FMO janeiro 2020

29/06


2008

Fadiga política Coelho, Coelho, Coelho, diz Osvaldo

Do ex-deputado Osvaldo Coelho,  no Jornal do Commercio:

 Quem quiser contar a história de Petrolina direito vai ter de falar em José Coelho, em Nilo Coelho, em Paulo Coelho, em Augusto Coelho, em Geraldo Coelho... Quem contar a história de Petrolina e não disser que esse foi um período dourado não vai contar bonito. Agora, por que perdemos a eleição? Por que um avião cai? Fadiga de metal. É possível que tenha havido uma fadiga política de Coelho, Coelho, Coelho. Eu acho que chegou à fadiga. E hoje o consenso é o de que os Coelhos resolveram ajudar a levar os amigos ao Poder. Isso é o que se chama de bom gesto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

carlos delamare ulisses sampaio

TROCA O NOME DE COELHO POR COLIBRI. MAS DEIXA AS PATAS DO COELHO,SE NÃO A SORTE NÃO VEM.

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...

Gilberto Carvalho Moura

Peço licença para fazer meus os comentários abaixo.

suricato

Não tenho procuração dos Coelhos nem sou afiliado a qualquer partido político para fazer este comentário.Apenas ,vivi parte(final da década de 70) daquilo lá trabalhando numa construtora que executou as obras :Distrito Indl,Iluminação do viaduto e vias, canais e outros.

suricato

da agricultura irrigada. Nesse periodo,não fosse o empenho tenaz do então senador Nilo coelho, a sede da Codefasf e Chesf estariam no estado da Bahia por obra e arte de ACM.São muitas ,histórias ,muitas conquistas incluindo as estradas de terra que davam acesso a cidade que hoje estão todas asfaltds


Prefeitura de Serra Talhada

29/06


2008

Assistencialismo eleitoreiro e omissão do Estado

Revista ÉPOCA

 As mortes de Marcos Paulo, Wellington e David, os três jovens do Morro da Providência presos por militares, torturados por traficantes e executados com 46 tiros, são a nota trágica de um projeto que nasceu torto e cresceu alimentado por padrinhos ilustres nos bastidores do Palácio do Planalto. Se hoje ele produz um escândalo atrás do outro é porque, desde sua origem, contou com uma combinação de fatores condenáveis: assistencialismo eleitoreiro, arrogância das Forças Armadas e omissão do Estado.

Foi por causa de uma manobra do governo federal que o senador Marcelo Crivella (PRB) conseguiu tirar do papel seu projeto para reformar casas em favelas do Rio de Janeiro antes que ele recebesse a aprovação do Senado. Em setembro de 2007, Crivella propôs a emenda que criava o projeto Cimento Social. No Senado, o documento continua nas mãos do relator, Almeida Lima. Para garantir a verba a tempo de o programa ser usado na campanha eleitoral, o Planalto “adotou” o Cimento Social. Sem usar esse nome, ele foi incorporado pelo Ministério das Cidades. Menos de dois meses depois de Crivella apresentar a proposta ao Senado, o Ministério liberou quase R$ 2 milhões para acelerar as obras. Um “milagre” de superação da burocracia operado por aquele que se diz ex-bispo.

O Cimento Social entrou de carona na Política Nacional de Desenvolvimento Urbano (PNDU), do Ministério das Cidades, depois de um encontro entre Crivella e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Numa portaria publicada no Diário Oficial da União em 30 de outubro de 2007, o ministério informou que o dinheiro se destina a “obras de revitalização das fachadas e dos telhados da comunidade da Providência”, mesmos objetivos do projeto do senador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...


Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

29/06


2008

Batalha entre tribunais na caçada aos ''''fichas sujas''''

 Revista VEJA

Há três semanas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vem travando uma batalha com os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para decidir se os candidatos que respondem a processos na Justiça podem ou não disputar eleições. O TSE, baseado no princípio constitucional de que todos são inocentes até o julgamento em última instância, defende a idéia de que os que não têm condenação definitiva podem, sim, concorrer.

Os TREs, convencidos de que o princípio da moralidade – ao menos no caso daqueles que desejam ser candidatos – sobrepuja o da presunção da inocência, prometem barrar os "fichas-sujas" já nas eleições municipais de outubro. Diante do embate, configura-se a seguinte situação: processados que solicitarem registro de candidatura ao TRE terão a autorização negada – mas poderão recorrer ao TSE, que provavelmente o concederá, caso o pretendente não tenha sido condenado em sentença inapelável.

No que depender da Justiça, portanto, as coisas deverão continuar como estão por mais algum tempo. Ocorre que, como ficou evidente neste mês, a criação de normas para uma melhor filtragem dos candidatos não precisa depender só do Judiciário: ela pode, e deve, ser assumida pelos partidos. "Cabe aos dirigentes partidários assumir que deixar de negar registro a algumas pessoas significa cumplicidade com as irregularidades que elas cometeram", afirma o presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, que foi voto vencido na decisão do tribunal de manter as regras de candidatura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...


Banco de Alimentos

29/06


2008

''''Não roubo porque não preciso'''', garante Maluf

 Revista VEJA

 O anúncio feito pela prefeitura de São Paulo na semana passada, de que tentará repatriar 120 milhões de dólares em nome de Paulo Maluf num paraíso fiscal, não parece ter abalado o deputado federal. Em entrevista publicada na atual edição de VEJA São Paulo, Maluf explica por que, mesmo com esta e outras dezenas de acusações, quer voltar a ser prefeito da capital paulista. Com 8% das intenções de voto e uma impressionante taxa de rejeição de 51%, ele tem, entre seus planos, um projeto de colocar uma laje sobre o Rio Tietê, para melhorar o trânsito. Confira trechos da conversa:

Veja São Paulo – O maior problema da cidade hoje é o trânsito?
Maluf – É o único. O ú-ni-co! Hoje não existe horário de pico. Você enfrenta congestionamento 24 horas. Graças a Deus, tenho uma trajetória de audácia. Quando construí o Aeroporto de Guarulhos, a Rodovia dos Imigrantes e a dos Tra-balhadores, hoje Ayrton Senna, por exemplo, as obras foram classificadas como faraônicas. Agora tenho mais um projeto ambicioso.

Veja São Paulo – Que projeto?
Maluf – Construir uma laje sobre o Rio Tietê para aumentar cinco ou seis faixas de tráfego de cada lado, invadindo o rio, sem semáforos, para os carros circularem a 100 quilômetros por hora. Se olhar o tampão que fiz no Tamanduateí, é a mesma coisa.

Veja São Paulo – Não teríamos mais rio para ver?
Maluf – Um pedaço. Mas, se pensar, não é mau abafar aquele cheiro desgraçado.

Veja São Paulo – O que passa por sua cabeça quando ouve a frase "Maluf rouba, mas faz"?
Maluf – Essa é uma frase de quem não sabe fazer. Fiz muitas obras e não roubei. E não porque, como católico, sou um fiel observador dos Dez Mandamentos. Eu não preciso. Meu pai era dono da maior serraria da América Latina. Quando entrei na política, eu e meu irmão Roberto já éramos donos da Eucatex. Se tivesse algum interesse econômico, não entraria na política. Quando presidente da Caixa Econômica, em 1967, eu era mais rico do que hoje. Em quarenta anos, derreti.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...

milton tenorio pinto junior

Daniel, me liga!

francisco sales

Os Petistas são como desenhos da Disney, lindos e maravilhosos, só que no mundo real são asquerosos, transmitem doenças e são umas pragas na vida humana real !

francisco sales

não vejo igualdade nenhuma no PT com Paulo Maluf ! alguém pode mostrar algum feito da Martaxa ? eu até desafio a ser mostrado de qualquer outro governante do PT em qualquer lugar deste país !! Eles são verdadeiros ratos de esgoto e são mostrados com bichinhos lindos de Disney !

joao daniel neto

Amiga Cátia o PT não é um partido é uma Ceita,assim como as Testemunha de Jeová....Hoje está mais pra uma Quadrilha,Alcatéia...



29/06


2008

Desigualdade continua, distanciando ricos de pobres

Clovis Rossi - Folha de S.Paulo

 Pesquisa recentíssima do Ipea recolocou em circulação no noticiário a lenda da queda da desigualdade.Caiu apenas a desigualdade nos salários. Como informa o próprio Ipea, o índice divulgado dias atrás só mede a renda dos ocupados, que inclui os salários, aposentadorias e benefícios de programas de transferência de renda. Mas -atenção, crédulos- juros, lucros e renda da terra, por exemplo, não entram nessa conta.

Portanto, não dá nem para dizer que caiu a diferença de renda entre os assalariados. Afinal, é lógico supor que os mais bem remunerados, embora tenham perdido no salário, ganharam juros de suas aplicações financeiras, mesmo que seja uma modesta poupança. Já os de baixa renda, que viram seu salário aumentar, não têm, em geral, sobra para aplicar em instrumentos financeiros de qualquer raça. A imperdível coluna "Mercado Aberto" desta Folha já mostrou avaliação de Claudio Dedecca, professor do Instituto de Economia da Unicamp, que acaba de concluir pesquisa a respeito.

Dedecca confirma o que já foi dito repetidamente aqui: não há redução de desigualdade, porque só entram nas contas que a revelariam os ganhos salariais e com a rede de proteção social, como Bolsa Família e aposentadoria. Tais números equivalem a só 40% do PIB. Não entra, portanto, "a renda com ganho de capital das classes A e B, à qual os pesquisadores não têm acesso". Pesquisadores do próprio Ipea já calcularam em 90% a omissão de dados sobre ganhos de capital na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, mãe da lenda sobre queda da desigualdade.

Se Marcio Pochmann, presidente do Ipea, diz que o Brasil é "primitivo", mesmo com a queda apontada na desigualdade de salários, como qualificá-lo quando se verifica que não há queda na obscena desigualdade de renda?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...

josé arnaldo amaral

O rico, cada vez mais rico... O médio, afogado pelo confisco fiscal...E o pobre, escravo da demagogia pobrista governante.Triste sina...


O Jornal do Poder

29/06


2008

''''Arraiá'''' de Lula na Granja do Torto varou a noite

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu na noite desde sábado, 28, ministros e convidados na já tradicional Festa Junina da Granja do Torto, residência de campo da Presidência da República. Entre os presentes estão o vice-presidente, José Alencar (PL), a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff; os ministros da Fazenda, Guido Mantega; das Relações Exteriores, Celso Amorim; da Saúde, José Gomes Temporão; das Comunicações, Hélio Costa; da Defesa, Nelson Jobim; e do Esporte, Orlando Silva. O candidato a vice-prefeito de São Paulo na chapa de Marta Suplicy (PT), deputado Aldo Rebelo (PC do B - SP), também compareceu à festa.

Programado para começar às 20 horas, o "arraiá" oficial só começou a receber a maioria dos convidados a partir das 20h30. Porém, o primeiro deles, o chefe de Gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, chegou antes, às 19h50.

A maioria dos ministros compareceu vestida a caráter. Orlando Silva, do Esporte, usava um chapéu de palha. O novo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, usava bigode desenhado à caneta. O menos caracterizado dos convidados era o ministro da Secretaria de Planejamento Estratégico, Mangabeira Unger, que dispensou os trajes típicos e estava de camisa e paletó. Mangabeira também destoou dos demais por ser o único dos convidados a chegar em carro oficial.

Organizado pela primeira-dama Marisa Leticia, o ''''Arraiá'''' da Granja do Torto é realizado anualmente desde o início do primeiro governo Lula, em 2003. Nos bastidores do Palácio do Planalto, havia expectativa, nas últimas horas, de que a festa pudesse ser cancelada em razão do luto oficial decretado pelo presidente Lula, após a morte da ex-primeira dama Ruth Cardoso.(O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...

Cátia Santos

E assim como MUITOS aqui dizem, ACHO QUE SU "APROVEITADORA", sempre VOTEI (ou achava) ter votado em HOMENS SÉRIOS E DIGNOS, mas, se ME JULGAM, nada mais posso escrever, porque sou DISCRIMINADA AQUI NO MEIO DE TANTOS INTELINGENTES E SABIDOS...

Cátia Santos

Samuel, se és Mendonça mesmo, assim como ele é intelingente, PROCURO ME INTEIRAR da realidade dos politicos, todos nós sabemos que Lula trouxe para o Estado algumas coisas que estava já no PAPEL, mas saiba que eu NÃO ACREDITO EM MAIS NADA DO QUE ELE DIZ, pois, virou para mim um PINOCHIO...

joao daniel neto

De furar olho de Corno e Viado, já estou fazendo aula com Dinca de Seu Carneiro....

Gilberto Carvalho Moura

De cachaça, de peba, de sonegação, de tomate francês, de débitos trabalhistas, de FGTS atrasado, de...., de...... af.................................................................................................................



29/06


2008

PT aposta na popularidade de Lula para vencer eleição

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já dá sinais claros de que usará seu peso político e popularidade em favor das candidaturas do PT nas eleições municipais. Prova disso são as escolhas dos deputados federais Aldo Rebelo (PT-SP) e Frank Aguiar (PTB-SP) como vices na chapa de Marta Suplicy à prefeitura de São Paulo e na chapa de Luiz Marinho à prefeitura de São Bernardo (SP), respectivamente, que atendem a uma solicitação direta do presidente Lula. "Sem dúvida, esperamos que o presidente assuma um papel importante e decida o jogo a nosso favor nesta eleição", afirmou Marinho, na convenção que oficializou hoje o seu nome e o de Frank Aguiar na disputa por São Bernardo.

Com isso, o PT demonstra que pretende aproveitar a alta popularidade do presidente Lula e o bom momento da economia brasileira nestas eleições municipais. "Como partido do presidente, temos que mostrar orgulho por estar ao lado de um companheiro que está resgatando a dignidade do Brasil", comentou o presidente nacional do PT, o deputado federal Ricardo Berzoini. "O cenário para o PT é muito bom. Estamos ampliando o número de candidatos e crescendo em nossa aliança", acrescentou Berzoini. Como exemplo, a coligação de Luiz Marinho inclui dez partidos, que são: PHS, PRTB, PTN, PRB, PSL, PDT, PV, PTB e PR. "Isso nunca aconteceu", disse Marinho.(Correio Braziliense)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

O Cirque du Soleil apresenta Borba o Mauricinho o palhaço kkkkkkk...



28/06


2008

Giro pelo Interior: Jetro e Humberto em Santa Maria

Também em Santa Maria da Boa Vista PSB e PTB fizeram a sua convenção conjunta, elegendo os nomes de Jetro Gomes(PSB) para prefeito e Humberto Mendes(PTB) para vice. O clima não foi de muito entusiasmo, participando do evento o deputado federal  Fernando Bezerra Filho(PSB) e o líder do PTB na Assembléia Legislativa, Augusto César Filho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/06


2008

Petrolina: termina convenção do PMDB sem acordo

O PMDB de Petrolina encerrou hoje à noite a sua convenção sem que seu pre-candidato Júlio Lóssio conseguisse fechar a sua chapa. É que houve dificuldade em torno do nome do vice, ficando marcada nova reunião para segunda-feira para tentar resolver o problema entre as forças do PMDB e do DEM, pontificando como um dos articuladores o ex-deputado Osvaldo Coelho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/06


2008

Giro pelo Interior: Leandro e Bruno em Santa Maria

Em Santa Maria da Boa Vista a convenção conjunta DEM/PMDB fechou hoje a chapa Leandro Duarte(DEM) e Bruno Medrado(PMDB) para vice. Presente o deputado Geraldo Coelho(PTB), que não sobe no palanque do PTB em Santa Maria. A convenção democrata-peemedebista de Santa Maria da Boa Vista decorreu em clima de festa, com muito entusiasmo dos participantes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha