O Jornal do Poder

17/09


2020

PSB oficializa candidatura de Rorró Maniçoba em Floresta

A pré-candidata a prefeita de Floresta pelo PSB, Rorró Maniçoba, realizou a convenção que oficializou a sua pré-candidatura, ontem, no formato “drive in” no Parque de Exposição da cidade.

A convenção apresentou a vereadora Bia Numeriano (REDE) como pré-candidata a vice. Depois de militarem em campos políticos distintos, Rorró e Bia celebraram a união que entra para a história de Floresta como a primeira chapa formada exclusivamente por mulheres.

Junto aos pré-candidatos a vereadores o ato contou ainda com a participação virtual do presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, que enviou vídeo de apoio à candidatura de Rorró, além do vice-presidente nacional do partido Solidariedade, o deputado federal Augusto Coutinho. Em seus discursos Rorró e Bia enalteceram suas trajetórias e afirmaram o desejo de contribuir com o futuro do município no contexto pós-pandemia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

17/09


2020

SLM: Labanca associa prefeito Bruno a ameaças

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra um grupo de adolescentes de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, gritando palavras de ordem em apoio ao prefeito Bruno Pereira (MDB) e contra o postulante à Prefeitura Vinicius Labanca (PSB). Em um encontro promovido, ontem, os jovens aparecem simulando uma marcha militar e utilizando termos como “Com Bruno na frente, nós vamos ganhar. Vinicius Labanca no chão vai ficar”.

A reunião contou com a presença do prefeito, que é candidato à reeleição e aparece de camisa vermelha, ao final, aplaudindo o grupo. As imagens motivaram Labanca a procurar a 3ª Promotoria de Justiça de Defesa de Cidadania de São Lourenço da Mata para que investigue o caso. O prefeiturável socialista alega que sofreu ameaças no ato. “Vivi eleições agressivas e sujas, mas jamais imaginei em ver um vídeo como o que vi no dia de hoje e com a anuência do prefeito da cidade e crianças presentes”, declara.

Por meio de sua assessoria, o prefeito Bruno Pereira se pronunciou e disse que estava apenas recebendo uma homenagem do grupo. Também atribuiu desespero a Vinicius Labanca pela atitude. “Em nenhum momento, direcionamos algo contra ele. Isso nos deixa tristes porque Vinicius foi deputado por oito anos e agora se coloca como vítima de algo que não diz respeito a ele. Não temos nada a ver com a história, apenas fomos convidados a participar. Não tem a ver com questão de gestão. Ameaça nunca fez parte do nosso grupo político e estamos tranquilos quanto a isso”, comenta.

O líder do grupo jovem, Jonatas Azevedo, surge nas imagens de camisa azul, ao lado do prefeito Bruno Pereira. Ele se defende ao dizer que o encontro foi feito para homenagear o gestor. “Nosso grupo não trabalha com violência. Foi algo bonito para homenagear Bruno Pereira. Não somos idiotas de postar um vídeo ameaçando alguém. Nosso grupo é formado por jovens de igreja. É uma montagem e há um vídeo antes que não foi publicado”, rebate Jonatas, que afirma que entrará com uma representação no Ministério Público contra Labanca.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

17/09


2020

PSB, PSC, PSD e Republicanos de Abreu e Lima continuam com Moneta

Os pré-candidatos ao cargo de vereador de Abreu e Lima dos partidos PSB, PSC, PSD e Republicanos continuam na base de apoio à candidatura de Cristiane Moneta a prefeita da cidade, mesmo com a tentativa do PSB estadual de invalidar a convenção municipal do partido, realizada no último domingo (13). O PSB estadual chegou a convocar uma outra convenção, marcada para ocorrer ontem, mas nenhum dos pré-candidatos socialistas apareceu.

Já os partidos PSC, PSD e Republicanos não chegaram a convocar outras convenções, apesar das direções estaduais anunciarem apoio a outras candidaturas no pleito municipal. As direções municipais desses partidos continuam na base de Moneta. Quem também continua firme e forte com a candidata é o Avante e PSDB, que não ameaçaram sair da base.

Os 102 pré-candidatos a vereador que estão caminhando junto à Moneta aguardam agora uma definição da Justiça Eleitoral para saber se continuam em suas campanhas ou se interrompem seus projetos. A resposta da Justiça deve sair até a próxima semana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2020

Alerj aprova prosseguimento do impeachment de Witzel

Do G1/RJ

A Comissão Especial de Impeachment da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, por unanimidade, o parecer pelo prosseguimento do processo de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC). O placar final foi de 24 a 0. Um deputado não compareceu por estar com Covid.

O relator, o deputado Rodrigo Bacelar (SDD), leu as 77 páginas do documento por pouco mais de duas horas, na presença dos 24 dos 25 deputados que formam a comissão.

Em seguida, os deputados discursaram sobre o relatório e ao final deram os seus votos. O deputado Leo Vieira, do PSC, mesmo partido do governador afastado, também votou a favor do relatório.

Após a aprovação do relatório pela comissão especial nesta quinta, o processo será analisado em plenário da Alerj na semana que vem.

Nesta sexta-feira (18), o Diário Oficial publicará o resultado da votação do relatório.

O que diz Witzel

Cerca de uma hora após o encerramento da sessão, o governador afastado do RJ fez uma publicação em uma de suas redes sociais. Ele diz que não cometeu crimes e está sendo julgado sem direito à ampla defesa.

"Recebo com respeito e tranquilidade a decisão da comissão da Alerj. Além da defesa por escrito, antes da votação em plenário faria a minha defesa presencial, demonstrando que não cometi crime de responsabilidade. Tenho confiança em um julgamento justo", disse em um dos pontos da publicação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2020

Bolsonaro inaugura "Governo de Risco Congressual"

Por Fernando Castilho

O mundo conhece o parlamentarismo, o presidencialismo, a monarquia e a ditadura. Existe ainda um modelo híbrido chamado presidencialismo de coalizão. Mas o presidente Jair Bolsonaro está inaugurando uma forma de gestão pública. O "Governo de Risco Congressual".

Funciona assim: O presidente edita uma lei absurda que depois de 120 dia ela cai em desuso por não ser votada pelo Congresso e ele esquece o que fez. O presidente também manda um projeto de lei que é modicado no Congresso e, deliberadamente, ele o veta sabendo que ele será derrubado.

Ah, no modelo, o presidente sanciona, imediatamente, qualquer lei que o beneficie eleitoralmente ou melhore sua imagem.

Os motivos dessa atitude são bem simples. A sugestão de veto só se aplica a projetos que possam prejudicar sua imagem. Ou seja, ele terceiriza ao Congresso o risco de ser acusado por uma medida impopular.

Anal, uma vez cobrado, poderá dizer “eu vetei, mas o Congresso derrubou” minha decisão. A culpa é do Congresso, eu z a minha parte como chefe do Executivo.

O Governo de Risco Congressual exige negociação e tem custo alto para o Governo porque o Legislativo costuma cobrar alto pelo “serviço prestado”.

Mas vale a pena. Sai barato porque o eleitor não costuma cobrar de deputados e senadores como cobra do presidente

Acordo com sugestão de vetos é uma novidade no Brasil e, certamente, nas Democracias. É comum o veto ser uma rebeldia dos congressistas contra o presidente em regime de coalização. Quer dizer uma armação dos deputados ouvindo a sociedade.

Mas quando o presidente veta e pede para seu veto ser derrubado é um fato novo. Na prática, é uma espécie de transformação do Congresso numa extensão do Executivo apenas para as pautas ruins. Prejudica a imagem do presidente, mas desmoraliza mais o Congresso.

É verdade que o atual Congresso não está muito preocupado com sua imagem. Os deputados sabem que estão ali para ajudar o governo mesmo. Mas a ideia de “cumprir tarefa de veto” constrange. Porque tem um custo social caro.

O caso do veto sugerido do presidente à isenção das igrejas evangélicas inaugurou o novo formato. Isso é muito diferente de uma articulação política normal. Anal, derrubada de vetos é uma coisa normal na Democracia. O fato novo é o presidente terceirizar o veto presidencial.

Mas parece que o presidente faz uma conta interessante: Se existe uma base no Congresso que tem a coragem de propor uma medida que o Executivo não teria de propor por ser mortalmente inaceitável, eles que banquem esse custo político.

A novidade é Bolsonaro se envolver nisso dizendo que se fosse deputado ou senador derrubaria o veto. A novidade é o presidente entrar no processo.

O problema da questão da lei das igrejas é que o conceito é prejudicial ao contribuinte. O legislador previu a isenção das entidades religiosas para as receitas decorrentes de suas atividades religiosas. Ou seja, o CNPJ não paga imposto para suas ações religiosas e congregacionais, pastor ou um orientador espiritual.

Quer dizer, você produz ou presta um serviço como qualquer empresa sujeita a tributação, usa todas as técnicas e ações de marketing. Mas na hora de pagar os impostos e as contribuições você diz que é igreja.

A Receita Federal viu isso e aplicou a multa. Os pastores foram a Bolsonaro defender o CNPJ único e ele concordou, no ato, com a ideia. Depois, que o pessoal disse que ele não poderia assinar esse de acordo no papel sob penal de ser responsabilizado. Aí ele saiu com a ideia de sugerir o Congresso vetar o seu veto.

Das duas uma. Ou o presidente é sincero quando diz que concorda com o pedido dos pastores, mas não pode atender. E entende que terminou sua participação no veto deixando que o Congresso pague o custo político.

Ou acha que o Congresso está tão subserviente a ele devido a sua popularidade que pode se dar ao luxo de mandar o Congresso derrubar o veto.

E pelo comportamento dos líderes do Congresso, neste momento, está mesmo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro, genocida.

marcos

Senhor Fernando Castilho quando você fala O Governo de Risco Congressual exige negociação e tem custo alto para o Governo porque o Legislativo costuma cobrar alto pelo “serviço prestado”.Quer dizer Dinheiro, Propina, Corrupção, Roubo tudo que o PT fazia né? ......Pois bem , vai continuar assim até 2023 quando uma bancada nova e HONESTA chegar ao congresso. Aí o Brasil terá parlamentares Patriotas!



17/09


2020

Lula visita Renan Calheiros em hospital de SP

O ex-presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL) recebeu, na tarde de hoje, a visita do ex-presidente Lula (PT) no hospital Sírio-Libanês, no Centro de São Paulo. Renan está internado no hospital desde a última segunda-feira, quando foi submetido a uma cirurgia para retirada de um câncer no rim direito e também passou por uma biópsia na região do pâncreas.

A visita de Lula foi registrada nas redes sociais do senador alagoano e mostra os dois políticos sem máscaras no quarto do Sírio-Libanês, que orienta todos os visitantes a usarem a proteção durante o período de permanência no hospital. Com 74 anos, Lula faz parte do grupo de risco da Covid-19, assim como Renan Calheiros, que tem 65 anos.

Na postagem ao lado de Lula, Renan Calheiros afirma que foi questionado pelo petista sobre seu estado de saúde e disse que aguenta “jogar 90 minutos, mas não garante a prorrogação”.

“Recebi a visita do ex-presidente @lulaoficial no hospital. Durante a conversa, ele me perguntou se eu estava bem. Respondi que aguento jogar os 90 minutos, mas que a prorrogação não garanto”, disse Renan nas redes sociais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Aí são amigos de Ideologia e Cleptocracia. Um nasceu para o outro. kkkkk



17/09


2020

Tony diz que errou em não ter revelado sua doença antes

Em entrevista ao Frente a Frente, que vai ao ar daqui a pouco, a partir das 18 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, o deputado Tony Gel (MDB) pede perdão aos seus eleitores por não ter revelado há mais tempo – e não ontem – que havia se submetido a uma cirurgia para retirada de um câncer na próstata. “Errei, dou a mão à palmatória”, confessa, adiantando que deveria ter tomado essa decisão tão logo foi submetido ao procedimento cirúrgico.

Na mesma entrevista, o deputado admite que seu grupo e o do deputado José Queiroz não conseguiram montar uma chapa competitiva para enfrentar a prefeita Raquel Lyra (PSDB), que disputa a reeleição. Segundo Gel, o nome do deputado federal Wolney Queiroz, filho de Zé Queiroz, foi colocado por ele como alternativa que uniria os dois grupos, mas ele não aceitou.

“Wolney alegou que vive um bom momento parlamentar, líder do PDT na Câmara dos Deputados”, contou Tony Gel. Diante da recusa de Wolney, a saída foi construir a candidatura a prefeito do vereador Marcelo Gomes, filho do ex-vice-governador Jorge Gomes. Se você deseja ouvir o programa aqui pelo blog clique no botão Rádio ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2020

PT oficializa Dr. Cacau candidato a prefeito de Salgueiro

O diretório municipal do PT em Salgueiro oficializou, ontem, a candidatura do médico Dr. Cacau para a prefeitura da cidade. Na convenção partidária também foi homologado o nome do professor Aurélio Menezes como candidato a vice-prefeito além da chapa de vereadores que buscarão uma vaga na Casa Epitácio Alencar.

A convenção foi transmitida através da rede social Facebook. Ao lado de sua esposa, a professora Raimunda Neves, Dr. Cacau iniciou seu discurso falando situação atual do Brasil: “Vivemos tempos estranhos. Como diria o presidente Lula, nunca antes na história vivemos uma situação dessas. Crise sanitária, política e econômica. E uma pandemia que já ceifou mais de 130 mil vidas, transformando e transtornando o modo de viver de todo mundo”.

Criticando a polarização política entre os dois grupos, Dr. Cacau continuou: “Aqui em Salgueiro, entendemos que a polarização política que domina a cidade a muitos anos está superada. Superada porque não teve competência para resolver as questões mais sentidas demandadas pela comunidade. Existe uma armadilha na caminhada do povo. Se tem uma armadilha, também tem uma isca, que é a briga do “bem e do mal” que leva a um processo de alienação e as pessoas não conseguem enxergar e passam a defender aqueles que pregam que está com o povo mas quando está com o governo não cumpre nem executa o orçamento priorizando as demandas do povo”.

Falando da experiência de governar do Partido dos Trabalhadores, com instrumentos importantes como o orçamento participativo que inclui a população no planejamento das ações a serem executadas, Dr. Cacau afirma que é possível fazer mais por Salgueiro de forma eficiente e com oportunidade de verdade para todos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2020

PSB oficializa Isabel Hacker à reeleição em Rio Formoso

A prefeita do Rio Formoso, Isabel Hacker (PSB), oficializou sua candidatura à reeleição, na noite de ontem, durante convenção realizada no Ginásio Poliesportivo Municipal. Além do PSB, a prefeita conta com o apoio de mais quatro frentes partidárias: PSD, PSDB, PTC e Patriotas.

Ao lado do seu candidato a vice-prefeito, Tião, a prefeita pontuou ações e trabalhos realizados em sua gestão, nos últimos quatro anos de seu mandato. “Estamos trabalhando com força e coragem para honrar a responsabilidade depositada em nosso grupo. Prometemos não decepcionar e foi o que fizemos no nosso governo. Como a reforma das escolas, nova ambulância do SAMU, ruas calçadas, reforma de praças, pagamento em dia do funcionalismo público, merenda de qualidade, melhoramento das estradas, novo Centro de Radiologia, entre outras ações, como os trabalhos de assistência social”, ressaltou Isabel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2020

Ipojuca: Carlos Santana reforça aliança com PT e anuncia vice

Carlos Santana (PSB) homologou, ontem, sua pré-candidatura à prefeito de Ipojuca, em convenção partidária que reuniu a Coligação Juntos por Ipojuca, composta pelo PSB, PT, PDT e Solidariedade. Na ocasião, o prefeiturável apresentou o nome de seu pré-candidato a vice, o presbítero Eduardo Silva (PT).

A convenção contou com a presença da deputada estadual Simone Santana, presidente do PSB Ipojuca, além da participação virtual do deputado estadual Doriel Barros e do senador Humberto Costa, representantes do PT; do deputado federal Wolney Queiroz (PDT) e Augusto Coutinho (Solidariedade).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha