Blog do Magno 15 Milhões de Acessos

15/01


2021

“Fizemos nossa parte”, diz Bolsonaro sobre Manaus

Após o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitir o "colapso" na rede de saúde de Manaus, com pacientes morrendo por asfixia por falta de oxigênio nos hospitais, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, hoje, já ter feito a sua parte. Segundo ele, foram enviados recursos e outros meios ao Amazonas para o enfrentamento da covid-19. O vice-presidente, Hamilton Mourão, também saiu em defesa do governo, dizendo que não era possível prever a situação em Manaus e que estão fazendo 'além do que podem'.

"A gente está sempre fazendo o que tem que fazer, né? O problema em Manaus é terrível. Fizemos a nossa parte, com recursos e meios", afirmou ele a apoiadores no Palácio da Alvorada, citando também a ajuda das Forças Armadas ao levar insumos ao Estado.  "O ministro da Saúde esteve lá na segunda-feira e providenciou oxigênio, começou o tratamento precoce, que alguns criticam ainda", completou.

Com a nova explosão de casos de covid no Amazonas, o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais de Manaus na quinta-feira, 14, segundo relatos de médicos. O governo federal anunciou que nesta sexta-feira começou a transferir pacientes para outros Estados e pediu ajuda aos Estados Unidos com o fornecimento de um avião adequado para levar cilindros a Manaus.

Ontem, ao comentar a situação em Manaus em "live" ao lado de Bolsonaro, Pazuello disse que "a responsabilidade é da prefeitura e do governo". Ele admitiu que a cidade vive um "colapso" na situação do atendimento de saúde, mas disse que o ministério "apoia em todos os aspectos".

O ministro atribuiu a situação na capital do Estado a um conjunto de fatores logísticos, de infraestrutura e de recursos humanos, que dificultam a resposta à crise sanitária. Ao traçar o panorama da situação, entretanto, o ministro também citou o período chuvoso na região e a falta de uma "efetiva ação" no "tratamento precoce" da covid-19.

Na ocasião, o presidente elogiou Pazuello. “Tem gente que está morrendo no canto do hospital, como se estivesse morrendo afogado. Imediatamente, as coisas são resolvidas”, afirmou Bolsonaro, numa referência à ação do ministro. A live do presidente durou uma hora e dez minutos e foi repleta de recomendações opostas àquelas reiteradas por autoridades mundiais de saúde, como a indicação de cloroquina para tratar a doença, medicamento sem eficácia comprovada cientificamente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Esse Genocida era pra tá preso.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

O governador de Manaus deveria está preso. Um, no no mínimo, inoperante. Ou preso ou afastado se o Amazonas tivesse uma Assembleia decente.



15/01


2021

Teresa Duere barra gasto milionário da PCR com robôs

A conselheira Teresa Duere, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), expediu medida cautelar, ontem, suspendendo o pagamento pela aquisição sem licitação, pela Prefeitura do Recife, de cinco robôs humanoides Pepper, pelo custo total de R$ 2,5 milhões.

O pedido para suspender o pagamento foi protocolado no TCE pelo Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO), na semana passada.

A aquisição dos robôs tinha sido autorizada na gestão anterior, do ex-prefeito Geraldo Julio (PSB), em uma dispensa de licitação, mas a conclusão da compra, com o pagamento, ficou para ser finalizado pela atual gestão, do prefeito João Campos (PSB).

Teresa Duere usou como argumento a crise financeira decorrente da covid-19, alegando que o gasto é “adiável”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Magno, o que esses robôs iam fazer? tem de fazer uma reportagem mais explicativa. Seus ouvintes e leitores não são obrigados a conhecer de robótica.


O Jornal do Poder

15/01


2021

Amazonas: Defensoria e MP culpam Governo Federal

Diante da crise na saúde no estado do Amazonas, diversos órgãos federais e locais apresentaram, ontem, à Justiça Federal de Manaus uma ação civil pública. Na ação, afirmam que a responsabilidade é do governo federal e que cabe à União assegurar o fornecimento regular de oxigênio para os hospitais.

O estado vive um aumento no número de casos de Covid-19. Hospitais do Amazonas estão superlotados e sem oxigênio para os pacientes, que estão sendo transferidos para unidades em outros estados.

A ação foi apresentada por Ministério Público Federal (MPF); Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM); Ministério Público do Trabalho (MPT); Ministério Público de Contas (MPC); Defensoria Pública da União (DPU); e Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM).

Oxigênio – Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com cilindros de oxigênio chegaram a Manaus no início da madrugada de hoje. Eles foram enviados de Guarulhos (SP) para ajudar na crise do estado.

No total, 386 cilindros de oxigênio foram transportados, com mais de 18 toneladas. Eles serão utilizados pelos hospitais no atendimento aos pacientes de Covid-19.

Médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo foram algumas das cenas registradas ontem. Doentes começaram a ser levados para outros estados. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bozo era pra tá preso , genocida.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Claro. o MP é indicado pelo governador. Não falam dos milhões que receberam do Governo Federal. Uma vergonha. Não, não se trata de defender o Bolsonaro. São os fatos.


Abreu no Zap

15/01


2021

Manaus: Pacientes são transferidos para outros estados

Os 235 pacientes de Manaus que deverão ser transferidos para hospitais de outros estados começaram a ser levados em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) na manhã de hoje. O Ministério da Defesa informou que há voos programados ainda hoje para Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Paraíba. Hospitais de Goiás, Pernambuco, Ceará e Distrito Federal também deverão receber pacientes.

As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 e com uma nova variante do coronavírus circulando no estado.

Hospitais do estado ficaram sem oxigênios para pacientes. O G1 registrou nesta quinta-feira (14) cenas de médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.

De acordo com o Ministério da Saúde, as transferências dos pacientes do Manaus ocorrerão por via aérea, com duas aeronaves da FAB, e já estão garantidos de imediato 149 leitos. São 40 em São Luís (MA), 30 em Teresina (PI), 15 em João Pessoa (PB), 10 em Natal (RN), 20 em Goiânia (GO), 4 em Fortaleza (CE), 10 em Recife (PE) e 20 no Distrito Federal.

No início da manhã desta sexta, nove pacientes embarcaram no primeiro voo da FAB, que partiu da Base Aérea de Manaus para Teresina, como informou o Comandante da Ala 8 da Base Aérea de Manaus, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão. Inicialmente, 13 passageiros seriam transferidos, mas quatro estavam instáveis e não puderam viajar.

"A operação aqui com os passageiros envolveu a preparação da aeronave, que é um C-99, para que ela ficasse com oxigênio disponibilizado, e isso limitou a capacidade da aeronave para até 15 pacientes. A operação é delicada, por isso demorou quase uma hora para que a gente conseguisse fazer o embarque dos pacientes nessa missão", disse Magarão.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas, os primeiros pacientes saíram dos Hospitais e Prontos-Socorros (HPS) 28 de Agosto e Platão Araújo para receber atendimento no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina. Um segundo grupo de 15 pacientes deve ser encaminhado para São Luís, no Maranhão, também nesta sexta-feira.

Os governos federal e do estado não detalharam quantos serão os voos para transferir os pacientes e nem quantos dias esta operação deverá durar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2021

Feitosa critica possível fechamento de praias

O deputado estadual Coronel Alberto Feitosa (PSC) usou suas redes sociais para criticar o possível fechamento das praias a partir da próxima semana, conforme foi anunciado pelo secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo. Na publicação, Feitosa cobra uma explicação do governador Paulo Câmara e de Longo sobre a falta de coragem de atuarem junto às concessionárias de transporte público coletivo para que aumentem a frota de ônibus que circulam pelo estado. 

“O governador Paulo Câmara e o secretário de Saúde André Longo têm que explicar a população o porquê de não terem coragem de atuar junto às concessionárias de transporte público coletivo para obrigar a maior oferta de veículos, ao invés de ameaçar fechar as praias, que são locais abertos e de lazer”, afirmou.

Segundo o parlamentar, é dentro dos coletivos, segundo estudos, que ocorrem as contaminações virais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

15/01


2021

Paulo Matricó no Janeiro de Grandes Espetáculos

Dentro da programação do Janeiro de Grandes Espetáculos, o sertanejo Paulo Matricó irá apresentar o “Pajeú das Flores” e sua poesia no espetáculo “Pajeú de Cantoria e Contações”. A apresentação será na próxima quarta-feira, dia 20/01, às 20h, no Teatro de Santa Isabel. Matricó apresenta o show acompanhado por Greg Marinho.

Para adquirir o ingresso do “Pajeú de Cantoria e Contações” basta clicar neste link: http://www.janeirodegrandesespetaculos.com/2021/eventos/pajeu-de-cantoria-e-contacoes-paulo-matrico/


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2021

Manaus recebe cilindros de oxigênio de São Paulo

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com cilindros de oxigênio chegaram a Manaus no início da madrugada de hoje. Eles foram enviados de Guarulhos (SP) para ajudar na crise de saúde que assola o estado do Amazonas. Ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo não tinha transporte para mandar os cilindros por conta própria.

O sistema de saúde amazonense entrou em colapso após as internações por Covid-19 no estado baterem recorde. Sobrecarregados, os hospitais ficaram sem oxigênios para pacientes. Médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo foram algumas das cenas registradas nesta quinta. Doentes começaram a ser levados para outros estados. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.

De acordo com informações da FAB, os dois aviões Hércules que levavam os cilindros para Manaus decolaram do Aeroporto Internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira. O último voo saiu por volta das 20h30, com 6 cilindros de oxigênio. As aeronaves pousaram na capital amazonense no início da madrugada desta sexta-feira.

No total, 386 cilindros de oxigênio foram transportados, com mais de 18 toneladas. Eles serão utilizados pelos hospitais no atendimento aos pacientes da Covid-19 no estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

15/01


2021

Coluna da sexta-feira

O jogo do poder

Uma eleição que envolve as mais variadas conjecturas, que vão além das partidárias. Mais do que isso, não tem cor ideológica. Prevalece muito mais os pontos de negociações, com predominâncias sobretudo individuais. Assim é qualquer disputa que está em jogo o controle do Legislativo.

No caso do Congresso, a eleição das mesas diretoras da Câmara e do Senado, se apequena. Vai para a miudeza da política. Severino Cavalcanti, que Deus já chamou, é o mais legítimo exemplo do produto de um protesto coletivo do chamado baixo clero. Deputados anônimos impuseram uma derrota histórica a Lula na fase mais poderosa do seu Governo, elegendo Biu, como era tratado, presidente da Câmara.

Passadas duas décadas do efeito Severino, Arthur Lira e Baleia Rossi medem forças buscando voto a voto. Ambos são de centro direita, mas têm brigado pelos votos de governistas e oposicionistas, com um detalhe que chama atenção e que nunca foi objeto de pauta eleitoral na Câmara: a faca no pescoço para que, no caso de Baleia, de oposição, assuma o compromisso de abrir o processo de impeachment do presidente da República. Onde já se assistiu um absurdo de tamanha natureza!

Foi o PT que exigiu e Baleia teve que engolir, mas isso não tem a menor importância. Deputado petista por mais que acredite na palavra empenhada de Baleia sabe que afastamento de presidente são circunstâncias e não depende de presidente A ou B pôr em pauta. Mas essa eleição da Câmara que se avizinha tem de tudo.

E algo que chama muito mais atenção: a aposta de quem é mais governista ou bolsonarista entre Lira e Baleia. Difícil acertar. Baleia é cria do ex-presidente Michel Temer, é do MDB, partido da base e com histórico pessoal em votações favoráveis ao Governo. Lira é o chefe do Centrão. Precisa dizer mais alguma coisa?

Maioria – A maioria da bancada do PSDB no Senado decidiu apoiar Rodrigo Pacheco (DEM-MG) à presidência do Senado. Dos sete senadores, quatro resolveram apoiar o candidato apoiado por Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Jair Bolsonaro. Outros três apoiarão Simone Tebet (MDB-MS). Com isso, Pacheco chega virtualmente ao número de votos mínimos necessários para vencer a eleição: 41. O voto, entretanto, é secreto, o que permite dissidências nas bancadas que já anunciaram apoios a um ou outro candidato. O PP por exemplo, que apoiou Pacheco, tem o senador Esperidião Amin (PP-SC) que declarou voto em Tebet.

Benesses – Ao menos três tribunais de Justiça, os de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia, concederam benesses a funcionários em dezembro de 2020, segundo apurou o site Poder360. Houve acréscimo no valor do auxílio-alimentação, progressão de carreiras e concessão de licenças de servidores pelo Estado. Esses benefícios são concedidos em geral no final do ano porque é quando se constata que há sobras na previsão orçamentária. Em vez de devolver o dinheiro ao Tesouro do Estado, encontra-se uma brecha legal para a distribuição de pagamento entre funcionários.

Na contramão – Os analistas do mercado financeiro são unânimes ao analisar a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro quer demitir o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, que está no cargo desde o final de setembro. Eles acreditam que o episódio vai contra o discurso que ajudou a eleger Bolsonaro, de diminuição da máquina pública e gestão técnica das estatais, sem ingerência política. A proposta de fechar 112 agências e desligar cinco mil funcionários do BB irritou Bolsonaro por acontecer em um momento de busca de apoio para os candidatos do governo para as presidências da Câmara dos Deputados e do Senado.

Ranço ideológico – As rusgas do presidente Bolsonaro com o presidente do BB, André Brandão, começaram no campo ideológico. Em dezembro passado, o banco contratou o cantor Seu Jorge para fazer uma live para os funcionários no dia 5 de dezembro. Os ideólogos do governo criaram a maior confusão e reclamaram com o presidente, dizendo que Seu Jorge é ligado à esquerda e que o banco público contratar o cantor era um absurdo. O presidente concordou com as críticas e "anotou no caderninho”.

CURTAS

OAB OPOSIÇÃO – O advogado Almir Reis, especialista em legislação previdenciária, será o candidato da oposição na briga pela presidência da OAB, em eleição marcada para novembro. O jovem jurista é um dos mais gabaritados e respeitados da área que atua no País, com destaque no eixo Recife- Brasília-São Paulo. Articulado e respeitado, nos próximos dias começa um agendão de pré-campanha pelo Interior, a partir do Sertão do Pajeú.

DÍVIDAS – O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto que promove o equacionamento das dívidas dos entes federados com a União e altera o RRF (Regime de Recuperação Fiscal). A medida permite que as unidades da Federação com baixa capacidade de pagamento possam contratar operações de crédito com garantia da União, desde que se comprometam a adotar medidas de ajuste fiscal.

Perguntar não ofende: No encontro que teve com Arthur Lira, candidato do Centrão à Presidência da Câmara, Marília Arras prometeu ou não votar nele?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

POLÍTICOS APOIADORES DE BOZONARO QUE INSUFLARAM O POVO CONTRA O ISOLAMENTO EM MANAUS, depois da tragédia. CORREM P APAGAR SUAS POSTAGENS.

Fernandes

Lula lamenta tragédia em Manaus e condena indiferença passiva e desumana do governo federal.

Fernandes

Para quem votou 17 ou anulou o voto no 2.º turno das eleições presidências de 2018 é tão assassino quanto Bolsonaro!

Fernandes

Pessoas morrendo sufocadas e Bolsonaro iludindo o povo com vacina da Índia. Libera já a vacina, assassino miserável!

Fernandes

Achar esse governo uma M.... não faz de você um Petista… Faz de você uma pessoa sensata.



14/01


2021

Fernando Rodolfo critica Paulo Câmara

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL) fez sua avaliação sobre a atuação do governador Paulo Câmara (PSB). Na sua opinião, ele faz um “governo fraco”. A declaração ocorreu em entrevista ao programa Cidade em Foco e ao Blog do Alberes Xavier.

“Eu acho um governo fraco e não mudo minha opinião”, disse. Para Rodolfo, há nomes promissores na oposição. “O grupo de oposição tem vários nomes como o de Anderson Ferreira, Raquel Lyra, Miguel Coelho e tantos outros que têm potencial e que ainda não disputaram uma eleição para governador”, declarou.

Fernando Rodolfo também falou sobre emendas direcionadas a municípios pernambucanos e afirmou que não coloca as questões políticas acima dos interesses da população. Foi o caso de Garanhuns. “Eu não apoiei o prefeito (Sivaldo Albino, do PSB), mas depois de sua vitória eu não posso dar as costas a ele porque não o apoiei”, explicou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha