Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

26/01


2021

Coluna da terça-feira

A primeira traição

Winston Churchill, estadista britânico, famoso por sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a 2ª Guerra Mundial, dizia que todo Governo que ousava fazer tudo, acabava não fazendo nada. Na campanha para prefeito do Recife, o não estadista João Campos prometeu o impossível e não cumpre sequer a palavra política empenhada.

Entre um discurso e outro, em meio a uma pancadaria sem igual, afirmou que em hipótese alguma o PT ocuparia espaço em seu Governo. Faltando apenas 10 dias para fechar o primeiro mês de gestão se rendeu às pressões de um PT que, supostamente, estaria abandonando a aliança, e nomeou um militante raiz da legenda, o ex-vereador Marcelo Santa Cruz, de Olinda, para a gerência de Articulação em Direitos Humanos na pasta tocada por Ana Rita Suassuna.

Na outra ponta, o governador Paulo Câmara, que já deu um chute no traseiro do ainda secretário de Agricultura, Dílson Peixoto, da tropa de choque do senador Humberto Costa, fez um agrado, certamente a pedido de João, e nomeou uma filha do próprio Dílson na secretaria de Desenvolvimento Social, sob o comando o disciplinado e tarefeiro Sileno Guedes.

Político em geral, com raras exceções, não tem palavra, ouvi muito do meu pai Gastão Cerquinha, ex-vice-prefeito de Afogados da Ingazeira, quatro mandatos de vereador. Governo, como disse certa vez José Sarney, o ex-presidente que escreveu Maribondos de fogo, é como violino: toma-se com a esquerda e toca-se com a direita. No caso de João é o inverso: montou uma ampla aliança de direita e dá sinais de que seu violino só afina com a esquerda.

A opção do prefeito para governar com o PT, banido de todas as capitais brasileiras nas eleições passadas e de praticamente grande parte de colégios acima de 200 mil eleitores, é uma afronta ao Recife. Até porque o PT se aplica muito bem ao estereótipo cravado numa frase de Paulo Maluf: “Se você tiver uma fazenda e na hora da colheita tiver que optar entre um administrador petista e uma nuvem de gafanhoto, fique com os gafanhotos”.

Recado de Marília – De Marília Arraes ao cobrar uma postura mais dura da oposição em relação às práticas de nomeações do PSB: “Temos que trabalhar na unidade com liderança de massa e apoio político. Cada vez fica mais difícil derrotar o PSB, que se enraizou no poder. Quantos conselheiros do TCE foram indicados na gestão do PSB? Quantos desembargadores? Eles vão se posicionando e construindo alianças e aliados em diversas instituições. Não que essas pessoas serão aliadas, mas foram indicadas e isso sempre conta de alguma maneira. Isso amplia o leque de atuação de um grupo”.

Porta da esperança – Um dos mais próximos aliados do prefeito João Campos, o deputado Felipe Carreras (PSB) passou a integrar de forma mais acintosa a tropa de choque do candidato governista à presidência da Câmara dos Deputados, o alagoano Arthur Lira (PP). Se Lira vier de fato a ser eleito, como indicam todos os prognósticos, tende a abrir a porta da esperança para João adentrar diretamente no gabinete do presidente Bolsonaro. Além de cabalar votos, Carreras faz e refaz os números da vitória do aliado. Prevê que Lira terá entre 310 a 320 votos, embora só precise de 257 para ser eleito.

O mais ousado – Dos três pré-candidatos a governador pelo bloco da oposição, Anderson Ferreira (PL), prefeito de Jaboatão, é o que tem mais se movimentado, ocupando espaço na mídia. Já Miguel Coelho, prefeito de Petrolina pelo MDB, como João Dória, só fala em vacina, enquanto a tucana Raquel Lyra administra um silêncio muito estranho, apesar de ser apontada como a mais forte. Raquel revelou-se excelente gestora, administra uma cidade simbólica, com repercussão numa região de, aproximadamente, 1,5 milhão de eleitores.

Carta branca – Indicado pelo PP para suceder a Dílson Peixoto na Secretaria de Agricultura, o deputado estadual licenciado Claudiano Martins toma posse na próxima sexta-feira com carta branca para montar sua própria equipe, extirpando os diretores vermelhos nomeados por Dílson e o senador Humberto Costa. De todas as pastas do Governo é a Agricultura a mais cobiçada pelos partidos aliados, tamanha a sua capilaridade para fazer a política do agrado e da boa vizinhança, que vai da hora do trator para construção de barreiros à distribuição de sementes. 

O dedo de Sebá – Na nova radiografia econômica de Serra Talhada, apontada, ontem, neste espaço, não destaquei, por um lapso de memória, o empenho e a influência que teve o deputado federal Sebastião Oliveira, principal liderança do Avante no Estado, para consolidação de projetos de ampliação da infraestrutura do município. Sebá, como é mais conhecido, alavancou o novo aeroporto, a faculdade de Medicina, o hospital regional e obras viárias via Governo do Estado. Como o município é governado pelo PT, Sebá faz a ponte com o Estado e também destinou várias emendas suas para projetos econômicos e sociais.

CURTAS

INVESTIMENTOS – Ainda em relação a Serra Talhada, postagem que teve uma impressionante repercussão, não citei, também, a construção de um moderno e amplo equipamento do Sesc, já em obras, e a chegada da faculdade Uni Nassau, grupo liderado pelo empresário Janguiê Diniz. O shopping, já em funcionamento, ganhará em breve, também, a Mercearia, restaurante top, do empresário Marcelo Duque. Gerente do aeroporto, Bernardino Magalhães comemora o boom de Serra. “A cidade vive uma nova era”, diz.

UVP PEGA FOGO – Ainda sem data marcada, a eleição para renovação do comando da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP) tende a ser bastante disputada. No páreo, além do presidente Josinaldo Barbosa, candidato à reeleição; Fiapo, presidente da Câmara de Sertânia; Welber Santana, presidente da Câmara de Carnaubeira da Penha; e, por fim, Gilvan da Malhadinha, vereador em Cumaru.

Perguntar não ofende: Quantos apaniguados de Humberto Costa serão nomeados por João Campos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

25/01


2021

Prefeitos discutem organização da vacinação com Governo

Marcada para a próxima quinta-feira (28), às 09h, por videoconferência, a primeira assembleia de prefeitos da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), em 2021, terá vacinação nos municípios como um dos temas principais de debate. O secretário de Saúde do Estado, André Longo, será o representante do executivo estadual que falará com os gestores sobre as expectativas de vacinação no Estado, organização e procedimentos a serem seguidos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

25/01


2021

Belo Jardim paga dívida com 13º dos aposentados

Mais de R$ 2 milhões foram injetados na economia de Belo Jardim, hoje, e dá fim à súplica dos servidores aposentados do município. Isso porque a gestão de Gilvandro Estrela colocou como prioridade o pagamento dos 13º salários da classe, que vinha sendo penalizada pela gestão anterior.

O saldo já está em conta, disponível para saque. Uma dívida herdada que deu lugar a cumprimento de palavra, tirando muitos necessitados desesperançosos do sufoco. O trabalho não foi fácil. O problema que a gestão atual encontrou vai além da questão financeira, como apontado pelo secretário de Gestão Pública, Laércio Roberto Lemos de Souza. “É uma completa desorganização encontrada na prefeitura. Então, para buscar uma informação e colocá-la de forma organizada e legal é difícil”, destaca.

O cenário perturbador visto nas contas públicas, serviu de palco para concretização do compromisso do Prefeito Gilvandro Estrela, em colocar as contas municipais em dia, tendo como prova os beneficiários do 13º, com seus valores atrasados liquidados. “Sou um homem de palavra e vou cumprir com todas que eu dei. Graças à minha equipe competente, conseguimos quitar esse débito da outra gestão”, ressaltou o Prefeito.

Com um rombo orçamentário herdado, sob levantamento, mas já identificado em R$ 34 milhões entre folha salarial, Celpe e fornecedores, além dos R$ 2,2 referentes à folha de janeiro do Belo Jardim Prev e aos novos aposentados que foram incorporados no mês e também devido ao aumento no valor do salário-mínimo, o governo Gilvandro Estrela tem enfrentado sérios desafios para conseguir dar fôlego às finanças de Belo Jardim.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/01


2021

FBC: Caixa vai atuar como indutora do desenvolvimento

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) ressaltou, hoje, o papel essencial a ser desempenhado pela Caixa Econômica Federal no processo de retomada da economia brasileira. Presente à posse do novo superintendente da CEF no Recife, José Antônio Silva, o líder do governo no Senado destacou que o banco público será um importante indutor da retomada do desenvolvimento através de investimentos nas áreas de habitação e saneamento. “Vamos precisar muito da Caixa Econômica para traçarmos uma rota de recuperação da economia”, afirmou o senador. 

Em seu pronunciamento, ele explicou que a pandemia do coronavírus aprofundou a desigualdade social não só no Brasil, mas também nas principais economias mundiais. Na sua avaliação, é preciso transformar a área da habitação no carro-chefe da geração de emprego para a população brasileira.

“Os estoques de imóveis no Recife, em Salvador e Fortaleza estão nos mais baixos níveis de toda uma série histórica. Portanto, temos espaço para a retomada da construção civil, seja na área popular, na classe média ou na classe alta. Tudo isso gera emprego. E a Caixa será fundamental nesse processo para ajudar a enxertar esse ânimo na economia brasileira, sobretudo nos estados do Nordeste”, disse FBC, acrescentando que, na área de saneamento, muitas oportunidades serão abertas com a aprovação recente do novo marco regulatório do setor. “E ninguém conhece tão bem de saneamento como a Caixa Econômica Federal.”

O microcrédito foi apontado pelo senador Fernando Bezerra Coelho como outra área de grande importância e com um terreno muito fértil, particularmente no Recife. “É uma oportunidade para o banco chegar junto do micro e pequeno empresário. E esse recurso fará uma diferença grande na retomada da economia do nosso país” frisou o líder, lembrando que o Congresso aprovou o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) e que a Caixa Econômica Federal foi um dos maiores repassadores de recursos do programa.

“Esperamos que 2021 não seja apenas o ano da vacina e da vida, mas seja o ano de reencontro da população brasileira com o emprego e com a renda”, finalizou o parlamentar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/01


2021

Editorial analisa nomeações do PT no Governo de João

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre as nomeações de petistas para cargos na Prefeitura do Recife, ato que o prefeito João Campos (PSB) prometeu, durante a sua campanha, não fazer. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

25/01


2021

"Em 2021, voltaremos a rodar PE todo", afirma Marília

Durante uma entrevista à Rádio Folha, na manhã de hoje, a deputada federal Marília Arraes (PT-PE) falou sobre a necessidade de um projeto de reconstrução democrática para Brasil, que passa pela independência do Legislativo e pelo fortalecimento do apoio popular e político ao Impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A parlamentar também falou sobre os objetivos do seu mandato para a próxima legislatura, que começa no dia 1º de fevereiro.

Para Marília, os atores políticos de Pernambuco precisam unir o apoio da população com o apoio político adquirido nas últimas eleições. "Meu objetivo para este ano é voltar a rodar o Estado. Vamos conversar com todos que fazem a política de Pernambuco e buscar uma unidade. É o momento de colocar o ego no bolso e pautar o melhor para o Estado. O melhor para Pernambuco é que a gente deixe de ser governado por um único grupo, o PSB", afirma.

A deputada também expressou o seu sentimento sobre as primeiras manifestações pró-impeachment que aconteceram no último final de semana. Marília acredita que o apoio popular será fundamental para o afastamento do Presidente. "O Brasil está acordando e essas manifestações, com integrantes de todos os campos políticos, mostram que a população está contra essa política genocida”.

A parlamentar também falou sobre a importância da independência do Legislativo. Marília criticou as ações não republicanas realizadas pelo Governo Federal desde o seu primeiro ano de mandato, por isso espera que o próximo presidente da Câmara dos Deputados não seja influenciado por Bolsonaro.

"Acho que a solução para derrotar o Bolsonarismo e o Fascismo é uma unidade das oposições e a união do campo democrático. A formação de uma unidade pelo país. É preciso ter mais responsabilidade com o Brasil e as interferências do Governo Federal não são benéficas para o atual momento. É preciso apoio popular, mas também apoio da maioria dos parlamentares. Os parlamentares de centro-direita só vão mudar de opinião com a base popular, com o povo indo para as ruas. Para ir às ruas, no entanto, é preciso ter vacina e uma política sanitária efetiva, fato que não está nos planos do presidente. Agora, com as etapas de vacinação e o início dessas manifestações, vamos avançar com o Impeachment", finaliza Marília.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/01


2021

André Ferreira anuncia emenda para Olinda

O deputado federal André Ferreira (PSC) visitou, na manhã de hoje, o Alto do Cajueiro, em Águas Compridas, em Olinda. A convite do vereador Jojó Guerra (PL) e ao lado do prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), o deputado ouviu as queixas dos moradores que enfrentam grave problema de falta d’água, que será acentuação com a ampliação do rodízio anunciado pela Compesa.

Sensibilizado com a situação das pessoas, que precisam subir ladeiras empurrando carro de mão para ter água em casa, o deputado decidiu destinar uma emenda no valor de 1,4 milhão para a construção de uma caixa d’água. Essa obra beneficiará 10 mil pessoas no Alto do Cajueiro.

“As cenas que vi nas ladeiras até chegar aqui me deixaram muito triste. Pessoas idosas tendo que carregar latas para poder ter água em casa é um absurdo. Era uma obrigação do Governo do Estado de fazer a água chegar às torneiras. Mas ele não fez até hoje. Por isso me comprometi em destinar essa emenda, para acabar com o sofrimento dessas pessoas. Para que elas tenham direito a tomar um banho de chuveiro”, afirmou André Ferreira.

Prefeito de Olinda, Professor Lupércio agradeceu o empenho do deputado em resolver a questão dos moradores do Alto do Cajueiro. “Agradeço ao deputado André Ferreira por essa emenda, que vai ajudar a resolver esse problema de falta d’água nessa região”, afirmou Lupércio, que lembrou da relação com o parlamentar desde o tempo em que eram deputados estaduais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

25/01


2021

Prefeitos de Jaboatão e Moreno projetam parcerias

Os prefeitos do Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, e de Moreno, Edmilson Cupertino, se reuniram, hoje, para tratar de parcerias entre os dois municípios. Edmilson iniciou seu primeiro mandato neste mês de janeiro e marcou a reunião com Anderson, no Complexo Administrativo de Jaboatão, para estreitar as relações.

“Administramos cidades vizinhas, que têm interesses comuns, principalmente, nas áreas de fronteira. Essa foi a primeira das muitas conversas que teremos para que possamos trabalhar em prol das populações de Jaboatão e de Moreno”, disse Edmilson Cupertino.

Para o prefeito Anderson Ferreira, essa boa relação entre as cidades vizinhas é fundamental. “Poderemos firmar parcerias importantes com Moreno. A troca de experiências é necessária, por isso garanti ao prefeito Edmilson Cupertino que estaremos juntos, sempre com o objetivo de beneficiar os moradores dos dois municípios. Essa visita que recebi mostra o quanto é importante o trabalho em conjunto”, ressaltou Anderson.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/01


2021

Presidente do TJ-MS chama prevenção de covardia

O novo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS), desembargador Carlos Eduardo Contar, fez duras críticas as medidas de prevenção a Covid-19 determinadas pelas autoridades de saúde do estado e do país e ao trabalho da imprensa ao divulgar o agravamento da pandemia no Brasil. As informações são do O Globo.

As críticas foram feitas na última sexta-feira à noite, durante sua solenidade de posse. O evento reuniu mais de 300 pessoas no centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande.

A reportagem entrou em contato com o TJ/MS, que ainda não se manifestou sobre o assunto. A Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul (Amamsul), que disse que não vai comentar sobre a fala de Contar. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Mato Grosso do Sul (OAB/MS) também foram questionados e ainda não se pronunciaram.

A solenidade foi transmitida em tempo real pelo TJ/MS em seu canal em uma rede social. Em seu discurso, que consta inclusive na página do órgão na internet, o desembargador pede o retorno ao trabalho normal – mesmo em meio a pandemia – e chama de irresponsável, covarde e picareta da ocasião, aqueles que divulgam as medidas de prevenção contra a Covid-19 defendidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como “ficar em casa” nesse período.

“Voltemos nossas forças ao retorno ao trabalho, deixemos de viver conduzidos como rebanho para o matadouro daqueles que veneram a morte, que propagandeiam o quanto pior melhor, desprezemos pois o irresponsável, o covarde e picareta da ocasião que afirma ‘fiquem em casa’, ‘não procurem socorro médico com sintomas leves’, ‘não sobrecarreguem o sistema de saúde’”.

Em outro trecho do discurso de posse, o novo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul se volta contra a imprensa. “Mostremos nós trabalhadores do serviço público responsabilidade com os deveres e obrigações com aqueles que representamos, e por isto mesmo, retornemos com segurança, pondo fim à esquizofrenia e palhaçada midiática fúnebre, honrado nossos salários e nossas obrigações assim como fazem os trabalhadores da iniciativa privada, que precisam laborar para sobreviver e não vivem às custas da viúva estatal com salários garantidos no fim de cada mês”.

Contar, ainda no discurso, ressalta que o evento representa um “momento de falar sem ser interrompido” e de combater o que chamou de “histeria coletiva, mentira global e exploração política” em uma clara menção a pandemia. Ele aproveita e ainda defende o uso de medicamentos sem comprovação científica no tratamento da doença.

“Este seria o momento de falar sem ser interrompido, é a oportunidade de considerar as coisas como se apresentam, combatendo a histeria coletiva, a mentira global, a exploração política, o louvor ao morticínio, a inadmissível violação dos direitos e garantiras individuais, o combate leviano e indiscriminado a medicamentos que – se não curam, e isto jamais fora dito – podem simplesmente no campo da possibilidade, ajudar na prevenção ou diminuição do contágio não sendo solução perfeita e acabada”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Ele é aluno do presidente Bolsonaro e como ele deve ser jumento