03/03


2021

Raquel Lyra assina interesse para compra de vacinas

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), formalizou, ontem, a intenção de compra de vacina contra a Covid-19 para o município. A assinatura da Manifestação de Interesse de Adesão ao Consórcio Público também contempla a possibilidade de aquisição de medicamentos, equipamentos e outros insumos para controle e combate à pandemia.

“Seguiremos trabalhando para buscar soluções para preservar a saúde e a vida da nossa população. O nosso intuito em participar do consórcio público formado pela Frente Nacional dos Prefeitos para a aquisição de vacinas, principalmente, nos dá a esperança de poder vacinar mais pessoas no município”, afirma Raquel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo 2021

03/03


2021

Vacinação em PE é reforçada com mais 102 mil doses

A campanha de vacinação contra a Covid-19 em Pernambuco foi reforçada com mais 102 mil doses da vacina da Sinovac/Butantan. Os novos imunizantes, que chegaram hoje, ao Aeroporto Internacional dos Guararapes, às 02h, possibilitarão avançar na proteção dos trabalhadores de saúde e da população de idosos entre 80 e 84 anos. Com isso, sobe para 743.560 o quantitativo de doses já repassadas pelo Ministério da Saúde (MS) para Pernambuco.

“Com a chegada desse novo lote e a distribuição rápida das vacinas para todas as regiões do Estado, continuamos consolidando a vacinação dos grupos prioritários. Pernambuco tem dado o exemplo, com um sistema que permite que as doses cheguem com agilidade aos municípios, para o atendimento à população”, destacou o governador Paulo Câmara.

O secretário Estadual de Saúde, André Longo, frisou a importância dos gestores municipais criarem estratégias diversas para que as doses cheguem até a população garantindo proteção para os públicos com maior risco. “Reforço que a distribuição é feita de forma igualitária entre as cidades, levando em consideração a população de cada grupo prioritário que já está sendo beneficiado com a campanha”, afirmou Longo.

As doses foram levadas para a central de armazenamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES), recebidas pela superintendente de Imunização do Estado, Ana Catarina de Melo. “Já estamos iniciando o processo de análise e separação, para que os imunizantes sejam encaminhados já no início da manhã para todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres)", destacou Ana Catarina.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


03/03


2021

Sem máscaras

Da coluna de João Alberto

Deputados se movimentam para interpelar a Polícia Federal pelo fato dos seus servidores que fazem a segurança do presidente Jair Bolsonaro não usarem máscaras, descumprindo uma lei federal que obriga o seu uso.

Num caso muito raro, o presidente usava máscara, ontem, no encontro habitual com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

03/03


2021

Carnaíba adere ao Consórcio para compra direta de vacinas

Carnaíba aderiu ao consórcio de municípios para comprar vacinas contra a Covid-19, através de iniciativa da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). O consórcio vai permitir que os municípios comprem a vacina caso o Plano Nacional de Imunização (PNI), do governo federal, não consiga atender à demanda e não forneça doses suficientes para a população.

Na próxima semana, um projeto de lei deve ser encaminhado à Câmara Municipal, para autorizar o Executivo a participar do consórcio público e comprar as vacinas.

De acordo com o Plano Nacional de Imunização, a obrigação de adquirir vacinas para a população é do governo federal. No entanto, diante da situação de urgência para a retomada segura das atividades e da economia, o consórcio é uma alternativa para acelerar o processo de imunizar a população.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a compra de vacina pelos municípios caso o governo federal não atenda a demanda. A mobilização de constituir um consórcio público para aquisição de vacinas, medicamentos, insumos e equipamentos está fundamentada na Lei nº. 11.107/2005.

Os recursos para compra de vacinas poderão ser disponibilizados através dos municípios consorciados, de aporte de recursos federais e de eventuais doações nacionais e internacionais.

Carnaíba foi o primeiro município de Pernambuco a assinar memorando de entendimento com o Instituto Butantan. O prefeito Anchieta Patriota tem buscado alternativas para vacinar a população, considerando a inércia do governo federal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


03/03


2021

Protesto bloqueia acesso ao Porto de Suape

Motoristas de transporte de turismo, empresários e trabalhadores das praias fizeram um protesto e bloquearam a via de acesso ao Porto de Suape, no Grande Recife, hoje. Os manifestantes fecharam a via de acesso ao porto pela PE-09, levaram faixas e atearam fogo em pneus. O trecho foi liberado pouco antes das 9h e o trânsito começou a ser normalizado.

Eles reivindicaram a redução do ICMS dos combustíveis, a adiamento do IPVA de 2020 e a isenção do imposto em 2021, além de serem contra o fechamento das praias e as novas restrições estabelecidas pelo governo do estado, devido a piora da pandemia da Covid-19.

"Também pedimos o não pagamento de tributos dos órgãos reguladores. Como é que vamos pagar tributo se não estamos rodando?", afirmou o presidente da Associação dos Transportadores de Turismo e Fretamento de Pernambuco (Atufrete), Theo Barbosa.

De acordo com ele, os profissionais ligados ao transporte de turismo de diversos municípios foram convocados para o ato. Outras associações ligadas a pequenos empresários e barraqueiros de praias também participaram do ato, segundo Barbosa.

Os manifestantes chegaram à rodovia por volta das 5h e fecharam a entrada do porto por volta das 6h20. A Polícia Militar informou que foi acionada, por volta das 7h, e enviou agentes do Batalhão de Choque e do 18° Batalhão de Polícia Militar (BPM). O Corpo de Bombeiros também foi acionado para apagar as chamas da via.

Na segunda-feira (1°), o governo do estado anunciou o fechamento das praias durante os finais de semana até o dia 17 de março. O motivo é a alta de casos da Covid-19 em todo o Brasil.

Ontem, o país bateu o recorde de mortos em 24 horas, com 1.726 óbitos registrados. No estado, Pernambuco chegou ao número de 301.434 casos confirmados e 11.030 mortes de pessoas infectadas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina 2021

03/03


2021

Pedro Pires só amou uma cidade: Tabira

O chão seco e rachado da galáxia do Pajeú, o das flores e do improviso poético na visão rogaciana, foi e continua berço pródigo de poetas que dedilham a viola e como, num milagre da natureza, sopram versos que amortizam as dores da vida, tornam o mundo mais leve como uma pena, belo e romântico.

A sonoridade de versos até parnasianos se configura apenas numa das faces do Pajeú. Há outras, inclusive na vida pública quando se fazia política com P maiúsculo. A esfinge foi Agamenon Magalhães, que está para a política como Rogaciano Leite, Lourival Batista e Pinto do Monteiro estão para o reino da cantoria.

Agamenon, o Lampião não  das atrocidades do rei do cangaço, mas de bem-feitor, do poder da caneta cheia de tinta que saiu de Serra Talhada para entrar na história como governador de Pernambuco, dispensa apresentação. Está eternizado em livros, em avenidas e logradouros públicos. 

O Pajeú fecundou também outros Agamenons, afamados apenas em sua aldeia do canto e do improviso. Um deles veio ao mundo para amar apenas uma cidade, a sua Tabira: Pedro Pires Ferreira. Tenho impressão que quando  berrou ao mundo no ventre da sua mãe já estava escrito nas estrelas que Pedro Pires iria perseverar até o fim em sua obstinação para fazer de Tabira o seu mundo encantado, o reino eterno da sua felicidade.

Pedro Pires nasceu para ser grande e imortal. Emancipou e governou Tabira, mas morreu sem recitar sua cidade amada como Ledo Ivo se declarou apaixonadamente assim ao Recife: "Amar mulheres, várias. Amar cidades, só uma - Recife. E assim mesmo com as suas pontes, e os seus rios que cantam, e seus jardins leves como sonâmbulos e suas esquinas que desdobram os sonhos de Nassau".

Mas o herói de Tabira não sabia que na noite enluarada em que concebeu Nevinha Pires Pereira, a herdeira da perpetuação da sua espécie,  atestava: "Vem Nevinha dizer ao mundo o que Ivo disse ao Recife. Só amei uma cidade, a minha Tabira". Para constatar isso, basta folhear Pedro Pires Ferreira, meu pai, livro de autoria de Nevinha, que já está no céu também. Morreu, mas deixou o filho Pedro Pires Ferreira Neto para cumprir a missão do lançamento da obra inacabada por ela.

Filho único, Pedro Neto, médico por vocação e igualmente apaixonado pelo seu torrão e a história do avô, resgatou os escritos, alguns até garranchos de difícil interpretação, saídos da pena já trêmula da sua mãe no caminhar das 90 luas, e está dando ao público a grande oportunidade de se conhecer mais a fundo a história de Pedro Pires Ferreira.

Como disse o poeta Dedé Monteiro, o Gonçalves Dias das canções de exílio do Pajeú, Nevinha teve a coragem de, com muita glória, contar, num livro, a verdadeira história que Pedro Pires fez, mas não contou. Fez tudo por Tabira, por Afogados da Ingazeira também, cidade que governou,  pela região e o Estado, este servindo como deputado estadual.

Até como empresário Pedro Pires deixou a sua marca projetando a indústria do algodão, o ouro branco do Sertão, como cantou Luiz Gonzaga. Autora de mais sete livros, Nevinha, a professorinha apaixonante do Pajeú, deve estar muito feliz na eternidade com a homenagem do filho, que fez um dos seus sonhos virar realidade, uma janela para se conhecer a história do maior bem-feitor de Tabira, o estadista do Pajeú Pedro Pires Ferreira.

Um país se faz com homens  e livros, disse Monteiro Lobato. Bem que o mundo fosse um belo livro. Sem livros, a humanidade nunca sairia da escuridão da ignorância. Mas livros têm que retratar histórias e a história de Pedro Pires Ferreira é algo que encanta e comove. Com a escrita de Nevinha, a gente chega a uma conclusão: em cada homem de talento existe, escondido, como o seu pai, um poeta. Manifesta-se no escrever, no ler, no falar ou no ouvir.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

03/03


2021

Coluna da quarta-feira

Medidas inócuas

A pandemia em crescente é uma realidade terrível no mundo, no País e, particularmente, em Pernambuco. No ensejo de reduzir os seus efeitos e prevenir vidas, o Governo do Estado apelou, primeiro, para o toque de recolher em três regiões mais afetadas, depois estendeu a todo o Estado com cara, na verdade, de lockdown.

Lá atrás, quando as UTIs estavam lotadas, o governador Paulo Câmara fechou tudo, recorrendo ao primeiro lockdown. Pelo histórico, nada resolveu. Foi o período mais acentuado de mortandade no Recife, Região Metropolitana e no Interior. Uma prova, vale a ressalva, de que lockdown não resolve. O Governo está mais perdido nessa batalha do que cego em tiroteio, recorrendo a um ditador popular.

Algumas medidas recentes em vigor são ridículas, não levam a nada. Uma delas é o fechamento de parques e áreas públicas nos fins de semana, deixando-os à disposição do público normalmente ao longo de toda a semana. Ora, quer dizer que na visão do governador e da sua equipe covid só se transmite nos parques aos sábados e domingos!

O que o Governo precisa fazer, não faz: aumentar, por exemplo, a frota de ônibus à disposição do público, para evitar as grandes aglomerações em transportes urbanos. O secretário Pedro Eurico (Justiça e Direitos Humanos), passando atestado de que é um lunático, chegou ao cúmulo de dizer diante das câmaras da TV-Globo que o vírus da morte não se transmite em ônibus super lotados. Um vexame, saia justa na abordagem da jornalista Bianka Carvalho. 

Na verdade, nunca viu tamanha incompetência de um Governo. O que se faz por aqui, para ser mais preciso, é cópia mal feita de outros Estados, como a Bahia e o Ceará. Lockdown, repito, não resolveu nem resolve. O que faz é gerar desemprego e endividar a população. Se o Governo é tão rápido em decisões tão esdrúxulas, deveria ser igualmente eficiente na decretação de medidas sociais para minorar os efeitos da pandemia. O desemprego se agiganta, mas as contas de luz, água, taxas imorais e impostos não são suspensas pelo Governo, nem tampouco postergadas para o período pós-pandemia.

Vacinas para Recife – O prefeito do Recife, João Campos (PSB), disse, ontem, que vai solicitar 200 mil doses de vacina contra a Covid-19, através do consórcio nacional de prefeitos criado para comprar o imunizante diretamente dos laboratórios. Até então, a aquisição e a distribuição das vacinas são coordenadas pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. Segundo o prefeito, Recife formalizou o interesse em aderir ao consórcio liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) após participar de uma reunião na segunda-feira passada.

Vitória também adere – Além do Recife, outros municípios demonstraram interesse em participar do consórcio. São os prefeitos de Vitória de Santo Antão, Paulo Roberto (MDB), na Zona da Mata Sul; Brejo da Madre de Deus, Roberto Asfora (PL), no Agreste; e Petrolina, Miguel Coelho (MDB), no Sertão do São Francisco, que, igualmente, assinaram o termo. De acordo com o FNP, os municípios têm até a próxima sexta-feira para manifestar o interesse em integrar o consórcio. A previsão é que a associação seja constituída, legalmente, até 22 de março para que possa atuar na aquisição de imunizantes contra a Covid-19.

PEC emergencial – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse, ontem, que a maioria dos líderes da Casa é favorável à tramitação especial da PEC (proposta de emenda à constituição) emergencial. A declaração foi feita em publicação no seu perfil no Twitter. A tramitação especial pode fazer com que a PEC seja analisada pela Câmara diretamente no plenário, sem ter que passar por comissões da Casa. Segundo Lira, a estratégia é uma forma de garantir o pagamento do auxílio emergencial já em março.

Compra aprovada – A Câmara aprovou, ontem, o texto-base do projeto de lei que permite a iniciativa privada a compra de vacinas contra o coronavírus, desde que observadas algumas condições. O texto foi aprovado por votação simbólica. Ou seja, sem contagem de votos. O acerto é possível quando há acordo entre os líderes de bancada. Ainda faltam ser analisados os destaques, trechos votados separadamente. O relator Igor Timo (Podemos-MG) não fez alterações na proposta já aprovada pelo Senado. Se todos os destaques forem rejeitados a proposta vai direto para sanção presidencial.

Mansão do filho – O senador e filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), negou, ontem, qualquer irregularidade na compra de uma mansão em Brasília pelo valor de R$ 5,97 milhões. Segundo ele, a imprensa “tenta construir uma narrativa criminosa”. O Poder360, site do jornalista Fernando Rodrigues, teve acesso à escritura pública da compra do imóvel. O documento registra a aquisição da casa por Flávio e sua mulher, Fernanda Antunes Bolsonaro. O documento é de 29 de janeiro e a venda foi realizada pela imobiliária RVA Construções e Incorporações S/A representada por seu presidente Juscelino Sarkis. Segundo a escritura pública, o valor avaliado da propriedade é ainda maior que o pago pelo senador: R$ 6,15 milhões.

CURTAS

CONTÁGIO – Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Lasier Martins (Podemos-RS) e Major Olímpio (PSL-S) foram diagnosticados com coronavírus nas últimas 24h. Os três trabalharam presencialmente em Brasília na semana passada. A assessoria do senador Alessandro Vieira comentou em nota que ele foi diagnosticado com covid-19 na noite da última segunda-feira.

FUNDO – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sugeriu a governadores a criação de um “Fundo Emergencial de Combate à Pandemia”, que reuniria as receitas destinadas ao combate ao coronavírus. “Com o somatório de todos os recursos”, disse em seu pronunciamento aos chefes dos governos estaduais. O deputado declarou que esse fundo precisa respeitar o teto de gastos, dispositivo constitucional que contém a evolução das despesas públicas.

Perguntar não ofende: Reeleito presidente da Amupe, José Patriota será alçado à secretário na equipe de Paulo Câmara? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Esse é o governo, de cada um por si e, salve se quem puder.

Fernandes

Apenas quem nunca comprou uma mansão de seis milhões vendendo chocolatinho tem moral para criticar o menino Flávio!

marcos

Será que os R$ 11 Milhões deixados por Maria Leticia provenientes de vendas da AVON (kkk) , dariam pra comprar um Mansão?

Fernandes

Somos descendentes de gente que chicoteava negros e índios com uma mão e com a outra segurava um terço.

Fernandes

A mansão vai ter que passar por (reformas) devido a várias rachadinhas…


Anuncie Aqui - Blog do Magno

02/03


2021

Deputados concluem votação de projeto sobre compra de vacinas

A Câmara dos Deputados concluiu a votação do Projeto de Lei 534/21, do Senado Federal, que autoriza os estados, os municípios e o setor privado a comprarem vacinas contra a Covid-19 com registro ou autorização temporária de uso no Brasil. A matéria será enviada à sanção presidencial.

No setor privado, as doses deverão ser integralmente doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) até o fim da imunização dos grupos prioritários.

O parecer do deputado Igor Timo (Podemos-MG) foi pela aprovação do texto do Senado, sem mudanças. Todos os destaques que tentavam alterar o projeto foram rejeitados.

Confira os destaques votados e rejeitados pelo Plenário:

- emenda do deputado Bira do Pindaré (PSB-MA), que pedia prioridade especial de imunização aos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal com renda familiar mensal per capita de até 1/2 salário-mínimo ou renda familiar mensal total de até 3 salários mínimos;

- destaque do PCdoB que pretendia retirar do texto a possibilidade de o setor privado comprar vacinas e aplicá-las gratuitamente se doasse metade das doses adquiridas ao Sistema Único de Saúde (SUS);

- emenda do deputado Bohn Gass (PT-RS) que pretendia condicionar a compra de vacinas pelo setor privado com aplicação gratuita de metade delas ao alcance da meta de vacinação de, ao menos, 80% da população-alvo;

- emenda do deputado Bohn Gass que pretendia exigir da iniciativa privada que comprar vacinas a remessa de informações ao Ministério da Saúde sobre a data da vacinação que realizar, a quantidade de vacinas aplicadas e dados das pessoas vacinadas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

02/03


2021

STF arquiva denúncia contra Arthur Lira e políticos do PP

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, hoje, por 3 votos a 2, arquivar a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e outros políticos do partido. As informações são do Portal G1.

A PGR denunciou Lira, o senador Ciro Nogueira (PP-PI; presidente da sigla) e os deputados Eduardo da Fonte (PP-PE) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) por suposto envolvimento em desvios na Petrobras, investigados pela Operação Lava Jato. Todos negaram as acusações.

Em junho de 2019, a Segunda Turma chegou a aceitar a denúncia, mas os advogados dos acusados recorreram da decisão. Agora, os ministros aceitaram os argumentos das defesas.

Em nota, os advogados de Arthur Lira, Pierpaolo Bottini e Marcio Palma, disseram que a decisão mostra ser preciso "cuidado" com delações premiadas. "Embora seja um importante instrumento de prova, só deve valer quando coerente e corroborada por provas. No caso, as declarações de Alberto Youssef, notório desafeto de Arthur Lira, eram contraditórias e inverídicas, e por isso não tinham condições de sustentar uma acusação", afirmaram.

Na ocasião em que a denúncia foi aceita, a Turma era integrada pelos ministros Edson Fachin, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello, que se aposentou no ano passado.

Em maio de 2020, o colegiado começou o julgamento dos recursos com o voto do ministro Edson Fachin, que rejeitou os pedidos. A análise, contudo, foi interrompida por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes.

Na sessão desta terça, o julgamento foi retomado. Votaram:

  • Contra a denúncia: Gilmar Mendes, Lewandowski e Nunes Marques;
  • A favor da denúncia: Fachin e Cármen Lúcia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2