FMO

16/01


2020

PSOL pede afastamento imediato de Wajngarten

O PSOL entrou, hoje, com um pedido na Justiça para o afastamento imediato do chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Fabio Wajngarten, e de seu Secretário Especial Adjunto, Samy Liberman.

A ação é assinada por Ivan Valente, líder da bancada do PSOL na Câmara, e Juliano Medeiros, presidente nacional do partido, e também pede a anulação de todos os atos assinados por Wajngarten à frente de Secom. O pedido vem um dia depois da Folha revelar que a empresa da qual Wajngarten era sócio e da qual se afastou ao ir trabalhar no governo mantém contratos e recebe verba de emissoras de TV e agências de publicidade que recebem recursos da própria secretaria.

“Protocolamos na Justiça do Distrito Federal uma ação exigindo imediata demissão de Fábio Wajngarten, que recebe dinheiro de emissoras e agências contratadas pelo governo Bolsonaro através da FW Comunicação e Marketing, da qual tem 95% das ações. Basta de corrupção!”, disse o líder do partido na Câmara, Ivan Valente, no Twitter.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Redução nos Homicídios

16/01


2020

Com economia, dá para refazer Av. Presidente Kennedy

Por Jorge Federal*

O custo da coleta do lixo é apontado pelos órgãos de controle como uma das principais fontes de desvios de recursos públicos nas gestões municipais. Fiscalizar o contrato de limpeza urbana é uma forma de economizar e garantir recursos para a sociedade.

Em plena véspera de Natal do ano passado, a Prefeitura de Olinda publicou a renovação, pela quinta vez, da dispensa de licitação da coleta de lixo em Olinda com a mesma empresa. O valor total do contrato publicado no Diário Oficial era de R$ 21.762.686,36 para mais um período de seis meses. Ou seja, R$ 3.627.114,33 por mês.

Inconformado com esta repetida dispensa de licitação, que impede a salutar concorrência entre empresas, encaminhei, no dia 3 de janeiro, ofícios ao Tribunal de Contas do Estado e a Procuradoria Geral do Ministério Público de Contas para investigar os fatos.

Após nossa denúncia, a Prefeitura de Olinda, revogando decisão anterior, anulou a dispensa de licitação e abriu concorrência pública para recolhimento do lixo em Olinda no valor de R$ 2.397.247,65 por mês, num prazo de 60 meses, perfazendo um total de R$ 143.834.859,42.

Portanto, entre a anulação da dispensa de licitação e a abertura de uma nova concorrência, o custo mensal da coleta de lixo já apresentou uma economia para o município de Olinda da ordem de R$ 1.229.866,91 (mais de um milhão e duzentos mil) por mês. Essa redução de custo, garante, em apenas um ano o valor suficiente para executar a tão prometida requalificação da Avenida Presidente Kennedy.

Para refazer a Avenida Kennedy – maior corredor de transporte de Olinda com 4,5 Km de extensão – a Prefeitura insiste em tomar um empréstimo na Caixa Econômica Federal, pagando juros e dando como garantia receita do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que, em grande parte, é responsável pelo pagamento da folha dos seus servidores e a Previdência.

Se calcularmos, somente na coleta do lixo, o quanto a Prefeitura de Olinda já desperdiçou em recursos nos últimos três anos da gestão, com a dispensa de licitação, podemos afirmar, com certeza, que daria para refazer a Avenida Kennedy por três vezes. Ou trocando em miúdos, fazer a pavimentação de 27 quilômetros de ruas em todo município.

Precisamos ficar em alerta permanente. Existem outras despesas, como a merenda escolar e aquisição de remédios, tão expressivas como a coleta do lixo, e muito dinheiro pode estar se perdendo pelo ralo numa cidade com tantas carências sociais como Olinda.

*Presidente da Câmara Municipal de Olinda


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

16/01


2020

Experiência fantástica com fé e axé baiano

Acabei de chegar de moto ao hotel em que estou hospedado em Salvador. Não foi fácil cobrir a Lavagem do Bonfim, a maior festa popular religiosa do Nordeste. Fiquei com a mesma sensação de estar nas ruas do Recife sob o frevo rasgado da nossa cultura.

Mas foi bem diferente. É uma mistura do profano com o sagrado, a fé que sai energizada, no grito e no canto dos milhares de fiéis do Senhor do Bonfim. Não dá para calcular, mas falam em dois milhões de pessoas. Elas chegam de todos os cantos e ladeiras de Salvador. Negros, brancos, caboclos, índios, enfim, a mais genuína miscigenação própria de uma Bahia com 80% de almas negras. Depois da África, é na Bahia onde se observa a maior negritude do mundo.

Gente linda e feliz, que irradia uma energia contagiante. Eu já sabia que o baiano era bairrista, porque tenho parentes por cá. Só não imaginava o tamanho sem limite do amor à sua terra, suas raízes e cultura afros.

Teve alguns momentos do percurso que imaginei que não alcançaria a Igreja do Bonfim. A caminhada é de 8 km, que parecem mil, porque o caminhar é lento e em todos os ritmos baianos.

Encontrei até os bonecos de Olinda e não resisti a ensaiar uns passos de frevo tocado por orquestras tipicamente pernambucanas. A procissão é religiosa, mas bem que parece um carnaval fora de época em solo de animação baiana.

Se por um lado as vezes falta ar e o calor é capaz de torrar a cuca, por outro a beleza da chama do amor aceso da irmandade baiana nos prende pelo visgo da magia do axé.

Viva a Bahia!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

16/01


2020

Gravatá lança programa “Toda Semana Tem Obra”

O prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), lança, amanhã, o programa “Toda Semana Tem Obra”. O evento será realizado nos distritos de Uruçu-Mirim, às 14h, no prédio da Escola Intermediária Dom Paulo Hipólito de Souza Libório, e em Mandacaru, às 16h. 

O objetivo do programa é realizar e anunciar novos investimentos em reformas e construções de novos prédios públicos, onde serão ampliados os serviços de atendimentos à população em diversas áreas, com a educação e a saúde, por exemplo. 

Ao todo, os investimentos do projeto giram em torno de 60 milhões de reais  e, só até o primeiro trimestre de 2020, a previsão é que sejam entregues o novo prédio da Unidade Básica de Saúde do bairro da Boa Vista, a reinauguração do Posto I, além da assinatura das ordens de serviço para a construção de creches, escolas e da reforma do Hospital Municipal Doutor Paulo da Veiga Pessoa.

No lançamento de amanhã, já serão assinadas as ordens de serviço que darão início à construção de duas quadras poliesportivas. Uma no distrito de Mandacaru, que contemplará os estudantes da Escola Professor Aderbal Jurema e Intermediária João Paulo I, com um investimento de 770 mil reais. E outra em Uruçu-Mirim, com o investimento de 840 mil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/01


2020

Desvio no Porto Digital socialista

Por Tonico Magalhães*

Calma, pessoal. Este comentário não trata de corrupção ou lavagem de dinheiro no parque tecnológico de Pernambuco, que faturou no ano passado R$ 1,9 bilhão, segundo seu presidente Pierre Lucena, e abriga, nas empresas embarcadas, cerca de 328, em torno de 9 mil especialistas de informática em variados graus de conhecimento. O post foca o desvio de objetivos maiores, não todos, pela administração do Porto Digital.

O porto é uma organização social (OS) que tem benefícios substanciais para fechar negócios com seus patrocinadores “masters”: a Prefeitura do Recife, o Governo de Pernambuco, a administração federal, Finep, CNPQ, Sebrae e BNDES.

Na verdade, esta OS socializou o segmento no Estado com a assinatura de contratos com os órgãos públicos, com dispensa de licitações. Preferiu o caminho mais fácil para se manter como importante parque tecnológico sem uma vontade profunda de entrar na disputa pelos mercados nacionais e internacionais de tecnologia da informação e comunicação (TIC). Pouco se sabe de ações promocionais para vender comercialmente o Porto Digital.

Ocorre que, por conta do baixo custo da mão-de-obra local especializada, o Núcleo de Gestão do Porto Digital vem registrando como vitórias e ganhos no seu portfolio a vinda de empresas de fora para contratar o pessoal daqui. Estimula a prática do chamado body shop, no qual o funcionário presta o serviço no Recife para empresas de fora e a lucratividade pela venda do produto é faturada no Exterior ou em São Paulo, por exemplo.

O Porto Digital trocou, portanto, o ambiente de negócios – onde teria chances reais de ganhos para Pernambuco – pela empregabilidade dos formados nos centros locais de excelência.

E olhe que é uma empregabilidade fajuta. Os baixos salários não atraem mais os jovens profissionais. Recentemente, o Porto Digital divulgou a possibilidade de contratação, ofertando salários entre R$ 2.500,00 e R$ 3.000,00. O público-alvo riu da proposta. Isto ganha um soldador que só faz soldar ferros. Um especialista da área tem variadas funções na TIC. Aqui se paga a metade do mercado de São Paulo, diz um trabalhador da área.

Vindo da área de Educação, Pierre Lucena – ex-reitor da Faculdade Guararapes –, disse na Folha de São Paulo, em setembro do ano passado: “ou a gente faz um grande mutirão pela Educação e pelo emprego ou a gente não vai apontar para o século 21. Não vai se colocar lá. O jogo da transformação digital está começando agora e ainda temos tempo para entrar nesse trem”.

Sintomática, a reflexão de Lucena: ênfase na Educação e não nos negócios, além de observar que o Porto Digital corre o risco de perder o trem do desenvolvimento econômico e tecnológico, entregando-se passivamente ao Poder Público.

Bem..., o Porto Digital tem assegurado outra forma de capitalização: os bens imobiliários doados definitivamente ou em comodato pelo Poder Público. Ele dispõe de 13 imóveis empresariais de porte nos bairros do Recife e em Santo Amaro. Do alto da torre do prédio que foi do Bandepe, no Recife Antigo – a jóia da coroa imobiliária do parque –, o PD cobra aluguel de espaços de cinco imóveis enquanto requalifica para a informática outros oito. Mais renda à vista.

Anos passados investiu erradamente na colocação subterrânea de tubos para cabos de fibra ótica que atenderiam as empresas do Porto Digital. Tentou vender a passagem dos cabos para as grandes operadoras de Internet por um preço absurdo. Resultado: nenhuma empresa se interessou pelo negócio e continuou a colocar cabos aéreos. Hoje, nos tubos subterrâneos, só passam baratas e ratos.

E quando o foco já está desviado não adiantam mais avisos. O ex-ministro Raul Jungmann vem trabalhando muito para trazer mais negócios para o Porto Digital. Ligado ideologicamente aos gestores do PD, só vê no serviço público a possibilidade de captação de novos contratos. Já levou em visita ao PD o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

Essas iniciativas socializantes não promovem o tecido empresarial e nem fortalecem quem já está instalado. Há, da parte do núcleo de gestão, um competente esforço auto-promocional da instituição Porto Digital que não corresponde totalmente à realidade. Muitas das empresas listadas no portfólio do PD são meros escritórios de representação de empresas de fora ou já não estão mais ativas.

É preciso, portanto, que os pernambucanos conheçam de perto a realidade do Porto Digital. É um empreendimento que custou para sua implantação parte do dinheiro da privatização da Celpe. Dinheiro Azul e Branco. Olho neles. É isso.

*Integrante da Cooperativa de Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

BOMBA: Bolsonaro sabia da corrupção de chefe da SECOM. Seguramente havia rachadinha.KKKK

Fernandes

A mentira foi o grande destaque do primeiro ano do governo Bolsonaro

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Nunca vi comunista entender do empreendedorismo. Só sabem fazer é mamar nos governos incompetentes. Mostre um só desses que tenham sucesso como empresário. O Eike teve por receber bilhões do BNDES para dividir com a corrupta direção petralha. Onde eles põe a mão pode crer que é maracutaia e/ou incompetência.


Prefeitura de Limoeiro

16/01


2020

Governador louva Bonfim em mensagem ao blog

Convalescendo de uma pequena cirurgia, pela primeira vez o governador da Bahia, Rui Costa (PT), ficou de fora, mas de coração partido, da Lavagem do Bonfim, a maior festa religiosa da Bahia, sendo no Nordeste só comparada ao Galo da Madrugada, no Recife.

Acabei de concluir o percurso da procissão, que arrastou duas milhões de pessoas, etapa de 8 km cheia de muita energia, fé e axé baiano.

Roendo por não estar pelas ruas de Salvador sendo beijado e abraçado pelo povo, o governador acabou de me enviar uma mensagem deixando fluir sua emoção ao ver a cobertura deste blog.

“Caro Magno,

A Bahia tem a honra de te receber. A Lavagem do Bonfim é uma festa dentro do coração dos baianos. Aliás, já virou nacional, assim como o Galo da Madrugada, em tua Recife. Baianos e pernambucanos valorizam a fé, a alegria, a cultura. O Nordeste é assim. Um grande abraço e obrigado por valorizar a nossa cultura e a fé do nosso povo”

Rui Costa

Governador do estado da Bahia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

16/01


2020

Os últimos momentos da procissão do Bonfim


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/01


2020

O autêntico som baiano


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/01


2020

Uma mistura de fé com carnaval


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/01


2020

É hora de matar o calor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores