Lavareda

17/02


2013

Sete anos do blog: mensagem do prefeito de Palmeirina

"Caro Magno,

parabéns e felicitações pelos sete anos de seu blog, um espaço dinâmico e de profissionalismo que você e sua equipe tão bem conduzem. São sete anos de trabalho e que muito tem contribuído para o desenvolvimento das pessoas, realidade de um trabalho sério e reconhecido no Estado e no Brasil.

Jose Renato Sarmento de Melo

Prefeito de Palmeirina (PMDB)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

17/02


2013

Cuidado, companheira!

O ex-presidente Lula está preocupado com os efeitos da economia no governo Dilma. Lula tem dito a amigos, nas viagens que tem feito pelo Brasil e exterior, que a combinação de notícias negativas pode afetar a popularidade de Dilma e comprometer o projeto político do PT. Nos últimos dias, citou o repique da inflação, os problemas no setor elétrico e as dificuldades da Petrobras. (Ilimar Franco -  O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

André Rafael

Há mais de seis meses já se sabia que a política econômica do Governo era inflacionária. Agora lá vem arrocho!!!


O Jornal do Poder

17/02


2013

As usinas de Fernando Lyra

 

 

 

 

 

 

 

 

 

* Mauro Santayana - Jornal do Brasil

Um leitor, em comentário sobre a morte de Fernando Lyra, identificou-o
como “usineiro”. Nada o teria feito rir melhor. Há Lyras e Lyras no
nordeste. Fernando procedia de família de pequenos agricultores de
Lagoa do Gato, um dos lugares mais pobres do Agreste. Seu pai, ao
deixar a região, fez-se modesto empresário. Com o tempo seus negócios cresceram e permitiram a Fernando formar-se em direito em Caruaru. Essa origem de classe, associada a outras virtudes suas, fizeram-me admirador e amigo de Lyra nos últimos trinta anos - títulos que compartilho com centenas de outras pessoas.

A notícia de sua morte chegou-me em hora pessoal já amarga: acabara de sepultar a mãe de Wania, minha mulher, em Belo Horizonte, o que me tocara fundamente, por ter sido, contra o lugar comum, uma amiga muito querida há 54 anos.

Em seguida à notícia, comentamos, o médico Aloizio Costa e Silva e
eu, a esfuziante personalidade de Fernando Lyra, como a ele se
referiu, em minha presença, o professor Affonso Arinos de Mello
Franco. Todos admiravam a capacidade política do parlamentar
pernambucano, fosse como analista dos movimentos históricos, que o
faziam antecipar os fatos, fosse como o articulador que conseguia
submeter as circunstâncias aos seus projetos – todos eles em favor da
nação e de nosso povo. Essas eram as usinas que Lyra sabia
administrar.

É bom repetir que os pernambucanos, os gaúchos e os mineiros - sem
desmerecer o patriotismo dos outros brasileiros - tiveram o privilégio
histórico de comprometer-se mais com a construção da nacionalidade. Em Guararapes nasceu a própria idéia de Nação, e nação mestiça, com a aliança de índios, negros e brancos, que expulsou os holandeses; coube ao Rio Grande riscar, com sangue, a fronteira meridional, em 300 anos de refregas com os castelhanos; em Minas, ferida em suas entranhas para a extração do ouro e gemas, nasceu a consciência do Estado para garantir a soberania nacional. Não é por acaso que essas três grandes províncias tenham sido aliadas nos momentos mais fortes de nossa história ainda curta.

Fernando via essa aliança necessária, com seu instinto de animal
político, sem as construções demoradas do pensamento acadêmico. Ele quase a sentia na pele. Talvez tenha sido essa consciência poderosa que o levou a Belo Horizonte, no momento mesmo da posse de Tancredo, como governador de Minas, a fim de instá-lo a disputar a presidência da República. Fernando, no livro que escreveu sobre esses fatos, e que tive a alegria de prefaciar, disse acreditar que Tancredo não queria a chefia do Estado.

Nisso, ele se equivocava: Tancredo chegara ao Palácio da Liberdade
convencido de seu dever de dar um fim à Ditadura e presidir à
reconstrução do Estado Republicano, mediante a aglutinação do centro
político. A leitura de seu discurso de posse, a partir da frase
inicial – O primeiro compromisso de Minas é com a liberdade – não
deixa dúvida. Tratava-se de claro manifesto de ação política.

Isso não diminui, em nada, os méritos de Lyra, que se empenhou, dia e
noite, na luta pela vitória de Tancredo e na difícil missão que o
mineiro lhe impusera, a de Ministro da Justiça da transição. Tancredo
– que ocupara o mesmo cargo nas horas graves de 1954 – sabia que a
esse Ministério, desde o Império, cabiam as tarefas mais duras da
condução da política interna e da articulação com o Parlamento, hoje
deslocadas para o gabinete presidencial. Lyra assim entendeu a missão
e a cumpriu, com autoridade, diligência e sem jactância.

Ele soube assessorar-se de acadêmicos de sua confiança, como os
professores José Paulo Cavalcanti Filho, Christóvam Buarque, Joaquim
Falcão, Marcelo Cerqueira e Sigmaringa Seixas, dando ao Ministério
talvez o mais importante suporte intelectual de sua história. Foi essa
equipe que, sob a chefia do Ministro, cumpriu a corajosa decisão de
Sarney, a de se desfazer da legislação autoritária do regime militar.

Recordo-me, pessoalmente, de um fato significativo. No minuto seguinte
ao da posse no Ministério, Fernando mandou que os guardas armados das entradas do edifício se recolhessem às suas repartições. O Ministério se abria ao povo. Ao cuidar da organização e administração da Comissão Arinos, como um de seus membros, ajudei Fernando nessa tarefa de que Tancredo, pessoalmente, nos encarregara. Foi assim que, a pedido do presidente eleito, convidamos o professor Arinos a chefiar o grupo. Foi quando o grande jurista se referiu “à esfuziante juventude” de Lyra, ao mesmo tempo em que manifestou o seu respeito à sabedoria de Tancredo em nomeá-lo para a pasta da Justiça.

Como amigo, sofro a perda de Fernando com quem conversava quase todas as semanas, e sempre sobre o Brasil. Como cidadão, lamento a sua falta nesses próximos e atribulados meses do processo sucessório que já se
abriu. Ele saberia construir a aliança necessária entre as lideranças regionais, em favor da democracia brasileira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

17/02


2013

Eduardo Suplicy: ainda o maior contestador do PT?

Já não é mais o mesmo o velho e conhecido senador Eduardo Suplicy (PT-SP), que nos últimos dez anos criou inúmeros constrangimentos para o PT ao não concordar em sacrificar a defesa da ética em nome da governabilidade. Desde que foi comunicado que o partido pretende ceder, nas eleições do ano que vem, sua vaga no Senado para uma sigla aliada, ele mudou de comportamento e agora parece se esforçar para agradar à cúpula do PT. Mudou o partido? Mudou Suplicy? Ou mudaram muito os dois? Ao que parece, tudo mudou.

Na semana passada ele compareceu, em Brasília, em ato de solidariedade ao ex-ministro José Dirceu, condenado a mais de dez anos de prisão no julgamento do mensalão, o que dificilmente ocorreria em seus tempos de petista questionador. Dias antes surpreendeu até mesmo colegas de bancada ao concordar, da tribuna, em votar no senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para a presidência do Senado, mesmo salientando que preferia que o PMDB indicasse outro nome.

Acabou ganhando pontos entre os senadores do PT. O discurso predominante na bancada era que votar no peemedebista fazia parte do ônus de ser governo. (Do Jornal O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Está na hora do povo de Sao Paulo acordar. Chega desse dinossauro na política. Ele fala do PT, mas só com o partido. Aliás, votei no PT desde 1989. Cansei!

Marcilio Paulino dos Santos

Essa facção conhecida como PT,é mesmo um amontoado de corruPTo, sem vergonha, que a todo custo, procura se manter no poder, mesmo que tenha que matar alguém, ele mata para se manter no poder.Aos poucos, vai matando o povo brasileiro de raiva e de vergonha.

André Rafael

Quem diria que o PT, o então partido da ética e da moralidade, iria se tornar o partido mais corrupto do Brasil?? Quem te vê, quem te viu!!!!



17/02


2013

Sete anos do blog: mensagens dos leitores

"Prezado Magno Martins,

É com grande satisfação e alegria que, em nome de minha família Liberato- em especial dos meus irmãos Roberto (ex-deputado estadual) e Antonio Liberato (ex-vereador de Caruaru)- venho lhe parabenizar, e à toda sua equipe, pelos sete anos de informações, notícias e bastidores da nossa política, e tudo isso de forma coerente e com muita sabiedade.

Desejo muitos outros sete anos e muitas outras conquistas, além das já conquistas, merecidamente!

Abraço cordial,
Ricardo Liberato- Vereador de Caruaru

"Prezado Magno,

parabéns pelos sete anos do seu blog e por toda a prestação de serviços, levando a política do nosso Estado e do País informação e interação de forma transparente.

Celso Evanderly da Silva Viana
Sec. Municipal de Educação de Palmeirina

Prezado Magno Martins,

Parabéns pelos sete anos de seu blog. Um espaço dinâmico e de profissionalismo que você e sua equipe tão bem conduzem.
Felicidade!

Tarciso Calado Filho

Caro Magno,

parabéns pelos 7 anos de muita dedicação a estes leitores que sempre estão bem informados com noticias de qualidade, que você com seu profissionalismo nos proporciona dia a dia.

Que Deus te abençoei um forte abraço

Andre Santos
Secretario Geral do PRB


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

17/02


2013

SC: governador esperou fim do carnaval para agir

Mesmo com o agravamento dos ataques no início de fevereiro, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD) preferiu aguardar o fim do carnaval para dar prosseguimento à transferência para presídios federais de presos envolvidos com a facção criminosa responsável pela onda de violência no estado. A transferência ocorreu apenas ontem, 18 dias depois do início dos ataques.— Entendemos que não deveria haver intervenção no período de carnaval, os riscos seriam muito grandes — disse o governador, defendendo a estratégia como forma de garantir a segurança durante o período festivo e evitar a coincidência das festas com o risco de rebeliões e o acirramento dos ataques.

O governador catarinense defendeu o sigilo como estratégico para a operação, apesar de o vazamento ter ocorrido. — Às vezes o sigilo é a nossa arma. Não é instrumento de fracos ou de omissos, é instrumento de corajosos, o que se precisa para o sucesso da operação — defendeu. (Do jornal O Globo)

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/02


2013

Sete anos do blog: mensagem do prefeito de Lagoa Grande

“Meu caro Magno Martins,

Parabéns pela credibilidade conquistada. Continue a serviço da noticia, da informação e dos fatos, que a pauta do dia seja comemorar! Desejo sucesso em nome de todos os Lagoagrandenses.

Dhonikson do Nascimento Amorim

Prefeito de Lagoa Grande


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

GERALDO GUILHERME LUSTOSA

Meu caro, nao o conheço mas sou seu fã. Voce representa um grupo que VOMITOU OS GARZIERA da vida de Lagoa Grande. Toma que vc e seu pai - que foi meu aluno-, não faça como Jorge 171. Tudo tem limite, inclusive o roubo e a falcatrua. Jorge não tem limites...Rose era uma INOCENTE INÚTIL!!!!



17/02


2013

Governos espetaculares fazem espetáculos

ELIO GASPARI

 A seca nordestina exibe a opção dos governos pelas marquetagens para empulhar quem paga imposto

Desde o ano passado o semiárido nordestino atravessa uma grave seca. Na Bahia, Sergipe, Alagoas e Maranhão, 75% dos municípios estão em estado de emergência. No Ceará, são 177 em 184. Lá, as chuvas do ano passado ficaram em metade da média habitual e neste ano estão abaixo do terço (55,1 milímetros contra 161,8). Há 136 municípios dependendo de carros-pipa para atender perto de um milhão de pessoas. Em algumas cidades as escolas dependem do socorro de vizinhos.

Os investimentos feitos na região mostraram-se insuficientes para enfrentar uma calamidade natural que, segundo os meteorologistas, tende a se agravar. Estima-se que as chuvas deste ano serão poucas.

A mais vistosa ação do governo federal tem sido um filme de um minuto que a Secom botou nas televisões da região. Nele, "Chambinho do Acordeon", feliz e sorridente, anda pela caatinga informando que "a seca sempre vai existir, mas o sertanejo vai poder se defender cada vez mais dela". Cantando louvores aos investimentos feitos pelo governo, informa que "o sertanejo é um cabra forte, só precisa de apoio, e vai ter cada vez mais".

Os sertanejos que estão sem o abastecimento de carros-pipa não precisam de propaganda. O que lhes falta é água. Esse tipo de marquetagem no meio de uma seca chega a ser deboche. Para falar sério, o aparelho de autoglorificação da doutora Dilma deveria anunciar, ao fim de cada clipe, quanto gastou na marquetagem e quantos carros-pipa ela pagaria.

Durante a seca de 1998, Lula visitou o interior do Ceará acompanhado de José Genoino, cuja família morava em Jaguaruana. Culpou a desatenção dos tucanos e prometeu rios de mel. Nas palavras de Nosso Guia: "O sofrimento do povo nordestino só vai acabar no dia que a gente tiver políticas de investimento para tornar esta terra produtiva. E essas políticas o PT tem". Qual era? "O Fernando Henrique veio ao Ceará na campanha de 1994 e prometeu transpor as águas do rio São Francisco. Mas até agora não trouxe sequer um copo de água. Ele foi mentiroso e vai mentir de novo prometendo a obra para ganhar voto". Em 2003, eleito, Lula prometeu: "Nesses quatro anos, 24 horas por dia serão dedicadas para fazer aquilo em que acredito: a transposição das águas do rio São Francisco". Ficou oito anos, a doutora Dilma juntou mais dois e depois de dez anos o "copo de água" ainda não apareceu.

A opção preferencial dos governos pela propaganda e pelos espetáculos criou um novo estilo de administração e nele o governador do Ceará, Cid Gomes, tem se revelado um talento à altura de Steven Spielberg. No ano passado, a Viúva entrou com boa parte do custo da festa de inauguração de um centro de convenções abrilhantado pelo tenor espanhol Plácido Domingo. A tertúlia custou R$ 3,1 milhões e alegrou 3.000 convidados.

Até aí tudo bem, pois de fato havia um centro de convenções. Em janeiro passado ele pagou um cachê de R$ 650 mil à cantora Ivete Sangalo para lustrar a inauguração do Hospital Regional Euclides Ferreira Gomes, em Sobral, berço político de sua família desde a Proclamação da República. Cadê o hospital? Houvera o show, o prédio estava pronto, mas não havia funcionários. Até hoje ele funciona como posto de saúde, só com consultas e raios-x. Hospital mesmo, só em maio.

Assim como a Secom poderia investir em carros-pipa o que gasta em propaganda, Cid Gomes poderia ao menos fazer a caridade de só patrocinar shows quanto tiver serviço para entregar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOSE PINTO DA SILVA

grande desatre nos agreste e zona da mata de pernambuco esta vergonha com certesa vai continua pos ninguem sabe onde este ministro coloca tanto dinheiro destas obras mais estou acreditando quem vem por ai grandes investigaçoes do mpf e do tcu.

JOSE PINTO DA SILVA

fiaca mais facil de enganar as pessoas com carro pipa e sexta bassica para que acabar com a seca este governo termina e os problemas da seca no serqao vai continua sera que eles pensam que barragem se fazem juntando uma tuinha de barro ali e outra acola pos foi por calsa disto que aconteceu aquele.

JOSE PINTO DA SILVA

falar e facil fazer e mais dificil e tudo que foi e esta sendo feito em pernambuco e pelo governo federal o ministro fernando bezzera coelho tem vissitado amis as prefeituras e os municipios das areas metropolitanas do recife do que o sertao ele quer conquistar os votos da capital pos no sertao.

felipe julio i c souza

vamos lembrar que boa parte da politica de convivencia com a seca e de responsabilidade do ministerio da integracao que e comanddado por FERNANDO BEZERRA COELHO(um incompetente) ligado a EDUARDO CAMPOS(que adora propaganda mais que todos os politicos juntos).

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Pior emsmo é os prefeitos que colocam os pipas para seua aliados e deixa os restante da população na pior,quando a seca é sofrimento de todos,aqui em salgueiro a prefeitura está diminuindo a quantidade de pipas e o exercito trabalhando sem fiscalizar a distribuição que está sendo feita,é vergonhoso



17/02


2013

Jefferson encaminha PTB rumo aos braços de Eduardo

DO PORTAL PE247

 Presidente licenciado da sigla, o ex-deputado Roberto Jefferson, que foi condenado na Ação Penal 470, cogita aderir ao projeto do governador pernambucano, mas também considera a hipótese de que Eduardo Campos esteja fazendo um jogo combinado com Luiz Inácio Lula da Silva, para que o ex-presidente volte em 2014

Na caminhada para se reeleger em 2014, a presidente Dilma Rousseff tem como maior desafio consolidar sua aliança e a reaglutinar sua base de apoio. O PDT, de Carlos Lupi, já fala abertamente em aderir à candidatura de Eduardo Campos do PSB. Alas do PMDB dizem o mesmo. E o PSD, de Gilberto Kassab, tem afinidades naturais com o partido do governador pernambucano. Agora, quem cogita aderir ao barco de Campos é o PTB, ainda comandado por Roberto Jefferson, que, embora condenado na Ação Penal 470, permanece como presidente licenciado da sigla.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jason Lagos

Conselho ao Felipe: não leve a sério as análises de Marcos Coimbra, da Carta Capital. Trata-se de uma pena alugada do petismo. A revista é o principal meio impresso da "Lula News", financiada, evidentemente, por empresas estatais. Traduzindo: dinheiro público.

felipe julio i c souza

http://www.cartacapital.com.br/politica/candidatos-de-fantasia/ leiam isso antes de fantasiar com EDUARDO

suricato

José Cláudio Soares de Oliveira, parabéns pelos comentários ,assino em baixo.

o povo da de olho

GRANDE ALIANÇA... TEM GENTE QUE NÃO GOSTA DE APOSENTADO, POLICIAL E MILITAR.

José Cláudio Soares de Oliveira

Não duvido que Lula esteja com Eduardo orquestrando a derrubada de Dilma. Eduardo é especilista nisso, todos lembram do caso João da Costa (PT) em Recife. Tudo começou com o governador dizendo que o João não aglutinava mais as forças - Terminou os Joaes e humberto na lama. Cuidado com Dudu gente!