Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

27/01


2021

Armando vira tucano e Raquel assume presidência

EXCLUSIVO

O PSDB nacional já bateu o martelo: o ex-senador Armando Monteiro, que deixou o PTB depois de uma longa militância, ingressa no partido em fevereiro. Também acertou que a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, assume a presidência do diretório estadual tucano em substituição a deputada Alexandra Vieira. 

Quadro mais expressivo do partido no Estado, Raquel passa a ter maior visibilidade com vistas ao provável projeto de disputar o Governo do Estado em 2022, se vier de fato a mostrar disposição para o embate.

Já Armando, nome de projeção nacional,  entra no PSDB com a missão ampliar o partido no Nordeste, ao mesmo tempo que fará uma dobradinha com Raquel para atrair filiação do maior número possível de novas lideranças no Estado, entre deputados, prefeitos, ex-prefeitos e vereadores, além de lideranças empresariais com inserção na política.

Presidente nacional da legenda, o pernambucano Bruno Araújo está animado com a nova fase que o partido passará a viver logo após o carnaval. A posse de Raquel e a filiação de Armando contarão com a presença de Bruno e do governador de São Paulo, João Dória, pré-candidato tucano ao Planalto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

27/01


2021

Ação de Pazuello incomoda Exército e preocupa Planalto

O cerco ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pela investigação da Polícia Federal, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), já começa a levar preocupação ao Palácio do Planalto e grande insatisfação entre generais da ativa do Exército. As informações são do Blog do Camarotti.

Entre auxiliares do governo, avaliação é que essas ações contra Pazuello podem respingar diretamente no presidente Jair Bolsonaro, que pressionou publicamente pelo a adoção da cloroquina como tratamento eficaz para pacientes com Covid-19. De acordo com pesquisas científicas no mundo inteiro, o remédio não serve para tratar a doença.

Os dois antecessores de Pazuello, os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, saíram do governo por discordarem de Bolsonaro sobre o protocolo para o uso da cloroquina.

Ao mesmo tempo, generais da ativa e da reserva do Exército temem que essa gestão temerária de Pazuello no comando da Saúde respingue na imagem da Força, até porque o ministro é um general da ativa e se recusou a ir para a reserva.

Ontem, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou ilegalidade no uso de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) para o fornecimento de cloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19 e deu cinco dias para o Ministério da Saúde apresentar explicações.

Em despacho, o ministro Benjamin Zymler afirmou que o fornecimento do medicamento para tratamento não tem comprovação científica e que o remédio – utilizado no tratamento da malária – só poderia ser fornecido pelo SUS para uso contra a Covid-19 se houvesse autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou de autoridades sanitárias estrangeiras, o que não ocorreu.

Já a Polícia Federal recebeu oficialmente, também nesta terça, a notificação do ministro Ricardo Lewandowski, do STF, determinando a instauração de inquérito para investigar a conduta de Pazuello na crise da saúde no Amazonas.

A próxima etapa é a instauração pela PF da investigação, que deve tramitar no Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq), porque Pazuello, na condição de ministro, tem foro privilegiado. Na sequência, a PF deverá procurar Pazuello para agendar o depoimento.

Como informou o blog, o presidente Bolsonaro tem usado Pazuello como uma espécie de escudo tanto de investigações que começam a ser feitas como também para evitar um desgaste maior de sua imagem. Mas até mesmo aliados reconhecem que fica cada vez mais difícil blindar Bolsonaro dos questionamentos sobre as ações de Pazuello.

Em outubro, quando contraiu a Covid-19, o próprio Pazuello chegou a afirmar numa live ao lado de Bolsonaro que “um manda e o outro obedece”, explicitando que cumpria ordens do presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

27/01


2021

CEF não cumpre decisão judicial

A família da bebê Ana Vitória Santana Costa, de 1 ano e 10 meses, ainda não recebeu o repasse de pouco mais de R$ 27 mil, determinado judicialmente. Liminar expedida pela Justiça Federal definiu o que caberia ao governo local, custear o tratamento de histiocitose maligna, um tipo de câncer raro no sangue. A medicação custa, aproximadamente, R$ 7 mil ao mês e está em falta na rede pública. De acordo com a decisão, de 31 de dezembro de 2020, houve um bloqueio de depósito e aplicação financeira de verbas públicas locais para garantir o fornecimento de quatro caixas do insumo médico.

No último dia 19 de janeiro, o juiz encaminhou um ofício para que a Caixa Econômica Federal (CEF) repassasse o valor recolhido, o que não ocorreu até agora. O banco é o responsável pela conta judicial até que o recurso seja repassado, em até 15 dias, para a família da criança. O prazo vence no dia 03 de fevereiro. A advogada família é a brasiliense Daniela Tamanini, que vem se notabilizando por vencer causas semelhantes na justiça de todo o país.

“Os valores serão imediatamente disponibilizados à parte autora através de transferência bancária no intuito de contratar diretamente a prestação junto à rede privada de saúde (hospitalar, clínica e/ou farmacêutica), ficando a parte autora obrigada a sempre prestar contas nos presentes autos e a devolver imediatamente eventual excesso, sob pena de apropriação indébita”, escreveu na sentença o magistrado Antônio Felipe Amorim Cadete, da Seção Judiciária do Distrito Federal.

Desde que foi diagnosticada com a patologia, a pequena paciente depende dos medicamentos como forma de controlar os avanços da doença rara e extremamente agressiva. De etiologia desconhecida e com rápida evolução clínica, a incidência da histiocitose em crianças é ainda mais rara. Cerca de um ou dois casos para cada 100 mil nascidos vivos.

A menina recebeu o diagnóstico em fevereiro do ano passado e, desde então, luta contra a doença. Ela estava fazendo uso da medicação Zelboraf 240 Mg – Vemurafenibe. A caixa tem 56 comprimidos: o tratamento para quatro meses custa cerca de R$ 30 mil.

A menina utilizou a medicação por oito semanas, tendo apresentado boa resposta e obtido regressão no câncer. Contudo, desde o fim de outubro, o remédio está em falta no Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), onde ela recebe as doses.

A advogada acionou também a 5ª Vara de Fazenda Pública e Saúde Pública do Distrito Federal a fim de que o Governo do Distrito Federal (GDF) forneça a medicação para a criança.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/01


2021

Coluna da quarta-feira

O pragmatismo de João

O PSB é um partido, no mínimo, estranho. De um lado, a maior autoridade do Estado, o governador Paulo Câmara, reafirma alinhamento à posição tomada pela bancada na Câmara em apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Casa, enquanto na outra ponta, o prefeito do Recife, João Campos, liderança em ascensão na seara socialista, embora não vote, como Câmara, está fechado com o candidato do Planalto, o deputado alagoano Arthur Lira (PP).

Baleia saiu do Recife, ontem, depois de um encontro com o governador, afirmando ter o sentimento de que terá a maioria dos votos da bancada. Pernambuco tem 25 votos nesse colégio eleitoral que definirá o sucessor de Rodrigo Maia (DEM-RJ). Pelos cálculos de Baleia, 13 votos estariam garantidos dos 25, sendo 12 de Lira. Já os aliados do deputado alagoano garantem que ele tem 15 votos na bancada.

Entre esses votos, contabilizam três dissidentes do PSB, os deputados Felipe Carreras, Gonzaga Patriota e Danilo Cabral, este, aliás, o próximo líder da bancada na Câmara, sucedendo a Alexandre Molon (RJ). Se o futuro líder não se dobra à decisão da executiva nacional, o que se pode dizer deste partido? Na verdade, o PSB perdeu o prumo desde a morte da sua principal liderança, o ex-governador Eduardo Campos.

Felipe, Patriota e Danilo têm lá suas razões e interesses para votar no candidato que o PSB não quer, por ser, sobretudo, alinhado ao Planalto, mas como explicar a euforia e o trabalho silencioso de João Campos, cabalando votos nos bastidores para garantir a eleição de Lira? O que se diz é que, eleito, Lira vai abrir a porta da esperança do Planalto para o prefeito, que herdou uma verdadeira massa falida de Geraldo Júlio.

Tem lógica. Como Lira iria recusar em ser a ponte formal e oficial de João com o Planalto, para Bolsonaro fazer jorrar recursos federais no Recife, capazes de viabilizar projetos produtos de tantas promessas de campanha na eleição que derrotou Marília Arraes? Como deputado, João seguiu cegamente a cartilha da esquerda e da oposição, batendo sistematicamente em Bolsonaro e no seu Governo.

Como prefeito do Recife, jamais poderia trilhar por esse mesmo caminho. Sabido igual ao pai, o que ele está fazendo, na verdade, é o exercício explícito e persistente do jogo pragmático do poder. O que está em jogo, desde que foi eleito, é a sua gestão, garantir o êxito e para isso tem que construir uma relação com o Governo Federal. Era assim que seu pai agiria se tivesse vivo. Afinal, do outro lado do balcão, o que teria Rodrigo Maia a oferecer sem o poder da caneta?

Apoio petista – Rompido da boca para fora com o Governo, o PT deu as caras, ontem, no Palácio das Princesas, para recepcionar o candidato do MDB à presidência da Câmara dos Deputados, Baleia Rossi (SP). Foi representado pelo parlamentar sertanejo Carlos Veras, aliado de primeira hora do senador Humberto Costa. A Baleia, Veras garantiu o seu voto, afirmando que segue fielmente o acordo fechado pela bancada na Casa de alinhamento ao grupo de Rodrigo Maia (DEM-RJ). Baleia não viu por lá Marília Arraes, a segunda representante do PT na bancada pernambucana.

Em quem vota? – Assessores de Baleia e ele próprio contabilizam também no PT o voto de Marília Arraes, que, na verdade, ainda não se definiu. Quando passou pelo Recife, há dez dias, o candidato do Planalto, Arthur Lira (PP-AL), teve um encontro reservado com Marilia no escritório do deputado Silvio Costa Filho. Este serve a dois senhores, em Brasília apoia Bolsonaro e em Pernambuco é, igualmente, governista, mas de linhagem vermelha, mesmo não tenho nem alma nem coração que combinem com o socialismo.

Aceno ao DEM – O deputado Arthur Lira (PP-AL), candidato a presidente da Câmara, disse, ontem, em Brasília, que espera ter maioria dos votos na bancada do DEM. Trata-se da sigla de Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Casa e principal articulador da campanha de Baleia Rossi (MDB-SP). Baleia disputa o cargo com Lira. “Espero ter a maioria no DEM e mais alguns partidos que não compõem ainda o nosso bloco”, declarou Lira. Ele falou depois de almoço com os deputados da bancada do Distrito Federal.

Choro de Maia – Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em reunião com deputados de diversos partidos no Rio de Janeiro, que o DEM pode ser visto como “partido da boquinha”. Também demonstrou que gostaria de mais empenho do presidente da sigla, ACM Neto, na eleição da Câmara. Maia é um dos principais apoiadores da candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara. Mas há mais deputados em seu partido que demonstram apoio ao adversário, Arthur Lira (PP-AL), que a Baleia.

Madeira de lei – Efetivado na Câmara na vaga aberta com a eleição de João Campos, o deputado Milton Coelho é voto contrário ao que seria dado pelo prefeito se ainda estivesse na Casa. Está trabalhando pela eleição de Baleia Rossi, a quem recebeu, ontem, nas Princesas, ao lado do governador. Histórico socialista, tendo já presidido o PSB no Estado, Coelho é da fauna rara hoje em dia, de palavra que se cumpre, jogando apenas num lado, o lado que milita desde que ingressou na vida pública, o campo da esquerda plural e democrática.

CURTAS

EM CAMPANHA – Já em campanha para deputado estadual nas eleições de 22, o ex-prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), bateu o martelo no apoio ao seu projeto com a ex-prefeita de Calumbi, Sandra da Farmácia, também petista. Ele quer sair eleito da região do Pajeú e para isso já está em plena articulação com prefeitos da região.

COM MEU PAI – Já o deputado Gonzaga Patriota voltou a usar botas de sete léguas no contato com as suas bases no Sertão e Agreste. Em apenas três dias, passou por mais de 20 municípios numa disposição de fazer inveja. Sobrou até um tempinho para bater um papo com o meu pai Gastão Cerquinha, em Afogados da Ingazeira, quando rememoraram momentos de trabalho conjunto na Rede Ferroviária Federal.

Perguntar não ofende: Com quem, afinal, o DEM está na eleição da mesa diretora da Câmara?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

O LEITE CONDENSADO............................ Na cabeça de alguns, o presidente toma banho com leite condensado e constroi tanquinhos de guerra em tamanho real com chicletes nas horas vagas. ........................ No detalhamento das compras, o leite condensado foi adquirido pelo ministério da defesa, para ser distribuído entre Marinha, Exército e Aeronáutica, com um total de 334,5 mil militares durante 1 ano, para fazer sobremesa para os militares. Acha abusivo os militares das Forças Armadas comerem uma sobremesa? Abusivo são 9 bilhões que uma ex-terrorista que presidiu o país, gastou com publicidade. Sem falar nos vinhos e viagens de luxo para reuniões ideológicas com países ditatoriais. Os chicletes? São todos para a Aeronáutica por 20 centavos a unidade. Qualquer um que assistiu Top Gun ou algum filme do gênero, sabe que pilotos usam chicletes para aliviar a pressão nos ouvidos mais rápido, para poderem ouvir a comunicação de rádio pelos fones. Abusivo? Absurdo os 83 mil militares da aeronáutica mascarem chicletes com propósito de segurança? Abusivo é Lula, o ladrão, passeando livre no Caribe e gastando só com assessoria, 500 mil do erário público, recebendo 58 mil mês por anistia e salário de ex-presidente com despesas pagas, depois de roubar, corromper e aparelhar tudo o que tocou, por 14 anos. Chiclete para pilotos não, isso não é abusivo. Essa é a verdade. O resto é conversa fiada de jornalista burro e jegues esquizofrênicos de plantão, preocupados com chicletes dos pilotos mas passivos sobre as lagostas e vinhos premiados do STF. Todos desesperados, sem propinas, sem escândalo de corrupção há dois anos, tendo que fabricar desinformação e fake news. Para a galera do impeachment. Vocês acham que se essa grana tivesse sido investida na Saúde, educação e segurança hoje você estaria vivendo como está? ? 38,26bilhões de reais com os Jogos Olímpicos; ? 40 bilhões de reais com a Copa do Mundo de Futebol; ? 121 bilhões de reais desviados da Petrobras; ? 12,6 bilhões de reais repassados a 7.700 ONGs, governo Lula; ? 9 bilhões de reais em publicidade, em 4 anos do governo Dilma. O último não tenho; ? 7 bilhões de reais em publicidade, governo Lula; ? 1 bilhão de reais ao MST e outros movimentos ligados ao PT, governo Dilma; ? 152 milhões de reais repassados ao MST, só no governo Lula; ? 154 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Dilma; ? 65,9 milhões de reais repassados à UNE nos governos Lula e Dilma; ? 50 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Lula; ? 11 milhões de reais repassados por Dilma a blogueiros petistas às vésperas do impeachment; ? 6,5 bilhões de reais em obras na República Dominicana; ? 1 bilhão de reais/ano de mesada à ditadura cubana, sob o disfarce de “Mais Médicos; ? 2,9 bilhões de dólares investidos a fundo perdido na construção da primeira fábrica de medicamentos contra Aids da África, em Moçambique; fazendas experimentais de arroz no Senegal e de algodão em Mali; projetos agropecuários, de combate ao trabalho infantil e de capacitação de docentes para o ensino de português no Timor-Leste, e a implantação de bancos de leite humano de 22 países da África; ? 1,5 bilhão de dólares de prejuízo naquela falsa tomada de assalto às refinarias da Petrobras na Bolívia. Na verdade foi um ato nojento e covarde de traição do governo petista ao povo brasileiro. Conforme posteriormente Lula confessou, ele e o índio cocaleiro já haviam acertado toda a farsa, anteriormente: Evo faria o teatrinho de “ocupação“ das instalações da Petrobras e ele doaria tudo à Bolívia. E assim foi feito; ? 1,22 bilhão de dólares na construção de uma 2ª ponte de 3.156 m sobre o rio Orinoco, Venezuela; ? 1,5 bilhão de dólares na construção de um trem subterrâneo na Argentina (o famoso soterramento do Ferrocarril Sarmiento, ligando Buenos Aires a Moreno); ? 1 bilhão de dólares para o metrô Cidade do Panamá; ? 900 milhões de dólares de perdão de dívidas a ditaduras africanas para com o Brasil; ? 792,3 milhões de dólares de prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Texas; ? 732 milhões de dólares na construção do Metrô de Caracas, Venezuela; ? 692 milhões de dólares para o porto de Mariel, Cuba; ? 636,8 milhões de dólares na expansão de gasodutos da distribuidora Cammesa, Argentina ? 400 milhões de dólares em auxílio para compra de alimentos para Cuba; ? 200 milhões de dólarespara compra de máquinas agrícolas para Cuba(bolsa agrícola cubana); ? 650milhões de dólares para melhorias no porto de Mariel, em Cuba. “Só\" isto acima totaliza a bagatela de R$ 229.412.000.000,00.

marcos

General Mourão, o presidente dos sonhos da esquerda e dos idiotas úteis. Quem diria!... kkkkkk

marcos

Só lembrando que quem chama o nosso presidente mito Jair Bolsonaro de Bozo queima a Rosca. Ui Gretchen

marcos

Eu não não sei onde arrumaram tanta moça pra tirar leite.

Fernandes

A jornalista Laís Gouveia informa: depois que vieram a público as despesas com alimentação do governo Bolsonaro em 2020, como R$ 15 milhões em leite condensado e R$ 2,2 milhões em chicletes, o Portal da Transparência do governo federal ficou inacessível.



26/01


2021

Milton reafirma voto em Baleia Rossi

O deputado federal Milton Coelho (PSB), que assumiu como suplente do prefeito do Recife, João Campos (PSB), uma vaga na Câmara Federal, reafirmou o seu voto no candidato do MDB à presidência da Casa, Baleia Rossi, independentemente do posicionamento de João. Confira abaixo o seu depoimento enviado ao blog:

“Reafirmo que votarei no deputado Baleia Rossi porque o PSB integra o bloco dos partidos de esquerda que definiram esse posicionamento. Considero, ainda, Baleia Rossi mais independente em relação a Bolsonaro, o que o coloca como melhor alternativa no meu ponto de vista”. – Milton Coelho (PSB)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

26/01


2021

Gilvandro anuncia redução na folha salarial em mais de 50%

O prefeito de Belo Jardim, Gilvandro Estrela. concedeu entrevista ao programa Janela Livre, da Rádio Bitury, hoje, e fez um breve balanço das ações do seu governo. Gilvandro comemorou o pagamento do 13° dos aposentados que estava em atraso da antiga gestão, o pagamento dos servidores efetivos e anunciou que, até a sexta-feira, o pagamento  do mês de janeiro de todos os servidores municipais.

"O segredo de administrar Belo Jardim é muito simples: é ter equipe, é ter honestidade, coragem, é não ser ladrão, é não roubar o dinheiro público", disse.

Ainda segundo o prefeito, amanhã, terá uma reunião com o juiz Douglas José, para tratar de recursos do município que estão bloqueados. "Amanhã tem uma reunião marcada com ele, Doutor Douglas, com o procurador, Eduardo Danda, e com alguns secretários, e tenho a convicção de que ele vai liberar os R$ 5 milhões. Se o juiz liberar amanhã esse valor, eu vou zerar a folha salarial atrasada do município. Aí sim, a partir de fevereiro eu vou começar a pagar todo mundo iniciando sempre no dia 25 de cada mês", garantiu. 

O prefeito afirmou, ainda, que reduziu a folha salarial da Prefeitura de Belo Jardim, que chegou a R$ 14 milhões no passado, para menos de R$ 7 milhões e com o valor economizado "a população já percebe a diferença".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/01


2021

Confira a entrevista de Baleia Rossi ao Frente a Frente

Em entrevista exclusiva ao Frente a Frente, programa ancorado por este blogueiro na Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes, o candidato do MDB à presidência da Câmara dos Deputados, Baleia Rossi (SP), negou que os partidos de oposição tenham colocado alguma condição básica para apoiá-lo. Baleia também comentou sobre o seu encontro com o governador Paulo Câmara e disse que sai com a certeza de que será majoritário na bancada federal. Confira!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Viva a imprensa!

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Voltando a \"violência\" contra a imprensa. Falar que a imprensa, principalmente a \"grande\" é mentirosa é violência? Agora mesmo na UOL tem a chamada: PF diz ao STF não ter encontrado ainda indícios contra bolsonaristas em inquérito de atos antidemocráticos. O \"ainda\" foi inserido pela imprensa. Na verdade a PF encerrou o inquérito. Realmente a imprensa perdeu toda credibilidade. Quanto ao Baleia, até deputados da chamada esquerda, vão votar no Lira.


Jornao O Poder

26/01


2021

Editorial analisa divergências do PSB no apoio a Baleia

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre as divergências que existem dentro do PSB/PE com relação ao apoio do partido à candidatura de Baleia Rossi à presidência da Câmara dos Deputados. O governador Paulo Câmara ratificou o seu apoio a Rossi, enquanto o prefeito do Recife, João Campos, também do PSB, declarou apoio ao adversário, Arthur Lira (PP), e já confirmou que, se estivesse no Congresso, seu voto seria dele. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/01


2021

Ala ideológica trabalha por Trump e Bolsonaro

Por Renato Riella

Fiquei ausente dos bate-bocas nos últimos meses por dois motivos:

1. Muito ocupado. Peguei trabalho demais.

2. Certeza de que tudo vai se resolver por si mesmo.

Aliás, o ministro da Economia, Paulo Guedes, também desapareceu por esses mesmos motivos. Ele volta na próxima semana, cheio de novidades boas para o Brasil.

Vi tanta burrice nos últimos dias, partindo da patrulha ideológica, que resolvi escrever. Na verdade, não me contenho. Vou apontar fatos futuros (não vale falar depois).

Vamos começar pelos Estados Unidos.

Nunca vi político mais burro do que esta quase velhinha Nancy Pelosi, presidente da Câmara – eminência parda da política nos últimos anos. Ela é responsável por elevar Trump a níveis de sustentação que vão infernizar o frágil Joe Biden.

Até a estátua da Liberdade, tomando sol e neve na cabeça, sabia que a tentativa de impeachment do Donald seria um fracasso. Mas a mulherzinha, sem ouvir ninguém, aprovou um simulacro de impeachment na Câmara – que será desmoralizado no Senado.

Trump vai fazer força para não ganhar logo este processo, que mantém o nome dele na boca dos direitistas por semanas – talvez meses. Dizem que Donald Trump é o culpado pela invasão do Capitólio, com cinco mortes. Mas quem entrará na história, como líder negligente do Congresso, que não se preveniu para as arruaças, será Dona Nancy.

Só por ódio e vaidade, ela gastou milhões de dólares dos EUA para simular um impeachment de araque. Devia ser condenada a indenizar a nação por erro tão primário.

Quanto a Trump, ajudado por esse tipo de erro, vai inviabilizar a vida de Biden, fazendo ressoar os muitos erros que o atual presidente cometerá (já está cometendo, levado por insanos ideológicos).

BRASIL

Mesma coisa no Brasil.

O mal-intencionado Rodrigo Maia, do DEM, está levando o MDB para o fundo do poço. O presidente deste imenso partido (Baleia Rossi) vai pagar por isso. Hoje posso dizer, sem medo de errar, que Artur Lira, do PP, vai ganhar a eleição da Câmara Federal. E Rodrigo Pacheco, do DEM, será o futuro presidente do Senado.

O MDB perde na Câmara com o próprio Baleia, que se uniu a defensores do MST, adeptos do aborto, inimigos da fé, sabotadores da agropecuária e outros níveis de liderança, que são a cada momento mais minoria no Brasil. De quebra, Bolsonaro vai se livrar do cara que sabotou seu governo durante 24 meses e que vai acabar sem nada: o Botafogo.

Incrível e lamentável é ver o MDB perdendo poder, mesmo com amplas bancadas nas duas casas e tendo eleito a maioria dos prefeitos. Rodrigo Maia é o Rogério Ceni da política. Como escala mal! Botafogo não absorveu a filosofia dos gênios, que é a seguinte: no futebol e na política, feio é perder.

Vejo seres ingênuos lamentando que Rodrigo Maia não tenha aberto processo de impeachment. Apesar de gordo e desonesto, ele sabe fazer conta. Ao contrário da gagá Nancy Pelosi, Botafogo viu que não haveria número suficiente, nem na Câmara nem no Senado, para derrubar Bolsonaro, que ganharia com o barulho. E esta contagem contra o impeachment está mais presente do que nunca.

Me assusta ver gente inteligente e bem intencionada organizando mini-marchas a favor do impeachment. Mas o objetivo frustrado é apenas um: tentar conseguir votos para Baleia Rossi. Quanto engano!

Para fechar, mostro que a imprensa está mais comprometida do que nunca. Vejam vocês que este Rossi não tem nome de Baleia. Trata-se de apelido que carrega há muitos anos. Se ele fosse do time do Bolsonaro, já estaria brindado com memes e charges fantasiado do peixe-mamífero.

O povo pensa até hoje que Baleia é nome de batismo. Será que um padre batizaria alguém com nome tão depreciativo? No mundo, muita gente pensa que o brasileiro bota nos filhos o nome de peixe...Piranha, talvez.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O impeachment do Bolsonaro só não cabe nas cabeças de camarão dos Direitistas.

Kelson Menezes da silva

Esse mané deveria dizer o número da mega kk?kkk sabe porra nenhuma

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Resumiu, com precisão, o atual quadro político. Só faltou complementar que a falta de vacina nos Estados Unidos e o fechamento de 06 fábricas da Ford na Europa, desempregando mais de 12.000 trabalhadores, é culpa do Bolsonaro.