O Jornal do Poder

25/12


2011

Para tucano, PSDB "deve parar com bobagem de briga"

 O governador do Paraná, o tucano Beto Richa, disse que o PSDB deve "ter juízo" e "parar com essa bobagem de briga". Para Richa ''''o partido encolheu nessa última eleição", afirmou Richa. "Se não tiverem juízo, a coisa tende a se agravar''''. Ele elogiou o senador Aécio Neves (MG) e o ex-governador José Serra (SP), que disputam a indicação de candidato do PSDB à Presidência em 2014, mas afirmou que o partido "tem um espectro enorme de pré-candidatos". (Folha de S.Paulo - Estelita Carazzai)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

25/12


2011

O ministro e Eliana: sem querer fez dela heroína

 Quem acompanha por dentro a crise instalada no Judiciário nota que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, conseguiu uma proeza: transformou a ministra Eliana Calmon, a quem nunca quis dar espaço, em heroína.

As mesmas vozes do bom senso, minoritárias na atual conjuntura, ponderam que a corregedora nacional de Justiça contribuiu, com palavras e gestos, para a situação de asfixia em que se encontra.

Eliana, observam essas pessoas, enfrenta dificuldades até entre os conselheiros do CNJ. Sem alguma negociação, a cada dia mais difícil, ela ganhará a batalha da opinião pública, sem dúvida, mas não conseguirá dar mais um passo. (De Renata Lo Prete - Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

25/12


2011

BA: Dilma sai de férias mas acompanha governo pelo iPad

 

A partir de hoje, quando começa um período de dez dias de descanso na Base de Aratu (BA), Dilma Rousseff terá um aliado para se manter a par do que acontece em Brasília: o tablet, dispositivo que se tornou indispensável no dia a dia da presidente. Dilma se tomou de amores pelo iPad, da Apple, aos poucos. De início, demonstrava dificuldade de navegar pelos aplicativos e de lidar com o teclado na tela touch screen. Hoje ela lê ao menos dois jornais internacionais todos os dias no tablet, tem uma vasta biblioteca de e-books baixados e despacha com ministros por meio da máquina.

''''Quando chega o clipping de jornais da EBC, ela já leu de cabo a rabo o ''Financial Times'' e o ''Le Monde'' no iPad, logo cedo'', diz um auxiliar. É uma mudança de hábito em relação a Lula, que, segundo ex-auxiliares, preferia recorrer à compilação de jornais feita pela EBC. (Folha de S.Paulo - Vera Magalhães)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ricardo antonio ribeiro de carvalho

Ao vivo já é um desastre, como vai ser no IPad ?



25/12


2011

STF apaga registros de processos contra autoridades

 O Supremo Tribunal Federal (STF) apagou de seus registros de processos 89 das cerca de 330 ações penais propostas contra autoridades desde 1990. O expurgo no sistema de acompanhamento processual foi determinado pelo presidente do STF, ministro Cezar Peluso, sob a justificativa de impedir a violação da intimidade dos réus. Foram retirados casos que deram em absolvição; ações que demoraram a ir a julgamento e o crime prescreveu; e até ações que foram remetidas a outras instâncias do Judiciário porque o réu perdeu o direito a foro privilegiado. Para descobrir a lacuna, O GLOBO fez um levantamento de todas as ações penais abertas de 1990 até dezembro deste ano. Alguns números que identificam os processos não apareciam. São casos que já passaram pela Corte. As ações que ainda tramitam no Supremo permanecem disponíveis para consulta.

Esta não é primeira restrição imposta na gestão de Peluso. Ele já implantou a regra de só identificar pelas iniciais os investigados em inquéritos no STF. A lista dos casos retirados foi enviada ao STF pelo GLOBO, indagando os motivos do sumiço. Após a consulta, a assessoria de imprensa do STF reconheceu que, em função de um erro de interpretação da resolução 356, parte das ações tinha sido excluída indevidamente.(De O GLOBO)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

QUEM TEM MEDO DA VERDADE? O JUDICIÁRIO DEVERIA SER O ÚLTIMO BASTIÃO DA DEMOCRACIA.LAMENTAVELMENTE TEMOS O QUE HÁ DE MAIS PERVERSO: hipocrisia!

José Carlos da Silva

Toga. O que qiuer dizer? Para mim significa TOCA! Toca, para onde vai os tatos, os gabirús os morcêgos vampiros. Inffelizmente chegamos ao fundo do poça.

andre regidwitz

A face toda engilhada, mais parecendo um maracujá de gaveta e os cabelos tingidos de preto noite sem fim.... é sina mesmo.

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

Apagaram os rastros das maracutaias. O cerco vai apertando e os ratos se mexem para não serem flagrados executando uma das profissões mais antigas: roubar !!!

Oráculo de Delfos

Isso não esconde a atuação no mínimo questionável do Peluso, que por sinal foi indicado pelo Messias do Caetés. A história é mesmo irônica: Gilmar Mendes, um dos caras mais atacados pelo petismo, ajudou a fortalecer o CNJ. Peluso luta diuturnamente para enfraquecê-lo. Por que será?



25/12


2011

Corregedora diz que juízes levam para o plano pessoal

Ministra Eliana Calmon durante entrevista nesta quinta (22) (Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil)

A corregedora-nacional de Justiça, Eliana Calmon, afirmou ontem que está “magoada” e “ressentida” com as associações de magistrados. Três entidades protocolaram nesta sexta-feira (23) pedido para que a Procuradoria Geral da República (PGR) investigue se houve quebra de sigilo e vazamento de dados em investigações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Eliana Calmon já integrou a diretoria da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), uma das entidades que assinam o requerimento contra o CNJ. A ministra afirmou que vai deixar a “mágoa” passar para poder se manifestar publicamente sobre o assunto como corregedora.

“Estou ressentida, principalmente com a minha associação [Ajufe], da qual fiz parte da diretoria e lutei muito por ela. Quero deixar a essa mágoa passar, para poder falar como corregedora. Agora estou Eliana, não estou corregedora, e quero falar como corregedora”, disse.

Plano pessoal

Eliana Calmon destacou que já enviou ao procurador-geral da República todas as informações relativa às diligências do CNJ. Segundo ela, a discussões sobre a atuação do conselho estão muito “emocionais” e se reverteram em ataques pessoais a ela.

“Como as coisas foram para um plano muito pessoal, tenho que me silenciar. Eu estava atuando no plano institucional. Mas vou deixar que as coisas se acalmem, que essa pessoalização passe”, afirmou.

Para a ministra, é preciso que as pessoas envolvidas no debate sobre a autonomia do CNJ de investigar juízes voltem a ter “sangue frio”. “Vou deixar o tempo passar para que as pessoas voltem à razão e tenham sangue frio.”   (Do portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

EU ESTOU CERTÍSSIMO. QUEM NÃO DEVE NÃO TEME . ISSO É VERDADEIRO. DEMOCRACIA DEVE COEXISTIR OS CONTRÁRIOS. JAMAIS DEMOCRACIA DEVE SE COADUNAR COM A IMORALIDADE.O CERTO É O CERTO, O DIREITO É O DIREITO.COMPACTUAR COM SAFADEZA É PREVARICAR,É ACEITAR PACIFICAMENTE A CORRUPÇÃO.

Oráculo de Delfos

Apesar do Raimundo está completamente errado, pois numa democracia não há isso de "quem não deve não teme", a atuação e as palavras da Eliana Calmon tem sido corretas. O contrataque corporativista, comandado pelo Peluso, tem que ser condenado por todos.

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Essa denúncias abalam os esteios da democracia. A sociedade precisa ajudar a ministra a cumprir o seu papel. Ela sozinha não condições de enfrentar esse gigante(corporativismo).

Raimundo Eleno dos Santos

Só sei de uma coisa: QUEM NÃO DEVE NÃO TEME.Deve estar havendo algum alvoroço incompreensível.Juíses eatão atordoados feito formigas com o formiguiero invadido por água, ou ratos em navia que está fazendo água.O povo quer saber disso.É o mínimo que a sociedade deseja saber para acabar com suspeitas.



25/12


2011

Ninja pernambucano

 Cláudio Humberto direciona a metralhadora giratória de sua coluna hoje para Pernambuco, mais especificamente para o governador Eduardo Campos, incensado em toda a mídia nacional após seu desempenho nas últimas pesquisas, figurando na liderança entre os governadores de todoo País.

Diz Cláudio Humberto:

''''Está ficando monótono o pernambucano Eduardo Campos (PSB) ser o Governador do Ano. Enquanto ele trabalha como um ninja, como dizem seus secretários com expediente dobrado, os outros fazem espuma.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Edmar Lyra Cavalcanti Júnior

Já que há dificuldades de interpretação por parte do blogueiro, vamos lá: Cláudio Humberto diz que está ficando chato a repetição de todo mundo dizer que Eduardo Campos é o melhor. Não aparece sombra pro governador. Diz que o socialista trabalha muito enquanto outros governadores fazem espuma.

Edmar Lyra Cavalcanti Júnior

Cláudio Humberto não criticou Eduardo, Magno. Pelo contrário. Você, ou está com problemas de interpretação de texto ou está com muito ódio do governador.

andre regidwitz

1.governou o estado deixado em ótima situação pelo seu antecessor 2.contou com a amizade e colaboração do lula 3. encontrou a economia (do país) numa excelente fase. Conclusão até pedro bó ,reunindo essas 3 condições ,faria um invejável governo

ricardo antonio ribeiro de carvalho

O ninja , para os áulicos : buracos e remendos enfeitam a BR-232. No trecho, que corta Gravata, uma sujeira só. Uma vergonha. E o som, no espetáculo natalino, naquela cidade ? De QUINTA categoria. Outra vergonha. Um belo espetáculo, maculado pelo Som.

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

Nada é por acaso.Com certeza tudo que aconteceu de bom e de ruim com ele próprio e sua família contribuiu muito para a pessoa que ele é hoje, com virtudes e defeitos como todo ser humano. A vontade de vencer o torna o melhor governante deste novo século no Brasil e espero que continue. O povo precis



25/12


2011

DEM aposta nos que ficaram para recuperar sua força

 Nos últimos dois anos o DEM perdeu suas duas maiores estrelas: José Roberto Arruda caiu do governo do Distrito Federal acusado de corrupção e o prefeito Gilberto Kassab abandonou a sigla para criar o próprio partido. Ao sair, o prefeito arrastou consigo um de cada cinco deputados federais da oposição e promoveu baixas consideráveis nas bancadas de vereadores e prefeitos do DEM. Em 2014, o partido pretende relançar líderes históricos para a Câmara. O ex-vice-presidente Marco Maciel (PE) e o ex-senador Heráclito Fortes (PI), por exemplo, concorreriam a deputado federal.

Com a votação deles, o DEM espera puxar mais deputados e ampliar a bancada. "Ficaram no DEM os que têm compromisso. E as próximas eleições nos dirão se isso ainda rende votos no Brasil", provoca o presidente da sigla, senador José Agripino Maia (RN).(Folha de S.Paulo - Daniela Lima)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

andre regidwitz

Só voto em candidato de PRIMEIRA e única VIAGEM. Sentou-se lá vai se corromper .De mim essa gente só receberá as orações em intenção das almas quando partirem . É preciso lembra-los que existe ainda a aposentadoria e se eles não quiserem o povo os aposentará (compulsoriamente)

Edmar Lyra Cavalcanti Júnior

O pessoal do DEM ainda não entendeu que o povo brasileiro cansou do partido. São quase 50 anos de um fardo que o DEM carrega por ter apoiado o Regime Militar. A melhor alternativa é a fusäo com o PSDB, mas Zé Agripino e cia querem perder a gorda mamata do fundo partidário? Não.

LUCIANA ALVES

Com esse pensamento e estratégia equivocados o DEM não vai em lugar nenhum. Fora da mídia e mais idosos tanto Marco Maciel quanto Heráclito não entusiasmarão os eleitores dos seus estados, e o DEM continuará a definhar. Acordem senhores.

claudio viana

qual o endereço do blog ?,quero mandar uma matéria.claudio_aquicultura@hotmail.com



25/12


2011

Dilma sem oposição: a menor a um presidente desde 1988

A presidente Dilma Rousseff (PT) chega ao final de seu primeiro ano no poder com a menor oposição na Câmara desde a Constituição de 1988. Os quatro partidos que hoje se opõem sistematicamente ao governo -PSDB, DEM, PPS e PSOL- somam hoje 91 cadeiras, o equivalente a 17,5% da Casa. O percentual representa quase a metade da oposição que Lula enfrentou após sua reeleição (30,5%).

Herdeira da coalizão formada por Lula, Dilma se beneficiou da popularidade do ex-presidente, que ajudou a eleger um grande número de deputados federais aliados. Em 2010, PSDB, DEM e PPS elegeram juntos 109 deputados. Quatro anos antes, quando Lula foi reeleito, foram 153. O PSOL teve três deputados em ambos os períodos.

O cenário se repete no Senado, onde Lula teve dificuldades. Foi lá que o governo perdeu a votação que extinguiu a CPMF, deixando de arrecadar R$ 40 bilhões ao ano. Durante a campanha de Dilma, o ex-presidente enfatizou a importância de aumentar a maioria no Senado. A estratégia deu certo. Hoje os quatro partidos oposicionistas têm 17 senadores, número que era 50% maior no segundo governo Lula.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ricardo antonio ribeiro de carvalho

Depois do Guerra, cada ano foi uma batalha perdida. Pobre tucanato.



25/12


2011

Serra no labirinto: radiografia do tucano para 2012

Sob pressão para disputar a Prefeitura, ex-governador teme sepultar as chances de tentar a Presidência de novo em 2014

Danilo Verpa/Folhapress
O ex-governador José Serra, que perdeu espaço no PSDB após a derrota para Dilma Rousseff nas eleição presidencial de 2010
Serra  perdeu espaço no PSDB após a derrota para Dilma Rousseff nas eleição presidencial de 2010

FOLHA DE S.PAULO - VERA MAGALHÃES

Para José Serra, a campanha presidencial de 2014 começou na noite de 31 de outubro de 2010, quando, no discurso em que admitiu sua derrota para a presidente Dilma Rousseff, despediu-se dizendo que voltaria em breve. ''A luta continua'', previu.

Talvez não imaginasse que ela se iniciaria imediatamente e se daria sobretudo no front interno de seu partido, o PSDB. Hoje, ele resiste à pressão tucana para se candidatar a prefeito de São Paulo no ano que vem, algo que vê como um golpe contra suas ambições presidenciais.

Ele calcula que, se for eleito prefeito, terá dificuldade em deixar o cargo um ano depois, como fez em 2006. Se perder, será o fim de sua carreira, ponderam aliados.

Com 43,6 milhões de votos no segundo turno de 2010, Serra viu nesse capital o ponto de largada para pleitear nova chance em 2014. Mas foi pego de surpresa pela rapidez com que seu espaço no PSDB se estreitou neste ano.

De cara, Geraldo Alckmin, seu sucessor no governo de São Paulo, promoveu um desmonte de áreas estratégicas de sua gestão e ocupou espaços na máquina partidária local, de modo a escanteá-lo.

Alckmin recusou pedidos diretos de Serra para manter secretários como Paulo Renato (Educação), morto em junho, e Mauro Ricardo (Fazenda). O governador alojou pessoas de sua confiança nos diretórios do PSDB e forçou vereadores que eram seus desafetos a deixar o partido.

Após esse primeiro embate, Serra enfrentou o momento mais agudo de crise partidária em maio, quando o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), e o senador Aécio Neves, seu oponente na disputa pela candidatura presidencial em 2014, se aliaram para dominar a cúpula do partido.

Diante da evidência de que aliados de Aécio seriam colocados nos principais postos da Executiva, Serra pleiteou a presidência do Instituto Teotônio Vilela, mas foi vetado por Aécio e Guerra, que deram a vaga a Tasso Jereissati.

A Serra coube a presidência do novo Conselho Político do partido, instância de caráter não deliberativo que fez apenas três reuniões em 2011.

Isolado, o ex-governador lançou uma estratégia para ter canais próprios para manifestar suas ideias e se comunicar com os filiados tucanos. Lançou um site, estreou uma coluna quinzenal no jornal ''O Estado de S. Paulo'' e passou a percorrer os Estados de forma autônoma para reuniões partidárias.

Paralelamente, os embates com o grupo aecista continuaram e chegaram perto de um rompimento neste fim de ano. Serra tem dito a aliados que vê ''digitais mineiras'' no lançamento do livro ''A Privataria Tucana'', do jornalista Amaury Ribeiro Jr., que ataca Serra e seus familiares.

Diante de tal grau de acirramento, Serra e Aécio têm evitado se encontrar. Estiveram em horários diferentes no Congresso da Juventude do partido em Goiânia, há algumas semanas. Aécio não foi à última reunião da Executiva do PSDB, na qual houve um desagravo a Serra por conta do livro de Ribeiro Jr.

Serra critica a forma como a sucessão foi antecipada, com a criação de uma estrutura de comunicação para tornar Aécio mais conhecido.

Aliados seus, como o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), protestaram contra a tentativa de isolar Serra -que foi excluído da propaganda partidária em São Paulo e depois enfrentou uma queda de braço pelo conteúdo de seu discurso no programa nacional de TV dos tucanos.

TRUNFOS E OBSTÁCULOS

Em 2012, o desafio de Serra será resistir à pressão de Alckmin e de Gilberto Kassab para concorrer a prefeito.

Além disso, terá de se articular para quebrar a força aecista na cúpula tucana. ''O Serra terá chances caso o Aécio não consiga se firmar, nem dizer a que veio'', diz um tucano simpático ao mineiro. ''Em 2011 ele se fortaleceu internamente, mas foi nulo no Senado e não se mostrou capaz de liderar a oposição''.

No QG do senador, o risco de que ele não ''decole'' é tratado com preocupação. Apesar do lastro que obteve na máquina, Aécio não fez nenhum discurso marcante -mesmo quando anunciou com estardalhaço que o faria-, não lançou uma marca forte -a que tentou, da regulamentação das medidas provisórias, naufragou- e foi tímido nos ataques a Dilma.

Partidários de Serra acham que a consistência na crítica a Dilma e o recall de duas eleições presidenciais são ativos que podem fazer a balança pender em favor do paulista.

Para que isso ocorra, avaliam, ele terá de manter a aliança com o PSD de Kassab e obter o apoio de Alckmin e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o que poderia fazer com que o peso de São Paulo novamente fizesse a diferença para o PSDB, como em todas as eleições presidenciais até aqui.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Oráculo de Delfos

A verdade é que foi lançado para turvar o ambiente político no ano do julgamento do mensalão. A maioria não leu e alardeia. A LuciAnta diz que leu, mas sua palavra não vale um tostão furado, pois é gado de partido e crente enxerga aquilo que quer enxergar e não a realidade...hehehe

Oráculo de Delfos

O tal livro é uma grande farsa e será desmontada. Apesar do nome, não contém um denúncia direta sequer a qualquer tucano, tampouco consegue comprovar irregularidades no processo de privatizações, cuja lisura a Justiça já atestou.

Oráculo de Delfos

!. uso de documento falso; 2.violação de sigilo fiscal; 3. dar ou oferecer dinheiro ou vantagem a testemunhas e 4. corrupção ativa. Com esse cartel, não dá pra confiar no sujeito, ainda mais como quando se sabe que ele é tarefeiro do Zé Dirceu e funcionário do Edir Macedo.

Oráculo de Delfos

Aliás, o autor do livro é indiciado por quatro crimes pela Polícia Federal justamente pos sua atuação à margem da lei contra a família do tucano. Todas as infrações, por sinal, diretamente ligadas a sua atividade de araponga contratado para difamar:

Oráculo de Delfos

A "urubudsman" LuciAnta é mesmo do balacobaco, gazeou todas as aulas de interpretação de texto e vem aqui posar de analista. Só pode ser piada. Tudo que o "Dossiê Cayman II", sim o livro do extorsionário araponga, faz é atacar familiares e gente próxima ao José Serra".



24/12


2011

Feliz Natal!

O Natal chegou e com ele as reflexões. As pessoas ficam diferentes. Na verdade, não há ninguém que não sofra uma mutação, fique mais ameno e fraterno. Na festa que comemoramos o nascimento de Cristo, o Salvador, ao redor da mesa na celebração da ceia natalina cessam todos os pensamentos negativos e ficamos possuídos por pura gratidão de que a vida é bela e vale a pena vivê-la na sua plenitude.

 

O Natal chegou como eu gosto, com o céu límpido. Há quem diga que a festa provoca um sentimento de tristeza, de abatimento, tudo porque motiva as pessoas para a necessidade da reflexão. Natal não é Carnaval, de explosão de alegria.  Não é São João, de bandeirinhas coloridas, de quadrilhas, cheiro de milho assado. Tem tudo a ver com a páscoa, porque também é uma festa divina.

 

Natal é vida! Por isso, as cidades se vestem de luz. A luz que brilha nas ruas, nos prédios, nas praças e nas árvores anuncia que Cristo está vivo mais do que nunca e por isso mesmo abre um enorme clarão para afugentar a escuridão, símbolo da morte. Não seria redundância recorrer ao lugar comum: luz, vida; escuro, trevas.

 

Neste Natal lembrei-me do místico medieval Ângelus Silésius, que dizia que as flores não têm porquês; florescem porque florescem. Pensei que seria bom se também nós fôssemos como as plantas, que nossas ações fossem um puro transbordar de vitalidade, uma pura explosão de uma beleza que cresceu por dentro e não mais por ser guardada.

 

Nas reflexões natalinas pense assim: Cristo é vida, não há porquês. Ele é o símbolo da beleza. Por que a gente chora diante da beleza? A resposta é simples. Ao contemplar a beleza, a alma faz uma súplica de eternidade, como Cristo é eterno. Tudo que a gente ama a gente deseja que permaneça para sempre.

 

Neste Natal, chore diante da beleza de qualquer coisa. Mas, chore! De alegria, não de tristeza. A gente chora diante da beleza porque a beleza é uma metáfora da própria vida. Por isso, imaginamos os deuses, pois o que são os deuses se não os poderes que farão retornar as coisas amadas perdidas?

 

Vinicius, o poetinha, dizia que tinha vontade de chorar diante da beleza. Adélia Prado, outra “monstro sagrado”, diz também que o que é belo enche os olhos d água. Vivo escrevendo no dia a dia as notícias áridas da política. Bem que gostaria de fazer mais crônicas retratando o quotidiano, as pessoas, a vida.

 

Porque eu choro lendo poesia; choro ouvindo música, choro vendo pintura. E minha alma vai muito bem e nem quero ser diferente. Nem imagino o absurdo de parar de olhar o céu azul, de me derramar em lágrimas diante do sol poente.

 

Feliz Natal!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ieda

MEU CARO MAGNO QUE VOCÊ E SUA FAMILIA TENHA UM NATAL ILUMINADO E QUE NO ANO NOVO DESEJO QUE CONTINUI PRESENTEANDO AGENTE COM ESSE BELO BLOG. QUE DEUS TE ILUMINE SEMPRE.

Soraya da Cruz Plácido

Correção: Tenho e Coração.

Soraya da Cruz Plácido

Magno, linda sua mensagem, que tenhio certeza ter saído do seu conração. Que Deus abençoe vc e os seus, e que em 2012 seja marcado com suce$$os , saúde e muito amor. Feliz NATAL E FELIZ 2012 QUE SE APROXIMA. Grande e fraternal abraço em vc e todos os seus...

LUCIANA ALVES

prática que vai de encontro ao anseio Dele - não teremos um planeta de paz, harmonia e solidariedade. Precisamos incorporar esse sentimento, pois a transformação foi o objetico da Sua prédica. Passados mais de dois mil anos o planeta ainda não a entendeu. Ela sobrevive, porém pouco praticada.

LUCIANA ALVES

De fato, O Natal seria feliz se fosse perene. Se as pessoas incorporassem seu sentimento no dia a dia. Se as pessoas agissem segundo os preceitos do homenageado. Se as pessoas fossem mais Cristãs e menos egoísticas. Aí sim teríamos um planeta com outra face. Enquanto ficarmos só no discurso -