FMO - Previnir é a melhor forma de lutar

13/10


2021

Mourão faz queixas sobre Alcolumbre

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou, hoje, que não considera “correto” o procedimento do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que ainda não marcou a sabatina no Senado do ex-ministro da Justiça André Mendonça, indicado há três meses pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Como presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, cabe a Alcolumbre pautar a sabatina de Mendonça no colegiado. A CCJ é responsável por sabatinar e emitir um parecer sobre os indicados ao STF. Já o plenário do Senado aprova ou rejeita a escolha do presidente da República.

Mendonça, que também foi ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), teve a indicação oficializada por Bolsonaro há três meses. Contudo, a sabatina ainda não teve a data marcada, o que tem gerado críticas dentro do governo. Mourão foi questionado sobre a situação nesta segunda, ao chegar ao gabinete no Palácio do Planalto.

“Acho que não está correto isso aí. O senador Alcolumbre devia cumprir a tarefa dele como presidente da Comissão de Constituição e Justiça, botar o nome para ser votado e acabou. Se for aprovado, muito bem, e se não for, muito bem também. É o papel do Senado confirmar ou não a indicação do presidente da República”, disse Mourão.

“Gosto que as coisas sejam feitas de acordo com a regra. A regra é o quê? Está indicado, você vota. Acabou. Se vai ser aprovado ou não, é outra coisa”, acrescentou o vice.

Nos bastidores, Alcolumbre trabalha para que Bolsonaro reveja a indicação do jurista escolhido para herdar a vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo. Desde a aposentadoria do ministro, em julho, a Corte está com 10, em vez de 11, integrantes.

Mendonça já declarou que não pretende desistir da vaga no STF. Bolsonaro afirmou que, caso o Senado rejeite Mendonça, indicará outro jurista evangélico. Mendonça é pastor e se enquadra no perfil “terrivelmente evangélico” defendido por Bolsonaro para a cadeira aberta no Supremo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - regularizacao-fundiaria

13/10


2021

Jupi quebra tabu e elege prefeito sem disputa

A região onde se localiza Jupi, a 204 km do Recife, no Agreste Meridional, era amplamente habitada por Índios Caetés, tribo que tinha como idioma o Tupi e praticava o o canibalismo ritual. Consta que a tribo também foi responsabilizada por matar e comer o corpo do primeiro bispo do Brasil, Dom Pero Fernandes Sardinha, cujo navio em que regressava a Portugal naufragou nas costas da foz do Rio Coruripe, junto a outros cem náufragos. O episódio divide historiadores.

Na política, na eleição passada, divisão foi prática em desuso. Pela primeira vez na história do município, seu eleitorado – pouco mais de oito mil votantes – foi convocado às urnas para votar num único candidato a prefeito, o empresário Marcos Patriota, do DEM. Em 2016, o democrata derrotou o grupo da ex-prefeita Celina Tenório, mas quatro anos depois, em 2020, foi à reeleição em céu de brigadeiro. O bloco da oposição sequer apresentou candidatos a vereador, resultando numa Câmara 100% governista. Dos nove integrantes, cinco são do DEM e o resto de partidos aliados.

"Em 2016, enfrentei o grupo da ex-prefeita, ganhei bem, fiz uma gestão tão boa que não apareceu ninguém para nos enfrentar", traduz Marcos. Empreiteiro bem sucedido, no mercado nacional de obras públicas e privadas há mais de 20 anos, Marcos mora em Garanhuns, distante 20 km de Jupi, mas todos os dias bate o ponto na Prefeitura e na empresa, com sede na cidade.  "O segredo de um bom governo é uma boa equipe", reforça.

Jupi, com apenas 13 mil habitantes, vive da agricultura tradicional com produção de milho e feijão, integra a bacia leiteira do Estado e se destaca também na avicultura. Dificilmente, em 2024, a história irá se repetir na corrida sucessória com candidatura única. O próprio prefeito não sonha com esse cenário. "Em política, a história não se repete", afirma.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

13/10


2021

Coluna da quarta-feira

Moro, a aposta do Podemos

Antecipei, ontem, com exclusividade, que o ex-juiz Sérgio Moro bateu o martelo no ingresso no Podemos, legenda que vinha perseguindo os seus passos e com ele flertando há muito tempo por insistência do senador Álvaro Dias (PR), líder do partido no Senado e da presidente nacional Renata Abreu, deputa federal por São Paulo.

Segundo ela confirmou, ontem, em Santa Catarina, ex-ministro da Justiça deve concorrer à Presidência da República nas eleições de 2022 pelo Podemos. “ A presidente Renata afirmou que as chances de ele concorrer são de 90% e a filiação ao Podemos deve se concretizar nos próximos dias”, disse ao blog o ex-deputado federal Paulinho Bornhausen, filho do ex-presidente nacional do DEM e ex-ministro Jorge Bornhausen.

Atuando num grupo privado internacional, Moro desembarcou no Brasil no fim do mês passado para se reunir com lideranças políticas a fim de decidir seu futuro político. Esteve com representantes do Movimento Brasil Livre (MBL), com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), além do ex-ministro da Saúde do governo Bolsonaro Luiz Henrique Mandetta (DEM). Mas foi com o comando do Podemos que teve o encontro mais produtivo.

A ele foi apresentada uma pesquisa que tem amplas chances de quebrar a polarização existente hoje na disputa presidencial entre Bolsonaro e Lula. Trata-se de um levantamento qualitativo feito em todo o território nacional. Nele, há registros animadores, como um percentual da ordem de 40% de eleitores que não querem nem Bolsonaro nem Lula que apostariam no nome dele.

A filiação deve ser anunciada até o próximo dia 20 e está provocando euforia na legenda. “Moro tem potencial para ser o grande fato novo em 22”, diz uma liderança influente do Podemos que participou do encontro com o ex-ministro, no qual a pesquisa foi dissecada e amplamente compartilhada entre eles como uma ferramenta importante para colocá-lo no debate presidencial a partir de agora.

O senador Álvaro Dias não se impressiona com as pesquisas que mostram Lula e Bolsonaro bem à frente do segundo pelotão de possíveis postulantes. "Acho cedo pra alguém decolar, essas pesquisas a toda hora só interessam à polarização", ressalta. Tão logo este blog antecipou a decisão de Moro, a mídia nacional correu para confirmar, o que se deu em vários blogs, portais e jornais. Eis o fato novo que pode jogar mais emoção na briga pelo Palácio do Planalto nas eleições de 2022.

Rebateu de leve – O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, rebateu as críticas que sofreu do pastor Silas Malafaia. O líder evangélico o acusou de trabalhar contra a nomeação do ex-advogado-geral da União André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal. “Falta informação a esse pastor sobre a nossa atuação", disse Nogueira a jornalistas no Piauí, onde passa o feriado de Nossa Senhora Aparecida. “Não estou entendendo [as críticas de Malafaia]. Sou um auxiliar do presidente da República e toda a sua determinação será cumprida sempre", afirmou.

Leite em queda – Os produtores de leite da bacia do Agreste Meridional penam com a falta de incentivo por parte do Governo do Estado. Com o preço do leite sem dar resultados para cobrir as despesas com ração, já tem muitos criadores trocando o gado leiteiro pelo de corte visando atender à demanda do novo abatedouro da Masterboi em Canhotinho. “No futuro, pode não comprometer a bacia leiteira, mas deixará o Estado com uma produção chinfrim”, diz Saulo Malta, presidente do Sindicato dos Produtores de Leite de Pernambuco.

A gasolina mais barata – Apesar de novo reajuste anunciado pela Petrobras, a gasolina comum teve queda de preços em Fortaleza e no Ceará em geral na última semana. De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizado entre 3 e 9 de outubro, o preço médio do produto no Estado cearense foi de R$ 5,957, o menor do Nordeste e sexto menor do País. Na semana imediatamente anterior, era R$ 5,98. O preço máximo encontrado pela ANP durante pesquisa em 203 postos no Ceará foi de R$ 6,44; R$ 0,55 a menos do que os R$ 6,99 encontrados na semana passada. 

Inflação é mundial – Ameaçado de perder o posto a qualquer hora, o ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que a alta dos preços é algo generalizado em todo o mundo e que, no Brasil, a elevação dos valores de alimentos e energia responde por metade das taxas do País. “A inflação está em todo o mundo. Metade da inflação (no Brasil) é exatamente comida e energia”, disse Guedes durante entrevista à CNN Interacional nos Estados Unidos. O ministro está no País para participar de eventos organizados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e o grupo das 20 maiores economias do mundo (G20), do qual o Brasil faz parte.

Cearense na Economia – Remanescente do Governo de Michel Temer, o economista cearense Mansueto Almeida, chefe do banco BTG Pactual, está forte na bolsa de apostas para substituir Paulo Guedes na pasta da Economia. Ele deixou a Secretaria do Tesouro, um dos principais cargos da equipe econômica nacional, em julho de 2020 em posição privilegiada, gozando da confiança do meio político e de uma respeitabilidade alta no mercado financeiro. Não é à toa que seu nome volta a circular nos bastidores de Brasília. Almeida foi o grande fiador do projeto de ajuste fiscal, que acabou um pouco prejudicado por conta da pandemia da Covid-19.

CURTAS

A NOVA PANDEMIA – Pernambuco teve um aumento de 371,1% nos casos suspeitos de Chikungunya entre janeiro e setembro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com informações divulgadas pela Secretaria Estadual de Saúde. Nos nove primeiros meses de 2021, foram 32.358 casos suspeitos da doença. Destes, 15.491 foram confirmados. No mesmo período, houve um aumento de 152,9% nas suspeitas de Zika e de 43,3% nos casos suspeitos de dengue.

FOCO EM LULA – Enquanto em São Paulo, o ex-governador Márcio França diz que o PT tem que ceder em alguns Estados nas alianças para priorizar a eleição de Lula, em Pernambuco, o deputado federal Carlos Veras (PT) quer a participação do PSB no palanque eleitoral do ex-presidente Lula (PT) no primeiro turno das eleições presidenciais de 2022 de qualquer jeito. “Temos que formar uma frente única para robustecer o projeto presidencial”, alerta.

Perguntar não ofende: Moro, Pacheco ou Eduardo Leite, quem pode quebrar a polarização Bolsonaro x Lula? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

12/10


2021

Jornal de Brasília repercute furo do Blog sobre Moro

Jornal de Brasília

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, está ingressando no Podemos e o anúncio da sua filiação deve ocorrer até o próximo dia 20, de acordo com o jornalista Magno Martins.

Conforme o jornalista, uma pesquisa do Podemos aponta que Moro entra na disputa presidencial com chances de se viabilizar como a terceira via, uma alternativa fora de Bolsonaro ou Lula.

O ex-juiz já disse sim à cúpula da sigla. Falta decidir a data de anúncio e a pré-candidatura. A pesquisa interna do Podemos revelou que Moro teria 40% dos votos daqueles que não querem nem Bolsonaro nem Lula.

De acordo com o partido, a a população brasileira aprovou o trabalho que Moro coordenou na Java Jato e que o enxerga como um juiz corajoso e inteligente.

Segundo o jornalista Magno Martins, o líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias (PR), trabalhou intensamente nos últimos dias para convencer Moro a entrar no partido.

A matéria do Jornal de Brasília está disponível neste link.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2021

Guedes culpa comida e energia por inflação elevada

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (12) que a alta dos preços é algo generalizado em todo o mundo. Culpou a elevação da inflação no Brasil pelos custos dos alimentos e da energia, que, segundo ele, respondem por metade da taxa do país. As informações são do Poder360.

O IPCA, que mede a inflação nacional, alcançou a casa dos 10% no acumulado de 12 meses até setembro. É o maior percentual anualizado desde fevereiro de 2016. “É verdade que a inflação está subindo. Metade da inflação é comida e energia, que está subindo em todo o mundo –então não há nenhuma novidade sobre o Brasil”.

A declaração foi dada em entrevista ao canal Bloomberg, nos Estados Unidos, na tarde de hoje. O ministro está em Washington, onde participa de eventos organizados pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) e o grupo das 20 maiores economias do mundo (G20), do qual o Brasil faz parte.

Em recado aos investidores internacionais, Guedes disse que o Banco Central está de olho nos preços e irá controlar a inflação. Ele citou que a autoridade monetária ganhou independência por causa de uma reforma aprovada no meio da pandemia.

Para controlar os preços, o Banco Central iniciou sua escalada de alta dos juros de forma antecipada em relação ao restante do mundo. O presidente da instituição, Roberto Campos Neto, projetava uma inflação menor do que a medida oficialmente. Ele admitiu má avaliação do cenário.

Guedes disse durante a entrevista que a economia irá subir 5,5% em 2021. Citou que o Brasil atingiu marca de 60% da população adulta completamente vacinada contra a covid e avança na abertura das atividades econômicas,

Na visão do ministro, o Brasil é a maior fronteira de investimentos do mundo. Falou que a mudança da estrutura regulatória já garantiu ao país compromissos de investimento de mais de US$ 100 bilhões (R$ 540 bilhões) em vários setores, como petróleo, gás natural e energia renovável.

Indagado sobre os riscos à frente, o ministro respondeu que as eleições de 2022 provocam muito “barulho“. Disse, porém, que a situação fiscal está controlada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Assim como o acéfalo do seu chefe, a incompetência sempre é dos outros, bando de canalhas!


Sindicontas

12/10


2021

Uma avenida com praça sem bancos

A praça é do povo, mas sem bancos não há povo. Por isso, a pracinha ao longo da Avenida Antônio Japiassu, no coração de Arcoverde, não tem alma nem cheiro de povo. Observei isso ao correr, há pouco, meus 8 km na área central da charmosa janela de entrada do Sertão, centro mais desenvolvido do Moxotó. A pracinha é charmosa, bem iluminada e passou por uma repaginação recentemente, mas a Prefeitura esqueceu do elementar: o charmoso e romântico banco da praça.

E não venha o arquiteto responsável pela reforma com a tese de que não há espaço para os banquinhos. A foto mostra os locais ideais para montar. É só o novo prefeito, o empresário Wellington Maciel (MDB), agir. Com certeza, Arcoverde ficará mais humanizada, estimulando o povo a curtir as noites frias e agradáveis batendo um papinho nos bancos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Outubro

12/10


2021

Ednaldo Marttyns lança livro de poesias

O escritor pernambucano Ednaldo Marttyns, 26 anos, disponibilizou seu primeiro livro, “Sem perder o amor próprio", para pré-venda. Por meio de poesias, ele toca em temas delicados, como sofrimento, angústia, superação e autocuidado.

Lançada pela Literando Editora, a publicação custa R$ 59 e inclui frete grátis, autógrafo e brindes. Para comprar, basta acessar este link.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Transparência em 1° Lugar

12/10


2021

Feitosa cutuca Paulo: “Plano Retomada é eleitoreiro”

Por Alberto Feitosa*

O engraçado é ver que estamos chegando ao último ano da segunda gestão do governador Paulo Câmara (PSB) à frente do Estado de Pernambuco, e só agora ele vem falar em Plano de Retomada: no mínimo quer zombar da cara dos pernambucanos e fazer vender ilusão às vésperas da eleição de 2022.

O que Paulo Câmara realmente fez foi quebrar os empresários e a economia do Estado com a política do fecha tudo e fica em casa; deixou as pessoas em situação de rua e os mais pobres abandonados à própria sorte; conseguiu subir o número de  desempregados em Pernambuco para o segundo pior do Brasil. Não fez nada pelo homem do campo; deixou as pessoas se aglomerarem em ônibus, metrô e terminais integrados de igual maneira que abandonou as estradas estaduais e não investiu em nenhuma obra de infraestrutura.

Na educação, deixou os alunos quase dois anos fora da sala de aula e não aproveitou o momento para reformar e construir novas escolas; para facilitar a vida das pessoas que se deslocam no Estado, ao invés de diminuir os impostos, ele aumentou a cota para quase 30% de imposto na gasolina, sem falar que apreendeu milhares de veículos por falta de pagamento do IPVA.

Na saúde, fechou os hospitais de campanha e deixou os hospitais tradicionais, como o Getúlio Vargas, HR, Agamenon Magalhães e Otávio de Freitas em estado crítico, em pleno abandono; comprou e pagou adiantado respiradores que nunca foram entregues, e junto com o ex-prefeito Geraldo Júlio (PSB) fez a absurda compra dos respiradores de porcos para usarem em seres humanos e abandonou a população à própria sorte quando não tratou o COVID-19, no começo da pandemia.

Com os recursos federais, enviados pelo presidente Jair Bolsonaro para enfrentar a pandemia, pagou dívidas do Estado e maqueou os trabalhos de enfrentamento ao  coronavírus.

Para mim, esse Plano de Retomada é eleitoreiro.

*Deputado estadual pelo PSC


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Esse é outro puxa saco, pelo menos mostrou um plano, diferente do acéfalo seu ídolo, não tem planos, idéias.....não tem.nada!


Serra Talhada 2021

12/10


2021

Para prefeitos, há exagero ao falar de folga no FPM

Blog do Nill Júnior

Prefeitos de duas cidades do Pajeú, Djalma Alves (Solidão) e Adelmo Moura (Itapetim) estiveram no Frente a Frente especial direto da Rádio Pajeú. Um dos temas invocados foi a notícia da CNM, Confederação Nacional dos Municípios, informando que prefeituras receberam R$ 4,45 bilhões referentes ao primeiro decêndio de outubro do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

O montante, já com o desconto dos 20% do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), é cerca de 48% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando os cofres municipais embolsaram pouco mais de R$ 3 bilhões.

Adelmo diz que a notícia não é motivo de euforia: “As receitas de 2020 tiveram queda vertiginosa. Recebemos a complementação em 2020 referente a 2019. Como a gente recebeu essa complementação até setembro, daí pra cá o governo não complementou mais. O que houve foi um acréscimo de setembro de 2020 até o final do ano. Esse ano houve aumento  de trinta e poucos por cento em relação a 2019.”

Adelmo Moura diz que não foi contabilizada a complementação: “Provavelmente esse aumento vai se de só 10%, não passa disso. Já foi o que a gente deixou de receber. Com a pandemia, houve uma queda grande da economia e a gente deixou de arrecadar. Se o PIB não cresceu, como ter esse incremento de receita?”

Adelmo admite que, de fato esse mês de setembro que costuma ser ruim foi um mês que “veio razoável”. E acrescentou: “outubro tá se mantendo. Mas já sabemos.  Até junho o prefeito conta com folga de caixa, mas de julho pra frente geralmente fica difícil manter as contas em ordem”.

Já Djalma destacou que o fim da pandemia e a retomada gradual da economia já permitem melhores dias e uma luz no fim do túnel. O gestor, que foi reeleito sobre Cida Oliveira tendo como uma das bases a austeridade fiscal e o pagamento em dia dos servidores, diz que aos poucos o município vai retomando o aquecimento como cidade polo de turismo religioso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

12/10


2021

Silas volta a criticar Ciro: “Vive nas sombras escondido”

O presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Silas Malafaia, respondeu às críticas do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, direcionadas a ele ontem (11). O líder evangélico o acusou de trabalhar contra a nomeação do ex-advogado-geral da União André Mendonça ao STF (Supremo Tribunal Federal).

“Falta informação a esse pastor sobre a nossa atuação”, disse o ministro ontem a jornalistas no Piauí, onde passa o feriado de Nossa Senhora Aparecida. “Não estou entendendo [as críticas de Malafaia]. Sou um auxiliar do presidente da República e toda a sua determinação será cumprida sempre”, afirmou. As informações são do Poder360.

Em resposta, o líder evangélico respondeu: “Já valeu o vídeo que fiz. O ministro Ciro Nogueira que vive nas sombras escondido, se manifestou sobre o meu vídeo, mesmo não sendo direto com os jornalistas, para dizer que apoia André Mendonça”. Disse ainda que o ministro não negou que se encontrou com Renan Calheiros. “Bota a cara para fora”, afirmou.

Malafaia publicou vídeo no dia 11 de outubro cobrando apoio do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, da ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, e do ministro das Comunicações, Fábio Faria, a indicação de André Mendonça ao STF. “Como pode, gente? A ‘Folha de São Paulo’ dizendo que Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil, um dos mais importantes cargos políticos, vai jantar com Renan Calheiros, o cara que quer destruir Bolsonaro por interesses políticos”, declarou o líder evangélico.

E completou: “Se o senhor [Ciro Nogueira] não foi jantar com ele, e se o senhor Ciro Nogueira é a favor da indicação de André Mendonça, convoque a imprensa, não é pra mim não. O senhor é obrigado a vir a público dar uma satisfação.”

A matéria completa está disponível no Poder360.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Um governo que tem um tutor e ídolo como este, não merece o respeito de um c......


SESC Outubro 2021

12/10


2021

Paulo Câmara anuncia concurso para Educação

O governador Paulo Câmara (PSB) sanciona, amanhã (13), o projeto de lei do Programa Monitoria PE. Ao lado do secretário Marcelo Barros, o gestor ainda assina decreto do bônus de Desempenho Educacional e anuncia concurso público para a Secretaria de Educação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Agosto 2021

12/10


2021

CPI desiste de ouvir Queiroga pela 3ª vez

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado desistiu de ouvir o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. "Não vai contribuir muito. Palco para bolsonarista", disse o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), ao Estadão. O ministro seria ouvido pela terceira vez.

Os senadores pretendiam obter de Queiroga informações como as relacionadas ao calendário de vacinação contra a Covid em 2022. Algo que foi respondido pelo ministro na semana passada. O depoimento do ministro estava previsto para acontecer na próxima segunda-feira (18).

No lugar dele, a comissão quer ouvir na segunda o médico Carlos Carvalho, que coordenou um estudo contra o uso do chamado "kit covid", que é defendido pelo governo federal e usa substâncias com ineficácia comprovada no tratamento do coronavírus, como cloroquina e ivermectina. A convocação do médico ainda precisa ser votada pela CPI.

O estudo de Carvalho foi encomendado pelo governo e seria analisado no início de outubro pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), órgão do Ministério da Saúde, mas foi removido de pauta. De acordo com Omar Aziz, a próxima semana será a última da CPI.

A sessão de terça-feira (19) será reservada para a leitura do parecer do relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), e a reunião de quarta-feira (20) será a votação do relatório do emedebista. No último dia 5 de outubro, Renan Calheiros disse que o relatório final da comissão vai pedir "com certeza" o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro.

Pelas apurações da CPI, Bolsonaro pode ser enquadrado em crimes como os de charlatanismo, infração a medida sanitária preventiva e crime contra a humanidade por conta da atuação na pandemia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros