O Jornal do Poder

18/12


2006

TRE de Pernambuco julga três últimas contas hoje

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco julga hoje, as últimas prestações de contas dos candidatos eleitos. Ao todo são 76 candidatos que obtiveram êxito nas urnas e serão diplomados amanhã, às 16h, no Teatro Guararapes. A Corte até hoje pela manhã, julgou 73 processos, inclusive as do governador e senador eleitos, Eduardo Campos e Jarbas Vasconcelos, respectivamente. Hoje à tarde, às 17h30, devem ser julgados as três últimas prestações que são de Claudiano Martins, Raul Jungmann e Paulo Rubem Santiago. Informações TRE-PE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

18/12


2006

Força Sindical protesta contra aumento de salários

A Força Sindical realiza nesta segunda-feira, a partir das 16h30, um protesto no viaduto do Chá, em São Paulo, contra o reajuste salarial de 91% (R$ 24.500) dos parlamentares. A central recebeu e-mails de trabalhadores indignados com o reajuste. "Enviar e-mail é muito bom, mas também considero importante a população sair às ruas para protestar e derrubar esta vergonha", disse Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da Força. Informações Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

O ex-presidente da Força Sindical foi eleito deputado federal, e todos ficam protestando contra o aumento dos deputados - o salário será razoável. O xis do problema são as verbas indiretas - uma pequena fortuna - sobre isso ninguém abre o bico, inclusive o Jungmann. Falem para diminuir essas verbas


Banco de Alimentos

18/12


2006

Pesquisa revela aprovação do governo Lula

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva termina o seu primeiro mandato com o maior percentual de aprovação de toda a série histórica, revela pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI)/Ibope realizada entre 7 e 10 de dezembro com 2002 pessoas de 140 municípios do país.

Em dezembro deste ano, o índice de aprovação do governo Lula, representado pelas menções "ótimo" ou "bom" atingiu o patamar de 57%, contra 49% em setembro deste ano. O recorde anterior havia sido obtido pelo próprio Lula, mas em março de 2003, quando obteve aprovação de 51% dos entrevistados. Aqueles que consideram o governo Lula regular somaram 28% em dezembro, contra 33% em setembro deste ano. Os entrevistados que desaprovaram a gestão do atual presidente da República, por sua vez, passaram de 16% em setembro para 13% neste mês.

A forma do presidente Lula governar também foi aprovada pelos entrevistados. Dados da CNI mostram que 71% aprovam o estilo do atual presidente da República. Em setembro, este índice estava em 62%. Outros 23%, informou a CNI/Ibope, desaprovam o modo como Lula governa, sendo que, em setembro, este índice estava em 32%.

Para o segundo mandato do presidente Lula, a população, segundo dados capturados pela pesquisa CNI/Ibope, também se mantém otimista. A entidade informou que 57% dos entrevistados acreditam que o segundo mandato também será "bom" ou "ótimo", enquanto outros 22% acham que os próximos quatro anos terão um governo "regular". Para 19%, o governo será "ruim" ou "péssimo". Informações Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ewerton Cabral

Petralhada em festa !!! ("the day is yours"", W.S in Henry V). Nada contra a legitimidade do Mollusco. Só relembrando alguns grandes populares atuais (Evo Morales, Higo Chávez, Ahmadinejsad ). Mais atrás (Hitler, Mussolinii, Perón, Pinochet, Fidel, Jânio). Get ready, Brasil.

fernando gordinho

eita é brasil



18/12


2006

Cientista político se acorrenta no Senado em protesto

O cientista político e ex-funcionário público William Carvalho, 61, se acorrentou no início da tarde desta segunda-feira, por cerca de 30 minutos, em frente ao gabinete do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para protestar contra o reajuste salarial de 91% (R$ 24.500) dos parlamentares.

Carvalho disse estar indignado com a equiparação dos salários dos deputados e senadores com os dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). "Esse aumento é um absurdo e ninguém está vendo isso? Não sou eu que estou louco", afirmou.

O ex-funcionário público foi levado por seguranças do Senado para prestar depoimento na Polícia Legislativa. Ainda não há informações se Carvalho sofrerá punições por seu ato. Informações Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mirtes Oliveira

Que democracia é essa que uns poucos podem tudo, inclusive criar e aprovar leis indecentes e o cidadão comun não pode sequer manifestar sua indignação? Eu perdi o amor e o respeito por meu país!

guilherme alves

Ele deve protestar contra o absurde de aproximadamente R$ 80.000,009oitenta mil reais) entre verbas de gabinete e outras ajudas. Contra esse valor é que nós devemos protestar. Mas tá todo mundo calado, inclusive os deputados que estão jogando para a arquibancada.

adelson w. souza

nada adiante.enquanto o povo nao souber escolher certo os seus candidatos,nada muda.



18/12


2006

Cássio tem suas contas reprovadas

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) decidiu por unanimidade, em sessão encerrada agora há pouco, rejeitar as contas da campanha do governador reeleito, Cássio Cunha Lima (PSDB). A decisão não impede a diplomação dele, prevista para hoje, às 15h, no auditório do Unipê, no bairro de Água Fria, em João Pessoa. O órgão ainda não divulgou o que provocou a reprovação das contas, mas de acordo com a assessoria, ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso isso não ocorra, ele poderá ser acionado pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal. Informações Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

adelson w. souza

outra bobagem.como sempre,nao dá em nada.



18/12


2006

Bastidores da política e do poder

 

    Danilo, o puro-sangue para 2008

 

Não foi por obra do destino que o vereador recifense Danilo Cabral (PSB), homem forte do governador eleito Eduardo Campos, foi parar na Secretaria de Educação. Ele queria a Fazenda e insistiu com o chefe em três oportunidades. Na última, Eduardo abriu o jogo e confessou: “Eu preciso de um candidato puro-sangue em 2008 no Recife. A Educação é a pasta ideal para lhe dar essa visibilidade”, alegou.

 

PO – puro-sangue – na linguagem usada por Eduardo é um candidato a prefeito do Partido Socialista. Na condição de principal líder do bloco governista no Estado a partir de janeiro, Eduardo não permitirá ficar refém do PT na sucessão de João Paulo. Se o PSB já abocanhou o Governo do Estado, Eduardo dando certo, daqui a dois anos a Prefeitura da capital também pode ser papada.

Por que não? Eduardo é bobo para apoiar um petista? Se João Paulo fizer o seu sucessor em 2008, transforma-se, naturalmente, no candidato a governador em 2010. E Eduardo não quer sombra. Seu projeto é um governo de oito anos, para, futuramente, quem sabe, almejar um plano mais ousado – o Palácio do Planalto.

 

Danilo Cabral na Educação, portanto, representa o projeto majoritário do PSB no Recife em 2008. Dará certo? Fazer trampolim político é um jogo arriscado. A Educação é uma pasta complexa, extremamente técnica, de grandes demandas políticas e rituais acadêmicos, sem esquecer que o Sindicato dos Professores é o mais estruturado e xiita do Estado.

 

Mas, Eduardo jogou assim. Sabe que foi uma sacada de alto risco. Mas, em política, quem não ousa está fadado ao fracasso.

 

O apressadinho – Pela orientação do coordenador da transição da equipe do governador eleito Eduardo Campos, vice-governador João Lyra Neto, os novos secretários só teriam despachos com os atuais a partir de hoje. Escolhido para a pasta de Desenvolvimento Econômico, o prefeito de Petrolina, Fernando Bezerra Coelho (PSB), saiu na frente, quebrou a regra e na própria sexta-feira mesmo, logo após o anúncio do secretariado, procurou o secretário Alexandre Valença. Apressado come cru!

 

Perguntar não ofende – Se o deputado Armando Monteiro Neto (PTB) e o prefeito João Paulo ficaram não satisfeitos com o secretariado de Eduardo Campos, por que, então, não foram prestigiar o anúncio da equipe? Por que, igualmente, não deram um pio sobre os escolhidos?

 

Inocêncio ministro – Se o deputado Inocêncio Oliveira não criou uma crise com a perda do Detran para a pasta de Humberto Costa – Cidades – é sinal de algo mais precioso vai cair no balaio dele brevemente. Não estranhe se Inocêncio virar ministro dos Transportes. Afinal, a Secretaria de Transportes, entregue ao deputado Sebastião Oliveira, seu sobrinho e afilhado político, ficou esvaziada em termos de estrutura de segundo escalão. Com a perda do Detran, restou apenas o DER.

 

Veto explícito – A deputado não reeleita Ana Cavalcanti não assumiu a Secretaria da Mulher porque foi vetada pelos movimentos feministas. Como Eduardo Campos gosta dela e tinha compromisso com o PP, a acomodou no Instituto de Recursos Humanos – IRH.

 

 

Briga paroquial – Eduardo Campos tem uma pendenga para resolver no segundo escalão: as gerências estaduais de Saúde e Educação. Se Inocêncio Oliveira indicar a ex-deputada Rosa Barros (PL) para a Gere de Arcoverde, a de Serra Talhada, consequentemente, será ocupada por um aliado do deputado Augusto César, seu inimigo político. Ou vice e versa.

 

Sem recibo – O deputado federal eleito Carlos Wilson (PT) aprendeu como ninguém a arte de engolir sapo. Alijado do secretariado de Eduardo Campos, até o momento não deu nenhum sinal da sua insatisfação. Na verdade, Wilson perdeu a Secretaria de Turismo, para a qual havia indicado o deputado estadual eleito André Campos, para o deputado José Chaves.

 

Articulação política –   O jornalista Ricardo Leitão, escolhido para a Casa Civil do Governo Eduardo Campos, não vai cuidar apenas da burocracia palaciana. Dividirá a interlocução política com o vice-governador eleito João Lyra Neto. O primeiro grande desafio da dupla é a eleição da mesa diretora da Assembléia Legislativa.

 

Vapt-Vupt

 

* Arraesista de carteirinha, Maria Antonieta, que atua na equipe de transição do governador eleito Eduardo Campos, está cotada para ser a coordenadora do PRÓ-MATA.

 

* Já o advogado Hélio Gurgel, especialista em direito ambiental, só não assume a Companhia Pernambucana de Recursos Hídricos – CPRH – se não quiser.

 

* O governador atual Mendonça Filho e o governador eleito Eduardo Campos cumprem agenda, na próxima sexta-feira, em Belo Jardim. Mendonça inaugura um centro de artesanato e Eduardo será paraninfo de uma turma da Escola Técnica Federal.

* O PCdoB – leia-se a prefeita de Olinda, Luciana Santos, e o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, não se sentem representados no Governo Eduardo Campos com Waldemar Borges na Secretaria Executiva de Articulação.

 

* A frase do dia: “A frase é típica do camaleonismo do presidente, que diz o que cada platéia quer ouvir, mas é um sinal de indigência cultural”. (Francisco de Oliveira, sociólogo, fundador e dissidente do PT).  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Marcelo Freitas

Exatamente Magno, o PCdoB deve estar se sentindo contemplado no governo de Eduardo na Secretaria de Esportes com Nelson Pereita (PCdoB), até mesmo pq Waldemar é do PSB. Acho que você cometeu um engano.

José Carlos-Serra Talhada

Concordo com o Adriano, Eduardo deu um drible no Gago, se não for assim ele quer tudo

Ednaldo Ferreira

O Governador eleito tem o direito de lançar qualquer nome para disputar a sucessão do João Paulo até porque ele é pres. nacional do PSB se esse for o Danilo paciência, esse rapaz é o Raul Henry de Eduardo.

Normando Leite Cavalcante

Foi uma mudança brusca a queda de Severino Cavalcanti da preidencia da Câmara! Ninguem quer ver seu nome vinculado ao dele e agora, a finha, Dep. Ana Cavalcanti vetada pelos grupos feministas, para assumir a secretaria da mulher.

FRANCISCO GEORGE ARAUJO SALES

Acho natural q o novo Secretário de DEsenvolvcimento Econômico procure o atual para começar a se ambientar com a pasta, principalmente se for bem recebido por este. Não acho q seja apressadinho, acho q quer mostrar serviço.



18/12


2006

Cemit pode receber recursos federais em 2007

A partir de janeiro, pesquisadores do departamento de Pesca da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) vão passar a monitorar via satélite duas espécies de tubarão consideradas agressivas: tigre e cabeça chata. Esses animais habitam 20 quilômetros de parais do Litoral do Estado. O projeto integra as ações do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), que hoje tem financiamento do Governo Estadual e da Prefeitura do Recife e poderá contar com recursos federais em uma segunda etapa, prevista para começar em março de 2007. informações Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/12


2006

PPS sai na frente contra reajustes

O PPS decidiu sair na frente e protocolou por volta de 12h20 desta segunda-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) em que pede uma liminar contra o reajuste de 91% nos salários dos parlamentares do Congresso. A ação foi entregue no Supremo pelo presidente do partido, deputado Roberto Freire (PPS-PE).

No recurso, o PPS contesta o decreto legislativo de número 444, de 2002, que autoriza as Mesas Diretoras de Câmara e Senado a equiparar os salários dos parlamentares aos dos ministros do STF. O PPS alega que não há previsão orçamentária para o reajuste e que o artigo 37 da Constituição impede a equiparação salarial no serviço público. "É vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público", diz o artigo da Constituição usado como exemplo pelo partido.

O PPS preferiu optar por uma ação própria, embora um grupo de deputados, comandado por Fernando Gabeira (PV-RJ) e Carlos Sampaio (PSDB-SP), pretenda ainda nesta segunda ingressar com um mandado de segurança contra o aumento. A idéia inicial era convencer o PPS a abrir mão da Adin e se juntar ao mandado de segurança, que, na avaliação de Gabeira e Sampaio, é o meio mais rápido juridicamente para se obter uma resposta do Supremo.

Sampaio e Gabeira pretendem contestar o fato de a decisão ter sido tomada pelas duas Mesas Diretoras sem passar pelos plenários. A estratégia é pedir liminar para suspender o reajuste ou uma liminar preventiva, já que a decisão de aumentar os salários ainda não foi publicada nos Diários Oficiais de Câmara e Senado. "É uma luta de longo alcance", diz Gabeira.

A expectativa é o reajuste seja publicado no Diário Oficial até quarta-feira (20) com as assinaturas de todos os integrantes das duas Mesas. No entanto, o prazo pode se estender até sexta porque alguns integrantes ficarão em seus estados nos próximos dias por conta da diplomação nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para a próxima legislatura. Informações Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Por que o bravo PPS não briga para reduzir as verbas de gabinete e as diversas ajudas de custo que totalizam próximo de R$ 80.000,00 mensais. Fica todo mundo na muda, é por aí que o dinheiro vai pelo ralo.

adelson w. souza

o dep.freire nos ultimos estertores.está em estado terminal e ainda nao se deu conta.vice de jarbas.....deve ser muia honra.

Ivan Câmara de Andrade

Esse Roberto Freire é um traíra em busca dos holofotes, um político fracassado que perdeu milhares de votos de opinião, não tem moral para exigir ética na polítca. O Raul Jungmann deu pra trás depois do repúdio da soiciedade brasileira contra o aumento, mas estava muito caladinho.

Paulo Roberto Leite Muniz

Todos eles tiveram oportunidade de discutir esse assunto intra-muros.Ocorre que preferem sempre os holofotes e passam pra sociedade a impressão de que de fato vão resolver a questão. Porque não peitam os colegas da Mesa?

Roberto Freire, pelo que vem fazendo na política brasileira, não tem respaldo para nenhuma ação social de respeito, porém o Raul Julgmann, tem se destacado, de forma ascendente na política nacional, espero que não seja demagogia esta intervenção judicial, neste aumento abusivo.



18/12


2006

Heloísa Helena diz que aumento é safadeza

Em entrevista concedida nesta manhã à afiliada da TV Globo em Alagoas, no programa Bom Dia Alagoas, a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL) falou sobre o discurso de despedida do Senado Federal que fez na semana passada, revelou que vai voltar para as salas de aula da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), disse que continuará lutando politicamente - sem revelar pretensões específicas - e destacou que o aumento salarial, de 91%, concedido aos parlamentares do Congresso Nacional, em Brasília, ''é uma safadeza muito grande''. ''É mentira dizer que esta nova receita não irá gerar aumento de despesa. Isto é uma farsa técnica. Qualquer pessoa sabe disso'', destacou.

Heloísa também frisou a coragem do Supremo Tribunal Federal (STF) ao declarar a queda da Cláusula de Barreira. ''Eu entendo a preocupação que as pessoas têm com partidos nanicos, que servem como legendas de aluguel. Mas isto não se restringe apenas ao partidos pequenos. Existem grandes legendas, não inseridas na Cláusula de Barreira, que servem apenas para abrigar os que vivem de aluguel. Sinceramente, achei a decisão do Supremo bastante corajosa''.

Apesar de não citar pretensões políticas futuras, Heloísa disse que ''eu sei que o meu futuro político é continuar lutando. Posso vir a ser candidata a prefeita de Maceió ou até mesmo vir a disputar uma nova candidatura ao Senado. Mas por enquanto é hora de pensar direitinho. Não há nada definido'', concluiu. Informações Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

fernando gordinho

ppoder ser imoral, mais ela é doida

adelson w. souza

acho que a senadora perdeu uma grande oportunidade de continuar sua luta.perdeu,nada mudou.pelo menos teria um lugar certo na camara para poder falar.agora é esperar ser prefeita.o povo de alagoas prefere um picareta tipo renan.vergonha.

guilherme alves

Tá no portal do Globo, desta data: " O aumento é legal e necessário" deputado José Carlos Aleluia. Sou um contmaz critico do sr. deputado, porém nesse assunto ele tem razão. Os demais estão jogando para platéia e não podem e não devem comparar trabalhos distintos. O problema são os ganhos indiretos.

Talvez, a senhora seja mais inteligente, do que imaginemos, pois passar por esse momento de derrota para vir a vitória no tempo certo, tenha sido a vossa estratégia. Tenho certeza, que saiu vitoriosa das últimas eleições, apesar de perder o mandato certo de senadora, (reeleição).

Prezada senadora até 31/12/2006, entendo que o nosso senado perdeu uma grande mulher de luta, pois, as vezes tomamos medidas pretenciosas que cuminam no prejuízo político. Dedicada, honesta, socialista, lutadora, porém com a necessidade de saber quando seria o momento certo da ascenção política.



18/12


2006

Bolivianos vêm ao Brasil pedir investimentos

Em clara resposta ao pedido de trégua do Brasil, seis ministros do governo Evo Morales vão ocupar hoje a Esplanada dos Ministérios para encontros de trabalho com seus pares brasileiros. Comandada pelos ministros de Relações Exteriores, David Choquehuanca, e de Hidrocarbonetos e Energia, Carlos Villegas, a missão terá o objetivo de esmiuçar a oferta brasileira de fazer novos investimentos e reforçar a cooperação para a solução de mazelas econômicas e sociais da Bolívia.

Para o Palácio do Planalto, será a chance de distender de vez a relação bilateral e a ocasião para dissipar os temores de expulsão de brasileiros estabelecidos no país vizinho. A proposta de cooperação brasileira nas áreas de agropecuária, meio ambiente, microcrédito e de comércio, além da antiga promessa de novos investimentos no setor petroquímico, foi posta sobre a mesa em maio, durante visita do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a La Paz. Na ocasião, estava no auge a crise provocada pela decisão boliviana de nacionalizar as refinarias de empresas estrangeiras, com direito a ocupação militar das instalações da Petrobrás naquele país.

A visita de Choquehuanca, no entanto, acabou acertada apenas no final de novembro, durante rápida conversa com Amorim em Santiago do Chile. No último dia 8, em Cochabamba, já na Bolívia, o objetivo da missão foi ampliado como resultado das conversas entre os presidentes Morales e Luiz Inácio Lula da Silva - e também foi acertada a visita do boliviano a Brasília em 18 de fevereiro.

Em Cochabamba, Lula falou claramente a Morales da sua preocupação com os impactos da reforma agrária boliviana sobre as propriedades de brasileiros que cultivam soja na Bolívia. Na ocasião, recebeu de Morales a garantia de que as fazendas produtivas não seriam afetadas. Lula pediu ainda um tratamento ''humano e civilizado'' para os cerca de 20 mil extrativistas, garimpeiros e pequenos agricultores brasileiros que se estabeleceram nas províncias bolivianas de Pando e Beni, na divisa com o Acre. Esses imigrantes estão ameaçados de expulsão pela aplicação da lei local que veta a permanência de estrangeiros numa faixa de 50 quilômetros a partir da fronteira.

Do ponto de vista do Itamaraty, as duas questões poderiam ser transformadas em mais um instrumento do governo Morales para driblar a crise política que abala a sua administração. Há apenas 11 meses no poder, o líder cocalero é acusado pela oposição de interferir no funcionamento da Assembléia Constituinte e do Congresso. Os oposicionistas pedem mais autonomia para quatro departamentos (os Estados bolivianos).

Em princípio, a questão do gás deverá ser abordada de forma genérica, uma vez que oficialmente a Petrobrás não estará representada nos encontros que ocorrem hoje. O governo Lula se recusa a tratar de questões empresariais pendentes, como a indenização pela nacionalização das refinarias da Petrobrás na Bolívia e o eventual reajuste no preço do gás.

A pauta das conversas do ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, com Villegas e o vice-ministro da Eletricidade e Energias Alternativas, Jerjes Mercado, deverá se concentrar nos estudos de desenvolvimento da produção de etanol e biodiesel - o que também consolidaria a presença dos produtores de soja brasileiros na Bolívia.

Choquehuanca, Villegas e Jerjes estarão acompanhados pelos ministros de Assuntos Camponeses e Agropecuários, Hugo Salvatierra, de Desenvolvimento Econômico, Celinda Sosa Lunda, de Planejamento do Desenvolvimento, Hernando Larrazábal, e de Serviços e Obras Públicas, Salvador Ric Riera. A missão boliviana incluirá ainda o assessor especial da Presidência, Pablo Solon, e o vice-ministro das Relações Exteriores, Maurício Drofler.

Além de Amorim e de Rondeau, os ministros Marina Silva (Meio Ambiente), Paulo Bernardo (Planejamento), Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário), Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Paulo Sérgio Oliveira Passos (Transportes) serão visitados pelos bolivianos. Informações Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gostaria de seber o que o governo de Evo Morales tem a dizer sobre o caso Petrobrás. O Brasil tem que endurecer.

adelson w. souza

sei que seu blog nao pode ficar restrito a noticias locais,mas veja bem,que essas noticias de bolivia,equador,etc.nao interessam aos seus leitores.queremos saber,e v.já deve conhecer,os futuros nomes dos segudos escaloes do governo.