Versão Sertão do São Francisco

23/11


2006

Saulo muda discurso e inocenta Milton Coelho

O suposto empresário Saulo Batista ressurgiu, ontem, no cenário político, para inocentar o presidente regional licenciado do PSB, Milton Coelho, a quem tinha acusado, no final do primeiro turno das eleições, de cobrar uma propina de R$ 1 milhão para formação de caixa dois, em troca da aprovação de um projeto seu junto à Petrobras. Dizendo-se “arrependido”, Batista afirmou que o episódio, que ficou conhecido como “o escândalo da Sacolinha”, não passou de uma farsa, montada por um grupo político adversário dentro do PSB, para derrubar a carreira política de Milton Coelho. A revelação foi feita por meio de uma carta endereçada ao próprio Milton, no mês de outubro, mas que só vazou para a Imprensa ontem.

O lobista afirma que foi procurado pelo ex-candidato a deputado federal Eduardo Leocádio, que mais tarde teria proposto um “contra-ataque” a Milton, em resposta ao cerceamento a que ele e o seu grupo estariam sendo submetidos dentro do partido. “A farsa tinha várias nuances. A queda de Milton ajudaria desde a divisão de poder no partido, como garantiria espaços no futuro governo. Os desdobramentos eram vários, inúmeros. E só não se fecharam porque nem ele (Leocádio), nem Jair Pereira se elegeram (como deputados estaduais). A intenção era que Jair, que lidera o grupo, assumisse a presidência do partido”, revelou Batista.

Questionado sobre o porquê de estar expondo a verdade, o empresário se disse vítima de uma segunda farsa de Leocádio, que teria gravado uma conversa para torná-lo o único responsável pelo golpe. “Não agiram de boa fé. Queriam acabar com Milton, e depois comigo, que sabia do processo. Não sou do partido, nem tive nenhuma vantagem financeira com isso, nem estou tendo. Resolvi falar a verdade porque desconfiei que eles estavam armando contra mim, e para a batata-quente não cair na minha mão”, afirmou o lobista, que também apresentou gravações em que ele e Leocádio conversam sobre o afastamento de Coelho da presidência do partido, e os desdobramentos da denúncia. As informações são da Folha de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fabio Lira

Todos sabem das falcatruas desse Milton Coelho !! Aliás de coelho não tem nada... É gatuno mesmo!! Nesse caso, estão levando gatuno por coelho... Quero dizer, gato por lebre!!

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Esses comentaristas que se escondem sob pseudônimos para agredir gratuitamente e covardemente a honra alheia são piores do que este senhor Saulo que agiu a serviço de interesses de partidos escusos e de políticos que deveriam estar fora da vida pública. São chupa-sangues!

Com certeza rolou alguns milhares de reais. O pior, o povo paga.

Drácula

VOU RESUMIR NUMA ÚNICA FRASE, O QUE EU ENTENDI DESTA MATÉRIA MAGNO..... " O $AULO $E ENTENDEU COM O $OCIALI$TA MILTON COELHO".....


Versão Agreste Central

23/11


2006

Sacolinha: Leocádio nega parceria com Saulo

Citado pelo lobista Saulo Batista como possível beneficiário das denúncias contra Milton Coelho, o ex-candidato a deputado federal Eduardo Leocádio recebeu as acusações com indignação, garantindo que as gravações apresentadas pelo suposto empresário teriam sido alteradas e editadas para incriminá-lo. Leocádio reconheceu as afirmações feitas contra Coelho, mas negou que tivesse agido em parceria com Batista. Segundo o ex-candidato, o lobista agiu por conta própria e, em certo momento, o procurou para participar do esquema. Sentindo-se ameaçado, Leocádio gravou conversas que teve com o empresário, e mais tarde disponibilizou o conteúdo ao próprio Milton Coelho, para provar a sua inocência.

“Não preciso de outra coisa que não a publicação, na íntegra, do conteúdo dessas gravações. Tenho certeza que por si só elas revelarão a verdade dos fatos. Para me resguardar de qualquer envolvimento, disponibilizei essas gravações quando surgiu, há cerca de um mês, o boato dessa absurda suposição”, argumentou  negando também ter ligação política com o ex-candidato a deputado estadual, Jair Pereira.

“Milton fez besteira e quer espalhar essa conversa dentro do partido. Só não sei se ele agora está fazendo isso junto com Saulo, já que os dois estão apresentando a mesma versão”, disparou o ex-candidato.

Jair Pereira negou que haja qualquer briga interna de poder no PSB, assim como a existência de grupos. O socialista frisou que este é “um episódio policial”, e que seria um erro fazer vinculações políticas. “O único grupo que existe no PSB é o de Miguel Arraes e de Eduardo Campos. Eu fico com a opinião do governador eleito, que esse é um episódio policial e que é um erro promover qualquer conotação política sobre essa situação lamentável”, defendeu-se Pereira. As informações são da Folha de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Agreste Central

23/11


2006

PTB apoia Lula mas não vai integrar coalizão do governo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou boa parte da manhã desta quinta-feira reunido com a atual e a futura bancadas do PTB no Congresso para garantir o apoio do partido no segundo mandato. O partido, entretanto, não foi convidado para integrar a coalizão de governo, como ocorreu com o PMDB no dia anterior.

"O partido garante apoio ao presidente Lula no painel (de votações). Nós já temos um ministro no governo. Esse é o nosso espírito. Seria muito deselegante expressarmos a nossa  parceria, a nossa vontade de servir pedindo cargos", afirmou o líder do PTB na Câmara, José Múcio (PE).

Vieram ao encontro do presidente além da atual bancada, deputados e senadores eleitos, suplentes e simpatizantes do partido, segundo o relato de Múcio. O encontro teve duração de pouco mais de 1h30.

O líder petebista saudou a iniciativa de Lula de construir uma base sólida através de apoios institucionais e voltou a afirmar que o partido não deseja mais cargos no primeiro escalão do governo além do Ministério do Turismo, ocupado por Walfrido Mares Guia. As informações são do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão do Pajeú

23/11


2006

Deputado do PT é preso durante operação da PF

Juvenil Alves (PT-MG), eleito deputado federal em outubro, foi preso nesta quinta-feira durante a ''Operação Castelhana'' da Polícia Federal, que combate crimes financeiros e cumpre no total 20 mandados de prisão. Ele foi detido em Belo Horizonte e já foi levado para a superintendência local da PF.

Segundo a PF, ele é sócio do escritório de advocacia Juvenil Alves e Associados, especializado em direito tributário e que teria ajudado uma organização criminosa que teria causado um prejuízo de mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

A ''Operação Castelhana'' acontece em cinco Estados (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Alagoas) e no Distrito Federal. Cerca de 250 policiais federais e 120 auditores da Receita Federal cumprem aproximadamente 20 mandados de prisão e 50 de busca e apreensão expedidos pelo Juízo Federal da Vara Especializada em Lavagem de Dinheiro de Belo Horizonte.

O esquema de fraudes da organização criminosa, chefiada por Belo Horizonte, faz uso de sociedades anônimas offshore estabelecidas no Uruguai e na Espanha --daí o nome ''Operação Castelhana''-- em nome de ''laranjas'' para ocultar valores e bens de empresários brasileiros. Dessa forma, esses bens permaneciam fora do alcance de possíveis cobranças fiscais e execuções judiciais.

Essas empresas offshore constituíam então sociedades no Brasil, que adquiriam o patrimônio dos empresários e transferiam para si a propriedade dos bens. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2006

Governo planeja mudanças na área de comunicação

O governo planeja uma mudança radical na área de comunicação, que no primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve desempenho muito aquém do planejado. Pelo que está em estudo, a Secretaria de Comunicação (Secom) passa a ser denominada Secretaria de Democratização da Informação (SDI), saindo da esfera da Secretaria-Geral da Presidência para as mãos da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que deverá ter poder fortalecido na nova gestão.

A principal missão da nova secretaria será implementar o capítulo da democratização da informação, incluído no programa petista para o segundo mandato. O governo decidiu retomar o assunto mesmo após o fracasso da tentativa de criar o Conselho Nacional de Jornalismo (CNJ) e a Agência Nacional de Cinema e Audiovisual (Ancinav), que, entre outros pontos, se propunha a disciplinar e a regulamentar o funcionamento dos meios de comunicação. A Agência Nacional de Jornais (ANJ) e a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV (Abert) se manifestaram contrárias ao CNJ e à Ancinav, por entender que representariam interferência do Estado.

Entre as medidas consideradas capazes de democratizar a comunicação em estudo, estão mudanças na legislação e nos critérios de concessão de rádio e TV, além do fortalecimento de mídias alternativas e regionais. Também há planos para TV digital e tecnologia da comunicação. As informações são do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindifisco

23/11


2006

Saulo narra a Eduardo como montou farsa contra Milton

Em carta ao governador eleito de Pernambuco, Eduardo Campos(PSB), o ex-militante político Saulo Batista narra como montou a farsa contra o presidente licenciado do PSB, Milton Coelho. O documento é rico em detalhes e surpresas. Relata que há uma divisão no partido entre as correntes de Milton e Jair Pereira e traz uma bomba: seu alvo inicial não era Milton, mas o coordenador geral da campanha de Eduardo Campos, Danilo Cabral. Veja abaixo o texto na íntegra, que este blog teve acesso e perceba que existem muitos outros personagens também citados na operação, que deu no chamado ''escândalo da sacolinha''.

 

Ao Deputado Eduardo Campos

Presidente Nacional do PSB

 

A fim de esclarecer as razões das movimentações empreendidas por mim e que culminaram na divulgação das gravações que causaram tanto transtorno ao PSB, a Simone Coelho e Milton Coelho, apresento nesta carta alguns detalhes destes acontecimentos que não serão divulgados por nenhum outro meio.

 

No dia 10 de junho de 2006, eu estava em Belo Horizonte quando recebi um contato telefônico de Eduardo Leocádio, amigo de longa data e que me disse que estava sendo candidato a deputado federal em Pernambuco.

 

No dia 12 de junho eu cheguei a Pernambuco quando Eduardo Leocádio meu deu conhecimento da disputa interna que supostamente haveria dentro do Diretório Regional do PSB entre grupos liderados por “Jair Pereira e Milton Coelho”. Ele, inclusive, destacou que o fato dele sair candidato, caso ele tivesse expressiva votação, serviria como instrumento de fortalecimento do grupo liderado por “Jair Pereira”, do qual ele faria parte.

 

Essas primeiras conversas estavam restritas a uma possível colaboração que eu poderia dar na arrecadação de fundos para a campanha de Eduardo Leocádio, que inclusive chegou a me convidar para ser seu coordenador financeiro, função que cheguei a exercer informalmente por algum tempo, inclusive entrando em contato com um certo “Rodrigo”que seria o responsável pela abertura de contas das candidaturas. Só não cheguei a abrir a conta da campanha de Eduardo Leocádio nesta ocasião porque, por falta de organização e tempo, ele não chegou a me entregar a procuração para a abertura da conta. A conta da campanha de Eduardo Leocádio somente foi aberta por ele na sexta-feira anterior à votação de primeiro turno.

 

Com o passar do tempo, o assunto referente a essa “guerra interna” do PSB se aprofundou, inclusive ele me narrou diversos fatos que, segundo ele, exemplificariam o cerceamento que eles estariam sendo submetidos dentro do partido. Neste momento, ficou acertado que nós empreenderíamos um contra-ataque, principalmente dirigido a Danilo Cabral e, posteriormente, a Milton Coelho. Segundo Leocádio, Roberto Motta era um agente dessa operação.

 

Em nossa avaliação conjunta, e devo dizer que não posso me isentar de “culpa”, tendo em vista que realmente fui um artífice da idéia central do plano, a forma mais contundente de atingir esses dois atores políticos ( Milton e Danilo ) seria através de um incidente envolvendo financiamento de campanha, aproveitando a ressonância do clima que este assunto estava promovendo no cenário nacional.

 

Foi então que bolamos a estratégia de ação. Eu procuraria por Danilo Cabral e lhe proporia um negócio aparentemente irrecusável: uma doação de um milhão de reais em troca de uma “ajuda” na aprovação de um projeto na Petrobras. Não seria necessário nem a aprovação concreta e nem a efetivação do pagamento da “propina”, apenas caracterizar a participação de Danilo Cabral nesse suposto esquema já seria suficiente para os objetivos serem alcançados.

 

Avaliando que Danilo Cabral, devido a incidentes recentes que ocorreram entre os dois, não se sentiria a vontade de tratar isso com Eduardo Leocádio e, para que ele ( Leocádio) pudesse se preservar ao máximo nessa situação, decidimos que o contato com Danilo Cabral se daria através de Frederico Haeckel, mas precisamente ligado ao vereador. Frederico Haeckel não sabia de nossas intenções e agiu pensando estar dando uma valiosa contribuição para a campanha de Eduardo Campos. Inclusive Danilo Cabral pode confirmar a informação de que Frederico Haeckel entrou em contato com ele ligando do telefone do escritório de Eduardo Leocádio.

 

A nossa avaliação previa que quem seria destacado para tratar esse assunto seria Danilo Cabral, Coordenador Geral da Campanha, ou Milton Coelho, responsável pela articulação nacional do PSB-PE. Por razões que desconheço, Danilo Cabral não nos recebeu naquela data ( 27 de julho), destacando Romero Pontual para tratar do assunto. Até esse momento eu não sabia sequer quem era Romero Pontual. Essa reunião ocorreu no Comitê Central da Frente Popular de Pernambuco, no Torreão.

 

No dia 2 de agosto, nos reunimos no escritório político de Eduardo Campos, na Rua do Alagamento, dentro da sala de Eduardo Campos, com Romero Pontual, na presença de Frederico Haeckel, de Pedro Mendes e de George, um empresário da área de eventos para o qual havia uma promessa de viabilização de patrocínio da Chesf por parte de Jair Pereira. Nessa reunião, ao explicar a Pedro Mendes como funcionaria o esquema, a fala de Romero fazia parecer, sem sombra de dúvida, que era ele, naquele momento, quem estava propondo o esquema de propina. Danilo Cabral pode confirmar o acontecimento desta reunião, apesar de dela não ter participado.

 

Por várias vezes tentamos nos reunir com Danilo Cabral, sem sucesso. Foi então que buscamos, através de Simone Coelho, o contato com Milton Coelho para que fosse ele o alvo desta investida. O resultado desta investida pôde ser acompanhada pelos meios de comunicação e todos já sabem no que culminou.

 

Certo da necessidade de confirmar esses fatos, irei produzir novos materiais dessa minha narração.

 

Brasília, 13 de outubro de 2006

 

Saulo Batista da Silva


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Muita estranha essa seqüencia de notícias sobre o caso engendrado pelo Saulo Batista, e, especialmente, a exclusividade do blog sobre o assunto.

josé arnaldo amaral

...EÍ-LOS... OS ALOPRADOS DO PSB-PE...AUTOFAGIA INTERNA...EXPLÍCITA...O GOVERNADOR ELEITO NÃO CARECE DE INIMIGOS...VADE RETRO, TRAÍRAGEM ...! ! !


Prefeitura do Ipojuca

23/11


2006

Promotores acusam delegada de não cumprir investigação

O relatório da Polícia de São Paulo, que não vê crime político no assassinato a tiros do prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), em janeiro de 2002, foi criticado pelos promotores de Justiça que apuram o caso. Eles acusam a delegada Elizabete Sato, do 78º Distrito Policial, de fechar o inquérito sem ter cumprido mais da metade da pauta de investigação.

Indignados, eles decidiram seguir adiante. Independentemente da conclusão da polícia, já estão tomando depoimento de testemunhas que, acreditam, poderão levar à identificação de outros mandantes e executores. A delegada, segundo os promotores, teria ignorado até recomendação de um investigador de sua equipe sobre a importância da quebra de sigilo de 33 linhas telefônicas que poderiam levar à identificação do grupo que manteve o prefeito em cativeiro e dos autores dos disparos.

O policial, Marcos Antonio Badan Fonseca, avisou que as operadoras mantêm em arquivo por no máximo 5 anos os históricos de chamadas. Em 18 de janeiro de 2007 o crime completará 5 anos. Os promotores resolveram pedir à Justiça autorização para acesso a esses dados. "De um total de 16 diligências que pedimos a delegada cumpriu 5", disse Roberto Wider, da unidade de elite do Ministério Público para combate ao crime organizado. As informações são do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2006

João Paulo vai a Brasília para sancionar nova lei

O prefeito do Recife João Paulo está em Brasília na manhã desta sexta-feira para sancionar, junto ao presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva, a lei que permite a doação do terreno da aeronáutica para a construção do Parque de Boa Viagem, na Zona Sul.

Segundo os planos do órgão municipal, o projeto do novo parque do Recife será desenvolvido pelo famoso arquiteto brasileiro Oscar Niemayer – responsável pela construção de Brasília. A Prefeitura ainda não tem prazos para a entrega do novo espaço recreativo. As informações são do Pernambuco.com.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

23/11


2006

Aumento de parlamentar é moeda de troca no Congresso

A discussão sobre o aumento salarial dos parlamentares em um período em que se articula a renovação da direção das Casas do Congresso dá ao tema, no meio político, uma blindagem resistente às críticas de toda a sorte, sobretudo quando se fala em controle de gastos. A meta é a equiparação ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Os pré-candidatos a presidente nas duas Casas não rejeitam nem rejeitarão a idéia do aumento. Ao contrário, tratam de justificá-la.

O subsídio mensal dos ministros do Supremo é o teto salarial da administração pública, segundo a Constituição. Foi introduzido pela reforma administrativa de 1988 e aperfeiçoado na reforma previdenciária de 2003. No formato atual, a Constituição diz que a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções públicas etc. não poderão exceder o que ganham os ministros da Suprema Corte.

Alguns parlamentares, que subentendem a equiparação ao teto no texto constitucional, chegam a falar na necessidade de regulamentar esse dispositivo (Artigo 37, Inciso XI), embora a própria Constituição não lhes peça isso. Os parlamentares recebem atualmente R$ 12,8 mil, enquanto o teto do STF é de R$ 24,5 mil. Isso dá um reajuste de 91%.

Nesse caso, o lado moral é mais comprometedor do que o fiscal. Câmara e Senado promoveram cortes de gastos e tendem a incorporar nos salários dos parlamentares complementações existentes.

Na Câmara seria incorporada a chamada verba indenizatória, atualmente de R$ 15 mil, destinada a gastos com aluguel nos estados, despesas com gasolina e alimentação, de justificativa nem sempre muito crível. No Senado, segundo o presidente Renan Calheiros, a discussão sobre o aumento salarial ainda não foi iniciada. Embora diga que a decisão não é exclusiva dele, mas de todos os senadores, Calheiros antecipa que o Senado não faz nada que agregue despesas. (Do blog do ET)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2006

Lula recebe reivindicações de governadores aliados

Os governadores aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem formalizar nesta quinta-feira o apoio ao segundo mandato do petista durante almoço oferecido por pelo menos 15 dos eleitos em outubro. No encontro, os governadores devem apresentar reivindicações ao presidente.

Oficialmente, os governadores não admitem que vão colocar em pauta temas como a renegociação das dívidas com os Estados. Mas o governador eleito de Sergipe, Marcelo Déda (PT), reconheceu que será difícil não incluir o tema nas discussões.

''É mais fácil alguém entrar na Igreja e não rezar do que um governador entrar no Palácio [do Planalto] e não falar de dívida. Agora, não haverá faca no pescoço. Queremos estabelecer uma interlocução mais presente com o presidente'', afirmou Déda ontem.

Segundo Déda, a idéia do encontro é reunir os governadores alinhados ao governo federal em um gesto político pró-Lula --o que inclui os eleitos pelo PT, PMDB e PSB.

Déda garante que não há governadores na liderança do movimento. ''Nem eu nem o governador Jaques Wagner [PT-BA] disputamos essa liderança. Queremos a expressão política de cada Estado para discutir uma relação de qualidade, sem vaidades.'' As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Mobi Brasil 4

23/11


2006

Assassinato no Rio atinge integrante do grupo Gerdau

A ousadia dos assaltantes no Rio de Janeiro atingiu uma das mais bem-sucedidas famílias brasileiras. Ontem à noite, a ex-cunhada do empresário Jorge Gerdau - proprietário do Grupo Gerdau - Ana Cristina Giannini Johannpeter, 48 anos, morreu ao levar um tiro na cabeça. Ela estava no interior de seu carro, na esquina da Avenida Afrânio de Mello Franco com a Rua San Martin, no Leblon, quando foi assaltada por dois homens em bicicletas. Jorge Gerdau está cotado para assumir um ministério no governo Lula.

Os assaltantes roubaram a bolsa da vítima, e fugiram em direção à Gávea pela Afrânio de Mello Franco. O crime aconteceu a menos de 200 metros de três delegacias - 14ª DP (Leblon), Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat) e Divisão Anti-Seqüestro (DAS).  

Segundo as primeiras informações da polícia, Ana Cristina estava parada no sinal, por volta das 20h, quando foi abordada pelos bandidos. O vidro do carro - uma Mercedes preta ML-500, placa LVC 4848, que não é blindado - estaria aberto. A vítima foi socorrida por bombeiros do Grupamento de Salvamento de Emergência (GSE), e levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, onde morreu por volta as 22h30 antes de ser operada.

Ana Cristina estava acompanhada de uma menina de cerca de 20 anos, que seria sua filha, e de uma amiga.

Testemunhas revelaram que dois homens negros, um deles vestindo camisa vermelha e outro camisa preta, renderam a vítima e ameaçaram: ''passa tudo se não a gente atira''.

No momento em que se preparava para entregar o relógio - depois de passar a bolsa com dinheiro e documentos - um dos rapazes fez o disparo que atingiu Ana Cristina na cabeça.

Pacientes que estavam no Miguel Couto contaram que ouviram a menina gritar:

- Por que fizeram isso com a minha mãe? Ela já tinha dado o dinheiro para eles. Informações do JBOnline.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

23/11


2006

Bastidores da política e do poder

 

   PT dá R$ 100 mil a Rands e gera crise

 

A doação de R$ 100 mil, por parte do PT nacional, à campanha do deputado reeleito Mauricio Rands, gerou uma crise na bancada federal petista do Estado. Fernando Ferro, que não recebeu um tostão do PT, é o mais inconformado. Disse, ontem, ao blog, que vai levar seu descontentamento à cúpula nacional na próxima reunião da executiva.

 

Ele acha que Rands recebeu um tratamento diferenciado, de um queridinho dos dirigentes nacionais, além de considerar que houve, na verdade, uma tremenda discriminação em relação aos demais candidatos do PT em Pernambuco. “O que ele (Rands) tem de especial que embolsa R$ 100 mil e eu, que dou o sangue por este partido, não sinto nem o cheiro do dinheiro nacional que o partido distribui com seus aliados em campanha?”, desabafou.

 

Paulo Rubem, que declarou ao TRE ter gastado apenas R$ 49 mil, disse, ontem, que foi parar no hospital depois da campanha. “Fiz a campanha mais lisa de toda a minha vida. Tive um profundo desequilíbrio físico e emocional, tendo que baixar na UTI para fazer uma bateria de exames. Só agora, pareço que estou bem, mas me senti um troço”, desabafou Rubem.

 

Ao contrário do que está acontecendo no PT em Pernambuco, isso não é lavagem de roupa suja. É apenas ter coragem para enfrentar o partido e perguntar: “Por que nós somos os patinhos feios”? A pergunta, claro, teria que ser feita por Ferro e Rubem, para enquadrar o PT, que privilegia Rands.

 

Novo nome para Saúde – Corria solta, ontem, na bancada federal, a notícia de que o governador eleito Eduardo Campos havia convidado o doutor Antônio Figueira, do IMIP, para assumir a Secretaria de Saúde. Se isso for verdade, o deputado Jorge Gomes, que já era apontado como o titular da pasta, assumirá o desafio da coordenação política, na chefia da Casa Civil.

 

A carta – Daqui a pouco, postarei no blog a carta que o ex-militante Saulo Batista mandou para o governador eleito Eduardo Campos pedindo desculpas pela farsa que montou contra o presidente do PSB no Estado, Milton Coelho. A nova versão do que ficou conhecido na campanha como o escândalo da mochilinha, foi antecipada, ontem, por este blog.

 

 

Lulista ou governista? – O que se diz em Brasília é que o bravo e coerente senador Pedro Simon (PMDB-RS) não deu às caras na reunião dos sete senadores que fazem oposição ao Governo Lula porque, simplesmente, já mudou de opinião e estaria tendendo a seguir o bloco governista. Simon foi um dos mais combativos críticos do Governo petista, mas a política é uma gangorra, uma verdadeira caixinha de surpresas.

 

Lobby federal – Não reeleito, tendo ficado na segunda suplência, o deputado federal Pastor Olímpio (PSB) disse, ontem, que alguns deputados da bancada federal, como Inocêncio Oliveira e Gonzaga Patriota, já interferiram por ele, junto a Eduardo Campos, para que seja nomeado representante do Governo do Estado em Brasília, com status de secretário. Ah, bom!

 

Lula ternura – O presidente do PMDB, Michel Temer (SP), entrou oposicionista e saiu governista do encontro que teve, ontem, para discutir o chamado governo de coalizão. Ao longo da conversa, ouviu rasgados elogios do presidente ao senador eleito Jarbas Vasconcelos, quando revelou que o ex-governador provavelmente seria o líder da bancada de oposição no Senado. De pronto, Lula ficou de ligar para Jarbas para agendar um “papo molhado”.

 

Sem hora-extra – Só os servidores da Câmara conseguem decifrar a pressa do presidente da Casa, Aldo Rebelo, em encerrar a sessão do dia faltando um minuto para as 19 horas: se passar um segundo a mais, seria obrigado a dar hora-extra para os funcionários. Quando é em favor dos seus pares, a Câmara não pechincha.

 

Apoio federal – Quem passou o dia em Brasília, ontem, foi o deputado Claudiano Martins, preso pela Polícia Federal na Operação Alcaides. Encontrou estendido, como sempre, o ombro amigo do senador Sérgio Guerra. Pelo que deixou a entender, o Conselho de Ética da Assembléia não se manifestará, porque entende que o motivo da prisão se deu quando ele era prefeito de Águas Belas e não no exercício do seu mandato parlamentar.

 

Vapt-vupt

 

* O presidente Lula avisou a bancada federal, 15 dias antes, que iria fazer a operação Alcaides. “Eu vou resolver aquela situação de Águas Belas”, teria dito, segundo revelou ontem um parlamentar ao blog.

 

* O vice-governador eleito João Lyra Neto representa o governador eleito Eduardo Campos na reunião dos 17 governadores aliados, que está marcada para hoje, em Brasília, num hotel da cidade. Depois, o grupo será recebido pelo presidente Lula.

 

* O ex-deputado Ranilson Ramos está com a bola cheia junto ao governador eleito Eduardo Campos. Além do futuro secretário de Planejamento, Aristides Monteiro, só ele acompanhou Eduardo na reunião com a bancada federal.

 

* A deputada Ana Cavalcanti garante que seu pai, o ex-presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, em nenhum momento falou ao Globo On-line que assumiria seu mandato no lugar de Gonzaga Patriota, que seria secretário de Produção Rural. Mas o repórter reafirmou a este blogueiro que ele deu a declaração no salão verde da Câmara.

 

* Frase do dia: “Não se recusa convite para falar com presidente, mas reafirmarei a ele que farei oposição ao seu governo”. ( Jarbas Vasconcelos, ao ser informado, ontem, por Michel Temer, que Lula iria convidá-lo para uma conversa)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernando Vieira

E o JARBAS hein? alguém ainda dúvida de que ele vai fazer "ferrenha" oposição ao Governo??? Tá me cheirando a mais um que vai ADERIR. ou então ficar quietinho na moita, feito um MARCO MACIEL. é demais!!! quá! quá! quá! quá!!!!

roberto lima

Na prestação de contas do sr rands, há uma "generosa" (bota generosa nisso) doação dele para sua campanha!!! Além disso , noticiou-se que ele ajudou alguns "companheiros" no estado.

Mauricio Hands ferrenho defensor da turma do mensalçao merece uma investigação.


bm4 Marketing 6

23/11


2006

Valerioduto tucano será denunciado ao Supremo Tribunal

 Assim como fez no caso do mensalão, o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, irá protocolar no STF uma denúncia contra os envolvidos no episódio do “valerioduto tucano”. O principal réu da nova ação será o senador Eduardo Azeredo, ex-presidente do PSDB.

 

Azeredo será acusado de ter participado de um esquema semelhante ao que foi montado pelo PT na gestão de Lula e que resultou na denúncia ao Supremo da “quadrilha dos 40”. Os dois casos têm um personagem comum: o empresário mineiro Marcos Valério de Souza.

 

A denúncia contra Azeredo não é, por ora, admitida publicamente pelo Ministério Público. O processo corre sob a proteção do segredo de Justiça. Mas o blog apurou que a peça acusatória do procurador-geral se baseará no resultado de uma investigação feita pela Polícia Federal.

 

Confirmou-se que, em 1998, na disputa pelo governo de Minas Gerais, a campanha tucana de Eduardo Azeredo foi beneficiada com repasses financeiros clandestinos de cerca de R$ 11 milhões. O dinheiro foi obtido por Marcos Valério. Ele se valeu de um empréstimo fictício feito no Banco Rural. O mesmo expediente que usaria mais tarde para carrear R$ 55 milhões em verbas de má origem à tesouraria do PT, gerida à época por Delúbio Soares.

 

O Ministério Público aguarda apenas a conclusão de perícias documentais para fechar o texto da denúncia. O procurador-geral espera receber os papéis em tempo de levar a acusação ao Supremo antes do início do recesso de final de ano do Poder Judiciário. (Do blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

22/11


2006

Sacolinha: deputados do PSB acreditam em Milton

 Dois deputados federais do PSB pernambucano na Câmara, saíram em defesa do presidente licenciado do partido em Pernambuco, Milton Coelho, em relação a essa nova versão do chamado ''escândalo da sacolinha'', quando, num furo exclusivo do blog, o ex-militante político Saulo Barbosa pediu perdão pela operação montada, a qual classificou de uma farsa. ''Eu sempre acreditei na versão original de Milton Coelho. Não tenho nenhuma dúvida de que ele é inocente'', disse o deputado Jorge Gomes, para quem esse processo deve ter continuidade na justiça, nas instâncias específicas, para que seja devidamente esclarecido. ''Independente do perdão pedido por Saulo Coelho, a justiça tem de continuar com o processo.''

 Para o deputado Gonzaga Patriota, chegou a hora de o Brasil dar um basta a ''esse denuncismo irresponsável, essas montagens repelentes de época de campanha''. Patriota comparou o caso de Milton Coelho com o que ocorreu com ele, na denúncia de que apresentara ao deputado Severino Cavalcanti, então presidente da Câmara, o dono do restaurante que acusou Severino de pagar mensalinho para que seu estabelecimento funcionasse nas dependências  da Casa. ''Milton Coelho é um político sério e honrado. Ele é mais uma vítima desses falsos escândalos como eu fui'' afirmou o parlamentar petrolinense.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Está na hora da Justiça Eleitoral agir com rigor contra armações deste tipo. O PFL, que muito se utiliza de campanhas podres e de baixo nível, deve mudar suas práticas. Ser um partido conservador não é defeito, defeito é mentir, mistificar e denegrir a imagem dos outros.

guilherme alves

Ontem,o blog informou que o Magno estava em Brasília,como costumeiramente vai todo final de mês, e postei um comentário sobre a possibilidade do jornalista encontrar o Saulo Batista lá,e não é que estava certo:o senhor das "sombras" apareceu.Se dizendo cristão, porém na prática agindo de forma opost



22/11


2006

Nota de Eduardo Leocádio ao Blog

O senhor Eduardo Leocádio, citado na matéria postada por este blog como o interlocutor do militante político Saulo Batista, no diálogo em que falam sobre a armação que teria sido feita contra o presidente do PSB, Milton Coelho, enviou-nos a seguinte nota:

 

DIREITO DE RESPOSTA

 

Diante das notícias postadas ao longo do dia na página da web denominada “blogdomagno”, venho requerer a publicação, na íntegra, das seguintes considerações:

 

 

 

  1. Recebi com surpresa e indignação a publicação, feita no supracitado blog, de notas que atribuem a mim participação em suposta armação contra Milton Coelho;
  2. De logo afirmo que as gravações supostamente transcritas estão evidentemente truncadas para me comprometer.
  3. A bem da verdade, alguns trechos correspondem a afirmações que realmente fiz, porém, estão fora do seu contexto original, ou seja, estão simplesmente de forma isolada ou deslocados para outro ponto do diálogo.  Outros trechos, no entanto, tiveram seu próprio conteúdo modificado.
  4. Tanta segurança tenho da minha inocência, que não preciso, no momento, de outra coisa que não a publicação na íntegra do conteúdo das gravações, depois de periciadas e eliminadas as edições. Tenho certeza de que por si só elas revelarão a verdade dos fatos. Ademais, vale referenciar que parte dos trechos postados foram por mim reconhecidos como integrantes da gravação que eu mesmo realizei, apenas para me resguardar de qualquer envolvimento, e que disponibilizei (na íntegra e sem edições) para várias pessoas do meu partido, inclusive para o próprio Milton, quando surgiu, há cerca de um mês, o até então boato dessa absurda suposição de que eu fizera parte de um plano mirabolante para prejudicar o presidente estadual do meu partido.
  5. Não sei a quem interessa a manipulação dos fatos e a divulgação das acusações contra a minha pessoa, mas o que aparenta, infelizmente, é que há uma tentativa de dividir o nosso partido. De qualquer sorte, já prejudicado com a vinculação pública do meu nome ao episódio Saulo/Milton, me coloco à disposição do PSB, das autoridades constituídas e da própria imprensa para ajudar na completa elucidação dos fatos.

 

 

Recife, 22 de novembro de 2006

 

 

EDUARDO LEOCÁDIO


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Com respeito a verdade factual, cabe ao blog colocar a gravação na íntegra. Para que possamos saber quem é o mau caráter nessa sombria estória.



22/11


2006

Jorge Gomes analisa o furo do blog

O deputado Jorge Gomes está no debate político da Melodia FM analisando  a notícia dada pelo Blog com exclusividade sobre a armadilha feita na campanha para prejudicar o presidente do PSB em Pernambuco, Milton Coelho, hoje desmascarada pelo Blog. Jorge Gomes condenou o fato, qualficando de uma prática pouco recomendável. Ouçam o parlamentar caruaruense.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/11


2006

Dia movimentado em Brasília no debate da Melodia

 O debate político da Rádio Melodia FM volta a ser transmitido em link com Brasília, onde está o jornalista Magno Martins que apresenta um relato sobre o movimentado dia político na capital federal. O repórter Adriano Roberto está nos estúdios no Recife. Ouçam o debate


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/11


2006

Patriota nega convite para a Produção Rural

Localizado agora há pouco, pelo signatário deste blog, no salão verde da Câmara, o deputado federal Gonzaga Patriota(PSB) disse que estranhou a informação dada pelo ex-deputado Severino Cavalcanti ao Globo Online, de que ele (Patriota) seria secretário de Produção Rural do governo Eduardo Campos, abrindo vaga para o retorno de Severino à Câmara. Patriota revelou, inclusive, que esteve segunda-feira passada em despacho  interno com Eduardo Campos, mas nega que em algum momento tenha recebido qualquer sinalização para assumir a secretaria. ''Sou candidato a fazer um novo bom mandato parlamentar aqui no Congresso'', desconversou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/11


2006

Jarbas topa uma conversa com Lula

 O senador eleito Jarbas Vasconcelos disse agora há pouco, em Brasília, que aceita o convite do presidente Lula para uma conversa, conforme anunciou hoje o deputado Michel Temer. Integrante do bloco de senadores de oposição a Lula, Jarbas Vasconcelos disse que uma conversa com o presidente no entanto, não o levará a um alinhamento automático com o governo. ''Vou exercer meu papel de oposição, em respeito à livre manifestação dos eleitores'', disse o senador pernambucano.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Que pena JARBAS, fala-se tão mal de Lula e já vai beijar nós pés do nosso PRESIDENTE....Se fosse Lula.......... Mais, com é pra o bem de Pernambuco, vai!!!!!!!,

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

JARBAS JÁ VAI SE VENDER, ESSE GOSTA DE DINHEIRO, 2 BILHÕES DA CELPE FOI POUCO. LULA VAI TER QUE ABRIR O TESOURO NACIONAL PRA SATISFAZER JARBAS.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Gostaria muito de que Lula não convidasse esse trânsfuga chamado Jarbas Vasconcelos para seu ministério ou mesmo para servir como seu conselheiro em um eventual governo de coalização. Este senhor causa náuseas aos que viveram os horrores da ditadura e depois viram-no trair o seu passado militante.

milton tenorio pinto junior

Leia-se:¨....Não levará a um alinhamento automático!¨ AUTOMÁTICO,AUTOMÁTICO!!!!!!¨

milton tenorio pinto junior

Manda quem pode,obedece quem tem juizo! É a força da caneta.



22/11


2006

Ministério Público tenta barrar posse de Paulo Maluf

 O Ministério Público protocolou um recurso no STF para tentar barrar a posse de Paulo Maluf na Câmara dos Deputados, marcada para fevereiro de 2007. O ex-prefeito de São Paulo é acusado ter apresentado à Justiça Eleitoral uma declaração de bens inidônea. Teria omitido peças de antiguidade, jóias e obras de arte avaliadas em US$ 2,3 milhões.

 

É a terceira vez que o Ministério Público tenta barrar a ida de Maluf para a Câmara. Tentou-se, primeiro, impugnar o registro da candidatura no TRE de São Paulo. Nada feito. Recorreu-se em seguida ao TSE, em Brasília. O registro foi mantido. Daí o novo recurso, agora ao STF. (Do blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

fernando gordinho

deixa o homem trabalha



22/11


2006

Milton Coelho : "Fui vítima de uma grande farsa"

O presidente licenciado do PSB, Milton Coelho, não quis dar entrevista sobre o furo deste blog em cima da nova versão do suposto escândalo da sacolinha, mas, há pouco, distribuiu com a Imprensa a seguinte nota:

"Diante da divulgação, hoje, pelo Blog do Magno, de provas que esclarecem a farsa envolvendo meu nome durante a campanha eleitoral deste ano, apenas ratifico a nota divulgada no dia 23 de setembro último, cujos termos, agora, se confirmam, deixando claro que fui vítima de uma armação política por interesses escusos, o que só me faz lamentar por tudo que passei com minha família em conseqüência da irresponsabilidade cometida.

Repudio que nos dias de hoje ainda haja militantes que recorram a expedientes como esse para fazer enfrentamento político. Abomino essa prática que demonstra falta de caráter e formação política!

Não acuso ninguém individualmente. As provas existentes falam por si, pois são eloqüentes. Para minha surpresa, não deixam dúvidas a respeito dos fatos e de sua autoria. A esse respeito, deixo que a Procuradoria Eleitoral e a Polícia Federal se encarreguem de nomear pessoas e adjetivá-las, uma vez que não cabe a mim essa tarefa.Sobre o ocorrido e seu desdobramento, só me manifestarei pessoalmente após a conclusão das investigações que estão em curso pelos dois órgãos acima mencionados.

Milton Coelho


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Esse tipo de mau caratismo e de farsa eleitoreira só existe porque existem partidos e políticos que aceitam fazer parte desta patifaria. O PFL é um dos partidos que sempre agiu dessa forma baixa e reacionária. Está na hora da Justiça Eleitoral agir severamente contra isso.

fernando gordinho

minha solidariedade a milton e familia, quem vai desfazer o estrago que foi feito, aja passiecia.



22/11


2006

Severino diz que assume lugar de Patriota na Câmara

O deputado Severino Cavalcanti revelou hoje, ao Gobo Online, em Brasília, que o governador eleito Eduardo Campos vai convocar o deputado federal Gonzaga Patriota(PSB) para a Secretaria de Produção Rural, abrindo espaço para ele(Severino), na condição de primeiro suplente, assumir seu mandado na Câmara dos Deputados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/11


2006

Temer: "PMDB é majoritariamente governista"

 Depois de duas horas de reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), deixou o Palácio do Planalto avisando que o partido não está mais dividido entre governistas e independentes. Segundo Temer, o PMDB agora é ''majoritariamente governista''. O deputado negou que tenha recebido de Lula promessa de cargos em troca do apoio.

''Não houve nenhuma conversa referente a ministérios, a cargos. Não era o nosso objetivo. Nossa concepção é a de que em face dos projetos a serem executados e a critério do presidente da República, se for o caso, para a execução destes projetos e para a conseqüência deles, o PMDB pode ser chamado para ajudá-lo na execução. Isso poderá ou não importar em ministérios e cargos para o partido'', disse.

O presidente Lula apresentou uma agenda mínima para o PMDB com suas prioridades para o segundo mandato. São sete pontos que contemplam as reformas política e tributária, medidas que garantam o crescimento do país no próximo ano em 5%, a consolidação de políticas de transferência de renda, a revisão do pacto federativo e a criação de um conselho político formado pelos partidos de coalizão. Recebeu o apoio do partido para tocar estas propostas.

Temer chegou acompanhado para o encontro com Lula do ex-governador Orestes Quércia (SP), dos deputados Henrique Eduardo Alves (RN), Moreira Franco (RJ) e Tadeu Filipelli (DF). Com exceção de Moreira, os demais são membros da Executiva nacional do partido. Antes de conversar com o grupo, Lula teve um encontro reservado com Temer que durou cerca de meia hora.

Na ocasião, o presidente disse que não tem pressa de formar seu novo ministério. Segundo relato do peemedebista, Lula afirmou que está com a equipe montada e que prefere primeiro construir uma coalizão em torno do seu governo para somente depois distribuir cargos.

Quércia afirmou que Lula deixou a impressão de que só vai definir o novo ministério depois das eleições para as presidências da Câmara e do Senado, indicando que vai negociar estes cargos para a montagem do próximo governo.

O assunto provoca discórdia entre os partidos aliados. O PMDB sustenta que tem direito à presidência da Câmara por ter eleito a maior bancada em outubro para a próxima legislatura. O PT alega, porém, que se o partido quiser continuar na presidência do Senado não poderá disputar o comando da Câmara. Ao deixar o encontro com Lula, Temer disse que o PMDB da Câmara obteve a maioria e deve ''exigir'' o comando da Casa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernando Vieira

AH!! EU JÁ SABIA!!!! e agora, Mr. Jarbas?? como será? vai sair do PMDB??? ou vai A D E R I R???


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores