FMO janeiro 2020

29/11


2021

Miguel: O PSB virou as costas para o Agreste Meridional

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, visitou, ontem, o Agreste Meridional para discutir a situação da região com lideranças políticas e empresários. O gestor esteve em Garanhuns, Brejão e Pedra, mas ouviu também representantes de outras cidades do entorno como Águas Belas, Tupanatinga, Capoeiras, Jucati, Lajedo e Correntes.

Tanto os políticos quanto os empresários da região citaram muitos problemas estruturais e a alta carga de impostos na região. O sentimento, de acordo com os representantes do Agreste Meridional, é de abandono. “O PSB virou as costas para o Agreste Meridional. Aqui a gente ouviu mais uma vez que o Governo só faz promessas, como a duplicação das estradas ou de chegada de obras que nunca saíram do papel. Mas a realidade é apenas de um arrocho nos impostos e perseguição a quem quer apenas produzir e gerar emprego”, criticou o prefeito após os encontros com os segmentos do Agreste.

Miguel prometeu retornar à região na segunda quinzena de dezembro para um grande ato em Garanhuns. “Essa visita foi muito importante para ouvir esses relatos e pensar como ajudar. É muito triste saber que os produtores se sentem perseguidos e a população num geral vive esquecida. Voltaremos para juntar todos que querem mudança e iniciar um projeto que devolva esperança ao povo do Agreste”, prometeu Miguel.

Entre as principais lideranças que encontraram com Miguel Coelho, participaram da agenda o prefeito da Pedra, Júnior Vaz; os ex-deputados federais Zeca Cavalcanti e Carlos Batata; os vereadores de Garanhuns Gersinho e Tiago Paes; Denisson e Flaviano Quintino (Lajedo); César Carlos (Palmeirina); além de outras lideranças. Em Garanhuns, o prefeito de Petrolina ainda teve um encontro com o deputado federal Fernando Rodolfo e o ex-vereador Zaqueu Lins, que recentemente disputou as eleições para prefeito na Suíça Pernambucana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - Família Acolhedora

29/11


2021

Nazaré: servidor só recebe salário se vacinado

O prefeito de Nazaré da Mata, Nino Nascimento (SD), baixou decreto, hoje, condicionando o recebimento do salário do servidor público municipal mediante comprovante de vacinação da covid-19. "Funcionário que não se vacinar fica sem o salário do mês", confirmou, há pouco, ao blog, o gestor. Segundo ele, Nazaré da Mata, a 69 km do Recife, tem 1,1 mil servidores na folha. 

Ele não soube informar quantos servidores insistem em não se vacinar. Disse que a medida extrema, diga-se de passagem, se deu para que o servidor público dê o bom exemplo contribuindo para o município atingir 100% de imunização da população. Nino, que teve covid-19 e chegou a ser internado, está preocupado com a disseminação da nova cepa ômicron que se espalha na Europa, com chances de entrar no Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE - Ações Sociais

29/11


2021

Painho vive

Por Mariana Teles*

Minha casa é lá no mato, 

Eu só vejo num retrato 

Que a parede colou,

Metade de mim eu trago,

Metade de mim ficou.

Acordei lembrando desse pedaço de poema de Salete Menezes quando vi essa foto.

Esse terreiro foi o sonho de Painho. Minha avó, viúva com cinco filhos, sendo o mais velho ele aos 11 anos, chegou a morar nesse terreno e anos depois, voltou e ficou até falecer.

Cresci ouvindo meu pai dizer que um dia ainda adquiria essa mesma terra “onde mãe morreu” e reformaria “os tostões da casa que mãe morou”, assim repetiu tantas vezes.

E assim quis Deus que se tornasse de Painho. Mais que isso, se tornou do coletivo. Portas sem cadeados, alpendres lotados e muita festa! Quantos artistas na mesa da cozinha, descansando nas redes, subindo ao palco. Quanta viola! Quanta sanfona! Quanto apoio… A arte foi a primeira escola minha e dos meus irmãos e nos ensinou a partilhar e aprender.

Um lugar de luz e de descanso, de festa e de muita alegria. Quis Deus que onde minha avó faleceu, também fosse o lugar escolhido para Painho também descansar.

Em um domingo como hoje, exatamente por essa hora, falei com meu pai pela última vez e minutos depois, recebi a notícia de sua partida. Na Serrinha, nos braços de Mainha e numa rede.

O homem que atravessou o Brasil rodando mais de mil quilômetros por semana, de turnê na Europa, de agenda dividida com São Paulo/Nordeste todos os meses, descansou onde seu coração sempre morou e onde seus versos se eternizaram em cada rastro.

Cuidar da Serrinha é cuidar do lugar mais bonito da minha infância, da minha memória e de quem sou no mundo.

Estou realizando um sonho e fazendo de lá meu lugar no mundo e na saudade de Painho. Onde ele começou sua história, estou construindo a minha e me deixa uma sensação de orgulho, honra e muito amor por tudo isso! 

Mais do que a poesia, o amor, os ensinamentos, em mim vive a saudade de um Valdir que não cabe no YouTube.

A Serrinha tá ficando do jeito que sonhei e em cada lugar uma memória, um traço é uma saudade que não passa.

Painho vive! E por isso, nós também…

*Advogada e poetisa


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

29/11


2021

Pedido da PF para investigar orçamento secreto gera desconfiança

Nos últimos dias, aumentou o clima de desconfiança na base governista depois da formalização feita pela Polícia Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar irregularidades nas chamadas emendas de relator, que ficaram conhecidas como “orçamento secreto”.

Na avaliação de governistas, o movimento do Congresso de só liberar a transparência das emendas de relator a partir do próximo Orçamento – contrariando decisão do STF que determinou transparência total – também tem como objetivo blindar os parlamentares dessa investigação da CGU/PF.

A investigação começou a ser feita por iniciativa da Controladoria-Geral da União (CGU), depois de denúncias de superfaturamento de preços em convênios e licitações nas emendas dessa rubrica do orçamento, a RP-9.

Parlamentares reconhecem que se essa investigação for aprofundada terá um potencial explosivo. Em maio, reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” que revelou o “orçamento secreto” também apontava que parte das verbas das emendas de relator foram usados para comprar tratores com valores superfaturados.

“Desde que a investigação foi revelada, um clima de desconfiança tomou conta da base aliada. Até porque essa investigação está sendo tocada pelo governo. Ao deixar a base com a faca no pescoço, o governo Bolsonaro limita a força de [o presidente da Câmara, deputado Arthur] Lira”, resumiu ao blog do Camarotti um experiente deputado do Centrão.

A investigação das emendas de relator foi revelada pelo próprio ministro Wagner Rosário, da CGU, em audiência no início de outubro na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados. Mas o clima de apreensão tomou conta da base aliada depois da formalização da investigação feita pela PF ao STF.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/11


2021

Tarifa social de energia virá sem cobrança adicional em dezembro

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP) celebrou a decisão da Aneel de eliminar a cobrança adicional da conta de luz das famílias inscritas na Tarifa Social de Energia Elétrica. A bandeira verde, sem o valor extra, passa a valer já no mês de dezembro e foi solicitada ao governo federal pelo parlamentar (Ofício 276/21).

“Trabalhamos intensamente para conseguir trazer essa conquista para os consumidores inscritos na tarifa social. São mais de 12 milhões de famílias em todo o Brasil que vão ser beneficiadas com a medida. E nós vamos fiscalizar para garantir que esta redução do valor chegue às famílias que têm direito” afirmou Eduardo da Fonte.

Esta é mais uma vitória do parlamentar, que se destaca no trabalho pela defesa do consumidor, sobretudo no enfrentamento aos abusos do setor elétrico. Em setembro, após uma proposta de Eduardo da Fonte (PL 290/21), o Governo Federal anunciou a inscrição automática de famílias de baixa renda no programa de tarifa social de energia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina outubro 2021

29/11


2021

Mercado financeiro prevê mais inflação

O mercado financeiro elevou novamente a estimativa para inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e também passou a prever uma alta menor da atividade econômica em 2021 e 2022.

As expectativas do mercado constam no relatório "Focus", divulgado hoje pelo Banco Central (BC). Os dados foram levantados na semana passada, em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

De acordo com o BC, a projeção dos analistas para o IPCA de 2021 subiu de 10,12% para 10,15%. Foi a trigésima quarta semana seguida de aumento.

Se confirmada a previsão, será a primeira vez que a inflação atinge o patamar de dois dígitos desde 2015, quando o IPCA somou 10,67%.

O centro da meta de inflação em 2021 é de 3,75%. Pelo sistema vigente no país, será considerada cumprida se ficar entre 2,25% e 5,25%. Portanto, a projeção do mercado equivale a mais que o dobro da meta central de inflação.

Para 2022, o mercado financeiro subiu de 4,96% para 5% a estimativa de inflação. Foi a 19ª alta seguida.

A meta central de inflação para 2022 é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar entre 2% e 5%. Portanto, a estimativa do mercado está no limite do sistema de metas para o ano que vem.

A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

29/11


2021

O bom da vida: ser e não parecer

Dos nove filhos, provavelmente eu seja o que mais próximo esteve dos momentos literários do meu pai Gastão Cerquinha, 99 anos. Escreveu três livros à mão sobre Afogados da Ingazeira e seus personagens, com uma caligrafia impecável. Redigia num caderno escolar sempre à noite, livre da rotina do comércio, dos Correios e Telégrafos e também da política.

Morei em Afogados da Ingazeira até os 17 anos. Numa outra fase, dos 19 aos 22 anos, estive muito presente na cidade e região já na condição de "foca" (jornalista em início de carreira), correspondente do Diário de Pernambuco. Perdi as contas de ver meu pai escrevendo no mesão que adentra para o quintal da nossa casa, ponto de reunião da família durante as refeições. Vez por outra, me chamava para ler em voz alta textos dele que resultaram em três livros.

Livros que ajudei a editar na Cepe e na Bagaço, editoras do Recife. Na capa do primeiro, Retratos de uma vida, espécie de auto-biografia, o que mais pediu para destacar foi uma frase na capa que tem tudo a ver com a sua filosofia de vida, seu modo de viver: "O bom da vida: ser e não parecer, regar os sonhos, viver para servir". Meu pai viveu e vive para servir. Construiu uma legião de amigos. O ser e não parecer revela seu grande tesouro: a humildade, o dom de ajudar o próximo.

Revisei alguns textos dele – a maioria ficou por conta das minhas irmãs Zeza, Fátima, Ana e Denise. Textos claros e fortes, recheados com um tom telúrico e poético. Seus livros são uma viagem ao passado de uma cidade que não tinha energia, água saia de pote, a TV era o rádio, o jornal as fofocas dos vizinhos. A lua iluminava a sua gente, os vaga-lumes abriam estradas nos campos desertos do Pajeú das Flores. 

Na política, no comércio, nos Correios e na literatura, por onde passou, papai deu lição de cidadania. Um lorde no tratamento, no vestir-se, na relação com a freguesia e com eleitores. Filho que atendesse com grosseria um freguês em sua loja de miudezas levava, no mínimo, um puxão de orelhas. Por isso, ganhou muito dinheiro no comércio, surrupiado no famigerado Plano Collor, que confiscou tudo que havia na poupança.

Pena que seus livros, especialmente os dois últimos, que tratam da história de gente que ajudou no alicerce e no desenvolvimento de Afogados da Ingazeira, não sejam, hoje, leitura obrigatória nas escolas do município. Deveriam estar em todas as bibliotecas, mas a Prefeitura nunca fez o menor esforço para isso. Filho da terra não obra milagres", costumava dizer minha mãe, com muita propriedade, diga-se de passagem.

Embora seja um trabalho laborioso, e não raramente sofrido, o ofício da escrita nem sempre é recompensado com dinheiro, fama ou poder. Mesmo assim, através das palavras, alguns escritores, como o meu pai, conseguem vencer a própria morte, se eternizando em suas obras. Clarice Lispector disse que o resultado fatal dela viver era o ato de escrever. 

João Cabral de Melo Neto disse que escrever é estar no extremo de si mesmo. Papai é um literário. Literatura é uma vocação bela e fraca. O escritor tem amor, mas não tem poder", disse tudo o grande Rubem Alves. Quem escreve é dotado de uma maneira singular de ver o mundo, que precisa exprimir através das letras. Ser escritor, para o meu pai, foi um meio de dar a conhecer a sua imaginação, de apresentar outras realidades possíveis ao leitor.

Escrever, para ele, é sinônimo de inovar, de intervir na vida pública e social, de quebrar paradigmas. Acho que papai está inserido entre aqueles escritores que acreditam que para escrever é necessário conhecer o sofrimento de perto, ter passado vários tipos de obstáculos e estar disposto a mostrar a sua dor.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Novembro

29/11


2021

Ziriguidum! A mundiça vai cair na gandaia

Janeiro passa ligeiro. Em fevereiro, ziriguidum! O secretário de Pandemia, médico André Longo, recomenda vacina, máscara, álcool gel e canja de galinha, comenta o bicho-grilo em sua cantoria nas montanhas da Jaqueira. “Mas, a mundiça já caiu na gandaia nas noites recifenses e nas noites olindenses”.

“Em Pernambuco o parrudo André Longo terá que enfrentar: o lobby econômico e o fator cultural, fator este que está nas artérias e nas veias. Esta é uma missão inglória, ainda que seja meritória. No Rio de Janeiro, em sintonia com a República dos Bicheiros e outros bichos, o Governo Multinacional da Ambev já convocou a mundiça, com vacina ou sem vaselina, para consumir cerveja e se esbaldar na gandaia”.

“Carnaval, aglomeração inevitável, é chamariz para viroses. Lá vem ele, o micróbio do olho vermelho. A doença chama-se conjuntivite na vista. Conjuntivite na vista é pleonasmo, dirá o Doutor Alvacir Fox. O micróbio do pleonasmo adora multidões. Médico e poeta, o Doutor Fox é criatura dotada de elevados teores humanísticos e intelectuais. Acadêmico da APL, o Doutor Fox é nome de relevo na Medicina e nas letras poéticas”.

“Fala, poetão Ascenso Ferreira: “Carnavá, meu carnavá/ tua alegria me consome ... / chegô o tempo das muiê larga os home!/ Chegou lá nada .../ Chegou foi o tempo delas pegarem os homens,/ porque chegou o carnaval do Recife/ o carnaval mulato do Recife/ o carnaval melhor do mundo!” Ascenso vivia nos tempos da inocência”.    

“Tradição cultural?! “Meteram uma peixeira no bucho da Colombina, que a pobre, coitada, a canela esticou”. Hoje quem manda é a Ambev, e priu! O artigo do jornalista Adalberto Ribeiro está completo no menu Opinião.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Se o Longo é o secretário da pandemia, eu imagino o que seja o acéfalo e os seus lambe-botas, que sempre foram contra as medidas de isolamento, bem como as vacinas, e hoje por puro oportunismo político são contra as festas de fim de ano. Canalhas!


Caruaru - Feira da Sulanca

29/11


2021

Coluna da segunda-feira

Cenário sombrio para Raquel

Na medição do potencial de um candidato na disputa majoritária, sobretudo se for ainda desconhecido pela grande massa do eleitorado, os marqueteiros recorrem a dois tipos de pesquisa: quantitativa e qualitativa. Na primeira, se constata a receptividade do eleitor em geral, incluindo uma sondagem de campo, enquanto que na segunda, feita com um grupo interno e exclusivo, as conclusões são resultado da avaliação de entrevistados selecionados por segmentos da população.

Em ambas, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, pré-candidata do PSDB ao Governo de Pernambuco, aparece bem. Na última do Opinião, postada com exclusividade por este blog, no final de setembro, a tucana lidera. O que não parece bem para ela é o horizonte político que vai se desenhando. Raquel tomou gosto pelo sonho de ser a primeira mulher a governar o Estado quando fechou um acordo com o PL, liderado pelo prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, que já admitia concorrer o Senado na chapa dela.

Mas veio o pior, cenário que a tucana não contava: amanhã, num grande ato em Brasília, o presidente Bolsonaro põe as mãos no Partido Liberal, formalizando seu ingresso na legenda para concorrer à reeleição. Aterrissa com aval da cúpula liberal para interferir nas alianças estaduais, com exceção de São Paulo, Estado do presidente Valdemar Costa Neto. Em Pernambuco, o que pode acontecer?

Anderson só não perderá o controle da legenda se aliar-se a Bolsonaro, que não é o candidato de Raquel. No acordo com Valdemar, Bolsonaro impôs outra condição: a proibição de alianças do PL com o PT e PSDB. De antemão, PL, para Raquel, é carta fora do baralho. Nas prévias tucanas, Raquel fez campanha aberta e declarada para o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Jogou certo. Leite é fato novo, cara nova, algo que poderia dar certo na corrida presidencial pela terceira via.

Mas quem ganhou as prévias foi João Doria, com carimbo de antinordestino, olho grande, aventureiro, oportunista, um diabinho. Tudo que o eleitor não quer, nome pesado e difícil para Raquel carregar nas costas em Pernambuco, quando pelo lado contrário, o PSB, estará Lula, casado com o PSB. Embora tenha comandado o maior assalto aos cofres públicos da história republicana, sendo preso e sua quadrilha também, o ex-presidiário ainda consegue enganar um segmento do eleitorado pernambucano.

Sem PL e um candidato frágil ao Planalto, Raquel tende a ficar com o pincel na mão. Seu partido não tem sequer condições de montar, hoje, uma chapa proporcional, tanto para a Câmara dos Deputados quanto para a Assembleia Legislativa. Resta-lhe apenas o Cidadania, o ex-PPS, de Roberto Freire, que tende a acolher em seus quadros a deputada Priscila Krause, vista como opção de Raquel para compor a sua chapa como vice.

Mas, convenhamos, Priscila, pelo histórico conservador de militância política de direita – passou a vida inteira no DEM –, filiar-se a um partido comunista para atender aos caprichos de Raquel é abusar da boa-fé do seu eleitorado. É tentar fazer o casamento de jacaré com cobra d´água.

Sem mandatos decidiram - O resultado oficial mostra que Doria só não foi escolhido pelos vereadores, que deram preferência a Leite. Os demais filiados, com cargo ou sem, deram a vitória ao governador de São Paulo em votações apertadas. Entre prefeitos e vice-prefeitos, por exemplo, o placar foi de 393 a 363. Nas bancadas federal e estaduais, a diferença foi de sete votos para Doria, que somou 37, e na chamada "elite tucana" - que reuniu senadores, governadores e vice e ex-presidentes do partido -, o paulista obteve 27 votos, contra 24 dados a Leite. A maior diferença foi marcada mesmo entre tucanos sem mandato: 15.646 votaram em Doria e 9.387 optaram pelo gaúcho.

Ação imediata – Tão logo cessou a tromba d’água que caiu em Arcoverde, sábado passado, deixando a cidade completamente inundada, o prefeito Wellington Maciel (MDB) visitou as áreas mais afetadas com secretários para avaliar os estragos e anunciar medidas. A chuva foi tão forte que, por pouco, não põe abaixo por completo as instalações feitas para o show do cantor João Gomes. Marcada para o início da noite, a apresentação do artista foi transferida para duas horas da madrugada.

Discurso pela paz – Dos tucanos históricos, FHC e José Serra declararam votos a favor de Doria. Tasso Jereissati, José Aníbal e Geraldo Alckmin votaram em Eduardo Leite. As prévias tiveram momentos de altos e baixos entre os principais concorrentes. Houve embates e trocas de acusações entre Doria e Leite. Mas ambos ensaiaram, ontem, o discurso da paz, logo após o resultado, pregando a unidade. Bruno Araújo disse que as prévias garantem que o desempenho em 2022 será superior ao de 2018 – quando o partido não soube entender o eleitor, nas palavras do dirigente partidário. Araújo arrisca um número para quantos deputados devem ser eleitos pela sigla: “Não faremos menos de 40”. Hoje, são 30.

Modelo polêmico – A votação nas prévias se deu em dois formatos. Para os filiados sem mandato e vereadores (39.737), o voto foi pelo aplicativo desenvolvido pelo partido, alvo de críticas tanto de Doria quanto de Leite. Já os eleitores qualificados (governadores, deputados, presidentes e ex-presidentes do partido) foram a Brasília para votar em urnas eletrônicas do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). As prévias tiveram os votos divididos em quatro grupos, cada um com 25% do peso. Doria e Virgílio foram contra o sistema. Queriam que todos os votos valessem de forma igual.

Mais profissional – Doria teve equipes para sua campanha em 21 Estados, além de ter enviado 17 pessoas para morar nas unidades da Federação. A organização e profissionalismo da equipe seguiram moldes de campanhas presidenciais, com divisão interna de tarefas, hierarquização de papéis e trabalho de coleta de dados em um data center. O governador também viajou a municípios de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Pará, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso, Tocantins, Minas Gerais, Sergipe, Paraíba, Ceará, Bahia e Rio Grande do Sul. A campanha dele é coordenada por Wilson Pedroso e tem como marketeiro Daniel Braga, que trabalhou no passado com Doria e cunhou o termo “João Trabalhador “. Braga também foi da equipe de Henrique Meirelles e foi responsável pelo grupo que criou o slogan “Chama o Meirelles “.

CURTAS

Ainda bem! – A Secretaria de Saúde confirmou, ontem, que não há registro de casos da nova variante ômicron em Pernambuco até o momento. A nova cepa da Covid-19 foi classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma "variante de preocupação" e colocada no mesmo grupo de versões que já causaram impacto na progressão da pandemia: alfa, beta, gama e delta. A confirmação de variantes ocorre por meio de sequenciamento genético. A ômicron foi originalmente descoberta na África do Sul.

Serra sem voo – A Azul está sem operar o voo do Recife para Serra Talhada desde o início da semana passada, mas não dá a menor satisfação aos passageiros que compraram bilhetes e que têm urgência no deslocamento. Os voos diários a terra de Lampião são feitos numa aeronave de pequeno porte, com capacidade para apenas nove pessoas.

Perguntar não ofende: Anderson Ferreira fica no PL com o ingresso na legenda, amanhã, do presidente Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Claro que fica, lambe-botas ficam onde o acéfalo mandar!


Arcoverde novembro 2021

28/11


2021

Tony celebra contrato com empresa para recuperar PE-145

O deputado estadual Tony Gel (MDB) está comemorando a contratação da empresa que fará a requalificação total da PE-145, trecho que vai da BR-104, nas proximidades da Vila de Cachoeira Seca, na zona rural de Caruaru, até a Vila de Fazenda Nova, no município do Brejo da Madre de Deus. O parlamentar foi informado pelo Governo de Pernambuco que a empresa vencedora para a realização dos serviços já foi definida e que, em breve, os serviços deverão ser autorizados pelo governador Paulo Câmara (PSB). 

Gel afirma que a reconstrução da PE-145 é uma luta antiga sua e vai beneficiar milhares de pessoas que diariamente utilizam a rodovia. Principalmente os moradores das Vilas de Itaúna, Dois Riachos, Carneirinho, Riacho Doce, Cachoeira Seca e Fazenda Nova. A obra custará R$ 36.515.051,19. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

28/11


2021

Agenda TGI traz previsões da economia para 2022

Da coluna de João Alberto

Um dos eventos mais esperados do setor econômico, com previsões para o próximo ano, a Agenda TGI acontece amanhã, às 19h, de forma virtual, com palestras de Francisco Cunha e Fábio Menezes. Evento vai marcar o lançamento do iTGI Diagnóstico de Competitividade das Empresas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

28/11


2021

Arcoverde inicia arrecadações para Bazar Solidário

A Prefeitura de Arcoverde, com apoio da Associação Comercial e Empresarial – ACA, vai promover, nos dias 8 e 9 de dezembro, o Bazar Solidário da Primeira-dama. A iniciativa irá reverter a renda total com a arrecadação de roupas, bijuterias, calçados e acessórios para a compra de absorventes e kits de higiene para mulheres em situação de vulnerabilidade.

“No Brasil, uma em cada quatro adolescentes não tem acesso a absorventes durante o período menstrual e quase 30% das mulheres jovens, já deixaram de ir às aulas por isso. Diante dessa realidade e com o advento da pandemia, esses números aumentaram. Sensível a essa situação, resolvi fazer o Bazar da Primeira-dama, contando com todas as mulheres de Arcoverde, onde iremos arrecadar e vender, roupas, sapatos e acessórios, com o objetivo de minimizar esse problema social”, explicou a primeira-dama de Arcoverde, Rejane Maciel.

Para as arrecadações do Bazar Solidário, as doações poderão ser feitas até a próxima sexta-feira (3), nos pontos das Secretarias Municipais de Assistência Social, de Educação e Esportes, de Saúde e da Casa da Mulher Arcoverdense.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021

28/11


2021

Empresário bolsonarista chama secretário Longo de Curto

Responsável pelo sucesso da motociata de Bolsonaro em Pernambuco, saindo de Santa Cruz do Capibaribe em direção a Caruaru, o empresário Robson Ferreira está indignado com a decisão do Governo do Estado de exigir passaporte sanitário das pessoas no acesso às repartições públicas. Num ataque direto ao secretário de Saúde, André Longo, ele ironiza: "Pela besteira que fez, ele não é Longo, é Curto". Assista!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Imbecil bolsonarista, se achando o rei da cocada, inflado por lambe-botas e blogs bozolóides!

gilson

O que passa na cabeça de um ser deste.

gilson

Deixem o gado não se vacinar, que arquem com as consequências.


Pousada da Paixão

28/11


2021

Após aceno de Doria, Moro combina encontro

O ex-ministro Sergio Moro ligou ontem à noite para o governador de São Paulo, Joao Doria, para parabenizá-lo pela vitória nas prévias do PSDB. Na conversa, ambos combinaram de se encontrar para discutir os cenários para 2022. As informações são de Caio Junqueira, analista político da CNN Brasil. 

“Gosto do Sergio Moro. E somos amigos. Importante estarmos juntos nesta Frente Democrática Liberal Social pelo Brasil”, disse Doria à CNN.

O encontro deve ocorrer após o retorno de Doria de uma viagem que fará aos Estados Unidos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Dois oportunistas bolsonaristas, acham que pode se livrar disso rapidamente. O gado eleitor de vocês não é maioria, picaretas!



28/11


2021

Os maiores pintores de Pernambuco: parte 3

Da coluna de João Alberto

Vicente do Rêgo Monteiro: Nasceu no Recife em 1889 e desde cedo, demonstrou vocação para a pintura. Iniciou-se na arte sob a orientação de sua irmã, a também pintora Fédora do Rego Monteiro. Em 1911 mudou-se para Paris, onde estudou desenho, pintura e escultura na Académie Julian. Com a Primeira Guerra Mundial, voltou ao Brasil, em 1914,. Em 1918 realiza sua primeira exposição individual no Teatro Santa Isabel, no Recife. Em 1920, estuda a arte marajoara da coleção do Museu Nacional. No mesmo ano, expõe em São Paulo onde apresenta quadros que exploram motivos indígenas, que foi considerada pela crítica como futuristas. Nessa época, aproximou-se da corrente modernista de pintura de São Paulo, especialmente de Di Cavalcanti e Tarsila do Amaral. 

Em 1922, voltou a Paris deixando oito óleos e aquarelas para serem expostas na Semana de Arte Moderna de São Paulo. Viajou por diversos países da Europa, em companhia de Gilberto Freyre. Pintou várias telas com temas religiosos, sempre adaptando para uma linguagem moderna, os temas tradicionais da arte sacra. Como muitos artistas, mesmo fazendo quadros valliosos, não fez fortuna. No final da vida, cheio de dívidas, passou a morar num quitinete no Edifício Holiday, pago por Carlos Ranulpho, que se tornou seu marchand. Morreu em 1970, de um ataque cardíaco quando se preparava para viajar para o Rio. Deixou seu nome entre os maiores pintores brasileiros de todos os tempos.

Gil Vicente: Nascido no Recife em 1958, Gil Vicente Vasconcelos de Oliveira, filho de uma tradicional família pernambucana, iniciou seus estudos em 1972 na Escolinha de Artes do Recife e frequentou ateliês da UFPE. Em 1975 recebeu o primeiro prêmio do Salão de Novos do Museu de Arte Contemporânea de Olinda. Ganhou uma bolsa do Governo da França em 1980 e estudou dois anos em Paris. Na volta ao Recife, participou do Ateliê Coletivo, fazendo xilogravuras sob orientação de Gilvan Samico. Participou de várias exposições no país e exterior e teve o documentário “Gil Vicente- Ofício e Silêncio” lançado juntamente com sua exposição Figuras/Pinturas em 1996 na Galeria Futuro 25.

Luciano Pinheiro: Nasceu no Recife, em 1946. Desenhista, gravador, pintor e arquiteto, transitou nessas linguagens artísticas abrindo fronteiras e diálogos entre elas. Participou de diversos agrupamentos de artistas plásticos destacando-se por sua atuação como sócio fundador e diretor artístico da Oficina Guaianases de Gravura  e no ateliê Coletivo de Olinda. Formou-se em arquitetura pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1973, onde também faz o curso de especialização em Restauração de Monumentos e Conjuntos Urbanos, entre 1974 e 1976. Estudou em Paris, participou de mais de 20 exposições no Brasil e no exterior e há muitos anos mora numa casa no Sítio Histórico de Olinda.

Paulo Neves: Nascido em 1935 em Paudalho, Paulo José Neves de Oliveira começou a pintar como autodidata, no Recife, para onde veio cedo. Aconselhado por amigos, em 1957, decidiu ingressar na Escola de Belas Artes de Pernambuco, para fazer o curso de Cerâmica e Azulejos. Depois, estudou pintura e arte barroca no Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco. Também se destacou como pesquisador de arte, especialmente voltado para as telas da pintura holandesa dos séculos XVI e XVII e peças de cerâmica pintadas com esmaltes e cristais.

Sobre sua pintura, trago o depoimento de José de Souza Alencar, Alex, que foi cronista social, mas também crítico de arte: “Paulo Neves é um pintor pernambucano dos nossos dias. Tem mais de 20 anos de pesquisa do traço da figura humana, o seu grande tema. E ao conceber a figura, ele se distancia no tempo, preferindo a influência, como tanto outros artistas, mas nunca a imitação, dos detalhes, da riqueza de expressão do período renascentista, o mais rico, livre, criativo, renovador da arte universal”. O pintor faleceu em 1997, deixando uma robusta obra, depois de participar de um grande número de exposições no Brasil e exterior.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha