para diminuir o prejuízo com a utilização de combustível adulterado, é sempre importante solicitar o cupom fiscal no momento do abastecimento, pois ele é o documento que garante a possível utilização de produto em não conformidade com as normas vigentes. Comprovada a existência de combustível adulterado, o posto deve ser acionado para ressarcimento. Caso os responsáveis pelo posto não queiram ressarcir os prejuízos, deve-se procurar o Procon e Agência Nacional de Petróleo (ANP), ou mesmo um advogado, para ingressar com uma ação judicial.

Raio-X da eletromobilidade no Brasil – O último boletim publicado pelo Ministério de Minas e Energia, em setembro de 2022, mostra que 86% da energia consumida no Brasil veio de matriz renovável. Isso não apenas coloca o país na dianteira das iniciativas de descarbonização do planeta, como também mostra como o Brasil está bem à frente da média global, que é de aproximadamente 28%, segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Seguindo o exemplo da matriz energética limpa, a frota de veículos leves e pesados terá como consequência a eletrificação, com o objetivo de reduzir impactos ao meio ambiente. O cenário otimista vem ao encontro do mercado de veículos eletrificados, que registrou aumento de vendas de 43% em 2022, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). O tema já está mobilizando empresas em discussões sobre a importância desta evolução e também da criação de uma infraestrutura compatível com esse crescimento.

Daqui a sete anos, em 2030, a frota de veículos Plug-in Hybrid Electric Vehicle (HEV, veículo elétrico plugável) e Battery Electric Vehicle (BEV, veículo elétrico a bateria) vai aumentar 160 vezes, passando das 31.064 unidades para 507 mil, segundo um estudo realizado pela Boston Consulting Group, empresa de consultoria global. Ela prevê ainda a necessidade de investimentos de R$ 14 bilhões no mercado de infraestrutura de carregamento para mobilidade elétrica até 2035.

A progressão dos números traz com ela não apenas uma transformação inevitável, mas todas as variáveis que acompanham essa mudança e pautam as principais discussões de ESG: a valorização da excelente matriz renovável brasileira, o incremento das políticas públicas sobre o assunto e a construção de cidades inteligentes que transformem o cotidiano dos cidadãos, com redução de poluição, ruídos e melhoria na saúde da população. Hoje, 13% das emissões de CO2 mundiais são provenientes de transportes, sendo 91% do modelo rodoviário, segundo o Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG) e o Climate Watch Country Greenhouse Gas Emissions Data (CAIT).

“Não há mais como negar que o conceito de cidade inteligente está diretamente ligado ao impacto que o transporte causa na vida das pessoas. E neste momento as discussões avançam para a relevância do transporte elétrico compartilhado, o tempo e local de carregamento e a infraestrutura necessária para isso acontecer”, diz Paulo Antunes, responsável pela área de Mobilidade Elétrica da Smart Infrastructure da Siemens.

Infraestrutura de carregamento – Com a evolução do mercado de eletrificados, surge a necessidade urgente da criação de uma infraestrutura de carregamento para esses veículos, sejam eles carros de usuários comuns, de motoristas de aplicativo, ônibus de frota ou caminhões. E essa infraestrutura precisa entregar uma experiência ótima para o usuário, de maneira que o processo de carga seja o mais similar o possível com o abastecimento de combustível. Por isso, a infraestrutura de carregamento ultrarrápido (carregadores com potência superior a 150kW) é estratégica na adoção de veículos elétricos em escala.

Recentemente, a Siemens realizou um estudo para um cliente que tem uma rede de postos de abastecimento urbanos e rodoviários e que buscava entender qual é o melhor carregador para a frota circulante no Brasil. Para atender a um contingente de quase 8 mil veículos, foi estudada a potência média de carregamento da bateria e sua capacidade para que o veículo possa circular.

Buscando a experiência do usuário em rodovias, considerando a potência média da frota e a capacidade da bateria, um carregador que melhor se adapta seria, por exemplo, um modelo DC (corrente contínua/carga rápida) de 160kW ou 180kW, com 2 plugs CCS (80kW a 90kW por plug), com tempo de carregamento médio de 40 minutos (de 0% a 100% da bateria) ou 32 minutos (de 20% a 100% da bateria). Cenário bastante adequado para uma parada rápida em um posto antes de seguir viagem. Ainda distante do tempo de abastecimento de veículos a combustão. Porém, mais próximo do tempo que normalmente se gasta em uma parada de uma longa viagem.

Venda de eletrificados cresce 76% – O mercado brasileiro de veículos elétricos encerrou janeiro com um recorde em emplacamentos para o mês. De acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), foram 4.503 unidades de veículos leves eletrificados (elétricos e híbridos) comercializados no período, um crescimento de 76% em relação a janeiro de 2022, e de 241% na comparação com o mesmo mês de 2021. Para suportar esse crescimento, a Aliança pela Mobilidade Sustentável, liderada pela 99, firmou recentemente acordo com o primeiro posto 100% elétrico do país, fruto de uma parceria da Vibra com a EZVolt, start up que também integra a Aliança – que tem como uma de suas metas contribuir com a criação de 10 mil pontos públicos de carregamento em todo o Brasil até 2025. “O acesso ao veículo elétrico só é eficiente a partir do desenvolvimento da infraestrutura, da mesma forma que a estrutura só se justifica a partir do crescimento de mercado. Por isso, trabalhamos fortemente em parceria com a Aliança pela Mobilidade Sustentável para crescermos, de forma conjunta, em ambas as frentes”, afirma Thiago Hipolito, diretor de Inovação e líder do DriverLAB na 99.

Pneus: os vilões da vida útil – Um mesmo modelo de pneu pode estar comprometido antes dos 30.000 km ou chegar em boa forma aos 50.000 km. O segredo?  O cuidado na escolha, no uso e na adoção de procedimentos de manutenção preventiva extremamente simples. “O passo mais importante em direção a uma longa vida do seu pneu passa por você conhecer um pouco mais sobre os vilões que trabalham o tempo todo para reduzir a quilometragem deste produto”, explica Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus.

Pressão incorreta – Sabe aquela falta de tempo para verificar periodicamente a pressão correta dos pneus? Este comportamento tem impacto direto na vida útil do pneu que, ao rodar abaixo da calibragem recomendada pelo fabricante, vê a sua vida útil extremamente comprometida, contribuindo não só para o desgaste prematuro da banda de rodagem como também da estrutura. Se você precisa de um argumento adicional para calibrar regularmente os pneus do seu carro, lembre-se que a pressão irregular aumenta significativamente o consumo de combustível.

Alinhamento incorreto – Se você solta por um instante o volante do veículo e a direção parece ganhar vida própria, desviando o veículo da sua linha reta, é sinal de que a geometria pode estar com alguma irregularidade. Corrigir o alinhamento significa equilibrar todas as forças que atuam no veículo, tais como gravidade e força centrífuga, entre outras. O desequilíbrio gera um desgaste adicional no pneu, encurtando a sua vida útil, além de comprometer a segurança.

Pneus e rodas desbalanceados – Aqui o sintoma pode ser uma trepidação no volante conforme o carro atinge velocidades maiores. Esse balanceamento é normalmente executado junto com o alinhamento, assegurando uma maior quilometragem, uma direção segura e frenagens eficientes.

Roda amassada ou torta – Neste quesito, toda a atenção é pouca. Se você acha que somente a estética do veículo fica comprometida com uma roda amassada após passar por um buraco ou um forte choque contra algum obstáculo, melhor pensar duas vezes: uma roda amassada ou torta representa um sério risco para a sua segurança, dos que viajam com você e dos outros motoristas e pedestres. Há um alto risco de perda repentina de toda a pressão do pneu, que pode comprometer totalmente a dirigibilidade e causar um acidente.

Escolha do modelo adequado – A evolução do processo de produção dos pneus permite que você escolha o modelo mais adequado para a sua proposta de uso. Se você precisa sair às vezes do asfalto para condições mais agressivas de pista, como as de terra, use pneu com uma elevada performance, que vai além do asfalto.

Renato Ferraz, ex-Correio Braziliense, tem especialidade em jornalismo automobilístico.

Veja outras postagens

As chuvas que não são as de março, que encerram o verão, espantaram a noite de lua cheia em Brasília. Que pena! Tava tão linda. Fiz essa imagem sensacional: ela, que é dos namorados, flertando com o Congresso Nacional.

Sua beleza encantadora durou pouco, infelizmente. Caiu uma chuvarada que deixou os enamorados sem a lua para fazer juras de amor. Papai era um poeta, um romântico. Em noites de lua cheia em Afogados da Ingazeira ele dizia: “Nesta noite, ninguém pode deitar-se: lua cheia”.

Cresci como ele, um romântico. Aprendi que toda mulher em fase de lua cheia não aceita amores minguantes. Lua cheia é clara como neve, tão leve como nuvem, tão grandiosa como o céu, cheia como o mar.

Geraldinho Lins cantou certo, mas eu canto colocando o não na frente, porque minha Nayla está muito distante deste Planalto Central: “A noite vai ter lua cheia. Quem eu amo não vem me ver”.

Toca Jabô

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Álvaro Porto afirmou, em discurso, hoje, no plenário, que a Alepe tem o compromisso de buscar soluções urgentes para aliviar o sofrimento extremo de crianças com microcefalia que esperam por cirurgias corretivas de luxação dos quadris.

“A demora e o silêncio do governo do estado não podem continuar a angustiar as famílias. Este caso merece e vai ser tratado com a urgência que a gravidade das crianças exige. E esta Casa não vai aceitar calada o pedido de socorro das mães destas crianças. Vamos nos mobilizar para construir soluções que recuperem a dignidade das crianças e dos seus familiares”, disse.

O discurso foi motivado pela visita da presidente da União de Mães de Anjos em Pernambuco, Germana Soares, ao gabinete da presidência na manhã desta terça. No encontro, do qual participaram a deputada Simone Santana e os deputados Gilmar Júnior e Sileno Guedes, Germana fez um relato que representa a angústia dos familiares das 138 crianças de todas as regiões do Estado que aguardam pela cirurgia, segundo ela, sem previsão de retomada pelo governo do estado após ano e quase quatro meses de gestão. O procedimento pode corrigir problemas ortopédicos graves decorrentes do Zika vírus.

Na próxima segunda-feira, a questão será debatida na Alepe em audiência pública realizada em conjunto pelas comissões de Saúde, da Mulher e de Direitos Humanos, além da Frente Parlamentar em Defesa dos Profissionais de Enfermagem. “Estamos convocando a secretária de Saúde, Zilda do Rego Cavalcanti, e o Coordenador de Neuro Ortopedia da Secretaria, Ricardo Lyra. As crianças, suas mães e os deputados poderão, finalmente, ouvir o que o Estado planeja para atender o pedido de socorro União de Mães de Anjos”, disse Porto.

O deputado lembrou que enquanto as cirurgias negadas pelo Executivo representam cerca de R$ 5 milhões, o Governo de Pernambuco contrata a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein para consultoria na área de gestão de seis grandes hospitais da rede estadual de saúde, gastando R$ 23,2 milhões.

“Enquanto o tratamento para o Albert Einstein, tudo indica, é com dispensa de licitação, o procedimento para compra das placas que podem dar sobrevida às crianças, tramita nas gavetas da secretaria da Administração sem que haja informações precisas sobre o processo”, disse.

No discurso, Porto destacou os maus tratos que Germana relatou sofrer por parte da secretaria estadual de Saúde, além do silêncio que vem tendo em relação à demanda das cirurgias. Disse ainda que o descaso dispensado à presidente da União de Mães pela chefe de gabinete da secretária, senhora de nome Gerlane, também tem sido destinado à Alepe.

“Quero lembrar aqui que a Secretaria de Saúde tem reagido com igual descaso com esta Casa. Eu mesmo, quando tentei falar com a secretária de Saúde sobre um paciente grave internado no Hospital da Restauração, recebi uma mensagem desta mesma senhora Gerlane, me informando que a secretária não me atenderia e que qualquer problema deveria ser dirigido a ela”.

Para o deputado, diante do que tem sido visto, pode-se concluir que: “se a Secretaria trata com descaso o Poder Legislativo, composto por 49 deputados, com mandatos que representam pernambucanos de todo o Estado, imagina-se qual tratamento não vem recebendo esta mãe que fala em nome de 138 famílias”, observou. “Estamos diante de um descaso absurdo com o sofrimento e com as vidas destas crianças”, completou.

Álvaro Porto enfatizou o caráter urgente das intervenções, uma vez que podem permitir um mínimo de qualidade de vida para os pacientes e para as mães que cuidam diariamente dos seus filhos e filhas. “Trata-se de um procedimento médico de caráter humanitário. Afinal, segundo contou Germana, as dores das crianças não são aliviadas nem mesmo com tramal e morfina aplicada na corrente sanguínea”.

No discurso, o deputado fez questão de frisar que Germana disse depositar na Alepe sua última esperança. “Nós, aqui na Alepe, temos este compromisso de buscar soluções urgentes para esta questão. Não se pode tratar este caso como algo banal, com licitações de materiais para cirurgias comuns. A situação é urgente. É preciso lembrar que esta realidade de dor e sofrimento é decorrente do Zika vírus. Portanto, essas crianças são vítimas do Estado brasileiro que, sem condições sanitárias adequadas, não controlou o Aedes aegypti, o vetor do vírus. Isso significa dizer que esta é uma dívida do Estado”.

Porto foi aparteado pelos deputados Sileno Guedes, Dani Portela, Simone Santana, Rodrigo Farias, Abimael Santos, Waldemar Borges, José Patriota e Joãozinho Tenório.

Paulista - No ZAP

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL) se reuniu, hoje, em Brasília, com o diretor-geral do DNIT, Fabrício de Oliveira Galvão. O encontro serviu para tratar das intervenções do órgão na BR-423. Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da rodovia, Fernando Rodolfo tem acompanhado a iniciativa desde que chegou à Câmara Federal, em 2019.

“A ordem de serviço para a duplicação foi assinada em novembro de 2023, mas desde então pouco vimos de avanço para as obras. Havia questões de licenciamento, que solicitamos a celeridade ao governo do estado, e em breve esperamos que seja iniciada a terraplanagem. A previsão do contrato com a empresa é para finalizar até setembro de 2026, vamos acompanhar, mas estamos esperando que a obra iniciei ainda neste primeiro semestre, pois a população tem cobrado bastante, e com razão”, destacou o parlamentar.

A duplicação da BR-423, cujo processo teve início ainda no governo Bolsonaro, envolve 83 quilômetros. A primeira etapa será entre São Caetano e Lajedo. O DNIT prevê que o segundo trecho, de Lajedo a Garanhuns, comece ainda em 2024. Os dois lotes terão investimento público de R$ 554 milhões.

Jaboatão - Toca Jabô

Fruto da CPI do MST, o movimento “Invasão Zero” tornou-se Frente Parlamentar e teve o deputado Coronel Meira (PL-PE) diplomado coordenador em Pernambuco, juntamente com Zé Antônio de Melo, eleito como presidente estadual. A diplomação ocorreu tarde de hoje, durante reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

Para Meira, esse é um momento importante para o agro brasileiro. “A FPA e a Comissão de Agricultura Pecuária e Desenvolvimento Rural, se posicionaram fortemente, num trabalho sério que foi iniciado pelo deputado Zucco, na CPI do MST. Agora, tendo em mãos todos os dados e informações apuradas na CPI, passaremos a preparar os Estados brasileiros para o enfrentamento preventivo, de ideias e de trabalho a esse grupo do MST”, afirma.

“Estou muito feliz por representar esse movimento em Pernambuco e conto com a participação de todos os deputados estatuais e federais de Pernambuco, em especial com a participação do Coronel Feitosa, eleito membro do movimento em nosso Estado, convoco também o homem do campo, o agricultor, o pecuarista a se engajarem conosco nesse propósito de mostrar que o MST não tem espaço em Pernambuco”, complementa.

Petrolina - Melhor cidade para viver 2024

Prezado Magno Martins,

A respeito da sua publicação, abordando as declarações do jornalista Dárcio Rabelo, venho aqui esclarecer que, por parte do mesmo, houve a distorção de determinadas coisas que eu afirmei, quando fui cumprimentá-lo, na tarde da última segunda-feira, 22 de abril.

Como já evidenciei em nota publicada hoje, a nossa gestão municipal tem sido constantemente o alvo do “quanto pior, melhor” aqui no município, que utiliza de mentiras para difamar um trabalho sério, que apesar dos vários desafios enfrentados, vem se sobressaindo e apresentado resultados positivos.

Mesmo que, em determinados casos, problemas estruturais da cidade não sejam resolvidos no tempo em que as nossas equipes deveriam efetivar, temos respaldo para responder que, quando a população registra as suas solicitações, os nossos esforços vão sempre para a resolução dos diversos problemas que Arcoverde agrega e que, na maioria dos casos, não foram concretizados em gestões passadas.

Quando, de forma sensacionalista, um determinado veículo ou comunicador tenta fazer, em cima de fatos cotidianos, um trampolim político, aí sim, deve-se entender que, por trás de suas condutas profissionais, existem interesses ocultos. E, desta forma, quem incentiva determinadas condutas deve arcar com o peso de falsas acusações, comprovando perante a justiça que uma determinada afirmação mal colocada seja a verdade absoluta.

Tendo em vista que, diante de sermos o constante alvo enquanto poder público, estamos com o nosso setor jurídico trabalhando para que, a partir de agora, todas as publicações ou transmissões de rádios que alegarem supostas falhas que não existem, comprove-as de imediato. Na vida pública, não basta apenas gerar especulações com base em falácias, é necessário ter a credibilidade para argumentar que o que se quer defender realmente se trata de algo concreto.

Portanto, caro Magno, tudo que de forma deliberada fugir ao campo da verdade será submetido à apreciação do Poder Judiciário.

Wellington Maciel – prefeito de Arcoverde

Ipojuca - Minha rua top

O pré-candidato à Prefeitura de Bonito pelo MDB, Ademir Alves, esteve reunido, hoje, com o presidente da Compesa, Alex Campos, e foi informado sobre a liberação da obra de reforma da Estação de Tratamento de Água do distrito de Alto Bonito. Esta conquista é um desdobramento da visita técnica, realizada pelo mesmo, no último mês, na sede da Compesa, e solucionará o problema da falta de água da população local.

Caruaru - Geracao de emprego

O lançamento da pré-candidatura de Madalena e Gilsinho à prefeita e vice-prefeito de Arcoverde, respectivamente, também marcou a confirmação do apoio dos ex-prefeitos Julião Guerra, Erivânia Camelo e Rosa Barros a pré-campanha da socialista. Os três estavam presentes no evento realizado na noite da sexta-feira, no Persone. Em seus discursos exaltaram a experiência de Madalena e a juventude de Gilsinho para recolocar Arcoverde no caminho certo.

“Madalena, o povo de Arcoverde clama pela sua volta. Nossa cidade precisa voltar a crescer, a ouvir o povo, a construir um futuro com justiça social, trabalho e seriedade. Você é a eterna prefeita dessa cidade e o povo saberá decidir na hora certa a sua volta à prefeitura. Esse é o começo de uma grande caminhada, uma caminhada que vai unir o povo de Arcoverde”, disse Julião Guerra.

Camaragibe Agora é Led

O ministro da Pesca, André de Paula, confirmou, há pouco, em Brasília, durante audiência em seu gabinete, sua presença na festa dos 18 anos do blog, marcada para o dia 23 de maio, a partir das 20 horas, no Mirante do Paço, no Recife Antigo. “Fui em todas as comemorações do seu blog e jamais poderia deixar de compartilhar este momento tão importante”, disse André.

Informei ao ministro que tudo está sendo organizado para ficar marcado como um dos maiores eventos institucionais do ano na área da comunicação. Disse que, para alegrar o ambiente, a grande atração será a Super Oara, do meu amigo Beto, hoje comandada pelo seu filho Elaque, artista de mão cheia.

No palco, subirão muitos artistas de renome para dar uma canjinha e homenagear o blog, entre eles Alcymar Monteiro, o rei do forró autêntico. Para trazer frevo, nosso ritmo mais efervescente, dois astros: André Rio e Almir Rouche. Também irão soltar a voz Josildo Sá, Irah Caldeira, João Lacerda, Daniel Bueno, Novinho da Paraíba, Cristina Amaral, Fabiana, a Pimentinha do Nordeste, e Walquiria Mendes.

Será uma festa de adesão!

Belo Jardim - Vivenciando Histórias

Menos de um mês após um micro-ônibus do sistema transporte complementar da rede municipal do Jaboatão dos Guararapes ter atropelado fiéis que participavam de uma procissão, no Domingo de Páscoa, no bairro de Marcos Freire, tragédia que resultou na morte de cinco pessoas, outro acidente envolvendo um veículo da frota foi registrado, na manhã de hoje. De acordo com relatos de passageiros, o automóvel teria “perdido os freios” enquanto tentava subir uma ladeira no Ibura e atropelado um grupo de motoqueiros ao descer de ré.

Ex-prefeito do município, Elias Gomes criticou o atual governo municipal, sob gestão do prefeito Mano Medeiros (PL), ao apontar omissão da prefeitura na fiscalização do transporte público. E disse ser necessário “mudar sistematicamente” as políticas para o setor a partir de um plano que preveja a renovação e organização da frota.

“É preciso assumir responsabilidades. Jaboatão amanheceu diante de uma nova quase tragédia anunciada, que por pouco não resultou em algo mais grave. Hoje a cidade se vê no mais completo isolamento político-administrativo, sem zeladoria. Estamos todos nos perguntando sobre o que falta para que a prefeitura promova as mudanças necessárias”, observou Elias.

Vitória Reconstrução da Praça

O livro “Uma noite em Anhumas” é uma história da economia e sociedade canavieiro-açucareira de Alagoas e Pernambuco, no século vinte, contada por meio de fragmentos biográficos de familiares do autor (Maia Gomes, Maias, Gomes de Barros, Bahias, Pedrosas, Calheiros, Cardosos, Kuhns e outros) e de pessoas a eles ligadas que foram protagonistas na construção da referidas economia e sociedade.

O livro tem 624 páginas, existência independente, mas também pode ser lido como uma continuação de “O trem para Branquinha” (do mesmo autor, 564 páginas, 2018). A impressão de “Uma noite em Anhumas” terminou há poucos dias. O lançamento no Recife será feito na Mercearia Pará (Rua Olímpio Tavares, 110, Casa Amarela), às 19 horas, da próxima quinta-feira (25).

Por Juliana Albuquerque – repórter do Blog

Mesmo sem poder votar durante a sessão de hoje na Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, uma vez que estava na condição de suplente, o deputado Coronel Aberto Feitosa (PL) não deixou de participar do encontro. Marcado pela primeira vitória da categoria, o projeto teve o texto substitutivo proposto pela delegada Gleide Ângelo (PSB) aprovado por três votos a favor e dois contrários. Com isso, voltará a ser analisado, na próxima terça-feira, na Comissão de Constituição e Justiça da Alepe.

“Agora o cancão vai piar”, comemorou o deputado, ao usar a expressão que retrata que as coisas vão apertar. “Vamos lutar pelo que ė justo para categoria que todos os dias expõe a própria vida pela segurança pública dos pernambucanos. O que não dá é aceitar os reajustes propostos pelo Governo de 3,5% em 2025 e 3% em 2026 quando a previsão da inflação é de índices superiores a esses percentuais”, reforçou o parlamentar, que promete convocar toda a categoria para estar presente na próxima terça feira.

Pelo regimento interno, depois de ser apreciado e votado na Comissão de Constituição e Justiça, passará novamente pelas Comissões de Administração, de Finanças e de Segurança Pública para só depois disso, ir à votação em plenário.

O pré-candidato a prefeito de Camaragibe pelo PL, Felipe Dantas, participou, no último domingo, no Rio de Janeiro, do ato em “Defesa da Democracia e pela Liberdade”, convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na ocasião, Felipe e Sidney Édipo (que é pré-candidato a vereador no Recife) acompanharam o deputado federal Coronel Meira (PL), tomaram café da manhã e presentearam Bolsonaro com uma camisa do Sport, horas antes do evento. “É uma honra representar Camaragibe e Pernambuco, ao entregar o manto do Sport para o nosso eterno presidente. Mais do que a camisa de um time, este gesto é o reconhecimento de que o Nordeste sempre teve papel de destaque no cenário nacional”, afirmou Felipe Dantas.